Você está na página 1de 64
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania
EXPEDIENTE Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha Presidência da República Ministério da Cidadania

EXPEDIENTE

Edital Culturas Populares 2019 - Edição Teixeirinha

Presidência da República

Ministério da Cidadania

Secretaria Especial da Cultura

Secretaria da Diversidade Cultural

Departamento de Promoção da Diversidade Cultural

Coordenação-Geral de Cultura Popular e Diversidade

Coordenação-Geral da Política Nacional de Cultura Viva

Coordenação-Geral de Cultura, Educação, Acessibilidade e Inclusão

Coordenação de Integração de Políticas da Cultura Popular e da Diversidade Cultural

Contribuições Diego Felipe Cardoso de Carvalho Iara da Costa Zannon Marina Leite da Silveira Tatiane Lima Souto Gildo Joaquim Alves de Aguiar Rêgo Sandra Cipriano Chaves

SUMÁRIO Apresentação Homenageado: Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha Homenageados nas edições anteriores
SUMÁRIO
Apresentação
Homenageado: Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha
Homenageados nas edições anteriores
Informações sobre o prêmio
Informações sobre a documentação
Informações sobre a inscrição e prazos
Edital, formulários de inscrição e anexos
6
8
10
12
15
18
21
APRESENTAÇÃO
APRESENTAÇÃO

APRESENTAÇÃO

A cultura popular no Brasil representa a identidade, a tradição, a ancestralidade e a história

do nosso povo. Se apresenta como um processo ativo e constante de transformação, retradução, reapropriação e preservação de suas manifestações, promovendo o diálogo e a convivência entre o

tradicional e o moderno. É o fazer cultural que nasce de uma comunidade e torna-se sua expressão.

É a diversidade cultural e respeito aos saberes e fazeres populares e tradicionais.

A Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania por meio da Secretaria da

Diversidade Cultural - SDC compreende a importância de se reconhecer o significado dessas expressões, festas, festejos e manifestações da cultura popular e tradicional, bem como as suas

novas vertentes, voltando olhares para políticas públicas de promoção e proteção da diversidade cultural.

Partindo dessa convicção e do respeito e reverência a todas as expressões da cultura popular brasileira, anunciamos com muita satisfação a 7ª edição do Edital de premiação de Culturas Populares, que em 2019 homenageará Vitor Mateus Teixeira – Teixeirinha.

A 7ª edição do Edital visualiza a pluralidade de comportamentos e práticas sociais, os diferentes

modos de organizar e de viver a vida cultural, reconhecendo o conjunto de manifestações que se contrapõem a um determinado conjunto de práticas culturais oficiais, uma cultura produzida no seio da vida cotidiana. Visualizamos também a possibilidade de se pensar a cultura popular e tradicional na perspectiva da circularidade cultural, propondo um diálogo entre a erudição e o popular e entre o tradicional e o moderno nas manifestações culturais, partindo-se do ponto de vista das interferências mútuas.

A partir desta perspectiva, as culturas populares não são abordadas apenas como algo estático,

cristalizado, mas também como processos de inserção nas transformações sociais. Nesta dinâmica, há espaço tanto para a permanência de sua “pureza” quanto para sua reelaboração pelos próprios criadores e pertencentes das culturas populares, permitindo certas rupturas e incorporações de novos elementos da sociedade em que elas se realizam.

Isto possibilita a construção e afirmação de novas identidades, que evidenciam o novo lugar

social que esses criadores buscam afirmar, ao mesmo tempo em que preservam seu legado cultural,

o qual uma vez inserido às novas linguagens que surgem para além de sua respectiva comunidade,

se afasta a possibilidade de seu esquecimento.

Na dimensão atual dos estudos culturais, a Cultura Popular permanece tendo como traço central o tradicional e uma busca pela sua continuidade. Este aspecto não exclui sua capacidade de acompanhar os percursos da sociedade e de se revelar de diferentes formas, desde que emanada da coletividade, traduzida em atitudes de preservação e cidadania.

Nessa Edição serão destinados R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais) em recursos que contemplarão 250 (duzentos e cinquenta) iniciativas da cultura popular e tradicional no intuito de dar sequência ao reconhecimento dessas expressões em todas as regiões do Brasil.

edital culturas populares 2019popular e tradicional no intuito de dar sequência ao reconhecimento dessas expressões em todas as regiões

Para facilitar sua inscrição, este Manual contém orientações gerais, instruções de preenchimento dos formulários, modelos de documentos e prazos para que você possa inscrever a sua iniciativa cultural no Edital de Culturas Populares 2019 – Edição Teixeirinha, com êxito.

Ao inscrever-se no Edital você estará divulgando o seu trabalho já realizado e, especialmente no caso de ser premiado, potencializando e ampliando o reconhecimento público do valor artístico e cultural de sua iniciativa.

Destaca-se que, já foram realizadas seis edições anteriores, com aproximadamente 11.000 inscritos, dos quais 2.045 iniciativas foram premiadas, com recursos que totalizaram R$ 28.750.000,00 (vinte e oito milhões, setecentos e cinquenta mil reais) distribuídos pelas cinco regiões do país.

Vamos festejar a Cultura Popular! Participe!

GUSTAVO CARVALHO AMARAL Secretário da Diversidade Cultural

HENRIQUE MEDEIROS PIRES Secretário Especial da Cultura

7
7
HOMENAGEADO
HOMENAGEADO

HOMENAGEADO

   

VITOR MATEUS TEIXEIRA – TEIXEIRINHA

Vitor Mateus Teixeira, Teixeirinha nasceu na cidade de Rolante, Rio Grande do Sul em 03 de março de 1927. Filho de Saturnino Teixeira e Ledurina Mateus Teixeira. Aos seis anos de idade perdeu o pai e aos nove anos a mãe, então, órfão foi morar com parentes, mas, estes como não tinham condições de sustentá-lo, para sobreviver saiu pelo mundo a fora fazendo de tudo um pouco, desde carregar malas em portas de pensões, entregar viandas, até vender jornais e doces como ambulante.

viandas, até vender jornais e doces como ambulante. Aos dezoito anos se alistou no exército, mas

Aos dezoito anos se alistou no exército, mas não chegou a servir. Trabalhou no Departamento Estadual de Estradas e Rodagem como operador de máquinas durante seis anos, saindo para tentar

a carreira artística. Cantava nas rádios das cidades do interior, como Lajeado, Estrela, Rio Pardo,

Santa Cruz do Sul e, nesta última conheceu sua esposa Zoraida Lima Teixeira, com quem se casou em 1957. Inicialmente foram morar em Soledade e, em seguida se mudaram para Passo Fundo, onde montaram um “Tiro ao Alvo”, barraca para sorteio de brindes. À noite Teixeirinha se apresentava na Rádio Municipal de Passo Fundo, cantando e fazendo seus versos de improviso. Vitor e Zoraida nunca se separaram e desta união nasceram nove filhos, com os quais o artista dividiu toda sua vida pessoal e artística.

Com o coração voltado para a música, já era solicitado para animar festas, iniciando assim sua carreira com shows. Sem estudar canto nem música, pois sua voz era dom natural, possuía capacidade de improvisação e repentismo. A beleza simples de suas letras e a melodia comunicativa de suas músicas são frutos de inspiração espontânea gerados por sua vivência, seu amor à vida e aos seus semelhantes.

Em 1959 foi convidado pela Gravadora Chantecler para gravar em São Paulo seu primeiro

disco de 78 rotações, com as músicas “Xote Soledade” e “Briga no Batizado”. Teixeirinha voltou

a Passo Fundo e se mudou para Porto Alegre. Foi chamado novamente pela gravadora, desta

vez para morar na capital paulista e continuar a divulgação do sucesso de “Coração de Luto”. O sucesso aconteceu em todo o Brasil, com venda superior a um milhão de cópias no ano de 1961. Um acontecimento inédito na música popular brasileira.

Com o dinheiro da venda dos discos, comprou uma casa no bairro da Glória em Porto Alegre, onde viveu toda sua vida. Também adquiriu uma Kombi para excursionar por todo o Brasil. Então,

definitivamente Teixeirinha assumiu a carreira artística, passando a trabalhar em circos, parques, teatros, cinemas e demais casas de espetáculos. Como o próprio cantor relatou em uma de suas

últimas entrevistas à imprensa: “

onde

o povo me pediu para estar, eu fui

”.

Teixeirinha começou a viajar por todo o Brasil como o “Gaúcho Coração do Rio Grande”. Em 1963 ganhou o troféu “Chico Viola” outorgado pela TV Record de São Paulo, no programa Astros do Disco, que premiava os melhores do disco de cada ano, Teixeirinha ganhou por ter sido o campeão de vendagem por dois anos consecutivos 1962/1963.

edital culturas populares 2019do disco de cada ano, Teixeirinha ganhou por ter sido o campeão de vendagem por dois

Em Portugal ganhou o Troféu “Elefante de Ouro” pela expressiva vendagem de discos. Recebeu em
Em Portugal ganhou o Troféu “Elefante de Ouro” pela expressiva vendagem de discos. Recebeu em

Em Portugal ganhou o Troféu “Elefante de Ouro” pela expressiva vendagem de discos. Recebeu em mãos da Gravadora Chantecler quatro discos de ouro.

Em 1964, Teixeirinha escreveu a história do filme Coração de Luto, produzido em 1966, considerado um recorde de bilheteria. Em 1970, Teixeirinha criou sua própria produtora, “Teixeirinha Produções Artísticas Ltda”, produzindo e distribuindo diversos filmes: Ela Tornou-se Freira (1970), Teixeirinha Sete Provas (1973), Pobre João (1975), Na Trilha da Justiça (1977), O Gaúcho de Passo Fundo (1978), Meu Pobre Coração de Luto (1978), Tropeiro Velho (1979) e A Filha de Iemanjá (1981).

Durante vinte anos apresentou programas de rádio da capital diariamente em três edições diárias: Teixeirinha Amanhece Cantando; Teixeirinha Comanda o Espetáculo e Teixeirinha Canta para o Brasil, com transmissão para o interior e outros estados brasileiros.

Foi cidadão emérito de vários municípios como: Passo Fundo, Santo Antônio da Patrulha, Rolante, Soledade, etc. Em 1973 foi contratado para fazer quinze apresentações nos Estados Unidos e em 1975 foi ao Canadá, onde se apresentou em dezoito espetáculos. Fez shows na maioria dos países da América do Sul, gravando 49 LP´s inéditos, somando mais de 70 fonogramas, incluindo regravações.

Atualmente todo acervo fonográfico está sendo reeditado totalizando mais de 700 músicas de sua autoria e um acervo superior a 1200 composições.

Recebeu inúmeras homenagens “in memoriam” entre elas: seu nome em ruas da capital gaúcha, do interior do Estado e fora do Rio Grande do Sul. Em 1999 recebeu o prêmio “20 Gaúchos que Marcaram o Século XX” e, em 2000 o troféu Guri pela RBS rádios, dentre tantas homenagens póstumas.

Teixeirinha faleceu dia 04 de dezembro de 1985, deixando como principal legado a sua contribuição para a consolidação da música popular como referência da identidade e um marco para o segmento das Culturas Populares.

Fundação Vitor Mateus Teixeira – Teixeirinha www.teixeirinha.com.br

9
9
HOMENAGEADOS NAS EDIÇÕES ANTERIORES
HOMENAGEADOS NAS EDIÇÕES ANTERIORES

HOMENAGEADOS NAS EDIÇÕES ANTERIORES

2007: JOSÉ URSICINO DA SILVA - MESTRE DUDA - PERNAMBUCO

No ano em que se comemorou os cem anos do frevo, o Prêmio Culturas Populares homenageou o pernambucano Mestre Duda, por seu papel de destaque na construção da história do mais legítimo ritmo binário brasileiro, inicialmente chamado “marcha nortista” ou “marcha pernambucana”. O Maestro José Ursicino da Silva, mais conhecido como Mestre Duda, nasceu em Goiana, interior de Pernambuco, em 23 de dezembro de 1935. Tendo começado o estudo da música aos 8 anos, tornou-se um dos maiores regentes, compositores, arranjadores e instrumentistas de todos os tempos.

2008: HUMBERTO BARBOSA MENDES - MESTRE HUMBERTO DE MARACANÃ - MARANHÃO

A edição 2008 do Prêmio Culturas Populares homenageou o Mestre maranhense Humberto

Barbosa Mendes, mais conhecido como Humberto de Maracanã, por sua contribuição para a promoção de expressões culturais típicas de sua região, como o Bumba Meu Boi. Nascido em 2 de novembro de 1939, em São Luís, comandou por quatro décadas o Boi de Maracanã, como amo, cantor e compositor de toadas ricas em poesia que falam das belezas naturais da região, da força dos seus antepassados africanos e indígenas e do compromisso com divindades e santos como São João Batista. Mestre Humberto tem vários discos lançados, além de toadas gravadas por outros cantores. Faleceu em 19 de janeiro de 2015.

2009: IZABEL MENDES DA CUNHA - MESTRA DONA IZABEL – MINAS GERAIS

A edição 2009 do Prêmio Culturas Populares homenageou a Mestra Izabel Mendes da Cunha,

artesã, ceramista e bonequeira do Vale do Jequitinhonha, considerada uma das mais importantes

artistas populares do ofício com barro, especialmente a cerâmica. Nasceu em 2 de agosto de 1924, em Córrego Novo, próximo à Itinga, no vale do Jequitinhonha. O desejo pela arte de fazer bonecas começou ainda criança, aos sete anos de idade, em continuidade ao ofício do barro da avó e da mãe que eram louceiras. Depois, com o reconhecimento, Dona Izabel, que, na condição de Mestra,

é dona de uma generosidade infinita, passou a ensinar sua arte para seus filhos e para uma legião de seguidores, os quais hoje produzem peças que caracterizam a arte popular e o artesanato da região, tornando famosas em todo o país as bonecas do Vale do Jequitinhonha. Mestra Dona Izabel faleceu em 30 de dezembro de 2014.

2012 –AMÁCIO MAZZAROPI – SÃO PAULO

A edição 2012 do Prêmio Culturas Populares homenageou Amácio Mazzaropi, ano que

culminou com o centenário de seu nascimento. Mazzaropi nasceu em 9 de abril de 1912, numa pequena casa do Bairro de Santa Cecília, em São Paulo. Teve uma infância pobre, mas despertou

seu interesse pelo teatro desde pequeno. Em 1919, com sete anos, ao ingressar na primeira escola,

o Grupo Escolar do Largo de São José do Belém, torna-se o declamador titular das festas escolares

10 edital culturas populares 2019

10

edital culturas populares 2019

pela facilidade que tinha em decorar poesias. Ao longo de sua carreira, protagonizou 32 filmes

que perpassam pelo imaginário da cultura popular brasileira. Faleceu em 13 de junho de 1981, aos

69 anos, em São Paulo. Em 1995, foi fundado no Hotel Fazenda Mazzaropi, em Taubaté, o Museu

Mazzaropi, que retrata toda a história do artista.

2017: LEANDRO GOMES DE BARROS - PARAÍBA

A edição 2017 do Prêmio Culturas Populares homenageou Leandro Gomes de Barros, no ano

que culminou com 152º centenário de seu nascimento. Gomes de Barros, paraibano nascido em

19 de novembro de 1865, na Fazenda da Melancia, no Município de Pombal, é considerado o rei

dos poetas populares do seu tempo. Foi educado pela família do Padre Vicente Xavier de Farias (1823-1907), proprietários da fazenda e do qual era sobrinho por parte de mãe. Em companhia da família “adotiva”, mudou-se para a Vila do Teixeira, que se tornaria o berço da Literatura Popular nordestina, onde permaneceu até os 15 anos de idade tendo conhecido vários cantadores e poetas ilustres, mas é em Pernambuco que passa a imprimir a maior parte de sua obra poética. Sua atividade poética o obriga a viajar bastante por aqueles sertões para divulgar e vender seus poemas e tal fato é comentado por seus contemporâneos João Martins de Ataíde e Francisco das Chagas Baptista. Foi um dos poucos poetas populares a viver unicamente de suas histórias rimadas, que foram centenas. Leandro versejou sobre todos os temas, sempre com muito senso de humor. Começou a escrever seus folhetos em 1889. Na crônica intitulada Leandro, O Poeta, publicada no Jornal do Brasil em 9 de setembro de 1976, Carlos Drummond de Andrade o chamou de “Príncipe dos Poetas”. Gomes de Barros faleceu em 4 de março de 1918, no Recife.

2018: SELMA FERREIA DA SILVA – SELMA DO COCO – PERNAMBUCO

A edição 2018 do Prêmio Culturas Populares homenageou Selma Ferreira da Silva, popularmente conhecida como “Selma do Coco”. Nascida em 10 de dezembro de 1929, no município de Vitória de Santo Antão, Estado de Pernambuco: uma “coquista”, cantora e compositora. Viveu no interior de Pernambuco até os dez anos de idade. Mudou-se com a família para o Recife, onde casou e teve 14 filhos. Aos 30 anos ficou viúva e, após a morte do marido, passou a residir em Olinda, trabalhando como tapioqueira no Alto da Sé. Lá, encantava os turistas com o charme e feitiço da sua voz, de temperamento e ritmo envolventes. Cantava coco na Sé, no Carmo e na frente da própria casa, onde aos domingos, organizava rodas de coco. Nos anos 90, integrantes da geração “manguebeat” se encantaram com a “coquista”, o que certamente contribuiu para a consolidação da carreira de Selma. Passou a se apresentar em festas populares, nas quais vendia fitas cassete de suas músicas, gravadas artesanalmente. Selma do Coco faleceu em nove de maio de 2015, deixando como principal legado a sua contribuição para a consolidação do coco como referência da nossa identidade e um marco para a Cultura Popular.

11
11
INFORMAÇÕES SOBRE O EDITAL
INFORMAÇÕES SOBRE O EDITAL

INFORMAÇÕES SOBRE O EDITAL

1. O QUE É O EDITAL DE CULTURAS POPULARES 2019 – EDIÇÃO TEIXEIRINHA?

É um edital de premiação promovido pela Secretaria da Diversidade Cultural da Secretaria

Especial da Cultura do Ministério da Cidadania que premiará 250 (duzentos e cinquenta) iniciativas propostas por Mestres e Mestras e Instituições Privadas sem fins lucrativos já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva, com o objetivo de reconhecer a atuação e a contribuição do trabalho dos praticantes das Culturas Populares e Tradicionais.

2. QUAL É O VALOR DO PRÊMIO?

Cada um dos candidatos premiados receberá um prêmio de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) bruto (haverá desconto de impostos). Os prêmios serão divididos nas seguintes categorias:

a) 150 (cento e cinquenta) prêmios para iniciativas de Mestres e Mestras (pessoas físicas);

b) 90 (noventa) prêmios para pessoas jurídicas sem fins lucrativos com finalidade ou natureza cultural expressa em seu estatuto, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva; e

c) 10 (dez) prêmios destinados a pessoas jurídicas sem fins lucrativos com finalidade ou natureza cultural expressa em seu estatuto, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva e que comprovem ações em acessibilidade cultural.

3. O QUE É CULTURA POPULAR?

A cultura popular e tradicional é o conjunto de criações que emanam da coletividade e

que reconhecidamente respondem às expectativas da comunidade enquanto expressão de sua identidade cultural e social. Considerando a pluralidade de comportamentos e práticas sociais, os diferentes modos de se organizar e de viver a vida social e a diversidade de culturas existentes no Brasil. Vislumbra-se a possibilidade de se pensar a cultura popular na perspectiva da circularidade cultural, propondo um diálogo entre a erudição e o popular e entre o tradicional e o moderno nas manifestações culturais da sociedade, partindo-se do ponto de vista das interferências mútuas entre essas vertentes.

A partir desta perspectiva, amplia-se o conceito de cultura popular, considerando seus

processos de inserção nas transformações sociais e culturais, mantendo o espaço tanto para a permanência de sua “pureza” quanto para sua reelaboração pelos próprios criadores, permitindo certas rupturas e incorporações de novos elementos da sociedade em que elas se realizam. Essa nova visão tem o intuito de possibilitar a construção e afirmação de novas identidades que evidenciam um lugar social e cultural no qual esses criadores buscam se afirmar frente à sociedade, ao mesmo tempo em que preservam seu legado cultural. Assim, a Cultura Popular permanece tendo como traço central o tradicional e uma busca pela sua preservação, mas abre-se uma nova perspectiva permitindo que se possam acompanhar os percursos da sociedade que hoje se traduz de diferentes formas, seja por meio da língua, da literatura, da música, da dança, dos jogos, da mitologia, da religiosidade, dos rituais, das festas, dos festejos, dos costumes, do artesanato, da

12 edital culturas populares 2019

12

edital culturas populares 2019

arquitetura, da medicina popular, da culinária, dos novos ritmos, das formas de expressão plástica, dentre outras, desde que emanadas da coletividade.

Assim, abre-se espaço também para a visibilidade das versões que fogem a um conceito de tradicional sobre o que vem a compor esse conjunto de manifestações culturais que convencionamos chamar por “Culturas Populares”, mas que preservam condições suficientes e são consideradas como autênticas e legítimas das representações coletivas populares, contribuindo para sua continuidade e para a manutenção dinâmica das diferentes identidades culturais; atividades de retomada de práticas populares em processo de esquecimento e difusão das expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem, além da visibilidade e valorização das culturas populares tradicionais, essa edição se abre às manifestações dos novos arranjos que se veem da cultura popular.

4. QUEM PODE CONCORRER NO EDITAL?

Nesta edição, os candidatos são separados em duas categorias:

a) Mestres e Mestras – (pessoas físicas);

b) Instituições privadas sem fins lucrativos de finalidade ou natureza cultural, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva.

5. QUEM SÃO OS MESTRES E MESTRAS DAS CULTURAS POPULARES?

Consideramos aqui que Mestres e Mestras são os guardiões dos saberes populares e tradicionais e possuem grande experiência e conhecimento dos saberes e fazeres populares e tradicionais, dedicando-se à preservação e à manutenção das expressões culturais, têm capacidade de transmitir seus conhecimentos artísticos e culturais, e tem seu trabalho reconhecido pelas comunidades onde vivem, como também por outros setores culturais.

6. QUEM SÃO AS INSTITUIÇÕES PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS DE NATUREZA OU FINALIDADE

CULTURAL?

Pessoas Jurídicas de Direito Privado sem fins lucrativos de natureza ou finalidade cultural, que atuam na manutenção e preservação das culturas populares e tradicionais.

7. O QUE SÃO PONTOS DE CULTURA?

Entidade ou coletivo cultural certificado como tal pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania.

8. SOU COLETIVO CULTURAL, POSSO CONCORRER NO PRESENTE EDITAL?

Não. Para fins do presente Edital, poderão concorrer apenas entidades culturais, que são nos termos da Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014 e da Instrução Normativa nº 08, de 11 de maio de 2016: pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos, de natureza ou finalidade cultural, que desenvolva e articule atividades culturais em suas comunidades.

9. COTA PARA INICIATIVAS ACESSÍVEIS, QUEM PODE SE INSCREVER?

Serão destinados 10 (dez) prêmios a pessoas jurídicas sem fins lucrativos cujas ações e

13
13

atividades tenham sido direcionadas às pessoas com deficiência. Os candidatos que optarem em concorrer nesta cota deverão obrigatoriamente preencher os Anexos 2 e 3 do Edital.

10. POSSO ME CANDIDATAR EM MAIS DE UMA CATEGORIA?

Não. Cada candidato pode concorrer em apenas uma categoria. Caso haja candidaturas em mais de uma categoria, todas as suas inscrições serão eliminadas e o candidato será impedido de concorrer ao prêmio.

11. POSSO CONCORRER COM MAIS DE UMA INICIATIVA?

Não. Cada candidato só pode apresentar uma iniciativa, ou seja, não é permitida a inscrição de atividades separadas. Caso sejam desenvolvidas várias atividades, deverá ser apresentado o conjunto de todas as atividades desenvolvidas.

12. SOU MESTRE DE MAIS DE UMA EXPRESSÃO DA CULTURA POPULAR, POSSO FAZER MAIS DE UMA

INSCRIÇÃO?

Não. Os prêmios são destinados aos Mestre e Mestras da Cultura Popular e nesse caso só é permitida uma inscrição por candidato.

13. FUI PREMIADO NAS EDIÇÕES ANTERIORES DO PRÊMIO, EDIÇÃO LEANDRO GOMES DE BARROS

(2017) E EDIÇÃO SELMA DO COCO (2018). POSSO PARTICIPAR DESTE CONCURSO?

Não. Todos os candidatos premiados na Edição 2017 – Leandro Gomes de Barros e na Edição 2018 – Selma do Coco não poderão concorrer nessa Edição. Caso seja detectada a inscrição de algum candidato premiado em qualquer categoria nas duas edições citadas acima, a inscrição será eliminada em qualquer fase do Edital. Por se tratar de um Edital de reconhecimento de atividades já realizadas, essa vedação tem o intuito de permitir que outros mestres e mestras tenham a oportunidade de serem premiados.

14. FUI RECONHECIDO COMO PONTO DE CULTURA ANTERIORMENTE À PLATAFORMA REDE CULTURA

VIVA, MESMO ASSIM DEVO REALIZAR O CADASTRO?

Sim. A Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014, trouxe como instrumento da Política Nacional de Cultura Viva o Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura, que é operacionalizado por meio da Plataforma Rede Cultura Viva http://culturaviva.gov.br. Por esse motivo é imprescindível que as informações dos Pontos e Pontões de Cultura reconhecidos pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania estejam sempre atualizadas no referido Sistema.

15. QUEM VAI ESCOLHER OS PREMIADOS?

Uma Comissão designada especificamente para esse Edital, composta por profissionais de reconhecida atuação e conhecimento na área das culturas populares, técnicos e servidores do Ministério da Cidadania e de instituições parceiras.

14 edital culturas populares 2019

14

edital culturas populares 2019

INFORMAÇÕES SOBRE A DOCUMENTAÇÃO
INFORMAÇÕES SOBRE A DOCUMENTAÇÃO
INFORMAÇÕES SOBRE A DOCUMENTAÇÃO

INFORMAÇÕES SOBRE A DOCUMENTAÇÃO

16. COMO SEI QUAL É A DOCUMENTAÇÃO DA MINHA CATEGORIA?

É importante lembrar que cada candidato precisa enviar uma documentação específica e preencher o formulário de inscrição de acordo com a categoria escolhida. Assim, se você decidir se candidatar como um Mestre, você terá que responder apenas os formulários de inscrição referente a categoria de Mestres e enviar os documentos obrigatórios solicitados para essa categoria. E da mesma forma com a outra categoria.

17. QUAL É A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA MESTRES E MESTRAS?

a) formulário de inscrição (Anexo 1) respondido de forma escrita (à mão ou impressa) e devidamente assinado de próprio punho pelo(a) Mestre(a), ou oral (CD, DVD ou Pendrive);

b) cópia do documento de identificação e do CPF;

c) um documento (Anexo 4) devidamente assinado de próprio punho pelo(a) Mestre(a), que

autoriza a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania a divulgar as imagens

e

informações contidas na inscrição e que responsabiliza o candidato pelos documentos

e

materiais apresentados;

d) cópias de materiais que permitam aos avaliadores conhecer a atuação do(a) Mestre(a), tais como: cartazes, folders, fotografias ou material audiovisual (DVDs, CDs, fotografias, folhetos, matérias de jornal, páginas da internet, outros materiais) e;

e) declaração atestada pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI ou cópia da Identidade Indígena. (Apenas para candidatos indígenas).

18. QUAL É A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA INSTITUIÇÕES PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS?

a) cópia simples do estatuto da instituição e respectivas atualizações, se for o caso;

b) cópia simples da ata de eleição ou do termo de posse do(a) dirigente em exercício dentro da validade (não serão aceitas cópias cuja data da posse esteja expirada);

c) cópia do documento de identificação e do CPF do(a) dirigente da instituição;

d) formulário de inscrição (Anexo 2) respondido de forma escrita (à mão ou impressa) e devidamente assinado de próprio punho pelo(a) dirigente da Instituição, ou oral (CD, DVD ou Pendrive);

e) comprovante de inscrição e situação cadastral no CNPJ;

f) um documento (Anexo 4) devidamente assinado de próprio punho pelo(a) dirigente da Instituição que autoriza a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania a divulgar as imagens e informações contidas na inscrição e que responsabiliza o candidato pelos documentos e materiais apresentados;

g) cópias de materiais que permitam aos avaliadores conhecer a atuação da Instituição, tais como: cartazes, folders, fotografias ou material audiovisual (DVDs, CDs, folhetos, matérias de jornal, páginas da internet, outros materiais);

h) certificado digital de reconhecimento como Ponto de Cultura ou comprovação da realização do cadastro na Plataforma Rede Cultura Viva, por meio de cópia da tela do cadastro realizado

e concluído na internet ou do e-mail de confirmação de conclusão do cadastro; e

i) anexo 3 - respondido de forma escrita (à mão ou impressa) e devidamente assinado de próprio punho pelo(a) dirigente da Instituição. (O anexo 3 deve ser enviado apenas para os candidatos que optem por concorrer na cota de acessibilidade cultural).

15
15

Fique atento: Todos os anexos deverão estar assinados de próprio punho, em nenhuma hipótese serão aceitas assinaturas digitalizadas para qualquer um dos anexos de todas as categorias.

19. O MATERIAL ENVIADO SERÁ DEVOLVIDO?

O material enviado não será devolvido, mesmo que o candidato não seja premiado. Compete

à Secretaria da Diversidade Cultural definir a destinação dos materiais apresentados que poderão ser doados para compor o acervo de escolas públicas.

20. COMO SABER SE A INSCRIÇÃO FOI RECEBIDA?

O Ministério da Cidadania tem um prazo para verificar a documentação recebida e divulgar

a relação de todos os inscritos. Essa é a fase de habilitação, nesta fase, publica-se a relação de

todos os candidatos inscritos e abre-se o prazo para interposição de pedido de reconsideração aos candidatos inabilitados. A relação será publicada na página da Secretaria Especial da Cultura: www.

cultura.gov.br e no Diário Oficial da União.

INFORMAÇÕES SOBRE A INSCRIÇÃO, PRAZOS E ENVIO

INFORMAÇÕES SOBRE A INSCRIÇÃO, PRAZOS E ENVIO

21. ONDE POSSO ENCONTRAR O EDITAL, AS FICHAS DE INSCRIÇÃO E A CARTILHA (MANUAL DE

ORIENTAÇÕES)?

O Edital, as Fichas de Inscrição e este Manual de Orientações estão disponíveis no endereço

eletrônico www.cultura.gov.br.

22. DE QUE FORMA POSSO ME INSCREVER?

As inscrições serão efetuadas em um período de 54 (cinquenta e quatro) dias, compreendidos entre os dias 24 de junho e 16 de agosto de 2019, pela internet ou por via postal, à escolha do candidato, conforme se segue:

PELA INTERNET:

Em caso de inscrição pela Internet, a documentação obrigatória prevista no presente regulamento deverá ser preenchida, assinada e anexada ao Sistema de Acompanhamento às Leis de Incentivo à Cultura – SalicWeb, disponível na página eletrônica http://sistemas.cultura.gov.br/ propostaweb, no período de 24 de junho até às 18h00 do dia 16 de agosto de 2019 de acordo com as especificidades de cada categoria.

Para se inscrever, o candidato deverá se cadastrar como usuário do sistema SalicWeb, clicando

em “Não sou cadastrado”. Caso já possua cadastro no SalicWeb, deve fazer seu login normalmente

e selecionar o Edital Culturas Populares – Edição Teixeirinha. Caso tenha esquecido a senha, é

preciso enviar cópia de um documento de identificação com foto e CPF para salic@cultura.gov.br

e

solicitar que seja gerado uma nova senha. Só é possível gerar uma nova senha, caso o candidato

possua cadastro no sistema.

16 edital culturas populares 2019

16

edital culturas populares 2019

Os candidatos que optem por realizar sua inscrição pela internet e queiram enviar em meio físico material que não possa ser inserido no SalicWeb, deverão obrigatoriamente optar pela inscrição postal. Não serão aceitas inscrições enviadas parte pelo sistema e parte por via postal.

POR VIA POSTAL:

Caso o candidato prefira realizar a inscrição por via postal, a mesma deverá ser enviada com aviso de recebimento obrigatório (AR) simples ou entrega rápida, para o endereço:

Edital de Seleção Pública n.º 01, de 21/06/2019 Culturas Populares – Edição Teixeirinha Ministério da Cidadania Esplanada dos Ministérios Bloco “A”, Sala T-40 Brasília/DF - CEP 70.054-906

Os candidatos poderão optar pelo envio do formulário de inscrição oral, gravado em áudio ou

vídeo, de acordo com a categoria escolhida, respeitando-se a sequência de perguntas.

As inscrições orais poderão ser enviadas em CD, DVD ou Pendrive e apenas o Formulário de

Inscrição poderá ser enviado em formato oral. É necessário que para as inscrições orais, o candidato envie o cabeçalho do formulário de inscrição contendo os dados básicos do candidato.

Não serão aceitas inscrições fora do prazo. Por isso, não deixe para o último momento, inscreva-se o quanto antes.

23. COMO FAÇO PARA RECUPERAR A MINHA SENHA DO SALICWEB?

Se o candidato já possui cadastro no SalicWeb e não lembra da senha de acesso, deverá clicar

em “recuperar minha senha”. Para tanto deverá informar o número do CPF, a data de nascimento e

o

e-mail (endereço eletrônico) indicado à época da realização do seu cadastro no SalicWeb. Caso

o

problema persista, o candidato deverá encaminhar para o e-mail (endereço eletrônico) salic@

cultura.gov.br documento com foto e CPF e solicitar uma nova senha. Caso o candidato tenha outras dúvidas referentes ao SalicWeb poderá encaminhá-las ao e-mail (endereço eletrônico) salic@cultura.gov.br.

24. COMO FAÇO PARA ENVIAR OS PEDIDOS DE RECONSIDERAÇÃO DA FASE DE HABILITAÇÃO E DA FASE

DE CLASSIFICAÇÃO?

O Edital possui duas fases de pedido de reconsideração, uma para a fase de habilitação e

outra para a fase de classificação. Os candidatos que necessitarem enviar tais pedidos, deverão adotar o seguinte procedimento:

Passo 1: Acesse a endereço http://cidadania.gov.br e escolha a opção “Fale Conosco”. Passo 2: Acesse a Central de Relacionamento e clique no campo Formulário Eletrônico e registe aqui sua manifestação. Passo 3: Acesse o campo: Solicitação e selecione o assunto: Recurso-Edital PCP 2019 – Teixeirinha. Passo 4: E no campo Informe o assunto escreva: Recurso-Edital PCP 2019 – Teixeirinha.

17
17

Passo 5: Informe o seu perfil: Não beneficiário em seguida preencha o formulário. Passo 6: Anexe o formulário próprio do pedido de reconsideração que deverá estar devidamente assinado de próprio punho. Passo 7: Clique em ENVIAR. Passo 8: Anote o seu número de protocolo e aguarde o e-mail de confirmação.

O candidato poderá optar pelo encaminhamento do pedido de reconsideração por via postal

para o endereço constante no item 8.7.4 do Edital.

Dúvidas:

Contate a Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no telefone 121 ou pelo chat http://chat.mdsvector.site/chat-mds/index.php/

25. COMO FAÇO PARA ENVIAR O RELATÓRIO DE ATIVIDADES?

Os candidatos premiados deverão obrigatoriamente encaminhar, em 12 (doze) meses a partir da data da emissão da ordem bancária, relatório contendo a descrição de atividades culturais e os benefícios e impactos trazidos para a comunidade, podendo ser enviado materiais tais como:

fotografias, catálogo, material de imprensa (matéria de jornais e revistas), listas de presença, cartilhas, material em áudio e vídeo (CDs e DVDs), depoimentos, entre outros. O relatório deverá ser encaminhado em um único arquivo de até 10MB, adotando o seguinte procedimento:

Passo 1: Acesse a endereço http://cidadania.gov.br e escolha a opção “Fale Conosco”. Passo 2: Acesse a Central de Relacionamento e clique no campo Formulário Eletrônico e registe aqui sua manifestação. Passo 3: Acesse o campo: Solicitação e selecione o assunto: Recurso-Edital PCP 2019 – Teixeirinha. Passo 4: E no campo Informe o assunto escreva: Recurso-Edital PCP 2019 – Teixeirinha. Passo 5: Informe o seu perfil: Não beneficiário em seguida preencha o formulário. Passo 6: Anexe o formulário próprio do pedido de reconsideração que deverá estar devidamente assinado de próprio punho. Passo 7: Clique em ENVIAR. Passo 8: Anote o seu número de protocolo e aguarde o e-mail de confirmação.

O candidato poderá optar pelo encaminhamento do relatório de atividades por via postal,

para o endereço constante no item 8.7.4 do Edital.

Dúvidas:

Contate a Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no telefone 121 ou pelo chat http://chat.mdsvector.site/chat-mds/index.php/

26. COMO FAÇO PARA SER RECONHECIDO COMO PONTO DE CULTURA?

Para concorrer ao presente Edital, as instituições privadas sem fins lucrativos deverão acessar a Plataforma Rede Cultura Viva http://culturaviva.gov.br e efetuar o cadastro com as informações obrigatórias com vistas a certificação como Ponto de Cultura, nos termos da Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014 e da Instrução Normativa nº 08, de 11 de maio de 2016.

18 edital culturas populares 2019

18

edital culturas populares 2019

Passo 1: Para se tornar um Ponto de Cultura reconhecido pela SDC, acesse a Plataforma Rede Cultura Viva http://culturaviva.gov.br e preencha os formulários de cadastro com as informações sobre a sua entidade, sua localização e o histórico de atuação no campo da cultura. Passo 2: Inclua dados que demonstrem alinhamento à definição de Ponto de Cultura, assim como também portfólio sobre as atividades culturais realizadas e duas cartas de referência. Passo 3: Assinale os Termos de Uso e Privacidade e Adesão à Política Nacional de Cultura Viva. Passo 4: Declare verdadeiras as informações prestadas. Passo 5: Clique em ENVIAR para que seu cadastro seja recebido na base de dados da Plataforma Rede Cultura Viva. Para fins de comprovação, guarde uma cópia da tela do cadastro realizado e concluído na internet ou do e-mail de confirmação de conclusão do cadastro, para apresentar juntamente à documentação de inscrição.

Dúvidas:

Contate a Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no telefone 121 ou pelo chat http://chat.mdsvector.site/chat-mds/index.php/

ANTES DE ENVIAR A INICIATIVA CULTURAL, FIQUE ATENTO NESTAS DICAS!

Além do envio da Ficha de Inscrição, dos anexos e dos documentos de identificação, o candidato mestre(a) ou pessoa jurídica deverá enviar materiais adicionais que demonstrem o que desenvolve e como desenvolve. Esse material é amplo e pode ser composto por fotos, vídeos, músicas, depoimentos, reportagens, publicações, páginas da internet, cartazes, entre outros.

O candidato deverá escrever sobre a iniciativa cultural utilizando a Ficha de Inscrição, incluindo também a atuação nas manifestações e expressões das culturas populares e tradicionais. Os materiais complementares servirão para exemplificar e comprovar o que foi relatado na Ficha de Inscrição, como: o tempo de atuação do candidato, o público beneficiário e como e o que é realizado para manter vivas a tradição, a memória e as práticas culturais.

Caso o candidato repasse seus conhecimentos a outras pessoas é importante demonstrar, por meio de materiais e registros, de que maneira essa transmissão de conhecimento, saberes, fazeres, crenças, idiomas e linguagens é realizada.

Caso a iniciativa cultural desenvolvida seja contínua, é importante demonstrar como isso é realizado pelo candidato e qual é o impacto dessa ação para a comunidade na geração de emprego e renda.

Entende-se que a cultura é viva e está sempre em movimento e que as manifestações culturais vão sendo redefinidas pelas comunidades que as recriam, assim, caso a iniciativa possua novos elementos e linguagens, que expressem a construção de novas identidades a partir da junção da cultura tradicional e da cultura moderna, é importante que o candidato detalhe como se deu esse processo.

Para o candidato (pessoa jurídica) é imprescindível a apresentação do certificado digital de reconhecimento como Ponto de Cultura ou a comprovação de realização do cadastro na Plataforma Rede Cultura Viva culturaviva.gov.br.

Para o candidato que desenvolve ações de inclusão da pessoa com deficiência em atividades culturais acessíveis, lembramos que ao optar por concorrer na Categoria específica de

19
19

Acessibilidade Cultural (voltada apenas para instituições sem fins lucrativos), não será permitido se inscrever na Categoria de concorrência ampla. Além disso, é fundamental demostrar a participação da(s) pessoa(s) com deficiência nas atividades realizadas e explicar como o trabalho desenvolvido ajuda na qualidade de vida e amplia o acesso à cultura para esse público.

Antes de enviar sua inscrição, lembre-se de revisar toda a documentação exigida no Edital, inclusive com a indicação da categoria escolhida para concorrer à premiação. Verifique também se o material a ser apresentado está de acordo com os critérios que os avaliadores da Comissão de Seleção irão considerar quando forem analisar sua iniciativa cultural.

Com esses cuidados, a Comissão Avaliadora terá acesso a informações mais ricas e detalhadas, tornando a análise de sua iniciativa cultural mais precisa, aumentando significativamente as chances de se obter uma boa nota.

PARTICIPE!

DÚVIDAS:

Contate a Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no telefone 121 ou pelo chat http://chat.mdsvector.site/chat-mds/index.php/ http://culturaspopulares.cultura.gov.br http://cidadania.gov.br

http://culturaspopulares.cultura.gov.br http://cidadania.gov.br 20 edital culturas populares 2019
http://culturaspopulares.cultura.gov.br http://cidadania.gov.br 20 edital culturas populares 2019
20 edital culturas populares 2019

20

edital culturas populares 2019

ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS
ANEXOS

1

1 MINISTÉRIO DA CIDADANIA SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA SECRETARIA DA DIVERSIDADE CULTURAL EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DA CIDADANIA SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA SECRETARIA DA DIVERSIDADE CULTURAL

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA N.º 01, de 21 DE JUNHO DE 2019 CULTURAS POPULARES: EDIÇÃO TEIXEIRINHA

A UNIÃO, por meio da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, neste ato representado pela Secretaria da Diversidade Cultural (SDC), estabelece e divulga as normas para o Edital de Seleção Pública Culturas Populares: Edição Vitor Mateus Teixeira - Teixeirinha, respeitando os princípios da transparência, isonomia, legalidade, moralidade, impessoalidade, publicidade, eficiência, equilíbrio na distribuição regional dos recursos, gratuidade e acesso à inscrição.

Este Concurso respeita os princípios da Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, promulgada pelo Decreto nº 6.177, de 1º de agosto de 2007 e do Plano Setorial para as Culturas Populares e se destina a reconhecer e premiar pessoas físicas e instituições privadas sem fins lucrativos com natureza ou finalidade cultural praticantes das diversas expressões culturais populares, observadas as disposições dos artigos 215 e 216 da Constituição da República Federativa do Brasil, da Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014, da Instrução Normativa nº 8, de 11 de maio de 2016, da Lei nº 12.343, de 2 de dezembro de 2010 (Plano Nacional de Cultura), da Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991, do Decreto nº 5.761, de 27 de abril de 2006, Decreto nº 6.040, de 7 de fevereiro de 2007, da Portaria nº 29, de 21 de maio de 2009, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, no que lhe for aplicável e as normas estabelecidas neste Edital.

1.

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1.

A cultura popular é o conjunto de criações que emanam de uma comunidade, que

reconhecidamente respondem às expectativas da comunidade enquanto afirmação de sua identidade cultural e social. Considerando a pluralidade de comportamentos e práticas sociais, os diferentes modos de se organizar e de viver a vida social e a diversidade de culturas existentes no Brasil, vislumbra-se a possibilidade de se pensar a cultura popular na perspectiva da circularidade cultural, propondo um diálogo entre a erudição e o popular e entre o tradicional e o moderno nas manifestações culturais da sociedade, partindo-se do ponto de vista das interferências mútuas entre essas vertentes.

1.2. A partir desta perspectiva, amplia-se o conceito de cultura popular considerando

seus processos de inserção nas transformações sociais, mantendo o espaço tanto para a permanência de sua “pureza” quanto para sua reelaboração pelos próprios criadores, permitindo certas rupturas e incorporações de novos elementos da sociedade em que elas se realizam. Essa nova visão tem o intuito de possibilitar a construção e afirmação de

2

novas identidades, que evidenciam o novo lugar social que esses criadores buscam afirmar frente à sociedade, ao mesmo tempo em que preservam seu legado cultural. Assim, a Cultura Popular permanece tendo como traço central o tradicional e uma busca pela sua preservação, mas, abre-se uma nova perspectiva, permitindo que se possa acompanhar os percursos da sociedade que hoje se traduzem de diferentes formas, seja por meio da língua, da literatura, da música, da dança, dos jogos, da mitologia, da religiosidade, dos rituais, das festas, dos festejos, dos costumes, do artesanato, da arquitetura, da medicina popular, da culinária, dos novos ritmos, das formas de expressão plástica, dentre outras desde que emanadas da coletividade.

1.3. Assim, a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania abre espaço

também para a visibilidade das versões que fogem a um conceito de tradicional sobre o que vem a compor esse conjunto de manifestações culturais que convencionamos chamar por “Culturas Populares”, mas que preservam condições suficientes e são consideradas como autênticas e legítimas das representações coletivas populares, contribuindo para sua continuidade e para a manutenção dinâmica das diferentes identidades culturais; atividades de retomada de práticas populares em processo de esquecimento e difusão das expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem. Além da visibilidade e valorização das culturas populares tradicionais, esta edição se abre às manifestações dos novos arranjos que se veem da cultura popular.

1.4.

O presente concurso compreenderá as seguintes fases:

a. Inscrição: fase de recebimento das iniciativas;

b. Habilitação: verificação da documentação solicitada pelo Edital de caráter eliminatório;

c. Classificação: análise e avaliação das iniciativas, de caráter meritório, classificatório e eliminatório, à qual serão submetidos somente os candidatos habilitados na fase anterior;

d. Homologação: resultado final do concurso, na qual são publicados os candidatos selecionados para recebimento do prêmio;

e. Convocação: prazo no qual os selecionados encaminham a documentação complementar exigida pelo Edital para o recebimento do prêmio;

f. Reconhecimento das entidades premiadas como Pontos de Cultura, nos termos da Lei nº 13.018/2014, por meio do Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura, caso manifestem interesse e estejam aptos a tal certificação nos termos da Instrução Normativa nº 8/2016; e

g. Acompanhamento: envio do relatório descritivo das atividades desenvolvidas 12 (doze) meses após a emissão da ordem bancária.

1.4.1.

Entende-se por iniciativa cultural habilitada aquela que encaminhar, no momento

da inscrição, toda a documentação obrigatória solicitada no presente regulamento.

1.4.2. Entende-se por iniciativa cultural classificada aquela que obtiver na fase de seleção

nota final mínima de 60 (sessenta) pontos, conforme critérios de seleção estabelecidos no Edital.

3

1.4.3. Entende-se por iniciativas culturais premiadas aquelas que obtiverem as maiores

notas dentro das regiões, levando-se em conta os critérios de seleção e demais procedimentos previstos neste edital, e considerando a disponibilidade de recursos orçamentários previstos.

1.5. Nesta edição, a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania

homenageará Vitor Mateus Teixeira nascido a 03 de março de 1927, em Rolante, Distrito de Mascaradas, Estado do Rio Grande do Sul popularmente conhecido como Teixeirinha. Foi um cantor, compositor e ator que deixou como principal legado a sua contribuição para a música popular como referência nacional e um marco para o segmento das Culturas Populares.

2.

DO OBJETO

2.1.

O concurso visa reconhecer e premiar iniciativas já realizadas propostas por

Mestres e Mestras e pessoas jurídicas sem fins lucrativos com natureza ou finalidade cultural expressa em seu estatuto e que envolvam as expressões das culturas populares.

2.2.

Serão premiadas iniciativas culturais que cumpram um ou mais dos objetivos

abaixo:

2.2.1.

Fortalecer as expressões das culturas populares.

2.2.2.

Identificar, valorizar e dar visibilidade às atividades culturais protagonizadas por Mestres e Mestras e pessoas jurídicas sem fins lucrativos e às estratégias de preservação de suas identidades culturais.

2.2.3.

Incentivar a participação plena e efetiva dos Mestres e Mestras e pessoas jurídicas sem fins lucrativos na elaboração, execução e avaliação de projetos, atividades, ações e iniciativas que envolvam as culturas populares por eles cultivadas.

2.2.4.

Estimular o intercâmbio entre os praticantes de expressões das culturas populares.

3.

DOS RECURSOS E DA GESTÃO

3.1.

O edital contará com recursos na ordem de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de

reais) para as premiações oriundos do Programa 2027 “Cultura: Dimensão Essencial do Desenvolvimento”, provenientes da Administração Direta, consignados no orçamento do exercício de 2019.

3.2. Os recursos citados no item 3.1 destinar-se-ão exclusivamente à premiação das

iniciativas selecionadas no certame. Caso haja gastos administrativos, esses correrão às

custas do orçamento da SDC.

3.3. Na hipótese de novas dotações orçamentárias de crédito suplementar, poderão

ser concedidos mais prêmios aos candidatos classificados, observando-se a ordem

decrescente de pontuação e o prazo de vigência deste Edital.

4

3.4. A gestão do Edital será realizada pelo Departamento da Diversidade Cultural -

DEDIC e pela Coordenação-Geral de Cultura Popular e Diversidade - CGCPD em conjunto com a Coordenação-Geral da Política Nacional de Cultura Viva – CGCPV e a Coordenação- Geral de Cultura, Educação, Acessibilidade e Inclusão - CGEAI, da Secretaria da Diversidade Cultural – SDC.

4.

DO PRAZO DE VIGÊNCIA

4.1.

O prazo de vigência do presente edital será de 2 (dois) anos, a contar da data de

publicação da Homologação do Resultado Final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período.

5.

DOS PRÊMIOS

5.1.

Prevê-se premiação iniciativas com valor individual de R$ 20.000,00 (vinte mil reais

de 250 (duzentos e cinquenta) cada e caso haja disponibilidade orçamentária e financeira, poderão ser concedidos mais prêmios, observando-se o prazo de vigência deste Edital.

5.2.

Os prêmios serão divididos da seguinte forma:

a.

150 (cento e cinquenta) prêmios para iniciativas de Mestres e Mestras (pessoas físicas);

b.

90 (noventa) prêmios para pessoas jurídicas sem fins lucrativos com finalidade ou natureza cultural expressa em seu estatuto, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva; e

c.

10 (dez) prêmios destinados a pessoas jurídicas sem fins lucrativos com finalidade ou natureza cultural expressa em seu estatuto, já reconhecidas como Pontos de Cultura ou cadastradas na Plataforma Rede Cultura Viva e que comprovem ações em acessibilidade cultural.

5.2.1.

Os prêmios especificados na alínea “c” serão destinados exclusivamente a pessoas

jurídicas sem fins lucrativos de natureza ou finalidade cultural. Os candidatos que

optarem em concorrer nesta cota deverão obrigatoriamente preencher o Anexo 3 e deverão comprovar que as ações e atividades tenham sido direcionadas às pessoas com deficiência.

5.3. Não havendo iniciativas classificadas em qualquer das categorias descritas no item

5.2 em número suficiente para o recebimento de todos os prêmios, os valores dos prêmios restantes poderão ser remanejados para as outras categorias, desde que destinados a iniciativas classificadas, conforme ordem de classificação, levando-se em consideração a distribuição regional prevista no item 11.7.

5.4. Os prêmios concedidos às pessoas físicas terão obrigatoriamente a retenção na

fonte do valor do Imposto de Renda correspondente à alíquota conforme determina o Manual do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte – MAFON, à época do pagamento.

5

5.5. Os prêmios concedidos às pessoas jurídicas não estão sujeitos à retenção na fonte

do Imposto de Renda, podendo haver a incidência posterior do tributo, cujo recolhimento

ficará a cargo do beneficiário, caso este não desfrute de isenção expressamente outorgada por lei.

6.

DOS CANDIDATOS

6.1.

Poderão concorrer no presente Edital:

a. na categoria “a” do item 5.2 deste Edital: Mestres/Mestras (pessoas físicas);

b. na categoria “b” do item 5.2 deste Edital: Pessoas jurídicas sem fins lucrativos com natureza ou finalidade cultural expressa em seu estatuto;

c. na categoria “c” do item 5.2 deste Edital: Pessoas jurídicas sem fins lucrativos de natureza ou finalidade cultural expressa em seu estatuto que comprovem ações em acessibilidade cultural.

7.

DAS VEDAÇÕES

7.1.

É vedada a participação de candidatos que:

a. sejam pessoas jurídicas com fins lucrativos, inclusive Microempreendedor Individual - MEI;

b. sejam pessoas físicas menores de 18 anos (Lei 9.784/1999);

c. sejam pessoas jurídicas sem fins lucrativos criadas ou mantidas por empresas ou grupo de empresas;

d. sejam pessoas jurídicas que não possuam natureza ou finalidade cultural expressa no estatuto;

e. sejam Instituições integrantes do “Sistema S” (SESC, SENAC, SESI, SENAI, SEST, SENAT, SEBRAE, SENAR, e outros);

f. estejam em mora, inadimplentes com órgãos ou entidades da Administração Pública Federal em conformidade com a Lei nº 10.522, de 19 de julho de 2002;

g. sejam ou possuam dentre os seus dirigentes ou representantes:

i. membro do Poder Executivo, Legislativo, Judiciário, do Ministério Público ou do Tribunal de Contas da União, ou respectivo cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade até o 2º grau; ii. agentes políticos ou dirigentes de qualquer esfera governamental, bem como seu respectivo cônjuge ou companheiro, assim como parente em linha reta, colateral ou por afinidade até o 2º grau; iii. servidor público de órgão ou entidade da Administração Federal direta ou indireta de qualquer dos Poderes da União, ou respectivo cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade até o 2º grau;

h. sejam pessoas jurídicas de direito público da administração direta ou indireta; e

i. sejam membros da Comissão de Seleção ou respectivo cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade até o 2º grau;

6

7.2. É vedada a participação de candidatos com iniciativas premiadas no Edital de

Seleção Pública nº 01, de 26 de maio de 2017, Culturas Populares Edição Leandro Gomes de Barros e no Edital de Seleção Pública nº 01, de 26 de abril de 2018, Culturas Populares Edição Selma do Coco.

7.3. É vedada a inscrição de iniciativas cujos registros das atividades e ações não

tenham sido desenvolvidas pelo candidato, sendo este motivo de eliminação em qualquer fase do Edital.

7.4. O candidato declara no Anexo 4 a não ocorrência das hipóteses previstas no item 7

e seus subitens.

7.5. As inscrições que incorrerem nas vedações do item 7 serão eliminadas em

qualquer fase do Edital.

8.

DAS INSCRIÇÕES

 

8.1.

A

inscrição

do

candidato

implicará

na

aceitação

das

normas

e

condições

estabelecidas neste Edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento.

8.2. Cada candidato poderá apresentar somente uma iniciativa para a seleção. Na

hipótese de haver mais de uma inscrição por candidato, na mesma categoria descrita no item 5.2, será considerada a última inscrição enviada. Os materiais das inscrições

anteriores serão descartados.

8.3. Na hipótese de haver mais de uma inscrição por candidato em categorias distintas,

todas as inscrições apresentadas por este candidato serão eliminadas em qualquer fase do Edital.

8.4. Se uma pessoa jurídica e seu dirigente apresentarem candidaturas em categorias

distintas, todas as inscrições serão eliminadas em qualquer fase do Edital.

8.5. Caso seja detectada a inscrição da mesma iniciativa por candidatos diferentes,

todas serão eliminadas em qualquer fase do Edital.

8.6. As inscrições serão efetuadas em um período de 54 (cinquenta e quatro) dias,

compreendido entre os dias 24 de junho e 16 de agosto de 2019, pela internet ou por via

postal, à escolha do candidato, conforme se segue:

a. PELA INTERNET:

8.7.1. Em caso de inscrição pela Internet, a documentação obrigatória prevista no presente regulamento deverá ser preenchida, assinada e anexada ao Sistema de Acompanhamento às Leis de Incentivo à Cultura – SalicWeb, disponível na página eletrônica http://sistemas.cultura.gov.br/propostaweb, no período de 24 de junho até às 18h00 do dia 16 de agosto de 2019 do horário oficial de Brasília, de acordo com as especificidades de cada categoria, expressas no item 8.14 e seus subitens.

7

8.7.2. Para se inscrever, o candidato deverá se cadastrar como usuário do sistema

SalicWeb, clicando em “Não sou cadastrado”. Caso já possua cadastro no SalicWeb, deve fazer seu login normalmente e selecionar o Edital Culturas Populares – Edição Teixeirinha.

8.7.3. Caso o candidato possua material físico não comportado no sistema, deverá

obrigatoriamente optar pela inscrição por via postal. Não serão aceitas inscrições envidas parte pelo sistema e parte por via postal.

b.

POR VIA POSTAL:

8.7.4.

Caso o candidato prefira realizar a inscrição por via postal, a mesma deverá ser

enviada com aviso de recebimento obrigatório (AR) simples ou entrega rápida, para o endereço:

Edital de Seleção Pública n.º 01, de 21/06/2019 CULTURAS POPULARES 2019 – EDIÇÃO TEIXEIRINHA Ministério da Cidadania Esplanada dos Ministérios Bloco “A”, Sala T-40 Brasília/DF - CEP 70.054-906

8.7.5. No caso previsto no item 8.7.4 somente serão aceitas inscrições cujo registro de

postagem indique data entre 24 de junho e 16 de agosto de 2019.

8.8. Os candidatos poderão optar pelo envio do Formulário de Inscrição de forma oral,

de acordo com a categoria escolhida, respeitando-se a sequência de perguntas.

8.9. Os candidatos que optem pelo envio do Formulário de Inscrição de forma oral

deverão preencher obrigatoriamente o cabeçalho do anexo referente à categoria escolhida, contendo os dados básicos do candidato e sua assinatura de próprio punho.

8.10. O Formulário de Inscrição poderá ser gravado em áudio ou vídeo, e enviado em

CD, DVD ou Pendrive.

8.11. Os candidatos indígenas deverão obrigatoriamente encaminhar junto à inscrição

declaração atestada pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI ou Identidade Indígena que comprove que o candidato é indígena, devendo para tanto marcar a opção no Anexo 1.

8.12. Os candidatos indígenas que não enviarem a declaração ou a identidade indígena

no ato da inscrição concorrerão normalmente ao certame, e caso sejam premiados, será aplicado o expresso no Manual do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte – MAFON, referente ao pagamento do prêmio, conforme as alíquotas aplicáveis à época do

pagamento.

8

8.13.

pelo extravio de documentação decorrente de falha técnica, greve ou outro problema

ocorrido com os meios escolhidos pelo candidato para o envio da inscrição.

A Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania não se responsabiliza

8.14. Para participar do Edital, os candidatos deverão fazer chegar à Secretaria da

Diversidade Cultural, pelas formas descritas no item 8 e seus subitens, os seguintes documentos, considerados obrigatórios para a habilitação da inscrição, observada a documentação pertinente a cada categoria:

8.14.1. pessoas físicas (Mestres e Mestras):

a. formulário de inscrição (Anexo 1) respondido de forma escrita (à mão ou impressa)

e devidamente assinado de próprio punho pelo(a) Mestre(a), ou oral (CD, DVD ou Pendrive);

b. cópia do documento de identificação e do CPF;

c. um documento (Anexo 4) devidamente assinado de próprio punho pelo(a)

Mestre(a), que autoriza a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania

a divulgar as imagens e informações contidas na inscrição e que responsabiliza o

candidato pelos documentos e materiais apresentados;

d. cópias de materiais que permitam aos avaliadores conhecer a atuação do(a) Mestre(a), tais como: cartazes, folders, fotografias ou material audiovisual (DVDs, CDs, fotografias, folhetos, matérias de jornal, páginas da internet, outros

materiais); e

e. declaração atestada pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI ou cópia da Identidade Indígena. (Apenas para candidatos indígenas).

8.14.2. Pessoas jurídicas:

a. cópia simples do estatuto da instituição e respectivas atualizações, se for o caso;

b. cópia simples da ata de eleição ou do termo de posse do(a) dirigente em exercício dentro da validade (não serão aceitas cópias cuja data da posse esteja expirada);

c. cópia do documento de identificação e do CPF do(a) dirigente da instituição;

d. formulário de inscrição (Anexo 2) respondido de forma escrita (à mão ou impressa)

e devidamente assinado de próprio punho pelo(a) dirigente da Instituição, ou oral

(CD, DVD ou Pendrive);

e. comprovante de inscrição e situação cadastral no CNPJ;

f. um documento (Anexo 4) devidamente assinado de próprio punho pelo(a) dirigente da Instituição que autoriza a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania a divulgar as imagens e informações contidas na inscrição e que responsabiliza o candidato pelos documentos e materiais apresentados;

g. cópias de materiais que permitam aos avaliadores conhecer a atuação da Instituição, tais como: cartazes, folders, fotografias ou material audiovisual (DVDs, CDs, folhetos, matérias de jornal, páginas da internet, outros materiais);

h. certificado digital de reconhecimento como Ponto de Cultura ou comprovação da realização do cadastro na Plataforma Rede Cultura Viva, por meio de cópia da tela do cadastro realizado e concluído na internet ou do e-mail de confirmação de conclusão do cadastro; e

9

i. anexo 3 - respondido de forma escrita (à mão ou impressa) e devidamente assinado de próprio punho pelo(a) dirigente da Instituição. (O anexo 3 deve ser enviado apenas para os candidatos que optem por concorrer na cota de acessibilidade cultural).

8.15. Para concorrer ao Edital, as instituições privadas sem fins lucrativos que não tem o

certificado digital de Ponto de Cultura deverão acessar a Plataforma Rede Cultura Viva http://culturaviva.gov.br e efetuar o cadastro com as informações obrigatórias com vistas à certificação como Ponto de Cultura, nos termos da Lei nº 13.018, de 22 de julho de 2014 e da Instrução Normativa nº 08, de 11 de maio de 2016.

8.16. Para todas as categorias descritas no item 8.14, serão considerados como

documento de identificação cédula de identidade expedida por Secretaria de Segurança Pública, carteira de identidade expedida pelo Corpo de Bombeiros ou Polícia Militar, passaporte brasileiro, carteira nacional de habilitação, carteira de identidade expedida por órgão fiscalizador do exercício de profissão regulamentada por lei e carteira de

trabalho e previdência social-CTPS.

8.17. Todos os anexos deverão estar assinados de próprio punho, em nenhuma hipótese

serão aceitas assinaturas digitalizadas para qualquer um dos anexos de todas as

categorias expressas no item 8.14 e seus subitens.

8.18. Caso o candidato opte em realizar a inscrição pela internet, todos os anexos e

demais documentos deverão ser preenchidos, assinados, digitalizados e inseridos na plataforma online do SalicWeb, incluído o Formulário de Inscrição.

8.19. Não serão aceitas complementações, modificações ou substituições de dados e de

anexos, após o envio de sua inscrição. Tampouco serão aceitas as inscrições que não se

apresentem de acordo com os prazos e exigências do presente Regulamento.

8.20. Os candidatos que enviarem cópias ilegíveis de qualquer material solicitado no

item 8.14 serão inabilitados.

8.21. O ônus decorrente da participação neste Concurso Público, incluídas as despesas

com cópias, serviços postais e emissão de documentos, é de exclusiva responsabilidade do candidato.

9.

DA HABILITAÇÃO

9.1.

À Secretaria da Diversidade Cultural (SDC) compete a habilitação dos candidatos,

por meio de Comissão Técnica de Habilitação especialmente designada para este fim.

9.2. A candidatura que não for apresentada na forma e nos prazos estabelecidos no

item 8 e seus subitens será inabilitada.

10

9.3. Serão inabilitados os candidatos (pessoa jurídica) que não enviarem a

comprovação de reconhecimento como Ponto de Cultura por meio da apresentação do certificado digital ou da realização do cadastro na Plataforma Rede Cultura Viva.

9.4. As inscrições que forem enviadas para endereço diverso do expresso no item 8.7.4

serão desconsideradas.

9.5. O resultado inicial da etapa de Habilitação será divulgado pela SDC no Diário Oficial

da União e no portal eletrônico da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, www.cultura.gov.br, fazendo constar na publicação:

I - Nome da iniciativa;

II - Nome do Candidato;

III - Município e Unidade da Federação; e

IV - Motivo da inabilitação (quando for o caso).

9.6. Aos candidatos inabilitados será facultado pedido de reconsideração à Comissão

Técnica de Habilitação, no prazo de 05 (cinco) dias corridos, incluindo-se o dia da publicação do resultado inicial da etapa de classificação no DOU, obrigatoriamente por meio de formulário (Anexo 5) disponibilizado no portal eletrônico www.cultura.gov.br.

9.7. O pedido de reconsideração deve estar devidamente assinado de próprio punho

pelo candidato e deve ser encaminhado preferencialmente pela Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no endereço http://cidadania.gov.br opção:

Fale Conosco/Central de Relacionamento ou por via postal, para o endereço constante no item 8.7.4.

9.8.

documentação não entregue no prazo de inscrição será indeferido.

O

pedido

de

reconsideração

que tenha

por

finalidade

exclusiva

encaminhar

9.9. A análise do pedido de reconsideração constará em ata da comissão técnica e o

resultado final da etapa de habilitação será publicado no Diário Oficial da União e no

portal eletrônico www.cultura.gov.br.

10. DA COMISSÃO DE SELEÇÃO

10.1. A Comissão de Seleção, responsável pela avaliação das iniciativas na fase de

classificação deste edital, terá no mínimo 30 (trinta) membros, sendo 15 titulares e 15 suplentes, e será composta por servidores públicos e representantes da sociedade civil.

10.2. A publicação no Diário Oficial da União da lista de membros da Comissão de

Seleção ocorrerá concomitante à publicação da lista dos classificados, em ato da SDC.

10.3. A presidência da Comissão de Seleção será exercida pelo Secretário da Diversidade

Cultural ou por pessoa por ele designada, a quem competirá o voto de qualidade.

11

10.4. Compete ao Secretário da SDC ou à pessoa por ele designada a nomeação dos

membros da comissão de seleção.

10.5. O membro da comissão de seleção, titular ou suplente, fica impedido de avaliar

iniciativas:

I - nas quais tenha interesse pessoal;

II - em cuja elaboração tenha participado;

III - de pessoa jurídica de que tenha participado;

IV - de candidato contra o qual esteja litigando judicial ou administrativamente; e

V - de candidato com o qual tenha relação de parentesco ou afinidade até o terceiro grau;

10.6. Os impedimentos descritos no item 10.5 aplicam-se igualmente ao membro cujo

cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro

grau, incorra em alguma das hipóteses nele descritas.

10.7. O membro que tiver qualquer dos impedimentos descritos no item 10.5 deve

comunicar o fato à Comissão de Seleção, desistindo voluntariamente de atuar, sob pena

de nulidade de todos os atos que praticar.

10.8. Os trabalhos realizados pelos membros da Comissão de Seleção durante o

processo seletivo deste edital não ensejam remuneração específica, cabendo à SDC destinar os recursos orçamentários próprios para custear as despesas com diárias e passagens dos membros que eventualmente residam em lugar diverso do local da realização da reunião presencial da Comissão de Seleção.

10.9. Os trabalhos da Comissão de Seleção serão registrados em ata, a qual será

assinada pelos membros presentes e encaminhada pela presidência da Comissão à SDC.

11. DA FASE DE CLASSIFICAÇÃO

11.1. A Comissão de Seleção atribuirá nota de 0 a 100 (um a cem) pontos e observará os

benefícios culturais, sociais e econômicos oferecidos às comunidades, de acordo com os seguintes critérios e pontuações para as seguintes categorias:

I - Para Mestres e Mestras (pessoa física):

 

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E SELEÇÃO

Mínima

Máxima

 

Documentação histórica: memória das ações culturais que expressem a

   

I

preservação da cultura popular por meio de registro (fotos, vídeos, textos escritos e similares).

0

20

II

Contribuição das atividades desenvolvidas pelo mestre ou mestra para a manutenção das atividades em prol das culturas populares.

0

20

III

Intercâmbio de saberes e fazeres populares que tenham proporcionado experiências de aprendizado mútuo entre diferentes gerações.

0

15

12

IV

Tradição oral como forma de expressão e de manter viva a memória das expressões das culturas populares.

0

15

V

Tempo de atuação como mestre ou mestra.

0

15

 

Sustentabilidade: comprovação da capacidade de continuidade da

   

VI

iniciativa cultural a ser premiada, incluindo geração de emprego e renda, fortalecendo ações de cidadania.

0

15

 

Total Geral

100

II - Para Pessoas Jurídicas:

 

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E SELEÇÃO

Mínima

Máxima

 

Documentação histórica: memória das ações culturais que expressem a

   

I

preservação da cultura popular por meio de registro (fotos, vídeos, textos escritos e similares).

0

20

 

Contribuição sociocultural nas comunidades a partir de ações de

   

II

cidadania, possibilitando geração de emprego e renda e a melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais.

0

20

III

Incorporação de novos elementos e linguagens entre a cultura tradicional e a cultura moderna, possibilitando a construção de novas identidades.

0

15

IV

Intercâmbio de saberes e fazeres populares que tenham proporcionado experiências de aprendizado mútuo entre diferentes gerações.

0

15

V

Contribuição das atividades desenvolvidas pela entidade para a manutenção das atividades em prol das culturas populares.

0

15

VI

Sustentabilidade: comprovação da capacidade de continuidade da iniciativa cultural a ser premiada, incluindo geração de emprego e renda.

0

15

Total Geral

100

III - Para Pessoas Jurídicas – ações voltadas às pessoas com deficiência:

 

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E SELEÇÃO

Mínima

Máxima

 

Documentação histórica: memória das ações culturais que expressem a

   

I

preservação da cultura popular por meio de registro (fotos, vídeos, textos escritos e similares).

0

20

 

Contribuição sociocultural nas comunidades a partir de suas práticas

   

II

culturais inclusivas, possibilitando geração de emprego e renda e a melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de ações de cidadania.

0

20

13

III

Inclusão direta da pessoa com deficiência nos processos de criação dos produtos das atividades culturais.

0

15

 

Contribuição para a melhoria da qualidade de vida e do direito cultural da

   

IV

pessoa com deficiência, na fruição dos bens, produtos e serviços culturais produzidos por essas iniciativas. Ex.: audiodescrição/libras/legendagem.

0

15

V

Intercâmbio de saberes e fazeres populares que tenham proporcionado experiências de aprendizado mútuo entre diferentes gerações.

0

10

VI

Contribuição das atividades desenvolvidas para a manutenção das atividades em prol das culturas populares.

0

10

VII

Incorporação entre a cultura tradicional e a cultura moderna, possibilitando a construção e afirmação de novas identidades.

0

10

 

Total Geral

100

11.2. Todas as inscrições habilitadas serão avaliadas e classificadas seguindo a ordem

decrescente das notas finais.

11.3. Cada iniciativa será avaliada por, no mínimo, 2 (dois) membros da Comissão de

Seleção.

11.4. A nota final será obtida a partir do cálculo da média aritmética simples entre as

notas dos avaliadores.

11.5. Se houver discrepância maior ou igual a 30 (trinta) pontos, no julgamento da

Comissão de Seleção, entre os resultados das avaliações de uma iniciativa, a mesma

passará por reavaliação.

11.6. Serão desclassificadas as candidaturas que não obtiverem a nota final mínima de

60 (sessenta) pontos.

de

classificação. Dessa forma, o resultado final premiará os 50 (cinquenta) candidatos melhores pontuados dentro de cada região brasileira, distribuídos nas categorias estabelecidas no Edital.

11.7. A

premiação

das

iniciativas

será

regionalizada,

obedecendo-se

a

ordem

Regiões

Centro Oeste

Nordeste

Norte

Sudeste

Sul

Mestres e Mestras

30

30

30

30

30

PJs

18

18

18

18

18

PJs Acessibilidade

2

2

2

2

2

11.8. Não havendo iniciativas classificadas para atingir a distribuição regional prevista no

item acima, as vagas sobressalentes serão distribuídas entre as demais regiões.

11.9. Será eliminada em qualquer fase do Edital a candidatura que tiver sua atuação

e/ou material comprovadamente associado ao desrespeito aos direitos humanos.

14

11.10. Havendo empate na totalização dos pontos, o desempate beneficiará o candidato

que tenha apresentado maior pontuação nos critérios I e II, sucessivamente, de cada

tabela. Persistindo o empate, o vencedor será decidido mediante sorteio.

11.11. O resultado inicial da etapa de Classificação será registrado em ata e divulgado

pela SDC no Diário Oficial da União e no portal eletrônico da Secretaria Especial da Cultura www.cultura.gov.br, fazendo constar na publicação:

I - Nome da iniciativa;

II - Nome do candidato; III - Município e Unidade da federação do candidato e IV- Nota obtida na avaliação.

11.12. Ao candidato será facultado pedido de reconsideração à Comissão de Seleção, no

prazo de 05 (cinco) dias corridos, incluindo-se o dia da publicação do resultado inicial da

etapa de classificação no DOU, obrigatoriamente por meio de formulário (Anexo 6), disponibilizado no portal eletrônico da Secretaria Especial da Cultura www.cultura.gov.br, mediante apresentação de justificativa.

11.13. O pedido de reconsideração deve estar devidamente assinado de próprio punho

pelo candidato e deve ser encaminhado preferencialmente pela Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no endereço http://cidadania.gov.br opção:

Fale Conosco/Central de Relacionamento ou por via postal, para o endereço constante no item 8.7.4.

11.14. O pedido de reconsideração não fundamentado não será aceito.

11.15. O presidente da Comissão de Seleção analisará os pedidos de reconsideração e

designará aqueles que farão o julgamento dos pedidos de reconsideração nos casos

procedentes de reavaliação.

11.16. Caso a nota da iniciativa reavaliada seja inferior à nota inicial da etapa de seleção,

será mantida a nota dada originalmente pela Comissão.

11.17. Após analisados os pedidos de reconsideração, a SDC publicará no Diário Oficial da

União e no portal eletrônico da Secretaria Especial da Cultura www.cultura.gov.br o resultado dos mesmos e a homologação do resultado final do concurso, do qual não caberá qualquer recurso.

12. DA HOMOLOGAÇÃO E DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

12.1. A Secretaria da Diversidade Cultural divulgará mediante publicação no Diário

Oficial da União e no portal eletrônico da Secretaria Especial da Cultura www.cultura.gov.br a homologação do resultado final do concurso, obedecida a ordem de

classificação das notas obtidas pelos candidatos, e fazendo constar na publicação:

15

II - Nome do candidato;

III - Município e Unidade da Federação do candidato;

IV- Nota obtida na avaliação;

V - Valor do prêmio; e

VI - Providências a serem tomadas pelos selecionados;

12.2. Os responsáveis pelas iniciativas culturais selecionadas deverão ser comunicados

por e-mail, isentando-se a Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania da responsabilidade por problemas técnicos que por ventura impliquem no não recebimento da mensagem pelo destinatário.

13. DA CONVOCAÇÃO

13.1. Os candidatos convocados para o recebimento do prêmio terão o prazo de 15

(quinze) dias corridos contados a partir data de publicação do resultado final no DOU para

realizar retificações na forma de documentação complementar.

13.2. Em caso de substituição do(a) representante da pessoa jurídica deverão ser

encaminhadas as cópias dos documentos do(a) novo(a) dirigente, bem como a cópia simples da ata de eleição ou do termo de posse do(a) novo(a) dirigente.

13.3. Em caso de falecimento de pessoa física selecionada na categoria “a” do item 5.2,

até a data do pagamento, poderá ser convocado o próximo candidato da lista de

classificação, após aplicados os critérios de desempate e observadas a vigência do Edital e

a disponibilidade orçamentária e financeira do exercício vigente.

13.4. Caso o candidato selecionado não tenha indicado os dados bancários no ato da

inscrição ou deseje alterá-los, deverá fazê-lo no prazo previsto no item 13.1.

13.5. As retificações deverão ser enviadas exclusivamente para o endereço eletrônico

(e-mail) editais.sdc@cultura.gov.br.

14.

DO REPASSE DOS RECURSOS

 

14.1.

Os

prêmios

serão

pagos

segundo

a

disponibilidade

financeira

da

rubrica

orçamentária destinada ao Edital.

14.2. O prêmio aos candidatos está condicionado à existência de disponibilidade

orçamentária e financeira, caracterizando a seleção como mera expectativa de direito, de acordo com o art. 40 do Anexo da Portaria n.º 29/2009.

14.3. Recomenda-se aos candidatos a consulta a sua regularidade jurídica, fiscal e

tributária de modo a resolver com antecedência eventuais pendências.

14.4. Na data do pagamento do prêmio o Ministério da Cidadania verificará a

adimplência do candidato junto ao Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal – SIAFI e ao Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do Setor

16

Público Federal – CADIN. Também será verificado o Certificado de Regularidade do FGTS, Consulta de Transferência-CONTRANSF, Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura- SALIC, Certidão Negativa de Débitos Relativos a Créditos Tributários Federais e Dívida Ativa da União – CND, Cadastro de Entidades Privadas Sem Fins Lucrativos Impedidas – CEPIM, Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas – CEIS e Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores – SICAF.

14.5.

Não receberão recursos públicos os candidatos que se encontrem em débito com a

União.

14.6.

No caso de pessoas jurídicas, o prêmio será pago exclusivamente em conta

corrente que tenha a entidade como titular. Para tanto, não poderá ser indicada conta

utilizada para convênio ou instrumentos congêneres.

14.7. No caso de pessoas físicas, o prêmio será pago em conta corrente ou poupança de

qualquer banco, tendo o candidato como único titular, não sendo aceitas contas-fácil, as

contas-benefício tais como Bolsa Família, Bolsa Escola, Aposentadoria, dentre outras. Também não serão aceitas contas conjuntas ou de terceiros.

14.8. Para o pagamento às pessoas físicas, será retido na fonte o valor do imposto de

renda, de acordo com as correspondentes alíquotas previstas na legislação vigente à época do pagamento.

14.9. A Secretaria da Diversidade Cultural não se responsabilizará por eventuais

irregularidades praticadas pela pessoa jurídica, acerca da destinação dos recursos do Prêmio.

14.10. O candidato selecionado que apresentar pendências quanto à documentação ou

situação de inadimplência conforme disposto no item 14.4, terá o prazo de 15 (quinze) dias corridos a contar da data de notificação da SDC para saneamento da sua situação.

14.11. O candidato que não atender a diligência ou atendê-la parcialmente, dentro do

prazo estipulado no item 14.10, será colocado ao final da lista de classificação, podendo ser convocado o próximo candidato da lista de classificação, observados a ordem decrescente de pontuação, o prazo de vigência deste edital e a disponibilidade orçamentária e financeira do exercício vigente.

15.

DO ACOMPANHAMENTO

15.1.

O candidato deverá encaminhar à SDC, em 12 (doze) meses a partir da data da

emissão da ordem bancária, relatório contendo a descrição de atividades culturais e os benefícios e impactos trazidos para a comunidade, podendo ser enviado materiais tais como: fotografias, catálogo, material de imprensa (matéria de jornais e revistas), listas de presença, cartilhas, material em áudio e vídeo (CDs e DVDs), depoimentos, entre outros.

15.2. O relatório de atividades deverá ser encaminhado em arquivo único (até 10MB)

preferencialmente pela Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no

17

endereço http://cidadania.gov.br opção: Fale Conosco/Central de Relacionamento ou por via postal para o endereço constante no item 8.7.4.

15.3. Os premiados poderão receber visitas técnicas, destinadas ao acompanhamento e

avaliação dos resultados obtidos com a implantação do presente Concurso.

15.3.1. Os relatórios de atividades servirão de subsídio para elaboração dos próximos editais para o segmento das Culturas Populares.

16.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

16.1.

É de responsabilidade da SDC o acompanhamento, a supervisão e a fiscalização de

todos os atos administrativos do presente Edital, podendo tomar providências em caso de eventuais irregularidades constatadas a qualquer tempo.

16.2. As peças promocionais relacionadas à premiação deverão ter caráter educativo,

informativo ou de orientação social e não poderão trazer nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos, nem haver

conotação político-partidária, obedecendo também à Lei n.º 9.504, de 30 de setembro de

1997.

16.3.

O apoio concedido poderá ser acumulado com recursos captados por meio de leis

de incentivo fiscal e outros programas e/ou apoios federais, estaduais e municipais.

16.4. O ato de inscrição implica no conhecimento e na integral concordância do

candidato com as normas e com as condições estabelecidas no edital.

16.5. As iniciativas inscritas, selecionadas ou não, passarão a fazer parte do cadastro da

Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania para fins de pesquisa, documentação e mapeamento da produção cultural brasileira.

16.6. Não serão fornecidos atestados, certificados ou certidões relativos à classificação

ou nota do candidato, valendo, para tal fim, os resultados publicados no Diário Oficial da União.

16.7. A SDC reserva-se o direito de realizar comunicações por meio de correio eletrônico

(e-mail) ou telefone, exceto as informações ou convocações que por força de lei ou deste edital exijam publicações na Imprensa Oficial.

16.8. O candidato deverá manter atualizado o seu endereço e outros dados cadastrais

junto à SDC.

16.9. O

encaminhados, isentando a SDC de qualquer responsabilidade civil ou penal.

candidato

será

o

único

responsável

pela

veracidade

dos

documentos

18

16.10. Os prazos previstos neste edital iniciam e terminam em dia útil. No caso de o prazo

final de qualquer etapa coincidir com data de feriado, final de semana, ou ponto

facultativo, será prorrogado para o primeiro dia útil subsequente.

16.11. Os prazos previstos no item 16.10 não se aplicam a feriados municipais ou

estaduais.

16.12. Os casos omissos constatados na fase de classificação serão resolvidos pela

comissão de seleção durante as reuniões para avaliação e para julgamento dos pedidos de reconsideração.

16.13. Os casos omissos constatados após a fase de classificação serão resolvidos pelo(a)

presidente da comissão de seleção, pelo Departamento da Diversidade Cultural - DEDIC e

pela Coordenação-Geral de Cultura Popular e Diversidade - CGCPD em conjunto com a Coordenação-Geral da Política Nacional de Cultura Viva – CGCPV e a Coordenação-Geral de Cultura, Educação, Acessibilidade e Inclusão - CGEAI.

iniciativa,

assumindo integralmente a autoria e respondendo exclusivamente por eventuais acusações ou pleitos nesse sentido.

16.14. Ao

se

inscrever,

o

candidato

garante

a

inexistência

de

plágio

na

16.15. O presente Edital ficará à disposição dos interessados no portal eletrônico da

Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania www.cultura.gov.br.

16.16. É obrigatória a menção ao Ministério da Cidadania em toda e qualquer ação,

promocional ou não, relacionada com a premiação e, assim, apor a marca do Ministério da Cidadania/Governo Federal em todas as peças de divulgação, observado o Manual de Uso da Marca do Governo Federal.

16.17. O material apresentado para fins de inscrição em nenhuma hipótese será restituído ao candidato, independente do resultado da seleção, cabendo à SDC sua destinação em conformidade com o art. 50 do Anexo da Portaria nº 29/2009.

16.18. Eventuais irregularidades relacionadas aos requisitos de participação, constatadas

a qualquer tempo, implicarão na eliminação da inscrição.

16.19. Dúvidas e informações referentes a este Edital poderão ser esclarecidas e/ou

obtidas junto à Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania no endereço http://cidadania.gov.br opção: Fale Conosco/Central de Relacionamento ou pelo telefone 121 da Ouvidoria Geral do Ministério da Cidadania.

GUSTAVO CARVALHO AMARAL Secretário da Diversidade Cultural

MINISTÉRIO DA CIDADANIA SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA SECRETARIA DA DIVERSIDADE CULTURAL EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DA CIDADANIA SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA SECRETARIA DA DIVERSIDADE CULTURAL

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA N.º 01, de 21 DE JUNHO DE 2019 CULTURAS POPULARES: EDIÇÃO TEIXEIRINHA Inscrições abertas de 24 de junho a 16 de agosto de 2019

ANEXO 1

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

CATEGORIA: MESTRES E MESTRAS PESSOA FÍSICA

Em caso de respostas feitas à mão (manuscritas), caso sua resposta não caiba nas linhas, pode-se usar o verso da página ou outra página, desde que se indique claramente o número da questão que está sendo respondida.

ATENÇÃO: Cada candidato só poderá inscrever uma iniciativa, devendo escolher uma das opções descritas no item 6.1 do Edital. Caso o candidato se inscreva em mais de uma categoria, todas as iniciativas apresentadas por este candidato serão inabilitadas.

 

DADOS PESSOAIS DO CANDIDATO

 

Indique o nome da iniciativa cultural apresentada:

 

Nome:

Apelido, se houver:

Identidade de gênero: FEMININO ( ) MASCULINO (

)

Trata-se de candidato indígena: SIM ( )

NÃO (

)

Endereço:

Cidade:

UF:

Bairro:

Número:

Complemento:

CEP:

DDD / Telefone:

 

Data de Nascimento:

RG:

CPF:

E-mail:

Página da internet (exemplo: Facebook, site, canal no Youtube, etc.):

 

DADOS BANCÁRIOS DO CANDIDATO:

Nome do Banco:

Agência nº:

Conta corrente: ( Nº:

) Conta Poupança(

)

Atenção: O prêmio será pago em conta corrente ou poupança de qualquer banco tendo o candidato premiado (pessoa física) como único titular, não sendo aceitas contas fácil ou contas-benefício tais como Bolsa Família, Bolsa Escola, Aposentadoria, dentre outras. Também não serão aceitas contas conjuntas ou de terceiros.

INFORMAÇÕES GERAIS

Na sua comunidade você conhece pessoas que não possuem registro civil de nascimento (Certidão de Nascimento)?

(

(

) SIM , quantas pessoas aproximadamente?

) NÃO

INFORMAÇÕES SOBRE A INICIATIVA CULTURAL

Marque abaixo uma ou mais expressão cultural e/ou povos tradicionais. Destaca-se

que a lista abaixo é apenas norteadora. Use o campo “outros” para indicar outras expressões culturais e/ou povos tradicionais. Na coluna dois o candidato poderá detalhar a atividade, podendo marcar um ou mais temas contemplados, se for o caso:

1.

 

Expressão cultural

Especifique (ex. capoeira de angola, artesanato em barro, renda renascença, etc.)

(

)

Arte

 

(

)

Artesanato

 

(

)

Boi de mamão

 

(

)

Boi bumbá

 
 

Brinquedos e brincadeiras

 

(

)

populares

(

)

Caboclinhos

 

(

)

Caiçara

 

(

)

Capoeira

 

(

)

Carimbó

 

(

)

Carnaval

 

(

)

Catira

 

(

)

Cavalo marinho

 

(

)

Cavalhada

 

(

)

Chula

 

(

)

Ciranda

 

(

)

Circo

 

(

)

Coco de roda

 

(

)

Congada

 

(

)

Contação de histórias

 

(

)

Cordel

 

(

)

Culinária tradicional

 

(

)

Cultura afrodescendente

 

(

)

Cultura cigana

 

(

)

Cultura indígena

 

39

(

)

Cururu

(

)

Dança

(

)

Faxinais

(

)

Fandango caiçara

(

)

Festas e festejos

(

)

Festa do Divino

(

)

Festejos juninos

(

)

Folia de reis

(

)

Frevo

(

)

Guitarrada

(

)

Hip Hop

(

)

Jongo

(

)

Literatura

(

)

Maculelê

(

)

Maracatu

(

)

Marisqueiras

(

)

Marujada

(

)

Matriz Africana

(

)

Medicina tradicional

(

)

Música

(

)

Pastoril

(

)

Pescadores artesanais

(

)

Pomeranos

(

)

Povos de Terreiro

(

)

Poesia

(

)

Quebradeiras de coco de babaçu

(

)

Quilombola

(

)

Tambor de Crioula

(

)

Teatro

(

)

Teatro de bonecos

(

)

Terno de Reis

(

)

Reisado

(

)

Religiosidade

(

)

Ribeirinhos

(

)

Samba/samba de roda

(

)

Seringueiros

(

)

Siriri

(

)

Xaxado

(

)

Xilogravura

OUTROS:

 

2. Descreva a atividade cultural relatando como ela é desenvolvida.

3. Em qual período do ano e onde a atividade acontece?

40

4.

Há quanto tempo de atuação o mestre ou mestra desenvolve as atividades culturais?

5. Os espaços e os outros recursos disponíveis são suficientes para a manutenção das atividades?

6. A iniciativa é atendida ou apoiada por programas, projetos e ações de governo

(municipal, estadual ou federal) ou de organizações não governamentais? Cite quais

são.

7. Quais são os principais problemas enfrentados para manter a atividade (saúde, emprego, renda, moradia, desinteresse das pessoas ou outros)? Como esses problemas são enfrentados?

8. Como é feita a transmissão dos saberes às novas gerações e quais têm sido as dificuldades para manter o interesse dos mais jovens pela tradição?

9. Qual é o objetivo desta iniciativa de fortalecimento e valorização cultural?

Descreva com detalhes o trabalho desenvolvido para valorizar e fortalecer suas

práticas culturais.

10. Quantas pessoas da comunidade participam da realização da iniciativa cultural?

Diga também o que é feito por estas pessoas.

11. Indique se já concorreu nas Edições Anteriores do Edital Culturas Populares:

Edições Anteriores

Foi premiado?

 

Prêmio Culturas Populares 2007 Mestre Duda 100 Anos de

SIM (

)

NÃO (

)

Prêmio Culturas Populares 2008-Humberto de Maracanã

SIM (

)

NÃO (

)

Prêmio Culturas Populares 2009 Dona Izabel - Mestre Ceramista

SIM (

)

NÃO (

)

Prêmio Culturas Populares 2012 Mazzaropi A Cultura Popular

SIM (

)

NÃO (

)

Prêmio Culturas Populares 2017 Leandro Gomes de Barros

SIM (

)

NÃO (

)

Prêmio Culturas Populares 2018 Selma do Coco

SIM (

)

NÃO (

)

Outros. Quais?

Obs.: É vedada a participação de candidatos com iniciativas premiadas no Edital de Seleção Pública nº 01, de 26 de maio de 2017, Culturas Populares Edição Leandro Gomes de Barros e no Edital de Seleção Pública nº 01, de 26 de abril de 2018, Culturas Populares Edição Selma do Coco.

12. Liste quais são os materiais complementares que estão sendo enviados: CDs, DVDs, pendrive, fotos, folhetos, cartazes, desenhos, livros, matérias de jornal ou outros materiais.

13. Caso sua iniciativa seja premiada, como pretende utilizar o recurso da premiação?

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DO RECURSO

Declaro que estou ciente de todos os termos presentes no Edital Culturas Populares Edição Teixeirinha promovido pela Secretaria da Diversidade Cultural da Secretaria Especial da Cultura, comprometendo-me a:

Enviar relatório em até 12 (doze) meses após a emissão da ordem bancária, que comprova o recebimento do prêmio, nos termos do Edital. Ao enviar o relatório poderão ser agregados materiais tais como: fotografias, catálogos, material de imprensa, listas de presença, cartazes, cartilhas, material em audiovisual (DVDs e CDs), entre outros;

Receber representante ou visita, com a missão de avaliar os impactos obtidos com a premiação, caso a SDC considere pertinente;

Divulgar em todos os atos de divulgação da premiação da sua iniciativa cultural o nome da Secretaria da Diversidade Cultural e do Ministério da Cidadania, de acordo com os padrões de identidade visual fornecidos pela SDC no ato da premiação; e

Declaro estar ciente de que os atos de divulgação e publicidade da premiação da iniciativa cultural devem ter caráter educativo, informativo ou social, e não de promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos; declaro que assumo total responsabilidade pela veracidade das informações e pelos documentos apresentados nesta inscrição.

Assinatura Candidato

Documento de Identificação - RG

Local e data

MINISTÉRIO DA CIDANIA SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA SECRETARIA DA DIVERSIDADE CULTURAL EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DA CIDANIA SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA SECRETARIA DA DIVERSIDADE CULTURAL

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA N.º 01, de 21 DE JUNHO DE 2019 CULTURAS POPULARES: EDIÇÃO TEIXEIRINHA Inscrições abertas de 24 de junho a 16 de agosto de 2019

ANEXO 2

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

CATEGORIA: PESSOA JURÍDICA SEM FINS LUCRATIVOS PONTOS DE CULTURA

Em caso de respostas feitas à mão (manuscritas), caso sua resposta não caiba nas linhas, pode-se usar o verso da página ou outra página, desde que se indique claramente o número da questão que está sendo respondida.

ATENÇÃO: Cada candidato só poderá inscrever uma iniciativa, devendo escolher uma das opções descritas no item 6.1 do Edital. Caso o candidato se inscreva em mais de uma categoria, todas as iniciativas apresentadas por este candidato serão inabilitadas.

CATEGORIA: INSTITUIÇÃO SEM FINS LUCRATIVOS (COM CNPJ)

 

Indique o nome da iniciativa cultural apresentada:

 

Nome da Instituição:

CNPJ:

Endereço:

Cidade:

UF:

Bairro:

Número:

 

Complemento:

 

CEP:

DDD/Telefone:

 

E-mail da instituição:

Página da internet:

Indique outras ferramentas de comunicação utilizadas:

 

DADOS BANCÁRIOS DA INSTITUIÇÃO:

 

Nome do Banco:

Agência nº:

Conta corrente: ( Nº:

) Conta Poupança (

)

Atenção: O prêmio será pago exclusivamente em conta corrente de qualquer banco tendo o candidato premiado (pessoa jurídica) como único titular, não sendo aceitas contas fácil, contas- benefício tais como Bolsa Família, Bolsa Escola, Aposentadoria, dentre outras. Também não serão aceitas contas conjuntas, ou de terceiros ou conta corrente de CONVÊNIO ou instrumentos congêneres. Favor informar conta da instituição e não do representante.

DADOS DO REPRESENTANTE LEGAL DA INSTITUIÇÃO:

 

Nome:

Cargo:

CPF:

RG:

Declare sua identidade de gênero:

Data de nascimento:

Endereço:

Cidade/UF:

CEP:

Bairro:

DDD / Telefone:

E-mail:

Iniciativa voltada a pessoas com deficiência? SIM ( ) NÃO ( ) Observação: Caso o candidato marque “SIM” e deseje concorrer na Cota de Acessibilidade Cultural, deverá obrigatoriamente preencher e enviar o Anexo 4.

INFORMAÇÕES GERAIS

Na sua comunidade você conhece pessoas que não possuem registro civil de nascimento (Certidão de Nascimento)?

(

(

) SIM , quantas pessoas aproximadamente?

) NÃO

INFORMAÇÕES SOBRE A INICIATIVA CULTURAL

1. Marque abaixo uma ou mais expressão cultural e/ou povos tradicionais. Destaca- se que a lista abaixo é apenas norteadora. Use o campo “outros” para indicar outras expressões culturais e/ou povos tradicionais. Na coluna dois o candidato poderá detalhar a atividade, podendo marcar um ou mais temas contemplados, se for o caso:

 

Expressão cultural

Especifique (ex. capoeira de angola, artesanato em barro, renda renascença, etc.)

(

)

Arte

 

(

)

Artesanato

 

(

)

Boi de mamão

 

(

)

Boi bumbá

 
 

Brinquedos e brincadeiras

 

(

)

populares

(

)

Caboclinhos

 

(

)

Caiçara

 

(

)

Capoeira

 

(

)

Carimbó

 

(

)

Carnaval

 

(

)

Catira

 

(

)

Cavalo marinho

 

(

)

Cavalhada

 

45

(

)

Chula

(

)

Ciranda

(

)

Circo

(

)

Coco de roda

(

)

Congada

(

)

Contação de histórias

(

)

Cordel

(

)

Culinária tradicional

(

)

Cultura afrodescendente

(

)

Cultura cigana

(

)

Cultura indígena

(

)

Cururu

(

)

Dança

(

)

Faxinais

(

)

Fandango caiçara

(

)

Festas e festejos

(

)

Festa do Divino

(

)

Festejos juninos

(

)

Folia de reis

(

)

Frevo

(

)

Guitarrada

(

)

Hip Hop

(

)

Jongo

(

)

Literatura

(

)

Maculelê

(

)

Maracatu

(

)

Marisqueiras

(

)

Marujada

(

)

Matriz Africana

(

)

Medicina tradicional

(

)

Música

(

)

Pastoril

(

)

Pescadores artesanais

(

)

Pomeranos

(

)

Povos de Terreiro

(

)

Poesia

(

)

Quebradeiras de coco de babaçu

(

)

Quilombola

(

)

Tambor de Crioula

(

)

Teatro

(

)

Teatro de bonecos

(

)

Terno de Reis

(

)

Reisado

(

)

Religiosidade

(

)

Ribeirinhos

(

)

Samba/samba de roda

46

(

)

Seringueiros

(

)

Siriri

(

)

Xaxado

(

)

Xilogravura

OUTROS:

 
 

1.1.

A iniciativa cultura apresentada se encaixa nas ações estruturantes da Política Nacional de Cultura Viva? Indique quais.

(

) intercâmbio e residências artístico-culturais;

(

) cultura, comunicação e mídia livre;

(

) cultura e educação;

(

) cultura e saúde;

(

) conhecimentos tradicionais;

(

) cultura digital;

(

) cultura e direitos humanos;

(

) economia criativa e solidária;

(

) livro, leitura e literatura;

(

) memória e patrimônio cultural;

(

) cultura e meio ambiente;

(

) cultura e juventude;

(

) cultura, infância e adolescência;

(

) agente cultura viva;

(

) cultura circense;

(

) Outras. Quais?

 

1.2.

Qual o público que participa das iniciativas?

(

) artistas e grupos artísticos

(

) comunidades e descendentes de imigrantes

(

) crianças, adolescentes

(

) jovens

(

) idosos

(

) estudantes de instituições públicas de ensino (escolas, universidades, institutos, etc.)

(

) grupos assentados de reforma agrária

(

) mestres, praticantes, brincantes e grupos culturais populares, urbanos e rurais

(

) mulheres

(

) pessoas com deficiência

(

) pessoas em privação de liberdade

(

) pessoas em situação de rua

(

) pessoas em situação de sofrimento psíquico

(

) pessoas ou grupos vítimas de violência

(

) população de lésbicas, gays, bissexuais e travestis - LGBT

(

) população sem teto

(

) população atingida por barragens

(

) população de regiões fronteiriças

47

(

) população em áreas de vulnerabilidade social

(

) população de baixa renda

(

) ribeirinhos

(

) povos indígenas

(

) quilombolas

(

) povos e comunidades tradicionais de matriz africana

(

) povos ciganos

(

) outros povos e comunidades tradicionais e minorias étnicas

(

) Outros. Quais?

 

2.

O que a iniciativa cultural oferece?