Você está na página 1de 12

Fundamentos da avaliação

Vivian Cruz
Avaliação neuropsicológica

• Importância de conhecer as fases do desenvolvimento


• Nem sempre haverá correspondência entre achados de imagem e
consequências funcionais observadas
• Efeitos de fatores secundários (ex. condições neuropsiquiátricas)
ETAPAS

ENTREVISTA COM O
PACIENTE E FAMILIARES
ESCOLHA DE
HIPÓTESES
INSTRUMENTOS
OBSERVAÇÃO DO
COMPORTAMENTO
A entrevista neuropsicológica

• MOTIVO DO ENCAMINHAMENTO
• CARACTERIZAÇÃO SOCIODEMOGRÁFICA
• COMO OS SINTOMAS SURGIRAM E EVOLUIRAM
• COMO ERA O FUNCIONAMENTO DO PACIENTE ANTES DO SURGIMENTO
DO SINTOMA
• DESENVOLVIMENTO COGNITIVO E COMPORTAMENTO AO LONGO DA
VIDA (profissional e acadêmico)
• PRINCIPAIS FUNÇÕES EXERCIDAS
• HISTÓRICO CLÍNICO
• LIMITAÇÕES SENSORIAIS OU MOTORAS
• MEDICAMENTOS
• USO DE DROGAS ILÍCITAS
• QUEM OBSERVA O PREJUÍZO DO PACIENTE, EM QUAL CONTEXTO
• CONSEQUÊNCIAS DOS SINTOMAS EM DIFERENTES ÁREAS
• MOTIVAÇÃO DO PACIENTE PARA A REALIZAÇÃO DO EXAME
• GANHOS SECUNDÁRIOS
• PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS
• OUTROS DIAGNÓSTICOS E EXAMES
• ROTINA
Entrevista

• Memória
• Linguagem
• Matemática
• Habilidades viuoespaciais
• Funções executivas
• Atenção e velocidade de processamento
Entrevista

• Entrevista com crianças e adolescentes


• Adultos e idosos
• Importância de um segundo informante
• Explicação sobre a avaliação
• Aliança terapêutica
Relato
Sintoma
Hipótese
Observação comportamental

• Aspecto qualitativo e depende do conhecimento do neuropsicólogo


• Prejuízo por conta de contexto artificializado
• Observação em outros contextos
• Observações comportamentais durante o exame: nível de alerta; aparência;
habilidades verbais; funcionamento sensorial e motor; habilidades sociais,
nível de ansiedade, padrão da fala, expressão emocional; memória;
Escolha dos testes

• Levar em consideração variáveis que interferem no desempenho


• Os testes não devem ser aplicados de forma aleatória
• Identificação de déficits e de potenciais
• Avaliação global (auxiliar na seleção de outros instrumentos)
• Avaliação ecológica (questionários com o paciente e familiares)
• Considerar a influências entre as funções Ex. FCR
• O diagnóstico nunca deve ser embasado num só teste
• TIPOS DE COMPARAÇÃO NA LEITURA DE UM RESULTADO !
• Malloy-Diniz, L. F., Mattos, P. Abreu, N. Fuentes, D. (2016) O exame
neuropsicológico: o que é e para que serve?. Em Neuropsicologia Aplicações
Clínicas. São Paulo: Artmed