Você está na página 1de 8

NORMA ABNT NBR

BRASILEIRA 16607

Primeira edição
05.06.2017

Cimento Portland — Determinação dos tempos


de pega
Portland cement — Determination of setting times
Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

ICS 91.100.10 ISBN 978-85-07-06997-3

Número de referência
ABNT NBR 16607:2017
4 páginas

© ABNT 2017

Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. Documento protegido.

ABNT NBR 16607:2017


Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

© ABNT 2017
Todos os direitos reservados. A menos que especi¿cado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e micro¿lme, sem permissão por
escrito da ABNT.

ABNT
Av.Treze de Maio, 13 - 28º andar
20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 3974-2346
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br

ii © ABNT 2017 - Todos os direitos reservados

Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
ABNT NBR 16607:2017

Sumário Página

Prefácio ...............................................................................................................................................iv
1 Escopo ................................................................................................................................1
2 Referência normativa.........................................................................................................1
3 Termos e de¿nições ...........................................................................................................1
4 Reagente .............................................................................................................................1
5 Aparelhagem.......................................................................................................................1
6 Condições ambientais .......................................................................................................2
6.1 Laboratório de ensaios ......................................................................................................2
6.2 Câmara úmida.....................................................................................................................2
7 Procedimento .....................................................................................................................2
7.1 Preparação da amostra de cimento..................................................................................2
7.2 Preparação da pasta e enchimento dos moldes .............................................................2
7.3 Condições de armazenamento dos moldes ....................................................................2
Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

7.4 Determinação do tempo de início de pega ......................................................................2


7.5 Determinação do tempo de ¿m de pega ..........................................................................3
8 Expressão dos resultados.................................................................................................3
9 Repetitividade e reprodutibilidade ...................................................................................3
9.1 Repetitividade.....................................................................................................................3
9.2 Reprodutibilidade...............................................................................................................4

© ABNT 2017 - Todos os direitos reservados iii


Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
ABNT NBR 16607:2017

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As Normas


Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos
de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais (ABNT/CEE), são
elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas pelas partes interessadas no tema objeto
da normalização.

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras da ABNT Diretiva 2.

A ABNT chama a atenção para que, apesar de ter sido solicitada manifestação sobre eventuais direitos
de patentes durante a Consulta Nacional, estes podem ocorrer e devem ser comunicados à ABNT
a qualquer momento (Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996).

Ressalta-se que Normas Brasileiras podem ser objeto de citação em Regulamentos Técnicos. Nestes
casos, os Órgãos responsáveis pelos Regulamentos Técnicos podem determinar outras datas para
exigência dos requisitos desta Norma.
Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

A ABNT NBR 16607 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados
(ABNT/CB-018), pela Comissão de Estudo de Métodos de Ensaios de Cimentos (CE-018:100.004).
O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 02, de 22.02.2017 a 23.04.2017.

Esta Norma cancela e substitui a ABNT NBR NM 65:2003.

O Escopo em inglês desta Norma Brasileira é o seguinte:

Scope
This Standard establishes the test method for the determination of the setting times of Portland cement
by Vicat apparatus.

iv © ABNT 2017 - Todos os direitos reservados

Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 16607:2017

Cimento Portland — Determinação dos tempos de pega

1 Escopo
Esta Norma estabelece o método para determinação dos tempos de pega da pasta de cimento
Portland, utilizando o aparelho de Vicat.

2 Referência normativa
O documento relacionado a seguir é indispensável à aplicação deste documento. Para referências
datadas, aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas, aplicam-se as edições
mais recentes do referido documento (incluindo emendas).

ABNT NBR 16606, Cimento Portland – Determinação da pasta de consistência normal


Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

3 Termos e de¿nições
Para os efeitos deste documento, aplicam-se os seguintes termos e de¿nições.

3.1
tempo de início de pega
intervalo de tempo transcorrido desde o momento em que o cimento entra em contato com a água até
o momento em que a agulha de Vicat penetra na pasta e estaciona a (6 ± 2) mm da placa-base do
molde tronco-cônico, em condições normalizadas de ensaio

3.2
tempo de ¿m de pega
intervalo de tempo transcorrido desde o momento em que o cimento entra em contato com a água até
o momento em que a agulha de Vicat penetra 0,5 mm na pasta, em condições normalizadas de ensaio

4 Reagente
Água destilada ou deionizada.

5 Aparelhagem
O equipamento de referência é o especi¿cado na ABNT NBR 16606.

Para a realização deste ensaio, o aparelho de Vicat deve ser montado com a agulha correspondente
ao tempo de pega que se pretende determinar.

NOTA 1 A sonda de Tetmajer é parte integrante do equipamento e é empregada exclusivamente na deter-


minação da consistência normal da pasta de cimento Portland, conforme a ABNT NBR 16606.

NOTA 2 Podem ser utilizados dispositivos automáticos, comercialmente disponíveis, para a determinação
dos tempos de pega, desde que conduzam aos mesmos resultados obtidos com o aparelho de referência.

© ABNT 2017 - Todos os direitos reservados 1


Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
ABNT NBR 16607:2017

6 Condições ambientais
6.1 Laboratório de ensaios
De acordo com a ABNT NBR 16606.

6.2 Câmara úmida


Capaz de manter a temperatura do ar ambiente no intervalo de (23 ± 2) °C e a umidade relativa do ar
não menor que 90 %.

O armazenamento em câmara úmida pode ser substituído por um banho de água que permita manter
a temperatura a (23 ± 2) °C, no qual os corpos de prova devem ser submersos durante todo o ensaio,
desde que se possa comprovar que são obtidos os mesmos resultados.

Todas as temperaturas estabelecidas para a realização deste ensaio podem ser mantidas no intervalo
de (20 ± 2) °C, em regiões de clima temperado, porém devem ser registradas no relatório de ensaio.
Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

7 Procedimento
7.1 Preparação da amostra de cimento
A amostra deve ser ensaiada da forma como foi recebida, a menos que se constate a presença de
corpos estranhos ao material; neste caso a amostra deve ser peneirada em peneira com abertura de
malha de 150 μm. A amostra deve permanecer na sala de ensaios com antecedência tal que permita
a estabilização de sua temperatura com o ambiente.

7.2 Preparação da pasta e enchimento dos moldes


A preparação da pasta de consistência normal e o enchimento dos moldes para a determinação dos
tempos de pega devem ser realizados de acordo com a ABNT NBR 16606.

NOTA Recomenda-se passar uma ¿na camada de óleo mineral ou similar sobre a placa-base e a super-
fície interna do molde, antes de seu enchimento, de forma a facilitar a operação de desmoldagem.

7.3 Condições de armazenamento dos moldes


Imediatamente após o enchimento do molde com a pasta de cimento, este deve ser armazenado em
câmara úmida (6.2).

7.4 Determinação do tempo de início de pega


Veri¿car se a agulha de Vicat está corretamente instalada no aparelho para a realização do ensaio.

Em aparelhos manuais, antes de realizar qualquer leitura, descer a agulha da haste móvel até que ela
toque a placa-base, fora do molde. Ajustar o indicador na marca zero da escala ou registrar a leitura
inicial.

Depois de um tempo mínimo de 30 min após o enchimento do molde, colocá-lo com a placa-base
no aparelho de Vicat, situando-o sob a agulha. Fazer descer suavemente a agulha até que haja
contato desta com a pasta. Aguardar 1 s a 2 s nesta posição, evitando qualquer ação sobre as partes
móveis, para que a agulha parta do repouso. Soltar as partes móveis, permitindo que a agulha penetre
verticalmente na pasta, sem choque e sem velocidade inicial. Ler a indicação na escala 30 s após
o instante em que a agulha foi solta.

2 © ABNT 2017 - Todos os direitos reservados

Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
ABNT NBR 16607:2017

Anotar a leitura na escala e o tempo contado a partir do instante em que a água e o cimento entram
em contato (instante zero). Repetir o ensaio de penetração no mesmo corpo de prova, em posições
convenientemente separadas, que distem no mínimo 10 mm da borda do molde e entre elas,
a intervalos de tempo convenientemente espaçados, de, por exemplo, 10 min. Entre os ensaios
de penetração, o molde contendo a pasta deve ser mantido na câmara úmida (6.2). Limpar a agulha
de Vicat imediatamente após cada penetração.

Anotar os resultados de todas as penetrações e, por interpolação, determinar o tempo em que a dis-
tância entre a agulha e a placa-base é de (6 ± 2) mm.

Aexatidão requerida é de 5 min e pode ser garantida reduzindo o intervalo de tempo entre determinações
sucessivas, à medida que se aproxima o ¿nal do ensaio.

NOTA Para as primeiras tentativas de medição do tempo de início de pega, quando a pasta apresenta-se
ainda Àuida, recomenda-se descer a agulha, sustentando-a levemente com os dedos, para evitar seu dano
prematuro.

7.5 Determinação do tempo de ¿m de pega


Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

Substituir a agulha de Vicat para a determinação do tempo de início de pega pela agulha de Vicat
para a determinação do tempo de ¿m de pega, cujo acessório anular facilita a observação exata de
penetrações pequenas. Inverter o molde cheio, utilizado em 7.2, sobre sua placa-base, de forma que
os ensaios para a determinação do ¿m de pega sejam realizados na face oposta do corpo de prova,
que estava originalmente em contato com a placa-base. Para a realização das medidas, deve ser
utilizado o procedimento descrito em 7.4. Os intervalos de tempo entre ensaios de penetração podem
ser ampliados para até 30 min, por exemplo.

Registrar, com aproximação de 15 min, o tempo transcorrido a partir do instante zero, até que a agulha
penetre pela primeira vez apenas 0,5 mm na pasta, como tempo de ¿m de pega do cimento. Este é
o momento em que o acessório anular não provoca qualquer marca no corpo de prova. A precisão
do ensaio pode ser maior, reduzindo o intervalo de tempo entre penetrações próximas ao ¿nal da
determinação e observando se os resultados de ensaios sucessivos não variam excessivamente.

NOTA Quando do uso de aparelhos automáticos, não há necessidade de inverter o molde.

8 Expressão dos resultados


O resultado de tempo de início de pega deve ser expresso em horas e minutos (h:min), com aproxi-
mação de 5 min, sendo o valor obtido em uma única determinação.

O mesmo critério é aplicado ao resultado do tempo de ¿m de pega, com aproximação de 15 min.

9 Repetitividade e reprodutibilidade
9.1 Repetitividade

A diferença entre dois resultados individuais, obtidos a partir de uma mesma amostra submetida
ao ensaio, por um operador empregando um mesmo equipamento em um curto intervalo de tempo,
não pode ser maior que 30 min.

© ABNT 2017 - Todos os direitos reservados 3


Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno
ABNT NBR 16607:2017

9.2 Reprodutibilidade

A diferença entre dois resultados individuais e independentes, obtidos a partir de uma mesma amostra
submetida ao ensaio, por dois operadores em laboratórios diferentes em um curto intervalo de tempo,
não pode ser maior que 60 min.
Exemplar para uso exclusivo - UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS – UNISINOS - 92.959.006/0008-85

4 © ABNT 2017 - Todos os direitos reservados

Nota: Este procedimento é cópia não controlada quando impresso. É válido o documento disponível na Intranet Corporativa. Somente para uso interno

Você também pode gostar