Você está na página 1de 14

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Programa de Pós-Graduação em Design


Disciplina Seminário de desenvolvimento de tese

Aula 4 – Lugares de
argumentação
Profa. Dra. Jackeline Lima Farbiarz
• A aula 4 possui como referência o texto A arte de argumentar
páginas 18-45.
(http://designunip.files.wordpress.com/2011/08/a-arte-de-
argumentar-antonio-suarez-abreu.pdf), conforme cronograma.
• Ao longo da aula seis questões serão propostas. Elas são base
para os Exercício D e E (as instruções serão enviadas na
próxima semana).
• As seis questões deverão ser entregues até o dia 7/10 junto
com o Exercício D (Folha síntese da introdução da tese com
problema, objetivo, justificativa... O modelo da folha irá em
anexo.

Objetivo da aula
• Ter definida uma tese é saber para que tipo de problema
essa tese é resposta.
• No plano das ideias, as teses são as próprias ideias,
mas é preciso saber quais as perguntas que estão em
sua origem.
• Nada adianta lançar uma ideia para um grupo que não
conhece a pergunta. É preciso primeiro fazer a pergunta
ao grupo. Quando todos estiverem procurando uma
solução, aí sim, é o momento de lançar a ideia, como se
lança uma semente em um campo previamente
adubado.

Condições de argumentação
(sobre o problema de pesquisa e a tese)
• Somos nós que temos de nos adaptar às condições intelectuais e
sociais daqueles que nos ouvem, e não o contrário. Temos de ter um
especial cuidado para não usar termos de informática para quem não é
da área de informática, ou de engenharia, para quem não é da área de
engenharia... e assim por diante.
• Devemos argumentar com o outro, de forma honesta e transparente.
Caso contrário, argumentação fica sendo sinônimo de manipulação.
Logo, é preciso escolher com consciência as fontes, ou o argumento
ético, para que sua pesquisa tenha credibilidade.
• Escrevemos a tese para um público que entende que o texto
acadêmico é uma fonte ética de consulta, pois se sustenta em
argumentos lógicos e patéticos.

Condições de argumentação
(sobre a escrita da tese)
• Num processo persuasivo, a maneira como o auditório hierarquiza os
seus valores chega a ser, às vezes, até mais importante do que os
próprios valores em si. O que caracteriza um auditório não são os
valores que ele admite, mas como ele os hierarquiza.
• As hierarquias de valores variam de pessoa para pessoa, em função da
cultura, das ideologias e da própria história pessoal.
• Escrever uma tese implica em entender a hierarquia a ser desenvolvida
em cada capítulo. Que valores você quer privilegiar em cada capítulo,
para manter o auditório participando da sua proposta de leitura.

Questão 1:
Pense sobre um capítulo de sua pesquisa e use-o como fonte para todas
as respostas desta aula.
Justifique a sua opção de escrita do capítulo. Por exemplo: você foi da
informação mais geral para a mais particular ou da mais particular para a
mais geral? Por que? Como a sua escolha ajuda você a atingir o objetivo
proposto no capítulo?

Hierarquia de valores
• Para hierarquizar os valores do nosso auditório, podemos utilizar
lugares da argumentação. São premissas de ordem geral utilizadas
para reforçar a adesão a determinados valores.

1. lugar de quantidade
2. lugar de qualidade
3. lugar de ordem
4. lugar de essência
5. lugar de pessoa
6. lugar do existente

Lugares de argumentação
• Qualquer coisa vale mais que outra em função de razões
quantitativas. Um bem que serve a um número muito grande de
pessoas tem mais valor do que um bem que serve apenas a um
pequeno grupo. Um bem mais durável é superior a um bem menos
durável e assim por diante.
• É no lugar de quantidade que encontramos alguns dos fundamentos
da democracia: ganha uma eleição aquele que tiver maior
quantidade de votos; uma lei, para ser aprovada no Congresso, tem
de receber maioria de votos.

Questão 2:
No capítulo de sua tese escolhido, você usa algum argumento que
esteja sustentado pelo lugar de quantidade. Descreva-o.

Lugar de quantidade
• Contesta a virtude do número. Valoriza o único, o raro. O exemplo
clássico do lugar de qualidade é o de um animal de estimação. Um
cão é, de um ponto de vista geral, apenas mais um exemplar da sua
espécie, mas, para a criança a quem pertence, é um exemplar único.
• Tudo aquilo que é ameaçado ganha valor iminente. Podem ser as
baleias, o urso panda ou o mico-leão-dourado.
• Por que é que um original de Picasso alcança milhares de dólares
em um leilão, se podemos ter uma cópia idêntica em casa, por três
dólares? Pelo lugar de qualidade. Aquele quadro é o único que foi
pintado diretamente por Picasso.

Questão 3:
No capítulo de sua tese escolhido, você usa algum argumento que
esteja sustentado pelo lugar de qualidade. Descreva-o.

Lugar de qualidade
• Afirma a superioridade do anterior sobre o posterior, das causas
sobre os efeitos, dos princípios sobre as finalidades etc. Uma
conhecida marca de cerveja no Brasil utilizava em suas peças
publicitárias o slogan: a primeira cerveja brasileira em lata. Com
tantas marcas de cerveja no mercado, de igual qualidade, o lugar de
ordem aparece como um elemento hierarquizador.
• Foi feita também certa vez a propaganda de uma peça íntima
feminina: O primeiro sutiã a gente nunca esquece!
• As grandes invenções da humanidade também são valorizadas pelo
lugar de ordem.

Questão 4:
No capítulo de sua tese escolhido, você usa algum argumento que
esteja sustentado pelo lugar de ordem. Descreva-o.

Lugar de ordem
• Valoriza indivíduos como representantes bem caracterizados de uma
essência.. Os galãs e as ”estrelas” de cinema são valorizados pelo
lugar da essência. Eles são os representantes da essência daquilo
que seria um homem capaz de conquistar todas as mulheres e
daquilo que seria uma mulher capaz de conquistar todos os homens.
• Os objetos de marcas famosas são verdadeiros ícones da sociedade
de consumo. Quando alguém pensa em um bom automóvel, o lugar
de essência traz à sua mente marcas como Mercedez, BMW,
Ferrari, Jaguar. Quando alguém pensa em um bom relógio, o lugar
de essência sugere marcas como Rolex.

Questão 5:
Escolha um capítulo de sua tese e veja se você usa algum argumento
que esteja sustentado pelo lugar de essência. Descreva-o.

Lugar de essência
• Afirma a superioridade daquilo que está ligado às pessoas. Primeiro
as pessoas, depois as coisas! é o slogan que materializa esse lugar.
Quando um candidato a governador diz, por exemplo, que, se for
eleito, construirá trinta escolas, seu opositor dirá, utilizando o lugar de
pessoa, que não construirá escolas. Procurará, isto sim, dar
condições mais humanas ao trabalho do professor, melhores
salários, programas de reciclagem etc. Dará preferência ao homem,
não aos tijolos.

Questão 6:
Escolha um capítulo de sua tese e veja se você usa algum argumento
que esteja sustentado pelo lugar de pessoa. Descreva-o.

Lugar de pessoa
• Dá preferência àquilo que já existe, em detrimento daquilo que não
existe. Quando o namorado de uma garota diz que no ano seguinte
arrumará um novo emprego e que, então, terá condições de financiar
um excelente apartamento para poderem se casar, a garota diz,
utilizando o lugar do existente: - Não me interessa o que você terá
condições de fazer se conseguir um novo emprego! - Quero saber
que tipo de apartamento você é capaz de alugar agora, com o que
você tem, para podermos nos casar em seis meses. O emprego que
já existe é hierarquizado acima do emprego que ainda não existe.

Questão 7:
Escolha um capítulo de sua tese e veja se você usa algum argumento
que esteja sustentado pelo lugar o existente. Descreva-o.

Lugar do existente
• Argumentar é, em primeiro lugar, convencer, ou seja, vencer junto
com o outro, caminhando ao seu lado, utilizando, com ética, as
técnicas argumentativas, para remover os obstáculos que impedem
o consenso.
• Argumentar é também saber persuadir, preocupar-se em ver o outro
por inteiro, ouvi-lo, entender suas necessidades, sensibilizar-se com
seus sonhos e emoções.
• No caso da tese o uso variado de lugares de argumentação
demonstra que você conseguiu justificar a sua pesquisa a partir de
diferentes perspecticas (lugares).
• A pergunta central é: Em cada capítulo de sua tese, você está
conseguindo justificar o seu ponto de vista com argumentos
consistentes que contemplem diferentes perspectivas? Pense sobre
isso..

Em síntese...
ABREU, Antonio Suarez. A arte de argumentar: gerenciando razão e
emoção. São Paulo, Ateliê Editorial, 2007.

Referência bibliográfica