Você está na página 1de 5

A Importância do Batismo

Os primeiros crentes foram caracterizados pela unidade de propósitos e por serem


altamente eficientes em seu testemunho. “A multidão dos que criam estava unida de
coração e de propósito” {At 4.32}. A convivência dos crentes tende a crescer quando
seu testemunho é harmonioso com aquilo que professam crer. Quando cremos em algo
ou alguém, procuramos fazer alguma coisa para que a nossa crença seja conhecida de
todos. O batismo é um ponto essencial na vida do cristão, no que diz respeito a dar
testemunho visível de sua fé em Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador da sua vida.
De acordo com o Novo Testamento, duas ordenanças, e apenas duas, foram
instituídas por Cristo. São elas, o batismo e a ceia do Senhor. No cenáculo, na última
noite com os seus discípulos, Jesus instituiu a ceia quando disse: “E, tomando o pão e
havendo dado graças, partiu-o e deu-lhe, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é
dado; fazei isso em memória de mim” [Lc 22.19]. O batismo foi praticado desde o
tempo de João Batista e, depois de sua ressurreição, Jesus Cristo o instituiu
especificamente como uma ordenança, quando disse: “Ide, ensinai todas as nações,
batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” [Mt 28.19].
Como eu posso dar este testemunho de fé visível para todos que estão a minha volta
e confirmar este ato de fé em Jesus? O que significa a palavra Batismo? Por que o
Batismo é tão importante assim? Se eu for batizado eu serei salvo? Por que a igreja que
eu frequento não batiza crianças? Qual é a idade certa para ser batizado? Qual é o
significado do Batismo? Essas perguntas à primeira vista parecem ser simples, mas
quando refletidas calmamente, percebe-se que sua importância perdura mais de dois mil
anos e que na verdade são perguntas cruciais na vida do cristão que quer tornar seu ato
de fé em Jesus Cristo visível a todos.
Neste pequeno estudo introdutório sobre a Importância do Batismo, analisaremos
cada uma destas perguntas feitas acima mostrando de uma maneira clara e simples,
porém não sem profundidade, a importância do Batismo para a vida do cristão.

1. O Significado da Palavra Batismo.

A palavra Batismo, bapti,zw é usada quatro vezes no N.T e seu significado básico
em grego é “mergulhar, afundar, imergir” algo na água. O sentido de imergir
(mergulhar) no N.T é aceitável pelas seguintes razoes (1) Em Marcos 1.5, o povo era
batizado por João “no rio Jordão” e não “ao lado” ou “próximo” ou “perto” do rio.
Marcos também nos diz que quando Jesus foi batizado “ele saiu da água” [Mc 1.10] e
(2) O evangelho de João nos diz depois que João Batista “estava também batizando em
Enom, perto de Salim, porque havia ali muitas águas” [Jo 3.23]. Portanto, o Batismo de
acordo com essas definições, é o ato de mergulhar a pessoa batizada na água.

2. O Significado do Batismo.

O Batismo significa basicamente a nossa união com Cristo em sua morte e


ressureição. O Batismo é um símbolo, não um mero sinal, pois ele, de fato, retrata a
morte e a ressureição do crente com Cristo. O texto bíblico que melhor descreve este
significado é Romanos 6. 3,4 que diz:

“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados
na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para
que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós
também em novidade de vida”
Portanto, o batismo cristão é, em essência, a representação da renovação de uma
pessoa por meio de sua participação na morte e ressureição de Jesus Cristo, mediante
o poder do Espírito Santo. O batismo é, assim, um ato de fé e um testemunho de que a
pessoa foi unida a Cristo em sua morte e ressureição impondo sobre a pessoa grande
responsabilidade para com Deus. Desta maneira, o significado do batismo é a união com
Cristo em sua morte e ressureição iniciando assim uma nova vida.

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já


passaram; eis que tudo se fez novo [2Co 5.17].

3. Os Receptores do Batismo.

A questão aqui é se devemos praticar o batismo infantil ou o batismo de crentes


adultos. Abordaremos neste tópico duas posições: (1) a Protestante e (2) o Catolicismo
Romano. A posição Protestante afirma que apenas os que creem e confessam Jesus
Cristo como Senhor deve ser batizado. A posição Católica Romana afirma que todos
sem exceção seja adulto ou criança deve receber o batismo.
a. A posição da Igreja Católica Romana

A Igreja Católica Romana ensina que o batismo deve ser ministrado às crianças. A
razão disso é que a igreja católica crê que o batismo é necessário para a salvação e que
o ato do batismo em si traz salvação. Portanto, nessa posição, o batismo é um meio pelo
qual a igreja confere graça salvadora para o batizado independentemente da sua fé.

É essencial para compreender a posição católica do batismo o reconhecimento de que


os católicos sustentam que os sacramentos atuam sem a fé da pessoa que deles
participam. E se esse é o caso, segue-se que o batismo pode conferir graça até sobre as
crianças que não têm a capacidade de exercer fé.

O Catecismo da Igreja Católica afirma: O Batismo constitui o nascimento para a


vida nova em Cristo. Segundo a vontade do Senhor; ele é necessário para a salvação,
como a própria Igreja, na qual o Batismo introduz (1227). Desde os tempos mais
antigos, o Batismo é administrado às crianças, visto ser uma graça e um dom de Deus
que não supõem méritos humanos; as crianças são batizadas na fé da Igreja. A entrada
na vida cristã dá acesso à verdadeira liberdade (1282).
Desta maneira, podemos concluir que segundo a posição da igreja católica, o batismo
deve ser ministrado a todos, seja adulto ou criança porque sem o batismo a pessoa não
pode dar inicio a uma nova vida em Cristo. A posição protestante contesta como
veremos a baixo este significado do batismo por si só transmitir salvação para a pessoa
sem que esta exerça fé em Jesus Cristo.

b. A posição Protestante

É evidente que os receptores do batismo eram normalmente adultos e não crianças; e


é necessário admitir que não há evidencias conclusivas no N.T a favor do batismo de
crianças. Em todos os exemplos de batismo registrados no N.T, o evangelho foi ouvido
e aceito por aqueles que creram. Devemos deixar claro que por criança, é aquela que
ainda não possui capacidade intelectual de pensar e decidir por si mesma.
Quando a igreja católica afirma que o batismo confere salvação independentemente
da fé do batizado ou do ministro, podendo assim abrir brechas para que crianças sejam
batizadas, precisamos reconhecer que não existe nenhum exemplo no Novo Testamento
que comprove esse ponto de vista, nem há nenhum testemunho neotestamentário que
indique isto. Pelo contrário, os evangelhos falam dos que foram batizados que eles
primeiro creram ao ouvirem a mensagem e depois foram batizados (At 2.41;8.12;10.44-
48). Nenhuma criança pode entender ou crer na Palavra visto que ela ainda não tem o
entendimento adequando para crer e ser batizada.
Quanto ao batismo ser suficiente para salvação como a posição católica afirma, fica
difícil sustentar a luz do texto que Lc 23.43 em que é relatado que o ladrão na cruz que
estava do lado de Jesus não era e nem foi batizado e mesmo assim Jesus disse a ele que
estaria com ele no paraíso naquele mesmo dia. Portanto quem não for batizado não será
salvo não encontra base bíblica. Mas e Mc 16.16 que diz: “Quem crer e for batizado
será salvo; mas quem não crer será condenado”. A isto podemos responder da seguinte
maneira: o texto aqui não diz que quem não for batizado não será salvo, mas sim quem
não crê é que não será salvo.

4. A Importância do batismo como um ato público de fé em Jesus Cristo

Dividiremos este tema em duas partes, (1) a importância do batismo e (2) o ato público
de fé em Jesus Cristo. Começando pelo primeiro, o batismo é importante para o cristão
primeiramente porque é uma ordem direta de Jesus e também porque praticamente todas
as igrejas cristãs praticam esta ordem. Especificamente para o cristão, o batismo é
importante porque nos identifica com Cristo em Sua morte e ressurreição [Mt 28.19].
Além disso, é um sinal da morte e ressurreição do crente e impõe sobre a pessoa grande
responsabilidade para com Deus. Responsabilidade esta que a partir de agora ele se
torna um representante de Deus na terra pois, agora é filho de Deus, os quais não
nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus
[Jo 1.12,13] e já são nova criaturas criadas em Deus para boas obras as quais
verdadeiramente representarão a Deus diante dos homens. Nisto está a importância do
batismo, não em que é um ato feito pelo qual o homem batiza a pessoa que crê, mas em
Deus que da o novo nascimento do Espírito.

Quando o batismo acontece logo depois da profissão de fé inicial da pessoa (que é o


que se deve fazer inicialmente para confirmação deste ato) há certamente um vínculo
entre o batismo e o recebimento do dom do Espírito Santo, pois Pedro diz aos seus
ouvintes no Pentecostes: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de
Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo”
[At 2.38]. Ele é especificamente o ato público de confessar Jesus como Salvador, ato
que por si mesmo traz alegria e bênção ao crente.
Portanto, para dar este testemunho de fé é necessário que primeiro se creia em Jesus
interiormente e depois expresse essa fé através do batismo, que é um sinal visível e
público na vida de todo crente que confessa Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.