Você está na página 1de 7

CARREIRA

4 hábitos de pessoas que sempre aprendem


novas habilidades
Mike Kehoe

20 de abril de 2018

Trabalhando com o aprendizado online, descobri que todo nal de ano


há uma explosão no número de inscrições de funcionários em busca de
aprender novas habilidades. Talvez seja por causa das resoluções de ano
novo ou uma reação ao ver seus amigos e colegas, todo início de ano,
fazer grandes mudanças na carreira.

Infelizmente, com demasiada frequência, esse compromisso inicial com o


aprendizado desaparece. Estudos descobriram que 40% a 80% dos
alunos abandonam as aulas online.

Quem desiste sai perdendo. Em uma pesquisa com mais de 50 mil alunos
que completaram MOOCs (sigla em inglês para Curso Online Aberto e
Massivo) no Coursera, 72% relataram benefícios de carreira, como fazer
seu trabalho atual de forma mais e caz, encontrar um novo emprego ou
receber um aumento.
Tendo trabalhado em RH em um grande banco e em consultoria de RH
estratégica, vi os efeitos do aprendizado e do desenvolvimento na
mobilidade de carreira — e o que leva as pessoas a deixá-lo de lado. Com
o tempo, trabalhando com usuários e com especialistas em aprendizado,
descobri que quatro hábitos cruciais podem fazer uma tremenda
diferença.

Foque as habilidades emergentes. Com tantas opções de


aprendizado disponíveis atualmente, muitas vezes, as pessoas se deixam
levar pela tentação de ir ao Google, digitar alguns termos gerais de
pesquisa e começar um dos primeiros cursos que aparecem. Isso é uma
perda de tempo.

Os requisitos de trabalho estão evoluindo rapidamente. Para garantir que


seja relevante, você precisa se concentrar em aprender as mais recentes
habilidades emergentes. Você pode fazer isso de duas maneiras.

Primeiro, acompanhe quais habilidades os líderes do seu setor estão


procurando. Veja os recentes anúncios de emprego das principais
empresas e veja quais quali cações aparecem repetidamente. Em
segundo lugar, procure as pessoas em sua rede de contato ou no
LinkedIn que tenha o emprego que você deseja. Se você quiser saber
quais habilidades e tecnologias de vendas estão se destacando, converse
com alguns vendedores de alto nível. Pergunte a eles o que precisam
aprender para ter sucesso em seu trabalho e quais habilidades eles
acham que alguém precisa adquirir para se tornar um candidato viável.

Talvez você não se sinta à vontade para pedir ajuda. Mas descobri que,
na maioria das vezes, as pessoas cam felizes em compartilhar essas
informações. Elas querem, cada vez mais, que candidatos capazes e
antenados com as tendências preencham as vagas.

À medida que você percebe quais habilidades deve aprender, pergunte a


esses especialistas se eles podem recomendar cursos online especí cos
com valor prático. Também olhe com cuidado as descrições dos cursos
para encontrar conteúdo que será útil no trabalho, em vez de fornecer,
principalmente, insights acadêmicos. Por exemplo, você pode procurar
instrutores que sejam especialistas em seu setor ou conteúdo criado em
conjunto com empresas que você admira.

Fique sincronizado. Hoje me dia, o micro-aprendizado — o uso de


ferramentas de aprendizado online onde e quando for conveniente —
ocupa um espaço muito maior da área de treinamento e
desenvolvimento. Isso tem seus benefícios, incluindo liberdade,
conveniência e conteúdo fácil de digerir.

Mas também há uma desvantagem. Essas experiências assíncronas


geralmente são solitárias. E sem pelo menos alguma interação em tempo
real, seja pessoalmente ou online, muitos alunos perdem a motivação.
Pesquisadores descobriram que “o senso de isolamento” de alguns
aprendizes online “pode fazer a diferença entre um ambiente de
aprendizado online bem-sucedido e um malsucedido”. Eles se
bene ciariam de mais experiências síncronas. Outros também
identi caram interação e colaboração como fatores críticos na
aprendizagem frutífera.

Em meu trabalho, percebi consistentemente que, quando os alunos


online inscrevem-se em um curso ao vivo, no qual interagem com um
professor e entre si em um horário determinado pelo menos uma vez
por semana, permanecem por mais tempo e aprendem mais. Muitas
vezes, esses tipos de programas oferecem material de estudo individual.
Mas a camaradagem pode servir como um grande motivador, assim
como o desejo de não car atrás do grupo.

Quando não há um curso ao vivo disponível, incentivo os alunos a


encontrar uma “corte síncrona” — um amigo ou conhecido com objetivos
de aprendizado semelhantes. Faça um pacto para estudar juntos online
semanalmente. Vocês podem aprender muito ouvindo as dúvidas um do
outro e explicando as coisas um ao outro à medida em que vocês
avançam, já que o ato de ensinar pode melhorar a a compreensão, a
memória e a aplicação do conteúdo.

Aplique o aprendizado imediatamente. Pesquisas mostram que


executar as tarefas que você aprendeu é crucial, porque “a prática
aprimora a memória, servindo como uma estratégia de codi cação
elaborada”.

Isso é parte do problema que muitos engenheiros enfrentam ao procurar


empregos quando saem da faculdade: caram presos no “território da
teoria”, com pouca experiência prática para usar o que aprenderam. O
mesmo problema acontece com o aprendizado online. Por exemplo,
posso passar semanas assistindo a vídeos sobre como con gurar um
sistema de computação distribuído. Mas se eu não for ao Amazon Web
Services e implantá-lo — rapidamente — vou esquecer muito do que
aprendi.

Então, em qualquer área de estudo, encontre oportunidades de usar


suas novas habilidades. (Além de aumentar a “aderência”, isso também
lhe dá a chance de descobrir desa os imprevistos.) Dependendo da
habilidade, você pode participar de um projeto colaborativo no trabalho,
por exemplo, ou criar seu próprio projeto em pequena escala na sua
casa. Ou você pode encontrar uma simulação online semelhante à
experiência real.

De na um benchmark fundamental. Assim como os corredores de


uma maratona, os alunos online precisam ter um objetivo claro para se
manterem focados. Um retorno sobre o investimento (em termos de
tempo e dinheiro gastos) é difícil de avaliar no curto prazo. Mas aqueles
que perseveram geralmente estão de olho em um prêmio maior — um
novo emprego, uma promoção ou a chance de liderar um projeto.
Encorajo as pessoas a determinar um objetivo de carreira especí co e
mantê-lo em mente enquanto aprendem.
Claro, esse benchmark vai mudar conforme você se desenvolve. A
aprendizagem é um processo de longa duração. Depois de atingir um
grande objetivo, concentre-se no próximo. É assim que você faz do
aprendizado parte de sua rotina normal. Quanto mais você zer isso,
menor a probabilidade de você parar.
________________________________________
Mike Kehoe é co-fundador do BitTiger. Ele foi consultor da Deloitte e
analista de RH do Citibank.

Compartilhe nas redes sociais!

Compartilhar Tweet Compartilhar

Posts Relacionados

CARREIRA
Vale a pena recontratar um desertor?
Jyotsna Bhatnagar e Nakul Gupta

CARREIRA
Volatilidade de mercado e crescimento pro ssional (e pessoal): só
não pode car parado!
Alex Anton e Francine Zucco

Acesso para assinantes

Nome de usuario

Senha
Entrar

Assinante UOL

Escolha do Editor

Como os empregadores estão resolvendo o problema


da assistência médica
Artigo revista Lisa Woods, Jonathan R. Slotkin e M. Ruth
Coleman

Últimas

O futuro do marketing já está presente


Artigo digital
Rodrigo Rocha
Como construir uma startup duradoura
Artigo digital
Hemant Taneja e Ken Chenault

5 maneiras de implementar uma mentalidade global na


sua empresa
Artigo digital
Nataly Kelly

O que fazer quando você é pego na mentira (mesmo


não-intencional)
Artigo digital
Ron Carucci

“O hardware virou software.”


Artigo digital
Equinix apresenta

VER MAIS

Home

Home

Biblioteca Visual

Dicas

Eventos

HBR Brasil Channel

Newsletter

Anuncie

Contato
Redes Sociais

Facebook

Twitter

Linkedin

Institucional

Politica de Privacidade

Termos de uso

Midia kit

Categorias

Branding
Competitividade
Comunicação
Cultura Organizacional
Empreendedorismo
Estratégia
Gestão De Pessoas
Gestão Organizacional
Gestão Pessoal
Governança
Inovação