Você está na página 1de 33

CONTABILIDADE

PARA NÃO
CONTADORES

Contabilidade
Data 14/05/13 e 16/05/13
Contabilidade ??? Que medo !!!

A nossa proposta é
A“ acabar de vez com este
paradigma de que a
contabilidade é um bicho
de sete cabeças.
“Só que não”.
Chega a ser interessante
quando se conhece um
pouco !!!
Podem acreditar !!!

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


2
Contabilidade para não Contadores

Conceito:
É a ciência social que estuda, interpreta e registra as transações que afetam o patrimômio de
uma entidade.

Objetivo:
Controle patrimonial
Informações aos usuários
•Composição e variações patrimoniais
•Resultado da atividade econômica

Usuários:
Proprietários, investidores, bancos, governo, empregados, clientes, fornecedores, etc.

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


3
Contabilidade para não Contadores

A CONVERGÊNCIA DAS NORMAS CONTÁBEIS INTERNACIONAIS

A Lei 11.638/2007, publicada no apagar das luzes de 2007 e que vigora desde 01.01.2008,
reformulando parte da Lei 6.404/76 (Lei das S/A), tem como objetivo adequar à contabilidade
brasileira as normas internacionais de contabilidade, o que facilita o investimento estrangeiro.
As normas internacionais de contabilidade (em inglês: International Financial Reporting
Standards, IFRS) são um conjunto de pronunciamentos de contabilidade internacionais
publicados e revisados pelo International Accounting Standards Board (IASB).
Em aplicação da nova Lei das SAs 11.638/07, as normas IFRS estão sendo atualmente
adaptadas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e incluídas nas práticas
contábeis brasileiras pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Conselho Federal de
Contabilidade (CFC), pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e agências
reguladoras (ANEEL).

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


4
Contabilidade para não Contadores

Princípios Fundamentais de Contabilidade, norteiam os trabalhos da contabilidade, fixando


padrões de comparabilidade e confiabilidade as demonstrações financeiras, facilitando aos usuários
sua compreensão.

Princípio da entidade;

Princípio da competência;

Princípio da prudência;

Princípio da continuidade;

Princípio do registro pelo valor original;

Princípio da oportunidade;

Princípio da atualização monetária.

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


5
Contabilidade para não Contadores

Princípio da Entidade: o patrimônio da empresa (entidade) não se confunde com o dos seus
sócios ou proprietários.

Princípio da Competência: as despesas e receitas devem ser contabilizadas, no momento da


sua ocorrência, independente de seu recebimento ou pagamento.

Princípio da Prudência: impedir que prevaleçam juízos pessoais ou outros interesses na


escrituração contábil.

Princípio da Continuidade: toda empresa presumidamente manterá suas atividades como


compras, vendas, investimentos, consumo, etc. por tempo indefinido.

Princípio do Registro pelo Valor Original: os componentes do patrimônio devem ser


registrados pelos valores das transações.

Princípio da Oportunidade: na razoável certeza de uma ocorrência, o fato deverá ser


imediatamente registrado, como exemplo as provisões”.

Princípio da Atualização Monetária: aplicado em tempos de hiper -inflação com a finalidade


de eliminar seus efeitos na contabilidade.

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


6
Contabilidade para não Contadores

Plano de Contas é o conjunto de contas previamente definido que orienta os trabalhos contábeis de
registro de fatos e atos inerentes a entidade.

Classificação / Natureza da Contas

1. Patrimoniais Ativas Bens e Direitos Devedora


Passivas Obrigações e Patrimônio Líquido Credora

Aparecem e encerram dentro do


2. Resultado Despesas / Custos mesmo Exercício Social Devedora
Receitas (espaço de tempo para a Credora
apuração da situação)
patrimonial e financeira

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


7
Contabilidade para não Contadores

CONTA BALANCETE DE VERIFICAÇÃO JAN.13


1.1.0.1 1101001 Fundo fixo de caixa 10.000
1.1.0.4 1104101 Cliente nacional pessoa física/jurídica 35.000
1.3.0.4 1304040 VOC - Móveis e utensilios 50.000
1. **** TOTAL DO ATIVO 95.000
2.1.0.1 2101001 Empréstimos e financiamentos nacionais (25.000)
2.1.0.2 2102101 Fornecedor nacional pessoa física/jurídica (14.000)
2.1.0.4 2104001 Salários a pagar (1.000)
2.4.0.1 2401001 Capital social nacional (50.000)
2.4.0.5.1 2405001 Resultados acumulados (5.000)
2. **** TOTAL DO PASSIVO (95.000)
3.1.0.1 3101001 Venda de produtos no país (60.000)
3.6.0.1 3601001 ICMS s/vendas de produtos no país 16.350
4.1.0. 4101001 Custos dos produtos vendidos 19.543
4.2.0.4 4204001 Salários e ordenados 2.500
4.2.0.5 4205001 Contribuição INSS 500
4.2.0.5 4205002 Contribuição FGTS 200
4.2.1.7 4221010 Outras despesas 7.800
4.3.0.1 4301101 Outras despesas de vendas 6.100
5.1.0.1 5101012 Juros sobre outros créditos (3.182)
6.1.0.1 6101001 Juros s/empréstimos 3.000
6.7.0.1 6701001 Contribuição social sobre o lucro líquido 2.189
3/4/5 e 6 **** TOTAL DO RESULTADO (5.000)

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


8
Contabilidade para não Contadores

Método das Partidas Dobradas

“Todo débito corresponde a um crédito de mesmo valor”


“Não há débito(s) sem crédito(s) correspondente(s)”

Sistema utilizado na contabilidade para registrar os fatos contábeis. Para cada ocorrência utilizamos
pelo menos duas contas sendo um lançamento a débito e um lançamento a crédito de igual valor.

Exemplo: Pagto de salários no valor de R$ 5.000,00

D – Despesa com salário 5.000,00


C – Salários a Pagar (5.000,00)

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


9
Contabilidade para não Contadores
RAZONETE
d
Contabilização de despesa salário

D DESP.SALÁRIO C D SALÁRIO A PAGAR C


d
5.000,00 5.000,00

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


10
Contabilidade para não Contadores

Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações da empresa.

Bens: estoques de mercadorias, móveis e utensílios, instalações, prédios, veículos, etc.


Direitos: contas a receber de terceiros
Obrigações: contas a pagar a terceiros

Ativo Passivo
Bens e Direitos Obrigações

Patrimônio Líquido
(Ativo – Passivo)

Patrimônio Líquido é a diferença entre tudo o que a empresa “tem” menos tudo o
que ela “deve”.

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


11
Contabilidade para não Contadores

Demonstrações Financeiras - apresentação resumida, ordenada e periódica dos relatórios


contábeis.

Balanço Patrimonial (BP)


Apresenta a posição financeira e patrimonial

Demonstração do Resultado da Empresa (DRE)


Apresenta o resultado das operações da empresa em determinado período

Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPAc)


Evidencia as variações ocorridas no saldo destas contas no PL

Demonstração da Mutação do Patrimônio Liquido (DMPL)


Evidencia as variações do patrimônio da empresa

Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)


Demonstra as entradas e saídas de dinheiro em determinado período

Demonstração do Valor Adicionado (DVA)


Demonstra a riqueza gerada pela empresa e como foi distribuída

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


12
Contabilidade para não Contadores
As variações do Patrimônio Líquido

Conceitos de Receitas e Despesas


Receitas são os recursos obtidos na venda de mercadorias, serviços, aluguéis, rendimentos de aplicação
financeira, juros, etc.

Despesas são os gastos necessários para geração das receitas, como salários, energia elétrica, água,
aluguéis, etc.

As Receitas e Despesas devem ser reconhecidas na apuração do resultado do período a que pertencerem
simultaneamente, quando se correlacionarem.

As Despesas devem ser reconhecidas independentemente de seu pagamento e as Receitas quando da sua
realização independentemente da entrada de caixa.

A Demonstração do Resultado (DRE) ocorre da confrontação de receitas e despesas ao término de um


exercício. Se positivo lucro, se negativo prejuízo.

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


13
Contabilidade para não Contadores

Diferença entre Custo e Despesa


Custo: são gastos para fabricar / revender um produto (compra de mercadoria, matéria-prima, custo
de mão de obra, energia elétrica etc.).
Despesa: gasto para vender o produto e administrar a empresa.

Diferença entre Ativo (Investimento ) e Despesa


Ativo: gasto que trará benefício econômico futuro.
Despesa: depois de ocorrida não traz benefício econômico futuro.

Despesa de depreciação
Custo ou Despesa decorrentes do desgaste dos ativos imobilizados (máquinas, equipamentos,
móveis e utensílios, veículos, etc.)
Com o decorrer do tempo os ativos vão se desvalorizando naturalmente ou mesmo se desgastando
pelo uso nos processos produtivos, essa desvalorização deve ser reconhecida contabilmente até que
seu valor seja reduzido a zero.

Depreciação: Custo ou Despesa


Depreciação de um ativo produtivo = custo
Depreciação de um ativo não produtivo = despesa

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


14
Contabilidade para não Contadores

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO BALANÇO PATRIMONIAL

BALANÇO PATRIMONIAL

D ATIVO PASSIVO C

Circulante Circulante

Caixa e equivalente de caixa 10.000,00 Fornecedores 14.000,00


Contas a receber de clientes 35.000,00 Salários e encargos sociais 1.000,00
Total Circulante 45.000,00 Total Circulante 15.000,00

Não Circulante Não Circulante


Móveis e utensílios 50.000,00 Empréstimos a longo prazo 25.000,00

PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital 50.000,00
Reserva de Lucros 5.000,00
Total do Patrimônio Líquido 55.000,00

Total do Ativo 95.000,00 Total do Passivo e Patrimônio Líquido 95.000,00

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


15
Contabilidade para não Contadores

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DA DRE


20XX
Receita operacional bruta
Venda de produtos no país 60.000,00

Deduções
Impostos incidentes sobre vendas (16.350,00)

Receita operacional líquida 43.650,00

Custo dos produtos revendidos (19.542,80)

Lucro bruto 24.107,20

(Despesas) outras receitas operacionais


Vendas (6.100,00)
Administrativas e gerais (11.000,00)

Lucro operacional antes do resultado financeiro 7.007,20

Resultado financeiro
Despesas financeiras (3.000,00)
Receitas financeiras 3.181,94

Lucro antes do imposto de renda e contribuição social 7.189,14

Imposto de Renda e contribuição social (2.189,14)

Lucro líquido do exercício 5.000,00

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


16
Contabilidade para não Contadores
Exercícios de Fixação

1- Relacione a coluna da esquerda com a da direita:


a) Ativo ( ) Energia elétrica
b) Passivo ( ) Banco/Caixa
c) Despesa ( ) Juros por atraso
d) Receita ( ) Veículo
e) Imobilizado ( ) Prestação de Serviço

2- Relacione a coluna da esquerda de acordo com sua Natureza:


Ativo ( ) Credora
Passivo ( ) Devedora
Despesa ( ) Débito
Receita ( ) Crédito

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


17
Contabilidade para não Contadores
3- Classifique as Contas constantes do quadro a seguir em:
( A ) Balanço Patrimonial (BP) ou Resultado (R)
( B ) Ativo (A), Passivo (P), Despesa (D) ou Receita (R)
( C ) Devedora (D) ou Credora (C)

Nº CONTAS A B C
1 Caixa BL A D
2 Clientes a Receber BL A D
3 Fornecedor a Pagar BL P C
4 Água e Esgoto (consumo) R D D
5 Móveis e Utensílios BL A D
6 IRRF a recolher BL P C
7 Adiantamento a fornecedores BL A D
8 Computadores BL A D
9 Material de Escritório (consumo) R D D
10 Venda de serviço R R C
11 Despesa Bancária R D D
12 Provisão Seguros a Pagar BL P C
13 IOF R D D
14 Despesa paga antecipadamente BL A D
15 Passagem aérea a utilizar BL A D
12 MNGT MEETING - 26/8/2004
18
Contabilidade para não Contadores

4- Relacione a coluna da esquerda de acordo com sua Natureza:

Aumento do Ativo ( ) Crédito


Aumento do Passivo ( ) Débito
Diminuição do Ativo ( ) Débito
Diminuição do Passivo ( ) Crédito

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


19
Contabilidade para não Contadores

Apuração Contábil do Resultado

Recapitulando:

ao término de cada exercício social se apura o Resultado (Lucro ou Prejuízo);


não se deve misturar as despesas e receitas de exercícios sociais diferentes;
as receitas e despesas devem ser reconhecidas simultaneamente;

Encerramento das Contas de Resultado

abre-se uma conta transitória (Resultado do Exercício);


transfere-se os saldos das contas de despesas / custos e receitas para conta acima;
o saldo apurado deverá ser transferido para Reserva de Lucros ou Prejuízos
Acumulados

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


20
Contabilidade para não Contadores

Destinação do Lucro

“Reservas de Lucros” é a conta criada para receber o resultado positivo da companhia em


determinado encerramento de exercício social, posteriormente podendo ser destinado a
distribuição de dividendos, capitalização, etc.

Prejuízo do Exercício

Quando o resultado apurado for um prejuízo, será transferido para uma conta contábil
“Prejuízos Acumulados” aguardando um futuro lucro para compensação.

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


21
Contabilidade para não Contadores
5- Com base nos valores em R$ abaixo, pede-se elaborar:
Balanço Patrimonial
Demonstração do Resultado

DESCRIÇÃO VALOR Índice


Integralização de Capital (Caixa) 100.000,00 1
Compra de material de escritório, sendo 2.000,00 à vista e R$ 5.000,00 2
3.000,00 a prazo
Salário do mês com pagamento no 5º dia do próximo mês 6.000,00 3
Revenda de mercadoria com recebimento em 45 dias (sem 50.000,00 4
tributos)
Aquisição de veículo à vista 28.000,00 5
Depreciação de veículo do mês (bem depreciado em 5 anos) Calcular 6
IPTU do ano pago em 31.01.2013 6.000,00 7
Empréstimo bancário com vencimento em 120 dias 30.000,00 8
Adiantamento a fornecedores na prestação de serviços de limpeza 2.000,00 9
Aluguel do mês com pagamento no próprio mês 3.000,00 10
Tarifa bancária 200,00 11
12 MNGT MEETING - 26/8/2004
22
Contabilidade para não Contadores

D caixa C D capital C D matl.escrit C

( 2.000 (2) 5.000 (A)


100.000 (1) (2) 5.000
(8) 30.000 28.000 (5)
6.000 (7)
2.000 (9)
3.000 (10)

41.200

D desp. salário C D forn.a pagar C D sal.a pagar C

(3) 6.000 6.000 (B) 3.000 (2) 6.000 (3)

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


23
Contabilidade para não Contadores

D desp. antecipadas C D desp. IPTU C D empréstimo pagar C

(7) 5.500 (7) 500 500 (E) 30.000 (8)

D adto a fornecedores C D desp. aluguel C D depr. veículo C

(9) 2.000 (10) 3.000 3.000 (F) (6) 467 467 (D)

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


24
Contabilidade para não Contadores

D revenda C D clientes C D veículos C

(C) 50.000 50.000 (4) (4) 50.000 (5) 28.000 467 (6)

D Tarifa Bancária C D Resultado Exercício C D Reserva de Lucro C

(A) 5.000
(E)6.000
500 50.000 (C) 34.833 (Lucro)
(11) 200 200 (G) (B)
(D) 467

(F) 3.000

15.167 50.000
(G) 200
(Lucro) 34.833 34.833
12 MNGT MEETING - 26/8/2004
25
Contabilidade para não Contadores

BALANÇO PATRIMONIAL
Circulante Circulante
Caixa e equivalentes de caixa Fornecedores
Contas a receber de clientes Salários a pagar
Despesas pagas Empréstimo a pagar
antecipadamente
Adiantamento a fornecedores
- -
Não Circulante
Imobilizado

Patrimônio Líquido
Capital
Reserva de Lucros (Lucro)
-

Total do Ativo - Total do Passivo -

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


26
Contabilidade para não Contadores

D caixa C D capital C D matl.escrit C

(1) 100.000 2.000 (2) 5.000 (A)


100.000 (1) (2) 5.000
(8) 30.000 28.000 (5)
6.000 (7)
2.000 (9)
3.000 (10)
200 (11)
130.000 41.200
88.800

D desp. salário C D forn.a pagar C D sal.a pagar C

(3) 6.000 6.000 (B) 3.000 (2) 6.000 (3)

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


27
Contabilidade para não Contadores

D desp. antecipadas C D desp. IPTU C D empréstimo pagar C

(7) 5.500 (7) 500 500 (E) 30.000 (8)

D adto a fornecedores C D desp. aluguel C D depr. veículo C

(9) 2.000 (10) 3.000 3.000 (F) (6) 467 467 (D)

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


28
Contabilidade para não Contadores

D revenda C D clientes C D veículos C

(C) 50.000 50.000 (4) (4) 50.000 (5) 28.000 467 (6)

27.533

D Tarifa Bancária C D Resultado Exercício C D Reserva de Lucro C

(A) 5.000
50.000 (C) 34.833 (Lucro)
(11) 200 200 (G) (B) 6.000
(D) 467
(E) 500
(F) 3.000
(G) 200
15.167 50.000

(Lucro) 34.833 34.833


12 MNGT MEETING - 26/8/2004
29
Contabilidade para não Contadores

BALANÇO PATRIMONIAL
D Ativo Passivo C

Circulante Circulante
Caixa e equivalentes de caixa 88.800 Fornecedores 3.000
Contas a receber de clientes
50.000 Salários a pagar 6.000
Despesas pagas antecipadamente 5.500 Empréstimo a pagar 30.000
Adiantamento a fornecedores 2.000
Total Circulante Total Circulante
146.300 39.000
Não Circulante
Imobilizado 27.533
Patrimônio Líquido
Capital 100.000
Reserva de Lucros 34.833 (Lucro)
Total Patrimônio Líquido 134.833
Total do Ativo 173.833 Total do Passivo 173.833

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


30
Contabilidade para não Contadores

Demonstração do Resultado
Receita operacional bruta
Revenda de produtos no exterior 50.000

Lucro bruto 50.000

(Despesas) outras receitas operacionais


Administrativas e gerais (14.967)

Lucro operacional antes do resultado financeiro 35.033

Resultado financeiro
Despesas financeiras (200)
Receitas financeiras -

Lucro antes do IRPJ / CSLL 34.833

12 MNGT MEETING - 26/8/2004


31
Contabilidade para não Contadores
Curiosidades...Você sabia que ....
O padroeiro dos contadores é São Mateus, que era cobrador de impostos?
Dia 22 de Setembro é comemorado o dia do contador?
Há relatos de que as primeiras manifestações contábeis datam de cerca de 2.000 a.C., com os sumérios,
em um mercado baseado na troca de mercadorias, a contabilidade servia para definir quanto alguém
possuía de uma determinada mercadoria e qual o valor de troca dessa mercadoria em relação a outra?
1202 Leonardo Fibonacci, ensinou o uso do ábaco e propôs a substituição dos numerais romanos por
arábicos para se efetuar cálculos?
1494 Luca Pacioli publica o famoso texto sobre o método das partidas dobradas?
O caduceu ou emblema de Hermes (Mercúrio) é um bastão em torno do qual se entrelaçam duas
serpentes e cuja parte superior é adornada com asas e que ele representa para os contabilistas assim como
o deus Mercúrio, proteger as riquezas e defender os interesses dos empreendimentos com a sua própria
sabedoria?
O antigo Império Romano tinha uma contabilidade pública bem desenvolvida e que a contabilidade
imperial ficava centralizada na figura do Contador-Geral do Estado, cargo muito importante e que cuidava
não só da contabilidade, mas também da gestão administrativa do império?
A pedra-símbolo da Contabilidade é o rubislite?
A Contabilidade foi a primeira profissão regulamentado no Brasil em 1931?
O curso de Ciências Contábeis foi criado no Brasil no ano de 1945?
A contabilidade é citada em diversas passagens bíblicas? (Genesis, Salomão, Jó, Lucas, Mateus)
O projeto intitulado "2013: ano da Contabilidade no Brasil", será desenvolvido por meio de um conjunto de
ações sistematizadas e organizadas, com temas relevantes e de importância durante todo ano, nos
diversos meios de divulgação, provocando um verdadeiro "choque de mídia".
12 MNGT MEETING - 26/8/2004
32
12 MNGT MEETING - 26/8/2004
33