Você está na página 1de 3

ANÁLISE COMBINATÓRIA (Métodos de Contagem)

A análise combinatória é um ramo da Matemática que tem por objetivo resolver problemas que consitem,
basicamente, em escolher e agrupar os elementos de um conjunto. Possui aplicação direta no cálculo das
probabilidades, sendo instrumento de vital importância para as ciências aplicadas, como a Medicina, a Engenharia e
a Estatística, entre outras.

A ação de combinar (combinações) te leva a escolher (processo de escolha) e posteriormente contar as


possibilidades.

Métodos de Contagem: a técnica de contagem é baseada em 2 princípios:

a. Princípio da Multiplicação – Princípio Fundamental da Contagem (PFC)


b. Princípio da Adição

Atitude correta para resolução dos métodos de contagem:


1º) colocar-se no papel ativo (no lugar) de quem vai realizar a tarefa;
2º) Planejar a tarefa dividindo em etapas;
3º) Atacar inicialmente as etapas mais complicadas, ou seja, aquelas que apresentam restrições.

Veja um exemplo de um problema de análise combinatória e como montamos os seus agrupamentos.

Exemplo 1: Em quantas ordens diferentes 4 pessoas podem se sentar num sofá de 4 lugares?

Para resolver este problema, usaremos o que chamams de DIAGRAMA DE ÁRVORE, ou ÁRVORE DE
POSSIBILIDADES.

A resolução ao lado, se deu através do


PFC – PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA
CONTAGEM, também conhecido como
PRINCÍPIO MULTIPLICATIVO.

Exemplo 2: Um rapaz possui 4


bermudas e 3 camisas. De quantos modos
diferentes ele pode se vestir com essas roupas?

PFC = 4 . 3 = 12, portanto ele poderá se


vestir de 12 maneiras diferentes.

Vamos praticar!
1. Utilizando os algarismos 0, 1, 4, 5, 7 e 8 é
possível formar quantos números com:
a) Dois algarismos?
b) Três algarismos distintos?
c) Quatro algarismos?

2. Uma questão tem proposições do tipo verdadeiro ou falso, De quantas maneiras um aluno pode responder à
questão?

3. Uma pessoa vai pintar uma bandeira e ela tem 3 cores (branco, preta e azul). De quantas formas a pessoa
pode pintar essa bandeira:
a) Podendo repetir a mesma cor?
b) Não pode repetir a mesma cor?

4. Um programa de combinação de placas consegue gerar quantas combinações com 3 letras e 4 números
sem repetir?
5. A uma reunião de condomínio compareceram 10 pessoas, sendo 6 proprietários e 4 inquilinos, para escolher
dentre eles o síndico e o subsíndico.
a) De quantas maneiras pode ser feita a escolha?
b) De quantas maneiras pode ser feita a escolah, sabendo que o estatuto determina que o subsíndico tem
que ser proprietário?

6. Tendo como base os algarismos do conjunto A = {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7}, quantos algarismos naturais podemos
formar:
a) Com 3 algarismos?
b) Com 3 algarismos distintos?
c) Quantos números pares com 3 algarismos distintos?

7. um teatro tem 8 portas. De quantas maneiras uma pessoa pode entrar e sair do teatro se:
a) Entrar e sair por qualquer porta?
b) Sair por uma porta diferente da que usou para entrar?

8. No Brasil as placas que identificam veículos automotores tem 3 letras e 4 dígitos. Quantas placas diferentes
é possível formar?

9. Quantos números de 4 algarismos podemos formar com os dígitos 1,2,3,4,5,6,7,8, e 9?

10. Quantos números de 4 algarismos distintos podemos formar com os dígitos 1,2,3,4,5,6,7,8, 9?

FATORIAL ( n!)

O fatorial é uma ferramenta matemática utilizada na análise combinatória, na determinação do produto dos
antecessores de um número maior que 1. Por exemplo:

1! = 1 6! = 6 * 5 *4 * 3 * 2 * 1 = 720
2! = 2 * 1 = 2 7! = 7 * 6 * 5 * 4 * 3 * 2 * 1 = 5 040
3! = 3 * 2 *1 = 6 8! = 8 * 7 * 6 * 5 * 4 * 3 * 2 * 1 = 40 320
4! = 4 * 3 * 2 * 1 = 24 9! = 9 * 8 * 7 * 6 * 5 * 4 * 3 * 2 * 1 = 362 880
5! = 5 * 4 * 3 * 2 * 1 = 120 10! = 10 * 9 * 8 * 7 * 6 * 5 * 4 * 3 * 2 * 1 = 3 628 800

Portanto, de modo geral, temos: n! = n . ( n – 1)!

Importante: Por definição, adota-se 1! = 1 e 0! = 1

Exemplo: Quantos números distintos com 5 algarismos podem ser formados usando as fichas3, 7, 9, 1 e 8?

Um exemplo de utilização de fatorial está presente no cálculo de anagramas de uma palavra.

Anagrama é a quantidade de novas palavras formadas com ou sem sentido, utilizando as letras de outra
palavra. Por exemplo, vamos determinar os anagramas da palavra AMOR.

Exemplos: Quantos anagramas podemos Calcule:


formar com as palavras
13!
a) AMOR? a)
10!!

b) COZINHA? 8!
c)
6!+5!
Na análise combinatória, trabalhamos com formas diferenciadas de combinação, podendo muitas vezes,
utilizarmos mais de uma forma na resolução dos problemas.

1. PERMUTAÇÕES: agrupamentos com n elementos de A, onde a ORDEM É IMPORTANTE.


 Ordem é importante
 Utilizamos todos os elementos

a) PERMUTAÇÃO SIMPLES: permutação simples de n elementos distintos, é um grupo ordenado desses n


elementos.
Sendo assim, a expressão da permutação é dada da seguinte forma:
𝑃𝑛 = 𝑛!

b) PERMUTAÇÃO COM REPETIÇÃO: é a permutação onde aparece elementos repetidos, nesses caso
deve ser desfeito os elementos repetidos através da divisão, veja:

𝑛!
𝑃𝑛𝑎,𝑏,𝑐 =
𝑎! . 𝑏! . 𝑐!

2. ARRANJOS SIMPLES: agrupamento ordenado de n elementos tomados p elementos, onde:


 Ordem é importante
 Não utilizamos todos os elementos do grupo
𝑛!
𝐴𝑛,𝑝 = ( 𝑛−𝑝)!
Leia-se: arranjo de n elementos tomados p a , onde:

n é a quantidade de elementos do conjunto.


p é um número natural menor ou igual a n, que representa a união dos elementos na formação dos
agrupamentos.

Exemplo: Uma escola possui 18 professores. Entre eles, serão escolhidos: um diretos, um vice-diretor e um
coordenador pedagógico. Quantas são as possibilidades de escolha?

Resolução:

3. COMBINAÇÕES SIMPLES: todos os agrupamentos simples de p elementos que podemos formar com n
elementos distintos, sendo p ≤ n. Cada um desses elementos se diferencia do outropela natureza de seus
elementos.
 Ordem NÃO é importante.
 Fazemos uma ESCOLHA de alguns elementos para formar o grupo.
 É um arranjo, onde você desfaz a ordem que é p!

𝐴 𝑛! 𝑛
𝐶 = => 𝐶𝑛,𝑝 = (𝑛−𝑝)! .𝑝!
ou 𝐶 (𝑝) forma binomial
𝑝!

Exemplo: De quantas formas podemos escolher 2 pessoas em um grupo de 5 pessoas, para viajar?

Resolução:

Você também pode gostar