Você está na página 1de 2

Nome: Davi Gomes do Nascimento

Turma: Polo de Tabira

GOMES, Paulo César da Costa. O Conceito de Região e sua Discursão. In: Iná Elias
de Castro, Paulo César da Costa Gomes, Roberto Lobato Corrêa (Org.) Geografia:
Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000. p. 51 - 73.

CAPÍTULO II - O CONCEITO DE REGIÃO E SUA DISCUSSÃO

Paulo Cesar da Costa Gomes é geógrafo e o segundo capitulo do livro


‘Geografia, Conceitos e Temas, é de sua autoria. Aqui ele trata da noção de região e
sua diversidade. A principio, não determinará um conceito fechado seu objeto de
estudo que é o tema “a Região”, por não ser um termo apenas pertencente ao estudo
das ciências geográficas, pois ele não é um termo que se restringe apenas às ciências
geográficas.

A terminologia “região” tem sua origem na palavra latina, tinha como objetivo a
designação das áreas sob domínio de do Império Romano. É possível ver essa
aplicação prática, nos mapas do Império Romana, que estabelecia a extensão
espacial do império.

Com o passar do tempo, a tecnologia avançou de forma representativa, dando


origem a era da informação, surgindo assim, outras perspectivas para assuntos
regionais, dando impulso para a diversidade de estudos geográficos sobre a região.

No dia a dia, a noção de região está atrelada a extensão e localização. É


passada a visão de que a região é uma unidade administrativa, sendo assim, a divisão
regional tem domínio estatal e hierárquico.

Segundo Paulo Cesar, podemos estudar a região como objeto de estudo em


diversas áreas, porém, nas ciências geográficas, há complexidade no uso da região,
pelo fato de se estabelecermos um estudo cientifico, não haverá definições e a
reflexão geral será imposta. Alguns geógrafos têm como alternativas qualificar a ideia
de região diferenciando do senso comum.

Na frança, a conceituação de região natural ascende do estabelecimento de


que o espaço tem algum direito sobre a determinação do crescimento da sociedade,
mas a região natural não é o fundamento da geografia, por que o ambiente nãotem
capacidade de explicar as relações humanas e suas complexidades. Dentro daquilo
que entendemos como possibilidade, as regiões tem sua existência como unidades
básicas do conhecimento geográfico.

A definição de Geografia, segundo Hartshorne é a localização e diferenciação


de áreas, pelo fato de a partir disto que é criada uma epistemologia no campo
geográfico. O que diferencia a ideia de Hartshorne do colegiado francês e que
segundo ele a região não é característica existente que compete apenas ao geógrafo
relatar e sim a região como algo mental, um método de ver o espaço e o
estabelecimento dos fundamentos da ordem diferenciada do espaço como verdade.

A influência marxista estabeleceu nos geógrafos o conceito de região,


economia política e formação socioeconômica.

Chegamos a conclusão de que conceito de região é um conceito que incorpora


uma representação política de cunho territorial, em comunidades de interesse que são
identificadas em certas áreas e, por fim, um exame entre as linhas autônomas frente a
um poder centralizado, dando a entender que essas ideias fazem na nova definição ao
invés de sermos solidários com o senso comum que pode deixar de lado a ideia
essencial: o fundamento político, de controle e domínio de um território.