Você está na página 1de 11

Integrantes: Beatriz Muccini, Brenda Pinchemel, Fernanda

Machado, Julia Andrade e Lorena Magalhães


▪ Nasceu em 1896 em uma família de origem metodista
▪ 14 anos – internato
▪ Cambridge – Biologia e Medicina
▪ Alistou-se na guerra de 1914 como estagiário de medicina
▪ Aos 23 anos se interessa pela psicanálise após a leitura do livro de Freud: A
interpretação dos sonhos
▪ Aos 27 começou a trabalhar com pediatria, psiquiatria infantil e psicanálise
▪ 1931 – primeiro livro sobre transtornos clínicos das crianças
▪ 39 anos – supervisão com Melanie Klein
▪ Segunda Guerra mundial – consultor psiquiátrico de crianças
▪ FOCO NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
Criança como ser indefeso, não integrado
Tendência ao desenvolvimento
▪ O PAPEL DA MÃE
Ativa construtora do espaço mental da criança
Fornece energia vital através do afeto
▪ POTENCIAL CRIATIVO HUMANO
O ser humano já traz em si as potencialidades do viver
Recusa ao determinismo e naturalismo
▪ INICIO DOS PROBLEMAS PSICOLÓGICOS NO VINCULO MÃE-BEBE
A base da estabilidade mental
▪ O PAPEL DO ANALISTA
O analista deve oferecer ao paciente o que não teve
▪ ESPAÇOS PSÍQUICOS
Interno, externo e transicional
Espaço transicional: zona intermediaria que vai do narcisismo primário ao
julgamento da realidade
▪ SELF
Self verdadeiro e falso
Holding Objeto transacional
self

Mãe suficientemente
Integração e
boa/insuficientemente Contratransferência
personalização
boa
▪ Mãe como ego-auxiliar

▪ Mãe Suficientemente boa: responde a onipotência da criança

Constitui o self verdadeiro

▪ Mãe Insuficientemente boa: incapaz de responder a onipotência da criança

Constitui o falso self


▪ Representa a primeira posse “não-ego” da criança
▪ Tem um caráter de intermediação entre o seu mundo interno e externo
▪ O objeto transacional servirá para que o sujeito possa experimentar com essas
situações, e para ir demarcando seus próprios limites mentais em relação ao
externo e interno.

▪ Primeiro objeto de satisfação do bebê é o seio


Ex.: Se sente fome, mama.
▪ O holding protege a afronta fisiológica
▪ Preocupação materna primaria
▪ O holding decide a passagem do estado de não integração para integração
posterior
▪ A falta do holding provoca alteração do desenvolvimento – falso self
▪ INTEGRAÇÃO → Onde o bebê a partir de um outro integrado se integra
A finalidade desta etapa é a integração dos núcleos do ego e a personalização
O bebê nasce em um estado de não integração
Nesse momento passa a se perceber e perceber o outro

▪ PERSONALIZAÇÃO
Formação da noção da imagem corporal
Localização self no corpo
▪ Segundo Winnicott o self verdadeiro é a posição teórica de onde vem o gesto
espontâneo e a ideia pessoal.
▪ O self verdadeiro aparece logo que há qualquer organização mental que seja
do indivíduo.
▪ Winnicott afirma que o falso self possui uma natureza defensiva, que tem a
finalidade de proteger o verdadeiro self.
▪ Quando um falso self se torna organizado em um individuo que tem um
grande intelectual, há uma forte tendência para a mente se tornar o lugar do
falso self.
▪ “Aspectos neuróticos que estragam a atitude profissional e perturbam o curso do
processo analítico”

▪ Para Winnicott existem dois tipos de casos que alteram completamente a atitude
profissional do terapeuta.

Você também pode gostar