Você está na página 1de 23

1

SÃO OS ADVENTISTAS
CRISTÃOS?
INTRODUÇÃO

Temos encontrado muitos evangélicos que não


encontram nenhum problema em ter um adventista como
irmão ou mesmo cultuar na mesma igreja (adventista ou
não), pois, consideram os adventistas como cristãos. Por
exemplo, Geoffrey Paxton, erudito anglicano, em seu livro O
Abalo do Adventismo, diz que os Adventistas:
“Crêem na Santíssima Trindade, na Divindade de Cristo, no
nascimento virginal, vida sem pecado e sacrifício expiatório de Cristo
sobre a cruz, na sua ressurreição corpórea e ascensão à destra do
Pai. Este não é um credo de uma seita não-cristã. (grifo meu) Não,
seja o que for que pensemos sobre essa ou aquela doutrina
‘particular’ adventista, temos de reconhecer o movimento como sendo
cristão. (grifo do autor)[1]”.

Também é conhecido dos heresiólogos o fato de que o maior estudioso de


seitas, o doutor Walter Martins em seu best-seller “O Império das Seitas” nunca
escreveu nada contra os Adventistas (também não escreveu sobre o Catolicismo
Romano – NA). Um outro exemplo se dá na Revista Vinde de 18 de maio de
1997 que traz as palavras de um pastor adventista, o Sr. Josué de Castro, sobre o
Sistema de Comunicação Adventista. Ele diz: “Nosso maior objetivo é aumentar
cada vez mais o alcance de nossa mensagem de evangelização”(grifo meu). E
qual é um de seus objetivos? Segundo ele é “que o Sistema Adventista de
Comunicação pode ser um instrumento valioso para aproximar os adventistas
dos demais segmentos evangélicos” (grifo meu).

Percebe-se que os adventistas vêm trabalhando em prol de apagar a


imagem negativa que eles tem no meio evangélico. Programas como “Está
Escrito”, “Voz da Profecia” ou grupos musicais como “Prisma”, “Arautos do
Rei” fazem muito sucesso entre os evangélicos. Os CD’s musicais podem até ser
encontrados em livrarias evangélicas. A liderança Adventista tem promovido
2

“Seminários para Pastores Evangélicos”. Na Revista Adventista de 12/99,


Rubens S. Lessa, redator-chefe da Revista, no editorial cujo titulo “A Cara da
Igreja Adventista”, tenta passar ao leitor a imagem de uma igreja cristã. Diz ele:
“Alguns nos tacham de judeus; outros de fanáticos, retrógrados e fora de época.
E há os que nos consideram apenas uma seita.”(grifo meu).

É certo que encontramos aspectos positivos na IASD, tais como o seu


programa de saúde, a fidelidade de seus membros quanto ao Dízimo, a
manutenção de hospitais, seu cuidado quanto aos órfãos, viúvas e necessitados
(Dorcas), etc. Sabemos que isso não é suficiente para a Salvação, mas devemos
notar que isso é um aspecto positivo, e sendo assim, eu não posso deixar de
aprova-los quanto a essas atitudes. O nosso propósito é verificar o aspecto
Teológico.

Mas o que é a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD)? Quais os seus


fundamentos? Poderia ela ser realmente uma igreja cristã? Ou será ela uma seita?
Veremos que a IASD, apesar das aparências modernas, não mudou, mas
continuam afirmando os pontos seus doutrinários que não tem respaldo nas
Escrituras. Vejamos um breve histórico.

1. BREVE HISTÓRICO
Entre 1841 e 1844, William Miller – um orador Batista e capitão das
forças armadas combatente na guerra de 1812 – lançou o “grande despertar do
segundo advento” que eventualmente espalhou-se ao longo da maioria dos
cristãos do mundo. Baseado em seus estudos da profecia de Daniel 8.14, Miller
calculou que Jesus retornaria a terra em algum dia entre 1843 e 1844. Nada
acontecendo na data marcada (22-03-1843) Samuel Snow, um seguidor de
Miller, marca outra data: 22 de Outubro de 1844. Quando Jesus não apareceu, os
seguidores de Miller experimentaram o que passou a ser conhecido como “o
Grande Desapontamento”. Como chega-se a estas datas? Interpretando Dn. 8.14
da seguinte forma:

a) O Santuário era a Terra;

b) A purificação se faz pelo fogo o que acontecerá na vinda de Jesus (II


Pe. 3. 9,10);

c) As 2300 tardes e manhas não são dias literais e sim proféticos, cada
dia um ano(Nm. 14.34; Ez. 4.6);

d) O ponto de partida é 457a.C. (Dn. 9.25; Ed. 7. 11-26);

e) Chegando a 1.º data(1843) e nada aconteceu, refaz os cálculos


considerando que entre 457 e 1843 só são 1299 dias, então falta um
ano(um dia profético)
3

A interpretação correta de Daniel 8. 14 é, segundo os melhores comentaristas, a


seguinte:

a) O carneiro com dois chifres(v.3) era o rei da Média e Pérsia(v. 20)

b) O bode(v.5) era o rei da Grécia(v.21);

c) A derrota infligida ao carneiro(v.7, 8) era da vitória da Grécia sobre a


Média e Pérsia;

d) As quatros pontas que saíram do bode(v.8) era a divisão do reinado de


Alexandre, que morreria(v.8) entre os seus quatros principais
generais(v.22);

e) O chifre pequeno(v.9) é o mesmo do v. 23 e foi Antioco Epifânio(vv.


11, 12);

f) Ele foi governador da Síria entre 175 e 164a.C, profanou o santuário


e o substituiu sacrifícios pagãos(leia 1 Macabeus 1. 21 –24 para o fato
histórico; leia também Nm. 28. 1-3)

g) O santuário foi realmente purificado depois de 1150 dias(2300 tardes


e manhas). Leia 1 Macabeus 4. 36-58.

Por não aceitarem a interpretação clara das Escrituras e da História(Macabeus)


surgi, através de uma visão de Hiram Edson, que disse o seguinte:

“Vi distinta e claramente que o nosso Sumo Sacerdote,


em vez de sair do lugar santo do santuário celeste, para
vir à terra no dia sétimo do mês, ao fim de dois mil e
trezentos dias, entrava naquele dia pela primeira vez no
segundo compartimento do santuário e tinha uma obra a
realizar no lugar santíssimo antes de voltar à terra”[2]

2. AVALIAÇÃO DOUTRINÁRIA
Se examinássemos a IASD de acordo com as características
das seitas o que teríamos? Devemos lembrar que para ser considerado
uma seita um grupo deve ter as seguintes características:

i. Exclusivismo, ou seja, ser considerada como a ÚNICA


correta, a ÚNICA igreja ou grupo correto. Consideram-se como
o ÚNICO caminho para a Salvação, mesmo a Salvação estando
em Jesus Cristo, é necessário participar do grupo.
ii. Jesus Cristo – As seitas, embora utilizando o nome de
Cristo, não lhe dão o devido valor. Algumas subtraem a Sua
Divindade (Tj’s), outras negam a Sua Humanidade (Espíritas,
4

LBV, etc) ou confundem-lhe com o Pai e o Espírito Santo (Ig.


Evang. Cristo é Vida (Carlos Magno), Tabernáculo da Fé
(William Marrior Braham), Ministério Crescendo em Graça
(Apost. Miguel Ângelo), etc). A verdade é que cada seita
concebe um Jesus para si diferente do Jesus apresentado nas
Escrituras.
iii. Fonte de Autoridade: As Seitas, geralmente, possuem
outra fonte de Autoridade além das Escrituras do Antigo e Novo
Testamento. Seja novas revelações, escritos ou os dois juntos.
Algumas colocam os escritos de seus lideres ou profetas com
igual ou superior valor à Bíblia (p.e: Os Mórmons, as Tj’s,
Meninos de Deus, etc).
iv. Falsas Profecias: As seitas, principalmente as de caráter
profético, tem, ao longo de suas histórias, feito profecias e
marcado datas sobre eventos escatológicos: Ressurreição(Tj’s),
Vinda de Cristo(Mórmons, STV), Destruição do
Mundo(Borboletas Azuis), etc. Mas TODAS as profecias desse
aspecto FALHARAM e FALHARÃO.
v. Salvação: As seitas têm em comum o fato de que a Fé não
é suficiente para a Salvação, mas faz-se necessário algo mais. É
a cooperação com Deus para o homem ser salvo (Graça e Obra)
ou o homem salva-se a si mesmo através de suas obras.

Será que IASD passa nesses testes? Será que a IASD poderia suportar um exame
de sua história, bem como um exame nos seus escritos? Vejamos:

2.1 É A IASD EXCLUSIVITA?

É notório a qualquer um que dialogue com um Adventista e logo vem a


história da Igreja Remanescente. Veja esta declaração: “Sim, eu creio no futuro
brilhante deste movimento porque não somos uma simples igreja entre as
demais, porque somos o remanescente de Deus neste tempo do fim” (Revista
Adventista Março/2001, pág. 10 - grifo meu). Observe que a declaração deixa
claro que a IASD é ÚNICA. Leia-se o no Certificado de Batismo fornecido pelos
adventistas onde constam algumas perguntas que devem ser feitas aos
catecúmenos antes do batismo, e na de número 13 se lê: “Crê que a Igreja
Adventista do Sétimo Dia é a igreja remanescente da profecia bíblica...?” (grifo
meu). Se o candidato responder negativamente poderá ele ser batizado? É claro
que não!

O que, então, deseja a IASD sendo o Remanescente?

“... a grande e maravilhosa mensagem dos três anjos deve ser levada avante, agora como
nunca antes. O mundo deve receber a luz da verdade por meio do ministério evangelizador da
palavra, contida em nossos livros e periódicos... Façamos o mundo ver que aqui estão ‘os que
guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus’ (Apoc. 14:12).”(Revista Adventista,
Fevereiro/2001 pág. 6 - grifo meu)
5

A atitude Adventista é, então de orgulho espiritual sobre as outras


igrejas, pois sendo ela a Remanescente (lembre-se que o Remanescente é quem
será salvo. Rm 9. 27!) possuem exclusivamente a verdade: “Os próprios
adventistas chegavam mesmo a se vangloriar de que uma das evidências de
possuírem a verdade era o fato de que seus membros, se alguns deles deixassem
a igreja, não se uniam a nenhuma outra denominação.” (Revista Adventista
Junho/2001, pág. 15) – grifo meu).

Sendo assim, ao tratar os evangélicos de irmãos estão usando de tática


para o proselitismo, pois, somo considerados Babilônia:

“As igrejas denominacionais caídas são Babilônia. Ela


tem estado a promover doutrinas venenosas, o vinho do
erro. Esse vinho é composto de doutrinas falsas, como
imortalidade natural da alma, tormento eterno dos
ímpios, negação da existência de Cristo antes de Seu
nascimento em Belém, defesa e exaltação do primeiro
dia da semana acima do dia de Deus, santo e
santificado. Várias igrejas apresentam ao mundo estes
erros e outros semelhantes, cumprindo assim, as
Escrituras que dizem: 'Porque todas as nações beberam
do vinho da ira da sua prostituição.’[3] (grifos meus)

Diante disso, pode a IASD passar no 1.º teste? A resposta só pode ser um
enfático NÃO!

2.2 JESUS CRISTO NA IASD


Espanta-me o fato de que a IASD embora faça a seguinte declaração
sobre Jesus Cristo em seu Nisto Cremos no Fundamento 4: “Deus, o Filho
Eterno, encarnou-se em Jesus Cristo. Por meio dEle foram criadas todas as
coisas, é revelado o caráter de Deus, efetuada a salvação da humanidade e
julgado o mundo. Sendo para sempre verdadeiramente Deus, Ele se tornou
também verdadeiramente homem, Jesus, o Cristo. foi concebido do Espírito
Santo e nasceu da virgem Maria”[4] faça também declarações que comprometem
a o credo acima. Por exemplo, consultando o livro Prophets and Kings, p. 572
encontramos a seguinte declaração:

“For three weeks Gabriel wrestled with the powers of


darkness, seeking to counteract the influences at work on
the mind of Cyrus; and before the contest closed, Christ
Himself came to Gabriel's aid. ‘The prince of the
kingdom of Persia withstood me one and twenty days’
Gabriel declares; ‘but, lo, Michael, one of the chief
princes, came to help me; and I remained there with the
kings of Persia.’ Daniel 10:13.”[5]

No mínimo é estranha esta declaração sobre Cristo Jesus comparando-o


Miguel. Isso não acontece apenas uma vez. Veja essa outra declaração:
6

“Moses passed under the dominion of death, but he was not to remain in the tomb. Christ
Himself called him forth to life. Satan the tempter had claimed the body of Moses because of
his sin; but Christ the Saviour brought him forth from the grave. Jude 9.”[6]

Qual o texto citado para justificar este acontecimento? Judas 9 onde


se lê que Miguel contendeu com Satanás. Talvez algum adventista
diga que Cristo, enviando Miguel, ressuscitou a Moisés, mas em
outro livro deixa claro que Miguel, para os adventistas, é Jesus, senão
vejamos:

“Moses passed through death, but Michael came down and gave him life before his body had
seen corruption. Satan tried to hold the body, claiming it as his; but Michael resurrected
Moses and took him to heaven. Satan railed bitterly against God, denouncing Him as unjust in
permitting his prey to be taken from him; but Christ did not rebuke His adversary... He meekly
referred him to His Father, saying, ‘The Lord rebuke thee.’”[7]

Fica claro que, comparando os dois textos, Miguel e Jesus são, para a
IASD, as mesmas pessoas. Desta forma a IASD atribui a Cristo Jesus o papel
de criatura e não Criador, negando-lhe a Divindade, pois, segundo as
Escrituras há grande(qualitativamente e quantitativamente) diferenças entre
Jesus e Miguel. Vejamos:

a) Jesus é Criador ( Jo1.3 ) , Miguel é criatura ( Cl 1.16 )

b) Jesus é Adorado por Miguel ( Hb 1.6 ), Miguel não pode ser


adorado ( Ap. 22.8-9 )

c) Jesus é o Senhor dos Senhores ( Ap. 17.14); Miguel é “um DOS


primeiros príncipeS” ( Dn 10.13)

d) Jesus é Rei dos Reis; Miguel é príncipe dos Judeus (Dn 12.1).

e) Jesus é ‘antes de TODAS as coisas’(Cl. 1.17); Miguel é ‘um dos


PRIMEIROS príncipes’(Dn. 10.13)

f) Jesus é o ‘Filho Unigênito’(Único de sua classe)(Jo. 1.18; 3.16);


Miguel é ‘arcanjo’(o primeiro anjo, o anjo principal, o cabeça dos
anjos, etc)(J9)

Creio que isso é suficiente para mostrarmos que a IASD, mesmo professando
um credo cristão, nos seus escritos dizem outra coisa.

Como se não bastasse o fato de confundir Jesus com Miguel, a IASD, pelo
menos nos seus escritos[8], ainda admite que Jesus tinha uma Natureza
Pecaminosa. Declara o Adventismo que:

“Em Sua humanidade CRISTO participou de nossa pecaminosa natureza caída. Se assim
não fosse, então, Ele não teria sido feito 'como Seus irmãos', não fora 'em todos os pontos
7

tentado como nós somos,' não vencera como temos de vencer, e não é, portanto, o
completo e perfeito Salvador que o homem precisa e deve ter para ser salvo. A idéia de
que CRISTO foi nascido de uma mãe imaculada e sem pecado (os protestantes não
reivindicam isto para a virgem Maria, [mas os católicos sim]), que não herdou tendências
para o pecado, e que por isto não pecou, remove JESUS do mundo caído, e do próprio
lugar onde a ajuda é necessária. Em Seu lado humano, CRISTO herdou exatamente o que
todo filho de Adão herdam - uma natureza pecaminosa, caída. Do lado divino, desde a
Sua própria concepção JESUS foi gerado e nascido do ESPÍRITO. E isto foi feito para
colocar a humanidade em posição vantajosa, e para demonstrar que do mesmo modo que
todos os que são 'nascidos do ESPÍRITO' podem ganhar semelhante vitória sobre o pecado
em sua própria carne pecaminosa. Assim cada um deve vencer como CRISTO venceu
(Apocalipse 3:21). Sem este nascimento não pode haver vitória sobre a tentação, e
nenhuma salvação do pecado (João 3:3-7).”[9]

Certamente esse não é o Jesus das Escrituras, pois, Jesus Cristo é o “ente santo”
(Lc 1.35), “sem defeito e sem mácula” (IPe 1.19), “sem mácula e irrepreensível”
(II Pedro 3.14), “separado dos pecadores” (Hb 7.26) e que “não conheceu
pecado” (II Coríntios 5. 21), que “nEle não existe pecado” (I Jo 3.5), que foi
“tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado” (Hb 4.15), e
veio “em semelhança de carne do pecado” (Rm 8.3). Esse é o verdadeiro
testemunho das Escrituras. Nesse teste a IASD também não foi aprovada!

2. 3 FONTE DE AUTORIDADE.

O princípio protestante é o Sola Scriptura, ou seja, Ela é a ÚNICA regra


de Fé e Prática dos cristãos, não tendo NADA e NENHUM outro livro que se
iguale a Ela. “Sob o nome de Escritura Sagrada, ou Palavra de Deus escrita,
incluem-se agora todos os livros do Velho e do Novo Testamento (...) todos
dados por inspiração de Deus para serem a regra de fé e de prática”(CFW. I, §
2). Mas será que a IASD suporta este teste? A IASD possui outra Fonte de
Autoridade além da Bíblia? Sim, eles possuem. São os escritos da Sra. Ellen G.
White(EGW). Arnaldo B. Christianini em seu livro Sutilezas do Erro p. 30
afirma sobre EGW:

“O ‘Espírito de Profecia é o que segundo as Escrituras, a par com a guarda


dos mandamentos de Deus, seria o característico da igreja remanescente.
Compare-se Apoc 12.17 e 19.10, última parte. Este dom consiste
precipuamente em dar ao povo de Deus mensagens diretas e especificas...”
“Os testemunhos orais ou escritos da Sra. White preenchem plenamente
este requisito, no fundo e na forma. Tudo quanto disse e escreve foi puro,
elevado, cientificamente correto e profeticamente exato”[10](grifos meus)

Este texto deixa claro duas coisas: EGW foi e é uma profetisa e isso não
tem como ser negado conforme acima; seus escritos ou palavras são profecias
puras, elevadas e cientificamente corretas. Que isso é verdade se dá por essa
citação:
8

“Cremos que: 6. O ministério e os escritos de Ellen White foram uma manifestação do dom de
profecia. 7. Ellen White foi inspirada pelo Espírito Santo e seus escritos, o produto dessa
inspiração, tem aplicação e autoridade especial para os adventistas do sétimo dia. Negamos
que: 1. A qualidade ou grau de inspiração dos escritos de Ellen White seja diferentes dos
encontrados nas Escrituras Sagradas.”[11](grifos meus)

Também no Nisto Cremos aparece tal declaração:

“Um dos dons do Espírito Santo é a profecia. Este dom é


uma característica da Igreja Remanescente e foi
manifestado no ministério de Ellen G. White. Como a
mensageira do Senhor, seus escritos são uma contínua e
autorizada fonte de verdade, e proporcionam conforto,
orientação, instrução e correção à Igreja. Eles também
tornam claro que a Bíblia é a norma pela qual deve ser
provado todo ensino e experiência”[12](grifo meu)

Neguem a IASD que eles não possuam outra fonte de autoridade. O ex-
adventista Ubaldo Araújo Torres comenta um fato interessante sobre isso. Ele
conta que em uma Assembleia da IASD, realizada em Dallas, EUA, no mês de
abril de 1980 “foi aprovada uma resolução onde se diz que diz que Ellen White é
‘inspirada no mesmo sentido em que o são os profetas da Bíblia’ e que ‘como
mensageira do Senhor, seus escritos são uma continuação e fonte de autoridade
de verdade...’”[13]. Que tal resolução foi acatada pode ser vista no formulário da
IASD sobre Informações Sobre os Candidatos ao Batismo onde se lê nas
perguntas18: “Crê no Espírito de Profecia? Quantos livros já leu?”. A IASD não
pode acusar as outras seitas de novas revelações e nem tampouco critica-las por
terem livros igualados a Bíblia ou superior, pois eles mesmos admitem que
também possuem um tríplice revelação: “Ao passo que, apesar de não
desprezarmos o pensamento dos pioneiros, nós aceitamos como regra de fé a
Revelação – Velho Testamento; Novo Testamento e Espírito de
Profecia”[14].(grifo meu). Deixar de ler os escritos de EGW é “o deixar de
aprender a verdadeira natureza de seus escritos quanto à inspiração e a
infalibilidade”[15].(grifo meu)

O crer na sua mensagem (aquela de Miller e seus seguidores), também,


implica em salvação:

“Disse o meu anjo assistente. ‘ Ai de quem mover um bloco ou mexer num alfinete
dessas mensagens. A verdadeira compreensão dessas mensagens é de vital
importância. O destino das almas depende da maneira em que forem elas
recebidas”[16]( grifo meu).

Em outro livro, Testemunhos Seletos, sob o título ‘Objetivo do Testemunho’,


EGW diz:

“Nos tempos antigos, Deus falou aos homens pela boca de Seus profetas e apóstolos. Nestes
dias Ele lhes fala por meio dos Testemunhos do Seu Espírito. Não houve ainda um tempo em
que mais seriamente falasse ao Seu povo a respeito de Sua vontade e da conduta que este deve
ter.”[17]
9

Veja que enquanto a Bíblia nos diz que Deus nos falou através de Jesus(Hb. 1.1),
EGW nos diz que foi através de seus escritos. Poderia a IASD, diante do exposto
acima, dizer que eles não possuem outros livros como regra de fé e doutrina?
Então, o que a torna diferente dos Mórmons, Tj’s ou Católicos com sua Tradição
e o Sagrado Magistério? Quanto ao terceiro teste, IASD, ‘pesado foste na
balança e foste achada em falta’

2.4. FALSAS PROFECIAS


Neste tópico continuaremos a examinar a profetisa da IASD, pois,
segundo Arnaldo, tudo quanto ela escreveu foi ‘cientificamente correto e
profeticamente exato’.

Por falsa profecia dizemos as predições sobre acontecimentos futuros ou


declarações que contrariem frontalmente as Escrituras. Não são apenas falsas
doutrinas. Será que a IASD, ou melhor, a Sr. EGW já escreveu algumas coisas
que não fossem ‘cientificamente correto e profeticamente exato’? Consultemos
as suas obras e tiremos as conclusões.

A. Sobre a Segunda Vinda de Jesus

“Por algum tempo depois da decepção de 1844,


mantive, juntamente com o corpo do advento, que a
porta da graça estava para sempre fechada para o
mundo. Este ponto de vista foi adotado antes de minha
primeira visão. Foi a luz a mim concedida por Deus que
corrigiu nosso erro, e habilitou-nos a ver a verdadeira
atitude.”[18]

Comentário

Observe que a própria EGW admite que teve a porta da graça fechada para o
mundo e para justificar-se de seu erro diz que isso foi ante da primeira visão.
Será, então, que o que ela escreveu antes dessa ‘primeira visão’(1864) não era
inspirado? Se assim o for, então, Arnaldo está errado em admitir que TUDO que
ela escreveu ou disse foi puro, elevado, cientificamente correto e profeticamente
exato. Deveria ele dizer: “Tudo depois da primeira visão blá-blá-blá, blá-blá-
blá...”.

É óbvio que seria necessário advertir os que se pusessem a marcar novas datas
para a Vinda de Cristo, então ela recomenda:

“Precavenham-se todos os nossos irmãos e irmãs de qualquer que marque tempo para
o Senhor cumprir Sua Palavra a respeito de Sua vinda, ou acerca de qualquer outra
promessa de especial importância, por Ele feita. "Não vos pertence saber os tempos ou
as estações que o Pai estabeleceu pelo Seu próprio poder." Atos 1:7. Falsos mestres
podem parecer muito zelosos da obra de Deus, e podem despender meios para
10

apresentar ao mundo e à igreja as suas teorias; mas como misturam o erro com a
verdade, sua mensagem é de engano, e levará almas para veredas falsas. Deve-se-lhes
fazer oposição, não porque sejam homens maus, mas porque são mestres de falsidades e
procuram colocar sobre a falsidade o sinete da verdade.”[19](grifo meu)

Mas será que ela consegue ficar sem trazer alguma revelação ao povo? Não, ela
não consegue:

“Então Jesus os animava, levantando Seu glorioso braço direito, e de Seu braço saía uma luz
que incidia sobre o povo do advento, e eles clamavam: ‘Aleluia!’ Outros temerariamente
negavam a existência da luz atrás deles e diziam que não fora Deus quem os guiara tão longe.
A luz atrás deles desaparecia, deixando-lhes os pés em densas trevas, de modo que
tropeçavam e, perdendo de vista o sinal e a Jesus, caíam do caminho para baixo, no mundo
tenebroso e ímpio. Logo ouvimos a voz de Deus, semelhante a muitas águas, a qual nos
anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus. Os santos vivos, em número de 144.000,
reconheceram e entenderam a voz, ao passo que os ímpios julgaram fosse um trovão ou
terremoto. Ao declarar Deus a hora, verteu sobre nós o Espírito Santo, e nosso rosto brilhou
com o esplendor da glória de Deus, como aconteceu com Moisés, na descida do monte
Sinai”[20](grifo meu)

Aí está, caro leitor. A Sra. EGW é mais importante que o Filho de Deus e os
Anjos, pois, enquanto estes não sabiam o dia e a hora da vinda do Filho do
Homem, ela soube!(Mc. 13. 32; At. 1.7). Pressionada pelas pessoas quanto a essa
visão sobre a hora, ela declarou: “Não tenho o mais leve conhecimento quanto
ao tempo anunciado pela voz de Deus. Ouvi a hora proclamada, mas não tinha
lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão”[21]

Sem comentários!

B. Contradições da Sra. White

Para ser considerada profetisa a Sra. EGW não pode ter errado nem
cometido contradições em seus escritos e, principalmente, contra as Sagradas
Escrituras. Mas não é o que acontece com aquela que escreveu tudo de maneira
exata. Vejamos algumas.

a. É possível apressar a Vinda de Cristo?(Contradição em seus escritos)

NÃO - “Mas, como as estrelas no vasto circuito de sua indicada órbita, os


desígnios de Deus não conhecem adiantamento nem tardança.”[22]

SIM- “Dando o evangelho ao mundo, está em nosso poder apressar a volta de


nosso Senhor. Não nos cabe apenas aguardar, mas apressar o dia de Deus. II
Ped. 3:12. Houvesse a igreja de Cristo feito a obra que lhe era designada, como
Ele ordenou, o mundo inteiro haveria sido antes advertido, e o Senhor Jesus
teria vindo à Terra em poder e grande glória.”[23]

b. Quando foi concebido o Plano da Salvação?(Contradição com a Bíblia)


11

ANTES DA QUEDA - “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como
prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por
tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo,
como de um cordeiro imaculado e incontaminado, o qual, na verdade, em
outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas
manifestado nestes últimos tempos por amor de vós; E por ele credes em
Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa
fé e esperança estivessem em Deus”(I Pe. 1. 18-20); “Que nos salvou, e
chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo
o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos
tempos dos séculos”(II Tm. 1. 9)

DEPOIS DA QUEDA – “O reino da graça foi instituído imediatamente depois


da queda do homem, quando fora concebido um plano para a redenção da raça
culpada. Existiu ele então no propósito de Deus e pela Sua promessa[24]”

De onde virá a Cidade Santa?

“Nuvens negras e densas subiam e chocavam-se entre si. A atmosfera abriu-


se e recuou; pudemos então olhar através do espaço aberto em Órion, donde
vinha a voz de Deus. A santa cidade descerá por aquele espaço aberto.”[25]

d. Devemos Comer Carne?(Contradição quanto a saúde)

SIM - “Se o comer carne de porco fosse pecado aos olhos do céu, nesta
dispensação, o Novo Testamento teria, de algum modo, nos ensinado o fato.”[26];
“A Carne é Estimulante.

Os resultados imediatos do uso da carne podem ser, na aparência,


revigoramento do organismo, mas isso não é razão para ela ser considerada o
melhor artigo no regime alimentar.”[27](grifo meu)

NÃO – “No tocante ao alimento cárneo, devemos instruir o povo a nele não
tocar. Seu uso é prejudicial ao melhor desenvolvimento das faculdades físicas,
mentais e morais.”[28]

Concordo com certo autor Adventista, que corajosamente escreveu: “Quem der
um mergulho profundo nas águas gostosas do Espírito de Profecia, por certo
emergirá trazendo na face o amargo aspecto da confusão.”(A Sacudidura e os
144.000, p. 176). Finalizando esta parte faço minhas as palavras de EGW quanto
aos Falsos Profetas: “Há também sonhos falsos, como há falsas visões, que são
inspirados pelo espírito de Satanás.”[29] (Testemunhos Seletos, vol II,
274).Não estaria a Sra. EGW incluída em suas palavras? Com a palavra os
Adventistas!

2.5 SALVAÇÃO PELAS OBRAS


12

Este ponto é comum em todas as seitas. A Graça de Deus não é


suficiente para salvar o homem, então este precisa salvar-se por si só e a Graça
apenas ajuda-o. O Sacrifício Expiatório de Cristo é reduzido a um exemplo ou
apenas um meio do homem conseguir se salvar. Cristo Jesus, segundo a teologia
das seitas, não salva ninguém, apenas possibilita. Há, ainda, algumas que
admitem que o Sacrifício de Jesus não foi completo. Em geral todas as seitas
pregam a salvação pelas Boas Obras, ou seja, as Boas Obras é o meio para se
obter a Salvação, contrariando a Teologia Bíblica da Salvação pela Fé(Is. 53. 4-
12; 55. 1-7; 59. 1-21; Ez. 36. 21, 25-27; Jo. 3. 15-18, 36; 6. 35-40, 47; 20. 31; At.
16. 31; Rm. 3. 28; 4. 3-5; 5.1; Ef. 2. 8-10; Tt. 3. 3-6; etc.). Será que a IASD,
mesmo declarando salvação pela graça[30], a IASD, nos escritos de EGW
reconhece, pois nunca negou tal fato, a Salvação pela Obras. Vejamos algumas
passagens.

a. Precisamos das nossas Obras para sermos Salvos?

“Oh, how important that you see the work to be done for you, before it shall be forever
too late! Now Jesus invites you to come to Him, and to learn of Him, for He is meek and
lowly of heart. The promise He has given you is sure, that you will find rest in Him. You
have a great work to do. Deceive not your own souls, but examine yourselves as in the light
of eternity. It is impossible for you to be saved as you are.”[31](grifos meus)

Comentário:

Não tem como negar que a IASD, através de sua profetisa ensina a
salvação por esforço do homem. Qual a ‘grande obra’ que o homem tem que
fazer? Que é impossível ele ser salvo como está tudo bem, mas é impossível
À ELE, mas não para Deus, a quem tudo é possível.(Lc. 18. 24-27).

O fato é que a IASD crer, através de sua profetisa, que a Salvação é um


ato humano. Deus não pode salvar o homem sozinho e ele precisa fazer a sua
parte:

“God cannot save man against his will from the power of Satan's artifices. Man must work
with his human power, aided by the divine power of Christ, to resist and to conquer at any cost
to himself (...) Man must do his part”[32]

Certamente essa não é a visão da Reforma Protestante, onde o Sola Fides é


apregoada, mas a IASD admite que a Salvação é um ato do homem: “Every
member of the body should feel that the salvation of his own soul depends upon
his own individual effort”[33](grifo meu)

b. Guardar o Sábado implica em Salvação


13

“Devemos cada sábado fazer um balanço para verificar se a semana finda


nos trouxe lucro ou prejuízo espiritual. Santificar o sábado ao Senhor importa
em salvação eterna.”[34](grifo meu).

Comentário:

Converse com um Adventista sem que ele fale sobre Sábado. Certamente
você não conseguirá, ou melhor, ele não conseguirá. Embora digam que o
Sábado não salva, eles não podem negar a declaração acima. Eis o dilema: Se
EGW é inspirada então ela não pode errar; Se ela errou nesse ponto não teria
errado em outros? O certo é que tal declaração coloca os Adventistas em xeque.
Pergunto: O Sábado implica ou não em salvação? Desafie a um Adventista a
contrariar publicamente em sua igreja as declarações de EGW. E para mostrar
que não é uma citação apenas, observe esta outra: “O sábado será a pedra de
toque da lealdade; pois é o ponto da verdade especialmente controvertido.
Quando sobrevier aos homens a prova final, traçar-se-á a linha divisória entre
os que servem a Deus e os que não O servem.”[35](grifo meu). Quem são os que
servem a Deus? De acordo com o texto acima são os guardadores do Sábado.
Sendo assim, todos os outros não servem a Deus!

Que a IASD admite a salvação pelas Obras é comprovado largamente nos


escritos de sua profetisa.

Pode-se ter certeza de salvação?

Pergunte a um Tj’s, Mórmon ou qualquer adepto de uma seita se eles tem


certeza de sua salvação? É certo que não, pois, dependendo de suas Obras nunca
serão justificados perante Deus, o que se dá pela fé(Rm. 5.1). Nesse mesmo
aspecto se encontram os Adventistas: “Those who accept the Saviour, however
sincere their conversion, should never be taught to say or to feel that they are
saved. This is misleading”[36](grifo meu)

Comentário:

As Escrituras ensinam que é possível ter certeza de salvação. Assim referiu-se


o Apóstolo Paulo “para NÓS que SOMOS salvos”(I Co. 1.8). de igual forma
escreveu João: “Quem CRÊ em mim TEM a vida eterna”(Jo. 6. 47).

Creio que isso é suficiente para mostrar que a IASD não é aprovada no teste
sobre Salvação. Eles não podem afirmar Sola Fides. Portanto, não se enganem
com o discurso sobre Justificação pela Fé promovida pela IASD. É apenas uma
forma de aproximar-se dos evangélicos para incutir-lhes a doutrina da ‘pedra de
toque pela qual se sabe quem serve ou não a Deus’

2. 6. OUTRAS DOUTRINAS DA IASD


Sono da Alma ou Mortalidade da Alma
14

Para a IASD ao morrer o homem ele entra num estado de sono. Não há,
portanto, alma no homem. Diz o Nisto Cremos: “a morte é um estado
inconsciente para todas as pessoas”[37].(grifo meu) Para EGW o primeiro
sermão pregado sobre a Imortalidade da Alma aconteceu no Éden através de
Satanás. Ela diz: “A grande mentira original dita por ele a Eva no Éden:
"Certamente não morrereis" (Gên. 3:4), foi o primeiro sermão pregado sobre a
imortalidade da alma.”[38](grifo meu). “A teoria da imortalidade da alma foi
uma das falsidades que Roma tomou emprestadas do paganismo,
incorporando-a à religião da cristandade.”[39]

Refutação:

1. Ao morrer o homem, diz as Escrituras que seu espírito sobrevive(Mt. 10.


28; Ec. 12.7)
2. O espírito separa-se do corpo na hora da morte(Lc. 20. 37, 38; 23. 43; At.
7. 59)
3. Ele continua consciente de si mesmo com todas as suas faculdades em
atividades depois da morte, seja ímpio ou justo(Lc. 16. 19-31; II Co. 5. 6-
8; 12. 2-4; Fil. 1. 21-23; Hb. 12. 23; Ap. 6. 9-11; )
4. O dormi tem referencia ao corpo(Mt. 27. 52) e não a alma(Dt. 34. 5, 6 e
Mt. 17. 1-3)

O Bode Emissário

A doutrina do Bode Emissário é explicado na seguinte passagem do livro de


EGW:

“No dia da expiação o sumo sacerdote, havendo tomado uma oferta da congregação
entrava no lugar santíssimo com o sangue desta oferta e o aspergia sobre o propiciatório,
diretamente sobre a lei, para satisfazer às suas reivindicações. Então, em caráter de
mediador, tomava sobre si os pecados e os retirava do santuário. Colocando as mãos sobre
a cabeça do bode emissário, confessava todo esses pecados, transferindo-os assim,
figuradamente, de si para o bode. Este os levava então, e eram considerados como para
sempre separados do povo(...) Verificou-se também que, ao passo que a oferta pelo pecado
apontava para Cristo como um sacrifício, e o sumo sacerdote representava a Cristo como
mediador, o bode emissário tipificava Satanás, autor do pecado, sobre quem os pecados
dos verdadeiros penitentes serão finalmente colocados. ... Quando Cristo, pelo mérito de
seu próprio sangue, remover do santuário celestial os pecados de seu povo, ao encerrar-se
o seu ministério, Ele os colocará sobre Satanás, que, na execução do juízo, deverá
arrostar a pena final.”[40]

Talvez esta seja a doutrina mais estranha da IASD. Uma interpretação um


tanto exótica da passagem de Levítico 16. 5. Explicitamente a IASD ensina
que Satanás carrega pegado, mesmo que no final! Natanael Rinaldi assim
confirma o fato:
15

“a. os pecados dos crentes são lançados no santuário do céu e lá ficam; b.


os pecados do santuário celestial são transferidos depois para Cristo e
tornam-se dele; c. estes pecados de Cristo, na sua segunda vinda, são
lançados sobre Satanás e ficam-lhe a pertencer; d. quando Satanás for
aniquilado, também os pecados serão; e. a suam, a essência do plano da
salvação dos IASD: O salvador não é Cristo e sim Satanás”[41](grifo dele).
Na pior das hipóteses Satanás passa a ser co-redentor!

Refutação:

Comentando a passagem de Lev. 16, o Dr. McNair diz:

“A verdade é que os dois bodes são uma oferta pelo pecado (vrs. 5) e, evidentemente, uma
dupla representação de Cristo, e o ponto principal é que os pecados pelos quais o primeiro
morre são levados embora pelo segundo. Tudo isso é bastante simples, e não precisa de idéias
esquisitas, que somente obscurece o sentido. Assim o bode não é de modo algum enviado a
Satanás”[42]

As Escrituras nos dizem que é Cristo quem leva os pecados(Is. 53. 4, 10; Mt. 8.
16, 17; Jo. 1. 29; I Pe. 2. 24; 3. 18). Ele é a propiciação pelos nossos
pecados(Rm. 3. 25; I Jo. 2. 2). Em lugar nenhum da Bíblia diz que Satanás levará
o pecado de quem quer que seja!

A Observação do Domingo

Para todos os Adventistas a Observância do Domingo constitui apostasia.


Senão vejamos: “A lei da observância do primeiro dia da semana é produto
de uma cristandade apóstata. O domingo é filho do papado, exaltado pelo
mundo cristão acima do sagrado dia de repouso de Deus.”[43](grifo meu). E
que sua Observância é fruto, também, do ‘mistério da iniqüidade’: “A
observância do domingo deve sua existência como assim chamada
instituição cristã, ao ‘mistério da iniqüidade’; e sua imposição será o virtual
reconhecimento dos princípios que são a pedra angular do
romanismo.”[44](grifo meu).

Mas será isso que as Escrituras desejam nos ensinar sobre o quarto
mandamento? O Rev. Onézio Figueiredo em um trabalho realizado sobre o
Adventismo nos diz que “da Dispensação da lei para a dispensação da graça
tudo se modificou, inclusive o fixismo sabático do legalismo mosaico, pois
Cristo é o Senhor do Sábado, isto é, o Sábado é que se submete a ele.”[45].
Vejamos as razões pelas quais os Cristãos observam o Domingo:

a. Cristo ressuscitou no primeiro dia da semana(Mc. 16.1 e pas. par.)

b. O primeiro dia da semana foi o dia especial das manifestações de cristo


ressuscitado. Manifestou-se cinco vezes no primeiro domingo e outra vez no
Domingo seguinte (Lc 24.13, 33-36; Jo 20.13-19, 26).
16

c. O Espírito Santo foi derramado no dia de Pentecoste, um dia de Domingo (Lc


23.15,16-21; At 2.1-4).

d. Os cristãos dos tempos apostólicos costumavam se reunir aos Domingos para


celebrar a Santa ceia do Senhor, pregar, e separar suas ofertas para o Senhor(At
20.7; I Co 16.1,2).

O DOMINGO NA HISTÓRIA.[46]

A história confirma a prática da guarda do domingo antes do decreto


regulamentador de Constantino:

Carta de Barnabé( 100 d. C.): “Nós celebramos o oitavo dia com regozijo, no
qual Jesus ressuscitou da morte, e após ter aparecido, subiu aos céus”

Inácio de Antioquia( 107 d. C.): “Não sejais enganados com doutrinas


estranhas, nem com fábulas velhas, que não são proveitosas. Pois se ainda
vivemos conforme a lei judaica, reconhecemos que não recebemos a graça...Se,
portanto, aqueles que foram educados segundo a antiga ordem de coisas
alcançaram a posse de uma nova esperança, não mais observamos o Sábado,
vivendo na observância do Dia do Senhor( Kuriachê Hemera), no qual também
nossa vida reviveu por ele e por sua morte”

Ainda Inácio de Antioquia( 110 d. C.), em sua Carta aos Magnesianos, cap.
IX:1: “O cristão, deixando a velha ordem, já não guarda o Sábado, senão o
Domingo, dia em que também amanheceu nossa vida por graça do Senhor
emérito de sua morte”. Policarpo, discípulo do apóstolo João, recomendou os
escritos de Inácio.

O Didachê, documento dos primeiros tempos da Igreja: “Reunindo-vos no


dia do Senhor, parti o pão e daí graças, para que o vosso sacrifício seja puro”.
Obs.: O Didachê usa a expressão: “he Hemera Kuriachê” , “Dia do Senhor”, a
mesma usada em Ap. 1. 10, sempre traduzida para o latim por “Dies Domini” =
Domingo.

Justino Mártir( 145 d. C.): “E, no dia chamado Domingo, todos, quer das
cidades quer dos campos, reunem-se em um lugar; lêem as memórias dos
apóstolos e dos profetas; trazem pão e vinho; dando graças, o presidente ora e
o povo responde: Amém. Todos nós fazemos reuniões comunitárias aos
domingos, porque é o primeiro dia da semana no qual Deus formou o mundo; e
porque Jesus Cristo nosso Salvador, nesse dia, ressuscitou dos mortos. Pois ele
foi crucificado no dia que precedeu o de Saturno(Sábado), e, no dia seguinte ao
de Saturno, que é o dia do sol, tendo aparecido aos seus discípulos e apóstolos,
ensinou-lhes estas coisas que nós também submetemos à vossa consideração”.
17

Dionísio, Bispo de Corinto(170 d. C.), no seu comentário das cartas paulinas à


Igreja de Corinto, no primeiro capítulo, afirma que a Igreja havia passado a
guardar o “Dia do Senhor”- Domingo

Clemente de Alexandria( 194 d. C.): “Ele, cumprindo o preceito, guarda o Dia


do Senhor, quando abandona toda má disposição e glorifica a ressurreição do
Senhor em si mesmo”

O gnóstico sírio Bardesanes de Edessa( 180 d. C.): “Em certo dia, o primeiro
da semana, reunimo-nos, lendo e abstendo-nos de alimentação”.

Tertuliano(200 d. C.): “Da mesma maneira, se não destinamos o “Dies Solis”


ao gozo de um motivo muito diferente do da adoração do sol, temos semelhança
com alguns de vós(judeus), que consagram o dia de Saturno à recriação e ao
luxo. Aquele que defende a guarda do Sábado e da circuncisão tem de provar
que Adão e Abel e os bispos da antigüidade observavam estas coisas”. Note-se
que este é um texto apologético em defesa do Domingo contra os judaizantes.

Orígenes( 225 d. C.): “Nós costumamos guardar certos dias, como, por
exemplo, o Dia do Senhor”

Anatólio, Bispo de Laodicéia(270 d. C.): “A festa solene da ressurreição do


Senhor deve ser comemorada no Dia do Senhor”.

Constituições Apostólicas, seção 7ª,( III século): “No dia da ressurreição do


Senhor, isto é, no “Dia do Senhor”, não deixeis de vos reunir, dando graças a
Deus”.

Cipriano, Bispo de Cartago( III Século): “Quando, porém, Cristo veio, tudo,
em verdade, foi cumprido. Pela razão do oitavo dia, isto é, o primeiro dia depois
do Sábado, ser aquele em que o Senhor havia de ressuscitar e vivificar-nos,
dando-nos a circuncisão do espírito; assim, o oitavo dia, também chamado “Dia
do Senhor” veio antes em figura”.

Pedro, Bispo de Alexandria( 306 d. C.): Nós guardamos o Dia do Senhor como
o dia de alegria por causa daquele que nesse dia ressuscitou”.

Euzébio de Cesaréa, grande historiador( fim do s. III e início do IV),


descrevendo a vida da Igreja cristã, sobre o domingo registra: “Nesse dia, o
primeiro da luz( Gn 1), e o dia do verdadeiro sol(Cristo), nós nos reunimos,
depois de um intervalo de seis dias, e celebramos o Sábado santo e espiritual,
como fazem os cristãos reunidos através de todo o mundo”.

d. O Juizo Investigativo
18

Esta doutrina é o pilar do Adventismo. Se mostrarmos que ela não se


harmoniza com as Escrituras o sistema Adventista desmorona. O que é o Juízo
Investigativo?
Com o Grande Desapontamento(1844) os Milenaristas ficaram tristes porque
nada aconteceu. Cristo não voltou. Mas isso não foi motivo de não terem
esperança. A jovem Ellen Harmon(futura EGW) convenceu ao grupo que Cristo
havia vindo, mas não à terra, mas entrado no ‘santuário do céu’. Dez anos depois
Tiago White, agora esposa de EGW cunhou o nome ‘Juízo Investigativo’ que é a
atividade de Cristo quando,

“Ele foi empossado como nosso grande Sumo


Sacerdote e começou Seu ministério intercessório por
ocasião de Sua ascensão. Em 1844, no fim do período
profético dos 2.300 dias, Ele iniciou a segunda e última
etapa de Seu ministério expiatório. É uma obra de juízo
investigativo, a qual faz parte da eliminação final de
todo pecado, prefigurada pela purificação do antigo
santuário hebraico, no Dia da Expiação”[47].

Sendo assim, Juízo Investigativo é a entrada de Cristo Jesus, desde 1844, em que
está investigando os registros de vida de todos os professos crentes (primeiro dos
mortos, depois dos vivos) para determinar se eles merecem a vida eterna.
Depois de pessoas terem sido julgadas assim, os pecados daquelas que
passam nesta prova são apagados nos registros. Observe que nesta situação
nenhum crente adventista tem a certeza de terem os seus pecados
perdoados(veja a declaração abaixo). E ainda por cima declara que a Redenção é
Incompleta, pois, há uma ‘segunda e ultima etapa de Seu ministério expiatória’.

“Destarte, os que seguiram a luz da palavra profética


viram que, em vez de vir Cristo à Terra, ao terminarem
em 1844 os 2.300 dias, entrou Ele então no lugar
santíssimo do santuário celeste, a fim de levar a efeito a
obra final da expiação, preparatória à Sua vinda.”[48]
“é impossível que os pecados dos homens sejam
cancelados antes de concluído o juízo em que seu caso
deve ser investigado.”[49]

Mas será que essa doutrina tem apoio Escriturístico? Certamente se essa é uma
doutrina bíblica importante deve haver na própria Bíblia algo sobre ela. Mas, o
mais estranho é que as Escrituras nos dizem que Cristo entrou o céu, está sentado
a Destra da Majestade INTERCEDENDO por nós!(Leia: At. 7. 55; Rm. 8. 34;
Ef. 1. 20; Col. 3.1). A IASD está errada quanto a data em que Cristo entrou no
Santuário Celeste; quanto a local em que Cristo entrou e quanto ao trabalho
realizado por Cristo hoje no céu.

Quanto a Data – Veja explicação sobre as 2300 tardes e manhas apresentadas no


começo.
19

a. Quanto ao Local – Segundo as Escrituras Jesus entrou no Santo


dos Santos ou Santíssimo do Santuário Celestial 40 dias depois
de sua ressurreição. Cristo não se tornou Sumo Sacerdote em
1844, mas já antes do ano 70- possivelmente entre os anos 64-68 -
como registra o livro de Hebreus: “Visto que temos um grande
sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus,
retenhamos firmemente a nossa confissão”. (Heb. 4. 14. cf. 4. 15;
5. 1, 5, 10; 6. 20; 7. 26; 8.1). Ainda quanto ao local de Sua entrada
encontramos nas Escrituras a prova de que Cristo entrou no
Santíssimo em Hebreus 10. 19, 20: “Tendo, pois, irmãos, ousadia
para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo
e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua
carne”. Como pois, diz a Sra. EGW que Cristo entrou no ‘entrou
Ele então no lugar santíssimo do santuário celeste’? Só sendo
fruto de uma imaginação muito fértil mesmo. Impressiona o fato
claro das Escrituras em dizer isto, mas a Sra. EGW contradiz
frontalmente. Com quem você ficará? Com as Escrituras ou com a
invenção Whiteana?
b. Quanto ao Trabalho Realizado – Cristo conclui a sua obra
expiatória na Cruz do Calvário(Jo. 19.30) ou como registra
Hebreus(sugiro a IASD que leia mais este livro)1. 3: “havendo feito
por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à
destra da majestade nas alturas”; 9. 11, 12: “Mas, vindo Cristo, o
sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito
tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, Nem por
sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou
uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção”.
Observe que Cristo conclui de uma vez por todas o seu sacrifício
vicário. Agora ele possui outra atividade: Ele Intercede por
nós(Rm. 8. 34); Ele Advoga por nós(I Jo. 2. 1); Heb. 7. 25:
“Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se
chegam a Deus, VIVENDO SEMPRE PARA INTERCEDER
POR ELES.”
c. Finalizo esta parte com a interpretação da CFW VIII § 8 sobre a
Mediação de Cristo: “Cristo, com toda a certeza e eficazmente aplica
e comunica a salvação a todos aqueles para os quais ele a adquiriu.
Isto ele consegue, fazendo intercessão por eles e revelando-lhes na
palavra e pela palavra os mistérios da salvação, persuadindo-os
eficazmente pelo seu Espírito a crer e a obedecer, dirigindo os corações
deles pela sua palavra e pelo seu onipotente poder e sabedoria, da
maneira e pelos meios mais conformes com a sua admirável e
inescrutável dispensação.”

Bom, prezado leitor, você que conseguiu chegar até aqui pode tirar as suas
conclusões. Vimos que a IASD não foi aprovada nas Cinco Características
apresenta acima; vimos que, também, não se harmonizam com as Escrituras. Será
que a IASD pode ser considerada Cristã? Não há como acreditar que eles não
20

sejam uma Seita e perigosa, pois, se utilizam partes de um Credo Cristão


(Escritura, Trindade, Nascimento Virginal de Cristo, Ressurreição Física de
Cristo e Sua Ascensão, etc), mas no âmago possuem outra Fonte de Autoridade,
comprometem a Natureza Divina de Cristo confundindo-o com Miguel, e a
Natureza Humana contaminando-lhe com o Pecado, Sua Expiação e a
Providência da Salvação. Sendo assim, a resposta da Pergunta feita no início só
pode ser Negativa!

APESCA –REFORMADA – Associação de Protestante que Estudam


Seitas em Casa Amarela – Todos os Direitos Reservados.

Sem. Gaspar de Souza

(Pesquisador – Presidente)

[1] PAXTON, Geoffrey, O Abalo do Adventismo, Rio de Janeiro, 2.ª ed.,


JUERP, 1987, p. 13, 14

[2] Administração da Igreja, p. 20. Citado por Natanael Rinaldi em Como


Responder aos Advetistas do Sétimo Dia, apostila publicada pelo Instituto
Cristão de Pesquisa(ICP), São Paulo, p. 2

[3] The Review and Herald, 12 de setembro de 1893. - Fonte: www.asd-


mr.org.br/sabatina/2001/trimestre03/index.htm

[4] Nisto Cremos 27 Ensinos Bíblicos dos Adventistas do Sétimo Dia, CPB, 1989

[5] WHITE, Ellen G. Prophets and Kings, p. 577. on-line:


http://egwdatabase.whiteestate.org [acessado em 13/03/03]. Tradução: Por três
semanas Gabriel lutou com os poderes das trevas, agindo contra as influências
de suas obras na mente de Ciro; e, antes da peleja terminar, Cristo mesmo veio
a ajudar a Gabriel: ‘o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias’,
declarou Gabriel; ‘mas, veja, Miguel, um dos principais príncipes, veio e
ajudou-me; e eu continuei ali como o rei da Pérsia.’ Daniel 10:13”(grifos meus
em ambos os textos)

[6] WHITE, Ellen G. Desire of Ages(1898), p.421. Mesmo endereço eletrônico.


Tradução: “Moisés passou para o domínio da morte, mas ele não permaneceu
no túmulo. Cristo mesmo o chamou para a vida. Satanás, o Tentador, tem
reivindicado o corpo de Moisés por causa do seu pecado; mas Cristo, o
Salvador, o trouxe para fora da sepultura. Judas 9”(grifos meus em ambos os
textos)

[7] WHITE, Ellen G. Early Writings(1882), p. 164. Mesmo endereço eletrônico.


Tradução: “Moisés passou pela morte, mas Miguel veio e deu-lhe a vida antes
21

que seu corpo visse a corrupção. Satanás tentou segurar o corpo, reclamando
como seu; mas Miguel ressuscitou Moisés e o tomou para o céu. Satanás
rebelou-se cruelmente contra Deus, acusando-O como injusto em permitindo
sua presa se tomada dele; mas Cristo não repreendeu seu adversário...Ele
humildemente o submeteu a Seu Pai, dizendo. ‘O Senhor te repreenda’”(grifos
meus em ambos os textos)

[8] Devemos reconhecer que há duas alas sobre esse assunto: os Pré-Lapsorianos,
ou seja, que Jesus adquiriu a Natureza do Adão antes da Queda. Doutrina esta
que só foi aceita a partir de 1957; e os Pós-Lapsorianos, que Jesus adquiriu a
Natureza de Adão depois da Queda. Portanto, é possível encontrar alguns que
não aceitem a posição exposada à cima.

[9] Estudos Bíblicos, p. 140, 141. (grifos meus). Em inglês no livro Bible
Readings for the Home Circle, p. 21, Southern Publishing House, 1944. citado
em http://www.adventistas.biz/cartas_andreasen/page1.htm

[10] CHRISTIANINI, Arnaldo B.,, Sutilezas do Erro, p. 30, 35, 1.ª ed.

[11] Revista Adventista, Fevereiro 1984, p. 37

[12] Nisto Cremos, Fundamento 17.

[13] TORRES, Ubaldo Araújo, O Adventismo, p. 96, 1981 s/e.

[14] A Sacudidura e os 144.00, p. 117. Citado por Natanael Rinaldi em Ellen


Gould White – Mulher Falível ou Falsa Profetisa? Apostila publicada pelo ICP –
São Paulo, p.4

[15] Orientação Profética no Movimento Adventista, p. 194. idem

[16] WHITE, Ellen G, Primeiros Escritos, CPB (Casa Publicadora Brasileira), p.


258

[17] WHITE, Ellen G. Testemunhos Seletos, CPB, p. 226

[18] WHITE, Ellen G. Mensagens Escolhidas, vol. I, p. 63, CPB

[19]WHITE, Testemunhos Seletos, vol. II, p. 359, 360, CPB

[20] WHITE, Primeiros Escritos, p. 14, 15

[21] WHITE, Mensagens, p. 75, 76.

[22] WHITE, O Desejados de Todas as Nações, p. 32

[23] idem, p. 363, 364


22

[24] WHITE, O Grande Conflito, p. 347

[25] WHITE, Primeiros Escritos, p. 41

[26] The Present Truth, p. 87. Citado por Natanael Rinaldi em Ellen White-
Mulher Falível ou Falsa Profetisa?

[27] WHITE, Temperança, p. 158, 159.

[28] WHITE, Testemunhos, vol. III, p. 138

[29] WHITE, idem, vol. II p.274

[30] Nisto Cremos, Fundamento 10

[31] WHITE, Testemonies for the Church, vol. II, p. 316(1868-1871). On-line:
http://egwdatabase.whiteestate.org. Traducao: “Oh, como é importante que você
veja a obra que a ser feita por você, antes que seja tarde demais. Agora Jesus
convida você para vim a Ele, e aprender Dele, pois, Ele é meigo e manso de
coração. A promessa que Ele tem dado a você é certa, que você encontrará
descanso Nele. Você tem uma grande obra para fazer. Não engane sua própria
alma, mas examine a si mesmo à luz da eternidade. É impossível você ser salvo
como você está.”(grifos meus)

[32] WHITE, Testemonies, vol. IV, p. 32, 33. Tradução: “Deus não pode salvar o homem
contra a sua vontade do poder dos artifícios de Satanás. O homem deve trabalhar com seu
poder humano, ajudado pelo poder divino de Cristo, para resistir e conquistar a qualquer
custo para si mesmo[a perfeição]. O homem deve fazer a sua parte” (grifo meu)

[33] idem, vol. II, p. 120. Tradução: “cada membro do corpo deveria sentir que
a salvação de sua própria alma depende de seus próprios esforços
individuais”(grifo meu)

[34] WHITE, Testemunhos, Vol. III, p. 23

[35] WHITE, O Grande Conflito, p. 605

[36] WHITE, Christ’s Object Lessons, 1900, p. 155. on-line:


http://egwdatabase.whiteestate.org [acessado em 13/03/03]. Tradução: “Aqueles
que aceitaram o Salvador, embora sinceros em sua conversão, nunca deveriam
se ensinados a dizer ou sentir que eles estão salvos. Isto é enganoso”.

[37] Fundamento 25

[38] WHITE, Testemunhos, p. 117, 118

[39] WHITE, O Grande Conflito, p. 449


23

[40] WHITE, O Grande Conflito, p. 420, 421, 422.

[41] RINALDI, Rinaldi, Como Responder aos Adventistas do Sétimo Dia, p. 4.


Apostila publicada pelo ICP

[42] McNAIR, S. E. A Bíblia Explicada. Rio de Janeiro, Casa Publicadora das


Assembleias de Deus, 5ª edição, 1985.

[43] WHITE, Testemunhos, vol. III, p. 397

[44] WHITE, Testemunhos, vol II, p. 318.

[45] FIGUEIREDO, Onézio, Adventismo do Sétimo Dia, p. 19. on-line


www.meusite.mackenzie.com.br/gislene/Adventismo.pdf [acessado em 12-03-
03]

[46] FIGUEIREDO, idem, pp. 19-21

[47] Nisto Cremos, Fundamentos 23.

[48] WHITE, O Grande Conflito, p. 23

[49] idem, p. 448

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no
máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas
herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente
preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).

Você também pode gostar