Você está na página 1de 2

___________________ DIREITO PENAL ______________ Prof.

DALMO AZEVEDO

CURSO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS / POLÍCIA MILITAR-SC 2015

1 - Considerando a imputabilidade penal descrita no Código ou deixar fazer alguma coisa.


Penal Brasileiro, assinale a incorreta: d) Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem,
a) É isento de pena o agente que, por doença mental ou mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de
desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de
tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de resistência.
entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de
acordo com esse entendimento. 5 - Identifique o crime disposto no Código Penal Brasileiro
b) Os menores de 18 (dezoito) anos são penalmente que possui a seguinte descrição: “Deixar de prestar
inimputáveis, ficando sujeitos às normas estabelecidas na assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à
legislação especial. criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou
c) São isentos de pena aqueles que cometem o crime ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não
motivados por emoção, paixão, embriaguez voluntária ou pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública”.
culposa, pelo álcool ou substância de efeitos análogos. Assinale a alternativa correta.
d) É isento de pena o agente que, por embriaguez completa, a) Maus-tratos.
proveniente de caso fortuito ou força maior, era, ao tempo b) Homicídio culposo.
da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o c) Abandono de incapaz.
caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com d) Omissão de socorro.
esse entendimento.
6 - Assinale a alternativa cujo crime não corresponde à
2 - De acordo com as disposições do Código Penal vigente, descrição prevista no Código Penal Brasileiro:
assinale a alternativa correta: a) Peculato - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro,
a) Ninguém pode ser punido por fato que lei posterior deixa valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular,
de considerar crime, cessando em virtude dela a execução e de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em
os efeitos penais da sentença condenatória. proveito próprio ou alheio.
b) Considera-se praticado o crime no momento do resultado b) Condescendência criminosa - Deixar o funcionário, por
da ação ou omissão. indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu
c) Considera-se praticado o crime no lugar de residência do infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte
autor da ação ou omissão, bem como onde mora a vítima em competência, não levar o fato ao conhecimento da
que se produziu ou deveria produzir-se o resultado . autoridade competente.
d) A omissão não é penalmente relevante, nem mesmo c) Corrupção ativa - Exigir, para si ou para outrem, direta ou
quando o omitente devia e podia agir para evitar o resultado, indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-
o importante é identificar o autor dos fatos. la, mas em razão dela, vantagem indevida.
d) Prevaricação - Retardar ou deixar de praticar,
3 – Tício praticou um delito, foi processado e condenado. indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição
Um dia após o trânsito em julgado da sentença condenatória, expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento
uma lei nova, mantendo a mesma descrição do fato pessoal.
delituoso, modificou a pena cominada para esse delito.
Nesse caso, 7 - De acordo com o Código Penal vigente, são causas de
a) aplica-se sempre a lei nova, se o agente ainda não tiver extinção da punibilidade, exceto:
cumprido a pena imposta. a) Confissão do agente.
b) não se aplica a lei nova, por já ter ocorrido o trânsito em b) Morte do agente.
julgado da sentença. c) Anistia, graça ou indulto.
c) aplica-se a lei nova, ainda que imponha sanção mais d) Pela renúncia do direito de queixa ou pelo perdão aceito,
severa. nos crimes de ação privada.
d) aplica-se a lei nova, se for mais benéfica ao autor do
delito. 8 - Jane, dirigindo seu veículo dentro do limite de
e) não se aplica a lei nova em razão do princípio velocidade para a via, ao efetuar manobra em uma rotatória,
constitucional da anterioridade da lei penal. acaba abalroando o carro de Lorena, que, desrespeitando as
regras de trânsito, ingressou na rotatória enquanto Jane fazia
4 - O crime de estelionato é definido no Código Penal a manobra. Em virtude do abalroamento, Lorena sofreu
Brasileiro da seguinte forma: lesões corporais.
a) Apropriar-se alguém de coisa alheia vinda ao seu poder Nesse sentido, com base na teoria da imputação objetiva,
por erro, caso fortuito ou força da natureza. assinale a afirmativa correta.
b) Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em a) Jane não praticou crime, pois agiu no exercício regular de
prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, direito.
mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio b) Jane não responderá pelas lesões corporais sofridas por
fraudulento. Lorena com base no princípio da intervenção mínima.
c) Constranger alguém, mediante violência ou grave c) Jane não pode ser responsabilizada pelo resultado com
ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem base no princípio da confiança.
indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça d) Jane praticou delito previsto no Código de Trânsito

1/2
E-mail: profdalmoazevedo@gmail.com Facebook: Professor Dalmo Azevedo Website: http: //www.profdalmoazevedo.com.br
___________________ DIREITO PENAL ______________ Prof. DALMO AZEVEDO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA-SC / POLÍCIA MILITAR-SC 2015

Brasileiro, mas poderá fazer jus a benefícios penais. e) praticou o crime de homicídio culposo tentado.

9 - Com relação ao excesso punível, aos crimes contra a 12 - Tício, funcionário público federal, em fiscalização de
dignidade sexual, aos crimes contra o sentimento religioso e rotina, constatou que Paulus, proprietário de uma mercearia,
o respeito aos mortos, aos crimes contra a família e aos estava devendo tributos ao Fisco. Em vista disso, concedeu-
crimes contra a administração pública, assinale a opção lhe o prazo de quarenta e oito horas para efetivar o
correta. pagamento e mandou colocar uma faixa na porta do
a) No estupro de vulnerável, a presunção de violência é estabelecimento, dizendo: Este comerciante deve ao Fisco e
absoluta, segundo a jurisprudência do STJ, sendo irrelevante deverá pagar o tributo devido em quarenta e oito horas. A
a aquiescência do menor ou mesmo o fato de já ter mantido conduta de Tício caracterizou o crime de
relações sexuais anteriormente. a) prevaricação.
b) As cinzas humanas não podem ser objeto material do b) calúnia.
crime de vilipêndio a cadáver. c) concussão.
c) No crime de bigamia, a data do fato constitui o termo d) corrupção passiva.
inicial do prazo prescricional. e) excesso de exação.
d) Comete o crime de concussão o empregado de empresa
pública que, utilizando-se de grave ameaça, exige para si 13 - Servidor público de instituição previdenciária introduz
vantagem econômica. dados falsos no sistema de dados do Instituto, com o intuito
e) Ao contrário do que ocorria com a Parte Geral do Código de outorgar benefício previdenciário a quem não preencheu
Penal de 1940, o Código Penal atual não prevê, os requisitos legais, tendo recebido soma em dinheiro para
expressamente, a aplicabilidade das regras de excesso realizar o ato. Após investigações policiais, o referido
punível às quatro causas de exclusão de ilicitude. servidor veio a ser denunciado pela prática de crime contra a
Administração Pública. Qual dos seguintes crimes foi
10 - Analise os fragmentos a seguir: cometido pelo servidor?
I. João constrange Maria, por meios violentos, a ter com ele a) Assédio moral
relação sexual. Em virtude da violência empregada para a b) Extravio de documento.
consumação do ato, Maria sofre lesões corporais de natureza c) Furto de informações.
grave que a levam a óbito. d) Inserção de dados falsos em sistema de informações.
II. Joaquim constrange Benedita, por meio de grave ameaça, e) Prevaricação.
a ter com ele relação sexual. Após o coito Benedita falece
em decorrência de ataque cardíaco, pois padecia, desde 14 - Dentre os casos de extraterritorialidade incondicionada
criança, de cardiopatia grave, condição desconhecida por da lei penal, previstos no Código Penal, NÃO se incluem os
Joaquim. crimes cometidos:
A partir das situações apresentadas nos fragmentos I e II, os a) contra a fé pública da União.
delitos cometidos são, respectivamente, b) contra o patrimônio de autarquia ou fundação instituída
a) estupro qualificado pelo resultado morte e estupro pelo Poder Público.
qualificado pelo resultado morte. c) contra a administração pública, por quem está a seu
b) estupro em concurso com lesão corporal seguida de morte serviço.
e estupro simples. d) em aeronaves ou embarcações brasileiras.
c) estupro qualificado pelo resultado morte e estupro em e) contra a vida ou a liberdade do Presidente da República.
concurso com homicídio preterdoloso.
d) estupro qualificado pelo resultado morte e estupro 15 – Jonas é funcionário público estatutário exercendo a
simples. função comissionada de Chefe da Seção de Documentação
do órgão Y, vinculado ao estado W. Ciente do cometimento
11 - “ X” , policial militar, reside com sua família em local de ilícito por parte do seu subordinado Cícero, por
extremamente violento. De madrugada, é acordado por indulgência, não o responsabiliza.
alguém tentando arrombar a porta de sua casa. Assustado, Nesse caso, ocorreu o crime de
pede para sua mulher, igualmente em pânico, que não saia a) peculato
do quarto, e caminha para a entrada da casa onde grita b) corrupção passiva
insistentemente para que o suposto ladrão vá embora, c) condescendência criminosa
avisando-o de que, caso contrário, irá atirar. A advertência é d) advocacia administrativa
em vão, e a porta se abre aos olhos de “ X” que, após efetuar e) excesso de exação
o primeiro disparo, percebe que acertou “ Z” , seu filho, que,
embriagado, arrombou a porta. Na hipótese apresentada,
vindo “ Z” a falecer em razão dos disparos, “ X”
a) será isento de pena, pois agiu em erro de tipo invencível.
b) praticou o crime de homicídio doloso consumado. GABARITO
c) será isento de pena, pois agiu em erro de tipo causado por 1 – C,2 – A , 3 – D, 4 – B, 5 – D, 6 – C, 7 – A, 8 – C, 9 – A,
outrem. 10 – D, 11 – A, 12 – E, 13 – D, 14 – D, 15 - C
d) praticou o crime de homicídio culposo consumado.

2/2
E-mail: profdalmoazevedo@gmail.com Facebook: Professor Dalmo Azevedo Website: http: //www.profdalmoazevedo.com.br