Você está na página 1de 7

Microsoft

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa
Coordenadas: 47° 38′ 19″ N, 122° 7′ 43″ W

Microsoft

Logotipo oficial

Fotografia aérea da sede da empresa em Redmond, Washington, Estados Unidos.


Razão social Microsoft Corporation
Tipo
Empresa de capital aberto
Slogan We Innovate, You Turn[1]
“A gente inova, você transforma” [2]
Cotação
NASDAQ: MSFT
NASDAQ-100 Component
DJIA Component
S&P 100 Component
S&P 500 Component
Atividade
Distribuição digital
Eletrônicos de consumo
Hardware
Software
Fundação 4 de abril de 1975 (44 anos)
Albuquerque, Novo México, Estados Unidos
Fundador(es) Bill Gates e Paul Allen
Sede One Microsoft Way
Redmond, Washington, Estados Unidos
Área(s) servida(s) Mundo
Locais Centro Empresarial Nações Unidas
Itaim Bibi, São Paulo, Brasil
Presidente Satya Nadella
Pessoas-chave
Satya Nadella
(diretor executivo)
John W. Thompson
(chairman)
Ray Ozzie
(arquiteto de software)
Empregados 99000 (2014)[3]
Produtos
Windows Office Servers Skype Visual Studio Dynamics Azure Xbox GitHub Surface
Mobile mais...
Certificação ISO/IEC 20000
Valor de mercado US$ 412,5 bilhões (2014)[4]2016
Lucro AumentoUS$ 18.760 bilhões (2010)}[5]
LAJIR AumentoUS$ 24.098 bilhões (2010)[5]
Faturamento AumentoUS$ 62.484 bilhões (2010)[5]
Renda líquida AumentoUS$ 46.175 bilhões (2010)[6]
Website oficial microsoft.com
Microsoft Corporation (NASDAQ: MSFT)[7] é uma empresa transnacional americana com
sede em Redmond, Washington, que desenvolve, fabrica, licencia, apoia e vende
softwares de computador, produtos eletrônicos, computadores e serviços pessoais.
Entre seus produtos de software mais conhecidos estão as linhas de sistemas
operacionais Windows, a linha de aplicativos para escritório Office e o navegador
Internet Explorer. Entre seus principais produtos de hardware estão os consoles de
videogame Xbox, a série de tablets Surface e os Smartphones Microsoft Lumia, antiga
Nokia.[8] É a maior produtora de softwares do mundo por faturamento,[9] e uma das
empresas mais valiosas do mundo.[10]

A Microsoft foi fundada por Bill Gates e Paul Allen em 4 de abril de 1975 para
desenvolver e vender interpretadores BASIC para o Altair 8800. A empresa
posteriormente iria dominar o mercado de sistemas operacionais de computadores
pessoais com o MS-DOS, em meados da década de 1980, seguido pelo Microsoft Windows.
A oferta pública inicial da empresa, em 1986, e o subsequente aumento no preço de
suas ações, tornou bilionários e milionários cerca de um terço dos 12 mil
funcionários da Microsoft. É considerada a terceira empresa startup de maior
sucesso de todos os tempos em termos de capitalização de mercado, receita,
crescimento e impacto cultural.[11] Desde os anos 1990, tem diversificado cada vez
mais o mercado de sistemas operacionais e tem feito uma série de aquisições de
empresas. Em maio de 2011, a Microsoft adquiriu a Skype Technologies por 8,5
bilhões de dólares, em sua maior aquisição até aquela data. Em 2014 também
finalizou a compra da fabricante de celulares Nokia.[12]

Em 2014, a Microsoft é dominante tanto em sistemas operacionais IBM PCs compatíveis


quanto em programas para escritório (este último com o Office). A empresa também
produz uma grande variedade de outros softwares para desktops e servidores e é
ativa em áreas como pesquisa na internet (com o Bing), indústria de videogames (com
os consoles Xbox), mercado de serviços digitais (através do MSN) e de telefones
celulares (através da Nokia e do Windows Phone). Em junho de 2012, a Microsoft
entrou pela primeira vez no mercado de produção de computadores pessoais, com o
lançamento do Surface, uma linha de computadores tablet.

Índice
1 História
1.1 Fundação e primeiros anos
1.2 Década de 1990
1.3 Século XXI
2 Concorrência
3 Produtos
3.1 Microsoft Mobile
4 Países lusófonos
4.1 Portugal
5 Ver também
6 Referências
7 Ligações externas
História
Fundação e primeiros anos

Bill Gates em 1977


A Microsoft foi fundada em 1975 por Bill Gates e Paul Allen. O primeiro produto
desenvolvido pela empresa foi uma versão do interpretador BASIC, para o computador
Altair 8800 da MITS. Em 1976 é lançado o Microsoft FORTRAN, para computadores
baseados em CP/M.

Em 1980, a IBM planejava lançar seu computador pessoal com o sistema CP/M, mas as
negociações com a Digital Research falham e a IBM procura a Microsoft para
desenvolver o seu sistema operacional. Sem ter um sistema para entregar, a
Microsoft acerta um contrato não exclusivo de licenciamento com a IBM e procura a
Seattle Computers para comprar o seu sistema Q-DOS. Em 1982 a Microsoft começa a
desenvolver aplicações para o Macintosh da Apple, lança o Microsoft COBOL e a
planilha eletrônica Multiplan para MS-DOS. No ano seguinte anuncia o Microsoft Word
e o Microsoft Windows. Em 1985 a Microsoft e a IBM assinam acordo para
desenvolvimento conjunto de um futuro sistema operacional, no mesmo ano lança o
Microsoft Windows 1.0 por 99 dólares. Em 1987 a Microsoft compra o programa de
apresentações PowerPoint e lança a planilha eletrônica Excel. Em 1988 a Apple acusa
a Microsoft de plágio sobre o seu Macintosh OS (contudo este se baseia no sistema
gráfico do Xerox Alto) com o Windows 2.0, mas no ano seguinte formam uma aliança
para desenvolver o padrão de fontes TrueType.[carece de fontes]

Década de 1990
Em 1990 a Microsoft apresenta o Windows 3.0 para computadores pessoais e o OS/2,
desenvolvido com a IBM, para estações de trabalho. Nos anos seguintes anuncia, em
conjunto com outras empresas, os padrões Multimídia PC, Advanced Power Management e
o Plug and Play. Em 1992 a Microsoft e a IBM encerram o acordo de cooperação e
dividem o sistema desenvolvido. A IBM passa a desenvolver o OS/2 4.0 e a Microsoft
anuncia o Windows NT 3.0, no mesmo ano lança o Microsoft Access para Windows.
[carece de fontes]

Em 1995 é lançado o Windows 95, um sistema operacional completo para computadores


pessoais que elimina a necessidade do MS-DOS. No mesmo ano lança o Internet
Explorer, parte do pacote Windows 95 Plus!, vendido separadamente. No ano seguinte
lança o Windows NT 4.0, com o visual do Windows 95 e a segurança do Windows NT. Em
1994, antes do lançamento do Windows 95, a empresa já havia sido processada por
pressionar fabricantes de equipamentos a lançar seu produto apenas para sua
plataforma operacional. Por tal ato, a empresa foi multada em um milhão de dólares
norte-americanos por dia até que cessasse as perseguições de que se referiram os
pressionados.

Em 1997 a Microsoft compra a WebTV e investe 150 milhões de dólares na concorrente


Apple Inc.. No ano seguinte lança o Windows 98, incorporando o Internet Explorer, o
que levou ao início de um processo de monopólio movido pelo governo dos Estados
Unidos, processo que terminou em 2001 com a condenação da empresa. Em 1999 lança a
segunda versão do Windows 98, chamada SE, uma forma de contornar o erro cometido
com o IE, alegando que o SO não poderia funcionar sem o IE incorporado. Esta versão
trouxe algumas melhorias e aprimoramentos, mas manteve-se o mesmo núcleo
problemático e instável do Windows 95. Em 1998, a empresa envolveu-se numa disputa
legal com o governo federal dos Estados Unidos a respeito do objetivo de criação e
manutenção de um monopólio na área de software. Este processo terminou com o
veredito de condenação da empresa, e a imposição de novas normas de conduta para o
mercado de tecnologia. As evidências levantadas durante o julgamento contribuíram
para aumentar junto ao público a percepção de que a empresa se utilizou de práticas
anticompetitivas para alcançar a posição dominante que desfruta até hoje no
mercado. Muitos dos processos foram movidos por consumidores de 69 estados
americanos, e não apenas por empresas, que a acusaram de desrespeitar os direitos
do consumidor. E após o pagamento de mais de 300 milhões de dólares em indenizações
a empresa pôde continuar com seus negócios.[carece de fontes]

Tradicionalmente, o movimento de software livre abriga os maiores críticos dos


produtos Microsoft, em especial o Windows, considerado por muitos um produto
instável e inseguro, e o crescimento de soluções livres como o sistema operacional
GNU/Linux, que cresceu muito em número de usuários, o navegador Firefox, o servidor
Apache e o conjunto de programas de escritório OpenOffice.org, sendo as maiores
ameaças ao futuro dos negócios de empresa, juntando a Google e a Apple Inc., que
têm crescido muito nos últimos anos.[carece de fontes]

Século XXI

Entrada do edifício 17 no campus principal de Microsoft em Redmond, Washington.


Em fevereiro de 2000 lança o Windows 2000, uma melhoria do Windows NT com interface
mais parecida com o Windows 98, mais segurança e mais robustez. Inicialmente
voltado para a corporação, existiram várias versões como a Professional, Server,
Advanced Server, Data Center Server, entre outras mais específicas como o
Enterprise Server para sistemas de Grande Porte. Com a carência de uma atualização
do ambiente doméstico, em meados de outubro deste mesmo ano, entrega ao público o
Windows Me, uma versão mais aprimorada do Windows 98 com diversos recursos, mas
que, devido aos muitos erros e bugs, foi praticamente ignorada pelo mercado.
Curiosamente, em meados de 1999, a Microsoft estava desenvolvendo uma versão do
Windows 2000 para usuários domésticos que se chamaria Home Edition. Mas este
projeto ficou engavetado e somente dois anos depois foi apresentando para o público
como Windows XP Home Edition.[carece de fontes]

O Windows XP foi lançado em 2001 juntando as linhas de sistemas operacionais


Windows 95/98/Me para computadores pessoais, com o Windows NT/2000 para estações de
trabalho, e introduzindo uma nova interface gráfica. No mesmo ano lança a Xbox, a
seu primeiro console de videogame que ia competir com o Sony PlayStation 2 e o
Nintendo GameCube.

Em 30 de janeiro de 2007 lança oficialmente (com atraso), o Windows Vista com uma
interface gráfica avançada, mais estável e com uma versão mais segura do Internet
Explorer. Sendo mais lento e "pesado" para os computadores da época, o que o levou
muito rápido do topo ao solo e gerou diversas insatisfações e críticas do público
em geral.

Em 2007, é lançado o Office 2007 com nova interface, maior produtividade e


segurança. Em 2008, a Microsoft realizou uma proposta para comprar a Yahoo! por
44,6 bilhões de dólares como parte da sua estratégia para tentar superar o Google,
porém a Yahoo! rejeitou oficialmente a oferta, dizendo que esta subestima o valor
da empresa no mercado. Devido ao fracasso do acordo de publicidade entre Google e
Yahoo!, Jerry Yang, então CEO da Yahoo!, chegou afirmar que a "melhor decisão que a
Microsoft podia tomar seria a de comprar a sua companhia" durante o evento WEB 2.0
Summit. Steve Ballmer, es-CEO da Microsoft, desconsiderou a hipótese de voltar com
a oferta.[carece de fontes]

Satya Nadella, o CEO da empresa.


Mais tarde, no dia 10 de janeiro de 2009, é lançada a versão de testes do Windows 7
(Seven), a nova versão do sistema operacional para PC mais popular do mundo. As
falhas e críticas que foram registadas no Windows Vista foram corrigidas, como alto
consumo de memória e sobrecarga excessiva em processadores, além de falta de
agilidade e segurança, haja vista que na nova versão os usuários não enfrentam mais
tais problemas. A versão beta já disponibilizava de atualizações da própria
Microsoft, além de fabricantes de hardware como nVidia, AMD, Intel, entre outras
lançarem controladores compatíveis com a versão de teste do OS. No dia 22 de
outubro de 2009, a Microsoft lançou o Microsoft Windows 7, sendo bem mais leve do
que o seu antecessor, o Microsoft Windows Vista. A Microsoft introduziu no Windows
7 uma nova barra de tarefas (SuperTaskbar), com novas funções de compartilhamento
doméstico (grupo doméstico), Interface AERO mais leve, menor consumo de memória
RAM, nova Central de Ações, Windows Defender, mais segurança, controle de alertas
do UAC, gravador de imagens ISO e novas ferramentas para janelas como (Aero Peek,
Aero Shake).

No dia 26 de outubro de 2012, a Microsoft apresentou, e disponibilizou para vendas


o Windows 8, a nova versão do seu sistema operacional. Com uma mudança drástica no
visual, o SO adquire a interface metro, e acaba com o menu iniciar, surgido no
Windows 95. É clara a intenção da Microsoft de inserir no mercado um SO dedicado
mais a tablet's e smartphones. Em 20 de julho de 2012, a Microsoft publicou as
primeiras perdas trimestrais da sua história de 492 milhões de dólares, entre abril
e junho, tendo registado uma quebra de 27 por cento nos lucros anuais de 16.980
milhões de dólares.[13]

Em setembro de 2013, foi anunciado na imprensa que a área de telemóveis da Nokia


foi vendida para a Microsoft por 5,44 bilhões de euros.[14] Em 4 de fevereiro de
2014, a Microsoft nomeou o indiano Satya Nadella como seu novo CEO, sucedendo Steve
Ballmer.[15]

Logo "Pac-Man" da Microsoft, projetado por Scoot Baker em 1987 e usado como slogan
entre 1994 a 2002"Where do you want to go today?".[16][17]

Logo da Microsoft de 2006 a 2011, com slogan "Your potential. Our passion."[17]

Logo da Microsoft com o slogan "Be What's Next."

Logo atual da Microsoft baseado na Interface Metro a partir do ano de 2012.

Concorrência
Bill Gates era um estudante fascinado por computadores e se dedicava a estudar
lógica e linguagens de programação. Desenvolveu um sistema operacional juntamente
com seu amigo Paul Allen para o computador Altair baseado em Fortran, este foi o
início do sucesso de Bill.

Steve Jobs também era fascinado por computadores, mas ao contrário de Bill, Steve
se aprimorou na área de hardware, ou seja, no desenvolvimento de computadores. A
sua ideia era criar computadores pessoais (PCs), pois até então somente as grandes
corporações tinham acesso aos computadores.

Após várias tentativas fracassadas finalmente Steve ganha o reconhecimento de sua


ideia, então surge a Apple Inc.. Com o passar do tempo, novos projetos são criados
e comprados; com estas uniões surge o Macintosh, uma inovação para a época, um
computador pessoal com sistema operacional totalmente gráfico e com inúmeras
novidades, entre elas o mouse. Bill Gates, com o passar do tempo, percebe que o seu
sistema desenvolvido em Fortran para o Altair era inútil para o novo conceito de
PCs, então compra o sistema da Companhia Seattle e o denomina de DOS, este novo
sistema fazia a comunicação entre usuário e máquina via linha de comando e era
distribuído na nova linha de computadores da IBM. Mas ao saber da existência de um
sistema gráfico no Macintosh, Bill determina a seus programadores que criem um
sistema semelhante, então foi criado o Windows.[carece de fontes]

Produtos

Design geral da página inicial do Windows 10

Xbox One
A Microsoft produz hoje uma grande variedade de programas de computador, incluindo
sistemas operacionais — Microsoft Windows, na versão atual, o Windows 10, e outras
versões anteriores, como o Windows Server 2008, Windows Vista, Server 2003,
Microsoft Windows XP, Windows 7, Windows 8, Windows 10, Windows Mobile — atualmente
o Windows 10 Mobile, entre outros). Também desenvolve programas para escritório
(pacote Office que contém Word, Excel, Outlook, PowerPoint, InfoPath, Project,
OneNote, Visio, Access, Publisher).

Na área para desenvolvimento multimídia tanto para desktop como para internet, a
suite Microsoft Expression Studio, atualmente na versão 4, na qual são produzidos
aplicativos a serem utilizados com o plug-in Silverlight, ou em navegadores web
como o Internet Explorer (substituído no Windows 10 pelo Microsoft Edge); ambientes
de desenvolvimento de programas (Visual Studio, Web Matrix, Microsoft Plataform
Builder e Microsoft Target Designer) e servidores como o SGBD SQL Server e o
servidor de correio eletrônico Exchange, entre outros. A Microsoft também produz o
navegador Internet Explorer e um conjunto de programas e serviços online (Windows
Live), o conhecido Windows Live Messenger, o também conhecido Hotmail, o Onedrive,
e o portal MSN, entre muitos outros serviços.

Além de produzir programas, a Microsoft atua no mercado de equipamentos, produzindo


periféricos (como Mouse, teclados e Joysticks), o console de jogos eletrônicos
Xbox, logo depois sendo substituído pelo Xbox 360, o player de mídia Zune e o
revolucionário Kinect.

A empresa criou a partir de 2001, uma nova tecnologia chamada Microsoft .NET. Tal
tecnologia é um framework para isolar os programas dos sistemas operacionais.

A empresa tem um departamento dedicado ao desenvolvimento de jogos, a Microsoft


Games Studios, onde são feitos os jogos das séries Age of Empires, Fable, Dungeon
Siege, Halo, Supreme Commander, Forza Motorsport, Microsoft Flight Simulator, entre
outros.

No dia 10 de maio, adquire pelo valor de US$8,5 bilhões a Skype Technologies;


ampliando assim sua participação no crescente e bilionário mercado on-line.[18]

Microsoft Mobile
Ver artigos principais: Microsoft Mobile e Windows Phone

Sede da Microsoft Mobile em Espoo, Finlândia


A Microsoft comprou a divisão mobile da Nokia por cerca de US$ 7,2 bilhões (R$ 17
bilhões) e nomeou a divisão Microsoft Lumia.[carece de fontes]

O sistema que roda nos mais recentes smartphones da linha é o Windows 10 mobile.

Países lusófonos
Portugal
Em 1990, a Microsoft abriu a sua subsidiária portuguesa. A empresa tem apostado em
desenvolver diversas atividades destinadas a promover a indústria de software
portuguesa e a maior utilização e conhecimento dos produtos de software.[19] Em
2014, a Microsoft Portugal contava com 289 colaboradores.[20] A Microsoft foi
considerada a "Melhor Empresa para Trabalhar em Portugal" pelo Great Place to Work®
Institute Portugal em 2005,[21] 2008,[22] 2009[23] e 2010.[24]

Ver também
Lista de ferramentas e serviços da Microsoft
Microsoft Most Valuable Professional
Referências
«"We innovate you turn" - Microsoft Innovation Video». Consultado em 25 de
novembro de 2010. Arquivado do original em 29 de janeiro de 2011
«Microsoft cria novo slogan - Baixaki». Consultado em 17 de fevereiro de 2010
«Samsung possui mais funcionários que Apple, Google e Microsoft juntos».
Consultado em 30 de Setembro de 2014
Notícias.com, ed. (4 de fevereiro de 2016). «Apple volta a ser a empresa mais
valiosa do mundo». Consultado em 28 de fevereiro de 2016
«MSFT Declaração de rendimentos - Yahoo! Finanças». Consultado em 17 de fevereiro
de 2011
«MSFT Folha de balanço - Yahoo! Finanças». Consultado em 17 de fevereiro de 2011
«Microsoft Corporation - Company profile from Hoover's». Consultado em 17 de
fevereiro de 2011
«Adeus, Nokia: novos smartphones usarão marca "Microsoft Lumia" | Tecnoblog».
Tecnoblog (em inglês). Consultado em 19 de março de 2016
«Global Software Top 100 - Edition 2011». Softwaretop100.Org. 23 de agosto de 2011
«Market Cap Rankings». Ycharts. Zacks Investment Research. 8 de abril de 2012.
Consultado em 9 de abril de 2012
Hunckler, Matt. «Top 20 Startups of All Time». Verge Startups. Consultado em 2 de
fevereiro de 2014
«Microsoft buys Skype for $8.5 billion». The Search Office Space Blog. 10 de maio
de 2011. Consultado em 4 de abril de 2011
«Microsoft regista primeira perda trimestral da história enquanto lucros da Google
disparam 11%»
«Microsoft compra negócio de telemóveis da Nokia por 5440 milhões»
Indiano Satya Nadella é o novo presidente executivo da Microsoft
«The Rise and Rise of the Redmond Empire». Wired. Dezembro de 1998. Consultado em
18 de agosto de 2008
Schmelzer, Randi (9 de janeiro de 2006). «McCann Thinks Local for Global
Microsoft». Adweek. Consultado em 18 de agosto de 2008
Adquire Skype G1[ligação inativa]
«Sobre a Microsoft Portugal». página oficial da Microsoft Portugal. Consultado em
29 de julho de 2015
«Best Workplaces Portugal 2015». Great Place to Work Portugal. Consultado em 29 de
julho de 2015
«2005 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal». Great Place to Work.
Consultado em 29 de julho de 2015. Arquivado do original em 10 de setembro de 2015
«2008 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal». Great Place to Work.
Consultado em 29 de julho de 2015. Arquivado do original em 10 de setembro de 2015
«2009 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal». Great Place to Work.
Consultado em 29 de julho de 2015. Arquivado do original em 10 de setembro de 2015
«2010 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal». Great Place to Work.
Consultado em 29 de julho de 2015. Arquivado do original em 10 de setembro de 2015
Ligações externas