Você está na página 1de 34

5.5.

ABNT NBR
14323/2012
draft

“Dimensionamento de
estruturas de aço de
edifícios em situação de
incêndio”
MÉTODOS DE DIMENSIONAMENTO
Ensaios simplificados:
Limite de temperatura – IPT (Furnas)

Ensaios realísticos:
Limite de temperatura - UL
Limite de deslocamento – UL

Analíticos simplificados:
Método simplificado apresentado pela NBR 14323

Analíticos avançados:
Métodos avançados (permitido NBR 14323)
Verificação de Segurança
em Situação de Incêndio

a  cr
Sfi,d  Rfi,d
5.6. Elevação da temperatura do
aço isolado sem revestimento
contra fogo
Ação térmica (temperatura)
aço sem proteção

u 
 A 
 a ,t  k sh  g  
ht
ca  a

u/Ag - fator de massividade


ca - calor especifico do aço
a - densidade do aço
h - fluxo de calor por unidade de área
t – Variação da temperatura
ksh = Fator de correção para o efeito de sombreamento

𝑢
𝐴𝑔
𝑏
ksh = 1 ou 𝑘𝑠ℎ = 0,9 𝑢
𝐴𝑔

𝑢 É o valor do fator de massividade, definido como a


𝐴𝑔
𝑏 relação entre o perímetro exposto ao incêndio de
uma caixa hipotética que envolve o perfil e a área da
seção transversal do perfil.
Determinação da Temperatura do
elemento estrutural
1. O Eurocode 3 recomenda t ≤ 5s;

2. Fator de massividade: u ≥ 10 𝑚−1


Ag
3. Admite-se a(t=0) = 20°C (Temperatura inicial do
aço igual a temperatura ambiente);

4. Toma-se t = 5s = 5/60 min;


5. Determina-se a temperatura dos gases dentro do
compartimento por meio da curva temperatura-tempo
de um incêndio-padrão:
g (t) = 345.log(8t+1) + 20;

6. Determina-se o fluxo de calor devido à radiação


(W/m2):
 
hr t   s .e .  g t   273   a t  t   273
4 4

s é a constante de Stefan-boltzmann e vale 5,67x10-8 W/m2°C4
e é a emissividade resultante e vale 0,7

Fluxo para t = 5/60 min


7. Determina-se o fluxo de calor devido à convecção dos
gases quentes:
hc t   a c . g t    a t  t 

ac é o coeficiente de condutividade térmica e vale 25 W/m2°C

8. Determina-se o fluxo de calor:


9. Determina-se a variação de temperatura do aço para
t = 5s:  u 
 A 
 a  k sh  g  
ht
ca  a
10. Determina-se o valor da temperatura do aço:
 a t    a t  t    a
11. Repete o procedimento colocando (t+t) no lugar de t.
5.7. Elevação da temperatura do
aço isolado com revestimento
contra fogo
Ação térmica (temperatura)
aço com proteção

Experimental ou Analítico
 um 
m  A 
 g   g ,t   a ,t   g ,t
 a ,t  t 
tm ca  a 1   4   1
4  
 um 
m  A 
 g   g ,t   a ,t   g ,t
 a ,t  t 
t m ca  a 1   4   1
4  
cm  m  u m 
com  tm  
ca  a  Ag 
Propriedades do material de revestimento contra fogo:
um = perímetro
cm = calor específico
tm = espessura Valor de t: ≤ 30𝑠
m = condutividade térmica
m = massa específica
Trabalho

1. Faça um programa no MatLab para o desenvolvimento


da temperatura do aço para elementos estruturais sem e
com proteção.

Perfil W 460 x 74

Proteção do perfil tipo contorno, perfil exposto ao


incêndio em todos os lados. Composto por argamassa
projetada Blaze Shield II, com 20 mm de espessura,
aplicada por jateamento, sendo a condutividade térmica
0,15 W/mºC, o calor específico 2300 J/kgºC e a sua massa
específica 240 kg/m3.
Fatores de redução de resistência (ky,):
Ky, 1
fator de redução

0,8

0,6
0,4 fy, / fy

0,2

0
0 500 1000 1500

temperatura
ABNT NBR 14323:2012 draft
ABNT NBR 14323:2012 draft
5.8. Capacidade resistente de
elementos estruturais de aço

Método analítico simplificado de dimensionamento


(ABNT NBR 14323:2012 draft)
5.8.1. Barras submetidas à
força axial de Tração
Esforço resistente - temperatura ambiente

A f
g y
Escoamento da seção bruta: N 
t , Rd  a1
A f
Ruptura da seção líquida: N  e u
t , Rd  a2
5.8.1. Barras submetidas à
força axial de Tração
Esforço resistente em situação de incêndio

N k A f
fi, Rd y, g y

Ag - área da seção transversal


ky, - fator de redução da resistência ao escoamento
fy - valor da resistência ao escoamento
5.8.2. Barras submetidas à
força axial de compressão
Esforço resistente - temperatura ambiente
Elementos AL

Elementos AA
Elementos comprimidos AL (Qs):

AA
Perfil “I” Laminado:

b t   b t 
lim
Qs = 1,00
Elementos comprimidos AA (Qa):

𝐶𝑎 =0,38 Para mesas ou almas de seções tubulares retangulares


𝐶𝑎 =0,34 Demais
s   . f y Tensão que pode atuar no elemento s  fy
• Força Axial de Flambagem Elástica (Ne):
5.8.2. Barras submetidas à
força axial de compressão
Esforço resistente – Situação de incêndio

a) Perfis NÃO sujeitos à flambagem local


em situação de incêndio:

b t   b t fi ,lim

b t   0,85b t 
fi ,lim lim
Q A f
g y

Temperatura
N
c , Rd  ambiente
a1

N  A k f
fi, Rd fi g y,  y


fi = fator de redução associado à resistência à
compressão em situação de incêndio.
b) Perfis sujeitos à flambagem local em
situação de incêndio:

N   .k .A . f
fi, Rd fi s ,  ef y

f
y,
k  (Tabela)
s , fy
A  Ag .Q
ef
Trabalhos
1. Determine a resistência do perfil ao esforço de tração em
temperatura ambiente e em situação de incêndio para um TRRF
= 90 min com exposição dos quatro lados do perfil ao fogo:
Aço MR 250 - fy = 250 MPa e fu = 400 MPa
Perfil U 381 x 50,4 kg/m
Ag = 64,2 cm2 – área bruta
h0 = 348 mm – Altura da alma
t0 = 10,2 mm – espessura da alma
tf = 16,5 mm – espessura da mesa
bf = 86,4 mm – largura da mesa
Ct = 0,73 – fator de redução aplicado à área líquida
Descontar 4 furos paralelos – parafuso 22mm.
2. Verificar a resistência do perfil submetido
aos esforços de compressão:
Perfil W 150 x 37,1 kg/m
Lx = Ly = 3,00 m
Condições de apoio: biapoiado
TRRF= 60 min

Você também pode gostar