Você está na página 1de 8

LÍNGUA PORTUGUESA ALUNO(a):______________________________

PROFESSSORA: DATA: _____/_____/2019

Os Sintagmas são segmentos linguísticos que expressam uma relação de dependência. Eles se
organizam em torno de um elemento fundamental denominado núcleo.

O Sintagma Nominal (SN) é denominado com uma unidade significativa da oração que sempre
terá como núcleo um nome e esse núcleo pode ou não vir circundado por determinantes ou
modificadores nominais. Ex:

o Sintagma Verbal (SV), um dos elementos mais básicos e importantes da oração. Esse tipo de
sintagma tem como núcleo o verbo ou a locução verbal, podendo ser constituído apenas por esse
núcleo ou apresentar diversas configurações, quando acompanhado de outros tipos de sintagma. Ex:

Agora veja um exemplo de uma oração em que apresenta os dois tipos de sintagmas estudados:

Aquela aluna obteve um resultado espetacular

Agora é sua vez!


1) Identifique nas orações abaixo os sintagmas nominais e verbais quando houver seguindo o
modelo acima:

a) As meninas do bairro participaram do desfile.


R:

b) Todos os convidados poderão escolher sua própria mesa.


R:
c) Comparemos um carro novo assim que tivermos vendido o carro velho.
R:

d) Uma pessoa sábia aprende com seus erros.


R:

e) Nossos pais são super-heróis.


R:

Lembrete: Identificamos o quantitativo de orações através dos verbos que localizamos em um


período.

Leia o poema

O VELHO POETA

Mário Quintana

Um dia o meu cavalo voltará sozinho


E assumindo
Sem Saber
A minha própria imagem e semelhança
Ele virá ler
Como sempre
Neste mesmo café
O nosso jornal de cada dia
inteiramente alheio ao murmurar das gentes.

2) Quantas orações há nesse poema?


R:

3) Retire do texto 3 orações e classifique os sintagmas presentes nelas:


R:
.
1) Observe os quadrinhos e responda:

a) No primeiro quadrinho, o verbo “olhar” aparece no modo indicativo, subjuntivo ou imperativo?


R:

b) Os verbos “podemos” e “entendam” pertencem a que conjugação?


R:

c) “Podemos trocar mensagens secretas em código” Reescreva a oração com o verbo na 3ª pessoa
do plural.
R:

2) Sublinhe os verbos das frases e escreva se eles indicam:

A – ação E – estado FN – fenômeno da natureza

( ) Todas as crianças parecem satisfeitas com o lanche.


( ) Chove muito na fazenda.
( ) Os alunos e professores resolveram os problemas juntos.
( ) Muito alegres, cantamos a noite inteira.
( ) Todas as baleias estão deliciadas com sua liberdade.
3) Como vimos, o futuro do presente é empregado para expressar fatos que vão acontecer. Leia a
notícia como se tivesse sido dada na televisão um dia antes do lançamento da primeira nave espacial
à Lua e sublinhe os verbos no futuro do presente.

A incrível viagem à Lua

Precisamente às 2 horas, 56 minutos e 29 segundos do dia 20 de julho de 1969, Neil


Armstrong realizará um antigo sonho da humanidade: pisará no solo lunar. Cerca de um
bilhão de pessoas assistirão pela TV à maior façanha do século XX. Finalmente o homem
conquistará a última fronteira, e os Estados Unidos se encherão de orgulho por vencer a
União Soviética na corrida espacial.

4) Reescreva o texto acima utilizando o pretérito imperfeito:


R:

5) Complete os espaços com os verbos indicados nos parênteses:

a) Nós _____________________ ao amanhecer. (partir / futuro do pretérito).


b) Ele não ____________ por besteiras. (chorar / pretérito imperfeito).
d) Eu ____________________mais com meu pai e ele me compreendera. (conversar / pretérito
mais-que-perfeito).
e) Tu ________________ as roupas da escola com tinta? (manchar / pretérito perfeito).
f) Eles ________________ a avaliação de Língua Portuguesa hoje. (fazer / futuro do presente).
g) Vós ________________ o futuro do planeta. (ser / presente).

6) Leia o texto abaixo e realize os exercícios com atenção.

O Estádio lotou. Juiz apitou e o jogo começou. O jogador chutou. Outro cabeceou. O goleiro
agarrou. Chutou. Escanteio. A torcida vibrou. Falta. O juiz marcou. O tempo passou. O 1° tempo
terminou. Intervalo. O jogo voltou. O jogador lançou. Outro driblou. Chegou perto do gol. O
goleiro caiu. O jogador chutou. Fez o gol. Ele comemorou. O jogo parou. Juiz apitou e o jogo
recomeçou. Chute pra cá e chute pra lá. Nenhum outro gol. O jogo terminou. O campeão
comemorou. A torcida se encantou. É festa no Maracanã.

a) Sobre o que o texto trata?


R:
b) Qual foi o placar do jogo?
R:
c) Onde aconteceu o jogo?
R:
d) Marque de vermelho todos os verbos do texto. Quantos verbos tem o texto?
R:
e) Em que tempo verbal o texto está?
R:
7) Passe o primeiro tempo do jogo para o presente e o segundo tempo para o futuro.
R:

8) Leia a tirinha abaixo:

a) Por que Mafalda está aborrecida?


R:
b) Os que estão entre aspas no primeiro quadrinho estão em que modo verbal? Em este modo verbal
contribui para a irritação da personagem da tira?
R:
c) Localize os outro verbos da tira e classifique-os quanto ao modo verbal.
R:
d) Identifique os sintagmas presentes na última fala da tira.
R:
e) Quantos períodos há na tira? E quantas orações?
R:

FIGURAS DE LINGUAGEM:

De acordo com a gramática normativa da Língua Portuguesa, as principais figuras de palavras são:
comparação, metáfora, metonímia. Vamos conhecer cada uma delas.

Comparação – é quando comparamos duas coisas distintas mas que de alguma forma possuem algo
em comum, essa comparação será feita através de elementos comparativos. Mas, por serem coisas
realmente distintas não há a possibilidade de fazer essa comparação na linguagem denotativa. Veja
o exemplo do uso conotativo da comparação:

“João é forte como um urso.”

Sabemos que João não é um urso e que pela lógica eles não podem ter nada em comum por se
tratarem de seres diferentes, mas na linguagem conotativa essa comparação se torna possível. Seria
possível dizer na linguagem denotativa que João é muito forte, mas essa informação não é tão
expressiva quanto a anterior.

Metáfora – quando comparamos um elemento a outro sem utilizar o termo comparativo estamos
falando da metáfora. Esta é utilizada para comparar elementos de forma implícita. Veja os
exemplos:

“Carrego o mundo nos meus ombros.”


“Sua boca é um cadeado”

Em ambas as frases compreendemos o sentido e percebemos que há uma linguagem conotativa,


sabemos que ninguém pode carregar o mundo nos ombros, não é mesmo? Mas que a pessoa que
disse essa frase está sobrecarregada ou com responsabilidades muito grandes. Quando dizemos que
“a boca é um cadeado” associamos de imediato a boca a algo fechado, que mantém o segredo.
Quando isso ocorre chamamos de metáfora.

Metonímia – é quando uma palavra pode ser substituída por outra sem perder o sentido já que
ambas possuem uma relação de lógica e continuidade, vejam os exemplos:

“O Bombril acabou.”

“Tudo o que tenho foi com o suor do meu rosto.”

“Li Clarice Lispector ontem.”

A palavra Bombril está se referindo a lã de aço, “suor do meu rosto” ao trabalho, “Clarice
Lispector” a uma obra da autora.

Agora é sua vez!

Identifique as figuras de linguagem empregadas nos seguintes versos ou frases.

01) "O vento está dormindo na calçada,


O vento enovelou-se como um cão...
Dorme, ruazinha... Não há nada... "
(Mário Quintana)

02) Amar é mudar a alma de casa.

03) Cada brasa palpita como um coração.

04) A mentira é uma verdade que se esqueceu de acordar.

05) "Teu amor na treva é - um astro,


No silêncio uma canção,
É brisa - nas calmarias,
É abrigo - no tufão."
(Castro Alves)

06) O gerente ofereceu um havana a seus colegas

07) Só ele tem cabeça para resolver isso.

08) Minha alma é um pastor.

09) Menino, você quer um chiclete?

10) O nenê comeu dois pratos.

11) "Minha alma é como um pastor,


Conhece o vento e o sol
E anda pela mão das Estações
A seguir e a olhar."
(Fernando Pessoa)

12) Nas horas vagas, ouvíamos Mozart.

14) Pedro é alérgico a poeira e a cigarro.

15) A lua é uma gata branca, mansa que descansa entre as nuvens.

16)
"Que tarde!

Além do calor e da prova,


aquela minissaia
sentada bem ao meu lado!

Assim não há memória


que resista!"

(Carlos Queiros Telles)

17 Mil olhos apreensivos seguem a partida de futebol.

18)
É mais que tecnologia, é instinto.

19)

Não dá para confiar em qualquer banco

20) A um sinal do maestro, os metais iniciaram o concerto.

Você também pode gostar