Você está na página 1de 11

Interbits – SuperPro ® Web

1. (Fgv 2016) Leia a estrofe e o refrão para responder às questões abaixo:

(...)

No Amazonas, no Araguaia, na Baixada Fluminense


No Mato Grosso, Minas Gerais e no Nordeste tudo em paz
Na morte eu descanso mas o sangue anda solto
Manchando os papéis, documentos fiéis
Ao descanso do patrão

Que país é esse?


Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
(...)
................

Que País é esse? Legião Urbana In: http://www.vagalume.com.br


/legiao-urbana/que-pais-e-esse.html#ixzz3jYOfvAn4.
Que país é esse? Gravação de 1987/ Grupo Legião Urbana

a) Tendo como pressuposto que a composição foi escrita na chave da ironia, explique a
mensagem dos versos: No Amazonas, no Araguaia, na Baixada Fluminense / No Mato
Grosso, Minas Gerais e no Nordeste tudo em paz.
b) Relacione o ritmo desta música com o sentimento que o compositor quis transmitir na letra.

2. (Pucrj 2016) Alegria, Alegria


Compositor: Caetano Veloso

Caminhando contra o vento


Sem lenço, sem documento
No sol de quase dezembro
Eu vou

O sol se reparte em crimes,


Espaçonaves, guerrilhas
Em cardinales bonitas
Eu vou

Em caras de presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes, pernas, bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot
O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou

A música “Alegria, Alegria” foi composta e cantada por Caetano Veloso pela primeira vez no III
Festival de Música Popular Brasileira da TV Record em 1967.

a) Indique o movimento cultural brasileiro do qual a canção “Alegria, Alegria” faz parte e
apresente duas características desse movimento.
b) Com base no fragmento da letra de “Alegria, Alegria”, cite dois acontecimentos do contexto
político nacional e internacional em que a música se tornou um sucesso.

3. (Uel 2018) Leia a letra da música e o texto a seguir.

Página 1 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Disseram que eu voltei americanizada


(Vicente Paiva/Luiz Peixoto/Carmen Miranda)

E disseram que eu voltei americanizada


Com o “burro” do dinheiro, que estou muito rica
Que não suporto mais o breque de um pandeiro
E fico arrepiada ouvindo uma cuíca

Disseram que com as mãos estou preocupada


E corre por aí que houve um certo zum-zum
Que já não tenho molho, ritmo, nem nada
E dos balangandãs já nem existe mais nenhum

Mas pra cima de mim, pra que tanto veneno?


Eu posso lá ficar americanizada?
Eu que nasci com samba e vivo no sereno
Topando a noite inteira a velha batucada

Nas rodas de malandro, minhas preferidas


Eu digo é mesmo “eu te amo” e nunca “I love you”
Enquanto houver Brasil... na hora das comidas
Eu sou do camarão ensopadinho com chuchu!

(PEIXOTO, L.; PAIVA, V. Disseram que eu voltei americanizada. Intérprete: Carmen Miranda.
Rio de Janeiro: Odeon records, 1940.)

Em setembro de 1940, Carmen Miranda gravou esse samba, Disseram que eu voltei
americanizada, como crítica à fria recepção que teve no Brasil ao retornar de férias. Ela vivia
então nos Estados Unidos, onde lotava clubes e teatros e iniciava a carreira de atriz. Logo após
sua chegada, Carmen apresentou-se no Cassino da Urca, no Rio de Janeiro, mas a plateia
mostrou-se desconfiada e incomodada com a artista “americanizada”. Nas primeiras fileiras
para ver o espetáculo, estavam presentes todo o Estado-maior (ministros da guerra / exército /
justiça / trabalho / educação / marinha / interventores / chefia de polícia e outros) do Estado
Novo, além de empresários e industriais brasileiros, muitos com sobrenomes bem conhecidos,
e que, a exemplo da elite de outros países, estavam fazendo negócios com a Alemanha do
Führer [Hitler] e se identificando com sua postura anticomunista e antijudaica.

(CASTRO, R. Carmen, uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. p. 250.)

Com base na letra da música, no texto e nos conhecimentos sobre o Estado Novo, responda
aos itens a seguir.

a) Explique o posicionamento político e militar do Governo Vargas em relação aos governos


alemão e americano durante a Segunda Guerra Mundial.
b) Explique a ideia de identidade nacional promovida pelo governo de Getúlio Vargas.

4. (Ufu 2017) A menina Presidência vai rifar seu coração


E já tem três pretendentes,
todos três chapéu na mão.
E quem será?
O homem, quem será?
Será “Seu Manduca” ou será “Seu Vavá”?
Entre esses dois meu coração balança porque
Na hora “H” quem vai ficar é “Seu Gegê”! (bis)
Agora todo mundo dá palpite,
Mas eu sei que no fim ninguém se explica:
É melhor deixar como está
Pra depois então se ver como é que fica.

Página 2 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

O homem, quem será?


Será “Seu Manduca” ou será “Seu Vavá”?
Entre esses dois meu coração balança porque
Na hora “H” quem vai ficar é “Seu Gegê”! (bis)

“A Menina Presidência”, Silvio Caldas, 1937.

A letra da canção, produzida nos anos de 1930, retrata, via manifestação cultural, a situação da
política nacional, em especial, a disputa pelo cargo de Presidente da República.

Considerando essa afirmação, faça o que se pede.

a) Aponte o gênero musical a que se refere a letra e cite as condições técnica e política que
permitiram a sua popularização junto à sociedade brasileira, naquele contexto.
b) Indique o importante fato político referenciado de forma irônica na letra de Sílvio Caldas,
identificando o seu principal protagonista.

5. (Pucrj 2017) Carcará!/Pega, mata e come/Carcará!


Num vai morrer de fome/Carcará!/Mais coragem do que homem
Carcará!/Pega, mata e come/Carcará!]

[Carcará! ]Lá no sertão.../É um bicho que avoa que nem avião


É um pássaro malvado/Tem o bico volteado que nem gavião

Carcará.../Quando vê roça queimada/Sai voando, cantando


Carcará.../Vai fazer sua caçada/Carcará.../Come inté cobra queimada [...]

“Em 1950 mais de dois milhões de nordestinos viviam fora dos seus estados natais. 10% da
população do Ceará emigrou. 13% do Piauí! 15% da Bahia!! 17% de Alagoas!!!”

Carcará: João do Vale e José Cândido

A interpretação de Maria Bethânia no show Opinião, espetáculo de grande sucesso de público


em fevereiro de 1965, remetia às dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores rurais no
nordeste brasileiro nos anos 1950 e 1960.

a) Explique por que a migração interna, destacada na interpretação da canção, se intensificou


nos anos 1950 e 1960 no Brasil.
b) Indique uma das razões para a crescente organização dos trabalhadores rurais ter sido
encarada como um problema por determinados setores da sociedade brasileira e governos.

6. (Ufjf-pism 3 2017) Leia as letras das canções abaixo e, em seguida, responda ao que se
pede:

O Bonde de São Januário (1940)

Quem trabalha é quem tem razão


Eu digo e não tenho medo de errar
O Bonde de São Januário leva mais um operário
Sou eu que vou trabalhar
Antigamente eu não tinha juízo
Mas hoje eu penso melhor no futuro
Graças a Deus sou feliz vivo muito bem
A boemia não dá camisa a ninguém
Passe bem!

Composição: Ataulfo Alves e Wilson Batista

Página 3 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Trabalhador (2006)

Está na luta, no corre-corre, no dia a dia


Marmita é fria mas se precisa ir trabalhar
Essa rotina em toda firma começa às sete da manhã
Patrão reclama e manda embora quem atrasar
Trabalhador
Trabalhador brasileiro
Dentista, frentista, polícia, bombeiro
Trabalhador brasileiro
Tem gari por aí que é formado engenheiro
Trabalhador brasileiro
Trabalhador
E sem dinheiro vai dar um jeito
Vai pro serviço
É compromisso, vai ter problema se ele faltar
Salário é pouco, não dá pra nada
Desempregado também não dá
E desse jeito a vida segue sem melhorar

Composição: Seu Jorge

a) Identifique em que contexto histórico cada uma das canções foi produzida.
b) Tendo em vista o contexto em que as duas canções foram escritas, compare o sentido de
“trabalhador” apresentado em cada uma das letras.

7. (Uel 2016) A letra da canção O Bêbado e o Equilibrista, composta por João Bosco e Aldir
Blanc, foi lançada em 1978 e eternizada na voz de Elis Regina. A letra, que tem os versos
“Chora a nossa Pátria mãe gentil / Choram Marias e Clarisses / No solo do Brasil”, trata do
período da redemocratização, já no final da Ditadura Militar. Considerada como um hino da
anistia, fala de personagens que ficaram conhecidas, como as viúvas de presos políticos
(Maria, esposa de Manuel Fiel Filho, e Clarisse, esposa de Vladimir Herzog), e do retorno do
exílio de militantes políticos, como o sociólogo Betinho.

Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre o tema, discorra sobre os marcos
históricos do Brasil do período conhecido como redemocratização pós-1964.

8. (Unicamp 2015)

Página 4 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

As duas imagens fazem parte de um trabalho do artista plástico Cildo Meireles, intitulado
“Inserções em Circuitos Ideológicos - Projeto Cédula (1970-2013)”.

a) Como as inscrições produzidas pelo artista se relacionam aos momentos históricos a que as
obras se referem?

b) Cite e explique a principal diferença, do ponto de vista da divulgação das obras, entre os
anos 1970 e 2013.

9. (Uel 2015) Durante a Ditadura Militar, no Brasil, em especial após o AI-5 em 1968, inicia-se
um período de intensa censura às produções culturais, inclusive das músicas, quando vários
cantores e compositores tiveram partes e mesmo canções inteiras vetadas à divulgação, discos
banidos das lojas, e, como punição, alguns foram condenados ao exílio. Pode-se afirmar que o
cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda foi um dos alvos prediletos da censura, o que
o levou a adotar o pseudônimo “Julinho da Adelaide”, por um tempo. A canção Apesar de
Você, de 1970, foi um dos alvos dos censores. Leia parte de sua letra a seguir.

Hoje você é quem manda Falou, tá falado / Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda Falando de lado e olhando pro chão. Viu?
Você que inventou esse Estado / Inventou de inventar
Toda escuridão / Você que inventou o pecado / Esqueceu-se de inventar o perdão.

Apesar de você / amanhã há de ser outro dia. / Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia? / Como vai proibir / Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando / E a gente se amando sem parar.

Quando chegar o momento / Esse meu sofrimento / Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido, / Esse grito contido, / Esse samba no escuro.

Você que inventou a tristeza / Ora tenha a fineza / de “desinventar”.


Você vai pagar, e é dobrado, / Cada lágrima rolada / Nesse meu penar.

Apesar de você / amanhã há de ser outro dia. / Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia? / Como vai proibir / Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando / E a gente se amando sem parar.

Página 5 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Apesar de Você (compacto simples)/Álbum Chico Buarque – 1970.

É possível perceber, por meio da canção de Chico Buarque, certas características da


sociedade daquele período que o Regime Militar preferia que a grande maioria da população
não viesse a conhecer. Disserte sobre pelo menos uma dessas características.

10. (Ufjf-pism 3 2015) Analise a letra da seguinte canção.

“Capitão de Indústria”

Eu às vezes fico a pensar


Em outra vida ou lugar
Estou cansado demais
Eu não tenho tempo de ter
Tempo livre de ser
De nada ter que fazer
É quando eu me encontro perdido
Nas coisas que eu criei
E eu não sei
Eu não vejo além da fumaça
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas
Eu acordo pra trabalhar
Eu durmo pra trabalhar
Eu corro pra trabalhar
Eu não tenho tempo de ter
Tempo livre de ser
De nada ter que fazer
Eu não vejo além da fumaça que passa
E polui o ar
Eu nada sei
Eu não vejo além disso tudo
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas

A música acima é de autoria de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle. Chama-se “Capitão de
Indústria” e foi composta em 1972. Uma versão mais recente foi divulgada pelos Paralamas do
Sucesso. Após observar sua letra, responda ao que se pede.

a) Ao longo do Brasil republicano, destaque DUAS das principais estratégias de luta dos
trabalhadores por melhores condições de trabalho.
b) Aponte DUAS conquistas importantes que tenham resultado dessa luta, localizando-as no
tempo.

11. (Uel 2015) Leia a letra de canção a seguir.

Vai, minha tristeza, e diz a ela


Que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade
A realidade é que sem ela não há paz
Não há beleza, é só tristeza
E a melancolia que não sai de mim
Não sai de mim, não sai

Mas se ela voltar, se ela voltar


Que coisa linda, que coisa louca!

Página 6 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Pois há menos peixinhos a nadar no mar


Do que os beijinhos que eu darei na sua boca

Dentro dos meus braços


Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertados assim, colados assim, calados assim,
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio
De você viver longe de mim
Não quero mais esse negócio
De você viver assim
Vamos deixar desse negócio
De você viver sem mim

Vinicius de Moraes / Tom Jobim. João Voz e Violão. Universal Music, CD, 1999.

A canção Chega de Saudade foi composta por Vinicius de Moraes (letra) e por Tom Jobim
(melodia). Foi gravada pela primeira vez em 1958 na voz de Eliseth Cardoso, acompanhada
pelo violão de João Gilberto. Alguns anos depois, essa gravação ficou conhecida como um dos
primeiros registros fonográficos da Bossa Nova. Chega de Saudade traz elementos novos para
a música popular brasileira, que constituirão a Bossa Nova. Cite cinco dessas novidades
quanto aos elementos melódicos e à temática da letra.

Página 7 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Gabarito:

Resposta da questão 1:
[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]

a) “No Amazonas, no Araguaia, na Baixada Fluminense / No Mato Grosso, Minas Gerais e no


Nordeste tudo em paz”. O autor faz uso da ironia ao mencionar “tudo em paz” e Araguaia.
No início da década de 1970, durante o governo militar do presidente Médici, o Brasil viveu
os “anos de chumbo”, o “ame-o ou deixe-o”. Ocorreu neste cenário a luta armada através
das guerrilhas rurais e urbanas. A guerrilha do Araguaia foi brutalmente dizimada pelos
militares.
b) A letra desta música da Legião Urbana externa muito o contexto histórico em que o Brasil
estava inserido. Em 1985 acabou a ditadura militar, que durou 21 anos, e começou a Nova
República. A morte trágica de Tancredo Neves já apontava para tempos difíceis. O país
estava mergulhado em uma grave crise econômica e o presidente Sarney criou vários planos
econômicos sem sucesso. A constituinte de1987-1988 discutia o futuro e as incertezas do
Brasil. Renato Russo, neste cenário de transição democrática, pergunta: “que país é esse?”.

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Sociologia]


a) Em todos esses locais existem (ou existiram) conflitos extremamente violentos, contrariando
a ideia de que “está tudo em paz”.
b) A música tem um forte apelo de indignação e de não conformação com a situação violenta e
de desigualdade social existente no país. O ritmo repetitivo denota uma tensão e uma pulsão
resultante do contexto de embate social ao qual a música faz referência.

Resposta da questão 2:
a) O movimento é o Tropicalismo. Podemos citar como características a (1) crítica
irreverente dos problemas sociais brasileiros e (2) a revelação das contradições sociais
brasileiras.
b) No contexto nacional, podemos citar a repressão imposta pela Ditadura Militar. No contexto
internacional, podemos citar o movimento hippie.

Resposta da questão 3:
a) Durante a década de 1930, havia uma proximidade de relações diplomáticas e
econômicas entre o Governo brasileiro (Vargas) com o governo alemão. Considerando que a
ditadura do Estado Novo em muitos aspectos se assemelhava ao Nazifascismo, Getúlio
Vargas tinha simpatia pela ideologia nacional-socialista do Partido Nazista e pelo fascismo
italiano. Desta forma, Vargas defendia a manutenção da neutralidade do Brasil na Guerra,
até a adesão dos americanos após o ataque japonês a Pearl Harbour em 1941, quando o
Brasil torna-se um dos Aliados.

b) Assim como o Nazismo e o Fascismo, o governo de Vargas também se caracterizou pela


exaltação ao nacionalismo. Para desenvolver a identidade nacional em um país de intensa
miscigenação, a cultura popular foi apropriada por órgãos governamentais, como o DIP
(Departamento de Imprensa e Propaganda). O samba foi uma dessas expressões que, antes
proibido, perseguido e discriminado, foi transformado em símbolo da cultura brasileira.
Capoeira e Candomblé também foram vinculados à identidade nacional. O próprio futebol foi
utilizado pela propaganda oficial como um elemento da cultura brasileira, “a pátria de
chuteiras”.

Resposta da questão 4:
a) É uma marchinha carnavalesca cuja letra faz alusão aos dois candidatos à Presidência
da República: Armando Salles de Oliveira, o "seu Manduca", e Oswaldo Aranha, o "seu
Vavá". Contudo quem ficou no governo foi Getúlio Vargas ou "Seu Gegê", ao decretar o
golpe de Estado em 1937. Este é um momento de popularização da música graças à
radiodifusão, conhecido como a "era do rádio".
b) Trata-se da implantação do Estado Novo em novembro de 1937, quando Vargas cancelou
as eleições e, pelo rádio, anunciou que continuaria no poder com amplos poderes. A letra da

Página 8 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

canção não é de autoria de Sílvio Caldas que foi o intérprete, mas Antônio Nássara e Cristóvão
de Alencar.

Resposta da questão 5:
a) Alguns governos nesse período, em especial o de JK, acabaram por proporcionar um
êxodo interno no país a partir do incentivo industrial e da construção de Brasília. Logo, as
pessoas migravam em busca de emprego.

b) Podemos citar o grande temor dos latifundiários – classe sempre predominante no Brasil –
quanto à organização dos trabalhadores rurais.

Resposta da questão 6:
a) A música “O bonde de São Januário” de 1940 foi elaborada dentro da ditadura política do
Estado Novo, 1937-1945, quando o discurso oficial era de valorização do trabalho e do
trabalhador. A segunda música de 2006 de composição de Seu Jorge foi elaborada dentro
da Era Lula, 2002-2010, um governo que elaborou um discurso como o defensor dos pobres
e dos trabalhadores.
b) A primeira música foi elaborada dentro de um contexto ditatorial com um governo que se
colocava como o “pai dos pobres”, criando a CLT, Consolidação das Leis Trabalhistas e
enaltecendo valores como o trabalho, disciplina e família. O trabalhador é o operário. A
segunda música elaborada dentro de um Brasil democrático, mas há uma crítica a vida dura
dos trabalhadores que faz referência a diversas profissões como dentista, polícia, bombeiro,
frentista e não apenas ao operário como na primeira música.

Resposta da questão 7:
Entre os anos de 1980 e 1985, alguns dos mecanismos do Regime Militar – tortura, censura e
repressão – começam a perder força devido à movimentação e ao apelo popular. Nesse
contexto, podemos destacar como marcos da transição ditadura-democracia: (1) a aprovação
da Lei da Anistia (1979), (2) a campanha pelas Diretas Já (1985) e a escritura da Constituição
Cidadã (1988).

Resposta da questão 8:
a) A inscrição “quem matou Herzog” refere-se ao jornalista Vladimir Herzog, morto na
Ditadura Militar e, portanto, faz uma crítica a esse regime. Já a inscrição “cadê Amarildo”
refere-se ao sumiço do pedreiro Amarildo em uma comunidade carioca na atualidade,
promovida por policiais de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e, logo, faz uma
crítica ao abuso policial contra as populações de baixa renda.

b) A principal diferença é a CENSURA. Em 1970 ela era amplamente exercida pelo regime
militar, que cerceava artistas e a imprensa. Em 2013 ela era inexistente, dando a imprensa
total liberdade de divulgação.

Resposta da questão 9:
A letra da música de Chico Buarque de Holanda foi elaborada em um contexto bem especifico
dentro da ditadura militar, 1964-1985. “Apesar de você” é uma típica música de protesto contra
o regime militar que após o AI-5, Ato Institucional número 5 em 13 de dezembro de 1968,
fechou o congresso nacional, cassou mandatos de políticos, exilou lideranças estudantis e
políticas. A liberdade de expressão foi totalmente cerceada, daí surgiu a luta armada para
derrubar os militares. Chico associa a ditadura ao sofrimento, lágrimas, tristeza, penar,
escuridão, pecado e acredita na força do povo para romper com este sistema. “Apesar de você,
amanhã há de ser outro dia”. Há na letra uma certa “ameaça” aos militares quando diz “você
vai pagar, e é dobrado, cada lágrima rolada, deste meu penar”, “quando chegar o momento,
esse meu sofrimento, vou cobrar com juros, juro”.

Resposta da questão 10:


a) Ao longo da História Republicana brasileira, movimentos grevistas, como a Greve Geral
de 1917, e a formação de sindicatos foram as principais armas dos trabalhadores brasileiros.
b) República Oligárquica: lei de proteção contra acidentes de trabalho;

Página 9 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Era Vargas: Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

Resposta da questão 11:


A música “Chega de Saudade” gravada em 1958, surgiu em um contexto histórico bem
específico caracterizado por um certo otimismo. Trata-se da Era JK e seu “Plano de Metas”.
Neste cenário, 1958, a seleção brasileira ganhou a primeira copa do mundo na Suécia. Assim,
a Bossa Nova está inserida nesta nova realidade brasileira, com o surgimento de uma classe
média urbana. Podemos destacar algumas características da letra:
– Acordes dissonantes inspirados no jazz norte-americano.
– Novo modo de cantar e tocar samba: reformulação estética dentro do moderno samba
carioca urbano.
– Letras que abordam temáticas leves: fatos corriqueiros do dia a dia.
– Forma de cantar: “canto falado” – texto bem pronunciado.
– Tom coloquial da narrativa musical.
– Melodia e canto integrando-se mutuamente, que se contrapõem à valorização da “grande-
voz”.
– Os elementos da composição são submetidos à melodia.
– Aproximação do canto à indeterminação da fala, seja na marcação rítmica, seja nos
intervalos melódicos.

Página 10 de 11
Interbits – SuperPro ® Web

Resumo das questões selecionadas nesta atividade

Data de elaboração: 20/05/2019 às 22:02


Nome do arquivo: musica historia

Legenda:
Q/Prova = número da questão na prova
Q/DB = número da questão no banco de dados do SuperPro®

Q/prova Q/DB Grau/Dif. Matéria Fonte Tipo

1 ............. 149589 ..... Média ............ História .......... Fgv/2016 .............................. Analítica

2 ............. 150433 ..... Média ............ História .......... Pucrj/2016 ............................ Analítica

3 ............. 175923 ..... Média ............ História .......... Uel/2018............................... Analítica

4 ............. 171035 ..... Média ............ História .......... Ufu/2017 .............................. Analítica

5 ............. 164209 ..... Baixa ............. História .......... Pucrj/2017 ............................ Analítica

6 ............. 168246 ..... Média ............ História .......... Ufjf-pism 3/2017 ................... Analítica

7 ............. 154836 ..... Média ............ História .......... Uel/2016............................... Analítica

8 ............. 136338 ..... Média ............ História .......... Unicamp/2015 ...................... Analítica

9 ............. 136904 ..... Média ............ História .......... Uel/2015............................... Analítica

10 ........... 157976 ..... Média ............ História .......... Ufjf-pism 3/2015 ................... Analítica

11 ........... 136908 ..... Média ............ História .......... Uel/2015............................... Analítica

Página 11 de 11

Você também pode gostar