Você está na página 1de 10

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL

XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO


PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL

Enunciado

JULIANO OLIVEIRA ajuizou ação indenizatória em desfavor de REJANE DOS ANJOS. Pediu a condenação de
Rejane ao pagamento de indenização por danos morais (R$40.000,00), estéticos (R$30.000,00) e
patrimoniais (R$ 20.417,00, equivalente ao valor da Tabela Fipe da motocicleta avariada e R$6.000,00
referente as despesas médicas e hospitalares).
Para tanto, contou que no dia 11.03.2017, quando trafegava com sua motocicleta JTA/SUZUKI SPORT pela
Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, sentido norte-sul, teve a sua frente cortada pelo automóvel Space
Fox, conduzido pela parte ré, que adentrou em uma via preferencial sem realizar a parada obrigatória.
Inferiu ter havido perda total da sua moto, tendo sido submetido a procedimentos cirúrgicos que lhe
acarretaram extensas cicatrizes, causando-lhe os alegados danos morais e estéticos, conforme
documentos juntados. Pediu a procedência da ação.
Juliano ingressou com a ação indenizatória perante a 2ª Vara Cível da Comarca de Porto Alegre (autos
nº...). Foi designada audiência de conciliação e procedida à citação da parte ré. Foi realizada audiência de
conciliação sem que houvesse autocomposição.
Rejane, ao procurá-lo(a) com advogado(a), apresentou os seguintes argumentos e provas:
Rejane admitiu a ocorrência do acidente. Contou que antes de adentrar na via preferencial em que
ocorreu o acidente, não parou, mas reduziu a velocidade e certificou-se sobre a possibilidade de realizar
a manobra, avistando o tráfego de duas motocicletas que vinham a uma mesma distância, entendendo
viável a realização da conversão. Relata que seu veículo foi atingido na lateral traseira pela motocicleta
conduzida pelo autor, após essa ter percorrido cerca de 20 metros (conforme marcas de frenagem),
concluindo que o autor estava em velocidade acima da permitida. Referiu que os estragos na motocicleta,
as lesões do autor e as marcas de frenagem deixadas na pista (conforme referido pelos policiais no boletim
de ocorrência), são provas de que o mesmo trafegava em excesso de velocidade e, por isso, não teria
conseguido evitar o acidente, dando causa a ele. Afirma que uma pessoa testemunhou o acidente. A
velocidade permitida no local era de 40 km/h.
Rejane dos Anjos, ao comprar o seu veículo, celebrou com a Cia. de Seguros apólice para cobertura de
danos causados a terceiros (responsabilidade civil) e acidentes pessoais a passageiros, conforme
documentos.
Rejane tomou conhecimento que Juliano já recebera do seguro obrigatório (DPVAT) o valor de R$2.700,00
referente as despesas médicas e hospitalares.
Elabore a peça processual cabível aos interesses de Rejane (5,00)
Obs.: o examinando deve fundamentar suas respostas. A mera citação do dispositivo legal não confere
pontuação.

Padrão de Resposta Simulado Página 1 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

Gabarito comentado

A peça a ser formulada é uma contestação à ação indenizatória proposta por Juliano de Oliveira. A
contestação deverá ser apresentada por Rejane dos Anjos. As partes devem ser devidamente qualificadas,
na forma do art. 319, II, do Código de Processo Civil. A peça deve ser endereçada a 2ª Vara Cível da
Comarca de Porto Alegre. Indicação do número do processo de modo genérico.
O examinando deverá abrir um tópico para expor a tempestividade da peça a ser apresentada. Indicar
que a petição foi protocolada no prazo de 15 (quinze) dias, cujo termo inicial é a data da realização da
audiência de autocomposição, conforme art. 335, I, do Código de Processo Civil. O examinando deve
atentar ao artigo 219 do Código de Processo Civil, que dispõe que os prazos processuais serão
contabilizados em dias úteis, e ao artigo 224 do Código de Processo Civil, que dispõe que, salvo disposição
em contrário, os prazos serão computados excluindo o dia do começo e incluindo o dia do vencimento.
O réu deve alegar toda a matéria de defesa, expondo as razões de fato e de direito com que impugna o
pedido do autor e especificando as provas que pretende produzir, conforme art. 336 do CPC de 2015.
Na defesa de mérito, conforme os fatos narrados e os documentos apresentados por Rejane, o advogado
deverá alegar culpa exclusiva por rompimento do nexo de causalidade e, subsidiariamente, culpa
concorrente, com fundamento no artigo 945 do CC.
Impugnar a alegação relativa ao valor total do pedido de danos materiais, considerando que a indenização
será fixada tendo-se em conta a gravidade de sua culpa em confronto com a do autor do dano, conforme
artigo 945 do CC.
Impugnar os pedidos e os valores dos danos estéticos e morais, alegando que são excessivos.
Alegar a necessidade de dedução do valor do seguro DPVAT, conforme súmula 246 do STJ.
Fazer a denunciação da lide ante a existência do contrato de seguro para que, caso a ré seja condenada a
pagar indenização ao autor, na mesma sentença fique consignada a obrigação da denunciada ao
pagamento regressivo à ré, conforme Art. 125, II, do CPC. Pedir a condenação da seguradora, de forma
direta e solidária, ao pagamento da indenização devida ao autor, nos limites contratados na apólice,
conforme súmula 537 do STJ.
Pedir a citação da denunciada e sua condenação; a improcedência da ação ou, subsidiariamente, o
reconhecimento da culpa concorrente do autor e a redução do valor da condenação proporcionalmente.
Nos pedidos deverá aparecer a denunciação da lide, na forma do art. 125, II, do CPC.
Quanto às provas, deve ser requerida a produção de prova testemunhal e documental. Requerer a
condenação do autor em custas processuais e honorários advocatícios.
Por fim, o fazer o fechamento indicando genericamente o local e data, advogado e OAB.

Padrão de Resposta Simulado Página 2 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

Distribuição de pontos

ITEM PONTUAÇÃO

Endereçamento
Endereçamento ao Juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Porto Alegre (0,10). 0,00 / 0,10
Partes
Indicação correta e qualificação das partes: Autor Juliano Oliveira, qualificação (0,10); e Ré 0,00 / 0,10 / 0,20
Rejane dos Anjos, qualificação (0,10).
Tempestividade
a) indicar que a petição foi protocolada no prazo de 15 (quinze) dias (0,10), conforme o Art. 0,00 / 0,10 / 0,20
335, caput, do CPC (0,10).
b) O prazo deve ser contabilizado da audiência de conciliação (0,10), na forma do art. 335, 0,00 / 0,10 / 0,20 /
I, do Código de Processo Civil (0,10). Demonstrar, ainda, que o prazo de interposição foi 0,30 / 0,40
contabilizado em dias úteis, e que a contagem exclui o dia de início e inclui o dia final (0,10),
na forma dos art. 219 e 224 do CPC (0,10).
Fundamentação Jurídica
1. Desenvolver a impugnação atribuindo a responsabilidade pelo acidente à própria vítima, 0,00 / 0,20 / 0,30 /
por sua culpa, primeiramente exclusiva (0,20), por ausência de nexo de causalidade com 0,40 / 0,50 / 0,60 /
a conduta da ré (0,20) e, subsidiariamente, concorrente (0,20), nos termos do Art. 945 do 0,70
CC (0,10).
2. Impugnar a alegação relativa ao valor total do pedido de danos materiais, considerando 0,00 / 0,30 / 0,40
que a indenização será fixada tendo-se em conta a gravidade de sua culpa em confronto
com a do autor do dano (0,30), conforme Artigo 945 do CC (0,10).
3. Impugnar a alegação relativa à existência de dano estético indenizável – a fim de atender 0,00 / 0,30 / 0,40
ao ônus da impugnação especificada (0,30), e subsidiariamente a sua fixação em valor
inferior àquele pedido na inicial (0,10).
4. Impugnar a alegação relativa à existência de dano moral indenizável – a fim de atender 0,00 / 0,30 / 0,40
ao ônus da impugnação especificada (0,30), e subsidiariamente a sua fixação em valor
inferior àquele pedido na inicial (0,10).
5. Alegar a necessidade de dedução do valor do seguro DPVAT (0,30), conforme súmula 0,00 / 0,30 / 0,40
246 do STJ (0,10).
6. Noticiar a existência de contrato de seguro e o direito de denunciar à lide para que, caso 0,00 / 0,30 / 0,40
a ré seja condenada a pagar indenização ao autor, na mesma sentença fique consignada a
obrigação da denunciada ao pagamento regressivo à Ré (0,30), conforme Art. 125, II, do
CPC (0,10).
Pedidos

Padrão de Resposta Simulado Página 3 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

1. Deferimento da denunciação da lide e o pedido de sua condenação, direta e 0,00 / 0,20 / 0,30
solidariamente, ao pagamento da indenização devida ao autor, nos limites contratados
na apólice (0,20), conforme súmula 537 do STJ (0,10).
2. Citação da denunciada (0,10); na forma e nos prazos previstos no Art. 131 do CPC (0,10) 0,00 / 0,10 / 0,20
3. A improcedência total dos pedidos articulados pelo autor, em decorrência de sua culpa 0,00 / 0,10 / 0,20
exclusiva (0,10); Subsidiariamente, entendendo o juiz pela ocorrência de culpa da
contestante, requer a procedência apenas parcial, considerando a culpa concorrente da
vítima, com a redução dos valores dos danos patrimoniais proporcionalmente à gravidade
das culpas (0,10).
4. Quanto aos danos morais, pede a total improcedência do pedido, ante o seu 0,00 / 0,10 / 0,20
descabimento (0,10) ou, subsidiariamente, frente à culpa concorrente, a redução do valor
do pedido inicial (0,10).
5. Quanto aos danos estéticos, pede a total improcedência do pedido, ante o seu 0,00 / 0,10 / 0,20
descabimento (0,10) ou, subsidiariamente, frente à culpa concorrente, a redução do valor
do pedido inicial (0,10).
6. Condenação em custas e honorários (0,10). 0,00 / 0,10
7. Pedido de produção de prova testemunhal e documental (0,10). 0,00 / 0,10
Fechamento
Local..., Data..., Advogado..., OAB... (0,10). 0,00/0,10
TOTAL 5,00

Padrão de Resposta Simulado Página 4 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

PADRÃO DE RESPOSTA – QUESTÃO 1

Enunciado

Tatiane ajuizou ação de conhecimento contra Diogo. Todavia, articulou, na inicial, pedido que contrariava,
expressamente, súmula do STJ. Frente a tal circunstância, o magistrado indeferiu a inicial com base no
art. 330, I do Código de Processo Civil e extinguiu o processo sem resolução do mérito (art. 485, I, do
Código de Processo Civil).
a) Agiu corretamente o magistrado? Explique citando os fundamentos legais (Valor 0,60)
b) Caso Tatiane discorde da decisão do magistrado, qual recurso deverá manejar para atacar a decisão?
(Valor 0,65).
Obs.: o(a) examinando(a) deve fundamentar as respostas. A mera citação do dispositivo legal não confere
pontuação.

Gabarito comentado

a) O magistrado equivocou-se ao indeferir a inicial com fundamento no art. 330, I do Código de Processo
Civil. Na verdade, quando a parte autora articulada, na petição inicial, pedido que contraria
expressamente súmula do STJ é hipótese de julgamento de improcedência liminar do pedido, conforme
termos do art. 332, I do Código de Processo Civil, acarretando a extinção do processo com resolução de
mérito na forma do art. 487, I do Código de Processo Civil.

b) Tatiane deverá interpor o recurso de apelação, na forma do art. 1.009, caput, do Código de Processo
Civil.

Distribuição de pontos

ITEM PONTUAÇÃO

a) O magistrado agiu incorretamente. A decisão adequada para quando pedido da


petição inicial contrariar expressamente súmula do STJ é o julgamento de 0,00 / 0,10 / 0,20 /
improcedência liminar do pedido (0,30), com fundamento no art. 332, I do Código de 0,30 / 0,40 / 0,50 /
Processo Civil (0,10), ocasionando a extinção do processo com resolução de mérito 0,60
(0,10), na forma do art. 487, I, do Código de Processo Civil (0,10).
b) Tatiane deverá interpor o recurso de apelação (0,50), conforme art. 1.009, caput, 0,00 / 0,50 / 0,65
do Código de Processo Civil (0,15).

Padrão de Resposta Simulado Página 5 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

PADRÃO DE RESPOSTA – QUESTÃO 2

Enunciado

Um determinado advogado, famosíssimo na sua especialidade (Direito de Família) fora contratado por
pessoa para atuar no divórcio da mesma. Fora estipulado preço significativo, com pagamento adiantado
(R$200.000,00), com a condição de que a ação fosse acompanhada pessoalmente pelo causídico. Ajustado
e pago o preço, o advogado se debruça na análise da situação. Contudo, na noite do mesmo dia, o referido
advogado é acometido de um Acidente Vascular Cerebral grave, de modo que sua condição o impossibilita
definitivamente do retorno ao trabalho.
a) Diante de tal situação, como podemos analisar juridicamente o vínculo (obrigação) estabelecida?
Fundamente (Valor 0,60).
b) Há possibilidade de resolução do contrato? Há direito à perdas e danos em favor do cliente?
Fundamente (Valor 0,65).
Obs.: o(a) examinando(a) deve fundamentar as respostas. A mera citação do dispositivo legal não confere
pontuação.

Gabarito comentado

a) Espera-se que o aluno indique que se trata de obrigação de fazer infungível, conforme art. 247 do
Código Civil.

b) É possível a resolução do contrato, contudo, sem direito a perdas e danos, conforme previsão do art.
248 do Código Civil.

Distribuição de pontos

ITEM PONTUAÇÃO

a) Trata-se de obrigação de fazer infungível (0,50), conforme art. 247 do Código Civil 0,00 / 0,50 / 0,60
(0,10).

b) É possível a resolução do contrato (0,25), contudo, sem direito a perdas e danos 0,00 / 0,25 / 0,30 /
(0,30), conforme previsão do art. 248 do Código Civil (0,10). 0,35 / 0,40 / 0,55 / 0,65

Padrão de Resposta Simulado Página 6 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

PADRÃO DE RESPOSTA – QUESTÃO 3

Enunciado

Rosane Fonseca ingressou com uma ação de responsabilidade civil contra o dentista Sérgio Santos,
profissional liberal, especializado em ortodontia. Trata-se de ação indenizatória por danos morais e
materiais.
Segundo a autora, o réu diagnosticou na autora problemas de articulação na face em decorrência da má
oclusão dentária. O tratamento dispensado foi a extração de dois dentes permanentes e a utilização de
aparelho ortodôntico. Após cinco anos, o tratamento não chegou a qualquer resultado e ainda ensejou
recomendação por outro profissional de nova submissão à utilização de outro aparelho ortodôntico. Diante
da situação descrita acima, responda, fundamentadamente, aos itens a seguir.
a) Qual a natureza jurídica da relação contratual? A responsabilização de Sérgio Santos depende da
verificação de culpabilidade? (Valor: 0,75)
b) Qual o fundamento da ação de responsabilidade civil ajuizada? (0,50)
Obs.: o(a) examinando(a) deve fundamentar as respostas. A mera citação do dispositivo legal não confere
pontuação.

Gabarito comentado

a) Trata-se de uma relação de consumo, na qual Rosane se qualifica juridicamente como consumidora
dos serviços de Sérgio Santos, conforme art. 2º do CDC e Sérgio Santos se qualifica juridicamente como
fornecedor de serviços, conforme art. 3º, §2º do CDC. A responsabilidade civil será apurada mediante a
verificação de culpa, nos termos do art. 14, §4º, do CDC.

b) Trata-se de ação de responsabilidade civil por fato do serviço, com pedido de reparação de danos
causados por prestação de serviço defeituosa, conforme art. 14 do CDC.

Padrão de Resposta Simulado Página 7 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

Distribuição de pontos

ITEM PONTUAÇÃO

a) Natureza jurídica de relação de consumo (0,10). Rosane é consumidora (0,10) nos 0,00 / 0,10 / 0,15 /
termos do art. 2º do CDC (0,10) e Sergio qualifica-se como fornecedor de serviços 0,20 / 0,30 / 0,35 /
(0,10), conforme art. 3º, §2º, do CDC (0,10). A responsabilidade civil será apurada 0,40 / 0,45 / 0,50 /
mediante a verificação de culpa (0,15), nos termos do art. 14, §4º, do CDC (0,10). 0,55 / 0,65 / 0,75
b) Trata-se de ação de responsabilidade civil por fato do serviço (0,20), com pedido 0,00 / 0,20 / 0,30 /
de reparação de danos causados por prestação de serviço defeituosa (0,20), 0,40 / 0,50
conforme art. 14 do CDC (0,10).

Padrão de Resposta Simulado Página 8 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

PADRÃO DE RESPOSTA – QUESTÃO 4

Enunciado

João, natural de Encruzilhada do Sul, e Maria, natural de Brasília, casaram-se em 2000. Viveram durante
cinco anos em Brasília, sem qualquer contato com os familiares de João. Após o divórcio do casal, Maria
vem ao Rio Grande do Sul conhecer a cultura gaúcha e, durante uma Festa Campeira conhece Rogério,
exímio laçador e perfeito galanteador. O casal se conhece e tempos depois começa a namorar. Rogério
resolve se aventurar na Capital brasileira e, por lá, contraem casamento em 2008. Recentemente, João que
voltou de um período de vida na Itália, resolve matar a saudade do Pai, indo visitá-lo na nova residência.
Para surpresa de todos, a atual esposa de seu Rogério é Maria, ex-esposa de João. De imediato, João
consultou um advogado para saber o que poderia fazer com relação ao casamento. Diante dessas
circunstâncias e da existência de bens adquiridos durante o casamento, responda:
a) O casamento produz efeitos? A boa ou má-fé do casal faz diferença? (Valor 0,60).
b) Qual a ação cabível para a invalidação do casamento e qual o fundamento dela? (Valor 0,65)
Obs.: o(a) examinando(a) deve fundamentar as respostas. A mera citação do dispositivo legal não confere
pontuação.

Gabarito comentado

a) Embora seja nulo, o casamento produz efeitos durante o período que existiu. Conforme dispõe o Art.
1.561, caput, do CC, se contraído de boa-fé por ambos os cônjuges, o casamento produz efeitos até o dia
da sentença anulatória.

b) A ação cabível é a ação de nulidade, tendo como fundamento o art. 1.549, CC, não havendo prazo
para tanto. No presente caso, trata-se de casamento nulo, pois contraído com inobservância a
impedimento matrimonial, conforme art. 1.548, II, do CC. Segundo o artigo 1.521, inciso II, do CC, não
podem casar os afins em linha reta. O sogro e a nora possuem parentesco por afinidade na linha reta,
parentesco que jamais se extingue, mesmo com o divórcio ou dissolução de união estável, gerando
impedimento para o casamento.

Padrão de Resposta Simulado Página 9 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
XXIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO
PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
SIMULADO 02
ÁREA: DIREITO CIVIL
“O gabarito preliminar da prova prático-profissional corresponde apenas a uma expectativa de resposta,
podendo ser alterado até a divulgação do padrão de respostas definitivo.”
Qualquer semelhança nominal e/ou situacional presente nos enunciados das questões é mera coincidência.”

Distribuição de pontos

ITEM PONTUAÇÃO

a) O casamento produz efeitos durante o período que existiu (0,20), embora seja nulo (0,10). 0,00 / 0,10 / 0,20 /
se contraído de boa-fé por ambos os cônjuges, o casamento produz efeitos até o dia da 0,30 / 0,40 / 0,50 /
sentença anulatória (0,20), conforme dispõe o Art. 1.561, caput, do CC (0,10). 0,60
b) A ação cabível é a ação de nulidade (0,30), tendo como fundamento o art. 1.549 do CC 0,00 / 0,10 / 0,15 /
(0,15). Trata-se de casamento nulo, pois contraído com inobservância a impedimento 0,20 / 0,25 / 0,30 /
matrimonial, visto que não podem casar os afins em linha reta (0,10), de acordo com art. 0,35 /0,40 / 0,50 /
1.548, II, do CC (0,05) e artigo 1.521, inciso II, do CC (0,05). 0,60 / 0,65

Padrão de Resposta Simulado Página 10 de 10


Prova Prático-Profissional – XXIX Exame de Ordem Unificado