Você está na página 1de 15

Fórmulas procedimentais para a

prática ritual de Magia do Caos


Ritual Gnóstico Maior de Invocação do
Pentagrama
Versão adaptada do ritual gnóstico do pentagrama criado por
Peter J. Carroll. Para uso diário.
1)Coloque-se no centro de um ambiente onde possa permanecer por 15 a 20 minutos

2)Respire profundamente de olhos fechados umas duas ou três vezes

3)Dispare seus gatilhos ancorados de TRANSE ALFA e/ou entrem no estado de


frequência Alfa de ondas mentais

4)Imagina um feixe de luz branca luminosa que se abre muito acima de sua cabeça,
irradiando seu feixe até o topo de sua cabeça

5)Levante ambos os braços acima da cabeça, ‘agarrando’ o feixe de luz com a palma das
mãos abertas

6)Inspire profundamente e ao expirar entone o mantra


‘IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII’ enquanto deixa ambos os braços voltarem em um
movimento paralelo à cabeça , ‘vestindo’ e ‘iluminando’ toda sua cabeça com o feixe de
luz, parando com as palmas abertas na altura da cabeça, em um gesto parecido com o de
alguém que coloca uma coroa na própria cabeça, no caso, a coroa será o feixe de luz

7)Inspire profundamente enquanto levanta novamente os dois braços à altura do pescoço,


esticados à frente do corpo, com as palmas das mãos abertas, polegar apontando para o
céu. Ao expirar entoe o mantra ‘EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE’,
enquanto abre os dois braços até o seu corpo ficar parecendo uma cruz, imagine que este
gesto ‘abriu’ o feixe de luz e o tornou mais largo que seu corpo, já na altura do pescoço;
deixe os braços voltarem à posição original ao lado do corpo.

8)Inspire profundamente mais uma vez. Desta vez ‘empurre’ o feixe de luz com a palma
das mãos, como se quisesse empurar uma parede móvel à sua frente, enquanto expira,
entonando o mantra ‘AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA’;
termine com os braços totalmente esticados à frente e palmas da mão abertas e voltadas
para frente, depois de ter ‘empurrado’ o feixe de luz, abra novamente os braços como se
estivesse ‘abrindo-o’ para envolver todo o seu tronco, inclusive costas; palmas da mão
sempre para fora em todo o movimento

9)Inspire novamente e desta vez apenas deixe ambos os braços ao lado do corpo, à altura
da barriga e com as palmas das mãos abertas e voltadas para frente; enquanto expira
entone o mantra ‘OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO’ e veja as mãos e a
barriga tornarem a vibração do feixe de luz mais intensa na altura da barriga; volte as
palmas das mãos para o corpo ao final

10)Inspire novamente. Desta vez deixe os braços como estão, com as palmas das mãos
abertas e voltadas para o corpo, à altura do quadril/genitais; enquanto expira entoe o
mantra ‘UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU’ e sinta que a o feixe de luz
à altura dos órgãos sexuais se transformam em um conjunto crepitante de fogo branco, ou
ainda raios como relâmpagos serem dali formados

11)Repita o ato do item 10, entonando o mantra U.

12)Repita o ato do item 9, entonando o mantra O.

13)Repita o ato do item 8, entonando o mantra A.

14)Repita o ato do item 7, entonando o mantra E.

15)Repita o ato do item 6, entonando o mantra I.

16)Imagine que a energia brilhante que está na palma de sua mão de escrita passar para
a ponta dos dedos polegar, indicador e médio, como se fossem feixes de energia laser
maleável por sua visualização; sua mão de escrita se transforma então em uma pistola de
feixe laser branco controlada pela sua vontade

17)Corte com sua mão-laser, uns 3 metros à sua frente, um pentagrama no ar; são 5
movimentos; a cada movimento entoe um mantra como indicado no itens abaixo;

18)Faça a ponta de cima do pentagrama, levando à linha do seu pescoço até a altura do
seu abdômen, do lado esquerdo do seu corpo, enquanto entoa o mantra
‘IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII’

19)Faça o segundo movimento com sua mão-laser, desenhando a segunda reta do


pentagrama, enquanto entoa o mantra ‘EEEEEEEEEEEEEEEEE’

20)Faça agora o terceiro movimento, desenhando o terceiro corte do pentagrama de luz


que está a 3 metros de você, enquanto entoa o mantra ‘AAAAAAAAAAAA’

21)Faça o quarto movimento com sua mão-laser enquanto entoa agora o mantra
‘OOOOOOOOOOOO’

22)Faça o último corte a laser, fechando a figura do pentagrama, enquanto entoa o mantra
‘UUUUUUUUUUUU’

23)Visualize o pentagrama tornar-se mais luminoso, crepitante ou flamejante, em cor


branca;

24) ‘espete’ a ponta do pentagrama, no centro, de forma a captar a energia e desenhar um


semi-círculo ao seu redor; gire 90 graus para a sua esquerda mantendo o braço esticado e
assim desenhando o primeiro quarto de seu círculo mágico

25)Faça um novo pentagrama com centro na posição onde você parou de desenhar os
90o do círculo mágico, repetindo os itens 17 a 24 acima

26)Repita o giro de 90o , traçando o 2o quarto de seu círculo mágico com seu laser-maõs

27)Faça um novo pentagrama com centro na posição onde você parou de desenhar os
90o do círculo mágico, repetindo os itens 17 a 24 acima

28)Repita o giro de 90o , traçando o 3o quarto de seu círculo mágico com seu laser-mão
29)Faça um novo pentagrama com centro na posição onde você parou de desenhar os
90o do círculo mágico, repetindo os itens 17 a 24 acima;

30)Repita o giro de 90o , traçando o 4o quarto de seu círculo mágico com seu laser-mãos;

31)Você estará na posição que iniciou a desenhar os pentagramas, terá completado o


círculo mágico

32)Após ter desenhado os pentagramas, repita os itens 4 à 15, acima.

33)Feche os olhos, abra os braços; tente sentir a energia enquanto explora de olhos
fechados o circulo mágico que você criou.

Para o topo

Rito da Caosfera
Autor: Peter J. Carroll. Para prática eventual.

É um ritual da iluminação da psicoterapia do Caos. Os participantes ficam de pé,

como se estivessem de frente para a parede de um cubo imaginário que os envolve.

A medida que são invocadas as forças planetárias, os participantes estendem os

braços na direção de um dos vértices do cubo, visualizando-se dentro de uma "caosfera"

,com um braço estendido, apontando o eixo da linha de projeção. Enquanto cada força

planetária é invocada, os participantes visualizam a caosfera que os cerca, crescendo

na cor da emoção associada à invocação. Os participantes podem iniciar a invocação por

qualquer um dos vértices do cubo (isso é um ritual caótico), mas eles devem apontar

na direção oposta em cada par. Assim, Mercúrio (por exemplo) fica na direção oposta

à escolhida para Júpiter. Mesmo que as invocações sejam realizadas por um único
operador

,ele deve se referir a si mesmo no plural.

A qualidade deve ser meditada por alguns momentos.

Então, o grito do próximo nome indica o movimento

para uma nova postura e o princípio de uma invocação.


Declaração de intento:

É nosso desejo experimentar a natureza múltipla do ser.

Estabelecimento preliminar:

O nosso nome é Legião.

É dividido que nós devemos existir

Não deixe que ninguém detenha todo o poder

Nós somos de todos os deuses e demônios

Invocação:

Eros! O radiante caminho púrpura

Êxtase que cria vida

Exalta-nos com sua volúpia!

Thanatos! O radiante caminho negro

A inevitável reciclagem da morte

Exalta-nos com seu terror!

Júpiter! Radiante caminho azul

A força do poder e da possessão

Exalta-nos com seu desejo!

Mercúrio! Radiante caminho laranja

A partida rápida do pensamento


Exalta-nos com seu anseio!

Vênus! O radiante caminho verde

Força impulsionadora do coração

Exalta-nos com seu amor!

Marte! O radiante caminho vermelho

O desobstruidor de todos os impedimentos

Exalta-nos com sua agressão!

Sol- Choronzon! Radiante caminho dourado

O deus do nosso ego feito dele mesmo.

Exalta-nos com a radiância de sua suprema unidade!

Asteróides- Baphomet!

O radiante caminho policromático

Exalta-nos com nosso total amor próprio.

Fechamento:

Nosso nome é Legião

Divididos é que nós devemos existir

Juntos, unidos por amor próprio

Não deixe que nenhum retenha isso dos outros

Nós estamos para todos os deuses e demônios.

Para o topo
Ritual do Vórtice
O ritual original foi criado por Peter J. Carroll. O texto abaixo é de
Tzimon Yasler. Tradução de Lobo Solitário. Para prática eventual.
O que é um vórtice?

Um vórtice é um buraco ou bolsa no universo, criado por um magista caótico para qualquer
propósito. É a manifestação voluntária de um redemoinho de energia mágica e uma
distorção radical de tempo e espaço. Também pode servir para dobrar o espaço de tal
forma à criar um "atalho mágico" entre qualquer número de pontos no espaço-tempo
mundanos. O processo de criar o vórtice é em si mesmo uma imitação da manifestação de
várias dualidades do caos primitivo.

Devido à legalidade imposta pelo Iluminates of Thanateros (IOT), eu estou impossibilitado


de mostrar o Ritual do Vórtice em sua forma original, como descrito por Peter J. Carrol. A
versão aqui descrita, corrige um erro da versão original.

O Ritual

1- Fique de pé.

2- Efetue algumas respirações profundas. Relaxe.

3- Bate forte no chão com o seu pé esquerdo e grite HUT! (que significa "Comece!")

4- Estenda o dedo indicador de ambas as mãos e reúna-os em sua frente. Diga XIQUAL
UDINBAK, que quer dizer "manifeste o caos". Visualize um ponto de luz nas pontas dos
dedos.

5- Separe os dedos, desenhando uma linha vertical diante de você. Diga XIQUAL
UZARFE, D’KYENG. Isto significa aproximadamente "manifeste o éter, e a constante de
Planck". O éter é murmurante com potencial, a constante de Planck é contração total.
Visualize o símbolo astrológico de Saturno no topo da linha vertical e a letra grega Psi no
final.

6- Junte novamente os dedos indicadores, mas continue visualizando a linha, e os


símbolos em seus extremos.

7- Desenhe uma linha perpendicular à primeira com as pontas dos dedos dizendo:
XIQUAL KUDEX, EACHT (aproximadamente "manifeste a luz e a escuridão). Em ambos
extremos da linha, visualize, respectivamente, uma esfera de luz e uma de escuridão total.

8- Repita o passo 6.

9- Desenhe outra linha em um ângulo de 45º entre as duas primeiras. Diga: XIQUAL
ASHARA, DIJOW (aproximadamente "manifeste fogo e ar", eles representam energia e
tempo respectivamente). Uma variedade de símbolos pode ser utilizada para representar
os dois e pode-se incluir sigilos pessoalmente criados. Os triângulos alquímicos são uma
sugestão.

10- Repita o passo 6.


11- Desenhe uma linha perpendicular à linha do passo 9, dizendo: XIQUAL THALDOMA,
NOBO (aproximadamente "manifeste água e terra", eles representam espaço e massa
respectivamente). Visualize os símbolos apropriados em ambos extremos desta linha.

12- Leve o tempo necessário e tenha certeza de que você consegue visualizar
completamente tudo, desde as linhas até os símbolos. Não tente controlar ou escolher a
cor, apenas permita-lhe vir até você da forma que quiser (este é um dos métodos
empregados para descobrir a sua cor octarina).

13- Diga: XIQUAL ONGATHAWAS ("manifeste o vórtice"), e faça um gesto com sua mão
esquerda que sugira a cena de uma roda que gira para você. Isto pode variar desde a
contração muscular de um dedo até a varredura com um braço.

14- Use sua respiração para acelerar o giro inicial. Com cada respiração, faça o
redemoinho ir cada vez mais rápido. Continue fazendo isso até que ele pareça
tridimensional, como se você pudesse afundar o seu braço nele.

15- Seu vórtice está aberto agora! Grite: XIQUAL CHOYOFAQUE ("manifeste o trabalho
do caos"), ou, se preferir, alguma outra frase. Pode ser em qualquer idioma que você
preferir. Na verdade não importa (isto é verdade em todos os passos. Utilizar uma língua
misteriosa como a língua Bárbara Uraniana ajuda à distrair a mente consciente e, assim, o
censor psíquico).

16- Faça qualquer coisa que você tenha a intenção de fazer.

17- Quando você tiver terminado com a utilização de seu vórtice, fortaleça a visão dele
mais uma vez.

18- Aponte o dedo indicador de sua mão esquerda para ele e pergunte: ANGBIX?
("Como?"), então o seu dedo médio e pergunte: POHUT? ("Por que?"), e finalmente o seu
dedo polegar com a pergunta: WOKAC? ("O que?"). Estas são as três perguntas básicas
do materialismo/ciência, espiritualidade/religião e magia, respectivamente, pelas teorias
dos aeons de Peter J. Carrol.

19- Vê o triângulo formado pelos três dedos estendidos? Visualize-o como uma espécie de
controle de som, um sólido triângulo. Vire o "botão" para a esquerda para fechar o vórtice,
e termine com o grito: AEPALIZAGE ("imanentize o eschaton").

20- É aconselhável utilizar um tom de voz de acordo com o ritual. Qualquer número de
inflexões pessoais é possível ao longo deste rito.

Para o topo

Semana voltada para a lucidez


Autoras: Mantis e Kat. Para prática diária em semanas
determinadas.
O texto abaixo foi elaborado por dois membros da C.A.O.S. – Sorores Mantis e Broatt. Foi
disponibilizado em diversos fóruns e meios de comunicação, chegou nas mãos do Papai
Caos e aqui está.

“Muitas pessoas procuram obter lucidez em sonhos. Mas apenas querem, nada fazem
para tal. Buscando sair da inércia e correndo atrás de movimento e nossos objetivos,
formulamos a rotina abaixo para aqueles que quiserem obter lucidez em sonhos. Não
podemos garantir os seus resultados, no entanto afirmamos que ao fim dos 7 dias
obtivemos lucidez.

Procuramos fazer algo que fosse simples e que não saísse tanto da nossa própria rotina,
algo que nos fizesse voltar para os sonhos, mas de maneira que não precisasse dispor de
tanto tempo. A prática inicial consiste em uma rotina de uma semana, apesar disso, se
quiser poderá prolongar o período. Dentro da próxima semana a prática será a seguinte:

1- Banimentos diários (de manhã e à noite)

2- Hora Magicka

3- Criação de um Sigilo Símbolo do intento de obter lucidez no sonhar

4- Meditação diária de no mínimo 10 minutos nesse Símbolo-Sigilo

5- Teste de Realidade

Detalhes:

1- Banimentos

Banimento pode ser qualquer um, desde que ele seja feito duas vezes ao dia.
Particularmente já fazemos banimentos diários, então isso não será nenhuma novidade.
Quando for banir, deixar expresso a intenção de que está banindo para obter lucidez no
sonhar. Ficar consciente disso durante todo o ato.

2- Hora Magicka

A Hora Magicka é algo bem simples. O segredo está em consagrar uma hora qualquer do
seu dia para o seu intento e a cada coisa que for fazer durante essa uma hora, deve-se
consagrar também ao seu intento. Vamos ao exemplo:

6:15 – Digo em voz alta o meu intento: “É nossa intenção consagrar a próxima uma hora
para que eu obtenha lucidez no sonhar”.

Vou ler um livro às 6:17: “É nossa intenção consagrar essa leitura para que eu obtenha
lucidez no sonhar”.

Vou beber uma água às 6:30 “É nossa intenção consagrar essa água e o ato de bebê-la
para que eu obtenha lucidez no sonhar”.

E assim por diante dentro da Hora Magicka.

O objetivo é estar centrado em tudo que faz e focar cada pequeno ato, desde andar até a
sala a tomar um banho para obter lucidez.
3 – Criação do Símbolo-Sigilo

Por que símbolo-sigilo? Porque na verdade ele não será um sigilo em si, não é algo que
você tem que carregar e esquecer, muito pelo contrário, ele é seu intento transformado em
grifo e mantra, mas não é necessariamente um sigilo. Ele pode ser entendido como um
portal. Só o processo de criação em si lembra um sigilo, o modo como usará ele é como
um símbolo de seu intento mesmo. Outros símbolos, como Runas, Signos, Símbolos
planetários, etc, pode ser inserido no grifo se achar que isso pode ajudar.

O método pode variar muito. Por exemplo, uma das pessoas criou um que se assemelha
aosímbolo-reflexivo. As bases para o fundamento da criação desta modificação foram os
capítulos XI, XII, XIII e XV do livro Stealing The Fire From Heaven e também The Living
Kabbalah. Do último, um trecho será transcrito abaixo, visando esclarecer:

[The intention exercise

Behind all conscious reasons is an 'inner', 'higher' or 'deeper' purpose. Allow an image or
symbol to emerge in your consciousness that represents your purpose for wanting to
connect with the Qabalah. Don't force it, simply close your eyes and wait for the image to
appear. When you have your image, open your eyes and draw a representation of it. This
will help bring the image to life, and act as a reminder of it. (It does not have to be a great
piece of art.) This image represents your purpose regarding the Qabalah. Don't judge il in
any way or try to analyse it, simply accept it as a symbol of your 'higher desire'.]

Como somos caoístas, você poderá trocar onde diz Qabalah por qualquer intento.

4- Meditação do Símbolo-Sigilo

A meditação é algo bem simples (lembrando que pensar não é meditar). Retire no mínimo
10 minutos diários para meditar sobre o seu símbolo-sigilo, em qualquer hora do dia, ou
antes de dormir, se preferir. É interessante que isso seja feito todos os dias, de modo a
manter a disciplina e o foco na lucidez durante o sonhar.

5 – Teste de Realidade

Muitas coisas podem ser feitas como teste de realidade. Olhar as mãos, se perguntar se
está sonhando, apagar e acender as luzes, etc. Tudo isso são testes de realidade.
Qualquer dúvida só fazer uma pesquisa rápida pela internet e encontrará vários modos de
se fazer o teste de realidade.

Procure fazer ao menos oito testes diários, em momentos variados do dia.

Depois de começar a prática, basta observar os resultados.

Uma das pessoas fez por apenas 7 dias pq depois embarcou em outro programa de treino.
De qualquer maneira obteve sim lucidez nos sonhos, no 7o dia. Também uma maior
lucidez acordada. Os resultados foram maiores que o esperado. Esperamos que seja útil
para outros, assim como foi para nós.”

Para o topo
Sigilização sem Lágrimas
Autor: Morbitus Vividus. A prática da sigilização deve ser feita
sob demanda.

Este pequeno trabalho foi escrito porque com exceção de poucos artigos explanatorios
muito pouco sobre Sigilização foi profundamente explicado em lingua portuguêsa.
Idealizado inicialmente pelo mago e Artista Plástico Austin Osman Spare e aperfeiçoado
por seus seguidores, a Sigilização é uma simples forma de obter resultados mágicos e é
usada pela maioria dos magos contemporâneos e parece que se tornou uma espécie de
febre entre os praticantes mais recentes. Uma vez que você tenha entendido os princípios
básicos de sigilização e experimentado alguns dos métodos mais populares de sigilos,
você pode se aventurar e experimentar novas formas de magia sigilizada que funcionaram
de maneiras fantásticas com você.

Basicamente, ela consiste em uma reprodução condensada de um desejo a uma unidade


mínima, que será então carregada magicamente durante o estado de Gnosis onde poderá
se manifestar para se tornar realidade. Esta unidade mínima pode ser um mantra, um
desenho , um som ou qualquer outra coisa, desde que não guarde semelhança com o
desejo que a originou. Para Spare a qualidade dos sigilos era a de combinar e comprimir
muitos conceitos complexos ate que se tornem uma unidade simples que possa ser
quardada na mente como um único ponto focal durante o estado de Gnosis.

Entendeu? Não têm poroblema, vamos passo a passo desta vez:

1. - Especifique o Intento

A primeira fase do processo é que você deveria ter em mente sua intenção de maneira
clara - tão precisa quanto possível sem, ao mesmo tempo, chegar a ser super complicada.
Intenções vagas normalmente dão lugar a resultados vagos, e a declaração inicial de
intento é sempre concordante com os resultados adquiridos. Uma vez fiz um sigilo para
manifestar uma amante, e dei detalhes muito precisos de como este modelo de perfeição
deveria olhar, que tipo de carro que ele deveria dirigir, etc. Desnecessário dizer, que ela '
se manifestou exatamente como tinha especificado, mas acabei por descobrir muito tarde
que tinha esquecido de especificar a ' inteligência' dela no sigilo, e a descobri como uma
pessoa extremamente enfadonha!

O intento deve ser sempre no imperativo e palavras como Não, nunca, nada deveriam ser
evitadas, desta maneira melhor do que intentar "Não quero ser Gordo" é melhor intentar
"Serei Magro". Outro bom exemplo de definição de itento, conheci recentemente com
Soror Damballa , que ao invez de definir algo como;" passarei a prever o futuro", "terei
minha intuição elevada", "desenvolverei meu sexto sentido", decidiu pelo : "Confio em
minha capacidades intuitivas". Perfeito!

2. - Caminhos Disponíveis?

Geralmente, sigilos são excelentes para provocar resultados precisos, e rápidos, o que faz
seu uso ótimo para - curas, manipulação de hábitos, inspiração, controle dos sonhos, etc..
Geralmente é considerado útil e inteligênte se você 'abre' um caminho pelo qual o intento
pode se manifestar junto.

Há um exemplo mágico padrão sobre trabalhar por 'dinheiro' que segue agora: O Operador
mágico X faz um feitiço para dinheiro e espera que o universo lhe proporcione riqueza.
Nos meses seguintes ele enriquece financeiramente pelas heranças das mortes súbitas de
seus pais e recebe compensação industrial depois de entrar em uma falência da
associação que participava, e assim por diante. Se ele tivesse certeza que havia este
caminho que a magia podia tomar,certamente teria tomado mais cuidado, por isso ele faz
a magia e executa uma ação , escrevendo um livro, arranjando um emprego, ou apostando
na loteria, ele poderia ter tido um melhor aproveitamento do dinheiro. Na Sigilização a
máxima "Cuidado com o que você deseja, pois você pode conseguir" se mostra ainda mais
verdadeira, de maneira que magos experientes passam a tomar cuidado com o que
possam desejar. Este é simplesmente o modo mágico pelo qual a magia trabalha, é o
senso de humor do universo.

3. - Ligação

Uma vez você decidiu seu intento, ele deve ser transformado então em um análogo
simbólico ou código subjetivo - um sinal no qual você possa enfocar graus variados de
atenção, sem recordar de seu desejo inicial. As aproximações mais comuns para isto são:

Sigilo Pictórico - Esta espécie de Sigilo é frequentemente usada em talismãs ou como


talismãs. O Método mais usual de criação deste tipo de sigilo é o explicado abaixo:

O intento: "Estou cada dia mais Sexy"

1- Transcreva as letras da frase: ESTOUCADADIAMAISSEXY

2 - Corte as letras repedidas: EUSTOUCADIMXY

3 - Com as letras restantes forme um glifo pictórico:

Sigilo Mantrico - Baseia-se na criação de uma palavra ou frase sem significado aparente
que poderá ser repetida em voz alta ou em silêncio até desaparecer na forma de mantra
tradicional, gritos primais ou um jingle pessoal. Um exemplo da formação desse tipo de
sigilo é dada abaixo:

Intento - "Sonharei com minha falecida Avó."

1 - Trascreva as sílabas fonéticas:

SO NHA REI KO MI NHA FA LE CI DA VÓ

Elimine as sílabas repedidas:

SO NHA REI KO MI FA LE CI DA VO

Organize as sílabas restantes em uma nova ordem:

" NHAMILEFA KOCIVO SODAREI "

Perfumes como Sigilos - Está técnica, assim como a próxima, apesar de menos usual são
muito interessantes. Fabrique você mesmo os seus perfumes e transforme-os em sigilos
para a ampliação de funções específicas como poder pessoal, magnetismo, atração
sexual, capacidade intelectual e assim por diante. Ao proceder assim, mantenha em mente
a teoria que prega que o sentido olfativo 'fala' subliminarmente ao organismo. As
essências devem ser escolhidas apenas após terem sido prèviamente experimentadas e
as atribuições tradicionais das mesmas terem sido completamente alteradas. O mago
poderá concluir, por exemplo, que alfazema excita a pele e não o espírito (como é
popularmente dito), e que cânfora aumenta o desejo de matar insetos voadores ao invés
de ampliar as clássicas propriedades da esfera da sefirot Netzach.

Objetos como Sigilos - Um pedaço de pau, uma peça de joalheria, qualquer objeto que
possa ser carregado pode ser utilizado como sigilo. Este será programado pela função
subconsciente da mesma forma que qualquer outro sigilo, exceto pelo fato de ter sido
desenhado para exercer sua influência apenas sobre um determinado tipo de situação ou
quando segurado de uma forma especial. Em virtude disto, ele pode ser multi-funcional.
Quanto mais livre for a mente do mago, tanto mais versátil será a arma mágica.

Além dos exemplos anteriores, com a prática você pode desenvolver suas próprias
técnicas de sigilização, podendo também pode usar outras mídias como gostos, cores,
comunicações corporais, gestos com as mãos, passos de danças e o que mais você
quiser.

4. - Intensa Vacuidade de Gnosis/Indiferente

Gnosis é a chave para as habilidades mágicas, como Peter Carroll definiu. É a realização
de um intenso estado de consciência conhecida em várias tradições como Não-Mente ,
Disfoco , ou Sartori. A Consciência é esvaziada de toda a informação menos a objetiva
subjetiva de concentração do resultado desejado. Vários métodos de alcançar gnosis
podem ser recorridos, de dançar frenéticamente ate a contemplação extasiada de uma
idéia.

Alcançar gnosis pode resultar, para os religiosamente-orientados, em uma 'experiência


místicas - posseção de Deuses ou Demônios, ou reevelação de verdades divinas. Porém,
para o mago esses conteúdos de tal experiência são bem menos interessante do que o
que pode ser feito com eles - é durante o momento de gnosis que podem ser lançados
sigilos;

Para "lançar" o Sigilo, o Mago empreha-se em evitar qualquer manifestação e isso é


conseguido de várias maneiras. Quando você esqueceu dele você atingiu o ponto zero, a
vacuidade, a Gnosis, que pode ou não estar dentro de algum tipo do contexto cerimonial
de um ritual mágico. Modos populares de Gnosis incluem: girar, cantar, dançar, até o limiar
da loucura, visualização, sobrecarga sensória ou privação sensória, uso de algum tipo de
droga artificial ou natural, rituais grupais, hipnose, estimulação sexual, repetição de uma
palavra até que esta perca o sentido, situações de sobrecarga de adrenalina, situações de
assalto físico ou mental, exaustão física ou mental, ou qualquer outro 'estado-alterado' que
leve a Indiferença e a vacuidade mental. Um exemplo de sigilização por esta rota é
rabiscar sigilos enquanto escuta a uma conversa que é enfadonha, mas você tem que
tomar notas, pendurar o sigilo perto da Tv e assistir até ser hipnotizado por ela, ou grafar o
sigilo pictorico em seus cigarros carregá-los por Gnosis e fumá-los durante o dia.

Além do lançamento dos Sigilos, o Estado de Gnosis pode ser uado pelo mago para
muitos outros objetivos. Ele pode alcançar qualquer lugar no espaço-tempo, dedicar-se a
divinação xamanica e Deuses podem possuir seu devoto durate o processo.
Historicamente, muitas das técnicas de gnosis foram intensificada pelo uso de drogas -
dos ungüentos voadores das bruxas para o LSD & privação sensória experimentada por
John Lilly.
Qualquer sistema ou tradição está incompleto e não passa de curiosidade teórica. Estude
só é de pouco valor as tradições religiosas, a menos que você adicione e reordene esta
para um uso prático em seus rituais. Poderiam ser escritos volumes inteiros explicando as
naturezas mágicas das várias entidades como Deusas, Demônios, ou Espíritos, mas estes
não são nada perto da real experiencia pessoal de uma deidade durante o curso de
Gnosis. Embora haja muita conversa sobre ' segredos mágicos, os únicos ' segredos
verdadeiros' são aqueles que podem ser descobertos pessoalmente pela luz direta da
experiência mágica pessoal.

5.- Ponto Zero

Esta simplesmente é a projeção do sigilo pela gnosis para permitir sua manifestação no
universo. Exemplos disto incluem o ponto culminante do orgasmo, alcançar o ponto de
blecaute da hiperventilação ou ser perguntado pela outra metade daquela conversa
enfadonha em que era suposto que você tinha estivesse escutando. É o chamado Ponto
Zero quando a mente para de pensar e simplesmente observa. neste momento, o sigilo ( e
nunca o seu objetivo) é concentrado em sua tela mental, seja em uma visualização da
imagem pictórica ou como mantra, ou como grito catársico, ou como forma desenhada

6.- Esqueça

Uma vez que seu sigilo tenha sido lançado, é necessário que você esqueça do intento
original e deixe o Efeito Borboleta tomar seu curso. Esquecendo o que você há pouco você
fez pode ser freqüentemente a parte mais difícil do processo. Ás vezes o sigilo pode ser
queimado, enterrado, lançado ao oceano ou dissolvido em um suco para ajudar no
processo. Não é tão ruim se o intento é algo que você realmente não se preocupa
rapidamente, mas é mais difícil se realmente é algo que você quer ver acontecer. Contanto
que você não enfatize os pensamentos quando eles aparecerem, você não deveria se
importar muito.

O enredo sempre-variável de desejos, vontade, medos, fantasias etc. viajando entre Neo e
nosso eu vulgar pode ser comparado com um jardim, que tenha um crescimento e
desenvolvimento incontrolável e que possua; flores, ervas daninhas, trepadeiras, etc.
Passar pelo processo de sigilização pode ser comparado a se tornar repentinamente
entusiasmado sobre a tarefa de arrumar o jardim. Você isola uma planta (i.e. seu intento),
separa ela das outras, alimenta-a, rega-a e se certifica de que está claramente visível na
paisagem, e então de repente fica chateado com o trabalho todo e vai assistir televisão em
algum lugar fechado. O truque é que da próxima vez você olhar o ' jardim', não vai notar a
planta tão imediatamente.

Se o intento é esperado com todos os outros assuntos em sua cabeça, você tende a
começar a projetar vários resultados de fantasia - o que você fará com o dinheiro quando
ele chegar, como vai estar com o homem/mulher de seus sonhos, etc. E este desejo será
colidido com todos os outros e assim será diminuído proporcionalmente, de modo que se
manifesta assim que você para. E quase como com as crianças na véspera de natal que
loucas para acordar no dia seguinte e pegar os seus presentes não conseguem nem
mesmo dormir.

Uma atitude útil de se ter quando lançar os sigilos é que uma vez que você tenha os tenha
lançado, pelo uso de Gnosis, então você já está seguro de que vai funcionar, de forma que
você não precisa gastar mais nenhum esforço naquele caso. Tal confiança tende a surgir
após ter tido um pouco de sucesso previamente com sigilos. O resultado ocorre
freqüentemente quando o intento ficou oculto - quer dizer, você já ficou tão completamente
esquecido dele que já até perdeu o interesse, assim uma boa técnica é arrumar um outro
objetivo imediatamente após o Sigilo ter sido carregado. Você pode se dedicar a pintura,
meditação ou pode ir ver um jogo de futebol na T.V, ou melhor ainda, você pode ir
trabalhar. mantenha a mente ocupada e longe da ânsia de resultado que será malefica
para a concretização efetiva.

A experiência é semelhante a tentar pegar carona em uma estrada abandonada no meio


da noite. Você fica lá por horas, está chovendo e você 'sabe' com um ar de terrível certeza
que ninguém vai parar a esta hora da madrugada, mas você coloca seu dedo polegar de
carona de qualquer maneira para fora do vidro de seu caro. E que diabos!!! Cinco minutos
depois, você se volta para uma carona de um(a) homem/mulher lindo(a) ( daquele outro
sigilo, lembra?), em um porsche vermelho lhe perguntando, para onde você quer carona. E
você não ficará surpreso, poderá ficar feliz mas não surpreso, afinal você sempre soube
que funcionaria. Enlouquecedor não é? Mas sigilização parece freqüentemente trabalhar
assim.

Para o topo

Rito de Ningiszida
O Vigilante do Portal, de autor desconhecido. Para prática
eventual.

Ningiszida é uma divindade suméria de sexo questionável, que vigia o portal do


mundo subterrâneo (Kuta). Seu nome significa 'senhor da boa árvore', e seu ícone
é a serpente de chifres. Como um VIGILANTE, Ningiszida conduz os indivíduos aos
domínios ctônicos. Também é ligado à longevidade. No Necronomicon, aparece
como a Senhora do Bastão Mágico.
Nós, alegres psiconautas, tentamos abrir o portal dos sonhos. Ningiszida pode dar
uma garra para ajudar-nos a rasgar o véu entre vigília e sono, consciente e
subconsciente.
O Rito
Cada participante carrega uma pedra até os limites do lugar sagrado. Então todos
repetem, seguindo o louco que está liderando o ritual:
BAAD ANGARRU! NINGISZIDA! A ti eu invoco,
Serpente das Profundezas! A ti eu invoco, Serpente
Cornífera das Profundezas! A ti eu invoco,
Serpente Emplumada das Profundezas!
NINGISZIDA! Abra! Abra o Portal para que eu
possa entrar! NINGISZIDA! Espírito das
Profundezas, Vigilante do Portal Lembre-se! Abra o
Portal para mim!
Entrando então no local sagrado, os participantes entoam:
EU SOU A SERPENTE MEU
SONHO É CONSCIENTE O
PORTAL A VIGIAR NÃO IREI
ESPERAR
Até chegarem ao centro do local sagrado. Então "NINGISZIDA' é entoado no estilo
de teia mântrica até a gnosis ser alcanáda. Os participantes criam seu próprio
sigilo da palavra NINGISZIDA e o inscrevem na pedra. Carregue-os usando
qualquer método que achar interessante.

Saindo do local sagrado, os participantes cantam:


EU SOU A SERPENTE MEU
SONHO É CONSCIENTE
até que tenham saído por completo.

Interesses relacionados