Você está na página 1de 3

Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC

Colegiado do Curso de Filosofia

Disciplina: História da Filosofia Contemporânea I (FCH149) -


2019.1

Professor: Antonio Balbino Marçal Lima

I EMENTA

A filosofia no século XIX. Reações ao sistema hegeliano.

II OBJETIVOS DO CURSO

 Introduzir os alunos ao pensamento filosófico contemporâneo a


partir de seus fundamentos e métodos;
 Propiciar aos alunos o conhecimento dos conceitos
fundamentais da filosofia do século XX.

III PROGRAMA DO CURSO

1 A unidade da filosofia contemporânea


2 Contestadores do sistema hegeliano
2.1. Schopenhauer: o mundo como vontade e representação
2.2. Kierkegaard e o indivíduo.

3. A Filosofia na passagem do século XIX para o século XX


3.1. Nietzsche e a filosofia dos valores

4. Husserl e o movimento fenomenológico


4.1. Filosofia, existência e hermenêutica

IV PROCEDIMENTO
As aulas serão sempre expositivas, apoiadas em análise e discussão
de textos.
V MODOS DE AVALIAÇÃO
a) Um exame escrito - sem consulta (peso
10,0)
b) Um exame escrito – com consulta (peso
10,0)
c) Um seminário de investigação (peso
10,0)
d) Um exame oral (peso
10,0)

VI REFERÊNCIAS

ABBAGNANO, N. Dicionário de filosofia. 4. ed. São Paulo: Martins

Fontes, 2001.

ABBAGNANO, N. Nomes e temas da filosofia contemporânea. Dom


Quixote, Lisboa, 1990

BOCHENSKI, J. M. A filosofia contemporânea ocidental, Herder, São


Paulo, 1962.

CANTISTA, M. J. Filosofia contemporânea. Porto, FLUP, 2006.

CHÂTELET, F. Uma história da razão. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

DARTIGUES, André. O que é a fenomenologia. 3. ed. Tradução Maria


José J. G. de Almeida. São Paulo: Editora Moraes, 1992.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. Petrópolis: Vozes, 2006.

______. Ensaios e conferências. 8. ed. -. Bragança Paulista: Ed.


Universitária São Francisco; Petrópolis: Vozes, 2012.

HUSSERL, Edmund. A ideia da fenomenologia. Lisboa: Edições 70,


[19-].

MARIAS, J. História da filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Ciências do homem e fenomenologia.


Tradução Salma Tannus. São Paulo: Saraiva, 1973.
______. A estrutura do comportamento. Tradução José de A. Correa.
Belo Horizonte: Interlivros, 1975.
______. Fenomenologia da percepção. Tradução Carlos Alberto
Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Ecce Homo: como alguém se torna


o que é. Tradução, introdução, cronologia e notas de Paulo César de
Souza. São Paulo: Ed. Max Limonad, 1985.
______. Assim Falava Zaratustra: um livro para todos e para ninguém.
Tradução de Mário da Silva. 12. ed. Rio de Janeiro: Civilização
Brasileira, 2003

PORTA, M. A. G. A filosofia a partir de seus problemas. São Paulo:


Loyola, 2002.

REALE, G. História da filosofia. São Paulo: Paulus, 2000. V.03

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e representação. Tomo


II. Tradução de Eduardo Ribeiro da Fonseca. Curitiba: Ed. da UFPR,
2014.

STEGMÜLLER, W. Corrientes fundamentales de la filosofia actual.


Ed. Nova, Buenos Aires, 1967.