Você está na página 1de 2

1.

a) Para a realização do comércio entre dois países e especialização devemos


avaliar os custos de oportunidades, vantagens comparativas e vantagens
absoluta.
O custo de oportunidade de um bem ou serviço é aquilo você abre mão para o obter
outro bem ou serviço, isto é, é o custo da escolha ou sacrifício que se deve de fazer
para trocara um bem ou serviço por outro. Este conceito esta ligado a questão de
escassez. Em termos de produção ou comércio de um bem, para estimar a
especialização na produção de um bem usa-se os preços relativos. Para o efeito,
foram desenvolvidas duas teorias: vantagens comparativas e vantagens absolutas.

As vantagens absolutas desenvolvido por adam Smith , defende em seu modelo de


especialização de um país e troca com os demais, concluiu que os países deveriam
se especializar e exportar Produtos nas quais eles tivessem vantagem absoluta e
deveriam importar aquelas em que o parceiro comercial tivesse vantagem absoluta.
Cada país deveria exportar os produtos que produzisse mais eficientemente porque
o trabalho absoluto requerido por unidade de produto seria menor do que aquele
usado no país parceiro comercial. O livre comercio justifica-se desde que um país
tenha algum tipo de vantagem absoluta, ou seja, produza algum bem a um custo mais
baixo que outros países. Os ganhos são o de aumento da produção total de bens
(especialização) e aumento da quantidade consumida de bens (benefícios do
comércio ou ganhos do comércio)

A Teoria das vantagens comparativas foi desenvolvida em 1817 por David Ricardo,
onde expos a sua teoria das teoria das vantagens comparativas – explicava o
comércio mesmo em nações sem vantagens absolutas. Para Ricardo o que levaria o
país B a se especializar na produção de X e o país W a alocar todo seu trabalho na
produção são as relações de troca mais favoráveis do que os preços relativos
domésticos, usando os custos de oportunidade.

Em relação as citações, se os preços na África do sul estão a subir significa que há


maior procura e pode gerar inflação país. A África do Sul tem vantagens absolutas e
comparativas na produção de produtos frescos. Assim, os preços relativos na africa
do Sul são mais baixos, comparados a outros países na produção de produtos
frescos. Os produtos frescos do mercado grossista de Zimpeto são fornecidos tanto
pelas importações sul africanas e pelos produtores nacionais., sendo que quem
controla o sistema de comercialização são os gay, gay e determinam os preços.

Os vulgo gay gay fixam preços baixos no s produtores domésticos e garantindo uma
margem pequena para os produtores domesticas, numa espécie de dumping, fazendo
com que os concorrentes sejam eliminados no mercado. E como sabemos o elemento
essencial para a produção e comercialização de um bem é o preço. Ao fixar preços
muitos baixos no mercado grossista de Zimpeto acaba desincentivando a produção
domestica, o que faz com que os produtores domésticos abandonem a produção, pois
são forçados a praticar um preço que não compensa e que as vezes não cobre nem
os custos de produção, que se consubstancia na existência de barreiras na

1
comercialização de produtos frescos. O dumping é uma prática de colocar no
mercado produtos abaixo do custo com intuito de eliminar a concorrência e aumentar
as quotas de mercado.
.
b) A luz deste principio, a comercialização agrícola enfrenta problemas na rede
de comercialização agravado pelo dumping praticado no mercado grossista,
que acaba desestimulando o investimento na agricultura no país, pois
sem retorno, os produtores nacionais estão tendo prejuízos. Estas práticas não
contribuem para o desenvolvimento agrícola do país e segurança alimentar.
Assim, O país não produz comida suficiente para satisfazer as necessidades
da sua população.

c) Os intervenientes são produtores sul africanos, produtores nacionais, governo


e os gay gay que estão a ter ganhos e perdas.

Para os produtores sul africanos estão a ter ganhos, pois quanto maior a procura
maior os lucros e maiores incentivos a produção. Para os produtores domésticos
estão a ter perdas avultadas, pois não há incentivo a produção, pois com essas
práticas nocivas de dumping, não conseguem obter lucros para financiar os
investimentos na produção agrícola doméstica, acumulando dividas e
desestimulando a produção.

Para o governo significa que não estão a ser alcançados os objectivos de politica
economia e agrária de aumento da produção doméstica, substituição das
importações, redução de divisas para os pagamento das importações em vez de
maquinaria, segurança alimentar, comercialização agrícola e crescimento
económico do pais.
Para os comerciantes “vulgo gay gay” estão a ter lucros astronómicos e ficam com
o valores muitos acimas dos produtores nacionais que acabam ficando com uma
parte residual do lucro. Os lucros não estão sendo destinados aos quem realmente
precisam e dedicam-se a actividade económica, que são os produtores.

d) Para melhorar esta situação existe varias propostas que podem ser feitas:
 A produção agrícola nacional podia ser comprada pelo estado ou
instituições do governo como, por exemplo, instituto de cereais e que
depois revenderia a produção
 O mercado grossista de Zimpeto a maior parte dos produtos são
produtos frescos, para o efeito devia-se implantar um sistema de frio
municipal dou governal para a conservação dos mesmos e do agro-
processamento.
 Estabelecimento de quotas de mercado para os produtos nacionais e
produtos sul africanos.
 Subsidiar a produção doméstica de forma a serem mais competitivos e
fornecerem os produtos a preços competitivos.
 Os produtores domésticos deviam vender directamente a sua produção
no mercado grossista sem envolver intermediários ou os intermediários
deveriam ir as machambas comparar dos agricultores.