Você está na página 1de 3

Considerações sobre seu trabalho:

Refaça o título. Trabalhar o feminismo negro é diferente e específico se for comparar a


empoderamento negro, que é muito mais amplo. Entendam como se o empoderamento
negro fosse um guarda chuva de possibilidades e o feminismo negro fosse apenas uma
das possibilidades no entorno desse guarda chuva.

Recorte temporal e espacial: Não sei se na pedagogia vocês fazem isso, mas situar no
tempo o leitor é fundamental. Até porque a História mostra: As pautas feministas
mudam no curso do tempo. As lutas das mulheres ganham novos sentidos,
potencialidades e também retrocessos com o passar do tempo. Seria interessantes vocês
estabelecerem e apresentarem ainda no resumo um recorte temporal. A mesma premissa
vale para o espaço. O feminismo é diferente e tem suas particularidades se comparar
Brasil e África, por exemplo.

Tudo isso deveria aparecer ainda no resumo.

Colocar os principais autores com os quais vocês dialogam conceitos como feminismo
negro, arte-manifesto, gênero...

Sobre o conceito de gênero, depende muito do debate. Acredito que o gênero como
elemento de militância política pode ser um bom caminho, partindo de autoras como a
Joan Scott. O texto mais famoso dela se chama “Gênero uma categoria útil de análise
Histórica”.

Se vocês pretendem fazer um tópico com LGBT(seria interessante) eu te sugeriria, o


texto da Guacira lopes louro. “Um corpo estranho. Ensaio sobre a teoria queer.”

Nas suas palavras chave, eu proponho uma mudança:

Gênero, Feminismo Negro, Música e empoderamento.

Para trabalhar música como fonte, eu te sugiro tomar a referência de Marcos napolitano,
de nome: História & Música: História cultural da música popular.
Obs: Todos esses livros vc pode encontrar em Pdf na internet.

Introdução:
Evite palavras vagas como diversos. Se não vai citar nenhum lugar é melhor não
colocar. Coloque na introdução os principais epicentros de onde começou o movimento
feminista no mundo.

“Feminismo negro como movimento social” com base em que autor você está
fundamentando esse conceito? Coloque a referência! Eu vi aqui pelo menos duas boas
revistas com as quais se pode fundamentar melhor o conceito: A revista fórum e a
Revista gênero, da Universidade federal fluminese. Dê uma olhadinha nelas.

Eu li no texto um ideia de “ordem conservadora”. Como funcionava essa tal ordem?


De que lugar vocês estão falando? Que tal citar exemplos de um ou dois países de como
funciona o patriarcalismo na sociedade? É necessário explicar, pois não se sabe quem
vai ler teu texto, se é alguém esclarecido sobre o tema, ou um leigo.

Evitem parágrafos muito curtos. Questão de estética mesmo. Passa a errônea impressão
de que falta informação.

Vocês falam em “Machismo, sexismo e gênero”. É preciso esclarecer ao leitor o que


significam esses conceitos, por mais banais que eles possam parecer. Veja como as
pessoas tratam conceitos como feminismo com irresponsabilidade hoje em dia.
Coloquem uma nota de rodapé para cada um deles, ou simplesmente tratem desses
conceitos no corpo do texto.

Finalmente sou apresentado as cantoras das quais vocês tiram as músicas para análise.
Que tal fazer com que elas, as protagonistas do feminismo negro, apareçam no resumo?
O resumo é cartão de visita de um trabalho. E como tal, atrai interesse.

Ainda sobre tuas protagonistas, achei que a biografia que foi feita faz delas tem pouca
informação. Na Elza soares, por exemplo, coloque a cidade onde ela nasceu, quantos
anos ela tem, se ela teve irmãos, se vem ou não de família desestruturada, quais os seus
gostos musicais...Enfim, o que a motivou a ser o que é hoje. Humanizar o trabalho é
preciso, até pra conseguirmos entender o perfil por trás das músicas analisadas. Faça
isso com todas! Quando somos de fato apresentados as artistas, já estamos no fim do
trabalho.

Na Beyoncé, vocês falam de um álbum dela em específico e de como ela faz uma crítica
aos assassinatos de homens negros pela polícia. 2 coisas:

1-Se o álbum fala de um caso específico, refresque a memória do leitor com uma nota
de rodapé.

2-Embora tenha um lance de preocupação e militância com a causa negra de uma


maneira geral, o foco do seu trabalho a meu ver é pensar o feminismo negro. Seria
interessante ver as relações de gênero, o racismo contra a mulher, a violência
doméstica,o amor e as relações conjugais e extraconjugais, o assédio... Eu tenho certeza
que aparecem com força no trabalho da artista. Não que falar do sofrimento masculino
seja menos importante, mas você precisa ser mais coerente com o seu trabalho. Revise
os temas que aparecem na obra da cantora e ateste o que eu digo. ( O interessante é que
vocês fazem o certo com a Rihanna mais a frente)

Eu sei que é um hábito da pedagogia...mas não vejo com bons olhos um “contexto
histórico” que pega o feminismo da “idade da pedra” até os dias de hoje. “Desde os
primórdios da humanidade pra falar do tempo imediatista que estamos vivendo hoje”?
Não faz muito sentido, além de ser cansativo na pesquisa. Já vi muita gente que começa
muito distante de seu recorte e termina demorando demais pra entrar na sua pesquisa de
fato. Eu falaria do Iluminismo (onde o feminismo surge mais organizado e engajado) e
da Belle epoche, momentos em que o patriarcado é ainda mais forte e enraizado nas
famílias. Já seriam dois excelentes exemplos para situar o trabalho no tempo.
Foi falado em “primeiras ideias feministas” no contexto da revolução Francesa. Porque
não as discute? Sobre o que versavam? Quais as principais reinvidicações? Sofreram ou
não reformulações durante as fases da revolução?

Procurem o Trabalho de Josseane de Freitas nomeado como: As mulheres na revolução


francesa, da Revista Thema.

É dedicado apenas um parágrafo no tópico do contexto Histórico sobre o Brasil. De


duas uma: Ou aumente as informações sobre o Brasil, ou deixe pra citar o Brasil no
tópico seguinte que eu mudaria o nome do tópico e acrescentaria “Feminismo negro no
Brasil”. Eu faria um tópico dedicado ao Brasil para depois falar dos EUA e do restante
do mundo.

Sobre a metodologia não tenho muito a considerar, pois na História fazemos diferente.
Nossa metodologia é feita no capítulo de introdução, diluído no texto. Não fazemos um
tópico específico para isso. Tendo dito isto, já passei algumas obras anteriormente que
podem ajudar a incrementar o tópico.

Apesar de gostar bastante da análise feita principalmente sobre a Beyonce e Elza (Para
mim deveriam ser as duas únicas a serem analisadas. Já daria um trabalho muito bom...)
vi que vocês usam jornais como fonte? Porque isso não está no resumo e nem claro na
metodologia? Se você usar um lenço de papel como fonte, precisa citar no resumo e na
metodologia!

É isso, espero ter ajudado de alguma forma.

OBS: Eu poderia me ater a ABNT e formatação. Mas é interessante que vocês paguem
alguém pra fazer isso...kkkkk