Você está na página 1de 27

Argamassas

Conceito
É a mistura íntima e homogênea, de um ou mais
aglomerantes , com agregado miúdo e água.

Recebe o nome do aglomerante.


Classificação
Quanto ao endurecimento
 Argamassa Aérea;
 Argamassa Hidráulica.

Quanto ao Tipo de Aglomerante


 Argamassa de cal;
 Argamassa de gesso;
 Argamassa de cimento;
 Argamassa de cimento e cal.

Quanto ao Número de Aglomerantes


 Argamassa Simples;
 Argamassa Mista ou Composta.
Classificação
Quanto as Propriedades especiais
 Argamassa aditivida;
 Argamassa de aderência malhorada;
 Argamassa colante;
 Argamassa redutora de permeabilidade;
 Argamassa de proteção radiológica;
 Argamassa hidrófuga;
 Argamassa termoisolante;
 Argamassa para injeção;
 Argamassa refratária.
Classificação
Quanto a Função
 Argamassa de chapisco;
 Argamassa de emboço;
 Argamassa reboco.

Quanto a Forma de Preparo ou Fornecimento


 Argamassa de assentamento;
 Argamassa dosada em central;
 Argamassa preparada em obra;
 Argamassa industrializada;
 Mistura semi-pronta.
Classificação
Quanto a Dosagem
 Argamassa pobre ou magra:
 Volume de Pasta (Vp) < Volume de vazios do agregado (Vv) ;
 Argamassa cheia:
 Volume de Pasta (Vp) = Volume de vazios do agregado (Vv) ;
 Argamassa rica ou gorda:
 Volume de Pasta (Vp) > Volume de vazios do agregado (Vv).
Características
Adição do agregado miúdo à pasta
 Barateia o custo;
 Diminui a retração;
 Facilita a passagem do anidrido carbônico do ar, que produz a
recarbonação do hidróxido de cálcio.
Condições que uma boa argamassa deve satisfazer
 Resistência mecânica;
 Compacidade;
 Impermeabilidade;
 Aderência;
 Constância de volume;
 Durabilidade.
Traço de uma Argamassa
 Traço é a proporção existente entre os componentes secos de
uma argamassa.
 Pode ser expresso:
 Em peso (exato);
 Em volume (usual), ou
 Com cimento em massa, e os demais elementos em volume.
 Representação:
 Argamassa simples:

1 : a : x
Aglom. Agreg. Água

 Argamassa composta:

1 : N : a : x
Aglom. Aglom. Sec. Agreg. Água
Traço de uma Argamassa
 Cálculo do volume de água p/ argamassa cheia ou pobre:

 Argamassa Simples: Vágua   .Vaglom.   .Vagreg.

 Argamassa Composta: Vágua   .Vaglom.1   '.Vaglom.2   .Vagreg.


 Valores de ae b:
a: cimento: 0,35 a 0,40
cal: 0,40 a 0,45
gesso: 0,50
b: areia grossa: 0,08
areia média: 0,09
areia fina: 0,10
Traço de uma Argamassa
 Exemplo de Cálculo do volume de água:
 Calcular o volume de água necessário à confecção de 50 litros de argamassa
de cal, cimento e areia média, cheia, cujo traço é 1 : 2,5 : 6
 Dados: a=0,40 a’= 0,35 b=0,09

Vágua= (0,40 x 1) + (0,35 x 2,5 ) + (0,09 x 6)


Vágua= 1,815 litros

1,815 litros água ............ 6 litros de argamassa


X litros água ............. 50 litros de argamassa

X = 15,125 litros água


Traço de uma Argamassa
 Influência da Umidade:
 Umidade h% inchamento I%

 Vh = Vs x (1+I/100)

 Vs = Vh x (1/(1+I/100))
Tipos de Argamassa
Básica ou Cheia
 A pasta enche completa e exatamente os vazios da areia, ou seja,
o volume de pasta de aglomerante puro é igual ao volume de
vazios da areia utilizada.
 Mais econômica, tem boa resistência e dilatação mínima.
Rica
 A quantidade de pasta é superior ao volume de vazios da areia, ou
seja, o volume de pasta excede o espaço disponível entre os grãos
de areia.
 Pelo excesso de aglomerante, haverá maior dilatação com
surgimento de trincas, e redução da resistência.
Pobre
 A quantidade de pasta é inferior ao volume de vazios da areia,
sobrando espaço vazio que será preenchido apenas por água.
 O aglomerante ficará coberto, não colado, e a argamassa será mais
fraca.
Traço de uma Argamassa
 Argamassa básica simples:
 Argamassa genérica – 1 : n (areias naturalmente úmida)
 Argamassa básica - 1 : n0 (areia seca)

 Determinar n0:
P = Volume de Pasta
Av = Volume de vazios do agregado
P = Av P = Cr x S
Av = A x Cv ; onde: A – Volume total de areia
S – Volume do aglomerante
Cv – Coeficiente de vazios
Cr – Coeficiente de rendimento
Cr x S= A x Cv Cr = A/S x Cv
Cr = n0 x Cv n0 = Cr / Cv Obs1: Válido somente para argamassa básica
Obs2: Válido somente para areia seca
Exemplo 1
Considere uma argamassa de Cal e Areia Média úmida, com traço 1:5.
Dadas as características físicas dos componentes, verificar se a
argamassa dada é Cheia, Rica ou Pobre.
 Dados: Cr= 1,65 Cv = 0,438 h=4% I = 27%
Solução:
no = 1,65 / 0,438 = 3,77 (p/ areia seca)
então o traço básico é 1:3,77
Para areia úmida o traço passa a ser 1:4,78 , pois
Vh = 3,77 x (1 + 27/100) = 4,78
Logo a argamassa será Pobre, pois o volume de areia da
argamassa dada é maior que o volume da argamassa básica.
O traço 1:4, será Rico.
Cálculo das quantidades de materiais
Argamassa Simples, Pobre ou Básica
1 m3 de argamassa= = 1m3 de areia
A = 1m3 (Volume de areia)
Como 1:n é o traço genérico da argamassa, e o volume de areia
é de 1 m3, e porque o traço é a relação entre volumes, o volume
aglomerante será
S = 1/n m3

Como os aglomerantes são medidos em peso, basta multiplicar


seus volumes pelas densidades aparentes, para se obter a
quantidade em peso.
Cálculo das quantidades de materiais
Argamassa Simples, Rica
1 m3 de argamassa= = 1m3 de areia
A = 1m3 (Volume de areia)
Como 1:n0 é o traço genérico da argamassa, e o volume de areia é de
1 m3, e porque o traço é a relação entre volumes, o volume
aglomerante será
S = 1/n0 m3
Como a argamassa é rica, haverá um excesso de aglomerante, que
poderá ser calculado por
DS = 1/n – 1/n0
O volume de pasta será dado por
P’ = Cr x DS
As quantidades de materiais serão dadas por
A’ = 1 / (1 + Cr x DS) m3

S’’ = A’/n m3
Exemplo 2
Calcular a quantidade de materiais para uma argamassa de Cal e Areia
Média úmida, com traço 1:5. Dadas as características físicas dos
componentes, verificar se a argamassa dada é Cheia, Rica ou Pobre.
 Dados: Cr = 1,65 Cv = 0,438 h=4% I = 27% dcal = 640 kg/m3
Solução:
Do exercício 1, o traço da argamassa básica é
1:4,78
Logo o volume de será
S = 1/5 = 0,200 m3
O peso desse cal: 0,200 x 640 = 128 Kg
Para saber a quantidade de pasta que se precisa misturar a
areia para obter esse traço:
P = 1,65 * 0,200 = 0, 333 m3 de pasta
Exemplo 3
Calcular a quantidade de materiais para uma argamassa de Cal e Areia
Média úmida, com traço 1:4. Dadas as características físicas dos
componentes, verificar se a argamassa dada é Cheia, Rica ou Pobre.
 Dados: Cr = 1,65 Cv = 0,438 h=4% I = 27% dcal = 640 kg/m3
Solução:
1) Verificando pelo primeiro aglomerante:

DS = 1/4 – 1/4,78 = 0,041 m3


Cr x DS = 0,041 x 1,65 = 0,068 m3

A’ = 1 / (1+0,068) = 0,936 m3

S’’ = 0,936/4 = 0,169 m3


Traço de uma Argamassa
 Argamassa básica composta:
 Argamassa genérica – 1 : n : n’ (areia naturalmente úmida)
 Argamassa básica - 1 : n0 : n0’ (areia seca)

 Determinar n0 e n0’:
P = Volume de Pasta
Av = Volume de vazios do agregado
P = Av P = Cr x S
Av = A x Cv ; onde: A – Volume total de areia
S – Volume do aglomerante
Cv – Coeficiente de vazios
Cr – Coeficiente de rendimento
P = Cr1 x S1 + Cr2 x S2
Cr1 x S1 + Cr2 x S2 = A x Cv Cr1 + Cr2 x S2/S1 = Cv x A/S1
𝑛0′ 𝐶𝑣−𝐶𝑟1
Cr1+ n0 x Cr2= n0’ x Cr2 𝑛0 =
𝐶𝑟2
Obs1: Válido somente para argamassa básica
Obs2: Válido somente para areia seca
Argamassa Composta Básica ou Pobre

Traço genérico - 1:n:n’


 Volume de areia: A = 1m3
 Se 1:n:n’ é o traço genérico e o volume de areia é 1m 3, o

volume do primeiro aglomerante será:


S1 = 1/n’ m3
porque n’ é a proporção de areia em relação ao primeiro
aglomerante.
 Como, para 1 volume do primeiro aglomerante haverá n

volumes do segundo aglomerante, a quantidade deste será


calculada por:
S2 = nS1 = n/n’ m3
Exemplo 4
Calcular a quantidade de materiais para uma argamassa de Cal,
cimento e Areia regular úmida, com traço 1:0,08:5. Dadas as
características físicas dos componentes, verificar se a argamassa dada
é Cheia, Rica ou Pobre e calcular a quantidade de materiais para 1m3.
 Dados: Crcal = 1,65 Crcim = 0,85 Cv = 0,438 h=4% I = 27%
Solução:
Verificar se a argamassa é Cheia, Rica ou Pobre:
no = 1,65 / 0,438 = 3,77 (Traço básico 1:3,77)
Correção do Inchamento: 3,77 x (1+27/100) = 4,78 (n0’)
Traço básico úmido: 1:4,78 (POBRE pelo 1º aglomerante)
Com adição do 2º aglomerante, verificar o índice deste que tornará a
argamassa básica:
Correção do Inchamento: 5 / 1,27 = 3,94
𝑛0′ 𝐶𝑣−𝐶𝑟1
Índice do 2º aglomerante: 𝑛0 =
𝐶𝑟2
𝟑,𝟗𝟒 𝒙 𝟎,𝟒𝟑𝟖 −𝟏,𝟔𝟓
𝐧𝟎 = = 0,089
𝟎,𝟖𝟓
Argamassa básica: 1:0,089:5 (POBRE pelo 2º aglomerante)
Exemplo 4
Cálculo da Quantidade de Materiais: 1: 0,08 : 5

A = 1m3

Volume de Cal = 1/5 = 0,200 m3

Volume de cimento = 0,08 / 5 = 0,016 m3


Argamassa Composta Rica
Primeiro Caso: Argamassa tornada rica pelo 2º Aglomerante.
Traço genérico - 1:n:n’
 Volume de areia: A = 1m3
 Se 1:n0:n0’ é o traço básico e o volume de areia é 1m 3, o

volume do primeiro aglomerante será:


S1 = 1/n0’ m3
porque n0’ é a proporção de areia em relação ao primeiro
aglomerante.
 Como, para 1 volume do primeiro aglomerante haverá n

volumes do segundo aglomerante, a quantidade deste será


calculada por:
S2 = nS1 = n/n0’ m3
Argamassa Composta Rica
Primeiro Caso: Argamassa tornada rica pelo 2º Aglomerante.
Para se obter a argamassa rica, a proporção usada será
 Volume de areia: A = 1m3
S’1 = 1/n m3
S’2 = nS’1 = n/n’ m3
 Como a argamassa é tornada rica pelo 2º aglomerante, isso
dará mais de 1 m3, haverá um excesso desse aglomerante, que
pode ser calculado por:
DS2= S’2 - S2 = n/n’ - n/n0’
 Essa quantidade de aglomerante dará uma quantidade de pasta
P’ = Cr2 x DS2
 E o volume de argamassa será 1 + Cr2 x S2
 Assim as quantidades de materiais adotadas inicialmente,
deverão ser divididas por esse valor.
Argamassa Composta Rica
Primeiro Caso: Argamassa tornada rica pelo 2º Aglomerante.
Assim:
′ 1
𝐴 = 1+𝐶𝑅2 D𝑆2
m3

1
S’’1= = A’/n’ m3
𝑛 (1+𝐶𝑅2 D𝑆2)

𝑛
S’’2= = nA’/n’ m3
𝑛′ (1+𝐶𝑅2D𝑆2)
Exemplo 5
Calcular a quantidade de materiais para uma argamassa de Cal,
cimento e Areia regular úmida, com traço 1:0,15:5. Dadas as
características físicas dos componentes, verificar se a argamassa dada
é Cheia, Rica ou Pobre e calcular a quantidade de materiais para 1m3.
 Dados: Crcal = 1,65 Crcim = 0,85 Cv = 0,438 h=4% I = 27%
Solução:
Verificar se a argamassa é Cheia, Rica ou Pobre:
no = 1,65 / 0,438 = 3,77 (Traço básico 1:3,77)
Correção do Inchamento: 3,77 x (1+27/100) = 4,78 (n0)
Traço básico úmido: 1:4,78 (POBRE pelo 1º aglomerante)
Com adição do 2º aglomerante, verificar o índice deste que tornará a
argamassa básica:
Correção do Inchamento: 5 / 1,27 = 3,94
𝑛0′ 𝐶𝑣−𝐶𝑟1
Índice do 2º aglomerante: 𝑛0 =
𝐶𝑟2
𝟑,𝟗𝟒 𝒙 𝟎,𝟒𝟑𝟖 −𝟏,𝟔𝟓
𝐧𝟎 = = 0,089
𝟎,𝟖𝟓
Argamassa básica: 1:0,089:5 (RICA pelo 2º aglomerante)
Exemplo 5
Cálculo da Quantidade de Materiais: 1: 0,15 : 5

DS2= n/n’ – n0/n0’ = 0,15/5 – 0,089/5 = 0,0122 m3

P’ = Cr2 x DS2 = 0,85 x 0,0122 = 0,0104 de argamassa a mais

A’ = 1/(1+0,0104) = 0,989 m3 de areia

Volume de Cal (S’’1) = A’/n’ = 0,989/5 = 0,198 m3

Volume de cimento (S’’2) = nA’/n’ = 0,15 x 0,198 = 0,029 m3