Você está na página 1de 12

42 anos de

CONJERGS
Relato de mais de quatro décadas do
movimento organizado de
evangelização da Juventude, através
da história de algumas das vinte e
duas CONJERGS já realizadas
no solo gaúcho.
Cena de confraternização da 19ª CONJERGS
420 : 1
Ao longo destes 42 anos, 22 CONJERGS buscaram unificaro mo-
vimento juvenil de nosso Estado. Registramos a seguir algumas:

1ª CONJERGS
A chegada em Santa Maria, na manhã Pedro do Sul.
de 7 de setembro de 1957, proporcionou bela Na noite do mesmo dia, procedeu-se a
surpresa aos participantes da 1ª CONJERGS, instalação oficial da Confraternização tendo
que encontraram na estação ferroviária, um falado diversos oradores, entre os quais Alberto
grupo numeroso de jovens e evangelizadores Rocha, Juarez Weiss e José Simões de Mattos,
que, coordenados pelo ativo e dedicado Juarez este último em nome da Federação Espírita do
Weiss, enfrentando os rigores da hora matuti- Rio Grande do Sul. Em seguida, a assistência
na, levantaram da cama muito antes que o sol foi brindada com uma bem escolhida série de
se fizesse do seu berço. números artísticos apresentados por jovens de
Ações preliminares dessa confraterni- Santa Maria. A sessão foi encerrada com uma
zação ocorreram a partir das 15 horas na União prece da irmã Dinah Rocha.
Espírita Santamariense, ali estavam jovens de Domingo, pela manhã, reuniram-se
Santa Maria, Porto Alegre, Santa Cruz e São caravaneiros com evangelizadores das socie-

Relação de todas as 22 CONJERGS, datas,


locais e coordenadores:
Nº Cidade Coordenador Data
1ª Santa Maria Alberto Rocha 7 e 8 de set. de 1957
2ª Santa Cruz do Sul Alberto Rocha 20 e 21 de set. de 1958
3ª Pelotas Alberto Rocha 1 e 2 de nov. de 1959
4ª Caxias do Sul Alberto Rocha 17 a 20 de set. de 1960
5ª Rio Grande Alberto Rocha 13 e 14 de ago. de 1961
6ª Santa Maria Alberto Rocha 7 e 8 de set. de 1962
7ª Uruguaiana Alberto Rocha 12 e 13 de abr. de 1963
8ª Passo Fundo Alberto Rocha 26 a 29 de mar. de 1964
Nº Cidade Coordenador Data
9ª Bagé Alberto Rocha 16 a 18 de abr. de 1965
10ª Porto Alegre Alberto Rocha 8 a 10 de abr. de 1966
11ª Pelotas Cecília Rocha 24 a 26 de mar. de 1967
12ª Livramento Alberto Rocha 6 a 8 de set. de 1968
13ª Caxias do Sul Pedro Reis 3 a 5 de out. de 1969
14ª Santa Maria Pedro Reis 4 a 7 de set. de 1970
15ª Passo Fundo Eunice Leite e Silva 13 a 15 de nov. de 1971
16ª Novo Hamburgo Valéria Espíndola 19 a 22 de abr. de 1973
17ª Cruz Alta Sílvio de Oliveira 11 a 14 de abr. de 1974
18ª Livramento Cecília Rocha 15 a 18 de abr. de 1976
19ª Porto Alegre Cecília Rocha 2 a 5 de nov. de 1978
20ª Pelotas Aloízio Pedersen 1 a 3 de abr. de 1983
21ª Santa Maria Valéria Espíndola 25 e 26 de jul. de 1986
22ª Porto Alegre Georgeta da Rocha 1999/2000

Painel com retrospectiva histórica das CONJERGS


(fotos da 2ª até a 10ª Confraternização)

2 420 :
dades santamarienses, ainda na União Espíri- cida da apresentação, pelos jovens, de traba-
ta Santamariense, dividiram-se em grupos ten- lhos em torno de assuntos doutrinários. Em
do à frente evangelizadores de Porto Alegre e princípio, ficou assentada a data de 20 de se-
Santa Maria, e visitaram casas espíritas tembro para a realização da mesma. À noite
federadas e não federadas, estabelecendo-se de domingo, realizou-se a sessão de encerra-
assim, novos elos de amizade e fraternidade. mento com a participação de diversos orado-
À tarde do dia 8, enquanto os jovens res, jovens de Santa Maria, de Santa Cruz, São
brincavam de prenda e de outros divertimen- Pedro do Sul, de Porto Alegre, o Presidente
tos saudáveis, evangelizadores metropolitanos, da União Espírita Santamariense, os irmãos
da boca do monte e da capital do fumo, troca- Juarez , Alberto e Simões de Mattos, depois
vam idéias sobre a futura Confraternização e uma hora de arte, constituída por números de
suas características, resolvendo-se então, por música e declamações, entremeadas por sen-
unanimidade, que a próxima a ser realizada, tenças de cunho evangélico dos espíritos
no ano porvindouro, teria por rede a cidade de Emmanuel e André Luiz.
Santa Cruz do Sul, guardaria as linhas gerais Cecília Rocha encerrou a Confraterni-
da que foi realizada, sendo, entretanto, acres- zação com uma vibrante prece.

5ª CONJERGS
T
endo por local a acolhedora cidade do Rio Grande,
realizou, durante os dias 13 e 14 de agosto de 1961, a
5ª Confraternização das Juventudes Espíritas do Rio
Grande do Sul, reunindo jovens de Santa Maria, Caxias do
Sul, São Leopoldo, Pelotas, Novo Hamburgo, Porto Alegre e
do Rio Grande: esta confraternização se constituiu num legí-
timo sucesso, congregando cerca de 200 jovens que debate-
ram teses.
A abertura foi feita pelo confrade Paulo Fernandes de
Freitas, então na presidência da Federação gaúcha, proce-
dendo-se, de imediato, a instalação da mesa diretora dos tra-
balhos da 1ª sessão plenária, a qual ficou toda constituída por
jovens, cabendo salientar que todas as sessões plenárias fo-
ram dirigidas pela própria juventude que assim já era exerci-
tada na tarefa nada fácil de dirigir debates. As sessões ple-
nárias desdobram-se até a tarde de segunda-feira, excetuada
a manhã do mesmo dia, que foi dedicada à práticas esporti-
vas, visando proporcionar aos jovens um descanso mais do
que justo.
Foram lidas, debatidas e aprovadas teses relativas aos
seguintes assuntos: ‘A Justiça Divina’ - ‘Ritos, Dogmas, Sa-
cramentos e Cerimônias’ - ‘Estudo Comparativo das Religi-
ões’ - ‘Há muitas moradas na casa de meu Pai’.
Na sessão de encerramento, realizada na noite do dia
14, teve um interessante “Torneio Evangélico”, no qual os
jovens demonstraram seus conhecimentos relativos ao livro
“O Evangelho Segundo o Espiritismo”.

420 : 3
9ª CONJERGS
N
os dias 16 a 18 de abril de 1965, além
dos integrantes da Juventude Espírita
da cidade anfitriã, Bagé, participaram
do movimento cerca de 160 jovens proceden-
tes das seguintes localidades: Novo Hambur-
go, São Leopoldo, Porto Alegre, Pelotas, Rio
Grande, Uruguaiana, Passo Fundo, Santa Cruz
do Sul, Santa Maria, Caxias do Sul, Pedro
Osório, Esteio.
O ponto alto das atividades programa-
das foi as reuniões de estudos processadas em
forma de “Seminário”.

As teses estudadas e debatidas versa-


ram sobre os seguintes temas:
— O Evangelho e a Doutrina dos Espíritos.
Estudo comparativo.
— Mediunidade à luz da Doutrina Espírita.
— Função terapêutica do Evangelho nos
desequilíbrios psicossomáticos.
Os trabalhos em grupos, como os das
sessões plenárias, desenvolveram-se no Colé-
gio Estadual daquela cidade.
Momento da 9ª CONJERGS

10ª CONJERGS
A
s atividades dessa confraternização ti- 2) O Passe - seu mecanismo e sua função te-
veram lugar, por nímia gentileza do Sr. rapêutica;
Lauro Leitão -então Secretário de 3) O Jovem e a Sociedade atual.
Educação e Cultura - no prédio do Grupo Es- Desenvolveu-se o tema: “A participa-
colar Inácio Montanha, situado na Avenida ção do jovem no movimento Espírita”.
João Pessoa, em Porto Alegre, de 8 a 10 de Participaram ativamente 174 jovens do
abril de 1966. interior e 70 da Capital. Como visitantes ob-
Foram aprovadas pelo plenário as teses: servadores, 27 jovens de Santa Catarina, sen-
1) Evolução e Livre-arbítrio; do 25 de Florianópolis e 2 de Lajes; 55 acom-

Pose para a História: alguns participantes da 10ª CONJERGS...


4 420 :
panhantes do interior deste Estado e 8 do de
Santa Catarina.
Todos os trabalhos foram acompanha-
dos pelo 1º Vice Presidente da FERGS, Paulo
Fernandes de Freitas, com o assessoramento
de Eunice Leite Silva, Diretora do Departa-
mento de Evangelização. Foi Secretário Geral
o jovem Paulo Henrique Dionísio.
A “Hora Evangélica” foi constituída por
perguntas sobre pontos da Boa Nova que fo-
ram respondidas por comissões compostas por
jovens das diferentes delegações, tendo-se feito
notável a alta qualidade das respostas.
A hospedagem dos jovens do interior foi
feita pelas seguintes Sociedades Federadas:
Instituto Amigo Germano, que também se en-
carregou da alimentação; S. E. Caminho da
Luz; Inst. Esp. Dias da Cruz; Centro Esp. Ir-
mãos de Boa Vontade, Soc. Esp. Francisco
Spinelli e Legião Espírita.

11ª CONJERGS
A cidade sede foi Pelotas que a todos encantou
pela magnífica recepção e pelo serviço extraordinário de
hospedagem. De 24 a 26 de março de 1967.
Três teses foram apresentadas: A Parapsicologia
perante o Espiritismo - Lei de Causa e Efeito - Preparo
do Jovem Espírita para o Casamento. Como atividade
complementar, foram realizadas horas evangélicas, ma-
nhã esportiva, horas de arte e outras promoções.
Alegrete, Bagé, Dom Pedrito, Uruguaiana, Livra-
mento, Passo Fundo, Santa Maria, Pelotas, Rio Grande,
Capão do Leão, Pedro Osório, Caxias do Sul, Santa Cruz
do Sul, Taquara, Esteio, Novo Hamburgo, São Leopoldo,
Porto Alegre, estavam representadas por seus jovens
nessa confraternização, e mais representantes de Lajes,
Laguna e Florianópolis, do Estado de Santa Catarina.
O Secretário Geral desta confraternização foi o jo-
vem Edson Horn, da Soc. Esp. Allan Kardec de Porto
Alegre. José Simões de Mattos, ao lado de Cecília Rocha,
fala na 11ª CONJERGS

... e todos os integrantes da 11ª CONJERGS


420 : 5
12ª CONJERGS
Trezentos e quatro jovens provenientes
de Porto Alegre, Novo Hamburgo, São
Leopoldo, Taquara, Esteio, Bossoroca, Pelotas,
Rio Grande, Pedro Osório, Santa Maria, Caxias
do Sul, Bagé, Piratini, Dom Pedrito, Alegrete,
Uruguaiana, Cacequi, São Gabriel, além dos
da cidade anfitriã, Sant’Ana do Livramento,
bem como da cidade uruguaia de Rivera, num
total de 21 delegações, compuseram essa con-
fraternização realizada nos dias 6 a 8 de se-
tembro de 1968. Registrou-se, ainda, o com-
parecimento de observadores de Juventudes Espíritas de São
Paulo, Santa Catarina
e de Montevidéu.
As teses apresentadas foram: “O que é
o Espiritismo” e “Missão da Doutrina Espíri-
ta”. Como atividade paralela, registrou-se a
inauguração do novo prédio da Escola Parti-
cular Francisco Spinelli.
A Secretaria Geral da reunião ficou a
cargo da jovem Rita Maria Dionísio, de São
Leopoldo.
As unidades militares de Livramento,
através de seus comandantes e do Diretor do
Hospital da Guarnição, hospedaram muitos dos
Participantes tomam o ônibus que os levará a Livramento, para a jovens congressistas.
12ª CONJERGS

13ª CONJERGS
Caxias do Sul, de 3 a 5 de outubro Uruguaiana, Vacaria e Viamão, registran-
de 1965, sediou a confraternização, num do-se a presença de visitantes-observa-
total de 286 jovens do Estado, dos muni- dores do Uruguai e do vizinho Estado de
cípios de Porto Alegre, Alegrete, Bagé, Santa Catarina.
Cacequi, Caxias do Sul, Esteio, Guaíba, As teses foram sobre o tema: “A
Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Mediunidade à luz da Doutrina Espírita”.
Rio Grande, Santana do Livramento, São As conclusões obtidas nos estudos em
Leopoldo, São Francisco de Paula, Santa grupo foram posteriormente submetidas à
Cruz do Sul, Santa Maria, Soledade, apreciação geral em reunião plenária.

14ª CONJERGS
D
e 4 a 7 de setembro de 1970, em Santa Maria, as dependências do Colégio Centenário reuniram 279
jovens dos municípios de Alegrete, Bagé, Bossoroca, Cacequi, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Dom
Pedrito, Esteio, Guaíba, Jaguarão, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Rosário do Sul,
Santa Maria, Sant’Ana do Livramento, Santiago, São Leopoldo, Uruguaiana e Viamão, e mais 67 acompanhantes.
Foram proferidas as seguintes conferências: “O mundo extrafísico visto pela ciência” e “Metapsíquica, pela
Parapsicologia, e pela Doutrina Espírita”.
O tema básico da Confraternização foi: “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”.
Os jovens chegaram à seguinte conclusão: “O jovem espírita tem o dever de estudar, exemplificar e
ensinar sua doutrina; só assim estará dando sua contribuição para que o Brasil atinja, realmente, a
situação de Pátria do Evangelho’.

6 420 :
15ª CONJERGS
A Conferência foi instalada às 19 h da Juventude Espírita de Passo Fundo, e a
do dia 13 de novembro de 1971 no Instituto jovem Georgina de Oliveira, de Bagé, em
Educacional ‘Passo Fundo’, cedido gentil- nome da Juventude Espírita do Rio Grande
mente por seu reitor, e seguiu-se até o dia do Sul.
15. Falou o 2º Vice-Presidente da FERGS, A FEB fez-se representar na Confra-
coronel Waldomiro Eifler, sobre o tema ‘Re- ternização pela irmã Aglaé de Carvalho, di-
encarnação e Responsabilidades’. A reunião retora do Departamento de Juventudes da
prosseguiu com trabalho em grupos, seguido referida federação.
de questionário ao conferencista e ativida- Estavam também representadas as Ju-
des de integração: jograis, concertos de pia- ventudes de Bagé, Bossoroca, Cachoeira do
no e encenação da peça ‘Alice no País das Sul, Carasinho, Caxias do Sul, Esteio, Jaguarão,
Maravilhas’. Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Porto
Sobre o tema ‘Colaboração do Jovem Alegre, Santa Maria, São Leopoldo, São Luiz
no Movimento de Evangelização da Infân- Gonzaga, São Pedro do Sul, Soledade e
cia’ foi realizado um estudo. Às 20 h, teve Viamão, totalizando 281 pessoas.
lugar o simpósio sobre o tema ‘Juventude A hospedagem dos jovens foi propor-
Sadia’, desenvolvido em três aspectos (bio- cionada por colégios e unidades militares da
lógico, sociológico e doutrinário). Falaram cidade, cedidos por seus respectivos direto-
ainda o jovem Pedro Gonçalves, em nome res e comandantes.

16ª CONJERGS
M
ais de 200 jovens estiveram em Dom Pedrito, Es-
Novo Hamburgo, de 19 a 22 de no teio, Jaguarão,
vembro de 1973, por ocasião da con- Novo Hamburgo,
fraternização, tendo como palco das suas ati- Passo Fundo,
vidades as amplas dependências da Federa- Pelotas, Porto
ção de Estabelecimentos de Ensino Superior Alegre, Rio Gran-
de Novo Hamburgo - FEEVALE. de, Santana do Li-
Confraternizaram juventudes espíritas vramento, Santa
dos municípios de Arroio dos Ratos, Bagé, Maria, Santiago,
Bossoroca, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, São Pedro do Sul,
Triunfo e Viamão.
O Uruguai, como
em quase todas as
promoções de re- Grupo de trabalho da 16ª CONJERGS
levo da Federação
Espírita do Rio Grande do Sul, se fez também
presente com o comparecimento de jovens
espíritas de Rivera.
Foram abordados dois temas de rele-
vância: ‘A Família’, tratando do relacionamen-
to entre pais e filhos, e ‘O Jovem Espírita no
Contexto Atual’.
Contou-se com a presença do Presiden-
te da Federação Internacional, Dr. Luis Di
Cristóforo Postiglioni, que também represen-
tou a Confederação Espírita Argentina. Este
fato contribuiu sobremaneira para o êxito do
evento.

420 : 7
17ª CONJERGS
D
e 11 a 14 de abril de 1974, na cidade Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Rio
de Cruz Alta, realizou-se esta confra- Grande, Santa Maria, Santo Ângelo, São Luiz
ternização, que contou com jovens dos Gonzaga, Triunfo e Porto Alegre. Estiveram,
seguintes municípios gaúchos: Bagé, Cacequi, também presentes, como visitantes-observa-
Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, dores, vários jovens e outros confrades das
Dom Pedrito, Erexim, Jaguarão, Livramento, cidades catarinenses de Florianópolis, Lages
e Laguna, e da cidade uruguaia de Rivera.
As reuniões plenárias e palestras foram
realizadas na Escola Normal Annes Dias, gen-
tilmente cedida pela 9ª Delegacia Regional de
Ensino.
Os temas abordados foram: ‘A Finali-
dade das Escolas de Evangelização e das Ju-
ventudes Espíritas’ - Posição do Adolescente
e do Jovem Perante a Religião’ - ‘Introdução
ao Estudo da Mediunidade’.
O jornal local ‘Diário Serrano’ dedicou
um suplemento especial de 8 páginas exclusi-
vamente para a XVII CONJERGS e artigos
doutrinários.

18ª CONJERGS
D
uzentos e cinqüenta jovens, proveni- além da 2ª Bateria de Artilharia Anti-Aérea, o
entes de dezesseis cidades do interior 2º RPR Mont. da Brigada Militar, a Loja
do Estado, além dos da Capital e das Massônica Caridade Santanense nº 2, o Tem-
cidades de Rivera e Montevidéu (Uruguai) e plo da Assembléia de Deus e a Sociedade
de uma representação de Buenos Aires (Ar- Espírita Anjo Gabriel. Algumas pessoas foram
gentina) - ressaltando, nesta, a presença de hospedadas em hotel.
Luís Di Cristóforo Postiglioni, presidente da Fe- As reuniões da 18ª CONJERGS foram
deração Espírita Internacional - participaram levadas a efeito no Ginásio Estadual Profes-
dessa confraternização em Sant’Ana do Li- sor Liberato Salzano Vieira da Cunha e no Es-
vramento, de 15 a 18 de abril de 1976. porte Clube Guanabara.
As cidades do interior foram: Bagé, O tema de estudo da XVIII
Bossoroca, Cacequi, Cachoeira do Sul, Cano- CONJERGS foi o seguinte: “Fundamentos da
as, Caxias do Sul, Cruz Alta, Dom Pedrito, Doutrina Espírita e suas conseqüências no
Esteio, Sant’Ana Livramento, Novo Hambur- comportamento humano”.
go, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, Santia- A presença de uruguaios e argentinos deu,
go e Viamão sem dúvida, um toque especial à ‘CONJERGS’,
A hospedagem foi feita pelos sistemas não só pela presença dos jovens de Rivera - fre-
“domiciliar” e “coletivo”, para o que abriram qüente nos acontecimentos espiríticos de Livra-
suas portas os lares de Livramento e Rivera mento - mas, também, pela presença dos pro-
8 420 :
venientes de Montevidéu, em número de 30, e so Espírita Internacional’, em sua passagem
ainda dos procedentes de Buenos Aires, em nú- por Porto Alegre, permaneceu dois dias no Lar
mero de 18 . Convém lembrar que a presença Amigo Germano a fim de rever os amigos. Aí,
de representantes do Espiritismo das Repúbli- em conversa com o presidente da FERGS e
cas vizinhas acima citadas bem como o do pró- outros companheiros, entusiasmou-se com as
prio presidente da Federação Espírita Interna- perspectivas da CONJERGS de Livramento,
cional (Internacional Spiritualist Federation - propondo-se a comparecer à mesma. Já na
com sede em Londres) nas realizações da Argentina, seu entusiasmo propagou-se a ou-
‘XVIII CONJERGS’ não teve caráter oficial, tros.
não havendo pois nenhuma implicação oficial Os irmãos de Montevidéu solicitaram à
da Federação Espírita do Rio grande do Sul irmã Cecília Rocha que organizasse um Curso
nesse acontecimento, perfeitamente consciente Intensivo de Evangelizadores para ser desen-
esta de que os relacionamentos, nesse nível, volvido na capital uruguaia. O Dr. Postiglioni e
pertencem à Federação Espírita Brasileira. sua filha se propuseram a traduzir para o
Tudo se processou em virtude da amizade exis- castelhano os programas e planos de aula da
tente entre os participantes dos três países: - Evangelização organizados pela FERGS, para
Quanto ao Dr. Postiglioni, quando de sua volta serem distribuídos por eles aos países de lín-
de Londres onde fora presidir o ‘10º Congres- gua espanhola.

19ª CONJERGS
“O Espiritismo e a Espiritualização
do Homem” foi o tema central da 19ª
CONJERGS ocorrida de 2 a 5 de novem-
bro de 1978 em Porto Alegre, no Institu-
to Espírita Amigo Germano.
Há dez anos que a FERGS não or-
ganizava confraternizações de juventu-
de espírita na capital gaúcha.
A programação só foi assistida por
Momento artístico:
303 jovens, com comprovada assiduida- 19ª CONJERGS
de e aproveitamento nas reuniões de es-
tudo da Evangelização, sendo que dois
terços destes veio do interior do Estado:
Bagé, Cachoeira do Sul, Canoas, Caxias
do Sul, Cruz Alta, Dom Pedrito, Esteio,
Guaiba, Jaguarão, Livramento, Passo
Fundo, Pelotas, Rio Grande, Santa Ma-
ria, São Leopoldo, Soledade e Viamão.
Estiveram presentes 28 observadores do
Uruguai e 4 da Argentina. Esta confra-
ternização foi aberta ao público em geral
em dois momentos.
O espírito Francisco Spinelli trans-
mitiu uma mensagem psicográfica atra-
vés da mediunidade de Maria Cecília
Paiva, diretora do DIJ da FEB.
Descontração no grupo de estudos na 19ª
CONJERGS

420 : 9
20ª CONJERGS
T
eve como tema central: “Integração tamento administrativo (biblioteca, secreta-
do jovem na casa espírita”. A sede ria, música, etc.); f) atividades complemen-
foi a bela cidade de Pelotas, de 1 a 3 tares (jogos, teatro, música). Como pré-re-
de abril de 1983. Nesta edição, através do quisito para a inscrição nesta confraterni-
Projeto Pró-Conjergs, os jovens com idade zação, foi solicitado um relatório das ativi-
entre 15 e 21 anos poderiam atuar em qual- dades realizadas pelos jovens nos respecti-
quer das seguintes áreas, conforme seu in- vos Centros Espíritas.
teresse: a) evangelização da infância; b) Os cerca de trezentos jovens partici-
departamento doutrinário (tribuna jovem); c) pantes vieram dos seguintes municípios gaú-
assistência social (atendimento a asilos, or- chos: Porto Alegre, Canoas, Esteio, Pelotas,
fanatos, rouperinho, campanhas do quilo Santa Maria, Uruguaiana, Bagé, Livramen-
etc.); d) departamento de difusão (distribui- to, Cruz Alta, Cacequi, Santo Ângelo,
ção de jornais, mensagens, etc.); e) depar- Jaguarão, Taquara e Passo Fundo.

22ª CONJERGS
Os participantes
Jovens evangelizandos e seus respecti-
vos evangelizadores dos 1º, 2º e 3o Ciclos de
Juventude dos Centros Espíritas federados do
Estado do Rio Grande do Sul.
Para a retomada das confraternizações
estaduais, foi estruturado um projeto com du-
ração de dois anos: 1999 e 2000, em 4 mo-
mentos:

1º) PREPARAÇÃO
Com as seguintes fases:
1ª Fase
Nos Centros Espíritas Federados
Jovens da Juventude 1, 2 e 3 definiram
Um grupo de jovens participantes da 22ª CONJERGS
um subtema que representou seu Centro Es-
O Tema da 22ª CONJERGS foi “De- pírita nesta fase.
safios da Juventude”, com os seguintes Informação nominal, ao DIJ/FERGS,
subtemas: dos evangelizandos do 3º Ciclo de Infância, 1º,
– Desafios perante si mesmo; 2º e 3º Ciclo de Juventude, que freqüentavam
– Desafios perante a família; com assiduidade as aulas de evangelização no
– Desafios perante a sociedade; 2º semestre de 1998.
– Desafios perante a religião. 2ª Fase
Seus objetivos foram os seguintes: Nos Centros Espíritas Federados
1. Proporcionar aos participantes estudo, Cada Ciclo de Juventude (JU1, JU2 e
análise, debate e produção de texto sobre o JU3) deveria estudar e redigir um texto do
subtema escolhido à luz da Doutrina Espírita. subtema escolhido pelo Centro Espírita. Se
2. Promover o encontro entre jovens espí- houvesse um Ciclo de Juventude, redigiriam
ritas, oportunizando novas amizades e trocas um texto; dois Ciclos, dois textos e três Ciclos,
de experiências positivas. três textos. Os textos elaborados deveriam ser
3. Despertar e fortalecer nos participantes enviados à UDE ou UME ao DIJ/FERGS:
o desejo consciente e responsável do cresci- 3ª Fase
mento espiritual, através da reforma íntima. Nas Uniões Distritais e Municipais
Cada União Espírita (UDE ou UME)
10 420 :
reuniu os jovens (JU1, JU2 e JU3) pertencen- A abertura oficial do Encontro foi às 10
tes aos Centros Espíritas que a compõem, com horas, registrando a composição da mesa com
o objetivo de escolherem o subtema que deu as seguintes pessoas: Raul Teixeira; Maurício
origem aos textos, representando a União na Roberto Silva, Presidente da Federação Espí-
próxima etapa. rita do Paraná; Nilton Stam de Andrade, Pre-
2º) ENCONTRO sidente da FERGS; Coronel Sub-comandante
COM RAUL TEIXEIRA do CPOR; Georgeta Mª Oliveira da Rocha,
Ocorreu nos dias 14 e 15 de novembro Diretora do DIJ da FERGS e José Otávio
de 1999, tendo como sede o CPOR de Porto
Alegre, onde participaram 380 jovens
Centros espíritas participantes do Encontro
evangelizandos, 56 evangelizadores e 60 com-
ALEGRETE: Eulália Nogueira, Manoel Quintana, Remanso de Paz;
panheiros do movimento espírita gaúcho que BAGÉ: Adolpho Bezerra de Menezes, Amor e Caridade, O Bom
compuseram a Comissão Organizadora. Samaritano;
Esses representaram todas as regiões CAÇAPAVA DO SUL: Caminho da Luz, Fraternidade;
de nosso Estado através dos 88 Centros Espí- CACHOEIRA DO SUL: João de Deus;
ritas participantes do Encontro, que podem ser CACHOEIRINHA: Francisco de Assis, Vinha de Luz;
conferidos no quadro ao lado. CAMAQUÃ: Terezinha de Jesus, Porta de Damasco, Rosas Brancas;
CANDIOTA: Irmãos na Fé;
O alojamento aos participantes foi nas
CANOAS: Cristo e Caridade, Fraternidade, Humberto de Campos,
seguintes guarnições militares: Luzia, Seara Cristã;
CPOR/POA, Cia. do Cmdo. da 6ª DE, CAPÃO NOVO: Novo Horizonte;
1ª DL, Cia. de Guardas, 8º B.Log., 18º CARAZINHO: Perseverança Salvadora;
B.I.MTZ e Escola de Bombeiros da Brigada CAXIAS DO SUL: Alunos do Bem, Bezerra de Menezes, Fora da
Militar. Caridade Não Há Salvação;
A programação do Encontro com Raul DOM PEDRITO: João Batista;
ESPUMOSO: Sementeira do Amor;
Teixeira iniciou às 5 horas do dia 14 de no- ESTEIO: Gabriel Dellane;
vembro com a recepção no CPOR e na Esta- GRAVATAÍ: Vinha de Luz;
ção Rodoviária de Porto Alegre. Seguindo-se GUAÍBA: Caminho da Luz, Discípulos de Cristo;
o café da manhã, a integração a cargo do Gru- IJUÍ: Luz no Caminho;
po Alquimia (formado por jovens da Soc. Esp. LAVRAS DO SUL: Allan Kardec;
Caravaneiros da Fraternidade, Francisco de NOVO HAMBURGO: Em Busca da Verdade;
Mont’Alverne e Atheneu Espírita Cruzeiro do OSÓRIO: Amor e Caridade;
PANAMBI: Cristo, Amor e Caridade;
Sul, de Porto Alegre). PASSO FUNDO: Bezerra de Menezes, Caminho da Luz, Caridade
Dias da Cruz, Cáritas;
PELOTAS: Fabiano de Cristo;
PORTO ALEGRE: Allan Kardec, Atheneu, Belém, Bezerra de
Menezes, Caminho da Luz, Caravaneiros da Fraternidade,
Caridade e Fé, Círculo da Luz, Dias da Cruz, Dom Thomé, Francis-
co de Assis, Homens de Boa Vontade, Lami, Lar Francisco de
Assis, Legião Espírita, Luz e Caridade, Luz no Caminho,
Mont’Alverne, Os Mensageiros de Jesus, Paulo de Tarso, Paz e
Amor, Reforço da Verdade, Suepa, Terceira Revelação Divina;
RIO GRANDE: Kardecista, Refúgio Fraterno;
SANTA MARIA: A Caminho de Jesus, Oscar Pithan;
SANTO ÂNGELO: Fé e Esperança, Seara do Mestre;
SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA: Fonte de Luz;
SAPUCAIA DO SUL: Dom Tomé Luiz de Souza, Obreiros da Vida
Eterna;
SÃO GABRIEL: Obreiros da Caridade;
SÃO LEOPOLDO: Amor à Verdade, e Luz, Fé e Caridade;
SÃO LOURENÇO DO SUL: Casa da Paz;
SAPIRANGA: Ciranda de Luz;
SOBRADINHO: Joanna de Ângelis;
SOLEDADE: Luz e Caridade;
TAQUARA: Irmã Dalva;
TRIUNFO: Amor, Fé e Caridade, Miguel Arcanjo;
URUGUAIANA: Fé, Esperança e Caridade, Paz em Jesus, Senda de Jesus
VIAMÃO: Bezerra de Menezes.
O Encontro com Raul Teixeira
420 : 11
Binato, componente da Comissão Organiza- memórias de grandes realizações mistura-
dora da 22ª CONJERGS e representante do das a emoções muito confortadoras.
interior de nosso Estado. Já se faz longo o caminho percorri-
Logo em seguida à exposição de Mau- do, pleno de experiências, umas bastante
rício Roberto Silva sobre “Desafios Perante exitosas, outras, menos, mas todas resultan-
Si” e Raul Teixeira com os “Desafios Perante do em conhecimentos e maturidade, conse-
a Família”, veio o momento de responder as guidos com o trabalho continuado e com o
perguntas do público sobre estes dois assun- concurso indispensável do tempo.
tos. No final da tarde, Maurício Roberto Silva As experiências de uma tarefa cada
com os “Desafios Perante a Sociedade” e a vez mais produtiva continuam a animar a
janta. todos nós que confiamos no dinamismo e
Na manhã do domingo, dia 14 de no- no ideal da Juventude Espírita.
vembro, Raul Teixeira expôs os “Desafios pe- Que esse ideal, que bem caracteriza
rante a Religião”. A seguir mais um momento os jovens gaúchos, aliado à sua força de
de responder perguntas do público, agora Raul trabalho, possa contribuir para o progres-
Teixeira e Maurício o fizeram envolvendo os so cada vez mais ascendente da difusão da
dois últimos subtemas, encerrando esta etapa mensagem espírita no Rio Grande do Sul e
do Encontro com Raul Teixeira. no Brasil.”
À tarde, os jovens foram divididos em 3º) PUBLICAÇÃO
21 grupos, onde puderam vivenciar situações- Edição especial da Revista “A Reen-
problema envolvendo os desafios da juventu- carnação”, contendo as conclusões da 22a
de. Reuniu-se também um grupo de CONJERGS, em relação à temática propos-
evangelizadores para a mesma tarefa. ta. A contribuição de Raul Teixeira é destaca-
O Encontro com Raul Teixeira encer- da na página 5 e dos jovens participantes na
rou-se no auditório com o pronunciamento e página 13 desta edição.
prece da companheira Gládis Pedersen de 4º) CONSOLIDAÇÃO
Oliveira e o “Abraço da Paz”, envolvendo to- Realização de encontros com jovens e
dos os participantes. evangelizadores nos Centros Espíritas, nas
Registramos os cumprimentos de Cecí- UDE/UME e nas Regiões Federativas, ao lon-
lia Rocha, Vice-Presidente da FEB: go do ano 2.000, com objetivos de:
“Ao ensejo da 22ª Confraternização n transmitir aos que não participarem do even-
de Juventudes Espíritas do RS, nosso pen- to os temas abordados,
samento volta ao distante ano de 1957, n avaliar o tema e
marco da 1ª Confraternização, trazendo n implementá-lo.

E a 23ª
CONJERGS?
Como será?
Onde será?
Vamos
construí-la!
Este é o novo
desafio.
Momento da 22ª CONJERGS
12 420 :

Você também pode gostar