Você está na página 1de 38

A B R I L 2 0 1 8 A P O S T I L A 0 1

TUCA LEITE
BANHO E TOSA
C E N T R O D E E S T É T I C A C A N I N PARA
A CÃES
Fundamentos Básicos

R U A N E L S O N H O R Á C I O D A C O N C E I Ç Ã O , 7 0 - T E L . ( 1 3 ) 9 9 7 5 4 . 5 5 3 3
PÁGINA 01
CENTRO DE RECREAÇÃO E ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

INTRODUÇÃO AO Calcula-se que no ano de 2014 o aumento chegou

MERCADO PET
a 9,2% comparado ao ano de 2013, mostrando um

mercado em amplo desenvolvimento, com fome de

novidades e tudo que possa gerar lucratividade.

De acordo com a Abinpet (Indústria de Produtos


O mercado pet é constituído por algumas
para Animais de Estimação), o Brasil deve ter
divisões que, quer queira ou não, estão
lucrado no ano passado R$ 16,63 bilhões, com o
sempre trabalhando muito próximos uns
incremento das indústrias de pet food (alimentos),
dos outros, às vezes até estão diretamente
pet care (equipamentos, acessórios e produtos
ligados, de modo que um pode ajudar ou
para higiene e beleza), pet vet (produtos
até prejudicar muito, se mal realizado.
veterinários) e pet serv (serviços e cuidados com os
Separando os quesitos, encontramos os
animais), que inclui o setor de
seguintes seguimentos voltados ao
embelezamento animal.
mercado pet: veterinária, pet shop,

estética animal e comportamento


Dadas as circunstâncias, podemos afirmar que o
animal. Mesmo que possamos identificar
número do setor de embelezamento é maior do
outras variantes, de fato esses são os
que o cotado, pelo fato de que uma grande
principais, que há décadas construíram o
porcentagem dos salões de banho e tosa não
seguimento que hoje conhecemos como
estejam devidamente regularizados como pedem
Mercado Pet.
a lei.

S A
E TO
HO
E BAN
SO D
CUR
( A ) AO
DO
VIN
SEJA
BEM
Leite
a
Tuc 1 8
Á 20
RUJ
GUA
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

CBO - Classificação
Brasileira de
Ocupações
A CBO é o documento que reconhece, nomeia

e codifica os títulos e descreve

as características das ocupações do mercado

de trabalho brasileiro.

Na Classificação Brasileira de Ocupações, o

nosso seguimento de higiene animal

é reconhecido e dividido em 3 descrições de

profissionais, sendo elas: banhista, tosador e

esteticista animal. A diferença entre elas está

na quantidade de funções exercidas, que

aumenta a quantidade de deveres do

profissional.

Texto retirado do endereço eletrônico

www.mtecbo.gov.br

Profissional esteticista
de animais
domésticos, 
Abaixo segue a classificação do profissional

esteticista de animais domésticos, segundo

a CBO:

5193: Trabalhadores de serviços veterinários, de

higiene e estética de animais domésticos.

Detalhes das classificações Realizam

procedimentos de enfermagem veterinária.

Preparam animais e materiais para

procedimentos veterinários. Tosam, banham e

enfeitam animais. Limpam ouvidos, dentes e

olhos de animais. Atendem a clientes-

proprietários dos animais e administram o local

de trabalho. Trabalham em conformidade a

normas e procedimentos

de segurança, higiene e saúde. 


CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

INTRODUÇÃO AO ATENDIMENTO

Passo-a-passo do atendimento
Recepcionar

Compreender

Entrevistar

Interagir

Reavaliar

Pedir sugestões

Investir tempo.

Na figura ao lado vemos um

documento muito importante no seu

Banho & Tosa, o Check List

Ele trará mais segurança ao

profissional e ao cliente.
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

INTRODUÇÃO AO
BANHO E A TOSA
O banho é um processo muito importante e

influencia totalmente no resultado final da

O processo de banhar e tosar o animal, se tosa. O preparo que antecede o banho

feito corretamente, envolve algumas inclui o corte de unhas, limpeza dos

dezenas de procedimentos, que variam de ouvidos e a escovação que, por sua vez,

acordo com as ocasiões do dia e dos inclui o desembaraço também. Este

animais em questão. É necessário conhecer processo é extremamente importante para

a fundo equipamentos, produtos e o banho, já que o ato de levar o cão com a

principalmente as raças que vamos pelagem embaraçada resulta em um

trabalhar, pois o processo de preparo, emaranhado de problemas que

banho, secagem e escovação que, comprometem tanto a economia do

a grosso modo, parecem básicos, são salão quanto a qualidade do serviço

complexos e totalmente distintos uns dos prestado. É importante sempre levar o cão

outros e é pouco identificado e realizado desembolado e com a pelagem pronta

corretamente pela falta de qualificação para ser lavada e tratada, para recuperar

profissional. ou amenizar o impacto causado pelo

É importante conhecer tudo que puder desembaraço. Jamais desembarace a

para agregar valor ao serviço prestado ao pelagem com o instrumento conhecido

seu cliente, iniciando pelo processo de como desembolador, pois o conjunto de

preparo pré-banho, percepção de pelagem lâminas arranca o nó por completo,

diferentes e diferentes necessidades de deixando uma enorme falha na pelagem

cada animal. que é avistada de longe, acabando com

qualquer possibilidade de serviço bem feito

e um resultado bonito.
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

É importante já separar os produtos que Caso você não tenha uma disponível, procure

serão utilizados no cão para evitar deixá-lo uma caixa de transporte e forre com um pano

sozinho na banheira. Separe os produtos ou toalha limpa para que o pano absorva a

que serão utilizados durante o banho antes urina do animal, caso ele faça suas

de levar o cão à banheira, assim seu tempo necessidades (isso evita que você tenha

será poupado e a segurança do animal de banhar o animal novamente na circunstância

estará menos comprometida. Siga as de conter o animal após o serviço de banho já

instruções abaixo obrigatoriamente: estar pronto);.

• Todos os tipos de precauções para evitar Caso você não tenha uma caixa de transporte

acidentes devem ser realizados sempre; disponível, utilize uma guia de contenção, mas

• Declare como proibido qualquer tipo de não somente no pescoço e sim de modo

serviço sem que o animal esteja transversal, entre o peito e o pescoço, para que

devidamente contido com a guia de evite lesões na cervical, se por acaso o animal

contenção; sofrer alguma queda;

• Enquanto o animal estiver sofrendo os • A guia não pode estar solta a ponto que ele

serviços, sempre o posicione com a guia de consiga projetar a cabeça em direção ao solo,

contenção diretamente no pescoço, de pois assim, sem medir as possibilidades de

modo esticado, sem que o enforque; acidentes, o animal se projeta em uma tentativa

• Caso você precise ficar um pouco mais de fugir das situações nas quais não

distante do animal, é extremamente fica confortável.

importante colocá-lo dentro de uma gaiola

específica para animais.


CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

É normal que os cães não gostem de banho e Caso você não tenha uma disponível, procure

tosa, pois, além de um ambiente barulhento, uma caixa de transporte e forre com um pano

os serviços de higienização podem ser muito ou toalha limpa para que o pano absorva

desconfortáveis. a urina do animal, caso ele faça suas

Para todos os casos existem exceção, como necessidades (isso evita que você tenha de

cães que adoram ir aos salões, pois encaram banhar o animal novamente na circunstância

como uma diversão, um encontro com de conter o animal após o serviço de banho já

amigos que mantêm contato direto com o estar pronto);.

animal. Isso pode soar muito amigável para Caso você não tenha uma caixa de transporte

cães mais tranquilos e alegres, mas, avaliando disponível, utilize uma guia de contenção, mas

de modo geral, é normal que uma grande não somente no pescoço e sim de modo

porcentagem se sinta desconfortável com o transversal, entre o peito e o pescoço, para

momento de estar dentro dos salões. Tudo é que evite lesões na cervical, se por acaso o

uma questão de costume e condicionamento. animal sofrer alguma queda;

Como já é muito bem especificado e • A guia não pode estar solta a ponto que ele

explicado com especialistas em consiga projetar a cabeça em direção ao solo,

comportamento animal, compare o cão com pois assim, sem medir as possibilidades de

uma criança que está em constante acidentes, o animal se projeta em uma

aprendizado: momentos desconfortáveis tentativa de fugir das situações nas quais

podem criar uma memória negativa de forma não fica confortável.

traumática. Com um simples ato de direcionar

o soprador, no rosto do animal, já podemos

causar um trauma e uma resposta até

agressiva, pois, além de um barulho forte,

há um grande desconforto com a dificuldade

em respirar, e isso coloca o animal em um

modo de defesa, e todos sabem que as únicas

maneiras de um cão se defender é fugindo ou

atacando, e como o animal está contido, o

ataque é a única opção que lhes resta, por

isso, cautela e perícia é essencial para evitar

acidentes dentro dos salões, gaiolas de

contenção, específicas para cães. Nelas o

animal se encontra seguro e impossibilitado de

se acidentar, como será especificado no

capítulo de segurança no trabalho.

ESTE MATERIAL É PARTE INTEGRANTE DO CURSO “BANHO E TOSA PARA CÃES” DO CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"
CONFORME A LEI Nº 9.610/98,
É PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL E PARCIAL OU DIVULGAÇÃO COMERCIAL DESTE MATERIAL SEM AUTORIZAÇÃO PRÉVIA E EXPRESSA
DO AUTOR (ARTIGO 29)
01 Rakes e Shads
Os rakes são equipamentos inspirados nos rastelos

de rake e servem muito bem como uma escova de

subpelagem. São simples como um rastelo, com

pinos sem nenhum tipo de articulação, feitos em aço

normalmente. Algumas empresas criaram rastelos de

rake, com articulações também, mas os rakes com

lâmina de corte acabaram conquistando mais o

profissional tosador.

Os rakes com lâmina são uma evolução do

rake de pino fixo. Esse equipamento tem a

mesma intenção, mas devido às suas lâminas

em formato de gancho, seu poder de retirar

o subpêlo é ainda maior. É preciso de alguns

cuidados com esse equipamento, pois suas

lâminas acabaram restringindo seu uso em

alguns tipos de pelagem ou raças específicas,

mas isso não é regra.

Os shads são mais modernos, utilizados para

retirada de volume ou subpêlo com lâminas

de tosa. Antigamente, tosadores, handlers antigos

usavam uma lâmina de tosa como um

pente e, quando passada na pelagem, a lâmina

retirava a subpelagem de forma expressiva,

então empresas criaram um equipamento

com um cabo confortável e com os dentes

exatamente na mesma forma de uma lâmina de

tosa. São excelentes para retirada de lã de cães

de pelagem dura, além de também serem ótimos

para a retirada de pelo curto que está em

fase de troca. 
01 Pentes
Os pentes são básicos, antigos e extremamente

importantes para o banho e tosa. Com modelos

finos, curtos, longos e grossos os fabricantes criaram

tipos distintos para trabalhos distintos. Têm

bases em alumínio para diminuir o peso, totalmente

de aço inoxidável para evitar a oxidação,

revestidos de teflon para diminuir a estática e a

oxidação.

Pente fino e delicado é utilizado durante o banho

para retirar a secreção que se forma no canto dos

olhos dos cães. Passe este utensílio de cima para

baixo e com delicadeza para não machucar os olhos

do animal

02 Desemboladores

Instrumento próprio para tirar nó ou desembolar o

pelo do animal antes deste entrar no banho. Os nós

do pelo do gato ou cão devem ser removidos antes

de se molhar o animal, pois depois de umedecido

ficará mais difícil.

Usa-se apoiar o dedo para facilitar o desembolo.

03 Alicates
O alicate ou cortador de unhas de cães e gatos é

diferente da tesoura empregada nesta tarefa em

seres humanos. Jamais utilize uma tesoura comum

ou de ser humano para cortar as

unhas de animais, pois esta tem uma anatomia

diferente e cortando a unha de modo inapropriado

você poderá ferir o animal comprometendo

sua movimentação. Há diversos modelos

e tamanhos de alicates e cortadores próprios

para cães e gatos de tamanhos diferentes


04 Sopradores

Os sopradores são importantes para o banho

e tosa comercial, pois aceleram o processo de

secagem e propiciam maior economia de luz

e tempo. Usamos sopradores para secar por

completo cães de pelagem dura ou secar

 parcialmente cães de pelagem de média a longa.

O equipamento possui força e não há regulagem

de temperatura, somente sopra na temperatura

ambiente.

05 Secadores

Os sopradores são importantes para o banho

e tosa comercial, pois aceleram o processo de

secagem e propiciam maior economia de luz

e tempo. Usamos sopradores para secar por

completo cães de pelagem dura ou secar

parcialmente

cães de pelagem de média a longa.

O equipamento possui força e não há regulagem

de temperatura, somente sopra na temperatura

ambiente.
06 Focinheira

Alguns animais enviados para o banho e tosa podem

ser mais agressivos ou simplesmente não terem

hábito de banho. Assim sendo o uso da focinheira é

aconselhável.

Os modelos são variados para acompanharem o

porte de cada cachorro.

É muito importante sempre usar a focinheira

adequada ao tamanho do animal, colocando-se a

parte maior para baixo e a parte menor para cima.

Deve, também dar ao animal a possibilidade de

respirar e, com isso, perder calor.

07 Lixador de Unhas
Aparelho para lixar as pontas das unhas

depois de terem sido cortadas, deixando-as

com as pontas mais uniformes, evitando que o

animal arranhe ou machuque seu dono. Este

modelo é movido a pilhas, mas, caso não encontre

este aparelho, é possível improvisar

um colando-se um pedaço de lixa fina de parede

em um pedaço de palito do tipo de sorvete.

08 Pinça
Instrumento utilizado para se enrolar algodão,

em sua ponta, facilitando a limpeza do

ouvido do animal
09 Algodão
O algodão hidrofóbico, tem a capacidade de repelir  os

líquidos, por isto é usado dentro da orelha do animal para

bloquear a entrada de água durante o banho,

impedindo-o de desenvolver qualquer tipo de inflamação

no ouvido pela entrada de água. Assim, antes de iniciar o

processo de banho, coloca-se um chumaço deste tipo de

algodão nas orelhas dos cães para prevenir a entrada de

água.

O outro tipo de algodão "hidrófilo" é usado na limpeza e

secagem dos ouvidos e olhos e em outros procedimentos

de assepsia quando seu uso se faz necessário.

10 Escovas
A escovação é uma tarefa muito importante

e apreciada pelos cães. Além de remover os pelos

mortos, ela estimula a pele e os folículos capilares,

ajudando a acalmar o animal e a estabelecer uma

relação de amizade entre o cão e a pessoa que

cuida dele, que se dedica a esta tarefa tão

prazerosa para eles. Algumas raças devem ser

escovadas quase que diariamente para manter a

pelagem em ordem, evitando a formação de nós,

retirando a poeira e qualquer parasita escondido

nos longos pelos. Há vários modelos e tamanhos de

escovas que ajudam, também, a pentear e definir

melhor a pelagem, principalmente, após o

banho e tosa.

11 Escova de dentes
A escovação de dentes faz parte da rotina

do banho, completando os cuidados com a higiene

do animal. Para esta tarefa, caso o dono do animal não

traga a escova e dentifrício, existem alguns modelos

descartáveis e que já vêm com a pasta na medida

certa, bastando apertá-la para disponibilizar a pasta.

Há no mercado, inclusive, dentifrício com sabor de

carne, frango e outros para facilitar a escovação


12 Máquina de Secar

Trata-se de uma máquina moderna que

ajuda na secagem de cães de todos os tamanhos.

Possui um sistema que limita temperatura e tempo

de uso, podendo ser regulado para as necessidades

de cada raça.

13 Lâminas

Lâmina 40: É uma lâmina usada apenas

nas patas, pois nas outras áreas cria grande

possibilidade de irritação (a 50 é ainda mais baixa,

porém, usada apenas para tricotomia veterinária).

Altura: 0.25 mm.

Lâmina 30: Esta é a terceira lâmina mais baixa,

porém seu tamanho total é o mesmo que a lâmina

10, portanto é muito usada para adaptadores.

A lâmina 40 possui um tamanho menor e não é

possível usá-las em adaptador, porém, algumas

empresas criaram adaptadores especificamente

para lâmina 40, que propicia um maior acabamento.

Altura: 0,8 mm

Lâmina 15: É uma lâmina que possui a mesma

forma da lâmina 10 e 30, então também serve

nos adaptadores antigos. É usada para tosas

higiênicas e é bem comum ser usada no corpo

também; ela é um pouco menor que a 10. Altura: 1.2

mm

Lâmina 10: Esta é a lâmina 0, a mais básica das

lâminas, certamente a mais usada. É com ela que

realizamos tosas completas, tanto nas partes íntimas

quanto no corpo. Altura:1.8 mm


Lâmina 8 1/2: Esta é uma lâmina pouco usada

no banho e tosa, porém proporciona um excelente

resultado com cockers e outras raças de pelagem

similar. Deve-se ter cuidado com regiões que a pele do animal

se destaca do corpo, pois esta lâmina possui dentes mais

abertos, propiciando um risco muito maior de acidente.

Altura 2.8 mm

Lâmina 7F: É uma lâmina muito usada em salões de banho e

tosa. Proporciona uma altura baixa como um veludo, por isso é

a opção mais usada entre as lâminas 10 e a 4f. As lâminas

maiores, acima da 7F, são perigosas pelo tamanho de seus

dentes, causando acidentes de maiores proporções.

Isso foi um grande problema durante anos, por isso as

empresas criaram a linha F, que possui os dentes mais juntos.

Altura 3.2 mm

Lâmina 5F: É uma lâmina da linha F (dentes mais estreitos), que

está entre a lâmina 7f e a 4F, mas não é uma lâmina muito

popular, porque as demais opções costumam ser mais atrativas

aos clientes. É uma lâmina perigosa e não deve ter contato

com partes em que a pele se destaca do corpo, como axila e

cintura. Altura: 6.3 mm

Lâmina 4F: Sem dúvidas a lâmina alta mais usada em todo o

mundo. Mesmo estando em um nível médio de bom

acabamento, é preciso realizar o acabamento das partes

pequenas com tesoura.

Para usar esta lâmina, deve-se atentar para não usá-las

quando o cão estiver com nó, pois é uma lâmina com alto

índice de acidentes. Altura: 9.5 mm.

Lâmina 3 1/2: Esta é uma lâmina pouco usada nos dias de hoje,

devido aos seus dentes juntos e extremamente longos,

proporciona um acabamento quase nulo, por isso, com a

utilização dos snaps (adaptadores), as lâminas altas foram

substituídas. Altura: 13 mm

Lâmina 3/4: Foi uma famosa lâmina que, aos poucos, foi sendo

substituída pelos adaptadores. Imagine que uma lâmina curta

com a 10, com um adaptador 3/7 com dentes bem mais

distantes, podem propiciar um corte muito mais rápido e bem

finalizado. Por esse motivo, é raro quem ainda a

usa. Altura 19 mm
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

14 Tesouras

A tesoura utilizada na tosa de cães e gatos é muito mais

afiada que a empregada nos cortes de cabelo humano. São

tesouras próprias e afiadas, cortando, inclusive, o subpelo

dos animais.

Normalmente estas tesouras são afiadas a laser e requerem

muito cuidado no manuseio e na guarda delas, principalmente

evitando-se deixá-las cair no chão, pois isto faz com elas

percam o fio. Jamais utilize uma tesoura própria para tosa

animal em serem humanos.

Há vários modelos e tamanhos, cada qual para uma função

específica. A tesoura curva, por exemplo, é indicada para se

cortar o topete de cães das raças Poodle e Bichon Frisé de

modo mais rápido e uniforme; já com a tesoura reta, pode-se

efetuar qualquer tipo de tosa (figura 21).

15 Máquina de Tosa

A máquina de tosa é um instrumento básico e muito importante

para o profissional que trabalha neste ramo. Há no mercado uma

infinidade de modelos de máquinas e lâminas adequadas

 a tipos específicos de tosa como a higiênica, tosa das patinhas,

do topete etc.

Os cuidados com a limpeza, desinfecção, lubrificação e

manuseio das máquinas serão detalhados posteriormente, mas

tenha uma caixa com tampa própria para armazenar este

material, pois, além de ser caro, deve estar sempre em ordem

para uso.

As lâminas são, em geral, numeradas, e cada número especifica

um tamanho de pelo a ser tosado.

A máquina de tamanho menor serve para fazer acabamentos das

patinhas, tosa higiênica e  outros acabamentos 

A colocação ou troca de lâminas na máquina deve ser realizada

em cima da mesa ou do balcão para salvaguardar de acidentes.


CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

16 Mesa de Trabalho

Para a secagem, escovação e demais acabamentos, o animal

é sempre conduzido a uma mesa ou bancada que devem ter

um gancho, um braço ou uma haste, que possibilite prender o

animal enquanto o responsável o seca ou escova. A mesa deve

ter uma altura confortável para quem vai trabalhar com o

animal e com os demais equipamentos próximos dela 

17 Material de EPI

Além dos instrumentos fixos e imprescindíveis ao funcionamento de

um pet shop, há o equipamento destinado à proteção de quem

trabalha com os animais, visando à proteção contra a

contaminação por bactérias ou acidentes de trabalho. Na área de

tratamento estético animal, é recomendável a utilização de

luvas descartáveis, óculos de proteção, máscara e proteção

auricular; este último é obrigatório, pois o nível de ruídos supera o

recomendável.

As luvas protegem as mãos do profissional de banho de contrair, ou

transmitir, qualquer tipo de micose por bactéria ou fungo, seja

do animal ou do ambiente úmido de trabalho.

Os óculos protegem os olhos principalmente durante o processo de

tosa, impedindo que algo machuque os olhos do profissional. As

máscaras protegem a boca de qualquer tipo


CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

Rotina Pré Banho

Rotina pré-banho
O banho de um cachorro, independente da raça ou porte deste, deve seguir sempre

a mesma rotina. Assim, lembre-se de memorizar e seguir sempre todas as etapa.

• Etapa: escovação e retirada de nós.

• Etapa: corte de unha

• Etapa: limpeza das orelhas

• Etapa: banho ou lavagem do animal

• Etapa: secagem

• Etapa: checagem e retirada dos nós após o banho e secagem

Finalize enfeitando o animal utilizando adereços apropriados para machos e fêmeas e,

sempre que possível, procure vinculá-los às datas comemorativas, como: carnaval, páscoa,

natal etc.

MATERIAL: Xampu de coco para pré-lavagem

Xampu branqueador ou neutro

Condicionador

Algodão hidrófilo e hidrofóbico

Talco neutro

Desembaraçante sem silicone

Pó especial para limpeza dos ouvidos

Alicate de unha

Lixador de unha

Pinça

Pente fino

Rasqueadeira

Desembolador

Pó antisséptico (como prevenção)

Escova de banho

Escova de dente

Toalha

Focinheira

Perfume em spray próprio para cães


Banho em Cães Idosos

Um cão idoso merece toda atenção por parte de todos que trabalham no pet shop.

Atualmente, assim como os humanos, a expectativa de vida dos cães também aumentou

devidos aos cuidados médicos que recebem, como vacinas e tratamentos diferenciados,

bem como as rações equilibradas e votadas às necessidades especiais de cada raça.

Um cão idoso, em um procedimento de banho, tem mais chance de se estressar, podendo

desencadear um problema mais sério.

Por esse motivo aconselhamos banhos em dias e horários com menos movimento e que

tenha um veterinário presente para qualquer eventualidade.

O banho do cão idoso deve ser dado por um profissional experiente e ciente do estado

de saúde do animal. Nunca deixe um profissional novo na atividade realizar esta tarefa.

Todos os dados a respeito da saúde de um cão idosos devem ser compartilhados pelos

profissionais do pet shop para que possam atendê-lo com qualidade e conhecimento.

Atenção: Caso o cliente não programe o banho, ou chegue, com o cão idoso, em um
dia movimentado, obrigando-o aguardar por muito tempo para ser atendido, seja honesto

e explique que, para o conforto e bem-estar do cão, o melhor é voltar outro dia.

Ou proponha avisá-lo quando o movimento diminuir podendo atendê-lo imediatamente

É preferível ser sincero e zelar pela saúde do animal do que expor o cão a uma situação

de perigo e desconforto.

Por exemplo um cão que apresenta problemas de coluna ocasionando dores e o impedindo

de ficar em pé por muito tempo. Consequentemente, ele rosnará e, ocasionalmente,

morderá quando sentir dor, mesmo conhecendo os profissionais que cuidarão dele. Em

casos como esse, cabe ao profissional avaliar a necessidade do uso da focinheira no

animal para evitar acidentes, principalmente nas estressantes atividades de cortar unha,

limpar orelha e escovação.


Tosa da Tesoura

A tosa na tesoura é um dos serviços mais procurados nos pet shops brasileiros. Mas,

apesar dessa grande demanda, ainda são poucos os profissionais qualificados para

executar esse tipo de tosa com responsabilidade e segurança. Foi por isso que tivemos

esse curso incrível junto a expert no assunto, Tuca Leite, que nos ensinará as técnicas

corretas para tosar um pet inteiro na tesoura, apresentando as melhores ferramentas

para realizar o trabalho com conforto, preservando a saúde e o bem-estar dos cães.

Depois das aulas aulas práticas com passo-a-passo detalhados, preparamos um

material exclusivo para você usufruir ainda mais de todo o conteúdo apresentado, além

de encontrar mais inúmeras dicas desse universo tão delicioso.

A tosa na tesoura em cães de porte pequeno pode custa entre R$40,00 e R$150,00

variando de acordo com a região, produtos, qualificação do profissional e outros

quesitos, e o serviço leva em média 2 horas para ser concluído.

Existem casos que o cliente não se preocupa com a característica específica da raça

e nestes casos precisamos respeitar as exigências e o gosto do cliente

Vale lembrar também que para utilizar o adaptador para aparar a pelagem é necessário

que a mesma esteja perfeitamente escovada, sem nós e sem frizz.

Caso a pelagem esteja embolada como na imagem acima, o adaptador não consegue

passar e, se utilizar adaptador com a pelagem mal escovada, sempre irá parecer

que tem uma ponta do pelo sobrando e que o acabamento nunca está bom. Analise

a imagem abaixo:
Tosa da Tesoura - PELAGEM

Na imagem abaixo podemos ver que o adaptador pode aparar a pelagem com facilidade, pois

a mesma está devidamente escovada e armada, facilitando o acabamento e a uniformidade

na altura dos fios.

Analisando a imagem abaixo podemos concluir que uma pelagem mal escovada dificulta o

acabamento, pois cada fio está em uma altura devido às ondulações ou frizz. Com os pelos desta

forma é possível passar o adaptador, porém, sempre que pentearmos, aparecerá uma ponta como

se não estivéssemos passado o adaptador


Tosa da Tesoura - PELAGEM

Analisando a imagem que mostra a pelagem embolada é possível verificar que

o adaptador não é capaz de entrar na pelagem para aparar. Isto acontece devido à

distância dos nós com a pele e a altura da área de corte estar acima dos nós. Neste

caso é necessário primeiro desembolar toda pelagem para depois tentar novamente

utilizar o adaptador. Nota: Em caso de pelos muito embolados também pode ser

recomendado a tosa geral, na qual o cão é todo raspado em uma lâmina baixa, na

mesma altura.

Tosa da Tesoura - MOVIMENTAÇÃO DA MÃO

A movimentação com a tesoura é outro ponto muito importante. É preciso saber

utilizar de maneira correta os dedos de forma que a tesoura pareça ser continuação

da mão. Por isso é muito importante o profissional estar acostumado com a tesoura

que ele trabalha, isso irá facilitar sua intimidade com a mesma.

Na imagem seguinte vemos como realizar a movimentação de forma correta:


Tosa  - MARCAÇÃO

MARCAÇÃO BÁSICA
Para utilizar o adaptador de forma correta e que facilite o nosso trabalho precisamos

conhecer algumas marcações básicas. Em geral é claro que não podemos

definir como regra, e sim como uma marcação que funciona na maioria dos casos

dentro dos pet shops.

Tosa da Tesoura - MOVIMENTAÇÃO DA MÃO

Marcação “universal” com os adaptadores


Chamamos de marcação universal com os adaptadores porque esta marcação

pode ser utilizada em praticamente todas as raças para tosa na tesoura, como Shih

tzu, Lhasa apso, Maltês, Yorkshire terrier e até mesmo o Bichon frisé. Analise a

imagem acima:
Tosa  - MARCAÇÃO

VISTA FRONTAL: Vendo o animal de frente vemos que utilizamos o adaptador na parte
frontal do pescoço descendo até entre as patas. Nas patas utilizamos somente

tesoura. Na linha de transição entre as partes que utilizamos adaptador e a parte

que utilizamos tesoura, iremos dar acabamento com tesoura de desbaste ou tesoura

dentes de tubarão.

VISTA LATERAL: Vendo o animal de lado vemos que utilizamos o adaptador em todo
seu tronco, descendo para os membros (patas). Nas patas utilizamos somente tesoura.

Na linha de transição entre as partes que utilizamos adaptador e a parte

que utilizamos tesoura, iremos dar acabamento com tesoura de desbaste ou tesoura

dentes de tubarão. É importante lembrar que a mesma altura que descemos com o

adaptador nas patas dianteiras é a mesma altura que iremos descer nas patas traseiras,

isso irá facilitar o balanço da tosa.

VISTA TRASEIRA: Vendo o animal por trás vemos que utilizamos o adaptador em sua
traseira até aproximadamente a altura dos joelhos. Nas patas utilizamos somente

tesoura. Na linha de transição entre as partes que utilizamos adaptador e a parte

que utilizamos tesoura, iremos dar acabamento com tesoura de desbaste ou tesoura

dentes de tubarão.

Manuseio com o Animal

O manuseio com o animal é um ponto muito importante e, se não for feito

 corretamente, o profissional poderá ter dificuldades durante o procedimento.

O primeiro passo é posicionar o animal em cima da mesa de maneira

confortável e segura, como na imagem abaixo.

Após ter o animal em cima da mesa, com a guia colocada no local correto e

os equipamentos por perto, podemos iniciar o trabalho.

Lembre-se que alguns animais não toleram ficar em stay (parado na posição como mostra na

imagem acima). Em alguns casos é devido ao seu temperamento hiperativo e em outros até

mesmo devido à sua massa corporal (animas obesos). Também precisamos ter atenção com

os idosos que, na maioria dos casos, tem suas articulações mais sensíveis e não aguentam

sustentar o corpo por muito tempo. Esteja atendo sempre ao comportamento do animal e

respeite sua idade.


POSTURA PROFISSIONAL

Alguns profissionais não se atentam a este ponto e acabam

causando a si próprios sérios problemas de coluna e

articulações.

Além disso, também dificulta muito o processo da tosa.

Veja a imagem ao lado e procure sempre seguir este

padrão  durante a tosa. É muito importante sempre respeitar

a ordem: Profissional – Material – Animal. Seja qual for a área

que esteja  sendo tosada.

Especial Tesouras
TESOURA RETA

A tesoura reta é a que tem mais funções de utilização na tosa. Profissionais experientes

conseguem iniciar e finalizar uma tosa só utilizando a tesoura reta. Porém, o mercado

de estética animal está crescendo cada vez mais e, com este crescimento, a tecnologia e

facilidade em realizar o serviço também estão melhorando muito.

A tesoura reta pode ser utilizada no início da tosa. Veja abaixo uma lista das regiões e

trabalhos que podem ser feitos

com tesoura reta:

Pelagem lisa

• Aparar saia

• Aparar franjas

• Arredondar patas

• Aparar pelos longos


Nota: A tesoura reta não deve ser utilizada para dar acabamento em cães de pelagem

lisa, pois deixa marcas e faz buracos com mais facilidade.

Pelagem fluffy

• Dorso

• Patas em geral

• Pompons

• Topetes

• Orelhas

Nota: A tesoura reta também pode ser utilizada para dar acabamento em cães

de pelagem fluffy, porém existe outro modelo de tesoura que pode facilitar ainda

mais este trabalho. 


Especial Tesouras

TESOURA CURVA

A tesoura curva é utilizada em regiões em que precisamos fazer um desenho ou dar uma

forma arredondada. Por exemplo, topetes de poodle.

Ela tem basicamente a mesma função da tesoura reta, porém não deve ser utilizada em

regiões que iremos desenhar uma linha reta, por exemplo, o dorso do Poodle.

Veja a seguir uma lista de regiões onde a tesoura curva é mais utilizada:

• Topetes de poodle

• Cabeça de bichon frisé

• Lateral das costelas

• Região anterior (angulação dianteira)

• Região posterior (angulação traseira)

• Arredondar patas

TESOURA SEMIDENTADA E DENTADA  (desbaste)

A tesoura semidentada/dentada tem uma utilização crucial na tosa na tesoura, e sua

principal função é dar um acabamento impecável. Alguns tosadores chamam este

acabamento de polimento ou finalização.

Esta tesoura pode ser utilizada em qualquer região que necessite de acabamento. Em

especial, é praticamente impossível fazer uma tosa na tesoura em um cão de pelagem

lisa e sedosa, como o Yorkshire Terrier, sem utilizar a tesoura de desbaste.

Também pode ser utilizada para tirar volume.


Especial Tesouras

TESOURA DENTES DE TUBARÃO

A tesoura dentes de tubarão tem a utilidade parecida com a tesoura de desbaste. A

única diferença entre elas é que a tesoura dentes de tubarão corta mais pelos a

cada picote e se o animal tiver pouco pelo pode ser que fiquem marcas dos seus

dentes na pelagem.

MANUSEIO CORRETO DA TESOURA


Maneira de segurar a tesoura

A maneira correta de segurar a tesoura pode facilitar muito todo o trabalho com

a mesma. Utilizar a tesoura de maneira errada é como tentar utilizar um martelo

para furar o chão, você pode até conseguir, mas não com facilidade e nem mesmo

com o êxito e perfeição de como conseguiria se estivesse com a ferramenta correta.

Confira a imagem abaixo indicando o local correto para utilizar os dedos


MANUSEIO CORRETO DA TESOURA

Postura dos Braços


1) Quando utilizamos a tesoura na linha

horizontal o cotovelo deve estar erguido

como na imagem. Nesta posição nunca permanecemos

com o cotovelo baixo.

2) Com a tesoura na linha vertical, nosso antebraço

e punho devem estar alinhados, evitando sempre ficar

com a munheca flexionada, pois isto pode prejudicar a

articulação do punho, além do nosso desempenho com

a tesoura.

3) Com a tesoura na paralela à linha vertical,

levantamos o cotovelo e flexionamos de forma com que o

braço faça um ângulo de aproximadamente 90 graus

com o antebraço.

4) Na linha diagonal utilizamos a tesoura

como na linha vertical, sempre atento à posição

do punho.
COMO ADQUIRIR AGILIDADE NA TESOURA

Um ponto muito importante para melhorar a agilidade com a tesoura é ter intimidade com esta

tarefa. O profissional que deseja praticar a abertura e fechamento da tesoura com uma

velocidade maior deve começar contando quantas vezes faz isto de 15 em 15 segundos,

multiplicar por quatro e o resultado será o número de vezes que ele “bate a tesoura” em 1

minuto.

Abertura correta: As partes da tesoura devem fazer entre si uma angulação de 90º com a
tesura totalmente aberta.

Movimentação do polegar: O dedo polegar é responsável por abrir e fechar a tesoura,


somente isto. Em hipótese alguma o dedo polegar deve estar exercendo a função de

sustentar a tesoura, isso pode prejudicar a articulação e também causar acidentes de cortes,

caso no momento de fechar a tesoura esteja alguma pele, verruga ou orelha no caminho. O

polegar exercendo somente a função de abrir e fechar faz com que o manejo se torne mais

rápido e te dará mais possibilidades de movimentos.


TIPOS DE TOSA 
TOSA BEBÊ
A tosa bebê segue algumas características principais que são as patas mais volumosas,

o corpo bem arredondado e a cabeça na maioria das vezes lembrando um filhote.

Porém, nos pets nós não seguimos exatamente este padrão, até porque quem manda é o

cliente.

Como profissionais podemos indicar um corpo feito nas marcações da tosa bebê e

a cabeça de acordo com o sexo do animal, macho ou fêmea.

Vale lembrar que não existe um padrão de tosa bebê. Esta é uma tosa criativa criada

para manter os cães de pelagem longa com a pelagem um pouco mais curta, facilitando

a manutenção, mas mantendo a beleza.

TOSA DE POODLE
Estes dois tipos de tosas em poodle são bem diferentes. O primeiro Poodle possui

uma estrutura mais elegante enquanto o outro é um Poodle de mais idade e mais

obeso. Ambos foram feitos com tesoura respeitando a utilização de cada modelo.
TIPOS DE TOSA 
Tosa em cães SRD (“vira-latas”)
Os cães SRD nos oferecem infinitos estilos e técnicas que podem ser utilizadas. No

primeiro modelo foi utilizada somente tesoura semidentada e dentes de tubarão.

Já no segundo, que foi um cão tosado durante uma competição, o serviço foi feito

com adaptador e tesouras e consegui o título de 1º lugar. O terceiro caso é um SRD


de um abrigo.

ESTILO CABEÇA MACHOS


Em machos podemos manter suas orelhas mais curtas e barba e topete mais longos.

Isso fará com que o animal fique com uma expressão mais imponente e mais

masculina.

ESTILO CABEÇA FÊMEA


Em fêmeas podemos manter suas orelhas mais longas para dar um aspecto mais

feminino.
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

ANEXO: ADAPTADORES
Existem adaptadores em diversas alturas e ambos exercem a mesma função, aparar a

pelagem em uma altura específica e facilitar o serviço com a tesoura. Um dos principais

motivos para usarmos os adaptadores nas tosas é para facilitar a simetria, ou seja, a

perfeição da semelhança entre um lado e o outro do cão.

Como profissionais, precisamos ensinar aos nossos clientes a importância do uso dos

adaptadores na tosa na tesoura. Além de facilitar para nós todo o processo, ainda torna a

tosa na tesoura algo mais confortável para o cão, já que o mesmo não precisa ficar

horas em cima da mesa sendo feito inteiro na tesoura.

Vale lembrar que alguns clientes não gostam dos adaptadores porque acham que é a

mesma coisa que a tosa na máquina, o que não é verdade. Alguns cães possuem uma

sensibilidade a lâminas baixas e alguns veterinários informam aos clientes que seu cão

possui alergia de lâmina (sem especificar que

 é uma alergia à raspagem próxima da pele e

não a utilização de lâminas ou máquina em si).

Existem também alguns cães que possuem

 alergia/irritação causadas por aqueles pelos

que após a tosa ficam pinicando, como

acontece em alguns casos de nós

incomodarem, causando coceiras e irritações.

Nestes casos recomento que após a tosa seja

utilizado o soprador para tirar o máximo

possível de pelos que possam causar irritação no animal.

Vamos conhecer abaixo as alturas dos adaptadores. Iremos nos localizar pelos milímetros,

pois algumas marcas possuem padrões de cores e números diferentes de acordo com a

altura:

• 25 mm – Utilizado em cães de pelagem longa quando o cliente não quer que a


pelagem seja muito aparada.

• 22 mm – Também é utilizado em cães de pelagem longa quando o cliente não


quer a pelagem fique muito baixa. Pode ser utilizado também em cabeças de machos

de pelagem lisa quando o cliente quer a cabeça mais arredondada.

• 19 mm – Utilizado para tosa bebê mais alta, geralmente no inverno.


• 16 mm – Utilizado também para tosa bebê mais alta, tirando pouca quantidade a

mais que a 19 mm.

• 13 mm – Utilizada para tosas mais baixas no verão, em poodles e até mesmo bichon frisé
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

Conhecendo as funções dos adaptadores

Também pode ser utilizada em cães de pelagem lisa.

• 10 mm – Utilizada também para tosas baixas. Também pode ser utilizada em


regiões mais específicas como: região frontal do pescoço, traseira e parte inferior.

• 6 mm – Raramente utilizada para tosa na tesoura.


• 3 mm – Raramente utilizada para tosa na tesoura.
Dentre os adaptadores mais utilizados vamos dividi-los em dois grupos básicos,

adaptadores para tosa alta (inverno) e adaptadores para tosa baixa (verão).

Adaptadores para tosa alta - 19mm e 16mm

Os adaptadores para tosa alta são utilizados quando o cliente quer seu cão com

uma aparência mais cheia, parecido com um ursinho ou que lembre de quando seu

cão era filhote. Nestes casos não podemos abaixar muito a pelagem e é recomendado

utilizar estes adaptadores.

Os adaptadores para tosa baixa são utilizados quando o cliente quer seu cão bonito,

mas não quer que lhe dê muita manutenção. Algumas vezes os clientes pedem isso

quando vão à praia ou para sítio e sabem que o animal ficará um período maior

sem banho.

Acabamento
A utilização dos adaptadores requer tanta experiência e capacitação do profissional

quanto a utilização das tesouras. Alguns profissionais

pensam que a utilização dos

adaptadores é algo “normal” que não requer algum cuidado

ou técnica específica e na maioria das vezes tem trabalho

 dobrado porque não sabem dar um bom acabamento

na pelagem com os adaptadores.


CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

Tosa do Schnauzer

Padrão da AMSC (American Miniature Schnauzer Club) para a tosa do Schnauzer

A cabeça deve ser cortada da frente para  trás, indica-se lâmina #10 ou #15. Entre os olhos

faz-se forma de um diamante. Na parte de fora dos olhos corte com tesoura, um dedo de

largura. Topo do focinho nunca é tosado.

Para o pelo das orelhas usa-se lâmina #40. No sentido dos pelos na parte de fora e oposto

na parte de dentro. Muito cuidado com os pelos do canal auditivo, ao arrancá-los pode

deixar o ouvido do cãozinho vulnerável a infecções e até causar perda de audição. Uma

boa limpeza é suficiente para manter essa parte higienizada.

Sobrancelha deve ser cortada na diagonal, pontas internas maiores na altura do focinho

Barba e bigodes demoram para crescer, então devem ser pouco cortados .

Lamina #10 ou #15 para bochechas e garganta.

Também com #10 ou #15, dorso é tosado saindo da cabeça e indo na direção do rabo. A

saia começa na altura do ombro, cortada com tesoura em diagonal. Tesoura dentada pode

deixar a junção do corpo mais harmônica.

Barriga e parte interna das patinhas com lâmina #30 ou #40 no sentido oposto ao

crescimento do pelo.

Traseira usa-se lâmina #30, cortar até 2,5cm da parte externa da pata e 3 dedos acima do

jarrete

Os pelos das pernas devem ser cortado com tesoura, em linha reta e as patas com ângulo

de 45 graus da base. Nunca cortar entre os dedos, apenas entre as almofadas.

Com essas dicas de tosa para Schnauzer, seu cãozinho tem tudo pra ficar ainda mais fofo e
CENTRO DE ESTÉTICA CANINA "TUCA LEITE"

Tosa do Schnauzer
DICAS

Deve-se tomar cuidado na raspagem da barriga para não levar a máquina em direção à

cintura, pois, neste sentido, perdemos o pelo da franja na linha de cintura, comprometendo

todo o balanço da linha inferior do cão.

As pernas dianteiras devem sempre estar em formato cilíndrico, em qualquer posição. As

pernas traseiras também devem estar cilíndricas, exceto nos calcanhares.

É comum o uso de texturizadores para auxiliar na modelagem da perna, há diversos

produtos específicos para esse tipo de mudança de textura, que auxiliam a levantar o pelo

usando memória, facilitando muito na modelagem das pernas, normalmente a combinação

de boa genética com um bom trabalho de grooming resulta em excelentes trabalhos.


Marcação Tosa do Schnauzer

OBSERVAÇÕES

_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________

OBSERVAÇÕES

________________________________
________________________________
________________________________
________________________________
Tosa do Cocker Spaniel

O cocker tem um pelo grosso e longo, que cresce tão rápido que você quase pode assistir o

pelo crescer diante de seus olhos!

Algumas partes do pelo devem ser cortadas e outras retiradas à mão

As áreas que são removidas à mão são as seguintes:


O topo da cabeça (osso occipital)

Onde o crânio encontra as orelhas

O topo e até 1/3 das orelhas

As bordas do focinho (a face frontal)

Ombros (na parte de trás e ao redor do topo das pernas da frente)

Traseiro (a base da cauda e parte do lado para baixo no lado superior das costelas)

As laterais (ao longo da linha das costelas do cotovelo ao lombo)

Atrás dos cotovelos

Parte frontal das pernas da frente

A lateral das patas dianteiras, na área de emplumação

As coxas (fora da perna traseira)

A parte superior da cauda

Os pelos da cauda e a perna traseira

Os pasternos traseiros.

As áreas mais delicadas são cortadas com tesoura:


A garganta (sob a mandíbula até o topo da emplumação do peito) – tesoura de desbaste

Sob a cauda e ao redor do ânus

A parte inferior de cada pata (tesoura reta)

Em torno de cada pata (tesoura reta)

Todos os pelos soltos

O interior da orelha (ao redor da abertura do canal auditivo – não deixe cair nenhum pelo

no canal auditivo porque é perigoso) – tesoura reta

Outras dicas para tosa do Cocker Spaniel

Em primeiro lugar, escove o cão para fora cuidadosamente, para remover qualquer nó ou

emaranhado, depois de ter sido cuidadosamente escovado, ele deve ser penteado (para

garantir que não haja pequenos emaranhados ocultos).

Em seguida, dê uma boa olhada no cachorro (quando ele estiver sentado e em pé),

identifique qualquer área de pelo que seja volumoso ou que fique longe do corpo. Veja a

forma geral do cachorro (o contorno). Quando você decidiu quais áreas precisam de

atenção, comece a aparar.


Tosa do Cocker Spaniel

Pegue um monte de fios de pelo entre o dedo e o polegar. Abaixe o pelo para que ele seja

levado para longe do corpo. Assim, você pode ver os diferentes comprimentos que se

projetam dos dedos . Os comprimentos mais longos que estão saindo do seu alcance são os

únicos que você deve retirar.

Usando sua mão direita, dedo indicador e polegar, segure suavemente os pelos mais longos.

Aperte o dedo e o polegar juntos para agarrar o pelo e retirá-lo de perto do resto dos

pelos. Repita este processo até que todos os pelos da sua mão esquerda tenham o mesmo

comprimento.

Quando você terminar uma área, vá para outra. Regularmente escove o casaco para ver o

progresso e identifique outras áreas que precisam de atenção.

Ao final, trata-se do seu conhecimento sobre a raça e uma questão de bom senso em

relação à observação do seu trabalho também!

__________________________
__________________________
__________________________
__________________________
__________________________
OBSERVAÇÕES

__________________________
__________________________
__________________________
__________________________
__________________________

__________________________
__________________________
__________________________
__________________________
__________________________

__________________________
__________________________
__________________________
__________________________
__________________________