Você está na página 1de 3

COMPARAÇÃO ENTRE AS FASES PSICOSSEXUAIS DE FREUD E OS ESTÁGIOS PSICOSSOCIAIS DE ERIKSON

Idade Freud ( Psicossexual) Erikson ( Psicossocial)


Aproximada
Fase Oral Confiança vs. Desconfiança
0 - 17m.
A boca, língua e gengivas são o foco das sensações A primeira crise humana já é de natureza relacional, devido à característica de
prazerosas no corpo do bebê, e a sucção e a alimentação desproteção e dependência, o bebê precisa de um parceiro que atenda as
são as atividades mais estimuladoras. suas necessidades. O bebê deve aprender que precisa confiar em seus pais
para a obtenção de alimento, conforto, segurança e amor. Quando esta
confiança se desenvolve a criança sente-se segura, sente que o mundo é um
lugar estável e tranqüilo de estar.

A desconfiança básica é o sentimento oposto a este.

Quando se desenvolve a confiança, há uma chance maior de a criança


desenvolver autonomia na segunda fase, no segundo conflito.

Fase Anal Autonomia vs. Vergonha, Dúvida


18m -3 anos
O ânus é O foco das sensações prazerosas no corpo do Aqui a crise principal vivida pela criança se refere a desenvolver sua
bebê, e o treino de higiene pessoal é a atividade mais autonomia ou uma dúvida em relação às suas capacidades. Este conflito está
importante. bastante vinculado a questão da dependência e da autonomia. Quanto mais a
criança desenvolver um sentimento de confiança nos pais, durante a primeira
crise, mais ela vai ser capaz de ser autônoma e de fazer coisas
independentemente, inclusive coisas que vão gerar a desaprovação e a
repreensão dos pais. A autonomia reflete na capacidade de ousar, fazer,
tentar. O oposto é desenvolver um sentimento de dúvida e vergonha em
relação a si mesmo.

Fase Fálica Iniciativa vs. Culpa


3-6 anos
O falo (phallus), ou pênis, é a parte mais importante do As crianças desenvolvem mais ainda a capacidade de iniciar e realizar atividades. Os
corpo, e o prazer é derivado da estimulação gcnital. Os pais serão importantes no sentido de encorajar a criança em suas iniciativas ou em
meninos são orgulhosos de seu pênis, e as meninas reforçar um sentimento de culpa pelas iniciativas.
perguntam-se por que não têm um.
Latência Produtividade VS Inferioridade
7-11 anos
Não se trata de uma fase, mas sim de um interlúdio, O início da fase escolar de alfabetização marca esta crise que vai durar 6 anos em
durante o qual as necessidades sexuais estão apaziguadas média. Neste momento a criança é exigida em termos de cumprir funções sociais e
e as crianças colocam a energia física nas atividades
atender a demandas do grupo social. A criança começa a desenvolver habilidades
convencionais, como trabalhos escolares e esportes.
necessárias para o trabalho em sua sociedade, ou seja, a criança prende as
habilidades valorizadas pela sua sociedade (na nossa sociedade, a leitura, a escrita, a
habilidade para relacionar-se com outras pessoas, em outras sociedades, podem ser
outras habilidades: física, domínio de um novo papel social, etc.). Ao ser exigida no
desenvolvimento de tais habilidades, ela constrói um sentimento de produtividade,
no sentido de que é capaz de dar conta das demandas, de produzir. Ou predomina
nela um sentimento de incapacidade, de inferioridade.

Fase Genital Identidade vs. Confusão


Adolescência
Os genitais são o foco das sensações prazerosas, e o Essa etapa é considerada como um período crítico. O processo de formação da
jovem busca estimulação e satisfação sexual nas relações identidade já começou desde o nascimento, mas a adolescência é um momento
heterossexuais.
especial porque é a fase em que o jovem está na transição da infância para a vida
adulta e precisa de algum modo organizar quem ele é, precisa integrar valores e
costumes da sua cultura, aprender sobre si mesmo, fazer escolhas. O jovem vai
contrastar as características comuns dele com outras pessoas e as características que
são exclusivamente dele.
O jovem precisa organizar sua vida em perspectiva histórica: passado, presente e
futuro. São vários papeis que precisarão ser revistos: sexual, social, familiar,
vocacional, político, etc. Como muitas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo, os
ajustamentos tem que ser muitos e o jovem tem que tomar uma série de decisões
acerca de si, Erikson define o conflito nuclear que caracteriza esta idade como
“identidade X confusão de papéis ou confusão de identidade”.

Idade Adulta Intimidade vs. Isolamento


19-25 anos Freud acreditava que a fase genital dura toda a fase adulta.
Ele também dizia que o objetivo de uma vida saudável é Para Erikson, depois que o sujeito passa da crise de identidade (se isso acontece de
"amar e trabalhar bem". modo sadio) ele já não tem tanta preocupação sobre quem ele é, já organizou de
alguma forma sua identidade adulta e pode então estabelecer relações
verdadeiramente íntimas com outras pessoas, sejam relações amorosas e/ou de
amizade. Se o sentido de identidade foi bem integrado na quinta crise, o adulto
tenderá a ter um predomínio da capacidade de intimidade. Se o senso de confusão de
identidade predominou, a chance de que o adulto se mantenha na condição de
isolamento é maior.

Idade Adulta Criatividade (Generatividade} vs. Estagnação


26-40 anos
Neste momento da vida, segundo Erikson, a crise nuclear é vinculada à questão da
continuidade. Possivelmente, neste momento da vida o adulto maduro já teve
experiências variadas, construiu uma família, trabalhou, fez escolhas pessoais em
muitos sentidos e está envelhecendo, está vendo (ou não) os frutos da sua própria
vida. O conflito é a preocupação ou necessidade de orientar e cuidar da próxima
geração, o que ele chama de sentimento de generatividade. Essa preocupação pode
se expressar em relação a filhos, parentes mais jovens. Trata-se de uma necessidade
de sentir que sua existência tem continuidade através de suas obras e realizações e
que as novas gerações podem dar esse sentido. A estagnação seria a contrapartida
negativa da generatividade.

Idade Adulta Integridade de Ego vs. Desespero


41 +
Os adultos mais velhos tentam dar sentido às suas vidas, ou vendo a vida
como totalmente significativa ou desesperando-se diante dos objetivos nunca
alcançados. É o momento final neste processo humano e contínuo de formação da
identidade, é o momento desse fechamento. E ele pode acontecer de formas mais ou
menos saudáveis. Quando predomina um sentimento de integridade, o indivíduo
sente o seu envelhecimento como um processo que é único e que faz sentido, encara
sua existência de uma perspectiva positiva e vê seu destino como único e válido
apesar das dificuldades inerentes ao processo de envelhecimento. Se predomina o
sentimento de deseperança, sente-se fraco, impotente e sem capacidade de produzir
mais nada.