Você está na página 1de 2

MEDITAÇÕES NO EVANGELHO DE MATEUS

Capítulo 5

Olá gente amiga! Que os céus toquem o seu coração neste dia!
Aqui quem está falando é o irmão Ari, e hoje abordaremos o
Capítulo 5 do Evangelho Segundo Mateus, em mais um dia da
Série “1 Capítulo por Dia”.
Aproveito para encorajar você que ainda não se inscreveu em
nosso canal para fazê-lo ainda hoje e acionar o “sino”,
por meio do qual você será informado sempre que novas
atualizações forem realizadas em nosso canal.

O capítulo 5 do Evangelho Segundo Mateus é o marco inicial


do conhecido “Sermão do Monte”. O ensino desse sermão
expressa as regras inerentes ao reino de Deus e aos seus
súditos, os chamados discípulos de Cristo, que são os
destinatários imediatos desse Sermão. Afirmamos que os
discípulos foram os destinatários imediatos do Sermão do
Monte com base em Mateus 5:1-2 que nos diz o seguinte:
“aproximaram-se os seus discípulos; e ele passou a ensiná-
los” [Mateus 5:1-2].

Os discípulos de Cristo, no entanto, não devem ser meros


portadores da informação contida nesse Sermão. O propósito
desses ensinamentos de Cristo é mais elevado, pois Ele
almeja que os Seus seguidores incorporem Seus ensinamentos
no seu estilo de vida e resplandeçam como luzeiros no mundo
[Filipenses 2:15]. Isso significa que os discípulos de
Cristo devem viver um estilo de vida que demonstre que eles
são um modelo, uma referência de equilíbrio espiritual para
a presente geração.

Observemos o que Jesus, em Mateus 5:14, disse a respeito dos


Seus seguidores: “Vós sois a luz do mundo”. Assim, não faz
o menor sentido sermos luz e ficarmos escondidos debaixo de
um “alqueire”, que era uma espécie de cesto usado para
guardar grãos. Jesus estava dizendo que a luz não pode ser
sufocada a tal ponto que não tenha condição de iluminar o
ambiente onde ela está. Ao contrário, Deus nos chamou para
estarmos no “velador”, ou seja, numa posição tal que possa
exercer toda a sua capacidade para iluminar.

Estar num velador, por outro lado, não significa que o nosso
chamado é para sermos admirados pelas pessoas! Não foi para
isto que Jesus nos chamou. Estar num velador é assumir uma
posição de influência sobre todos os que estão a nossa
volta, portando-nos como fiéis e dignos condutores da
mensagem de Cristo. Quanto maior for a nossa intimidade com
o Espírito Santo, que é a fonte primária de nossa luz, maior
será o poder de Deus sobre nós e maior será a nossa esfera
de influência sobre aqueles que estão a nossa volta.

Que Deus os abençoe. Que, pelo poder do Espírito Santo,


vocês encontrem as condições necessárias para brilharem como
luz para este mundo que vive nas trevas. Fiquem na paz!
A. M. Cunha

Você também pode gostar