Você está na página 1de 114
MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DT16E1-P 205.1659.04-9

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

DT16E1-P

205.1659.04-9

O certificado de homologação do produto está disponível no site da ANATEL (http://www.anatel.gov.br).

20082008200820082008 ----- DIGITELDIGITELDIGITELDIGITELDIGITEL S.A.S.A.S.A.S.A.S.A. INDÚSTRIAINDÚSTRIAINDÚSTRIAINDÚSTRIAINDÚSTRIA ELETRÔNICAELETRÔNICAELETRÔNICAELETRÔNICAELETRÔNICA Rua Dr. João Inácio, 1165 Bairro: Navegantes CEP 90230-181 • Porto Alegre/RS • Brasil Tel.: 55 51 3337.1999 Fax: 55 51 3337.1923 http://www.digitel.com.br E-mail: info@digitel.com.br

• Orientações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○ •

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

• imprescindível a leitura atenta das informações gerais e das instruções de instalação constantes no manual antes de operar o produto.

• Para limpar o produto, desligue-o da alimentação. Não use produtos de limpeza líquidos, em pasta, aerossol ou abrasivos. Use um pano seco ou levemente umedecido e nunca deixe que líquidos ou materiais caiam sobre ou dentro do produto.

• Não exponha o produto à chuva nem às variações de temperatura ou umidade além das especificadas pelo manual.

• Sempre verifique se as conexões físicas estão perfeitamente encaixadas (conectores, plugues, cabos e acessórios) e tenha certeza de que estão de acordo com os itens que descrevem características técnicas, conexões e instalação do produto no manual. Somente efetue conexões físicas de produtos, periféricos ou acessórios quando o sistema estiver desligado.

• Alguns produtos da Digitel podem ser inseridos em gabinetes e bastidores sem a necessidade de desligar a fonte de alimentação. Neste caso, siga a orientação descrita no item Instalação do produto.

• No caso de produtos que são ligados à rede elétrica, nunca sobrecarregue as tomadas. Caso necessite usar extensão, utilize fios e tomadas compatíveis com a capacidade especificada.

• Não substitua peças do produto por outras não originais. Em caso de dúvida, procure sempre orientação no Centro de Assistência Técnica Digitel mais próximo.

• Tome todas as medidas de proteção antiestática e contra descargas elétricas, inclusive a instalação de aterramento, uso de filtros de energia ou estabilizadores de tensão e nobreaks.

• Os gabinetes devem ser instalados em uma superfície plana e firme. As frestas e aberturas não devem ser bloqueadas ou cobertas, pois servem para ventilação e evitam o superaquecimento. Garanta uma área livre de no mínimo 3,5 cm sobre o gabinete. Nunca empilhe os gabinetes.

• No caso de produtos Digitel que permitam empilhamento, verifique a descrição desse procedimento no item do manual que descreve

É

a

sua instalação.

• Digitel se reserva o direito de alterar as especificações contidas neste documento sem notificação prévia.

A

Para informações sobre garantia e assistência técnica, consulte a seção no final deste manual.

• Índice

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○

• Apresentação

7

• Componentes da família DT16E1-P

8

GABINETE BÁSICO

9

DT16E1-P/AD

9

DT16E1-P/AD/HS

11

MÓDULOS

12

DT16E1-P/MT/16E1/B

12

DT16E1-P/MT/16E1/I

13

DT16E1-P/MT/16E1/RJ

14

DT16E1-P/MT/4E1/B/RJ

14

DT16E1-P/MT/4E1/I/RJ

15

DT16E1-P/MT/E3/I

16

DT16E1-P/ME/E3

17

DT16E1-P/MO/E2000/1310/M

18

DT16E1-P/MO/E2000/1310

19

DT16E1-P/MO/E2000/1550-DFB

20

DT16E1-P/MO/SCAPC/1310/M

21

DT16E1-P/MO/ST/1310

22

DT16E1-P/MO/FC/1310

23

DT16E1-P/MO/SC/1310

24

DT16E1-P/MO/SC/1310-MM

25

DT16E1-P/MO/SC/1550-DFB

26

DT16E1-P/MO/SFP

27

DT16E1-P/MO/SC/1315/M

28

DT16E1-P/MO/SC/1513/M

29

DT16E1-P/MT/V35

30

DT16E1-P/MT/R

30

DT16E1-P/MT/B

31

DT16E1-P/FT/AC/DC

32

DT16E1-P/FT/AC/DC/R

32

DT16E1-P/FT/AC/DC/HS

32

ACESSÓRIOS

33

Cabo CB V35

33

• Características do produto

33

INTERFACES DE AGREGADO

33

INTERFACES DE TRIBUTÁRIO

33

SLOT DE EXPANSÃO

33

Interface V.35

34

Módulo Roteador

34

Módulo Bridge

34

FONTE DE SINCRONISMO

35

REDUNDÂNCIA DE ALIMENTAÇÃO

35

SISTEMA DE GERENCIAMENTO

35

ALARMES

36

AlarmOut no modo LOCAL

36

AlarmOut no modo RemoteIN

37

LEDS

37

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

CANAL DE VOZ

Modos de operação/Aplicações

MODOS DE OPERAÇÃO Características dos modos MODEM 16E1 Topologia ponto a ponto Topologia anel MODEM E3 MUX INVERTIDO COMBINAÇÕES INVÁLIDAS DE MÓDULOS

• Configuração/operação

CONFIGURAÇÃO VIA CLI Login via Console Login via Ethernet Comandos de configuração OPERAÇÃO VIA PAINEL PARÂMETROS DE CONFIGURAÇÃO Network

DT16E1-P

Ring Alarm Security Snmp Utility Status Comandos de configuração Resumo dos parâmetros de configuração CONFIGURAÇÕES INICIAIS ACESSOS SUBSEQÜENTES CHAMADA DE VOZ ATUALIZAÇÃO DE SOFTWARE CONFIGURAÇÃO VIA WEBCONFIG

• Configuração inicial do módulo DT16E1-P/MT/R

CONEXÃO DA PORTA LAN0 CONEXÃO DA PORTA CONSOLE RECONFIGURAÇÃO DOS ENDEREÇOS IP

• Operação do módulo 16E1-P/MT/R

INICIALIZAÇÃO E REINICIALIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO NR2GBOOT E OS MODOS DE OPERAÇÃO MODO DE SEGURANÇA Recuperando a configuração do roteador Recuperando a versão de firmware OPERAÇÃO VIA PORTA CONSOLE OPERAÇÃO VIA TERMINAL TELNET LOGIN NO MÓDULO MÓDULO ROUTER SITE A

Índice

TELNET LOGIN NO MÓDULO MÓDULO ROUTER SITE A Índice ○○○○○○○○○○○○○○○○○○ 38 39

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

38

39

39

39

39

40

49

50

50

50

51

51

51

51

52

55

55

55

58

65

66

72

74

77

78

90

90

91

92

94

94

95

98

98

99

99

100

100

100

100

101

102

103

104

105

106

Índice

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○

MÓDULO ROUTER SITE B

106

RESUMO CONFIGURAÇÃO DO SITE A E SITE B

107

RESUMO DOS COMANDOS DO ROUTER

107

• Especificações

110

• Assistência técnica e garantia

111

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

• Apresentação

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○ O

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○ O DT16E1-P é um multiplexador de acesso baseado na

O DT16E1-P é um multiplexador de acesso baseado na tecnologia PDH, com capacidade de inserir e retirar até 16

tributários E1 de 2 Mbps em um agregado óptico ou elétrico.

O DT16E1-P foi desenvolvido com tecnologia de última geração, resultando em um equipamento altamente confiável,

compacto e com baixo consumo de energia. A estrutura modular do produto proporciona uma grande flexibilidade no projeto da rede, evitando gastos iniciais desnecessários com capacidade ociosa, mas ao mesmo tempo oferecendo a possibilidade de expansão para atender à demanda futura.

Estas características tornam o DT16E1-P a solução ideal para aplicações onde o desempenho e a preservação do investimento são cruciais.

O DT16E1-P oferece as seguintes vantagens:

Flexibilidade e modularidade

• Permite aplicações em redes ópticas ponto a ponto e anel;

• Capacidade para transportar 16E1, 4E1 ou 1E3, conforme o módulo utilizado;

• Gabinete básico com cinco ou seis slots, aceitando uma ampla variedade de módulos.

Confiabilidade

• Sistema de alimentação AC/DC redundante;

• Suporta operação contínua com apenas uma fonte de alimentação.

Facilidade de operação

• Configuração por meio de comandos CLI via TELNET ou Console, ou então, via WEB Browser

• Gerenciamento SNMP;

• Atualização remota de software;

• Interface de voz;

• Entradas e saídas de alarmes;

• Monitoração remota.

• Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○

O DT16E1-P é um produto modular, permitindo que a configuração do equipamento seja otimizada para cada aplicação

específica. A configuração mínima operacional, embora com funcionalidade reduzida, é um gabinete básico e uma fonte de alimentação AC ou DC. Todos os outros módulos são opcionais.

A tabela a seguir apresenta todos os componentes da família DT16E1-P. Para uma descrição mais detalhada dos

componentes, consulte os itens específicos constantes neste manual.

Gabinete básico

DT16E1-P/AD

código 800.1000.01-8

 

DT16E1-P/AD/HT

código 800.1000.66-2

DT16E1-P/AD/HS

código 800.1015.01-5

Módulos interface de tributários

DT16E1-P/MT/16E1/I

código 800.1002.00-2

DT16E1-P/MT/16E1/B

código 800.1012.00-8

DT16E1-P/MT/16E1/RJ

código 800.1013.00-4

DT16E1-P/MT/4E1/I/RJ

código 800.1007.00-4

DT16E1-P/MT/4E1/B/RJ

código 800.1014.00-0

DT16E1-P/MT/E3/I

código 800.1005.00-1

Módulos interface de agregado

DT16E1-P/ME/E3

código 800.1004.00-5

DT16E1-P/MO/E2000/1310/M

código 800.1008.00-0

DT16E1-P/MO/E2000/1310

código 800.1011.00-1

DT16E1-P/MO/E2000/1550-DFB

código 800.1075.00-0

DT16E1-P/MO/SCAPC/1310/M

código 800.1001.00-6

DT16E1-P/MO/SFP

código 800.1309.00-0

DT16E1-P/MO/SC/1550-DFB

código 800.1074.00-3

 

DT16E1-P/MO/SC/1315/M

código 800.1028.00-1

DT16E1-P/MO/SC/1513/M

código 800.1029.00-8

DT16E1-P/MO/ST/1310

código 800.1026.00-9

DT16E1-P/MO/FC/1310

código 800.1025.00-2

DT16E1-P/MO/SC/1310

código 800.1010.00-5

DT16E1-P/MO/SC/1310-MM

código 800.1174.00-8

 

DT16E1-P/MO/SFP

código 800.1309.00-0

Módulo de expansão V35

DT16E1-P/MT/V35

código 800.1003.00-9

Módulo de expansão Roteador

DT16E1-P/MT/R

código 800.1018.00-6

Módulo de expansão Bridge

DT16E1-P/MT/B

código 800.1017.00-0

Módulos de alimentação

DT16E1-P/FT/AC/DC

código 800.1006.00-8

DT16E1-P/FT/AC/DC/R

código 800.0905.00-9

DT16E1-P/FT/AC/DC/HS

código 800.1016.00-3

Cabos adaptadores

CB-V35-ISO2110

código 810.0231.00-0

Head set

DT HS

código 810.0348.00-4

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

GABINETE BÁSICO

DT16E1-P/AD

O componente básico do sistema DT16E1-P consiste num gabinete metálico com cinco slots modulares, permitindo uma

ampla gama de configurações. Seu projeto permite a utilização tanto em sub-bastidores de 19" como em aplicações tipo mesa.

Consumo: 4 W

As figuras a seguir mostram exemplos de configurações para o DT16E1-P/AD.

mostram exemplos de configurações para o DT16E1-P/AD. Modem óptico 4E1 conexão IEC ou RJ45 MUX elétrico

Modem óptico 4E1 conexão IEC ou RJ45

para o DT16E1-P/AD. Modem óptico 4E1 conexão IEC ou RJ45 MUX elétrico 16E1 - 1E3 Modem

MUX elétrico 16E1 - 1E3

Modem óptico E3 com fonte redundante

Painel frontal

O painel frontal do DT16E1-P/AD possui uma série de indicadores e elementos que permitem a operação e monitoração

do equipamento sem a necessidade de acesso ao painel traseiro. Todas as interfaces de usuário estão localizadas no painel

frontal.

Os elementos do painel frontal estão identificados a seguir.

Interface de voz Botão de chamada Conector de entrada e saída de alarmes Indicador da
Interface de voz
Botão de chamada
Conector de entrada e saída de alarmes
Indicador da interface Ethernet de gerenciamento
Conector para interface Ethernet de gerenciamento
Conector para porta Console serial assíncrona
Indicadores do agregado 2 (slot AG2)
Indicadores do agregado 1 (slot AG1)
Indicador de alarme
Indicador de alimentação
Indicador de teste
Botão teste
Botão status remoto
Indicador de slot de expansão
Tributários: 1 a 16 com o módulo tributário 16E1

Orifícios para fixação do equipamento

1 a 4 com o módulo tributário 4E1

1 com o módulo tributário 1E3

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Painel traseiro

○○○○○○○○○○○○

O painel traseiro do DT16E1-P/AD possui cinco slots para a montagem dos módulos.

Slot 4 (EXP): Slot 5 (PSU): Slot 3 (AG2): módulo de expansão módulo de alimentação
Slot 4 (EXP):
Slot 5 (PSU):
Slot 3 (AG2):
módulo de expansão
módulo de
alimentação
módulo de agregado
backup
Slot 2 (AG1): módulo
de agregado principal
(v 35, Bridge,
Router)

Slot 1 (TRIB): módulos tributários

Configuração da foto acima: Modem óptico 16E1 com backup, 1 interface V.35, com fonte redundante.

Instalação dos módulos

Para instalar um novo módulo, desligue o equipamento e remova o painel cego do slot. Insira o novo módulo e parafuse a presilha de segurança. O DT16E1-P/AD possui um sistema de segurança que impede que os módulos sejam instalados em um slot não adequado. Verifique a especificação do módulo e do slot caso ocorra dificuldade na inserção.

ATENÇÃO! Para verificar quais módulos suportam hot swap, consulte o capítulo referente ao módulo específico

ATENÇÃO! Para verificar quais módulos suportam hot swap, consulte o capítulo referente ao módulo específico deste manual.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/AD/HS

O componente básico do sistema DT16E1-P consiste num gabinete metálico com seis slots modulares, permitindo uma

ampla gama de configurações. Este gabinete tem como diferencial dois slots para fontes hot swap, que podem ser inseridos ou retirados com o equipamento em funcionamento. O DT16E1-P/AD/HS pode operar normalmente com apenas uma das fontes.

Quando operar com as duas fontes, caso ocorra uma falha no módulo ou no seu fornecimento de energia, o outro módulo suprirá instantaneamente a energia necessária ao funcionamento do equipamento.

Por questão de segurança, antes de inserir ou retirar um módulo de alimentação, certifique-se de que o cabo de alimentação esteja desconectado.

Consumo: 4W

Painel frontal

O painel frontal do DT16E1-P/AD/HS possui uma série de indicadores e elementos que permitem a operação e monitoração

do equipamento sem a necessidade de acesso ao painel traseiro. Todas as interfaces de usuário estão localizadas no painel frontal.

Os elementos do painel frontal estão identificados a seguir.

Interface de voz Botão de chamada Conector de entrada e saída de alarmes Indicador da
Interface de voz
Botão de chamada
Conector de entrada e saída de alarmes
Indicador da interface Ethernet de gerenciamento
Conector para interface Ethernet de gerenciamento
Conector para porta Console serial assíncrona
Indicadores do agregado 2 (slot AG2)
Indicadores do agregado 1 (slot AG1)
Indicador de alarme
Indicador de alimentação
Indicador de teste
Botão teste
Botão status remoto
Indicador de slot de expansão
Tributários: 1 a 16 com o módulo tributário 16E1

Orifícios para fixação do equipamento

1 a 4 com o módulo tributário 4E1

1 com o módulo tributário 1E3

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Painel traseiro

○○○○○○○○○○○○

O painel traseiro do DT16E1-P/AD/HS possui seis slots para a montagem dos módulos.

Slot 5 (PSU1):

módulo de alimentação Slot 6 (PSU0): Slot 4 (EXP): módulo de expansão Slot 3 (AG2):
módulo de
alimentação
Slot 6 (PSU0):
Slot 4 (EXP): módulo
de expansão
Slot 3 (AG2): módulo
de agregado
Slot 2 (AG1): módulo
de agregado
módulo de
alimentação

Slot 1 (TRIB): módulos tributários

Configuração da foto acima: Modem óptico 4E1 com backup, 1 interface V.35 e fonte redundante

MÓDULOS

DT16E1-P/MT/16E1/B

Módulo tributário incluindo:

• 16 portas E1-G703 (2048 kbps);

• conectores tipo BNC (IEC 169-8);

• impedância de 75 ohms não-balanceada.

Consumo: 3 W

• impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 3 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no
• impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 3 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MT/16E1/I

Módulo tributário incluindo:

• 16 portas E1-G703 (2048 kbps);

• conectores tipo IEC (IEC 169-13);

• impedância de 75 ohms não-balanceada.

Consumo: 3 W

• impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 3 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no
• impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 3 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no
ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB) com o equipamento desligado ,

ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB) com o equipamento desligado, a fim de evitar danos ao módulo ou ao gabinete básico.

Os estrapes S1 a S16 podem ligar a carcaça do conector IN do respectivo canal ao terra de proteção. Nos conectores OUT, a carcaça estará sempre aterrada.

Estrapes S1 a S16

Função (tributários 1 a 16)

1-2

Entrada do tributário aterrada

2-3*

Entrada do tributário não-aterrada

* Configuração de fábrica

Os conectores dos tributários são dispostos no painel traseiro do módulo de forma a facilitar o emprego de cabeamento coaxial tanto com conectores de 180º como de 90º.

traseiro do módulo de forma a facilitar o emprego de cabeamento coaxial tanto com conectores de
traseiro do módulo de forma a facilitar o emprego de cabeamento coaxial tanto com conectores de

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MT/16E1/RJ

Módulo tributário incluindo:

• 16 portas E1-G703 (2048 kbps);

• conectores tipo RJ45;

• impedância de 120 ohms não-balanceada.

Consumo: 3 W

○○○○○○○○○○○○

Consumo: 3 W ○○○○○○○○○○○○ ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB)
Consumo: 3 W ○○○○○○○○○○○○ ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB)

ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB) com o equipamento desligado , a Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB) com o equipamento desligado, a fim de evitar danos ao módulo ou ao gabinete básico.

DT16E1-P/MT/4E1/B/RJ

Módulo tributário incluindo:

• 4 portas E1-G703 (2048 kbps);

• conectores tipo BNC (IEC 169-8), com impedância de 75 ohms não-balanceada;

• conectores tipo RJ45, com impedância de 120 ohms balanceada.

Consumo: 0,6 W

RJ45, com impedância de 120 ohms balanceada. Consumo: 0,6 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido
RJ45, com impedância de 120 ohms balanceada. Consumo: 0,6 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MT/4E1/I/RJ

Módulo tributário incluindo:

• 4 portas E1-G703 (2048 kbps);

• conectores tipo IEC (IEC 169-13), com impedância de 75 ohms não-balanceada;

• conectores tipo RJ45, com impedância de 120 ohms balanceada.

Consumo: 0,6 W

RJ45, com impedância de 120 ohms balanceada. Consumo: 0,6 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido
RJ45, com impedância de 120 ohms balanceada. Consumo: 0,6 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido
ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB) com o equipamento desligado ,

ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no slot 1 (TRIB) com o equipamento desligado, a fim de evitar danos ao módulo ou ao gabinete básico.

Os estrapes S6, S9, S12 e S14 podem ligar a carcaça do conector IN do canal ao terra de proteção. Os estrapes S7, S10, S13 e S16 podem ligar a carcaça do conector OUT do canal ao terra de proteção. Os demais estrapes configuram a impedância de cada canal.

Canal 1

S1

S5

S6

S7

 

1-2* (75 ohms)

1-2* (75 ohms)

1-2 (entrada aterrada)

1-2* (saída aterrada)

 

2-3 (120 ohms)

2-3 (120 ohms)

2-3* (entrada não-aterrada)

2-3 (saída não-aterrada)

Canal 2

S2

S8

S9

S10

 

1-2* (75 ohms)

1-2* (75 ohms)

1-2 (entrada aterrada)

1-2* (saída aterrada)

 

2-3 (120 ohms)

2-3 (120 ohms)

2-3* (entrada não-aterrada)

2-3 (saída não-aterrada)

Canal 3

S3

S11

S12

S13

 

1-2* (75 ohms)

1-2* (75 ohms)

1-2 (entrada aterrada)

1-2* (saída aterrada)

 

2-3 (120 ohms)

2-3 (120 ohms)

*2-3 (entrada não-aterrada)

2-3 (saída não-aterrada)

Canal 4

S4

S15

S14

S16

 

1-2* (75 ohms)

1-2* (75 ohms)

1-2 (entrada aterrada)

1-2* (saída aterrada)

 

2-3 (120 ohms)

2-3 (120 ohms)

2-3* (entrada não-aterrada)

2-3 (saída não-aterrada)

* Configuração de fábrica

Notas: - Para operação com impedância de 120 ohms não-balanceada, deve-se desconectar o IN e

Notas:

- Para operação com impedância de 120 ohms não-balanceada, deve-se desconectar o IN e o OUT do terra.

- Os conectores dos tributários estão dispostos no painel do módulo de forma a facilitar o emprego de cabeamento coaxial tanto com conectores de 180º como de 90º.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Interface de 120 ohms balanceada

Os conectores utilizados nesta interface são do tipo RJ45.

Os conectores utilizados nesta interface são do tipo RJ45. Pino 8 Pino 1 Pinagem do conector

Pino 8

utilizados nesta interface são do tipo RJ45. Pino 8 Pino 1 Pinagem do conector RJ45 Pino

Pino 1

Pinagem do conector RJ45

Pino 1

RX (out)

Pino 2

RX (out)

Pino 4

TX (in)

Pino 5

TX (in)

○○○○○○○○○○○○

ATENÇÃO! Não se deve ligar os dois tipos de conectores a um mesmo canal simultaneamente.

ATENÇÃO!

Não se deve ligar os dois tipos de conectores a um mesmo canal simultaneamente.

DT16E1-P/MT/E3/I

Módulo tributário incluindo:

• uma porta E3-G703 (34,368 Mbps);

• conectores tipo IEC (IEC 169-13), com impedância de 75 ohms não-balanceada.

Consumo: 0,5 W

com impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 0,5 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no
com impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 0,5 W ATENÇÃO! Este módulo deve ser inserido no

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

O estrape S1 pode ligar a carcaça do conector IN do respectivo canal ao terra de proteção. No conector OUT, a

carcaça estará sempre aterrada.

Estrape S1

Função

1-2

Entrada do tributário E3 não aterrada

2-3*

Entrada do tributário E3 aterrada

DT16E1-P/ME/E3

* Configuração de fábrica

Módulo agregado incluindo:

• uma porta E3-G703 (34,368 Mbps);

• conectores tipo IEC (IEC 169-13), com impedância de 75 ohms não-balanceada.

Consumo: 0,5 W

com impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 0,5 W Nota: Este módulo pode ser inserido no
com impedância de 75 ohms não-balanceada. Consumo: 0,5 W Nota: Este módulo pode ser inserido no
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 2 (AG1) com o equipamento em funcionamento,

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 2 (AG1) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

O estrape S1 pode ligar a carcaça do conector IN do respectivo canal ao terra de proteção. No conector OUT, a carcaça

está sempre aterrada.

Estrape S1

Função

1-2

Entrada do tributário E3 não aterrada

2-3*

Entrada do tributário E3 aterrada

* Configuração de fábrica

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/E2000/1310/M

○○○○○○○○○○○○

Módulo de agregado óptico que opera com uma única fibra monomodo (9/125 um) com conectorização E2000. Opera na janela óptica de 1310 nm tanto para o sinal de saída como para o sinal de entrada.

Este módulo exige que conectores com polimento APC sejam empregados em todo o enlace, de forma a evitar reflexões nos conectores. Da mesma forma, a limpeza dos conectores dos cabos ópticos antes de sua conexão evita reflexões e perdas no enlace.

A interface óptica do módulo apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao acúmulo

de resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/E2000/1310/M apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: uma única fibra monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652 (o uso em fibras ITU-T G.653 ou ITU- T G.655 é possível, porém com perda de alcance devido a efeitos de dispersão na fibra óptica);

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: laser;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida: > -12 dBm;

• sensibilidade do receptor: -32 dBm;

• faixa dinâmica: 20 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 52,6 km.

Consumo: 1,9 W

com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 52,6 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/E2000/1310

Módulo de agregado óptico que opera com duas fibras monomodo (9/125 um) com conectorização E2000. Opera na janela óptica de 1310 nm tanto para o sinal de saída como para o sinal de entrada.

A interface óptica do módulo apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao acúmulo de

resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/E2000/1310 apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652 (o uso em fibras ITU-T G.653 ou ITU-T G.655 é possível, porém com perda de alcance devido a efeitos de dispersão na fibra óptica);

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: laser;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida: > -7 dBm;

• sensibilidade do receptor: -37 dBm;

• faixa dinâmica: 30 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 79 km.

Consumo: 1,9 W

com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 79 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo
Nota:

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando os mesmos estiverem desconectados ou desprotegidos pode acarretar danos irreversíveis à visão. Proteja sempre os conectores que não estiverem em uso. Partículas de poeira ou a inserção inadequada dos conectores pode comprometer o alinhamento do laser.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/E2000/1550-DFB

○○○○○○○○○○○○

Módulo de agregado óptico que opera com duas fibras monomodo (9/125 um) com conectorização E2000. Opera na janela óptica de 1550 nm tanto para o sinal de saída como para o sinal de entrada.

A interface óptica do módulo apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao acúmulo de

resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/E2000/1550-DFB apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652, ITU-T G.653 ou ITU-T G.655;

• janela óptica do emissor: 1550 nm;

• janela óptica do receptor: 1550 nm;

• tipo de emissor: laser-DFB;

• largura de espectro do emissor: 1 nm;

• potência óptica transmitida (SC/PC): > -7,5 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/PC): -36,5 dBm;

• faixa dinâmica (SC/PC): 29 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,25 dB/km a 1550nm) (SC/PC): 116 km.

Consumo: 1,9 W

de 0,25 dB/km a 1550nm) (SC/PC): 116 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo pode ser
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SCAPC/1310/M

Módulo de agregado óptico que opera com uma única fibra monomodo (9/125 um) com conectorização SC/APC. Opera na janela óptica de 1310 nm tanto para o sinal de saída como para o sinal de entrada.

Este módulo exige que conectores com polimento APC sejam empregados em todo o enlace, de forma a evitar reflexões nos conectores. Da mesma forma, a limpeza dos conectores dos cabos ópticos antes de sua conexão evita reflexões e perdas no enlace.

A interface óptica do módulo apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao acúmulo de

resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/SC/APC/1310/M apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: uma única fibra monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652 (o uso em fibras ITU-T G.653 ou ITU-T G.655 é possível, porém com perda de alcance devido a efeitos de dispersão na fibra óptica);

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: laser;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida: > -12 dBm;

• sensibilidade do receptor: -32 dBm;

• faixa dinâmica: 20 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 52,6 km.

Consumo: 1,9 W

com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 52,6 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo
Nota:

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando os mesmos estiverem desconectados ou desprotegidos pode acarretar danos irreversíveis à visão. Proteja sempre os conectores que não estiverem em uso. Partículas de poeira ou a inserção inadequada dos conectores pode comprometer o alinhamento do laser.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/ST/1310

○○○○○○○○○○○○

Módulo de agregado óptico, opera com duas fibras monomodo (9/125um), com conectorização ST, operando na janela óptica de 1310nm, uma para o sinal de saída e outra para o sinal de entrada.

A interface óptica do módulo é coberta por uma proteção para evitar a diminuição de eficiência óptica devido ao acúmulo

de resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/ST/1310 apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652 (o uso em fibras ITU-T G.653 ou ITU-T G.655 é possível, porém com perda de alcance devido a efeitos de dispersão na fibra óptica);

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: laser;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida: > -6 dBm;

• sensibilidade do receptor: -37 dBm;

• faixa dinâmica: 31 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 81 km.

Consumo: 1,9 W

com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 81 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/FC/1310

Módulo de agregado óptico, opera com duas fibras monomodo (9/125um), com conectorização FC, operando na janela óptica de 1310nm, uma para o sinal de saída e outra para o sinal de entrada.

A interface óptica do módulo é coberta por uma proteção para evitar a diminuição de eficiência óptica devido ao acúmulo

de resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/FC/1310 apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652 (o uso em fibras ITU-T G.653 ou ITU-T G.655 é possível, porém com perda de alcance devido a efeitos de dispersão na fibra óptica);

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: laser;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida: > -6 dBm;

• sensibilidade do receptor: -37 dBm;

• faixa dinâmica: 31 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 81 km.

Consumo: 1,9 W

com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm): 81 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo
Nota:

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando os mesmos estiverem desconectados ou desprotegidos pode acarretar danos irreversíveis à visão. Proteja sempre os conectores que não estiverem em uso. Partículas de poeira ou a inserção inadequada dos conectores pode comprometer o alinhamento do laser.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SC/1310

○○○○○○○○○○○○

Módulo de agregado óptico, opera com duas fibras monomodo (9/125um), com conectorização SC/PC ou SC/APC, operando na janela óptica de 1310nm, uma para o sinal de saída e outra para o sinal de entrada.

A interface óptica do módulo é coberta por uma proteção para evitar a diminuição de eficiência óptica devido ao acúmulo

de resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/SC/1310 apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652 (o uso em fibras ITU-T G.653 ou ITU-T G.655 é possível, porém com perda de alcance devido a efeitos de dispersão na fibra óptica);

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: laser;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida (SC/PC): > -6 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/PC): -37 dBm;

• faixa dinâmica (SC/PC): 31 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm) (SC/PC): 81 km;

• potência óptica transmitida (SC/APC): > -15 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/APC): -31 dBm;

• faixa dinâmica (SC/APC): 22 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,38 dB/km a 1310 nm) (SC/APC): 58 km.

Consumo: 1,9 W

de 0,38 dB/km a 1310 nm) (SC/APC): 58 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo pode
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SC/1310-MM

Módulo de agregado óptico opera com duas fibras Multimodo, uma para o sinal de saída e outra para o sinal de entrada, na janela óptica de 1310 nm, com conectorização SC/PC ou SC/APC.

A interface óptica do módulo é coberta por uma proteção para evitar a diminuição de eficiência óptica devido ao acúmulo

de resíduos. É necessário remover essa proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/SC/1310-MM apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras MULTÍMODO;

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: LASER-FP;

• largura de espectro do emissor: 8 nm;

• potência óptica transmitida (SC/PC): > -19 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/PC): -32 dBm;

• faixa dinâmica (SC/PC): 13 dB;

• potência óptica transmitida (SC/APC): > -28 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/APC): -32 dBm;

• faixa dinâmica (SC/APC): 4 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,50 dB/km e Banda 500 MHz/km, a 1310 nm): 2 km;

• consumo: 1,9 W.

e Banda 500 MHz/km, a 1310 nm): 2 km; • consumo: 1,9 W. Nota: Este módulo
Nota:

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando os mesmos estiverem desconectados ou desprotegidos pode acarretar danos irreversíveis à visão. Proteja sempre os conectores que não estiverem em uso. Partículas de poeira ou a inserção inadequada dos conectores pode comprometer o alinhamento do laser.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SC/1550-DFB

○○○○○○○○○○○○

Módulo de agregado óptico, opera com duas fibras monomodo (9/125um), com conectorização SC/PC ou SC/APC, operando na janela óptica de 1550nm, uma para o sinal de saída e outra para o sinal de entrada.

A interface óptica do módulo é coberta por uma proteção para evitar a diminuição de eficiência óptica devido ao acúmulo

de resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/SC/1550-DFB apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: duas fibras monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652, ITU-T G.653 ou ITU-T G.655;

• janela óptica do emissor: 1550 nm;

• janela óptica do receptor: 1550 nm;

• tipo de emissor: laser-DFB;

• largura de espectro do emissor: 1 nm;

• potência óptica transmitida (SC/PC): > -7 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/PC): -37 dBm;

• faixa dinâmica (SC/PC): 30 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,25 dB/km a 1550nm) (SC/PC): 120 km;

• potência óptica transmitida (SC/APC): > -16 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/APC): -37 dBm;

• faixa dinâmica (SC/APC): 21 dB;

• alcance estimado (enlace típico com perda de 0,25 dB/km a 1550nm) (SC/APC): 84 km.

Consumo: 1,9 W

de 0,25 dB/km a 1550nm) (SC/APC): 84 km. Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo pode ser
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SFP

Módulo de agregado com transmissor e receptor integrados em um transceiver padrão SFP (Smart Form-factor Pluggable) óptico ou elétrico.

Os transceivers ópticos são especificados quanto ao seu comprimento de onda, alcance, tipo de modulação, taxa de sinalização óptica, etc. Possuem conectores ópticos tipo LC e são compatíveis com cordões ópticos com conectorização LC/PC.

A interface óptica do transceiver apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao

acúmulo de resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

Através de comandos de software, é possível habilitar e desabilitar a transmissão dos dados. Também é possível monitorar uma série de parâmetros, conforme a lista abaixo:

• presença ou não de transceiver óptico;

• transmissor em condição de falha;

• identificação do transceiver: fabricante, part number, data de fabricação, etc;

• comprimento de onda do LASER;

• distância máxima de transmissão;

• potência óptica do transmissor;

• potência óptica no receptor;

• corrente de polarização do LASER de transmissão;

• temperatura no interior do transceiver;

• tensão de alimentação;

• máxima taxa de dados admitida;

• codificação utilizada.

máxima taxa de dados admitida; • codificação utilizada. Nota: Este módulo pode ser inserido no slot
Nota:

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando os mesmos estiverem desconectados ou desprotegidos pode acarretar danos irreversíveis à visão. Proteja sempre os conectores que não estiverem em uso. Partículas de poeira ou a inserção inadequada dos conectores pode comprometer o alinhamento do laser.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SC/1315/M

○○○○○○○○○○○○

Módulo de agregado óptico que opera com uma única fibra monomodo (9/125 um) com conectorização SC/PC ou SC/ APC. Opera transmitindo sinal óptico na janela óptica de 1310 nm e recebendo na janela de 1550 nm. Portanto, este módulo deve operar em associação com seu módulo complementar, instalado na outra extremidade da fibra óptica (neste caso, o

DT16E1-P/MO/SC/1513/M).

A interface óptica do módulo apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao acúmulo de

resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/SC/1315/M apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: uma única fibra monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652;

• janela óptica do emissor: 1310 nm;

• janela óptica do receptor: 1550 nm;

• tipo de emissor: LASER FP;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida (SC/PC): >-6,5 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/PC): -30 dBm;

• alcance estimado para enlace típico (SC/PC): 40 km:

• atenuação de 0,25 dB/km para 1550 nm

• atenuação de 0,38 dB/km para 1310 nm

• utilizando interfaces casadas Tx1310/Rx1550 com Tx1550/Rx1310

• potência óptica transmitida (SC/APC): >-15,5 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/APC): -30 dBm;

• alcance estimado para enlace típico (SC/APC): 30 km:

• atenuação de 0,25 dB/km para 1550 nm

• atenuação de 0,38 dB/km para 1310 nm

• utilizando interfaces casadas Tx1310/Rx1550 com Tx1550/Rx1310

Consumo: 1,9 W

casadas Tx1310/Rx1550 com Tx1550/Rx1310 Consumo: 1,9 W Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MO/SC/1513/M

Módulo de agregado óptico que opera com uma única fibra monomodo (9/125 um) com conectorização SC/PC ou SC/ APC. Opera transmitindo sinal óptico na janela óptica de 1550 nm e recebendo na janela de 1310 nm. Portanto, este módulo deve operar em associação com seu módulo complementar instalado na outra extremidade da fibra óptica (neste caso, o

DT16E1-P/MO/SC/1315/M).

A interface óptica do módulo apresenta uma proteção para evitar a diminuição de eficiência devido ao acúmulo de

resíduos. É necessário remover esta proteção antes de conectar o cabo óptico.

O módulo DT16E1-P/MO/SC/1513/M apresenta as seguintes características:

• tipo de fibra: uma única fibra monomodo (9/125 um), padrão ITU-T G.652;

• janela óptica do emissor: 1550 nm;

• janela óptica do receptor: 1310 nm;

• tipo de emissor: LASER FP;

• largura de espectro do emissor: 4 nm;

• potência óptica transmitida (SC/PC): > -10 dBm;

• sensibilidade do receptor (SC/PC): -30 dBm;

• alcance estimado para enlace típico (SC/PC): 40 km:

• atenuação de 0,25 dB/km para 1550 nm

• atenuação de 0,38 dB/km para 1310 nm

• utilizando interfaces casadas Tx1310/Rx1550 com Tx1550/Rx1310

interfaces casadas Tx1310/Rx1550 com Tx1550/Rx1310 Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou
Nota:

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 1 (AG1) ou 2 (AG2) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando

ATENÇÃO! Este módulo possui emissores a laser. A exposição direta dos olhos aos conectores quando os mesmos estiverem desconectados ou desprotegidos pode acarretar danos irreversíveis à visão. Proteja sempre os conectores que não estiverem em uso. Partículas de poeira ou a inserção inadequada dos conectores pode comprometer o alinhamento do laser.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MT/V35

Módulo de expansão incluindo:

• uma porta de dados compatível com o padrão V35;

• conector tipo delta DB25;

• padrão de pinagem ISO 2110;

• velocidades de 2048, 1024, 512, 256, 128 e 64 kbps (em modo proprietário);

○○○○○○○○○○○○

• velocidades de Nx64 kbps, com N entre 1 e 31, nos modos PCM30, PCM30C, PCM31 e PCM31C (em modo G.704/G.706);

• fontes interna, externa e regenerada de relógio de transmissão.

Consumo: 0,5 W

e regenerada de relógio de transmissão. Consumo: 0,5 W Nota: Este módulo pode ser inserido no
Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 4 (EXP) com o equipamento em funcionamento,

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 4 (EXP) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

DT16E1-P/MT/R

Módulo de Roteador incluindo:

• uma porta LAN 10/100 Mbps autosense, com conector RJ-45;

• uma porta console RS-232 para configuração, com conector DB-9;

• dois leds indicadores de atividade e estado.

Consumo: 1,5 W

console RS-232 para configuração, com conector DB-9; • dois leds indicadores de atividade e estado. Consumo:
console RS-232 para configuração, com conector DB-9; • dois leds indicadores de atividade e estado. Consumo:

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/MT/B

Módulo Bridge remoto, com as seguintes características:

• interface LAN: Ethernet 10/100 Mbps Base-T, conector RJ-45 fêmea;

• tamanho máximo dos pacotes: 1526 bytes, com suporte a VLAN sobre VLAN;

• tabela de endereços MAC: capacidade de armazenamento de até 1024 endereços MAC de origem para filtragem;

• buffer de memória: capacidade de 576 pacotes de 1526 bytes.

Consumo: 2 W

Normas:

• ANSI/IEEE Std 802.3 CSMA/CD LAN (Ethernet)

• ANSI/IEEE Std 802.1 (Bridge)

• ANSI/IEEE 802.1q (VLAN)

• ANSI/IEEE Std 802.1 (Bridge) • ANSI/IEEE 802.1q (VLAN) Os estrapes S1 a S3 são de

Os estrapes S1 a S3 são de uso reservado e não devem ser alterados.

Estrapes S1 a S3

Função

1-2*

Reservado

2-3

Reservado

* Configuração de fábrica

Nota: Este módulo pode ser inserido no slot 4 (EXP) com o equipamento em funcionamento,

Nota:

Este módulo pode ser inserido no slot 4 (EXP) com o equipamento em funcionamento, sem risco de danos ao módulo ou ao gabinete básico.

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○

DT16E1-P/FT/AC/DC

Módulo de alimentação com entrada AC/DC full-range (93 a 253 VAC e 36 a 60 VDC). Possui proteção contra sobrecorrente nas saídas e proteção de entrada com fusível. Utiliza um conector padrão ISO320 tanto para a entrada AC quanto DC. No caso de alimentação DC, o pino central será o aterramento de proteção, e os dois outros serão as entradas de 0 V e -48 V, independentemente da polaridade escolhida. O conector de entrada e a chave liga/desliga estão localizadas no painel traseiro. Este módulo é utilizado com o gabinete DT16E1-P/AD, sendo inserido no slot 5 (PSU).

com o gabinete DT16E1-P/AD, sendo inserido no slot 5 (PSU). DT16E1-P/FT/AC/DC/R Módulo de alimentação redundante com

DT16E1-P/FT/AC/DC/R

Módulo de alimentação redundante com entrada AC/DC full-range (93 a 253 VAC e 36 a 60 VDC). Possui proteção contra sobrecorrente nas saídas e proteção de entrada com fusível. Utiliza um conector padrão ISO320 tanto para a entrada AC quanto

DC. No caso de alimentação DC, o pino central será o aterramento de proteção, e os dois outros serão as entradas de 0 V e -

48 V, independentemente da polaridade escolhida. O conector de entrada e a chave liga/desliga estão localizadas no painel

traseiro. Este módulo é utilizado com o gabinete DT16E1-P/AD, sendo inserido no slot 5 (PSU).

DT16E1-P/FT/AC/DC/HS

sendo inserido no slot 5 (PSU). DT16E1-P/FT/AC/DC/HS Módulo de alimentação redundante com entrada AC/DC

Módulo de alimentação redundante com entrada AC/DC full-range (93 a 256 VAC e 36 a 60 VDC). Possui proteção contra sobrecorrente nas saídas e proteção de entrada com fusível. Utiliza um conector padrão ISO320 tanto para a entrada AC quanto

DC. No caso de alimentação DC, o pino central será o aterramento de proteção, e os dois outros serão as entradas de 0 V e -48 V,

independentemente da polaridade escolhida. O conector de entrada e a chave liga/desliga estão localizadas no painel traseiro.

Este módulo é utilizado com o gabinete DT16E1-P/AD/HS, sendo inserido no slot 5 (PSU1) ou no slot 6 (PSU0).

traseiro. Este módulo é utilizado com o gabinete DT16E1-P/AD/HS, sendo inserido no slot 5 (PSU1) ou

○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Componentes da família DT16E1-P Anel

Componentes da família DT16E1-P Anel

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

ACESSÓRIOS

Cabo CB V35

Cabo adaptador para o módulo de expansão V.35. Possui um conector DB25 macho e um M34 fêmea.

V.35. Possui um conector DB25 macho e um M34 fêmea. Conector-fêmea retangular de 34 pinos Parafuso
V.35. Possui um conector DB25 macho e um M34 fêmea. Conector-fêmea retangular de 34 pinos Parafuso

Conector-fêmea retangular de 34 pinos

Parafuso de fixação macho fica junto ao pino A

Conector-macho trapezoidal de 25 pinos (DB25)

INTERFACES DE AGREGADO

O DT16E1-P suporta até duas interfaces de agregado. Essas interfaces são modulares, oferecendo opções ópticas ou

elétricas que são inseridas no gabinete básico, nos slots 2 (AG1 - agregado 1) e 3 (AG2 - agregado 2). Esses módulos podem

ser inseridos com o equipamento em funcionamento, sem risco de dano ao módulo ou ao gabinete básico.

Quando agregados ópticos são utilizados, a taxa de sinalização na fibra é de 34,368 Mbps, com uma codificação proprietária que visa garantir a performance do modem independentemente do padrão de dados enviado.

INTERFACES DE TRIBUTÁRIO

Os módulos de tributários do DT16E1-P são montados no slot 1 (TRIB). Neste slot, é possível inserir até 16 tributários E1-G703 ou um tributário E3-G703, conforme o módulo utilizado.

São oferecidas opções de módulos para cabos coaxiais com impedância de 75 ohms e para pares trançados com impedância de 120 ohms. Esses módulos devem ser inseridos com o equipamento desligado, a fim de evitar danos ao módulo ou ao gabinete básico.

SLOT DE EXPANSÃO

O slot 4 (EXP) é o slot de expansão e constitui uma alternativa a outras interfaces que não a G.703. Para habilitar um

módulo de expansão, deve-se desabilitar o canal de tributário correspondente aos canais que serão utilizados pelo módulo.

O módulo de expansão pode ser utilizado em conjunto com os módulos de tributário 16E1, 4E1, ou então sem módulo

de tributário instalado no equipamento.

Nota: Este módulo pode ser inserido com o equipamento em funcionamento, sem risco de dano

Nota:

Este módulo pode ser inserido com o equipamento em funcionamento, sem risco de dano ao módulo ou ao gabinete básico.

• Características do produto

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

IInterface V.35

○○○○○○○○○○○○○○○

A interface V.35 pode funcionar tanto em modo proprietário quanto utilizando um quadro G.704/G.706 estruturado. A seleção

do modo de operação é feita através do parâmetro V35FRAMEG704V35FRAMEG704V35FRAMEG704.V35FRAMEG704V35FRAMEG704

Modo Proprietário

A interface V.35 tem disponíveis as velocidades de 2048, 1024, 512, 256, 128 ou 64 kbps. As fontes de relógio de transmissão

disponíveis são interna, externa ou regenerada.

A utilização da interface V.35 exige que sua instalação seja feita nos dois equipamentos do enlace, a não ser no caso de

velocidade de 2048 kbps, onde o módulo pode ser ligado num lado do enlace para ser retirado numa interface G.703 no outro lado.

Parâmetros de configuração relacionados à operação do V.35: TRBENABLETRBENABLETRBENABLETRBENABLETRBENABLE,,,,, TRBTRBTRBTRBTRBSTSTSTSTSTAAAAATUS,TUS,TUS,TUS,TUS, EXPTYPEEXPTYPEEXPTYPEEXPTYPEEXPTYPE,,,,, EXPENABLEEXPENABLEEXPENABLEEXPENABLEEXPENABLE,,,,, EXPSTEXPSTEXPSTEXPSTEXPSTARTARTARTARTART,,,,, EXPSIZEEXPSIZEEXPSIZEEXPSIZEEXPSIZE,,,,, V35VELV35VELV35VELV35VELV35VEL,,,,, V35CLKV35CLKV35CLKV35CLKV35CLK,,,,, V35CLKPHASEV35CLKPHASEV35CLKPHASEV35CLKPHASEV35CLKPHASE,,,,, V35STV35STV35STV35STV35STAAAAATUS.TUS.TUS.TUS.TUS.

Modo G.704/G.706 estruturado

A interface V.35 opera em qualquer velocidade Nx64 kbps, com N entre 1 e 31, nos modos PCM30, PCM30C, PCM31 e

PCM31C. As fontes de relógio de transmissão disponíveis são interna, externa ou regenerada.

Parâmetros de configuração relacionados à operação do V.35: TRBENABLETRBENABLETRBENABLETRBENABLETRBENABLE,,,,, TRBTRBTRBTRBTRBSTSTSTSTSTAAAAATUS,TUS,TUS,TUS,TUS, EXPTYPEEXPTYPEEXPTYPEEXPTYPEEXPTYPE,,,,, EXPENABLEEXPENABLEEXPENABLEEXPENABLEEXPENABLE,,,,, EXPSTEXPSTEXPSTEXPSTEXPSTARTARTARTARTART,,,,, EXPSIZEEXPSIZEEXPSIZEEXPSIZEEXPSIZE,,,,, GMODEGMODEGMODEGMODEGMODE,,,,, GCKTXGCKTXGCKTXGCKTXGCKTX,,,,, GCKTXINVGCKTXINVGCKTXINVGCKTXINVGCKTXINV,,,,, GCKRXINVGCKRXINVGCKRXINVGCKRXINVGCKRXINV,,,,, GGGGGTSTSTSTSTSS,S,S,S,S, GGGGGTSN,TSN,TSN,TSN,TSN, GGGGGTESTTESTTESTTESTTEST,,,,, GSTGSTGSTGSTGSTAAAAATUS.TUS.TUS.TUS.TUS.

Módulo Roteador

O módulo Roteador dispõe de uma porta LAN Ethernet 10/100 Mbps autosense e uma porta WAN de alta velocidade, que

opera com os protocolos PPP síncrono ou assíncrono, HDLC-Cisco, ou, ainda, conectado a uma rede Frame Relay. A porta

WAN pode ser conectada ao agregado.

Parâmetros de configuração relacionados à operação do Roteador: TRBENABLE, TRBSTATUS, EXPTYPE, EXPENABLE, EXPSTART, EXPSIZE, ROUTERSTATUS.

Módulo Bridge

O módulo Bridge tem como função interligar dois segmentos de uma rede Ethernet (LAN) através de uma ou mais

interfaces de WAN.

Ele faz a função de um Bridge remoto, sendo necessário um módulo Bridge em cada ponta da conexão. Como opera somente no nível MAC, funciona de maneira transparente para os protocolos de camadas superiores, como IP, IPX, NetBEUI, etc.

Sua principal função é segmentar a rede local, não permitindo que todo o tráfego passe de um segmento para outro e aproveitando, assim, a banda WAN de maneira mais eficiente.

Para isso, o módulo recebe os pacotes provenientes da interface LAN e somente os envia para a WAN se eles não contiverem erros, se forem destinados a estações localizadas na outra ponta do enlace, ou no caso de broadcasts e multicasts.

O módulo aprende automaticamente quais endereços pertencem a cada lado do enlace e, no caso de uma

estação ficar inativa por mais de 5 minutos, ela é automaticamente removida da tabela de endereços. Todo este processo não necessita de configuração por parte do usuário nem limita a banda máxima disponível.

O módulo também possui um buffer capaz de armazenar 576 pacotes de 1526 bytes (suportando VLAN sobre VLAN),

para compensar a diferença de taxa entre LAN e WAN.

Pode ser conectado a hubs, switches e roteadores através de cabos diretos, ou então a microcomputadores através de cabos cross.

O módulo Bridge pode ser configurado para utilizar de 1 a 16 canais, permitindo uma banda na WAN de 2,048 Mbps até

32,768 Mbps. Quando o módulo Bridge for utilizado, não será possível acionar laços de teste nos canais ocupados pelo mesmo.

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Características do produto

Características do produto

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Quando operando com o equipamento no modo Modem 16E1 ou 4E1:

Primeiro, é necessário desabilitar os tributários que serão utilizados (TRBENABLE=NO) e, depois, configurar o módulo Bridge para ocupar esses canais (EXPSTART e EXPSIZE). Uma vez feito isso, pode-se habilitar o módulo (EXPENABLE). É necessário que a expansão selecionada seja o Bridge (EXPTYPE). Os canais do Bridge serão direcionados ao agregado óptico.

Quando operando com o equipamento no modo MUX invertido:

Esta é uma operação particular do equipamento, e conforme descrito na tabela em "Modos de Operação", exige que não haja nenhuma placa de agregado inserida no gabinete. Caso o equipamento já tenha sido configurado para operar com placas de agregado ou outro tipo de módulo de expansão, e esteja sendo reconfigurado para uso no modo Mux Invertido, digite os comandos abaixo na seqüência:

DT16E1-P>default

DT16E1-P>save

DT16E1-P>reboot

Neste modo, os canais de WAN do módulo Bridge sempre estarão conectados aos tributários E1. Basta infor-

mar que tributários serão utilizados, através do parâmetro TRBENABLE. Os tributários que forem habilitados serão conectados ao Bridge automaticamente. Os demais parâmetros de configuração (EXPTYPE, EXPENABLE, EXPSTART

e EXPSIZE) perdem a sua função original e seus valores atribuídos pelo comando "default" NÃO DEVEM SER ALTERA- DOS.

Parâmetros de configuração relacionados à operação do Bridge: TRBENABLE,

EXPENABLE, EXPSTART, EXPSIZE, BRAUTONEG, BRETHRATE, BRSTATUS, BRWANSTATUS.

TRBSTATUS, EXPTYPE,

FONTE DE SINCRONISMO

O DT16E1-P utiliza a hierarquia plesiócrona (PDH), isto é, cada canal tributário E1 pode operar com sua própria

base de tempo dentro dos limites de 2048 kbps ± 50ppm. O sincronismo dos dados a serem transmitidos é extraído dos próprios dados e enviado até o equipamento remoto juntamente com eles, na forma de sinalizações, através da fibra óptica. O modem remoto utiliza essas sinalizações para reconstituir o sincronismo e gerar um relógio de descar- ga dos bits para cada canal independentemente.

REDUNDÂNCIA DE ALIMENTAÇÃO

suporta um módulo de alimentação dupla inserido no slot 5 (PSU), oferecendo um sistema de

alimentação redundante tipo 1:1 para quaisquer combinações de entradas AC ou DC. O sistema de alimentação do

DT16E1-P/AD é projetado de forma a operar continuamente com somente uma entrada alimentada, garantindo uma

operação

O DT16E1-P/AD/HS suporta um ou dois módulos de alimentação, que operam tanto com AC quanto com DC.

Eles podem ser inseridos nos slots 5 (PSU1) e 6 (PSU0). Quando os dois módulos são utilizados, eles propiciam um sistema de alimentação redundante tipo 1:1 para quaisquer combinações de entradas AC ou DC. O DT16E1-P/AD/HS

é projetado de forma a operar continuamente com somente uma entrada alimentada, garantindo uma operação estável e segura mesmo durante falhas em alguma das fontes de alimentação.

O DT16E1-P/AD

estável e segura mesmo após falhas em alguma das fontes de alimentação.

SISTEMA DE GERENCIAMENTO

Os equipamentos são gerenciados através do sistema DMS (Digitel Management Suite), sistema de gerenciamento proprietário da Digitel S/A Indústria Eletrônica. A comunicação entre a estação de gerenciamento (gerente) e os equipamentos (agentes) é realizada através do protocolo padrão SNMP - Simple Network Management Protocol (RFC 1157).

O sistema armazena informações, eventos e estatísticas dos equipamentos em uma base de dados que pode

ser consultada para a emissão de relatórios. Pode ser utilizado em diversas plataformas de sistema operacional, como, por exemplo, Windows 95, Windows 98, Windows NT, Linux, Solaris e HP-UX. O DMS também pode ser integrado a plataformas de gerenciamento, como, por exemplo, o HP Openview Network Node Manager, o IBM Tivoli NetView, dentre outros.

Características do produto

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○

O gerenciamento dos produtos DT16E1-P possui uma identificação automática dos equipamentos que compõem o link.

A visualização e configuração pode ser realizada por equipamento, permitindo a configuração do agente, dos tributários, dos

agregados e a visualização dos módulos instalados.

O sistema permite que os alarmes recebidos possam ser visualizados e categorizados por severidade e que ações

sejam vinculadas ao seu recebimento, como, por exemplo, execução de comandos, emissão de alarmes sonoros, etc.

Para o gerenciamento do equipamento remoto e transporte do canal de voz, o DT16E1-P utiliza alguns bits de sinalização de uso proprietário na hierarquia PDH. Esses bits somente são acessíveis nos módulos tributários com 16E1 ou 4E1. Quando

o módulo tributário E3 é utilizado, todos os bits do canal ficam disponíveis para a aplicação do cliente. Dessa forma, ficam indisponíveis o canal de voz e o gerenciamento do equipamento remoto (incluindo acionamento de testes, monitoração de status de tributários ou entradas de alarme).

Assim, quando o DT16E1-P é utilizado como um MUX elétrico 16E1-1E3, o agregado elétrico pode ser ligado a outro equipamento qualquer que forneça um canal E3 estruturado com 16 canais E1.

ALARMES

O DT16E1-P possui um conjunto de duas saídas e duas entradas tipo contato seco para a apresentação e coleta de alarmes e um indicador no painel frontal.

As duas saídas possuem contatos normalmente abertos na ausência de condição de alarme. Estas saídas podem operar de dois modos diferentes, de acordo com a opção escolhida no comando AlarmOut.

AlarmOut no modo LOCAL

1) é acionada sempre que o equipamento entra em uma condição

de alarme urgente. As condições de alarme não-urgente (saída de alarme 2) causam o acionamento da saída de alarme não-urgente.

A saída de alarme urgente (saída de alarme

Os alarmes urgente e não-urgente podem ser visualizados no painel frontal através do led ALARM.

Led ALARM
Led ALARM

As saídas disponibilizadas são do tipo isoladas de contatos secos de um relé. As entradas são sensí- veis a um tipo de chave ou sensor que fecha ou abre o circuito, sem qualquer tipo de energização.

Os alarmes urgentes são acionados por eventos que causam uma interrupção no fluxo de dados. Os alarmes não-urgentes ocorrem quando o fluxo de dados é preservado, mas existem eventos que requerem a atenção do operador para garantir a qualidade de serviço ao longo do tempo. Esses eventos podem ser selecionados por linhas de comando.

As duas entradas de contato seco são constantemente monitoradas pelo equipamento, e seu estado é apresentado via sistema de gerenciamento. Essas entradas são úteis para coletar as informações dos demais equipamentos e da situação da infra-estrutura instalada junto ao DT16E1-P, como, por exemplo, carga de baterias, abertura de portas, sensores de temperatura, etc.

Os eventos que geram os alarmes urgente e não-urgente podem ser selecionados através do sistema de gerenciamento do equipamento. São eles:

Situações de alarme urgente (saída de alarme 1) e não-urgente (saída de alarme 2) configuráveis:

• perda de sincronismo de agregado (configuração de fábrica: “AlarmOut1”);

• loop externo no agregado óptico ativo (configuração de fábrica: “AlarmOut1”);

• agregado 1 com status de LOS (configuração de fábrica: “AlarmOut2”);

• agregado 2 com status de LOS (configuração de fábrica: “AlarmOut2”);

• agregado 1 com status de AIS (configuração de fábrica: “none”);

• agregado 2 com status de AIS (configuração de fábrica: “none”);

• algum tributário com status de AIS (configuração de fábrica: “AlarmOut2”);

• algum tributário com status de LOS (configuração de fábrica: “none”);

• entrada 1 de contatos secos OPEN (configuração de fábrica: “none”);

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Características do produto

Características do produto

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

• entrada 1 de contatos secos CLOSED (configuração de fábrica: “AlarmOut2”);

• entrada 2 de contatos secos OPEN (configuração de fábrica: “none”);

• entrada 2 de contatos secos CLOSED (configuração de fábrica: “AlarmOut2”);

• falha em alguma das alimentações.

• detecção de loop nas interfaces de agregado (configuração de fábrica: "AlarmOut1");

• falha no módulo bridge (configuração de fábrica: "AlarmOut2");

• falha no módulo de expansão (configuração de fábrica: "AlarmOut2");

• falha de agregado no equipamento remoto (configuração de fábrica: "none");

• falha no módulo G704 (configuração de fábrica: "none").

AlarmOut no modo RemoteIN

Nesta outra opção de operação, as saídas de alarme refletem as entradas de alarmes do modem remoto para o modem local. A saída de alarme urgente do modem local reflete o estado da entrada 1 de alarme do modem remoto, e a saída de alarme não urgente do modem local reflete o estado da entrada 2 de alarme do modem remoto.

O conector de entradas e saídas de alarme é do tipo DB9 e está localizado no painel frontal do equipa-

mento, com a serigrafia ALARM IN/OUT. Este conector tem a seguinte pinagem:

Pinos 1 e 6

Saída de alarme urgente (saída 1)

Pinos 2 e 7

Saída de alarme não-urgente (saída 2)

Pinos 4 e 8

Entrada 1 de alarme

Pinos 5 e 9

Entrada 2 de alarme

Nota: Se houver uma falha geral na alimentação do modem, as saídas dos alarmes urgente

Nota:

Se houver uma falha geral na alimentação do modem, as saídas dos alarmes urgente e não-urgente serão acionadas simultaneamente.

LEDS

O DT16E1-P possui vários indicadores luminosos (leds) no painel frontal. Esses indicadores servem para

informar visualmente ao usuário o estado em que se encontram os tributários, as interfaces de agregado, os alarmes,

o link Ethernet e as fontes, conforme tabela a seguir.

 

Indicação

Estado

Expansão

apagado

expansão desabilitada

verde

operação normal

vermelho

condição de alarme

laranja, uma piscada a cada 2 segundos

módulo faltando ou diferente do configurado

verde, uma piscada por segundo

em laço local

Test

apagado

nenhum teste acionado

verde, uma piscada por segundo

modem local efetuando algum teste

Tributários

apagado

tributário não disponível ou desabilitado

verde

operação normal

vermelho

Todos os modos: condição de alarme (AIS) Somente para o modo MUX invertido:

BrWanStatus=NotSync

BrWanStatus=Inactive

verde, uma piscada por segundo

em laço local

laranja, uma piscada a cada 2 segundos

sem sinal na entrada do tributário (LOS)

Agregados

apagado

módulo ausente

verde

operação normal

vermelho

AIS

vermelho, uma piscada a cada 2 segundos

falta de sincronismo

laranja, uma piscada a cada 2 segundos

falta de sinal

verde, com uma piscada de vermelho a cada 2 segundos

indicação de falha de agregado do equipamento remoto

Características do produto

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○

 

Indicação

Estado

Alarmes

apagado

nenhum alarme

vermelho

alarme urgente

laranja, uma piscada a cada 2 segundos

alarme não-urgente

Ethernet

apagado

sem link

verde

com link

verde piscando

link em atividade

vermelho

colisão

Power

verde

alimentação normal

apagado

falha geral na alimentação

piscando

recebendo chamada de voz

vermelho

falha em uma das fontes HS

ATENÇÃO! Caso os leds dos módulos tributários, agregados e de expansão piscarem simultaneamente uma vez

ATENÇÃO! Caso os leds dos módulos tributários, agregados e de expansão piscarem simultaneamente uma vez por segundo em vermelho, isso significa que o modem detectou uma combinação de módulos inválida ou algum módulo que não é suportado pela versão atual de software. Quando isso ocorrer, verifique os módulos inseridos.

CANAL DE VOZ

O DT16E1-P possui uma interface de voz para a comunicação entre operadores de enlaces ponto a ponto.

A voz é digitalizada e codificada no formato PCM, ocupando um canal secundário implementado no feixe óptico. O

adaptador utilizado é um monofone-microfone padrão existente no mercado.

Y (microfone) X (cápsula Comum autidiva)
Y
(microfone)
X
(cápsula
Comum
autidiva)
no mercado. Y (microfone) X (cápsula Comum autidiva) * Para que este recurso esteja disponível, o

* Para que este recurso esteja disponível, o usuário deve realizar a configuração dos parametros específicos para habilitar esta funcionalidade.

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

• Modos de operação/Aplicações

• Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

MODOS DE OPERAÇÃO

O DT16E1-P pode operar em diversos modos diferentes, dependendo da combinação de placas conectadas ao

equipamento no momento do boot. O equipamento configura automaticamente o modo de operação (SYSMODE), de acordo com a seguinte tabela:

SYSMODE

MODE

 

Slots

Agregado 1

Agregado 2

Tributário

Expansão

Modem 16E1

Ponto a ponto (default)

Qualquer

Qualquer

Tributário 16E1 ou 4E1, ou sem placa de tributários

Qualquer tipo

agregado

agregado

Anel

(configurado

 

pelo usuário)

Modem E3

 

- Qualquer

Qualquer

Tributário E3

Nenhuma

agregado

agregado

MUX Invertido

 

- Nenhum

Nenhum

Tributário 16E1

Bridge

ou 4E1

Para efetuar a mudança de SYSMODE, não basta trocar as placas. Também é necessário reiniciar o equipamento através do comando REBOOT, ou então desligá-lo e ligá-lo novamente.

A troca dos módulos de agregado e expansão pode ser feita com o equipamento ligado, em operação, sem risco de

danificá-lo (hot-swap). Se a troca não implicar mudança de modo de operação, não é necessário reiniciar o equipamento.

Características dos modos

SYSMODE

MODE

 

Características

 

Gerência

Gerência

Painel

Canal

Laços

Cross-connect

local

remota

remoto

de voz

de teste

de tributários

Modem 16E1

Ponto a ponto (default)

Sim

Sim

Sim

Sim

Sim

Não

Anel

Sim

Sim

Não

Não

Sim

Sim

(configurado

pelo usuário)

Modem E3

- Sim

 

Não

Não

Não

Sim

Não

MUX Invertido

- Sim

 

Não

Não

Não

Não

Não

MODEM 16E1

Pode transportar até 16 tributários E1 (2,048 Mbps) sobre fibras ópticas ou cabo coaxial, nas topologias ponto a ponto ou anel, nas seguintes aplicações:

Ponto a ponto

Modem

MUX elétrico de 16E1 para 1E3

Anel

Anel

Anel linear ou ligação estendida

Neste modo, o número de tributários transportados dependerá dos módulos tributários e expansão utilizados.

A seleção das topologias ponto a ponto ou anel é feita pelo usuário, através do parâmetro MODE. Para que a mudan-

ça seja efetivada, é necessário reinicializar o equipamento.

Parâmetros de configuração relacionados: SYSMODE, MODE.

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Topologia ponto a ponto

○○○○○○○○○○○

Para utilizar a topologia ponto a ponto, deve-se configurar o parâmetro MODE=ptp.

Modem

a ponto, deve-se configurar o parâmetro MODE=ptp. Modem Esta é a operação normal na topologia ponto

Esta é a operação normal na topologia ponto a ponto. Podem ser utilizadas uma ou duas interfaces de agregado, o qual pode ser óptico (monofibra ou par de fibras) ou elétrico (E3 G.703).

Mecanismo de proteção

A interface preferencial é a do slot AG1, e a de backup, a do slot AG2. O sinal a ser transmitido estará sempre presente

nos dois slots (AG1 e AG2).

O mecanismo de proteção (backup) pode ser configurado de três modos diferentes:

• Automático: Escolhe preferencialmente o slot AG1. Caso haja falha no sinal recebido deste slot, o circuito receptor será automaticamente comutado para o sinal proveniente do slot AG2. O retorno para o slot AG1 se dará imediata- mente após o desaparecimento da condição de falha.

• Forçando agregado 1: Escolhe sempre o sinal recebido no slot AG1. Caso haja falha no sinal, o circuito será interrompido.

• Forçando agregado 2: Escolhe sempre o sinal recebido no slot AG2. Caso haja falha no sinal, o circuito será interrompido.

Parâmetros de configuração relacionados: APSMODE.

Configuração dos tributários e da expansão

Sempre estão disponíveis 16 timeslots de 2,048 Mbps, que podem ser utilizados para tributários ou para a expansão.

O número de tributários disponíveis vai depender da interface instalada. Eles estão sempre mapeados diretamente nos

timeslots, ou seja: tributário1-timeslot1, tributário2-timeslot2, e assim por diante.

Os timeslots que não estiverem sendo utilizados por tributários podem ser utilizados para a expansão.

Parâmetros de configuração relacionados: TRBENABLE, EXPENABLE, EXPSTART, EXPSIZE, EXPTYPE.

Testes de laço

Para facilitar a análise e o isolamento de possíveis falhas, o DT16E1-P permite a realização de alguns testes de laço. Tanto o laço digital local (LDL) quanto o laço digital remoto (LDR) podem ser feitos de forma independente para cada um dos tributários E1 instalados no equipamento.

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Modos de operação/Aplicações

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Laço digital local (LDL)

O laço digital faz com que os dados do canal E1, provenientes da interface de agregado, retornem ao sistema PDH, e que os dados do tributário E1 retornem para sua interface elétrica.

Pode-se acionar laços independentemente para cada tributário via gerência, console ou telnet. Também é possível acionar o laço digital em todos os tributários do modem local através da tecla TEST do painel frontal, da seguinte forma:

Pressione a tecla TEST até ouvir um sinal sonoro. Neste momento, o modem LOCAL terá entrado em LDL, sinalizando essa situação nos leds de tributários.

Para interromper o teste, pressione novamente a tecla TEST até ouvir o sinal sonoro.

• Para interromper o teste, pressione novamente a tecla TEST até ouvir o sinal sonoro. MODEM

MODEM LOCAL

MODEM REMOTO

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○

Laço digital remoto (LDR)

Este laço é equivalente ao laço digital local, porém executado no equipamento remoto. Para efetuá-lo, deve-se fazer a conexão ao modem remoto através de um comando telnet e efetuar um laço local.

Pode-se acionar laços independentemente para cada tributário via gerência, console ou telnet. Também é possível acionar o laço digital em todos os tributários do modem remoto através da tecla TEST do painel frontal, da seguinte forma:

Pressione a tecla REM STAT.

A

seguir, pressione a tecla TEST até ouvir um sinal sonoro. Neste momento, o modem REMOTO terá entrado em LDL,

sinalizando essa situação nos seus leds de tributários. Para verificar o status do teste, pode-se pressionar somente

a

tecla REM STAT e visualizar os leds.

Para interromper o teste, repita a operação até ouvir o sinal sonoro.

GERÊNCIA GERÊNCIA VOZ VOZ TRIBUTÁRIO TRIBUTÁRIO 1 1 MUX DEMUX MUX TRIBUTÁRIO TRIBUTÁRIO 2 2
GERÊNCIA
GERÊNCIA
VOZ
VOZ
TRIBUTÁRIO
TRIBUTÁRIO
1
1
MUX
DEMUX
MUX
TRIBUTÁRIO
TRIBUTÁRIO
2
2
AGREGADO
AGREGADO
DEMUX
TRIBUTÁRIO
TRIBUTÁRIO
16
16
MODEM LOCAL
MODEM REMOTO

Laços de teste na interface de expansão

Os testes disponíveis vão depender da interface de expansão instalada. Quando disponível, não é acionado através da tecla TEST, somente através da gerência, console ou telnet.

Parâmetros de configuração relacionados: TRBTEST, EXPTEST, TSTKEY.

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Modos de operação/Aplicações

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

MUX elétrico de 16E1 para 1E3

MUX elétrico de 16E1 para 1E3 TRIBUTÁRIOS 16E1 ou 4E1 AGREGADO 1 ELÉTRICO AGREGADO 1

TRIBUTÁRIOS

16E1 ou

4E1

AGREGADO 1

ELÉTRICO

AGREGADO 1

ELÉTRICO

TRIBUTÁRIOS

16E1 ou

4E1

1 ELÉTRICO AGREGADO 1 ELÉTRICO TRIBUTÁRIOS 16E1 ou 4E1 Para fazer a multiplexação de até 16
1 ELÉTRICO AGREGADO 1 ELÉTRICO TRIBUTÁRIOS 16E1 ou 4E1 Para fazer a multiplexação de até 16
1 ELÉTRICO AGREGADO 1 ELÉTRICO TRIBUTÁRIOS 16E1 ou 4E1 Para fazer a multiplexação de até 16
1 ELÉTRICO AGREGADO 1 ELÉTRICO TRIBUTÁRIOS 16E1 ou 4E1 Para fazer a multiplexação de até 16

Para fazer a multiplexação de até 16 tributários E1 (2,048 Mbps) sobre um agregado elétrico E3 (34,368 Mbps) conforme o padrão da hierarquia PDH, é necessário:

Configurar o equipamento para não utilizar o canal de gerência e voz (DCCENABLE=NO).

Não realizar backup (APSMODE=FORCEAG1).

Desabilitar a expansão (EXPENABLE=NO).

Parâmetros de configuração relacionados: DCCENABLE, APSMODE, TRBENABLE, EXPENABLE.

Testes de laço

Nesta aplicação, o laço digital local (LDL) pode ser realizado da mesma maneira que na operação como modem.

O laço digital remoto não está disponível devido à ausência de gerência remota.

Parâmetros de configuração relacionados: TRBTEST, TSTKEY.

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Topologia anel

Para utilizar a topologia anel, deve-se configurar o parâmetro MODE=ring.

Anel

○○○○○○○○○○○

Características da operação em anel:

Permite o uso de agregados ópticos (monofibra ou par de fibras) ou elétricos.

Transporta até 16 timeslots de 2,048 Mbps (E1).

Permite o uso de módulos de tributários 4E1, 16E1, ou então operar sem o módulo de tributários, quando houver um módulo de expansão presente.

Permite o uso de expansões V.35, Router e Bridge.

Proteção contra dupla falha, falha simples e queda de energia em algum dos equipamentos.

Suporta até 16 equipamentos num único anel.

Para a utilização da topologia anel, a interface AG1 de um equipamento deve estar sempre conectada à interface AG2 do seu vizinho no anel.

de um equipamento deve estar sempre conectada à interface AG2 do seu vizinho no anel. Exemplo
de um equipamento deve estar sempre conectada à interface AG2 do seu vizinho no anel. Exemplo
de um equipamento deve estar sempre conectada à interface AG2 do seu vizinho no anel. Exemplo

Exemplo de uma topologia anel

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Modos de operação/Aplicações

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Mecanismo de proteção

O anel opera com dois percursos, o anel principal e o anel secundário, cada um no sentido contrário ao outro. O anel principal é formado pela recepção do AG1 e pela transmissão do AG2.

Na operação normal, os modens recebem os dados provenientes do anel principal e os transmitem para os dois anéis. No caso de falha, os equipamentos automaticamente farão a proteção, para restabelecer o tráfego de dados, retornando automaticamente ao anel principal quando a falha for restaurada.

As falhas cobertas são descritas a seguir.

Falha simples

No caso de ocorrer falha no anel secundário, o equipamento fará apenas a sinalização correspondente, mas não tomará qualquer ação que possa interromper o fluxo de dados.

No caso de falha no anel principal, haverá interrupção momentânea do tráfego de dados.

o fluxo de dados. No caso de falha no anel principal, haverá interrupção momentânea do tráfego
o fluxo de dados. No caso de falha no anel principal, haverá interrupção momentânea do tráfego
o fluxo de dados. No caso de falha no anel principal, haverá interrupção momentânea do tráfego

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Falha dupla

○○○○○○○○○○○

Pode ocorrer no caso de rompimento dos dois anéis ou no caso da retirada de um módulo agregado. Como existe proteção contra falha dupla, pode-se utilizar interfaces monofibra sem problemas.

de um módulo agregado. Como existe proteção contra falha dupla, pode-se utilizar interfaces monofibra sem problemas.
de um módulo agregado. Como existe proteção contra falha dupla, pode-se utilizar interfaces monofibra sem problemas.
de um módulo agregado. Como existe proteção contra falha dupla, pode-se utilizar interfaces monofibra sem problemas.

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Modos de operação/Aplicações

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Queda de energia

O caso de queda de energia ou desligamento de um dos equipamentos equivale à ocorrência de duas falhas duplas.

Nesse caso, somente o tráfego originado ou destinado ao equipamento desligado será perdido. Todo o
Nesse caso, somente o tráfego originado ou destinado ao equipamento desligado será perdido. Todo o tráfego entre os demais
equipamentos continuará ativo.
o tráfego entre os demais equipamentos continuará ativo. Configuração dos tributários e da expansão Sempre estão

Configuração dos tributários e da expansão

Sempre estão disponíveis 16 timeslots de 2,048 Mbps, que podem ser utilizados para tributários ou para a expansão. Na topologia anel, por default, os timeslots não estão mapeados a nenhum tributário ou expansão. Quando um timeslot não está mapeado, ele continua circulando no anel. Os timeslots que não estiverem sendo utilizados por tributários podem ser utilizados para a expansão.

O número de tributários disponíveis vai depender da interface instalada.

Para realizar o DROP-INSERT de um timeslot, é necessário fazer a conexão dele com algum tributário através do parâmetro SLOT, ou então mapear e habilitar a interface de expansão através dos parâmetros EXPSTART, EXPSIZE, EXPTYPE e EXPENABLE.

Parâmetros de configuração relacionados: TRBENABLE, EXPENABLE, EXPSTART, EXPSIZE, EXPTYPE, SLOT.

Testes de laço

Os testes disponíveis são os mesmos da topologia ponto a ponto, porém existem algumas diferenças, devido à disponibilidade do cross-connect e do DROP-INSERT para o anel:

O laço é efetuado na interface física, antes do cross-connect, e não nos timeslots.

Só é possível efetuar laço em tributários que estejam mapeados e habilitados no anel.

Não é possível efetuar laços remotos através da tecla REMOTE (somente via telnet, console ou sistema de gerência).

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Anel linear ou ligação estendida

○○○○○○○○○○○

A operação em anel linear equivale à operação em um anel com falha dupla, onde os equipamentos das pontas têm

somente uma placa de agregado.

Pode-se configurar os modens das pontas para não gerar alarmes.

É necessário efetuar a ligação de maneira que a interface AG1 de um equipamento esteja conectada à interface AG2 de

seu vizinho. Ou seja, uma das pontas estará com o agregado na interface AG1 e a outra ponta estará com o agregado na interface AG2.

AG1 e a outra ponta estará com o agregado na interface AG2. Mecanismo de proteção Comporta-se
AG1 e a outra ponta estará com o agregado na interface AG2. Mecanismo de proteção Comporta-se
AG1 e a outra ponta estará com o agregado na interface AG2. Mecanismo de proteção Comporta-se

Mecanismo de proteção

com o agregado na interface AG2. Mecanismo de proteção Comporta-se da mesma maneira que em um
com o agregado na interface AG2. Mecanismo de proteção Comporta-se da mesma maneira que em um
com o agregado na interface AG2. Mecanismo de proteção Comporta-se da mesma maneira que em um

Comporta-se da mesma maneira que em um anel normal. Se houver o rompimento de mais algum trecho do enlace, ou o desligamento de algum equipamento, a ligação ficará dividida em segmentos. O tráfego entre os equipamentos dentro de um mesmo segmento será restaurado após um breve período de comutação.

O tráfego entre os equipamentos dentro de um mesmo segmento será restaurado após um breve período

○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Modos de operação/Aplicações

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

MODEM E3

Transporta um tributário E3 (34,368 Mbps) de maneira transparente sobre fibras ópticas ou cabo coaxial, em enlaces ponto a ponto, com ou sem backup para as seguintes aplicações:

Modem

• Repetidor elétrico (no caso de utilizar agregados elétricos)
• Repetidor elétrico (no caso de utilizar agregados elétricos)

Mecanismo de proteção

Oferece o mesmo mecanismo de proteção (backup) que o modo MODEM 16E1 ponto a ponto.

Configuração do tributário

Somente um tributário E3 está disponível.

Parâmetros de configuração relacionados: TRBENABLE.

Testes de laço

Dois testes podem ser efetuados no tributário E3, os quais são descritos a seguir.

Laço digital local (LDL)

O LDL faz com que os dados de recepção do tributário E3 retornem à transmissão
O LDL faz com que os dados de recepção do tributário E3 retornem à transmissão do tributário E3.

MODEM LOCAL

Laço digital remoto (LDR)

MODEM REMOTO

O LDR faz com que os dados recebidos do equipamento remoto retornem para ele. É efetuado localmente.

remoto retornem para ele. É efetuado localmente. MODEM LOCAL MODEM REMOTO Parâmetros de configuração

MODEM LOCAL

MODEM REMOTO

Parâmetros de configuração relacionados: TRBTEST, TSTKEY.

Modos de operação/Aplicações

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

MUX INVERTIDO

○○○○○○○○○○○

No modo MUX invertido, o tráfego do módulo de expansão Bridge é direcionado para as interfaces elétricas G.703 da placa de tributários E1. Isso permite que o usuário utilize sua própria rede de transporte de E1.

Cada canal é monitorado independentemente, e, no caso de erros, eles são descartados automaticamente. O retorno do canal à operação também é automático.

A eficiência do esquema de multiplexação é de cerca de 96%, independentemente do número de canais de E1 utilizados.

A seqüência dos pacotes é garantida, ou seja, o MUX invertido não muda a ordem dos pacotes recebidos da LAN.

Para obter maiores detalhes sobre a operação no modo MUX invertido, consulte a seção Módulo Bridge, no capítulo sobre as interfaces de expansão.

Bridge, no capítulo sobre as interfaces de expansão.   TRIBUTÁRIOS EXPANSÃO 16E1 ou BRIDGE
 

TRIBUTÁRIOS

EXPANSÃO

16E1 ou

BRIDGE

4E1

REDE DE TRANSPORTE DO USUÁRIO
REDE
DE
TRANSPORTE
DO USUÁRIO

WAN 16E1 ou BRIDGE 4E1 REDE DE TRANSPORTE DO USUÁRIO LAN TRIBUTÁRIOS EXPANSÃO 16E1 ou 4E1 BRIDGE

LAN TRIBUTÁRIOS EXPANSÃO 16E1 ou 4E1 BRIDGE
LAN
TRIBUTÁRIOS
EXPANSÃO
16E1 ou
4E1
BRIDGE

LAN

WAN LAN TRIBUTÁRIOS EXPANSÃO 16E1 ou 4E1 BRIDGE LAN COMBINAÇÕES INVÁLIDAS DE MÓDULOS Caso uma combinação
WAN LAN TRIBUTÁRIOS EXPANSÃO 16E1 ou 4E1 BRIDGE LAN COMBINAÇÕES INVÁLIDAS DE MÓDULOS Caso uma combinação

COMBINAÇÕES INVÁLIDAS DE MÓDULOS

Caso uma combinação inválida de módulos seja efetuada, o equipamento sinalizará essa situação piscando em verme- lho os leds referentes a módulos tributários, de expansão e agregados. O equipamento também entrará nessa condição quando for efetuada alguma substituição de módulos que implique a troca de configuração. Se isso for desejado, basta reiniciar o equipamento; se não for desejado, basta voltar as placas à condição anterior.

Exemplos de configurações inválidas:

Nenhum agregado presente, ou então, nenhum módulo bridge.

Um módulo de expansão e módulo tributário E3.

Nenhum módulo de expansão e nenhum módulo de tributário.

• Configuração/operação

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

CONFIGURAÇÃO VIA CLI

CONFIGURAÇÃO VIA CLI ○○○○○○○○○○○○○○○○○○ A

○○○○○○○○○○○○○○○○○○

A configuração dos equipamentos via interface de linha de comando (CLI) pode ser feita através de uma interface RS232

(Console) ou de uma interface Ethernet de 10/100 Mbps. Ambas possuem operação semelhante, diferindo unicamente na forma de acesso ao equipamento.

Login via Console

Para acessar o equipamento via interface RS232, deve-se conectar a porta Console existente no painel frontal a uma porta serial existente em um computador através de um cabo de extensão 1:1 DB9-macho/DB9-fêmea. A comunicação é estabelecida através de um aplicativo emulador de terminal assíncrono configurado como 9600 bps, 1 stop bit, sem paridade, sem controle de fluxo de dados.

Os comandos e mensagens que ocorrem durante o estabelecimento de uma sessão de configuração via Console são apresentados a seguir. Pressupõe-se que o hostname do equipamento é XXX.

XXX login: adm

Password:

BusyBox v0.51 (2002.04.23-17:21+0000) Built-in shell (lash)

Enter 'help' for a list of built-in commands.

/ #

Login via Ethernet

O acesso do equipamento pela interface Ethernet é feito através do conector Ethernet existente no painel frontal. Para

conectar o equipamento diretamente à placa de rede de um computador, deve-se utilizar um cabo tipo cross-over. Para conexão a um switch ou hub, o cabo utilizado deve ser do tipo direto. A comunicação é feita através do aplicativo de cliente TELNET disponível no seu sistema operacional.

A comunicação é baseada no protocolo IP. Assim, para que a comunicação seja estabelecida, é necessário que o

endereço IP do equipamento e as propriedades de rede do computador estejam previamente configuradas de forma adequa- da. No caso de configuração inicial, o endereço IP do equipamento deverá ser obrigatoriamente configurado via Console.

Por exemplo, no caso de um link ponto a ponto com um modem chamado de LOCAL e outro chamado de REMOTO, o modem LOCAL será colocado na rede de gerência de uma central, e o endereço IP 10.10.10.1 será atribuído a ele. A rede interna aos modens, para comunicação entre eles, deve ser diferente da rede externa do modem LOCAL, podendo ser uma sub-rede desta. Por exemplo, se o IP interno do LOCAL é 10.10.0.1 e o IP interno do REMOTO é 10.10.0.2, o IP externo do modem REMOTO deverá ser obrigatoriamente configurado para uma rede diferente das anteriores, mesmo que não seja utilizada (por exemplo, 10.10.20.2).

O exemplo a seguir mostra a seqüência de comandos e mensagens que ocorrem durante o estabelecimento de uma

sessão de configuração via Ethernet. Neste exemplo, pressupõe-se que o endereço IP atribuído ao equipamento seja 10.10.10.3 e que o hostname do equipamento é XXX.

Configuração/operação

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

○○○○○○○○○○○○

telnet 10.10.10.3

Trying 10.10.10.3

Connected to 10.10.10.3.

Escape character is '^]'.

Linux 2.4.4 (XXX) (ttyp0)

XXX login:adm

Password:

BusyBox v0.51 (2002.04.23-17:21+0000) Built-in shell (lash)

Enter 'help' for a list of built-in commands.

/ #

Nota: A seqüência exata de mensagens pode sofrer diferenças em função do sistema operacional em

Nota:

A seqüência exata de mensagens pode sofrer diferenças em função do sistema operacional em uso.

Comandos de configuração

Os comandos de configuração atuam sobre parâmetros, podendo alterar, mostrar ou armazenar seus valores. Os parâmetros podem ser de dois tipos: simples e múltiplos.

Parâmetros simples possuem uma única ocorrência no equipamento e não necessitam de nenhuma informação adicional (exemplo: ethaddr). Parâmetros múltiplos ocorrem de forma repetida, necessitando de uma lista de identificação para sua completa descrição.

A lista de identificadores é sempre envolvida por colchetes ('[ ]'), podendo ser constituída de um único índice, um intervalo com um hífen ("-") separando o início e o fim, ou, ainda, uma combinação de ambos, separados por ponto e virgula (';'). Exemplo: a lista [1;7-11] se refere as interfaces 1, 7, 8, 9, 10 e 11.

Os comandos de configuração são apresentados a seguir.

Get

Função

Imprime o valor do parâmetro.

Formato

get <parâmetro>[<parâmetro>

]

Exemplo

DT16E1-P> get ethaddr ethmask slot[1] ethaddr= "10.10.10.20" Ok.

ethmask="255.255.255.0"

Ok

slot[1]="0"