Você está na página 1de 9

Capitulo 1

O Caldeirão da Enfermagem
Nos bastidores de uma profissão

Nos primeiros dias de minha iniciação profissional, tive a oportunidade de trabalhar em


uma empresa de atendimento pré-hospitalar e remoção na qual me foi concebido o
privilégio de conhecer diversos profissionais, mas um profissional em especial o qual
chamarei de João, me impressionou por ser carismático e por obter um conhecimento
muito vasto sobre as técnicas e terminologias. Em uma determinada ocasião ao nos
encaminhamos a fazer a limpeza matutina dos veículos, trocamos algumas idéias e
discutimos pontos de vista sobre a nossa profissão, dali a pouco dele veio um dos
relatos que me marcou ” e que foi sem sombra de duvidas o ponta pé inicial para este
projeto”. Então João me perguntou o seguinte:
-Você conhece a lenda da enfermagem?
-Qual das!
- O Caldeirão da enfermagem.
- Não, essa ainda não faz parte do meu repertório.
-Então lhe contarei!,e com um estranho sorriso no rosto começou:
Conta-se que certo homem, após sua morte, tinha sofrido a sentença de viver no inferno
queimando dia após dia nas chamas eternas, então ao ser conduzido ao local fumegante
abriram-se os portões e a sua primeira expressão foi de espanto por ver uma infinidade
de caldeirões, e em sua borda havia diversos demônios com espadas e lanças,
empurrando a todos que tenta-se sair de dentro de cada caldeirão, a cena era triste e
assustadora pos a ninguém era dado o direito de sair. Mas o que eram aqueles
caldeirões? E porque tanto empenho dos demônios em manter as pessoas lá dentro?
Essas perguntas foram respondidas pelo próprio demônio chefe.
- Olá meu caro homem, creio que deve estar deslumbrado com a cena que esta diante a
sua vista, e que deve estar se perguntando o que são estes caldeirões? Vou saciar sua
curiosidade! Havia aqui no inferno uma sobrecarga de serviço, pois como podes ver o
numero de pessoa aumenta a cada dia, então resolvemos separar as pessoas por sua
respectiva profissão colocando-a em seu caldeirão correspondente e então os meus
colaboradores apenas tem o trabalho de manter os condenados dentro do caldeirão
sendo assim o serviço ficou mais leve e digamos menos estressante. Em seguida o
homem ficou estupefato ao ver um caldeirão com excesso de lenha e de uma coloração
de vermelho tão intenso que parecia estar no mínimo uns mil graus de temperatura
acima dos outros caldeirões, mas o mais interessante é que não havia nenhum demônio
a sua borda. Então o homem fez o seguinte questionamento ao demônio chefe:
- Tudo bem, irei cumprir a minha sentença, mas antes gostaria de lhe questionar sobre
aquele caldeirão ali do canto o qual tem um excesso de lenha em sua base,
aparentemente está em um calor mais intenso que os outros mas não tem nem demônio
em sua borda. A qual profissão ele corresponde? Ou ele não é utilizado?
- É claro que ele é utilizado, e muito bem utilizado... Aquele é o caldeirão da
enfermagem disse o chefe em tom de deboche e ironia. Aquele caldeirão não necessita
de nenhum dos meus colaboradores a sua borda, pois eles mesmo não permitem que
ninguém sai de lá, toda vez que um deles tenta subir vem o outro e dá uma rasteira, o
seguinte vem e puxa o tapete, eles também perdem muito tempo com fofocas e intrigas
não se unem a ponto de se ajudarem em uma tentativa de fuga em massa. Com certeza é
o caldeirão mais fácil de cuidar!
João sabia de meu breve inicio na profissão, e ele riu como se fosse-mos amigos a anos.
Naquele momento tive uma reação tão estranha que sorri de uma forma triste, pois eu
tinha uma concepção totalmente diferente da profissão e acreditava que tudo poderia ser
diferente. Talvez meu caro leitor você nesse momento possa estar pensando que eu sou
um tremendo pessimista e que isso e fato a todas as profissões, creio que sou realista
e gosto de ver as coisas sem maquiagem..Ao trabalhar por três anos e três meses
naquele lugar tive tempo e diversas experiências que me fizeram me questionar a tal
lenda e por muitas vezes acreditar que ela talvez fosse uma forma simbólica de dizer a
mais pura verdade. Você agora pode estar se questionando sobre seu interesse nesta
profissão, e sobre as perspectivas sobre ela, antes me permita avisar-te que em minha
visão o problema está em alguns profissionais e não na profissão. Mas pense comigo,
“você muda, o mundo muda com você!” então os profissionais mudam e a profissão
muda conosco!

Capitulo 2
Os perigos do pós plantão

Por diversas vezes me peguei observando grupos de profissionais em um pós plantão,


todos vestidos de branco, alguns com o nome de sua empresa timbrado em seu uniforme
em uma roda de bar a menos de cinqüenta metros do hospital, com diversas latas de
cerveja sobre a mesa e um cinzeiro transbordando de cinzas e pontas de cigarro, muitos,
poucas horas antes haviam prestado cuidados intensivos a pacientes em fase terminal de
um câncer pulmonar e atendido diversos dependentes do álcool. O assunto em questão
era quase sempre o serviço prestado ao paciente do leito 120, o tamanho da ulcera por
pressão do leito 47 e como foi difícil da um banho de leito naquela paciente gorda do
23. Mas eles pareciam ter se esquecido que naquele mesmo local diversos familiares
estavam presentes e esperançosos na recuperação de seus entes queridos. Uma amiga
certa vez me relatou um situação da qual discutimos por algum tempo, ela estava em um
ônibus o qual pegou um grupo de estagiários no ponto em frente ao hospital, o conteúdo
da conversa era um paciente que estava internado, minha amiga me relatou que a
riqueza de detalhes sobre a vida do paciente era tão grande que ela poderia visita-lo sem
se preocupar com qualquer questionamento que pudesse passar no hospital, em poucos
minutos ela sabia nome, aparência física, idade, diagnostico e muitas outras coisas a
respeito da vida daquele interno. Fico imaginando se naquele ônibus estivesse um
familiar ou alguém que o conhece ou se um dia eu reconheceria um parente através da
descrição dada por um grupo dentro de um ônibus. Entristecido faço comparações com
algumas situações vividas, certa vez, um assunto foi discutido em minha sala de aula do
ensino médio era, sobre uma conduta equivocada de um professor, o assunto tornou-se
tão polemico que todos os alunos estavam falando sobre ele, quando o assunto chegou
em tom de questionamento ao meu professor que atentamente corrigia alguns trabalhos,
sua resposta foi uma lição a aquela classe mais forte do que a estudada até aquele
momento:
- Não é ético comentar sobre a conduta de outro profissional! Talvez para nos ainda
iniciantes na vida, sua resposta fora uma forma de se desviar do assunto, mas hoje com
alguns anos a mais tarde vejo como ele estava repleto de razão e que sua resposta era
mais sábia do que podíamos imaginar. Como eu gostaria que alguns colegas de
profissão estivessem naquela aula de geografia! Um profissional de enfermagem erra e
antes de acabar o plantão seu setor todo já esta ciente do assunto, ao termino quatro ou
cinco setores já sabem também, e em vinte quatro horas todo o hospital fica em total
conhecimento da historia, e o pior e que cada um coloca seu ponto de vista sua dedução
em cima do fato,

Capitulo 3
O líder

Desde de criança admirava-me do poder da liderança, e essa palavra líder, soava em


meu coração com grande impacto.Hoje vejo como um líder faz falta em todos os setores
da enfermagem, não digo que líder é apenas aquele que tem um colete azul marinho,
mas aquele que realmente exerce o poder da liderança, motivação, capacitação e união.
Há duas cenas do filme gladiador, que me fazem refletir muito na essência da liderança,
há primeira cena o general romano Maximus, organiza a infantaria de seu exercito, e
cavalga com muito ímpeto até encontrar-se com a cavalaria de seu exercito, após um
discurso de motivação para a batalha, todos os homens dirigem-se ao combate com
espadas em punho e com um grito que ecoava por todo o território, Vitória de Roma!
Como seria fantástico se todos ao adentramos ao plantão, tivéssemos essa mesma
motivação, esse mesmo comprometimento com a vitória! Vitória em um plantão, com
serviços bem prestados e humano, com ética e profissionalismo a cada minuto, seriamos
uma profissão mais respeitada, forte e admirada tal qual foi o império romano. Mas isso
tem inicio em um líder. As faculdades de enfermagem deveriam ter uma matéria
especifica sobre o poder da liderança e de como isso é essencial para um trabalho em
grupo, de como ele pode melhorar e muito o rendimento de uma equipe. A segunda
cena é quando o general Maximus, está como um gladiador junta a sua equipe, prestes a
passar pela primeira batalha, em pleno coliseu, “Seja o que for que sair daqueles
portões, só venceremos se permanecermos juntos!” Essa foi a frase que deu inicio ao
triunfo daqueles gladiadores, por diversas vezes na batalha soava-se o brado do líder,
permaneçam juntos, permaneçam juntos! O nosso campo de batalha é sem duvida a
nossa enfermaria, nosso pronto socorro, nosso setor, um grupo unido tem sempre maior
chance de vitória do que um único elemento, se permanecermos juntos com um único
propósito, é claro que a chances de triunfar serão cada vez maiores e mais nítidas.
A liderança tem sido sufocada na enfermagem, por muitas oportunidades a bajulação
toma o lugar da admiração, a liberdade supera a posição da amizade, e a falta de ética
torna-se a oportunidade de ganhar pontos com o chefe. Que tristeza! Deveríamos nos
espelhar na seguinte frase, “Nenhum de nós é tão forte, como todos nós juntos!” Cabe
ao líder respeitar a individualidade de cada ser, motivar, capacitar e extrair o melhor de
cada um, formando assim uma equipe vitoriosa, não se deixando influenciar por
qualquer comentário, ou pela primeira opinião dada por qualquer um, sobre o seu
liderado, é de responsabilidade do líder observar e conhecer o seu liderado, trabalhar
com determinação para que ele sempre esteja comprometido com o objetivo central de
sua empresa. Sete compromissos que cada líder deve ter gravado em sua mente,
1º O compromisso com a vitória.
2º O compromisso com a equipe.
3º O compromisso com o cliente.
4º O compromisso com a profissão.
5º O compromisso de não se influenciar por qualquer comentário.
6º O compromisso com as melhorias.
7º O compromisso com a liderança.
O compromisso com a vitória.

No mundo em que vivemos a falta de compromisso torna-se cada vez mais comum, até
mesmo os vendedores antes de iniciar uma venda, já emitem a frase “É sem
compromisso” somente a partir desta frase e que começam a negociar a sua mercadoria,
os casais não mais namoram, ficam, não mais se casam no civil ou no religioso, moram
juntos até quando der, o numero de mães solteiras aumenta cada dia, porque os pais não
querem assumir o compromisso com seus filhos, as religiões têm cada vez mais
membros não praticantes, e o nível de analfabetismo se torna assustador. O líder deve
sempre assumir seus compromissos, sendo o primeiro deles com a vitória. A vitória para
um piloto é o primeiro lugar no podium, para um time de futebol é sem duvida
conquistar um campeonato, para um batalhão cumprir sua missão, para uma nação
vencer a guerra ou encontrar a paz, para um enfermeiro prestar um cuidado humano,
responsável, digno, resultado de uma equipe unida e compromissada em vencer. Cada
dia o líder deve refletir no seu termino de plantão se sua vitória foi alcançada. Os
motivos que o levaram ao triunfo ou ao fracasso, e só assim dia após dia assumindo o
compromisso com a vitória será realmente digno de ser líder. Mas isso requer esforço e
dedicação, para alguns uma tarefa impossível para outros uma necessidade, mas eu sei
que o compromisso com a vitória é para os fortes.
Certa vez uma professora de Português nos mostrou uma gravação em cd, de um
palestrante que ela havia gostado muito de sua apresentação, ele narrava um fato que
ocorreu quando a NASA tinha o objetivo de levar o homem a lua, uma faxineira estava
varrendo a sala em que haveria uma reunião sobre o vôo a lua, o seu líder observando
aquela funcionaria fazendo seu afazeres, resolveu testar o seu comprometimento com
aquele objetivo tão gigantesco e fez a seguinte pergunta aquela mulher.
- O que a senhora está fazendo?
- Eu estou ajudando o homem a chegar à lua!
Ela demonstrava com sua resposta como seu líder havia há envolvido com o
compromisso com a vitória, em outra empresa a mesma cena se repetiu e a resposta da
faxineira também mostrou seu grau de compromisso que seu líder havia lhe envolvido.
- Você não está vendo! Estou varrendo o chão.

O compromisso com a equipe

No ano de 2002 a seleção brasileira de futebol teve uma árdua missão, conquistar o tão
sonhado penta campeonato. Pois a seleção que teve a mesma missão quatro anos antes
havia fracassado em plena final para a França de Zidane. Sube o comando de Felipão a
seleção embarcou para a copa no Japão e na Koreia, recebendo diversas criticas e
questionamentos, com o nome de família Escolari. O penta campeonato foi conquistado,
e ao ser questionado por diversas vezes sobre o ponto forte da sua seleção, Escolari
respondia sem pestanejar, foi a união da família Escolari. O compromisso de Felipão era
tamanho, que ele chamou sua equipe de família. Sem sombra de duvidas se
comprometer com uma equipe requer esforço e paciência, mas esse compromisso é um
dos alicerces de um conviver agradável e facilitador das tarefas diárias. O compromisso
com a equipe também requer do líder uma busca sobre o ponto forte e fraco de cada um
dos seus liderados, sabendo assim quando usar e como usar cada um. O compromisso
com a equipe requer do líder a valorização de cada liderado no momento oportuno,
fazendo despertar no intimo de cada um seu valor individual, e coletivo. Um liderado
motivado e consciente de seu valor, tem a possibilidade de render o dobro de seu
rendimento habitual, e de permanecer um período muito maior na equipe, reduzindo
assim gastos, tempo de adaptação, investimento em novas contratações e risco de erro
no trabalho.

O compromisso com o cliente.

O cliente é a essência do negócio, sem ele nós não teríamos o nosso trabalho habitual,
todo bom vendedor tem sempre um bom relacionamento com seu cliente, e a cada
momento procura novos clientes para relacionar-se, na enfermagem os clientes são
abundantes, pois a cada dia alguém se acidenta, descobre a necessidade de fazer um
tratamento, ou até mesmo de passar por uma cirurgia, isso faz com que os profissionais
se tornem relapsos no tratamento com os clientes, cada cliente é único, porem portador
de uma doença comum, e por mais que você já tenha prestado diversos cuidados a outro
cliente com aquela mesma patologia, o seu cliente é único. Cabe ao líder valorizar cada
cliente, como se ele fosse um investidor em sua empresa, transmitir essa mensagem aos
seus liderados e assim assumir um compromisso com o cliente. O cliente valorizado
reconhece o bom trabalho prestado, recomenda a todos e torna-se um transmissor de
conhecimento e isso para quem cuida da saúde e fantástico. O líder deve todo dia
assumir o compromisso com seus clientes, prestando-lhes o serviço de forma humana e
não se esquecendo que tanto ele como seus liderados ou até mesmo seus familiares
podem ser clientes da enfermagem um dia, e como clientes deverão e exigir o
compromisso do líder e da equipe seja qual for as necessidades.

O compromisso com a profissão.

Certa vez um pintor que havia assumido a responsabilidade de pintar uma enorme obra
de arte estava passando por enormes criticas por sua demora, um dia quando estava
pintando uma parte pequena, bem ao canto foi indagado por seu aprendiz,.
-Mestre, como o senhor está demorando! Esta parte ai é só um detalhe e ninguém vai
ver!
-Não importa meu jovem discípulo, eu estou vendo!
A resposta do pintor demonstrou aquele jovem o tamanho de seu compromisso com a
profissão. O líder deve assumir o compromisso com sua profissão no primeiro segundo
de sua vida profissional e leva-lo consigo até seu tumulo, com uma única missão neste
intervalo, transmiti-lo aos seus liderados.
Se comprometer com a profissão é sem duvida assumir as responsabilidades que ela traz
e fazer com que sejamos merecedores de obtê-la. Fico imaginando que um líder
comprometido com sua profissão é capaz de trazer orgulho a todos os profissionais, e de
dar tranqüilidade a cada cliente que está aos seus cuidados, mas isso requer esforço
diário e muito empenho. Só o comprometimento com a profissão faz com que os
profissionais atuem de forma humana, responsável e digna de a ponto de cativar a
outros a desejarem a ter a mesma profissão
O compromisso de não se influenciar por qualquer comentário.

.Na cidade de Liverpool um grupo de rapazes acabava de idealizar uma banda musical,
e resolveram questionar um conhecido sobre a genial idéia do grupo.
- Esse negocio de banda está fora de moda! Respondeu o amigo.
Já imaginou se os Beatles tivessem se influenciado por esse comentário?
Nas nossas vidas diversas vezes somos alvos de inúmeros comentários sobre nós ou
nosso pensamentos, será que ele é capaz, acho ele muito lento, ele não tem motivação,
essa sua idéia nunca vai dar certo, esse são alguns exemplos dos comentários que nos
são dados todos os dias. Um líder jamais deve se influenciar por qualquer comentário
seja ele positivo ou negativo sobre qualquer um dos seus liderados, cabe a ele o poder
de analise de cada fato, de cada momento e da personalidade de cada um dos seus
liderados, algumas pessoas não medem esforços a fim de prejudicar as outras, ou não
dividem sua opinião profissional da opinião pessoal de cada individuo, tentando por
diversas vezes prejudicar alguém com seus comentários Quando um líder é facilmente
influenciado por qualquer comentário se torna indigno de liderar, e demonstra uma
personalidade fraca e sem nenhum preparo, observar e checar às atitudes de seus
liderados, ver seu comportamento em situações adversas, notar seu comportamento em
situações negativas, e principalmente sonda-lo quando lê é delegado alguma autoridade,
esses são alguns mecanismo que podem ajudar o líder a reconhecer o trabalho de seu
liderado.
O compromisso de não se influenciar por qualquer comentário abrange não só aos
liderados como também a si e ao serviço prestado, por diversas vezes partiram criticas
árduas, construtivas, destrutivas, entusiasmaste e inúteis cabe ao líder analisa-las, mas o
principal critico do líder deve ser ele mesmo, A auto-critica é uma importante arma para
o desenvolvimento da liderança, e o líder deve tela como sua companheira inseparável,
sabendo usa-la, poderá atingir grande vantagem sobre os outros, mas seu uso
descuidado e deliberadamente pode trazer a ruína.

O compromisso com as melhorias


.
Não sou ainda o que eu desejo ser, mas já agradeço por não ser o que era! Os
compromissos com as melhorias, sejam pessoal, profissional, ou em quaisquer outras
áreas devem ser ao líder o que a água é para o planeta! As melhorias requerem
normalmente três requisitos básicos: tempo, empenho e vontade, esses são os elos da
corrente que levam a melhoria. Normalmente as melhorias trazem consigo transtornos
temporários, mas o líder deve usar nestes casos a regra do custo x benefícios, e ter a
visão fixa no futuro e não nos transtornos momentâneos. Antes de se idealizar uma
melhoria os três elos da corrente devem ser analisados friamente e após tomada a
decisão permanecer firme até a sua conclusão, só se desviando se algo extremo vier a
acontecer, sua desistência demonstrará fraqueza ou raciocínio fútil do líder, (salvo
raríssimas exceções). Tudo o que não evolui, ou regride ou estaciona e sua equipe
estiver nestas duas ultimas condições o líder, os liderados e os clientes estão fadados ao
fracasso. A melhoria é uma aliada necessária e sem o compromisso com ela o líder
desvaloriza o seu poder.
O compromisso com a liderança.

O compromisso com a liderança faz o diferencial entre um líder de verdade e uma


pessoa que pensa ser um líder, ele é o mais árduo dos compromissos, e o que requer o
maior empenho e dedicação. E para conquista-lo requer muita atenção em alguns
detalhes, fico admirado de ver como alguns pessoas se reportam aos seus lideres,
usando de expressões que não traduzem o menor valor, chefinho, chefo, patrãozinho,
isso quando não resolvem usar o nome no diminutivo ou abreviado como Pedrinho,
Fabi, Te, Tati, Lê, certa vez uma colega me repreendeu por pronunciar o nome dela de
forma equivocada, dei a ela toda razão, nosso nome é a nossa principal marca, apenas a
algumas pessoas de nosso meio familiar muito próximo, ou um amigo muito intimo tem
o privilégio de nos chamar de forma tão singular, algumas pessoas acabam de nos
conhecer e comentem o grave equivoco de não nos chamar pelo nome corretamente, já
imaginou como seria estranho ter o presidente Fefe, ou o capitão Tété, deve o líder
atentar para os pontos chamados pequenos mas que tem grande valor.
O compromisso com a liderança requer do líder amor por cada um dos seus liderados, e
a busca incessante para o cumprimento de todos os outros compromissos, um líder é
sempre a alma e a cabeça da equipe, transmitindo a eles a satisfação em serem seus
liderados, e quando um liderado sente a vontade de se tornar um líder, porque ver no
líder alguém a se espelhar se admirar e a superar, então, só ai então o compromisso com
a liderança começa a dar seu devido fruto, e surtir seu real efeito.

Capitulo 4
A desvalorização da vida! Pelos profissionais da vida!

Trafegando em uma das principais avenidas da região sul de São Paulo, olhei um out-
door que anunciava um novo filme em cartaz nos cinemas da cidade, com o titulo
escrito em letras amplas e com um tom de cor que brilhava junto ao sol daquela
ensolarada tarde, UMA VIDA SEM LIMITES, fiquei refletindo horas em cima daquele
titulo, e cheguei a uma das mais árduas conclusões de minha vida, aquele titulo se
encaixava perfeitamente a vida de muitos profissionais da enfermagem que eu conhecia!
Muitos trabalhavam em dois ou três empregos, alguns dormiam cerca de três a quatro
horas por dia, fumavam no mínimo um maço e meio de cigarros, ingeriam litros de café
e tomavam medicação sem o menor controle. Tenho conhecimento de que tudo que se
almeja conseguir, requer esforço dedicação e empenho, e que em uma sociedade
capitalista isso se torna ainda mais difícil, mais para tudo há um limite. Conseguir uma
renda extra no final do mês, ou ter dois salários enche os olhos de qualquer um, isso é
sinônimo de pagar as dividas ou comprar aquele objeto especial, mas comprar um
objeto e não ter tempo para desfrutar dele, ter uma renda maior e não poder usufruir
dela, e pior desperdiçar a saúde e depois desperdiçar tudo para em vão tentar recupera-
la. tem algum proveito? Vejo diversas pessoas procurando um segundo emprego, mas
não vejo ninguém aprendendo a administrar bem a sua renda, como poupa-la, ou pelo
menos aplicando-a em algo rentável. Muitos desses profissionais comentavam que
haviam gastado uma enorme porção de seu dinheiro em uma única noite, grande parte
com bebidas, passando dias sem visitar os filhos e a família, eles seguiam do plantão
para a balada ou da balada para o plantão. Reconheço que é fundamental o lazer e a
diversão para qualquer pessoa, em qualquer profissão ou em qualquer idade, mas o lazer
deve ser um momento de descontração e revigoramento, um momento que você possa
se lembrar pelo que você luta todos os dias, por quem você se dedica em seu trabalho e
de como isso se torna importante em seu momento de folga, e não um momento de
abusos da vida. Como seria importante, se os profissionais da vida tivessem ou pelo
menos uma grande parte deles, optasse por hábitos mais saldáveis e uma alimentação de
melhor qualidade. A saúde é sem duvida o bem mais precioso a vida, pois sem ela
muitos até perdem o interesse pela vida, a busca por ela tem se tornado cada vez menor,
em uma academia pude observar um grupo de rapazes fazendo uma seqüência de
exercícios em região peitoral e de membros superiores, e pude perceber que a principal
preocupação daquele grupo era estética, eles em nenhum momento conversavam sobre
qualidade de vida ou saúde, era somente aparência, tudo o que conversavam era sobre o
corpo de alguém, o tamanho dos braços e como o peitoral e aumentado. Quando me
ingressei nesta academia disse ao instrutor que meu principal objetivo era saúde, ele
ficou assustado e me confessou que ficava feliz por saber que ainda havia alguém que
vinha a uma academia com o objetivo de cuidar da saúde, e me confessou que isso era
raridade naquele local. Sendo eu alguém um profissional da vida acredito que a saúde
de ser almejada a todo instante.

Capitulo 5
Rivalidade

Um dos pontos mais curiosos do ser humano e extrema capacidade de se tornar rival,
lembro de uma mataria exibida em um programa de televisão que falava sobre bailes
funks, aonde a grande diversão do momento era se dividir em dois grandes grupos,
denominados lado A e lado B, e sem nenhum motivo, brigarem entre si, chutes, socos e
ponta pé, eram disparados de um lado ao outro somente por rivalidade. Dentro do
ambiente da enfermagem, em alguns locais, que tive a oportunidade de trabalhar,
observei um clima de rivalidade tão intenso, que cheguei a pensar está em uma espécie
de baile funk, desses citados na matéria, auxiliares e técnicos versos enfermeiros,
enfermeiros versos enfermeiros, os mais jovens contra os mais velhos de profissão,
certa vez ouvi um relato sobre um auxiliar que já sabendo sobre o assunto levantou uma
questão ao enfermeiro com o objetivo de testar o conhecimento dele frente a toda a
equipe, fico imaginando quanta vezes situações como esta se repetem nos plantões.
O grande problema da rivalidade é que ela é a inimiga numero um da união, e sem
união a probabilidade de fracasso de uma equipe, é muito maior. O clima de rivalidade
se impera em muitos setores, isso atrapalha grandemente o desenvolvimento do
trabalho, e na enfermagem isso é sinônimo de pacientes mal atendidos e descontentes. É
necessário que esse mal seja abolido de nosso meio, mas para isso é necessária uma
mudança na consciência dos profissionais da vida.

Capitulo 6
E possível melhorar...

A cada dia em que me dedicava a escrita desse livro me questionava sobre seu real
objetivo, caro leitor você nesse momento pode estar também com esse mesmo
questionamento, talvez você esteja somente iniciando nesta profissão ou talvez esteja
nela a décadas, ou até mesmo seja a segunda ou terceira geração dedicando-se, a vida
dos seres humanos. Mas meu objetivo é fazer uma revolução e uma grande reflexão, na
consciência de cada um,. é possível melhorar, claro que o caminho é árduo e somente a
longo prazo vamos ter uma nova enfermagem, mas o primeiro passo pode ser dado hoje
por você, toda caminhada seja ela a qualquer direção tem seu primeiro passo. Não posso
aqui me esquecer dos inúmeros bons profissionais que dedicam suas vidas a essa
profissão, seja em qualquer setor, em qualquer hospital ou outra empresa do Brasil ou
do mundo, a vocês o meus parabéns, mas a todos aqui vai meu recado final é hora de
mudar e mudar para melhor, mais isso é para aqueles que realmente amam a
enfermagem.