Você está na página 1de 16

COMO USAR O DISCO DAS 36 FORÇAS DE SERVRANX

Federico Marincola

Na minha actividade de há muitos anos como Operador Radiónico utilizo, entre outras coisas, o
“Disco das 36 Forças” de Félix Servranx.

É uma ferramenta de trabalho muito simples, que me permite ter uma colecção de “energias
subtis” que eu posso usar quer em análise quer em tratamento radiónico (contacto a distância).

Este disco funciona muitíssimo bem em associação com o


pêndulo egípcio e também pode ser usado tanto para
carregar “acumuladores” – garrafas de água e brandy, para
serem usadas em gotas; frascos com pós neutros, etc… - e
como um gráfico radiónico de análise e de emissão.

No Anexo 1, apresenta-se este gráfico em tamanho A4.

A História

Entre 1949 e 1959 o radiestesista e editor belga Felix


Servranx publicou alguns artigos dedicados ao seu “Disco
das 36 Forças”.

Segundo ele, este gráfico permitia:

a) Encontrar as forças presentes num fenómeno particular, o que se revelava valioso como
hipótese de trabalho no estudo radiestésico da questão;
b) Criar e utilizar como remédios artificiais acumuladores impregnados de uma ou mais
forças, para tratamento de humanos, animais ou plantas.

A escolha das "36 Forças" e sua posição nos sectores do círculo foi feita por Servranx com a ajuda
do pêndulo.

O próprios Servranx definiu este seu trabalho como “uma tentativa sem qualquer fundamento
científico” e, de facto, recebeu uma chuva de críticas por parte dos leitores da sua revista. Alguns
prefeririam que Félix se tivesse atido exclusivamente a algumas das energias conhecidas pela
física clássica da época enquanto outros consideraram o seu estudo como “arriscado” e
amigavelmente o aconselharam a dedicar-se a pesquisas mais terra-a-terra. Porém um terceiro
grupo de leitores da revista que, sem se limitarem a qualquer problema de ordem filosófica,
científica ou racional, decidiram usar o “Disco das 36 Forças” nos seus estudos e experiências,
tendo obtido excelentes resultados.

Mas o que era este gráfico? A derradeira versão do “Disco das 36 Forças” de Servranx é
composta por dois círculos: o círculo superior actua como testemunho do Norte magnético e o
círculo inferior, maior, está dividido em 36 sectores.

Em cada sector está o nome de uma “Força”. Servranx diz que não é um todo coerente nem um
espectro de energias conhecidas nem, sequer, um disco de raios fundamentais… mesmo que a
orientação das Forças seja muito precisa.

É uma simples representação de forças distintas que intervêm, uma ou outra, consoante as
situações, nos fenómenos que analisamos com a varinha ou com o pêndulo. E em muitos outros
casos ainda pouco explicados pela ciência oficial.

Esta é a lista das 36 Forças, consoante relatado por Servranx:

1. espiritual

2. da vida

3. de pensamento

4. de consciência

5. cósmica

6. (cor) ultravioleta

7. magnetismo vital

8. magnetismo físico (como os imans)

9. luz (física e/ou psíquica)

10. radioactividade (como nos trabalhos de Turenne)

11. electricidade estática vital (aura humana)

12. nuclear

13. sexual

14. de forma (ondas de forma)

15. de desintegração (“fenómeno D”, de Turenne)

16. evolução vital

17. som

18. ultra-sons

19. electricidade dinâmica vital

20. zodiacal (que influencia a vida)


21. planetária (que influencia o mental)

22. animal (v. o trabalho de Henri Mager)

23. nervosa (ressonância com aromas e perfumes)

24. crescimento orgânico

25. electricidade dinâmica física

26. electricidade estática física

27. vegetal (v. trabalho de Henri Mager)

28. mecânica

29. da gravidade

30. ondas hertzianas (fenómeno clássico que é conhecido desta forma, mas também a
transmissão à distância através de radiónica)

31. afinidades químicas

32. dieléctrico

33. mineral (v. trabalho de Henri Mager)

34. de cura (reparação de tecidos, manutenção da integridade orgânica, etc.)

35. (cor) infra-vermelho

36. calor

E Servranx acrescenta:

A maioria dessas forças não é apenas conhecida, mas constitui um absurdo do ponto de vista da
física e da ciência actual. Mesmo que os nomes coincidam com os das energias conhecidas, não
é certo que sejam exactamente as precisas energias da física clássica.

Assim sendo, o nº 30 – ondas hertzianas corresponde quer aos fenómenos clássicos conhecidos
por esse nome e, para nós, também corresponde à transmissão à distância via radiónica.

Em boa verdade o próprio Servranx frequentemente não explica suficientemente o significado


das várias Forças, porém isso ainda torna a nossa tarefa ainda mais interessante e estimulante.

As 36 Forças em Análise

Passo a apresentar um exemplo simples da utilização do “Disco das 36 Forças” na análise das
Forças presentes num local.

Há anos atrás visitei o site arqueológico das pirâmides de Teotihuacan, perto da Cidade do
México. Fascinado pelo local, peguei no pêndulo e no “Disco das
36 Forças” e comecei a analisar as Forças activas nos diferentes
locais do site.

A conhecida Pirâmide da Lua, que se diz representar uma mulher


grávida, deu o nº 24 – Força de Crescimento Orgânica. Penso que
esta pirâmide foi utilizada na celebração de rituais de fertilidade.
As ruínas de um altar ao pé da Pirâmide de Sol deu uma
leitura “nº 30 – ondas hertzianas” e, na radiónica, as ondas
hertzianas são aquelas que transportam a energia de cura à
distância.

Assim, suponho que aquele altar tenha sido usado em


celebrar rituais mágico-religiosos que incluíam a
transmissão à distância (via radiónica, por exemplo) das
energias produzidas pelo próprio ritual (cura, aniquilação de inimigos, etc.)

Foi assim, com duas pinceladas simples mas intensas, o “Disco das 36 Forças” forneceu-me
valiosas hipóteses de trabalho, que podem ser boas bases de partida para prosseguir a pesquisa
com maior detalhe.

Impregnações e Tratamentos

Tal como anteriormente referi, o “Disco das 36 Forças” pode ser utilizado para fazer
impregnações, carregar acumuladores, etc.

Como que passando da fase de análise das Forças presentes para o uso activo dessas mesmas
Forças, na forma de um remédio vibracional, para melhorar as energias de um lugar, situação
ou ser vivo.

Uma técnica de impregnação consiste em colocar um frasco


sem tampa, cheio com um pó inerte (farinha, açúcar,
talco…) sobre um sector do “Disco das 36 Forças”.

Passados cerca de trinta minutos, o pó estará impregnado


pela Força descrita naquele sector.

Após o que o acumulador assim carregado pode ser usado,


por exemplo, no gráfico dos 4 losangos de Herrincks,
juntamente com o testemunho da pessoa a quem queremos
enviar a Força escolhida.
Esse gráfico será orientado a Norte, com um papel com a
intenção ou objectivo explicitamente escrito sobre ele.

E sobre tudo isso será colocado o testemunho do sujeito e o


acumulador carregado com uma Força do “Disco das 36
Forças”.

Uma segunda técnica consiste em utilizar um cartão


rectangular de 1x4cm, com o nome de uma das 36 forças
escrita em tinta preta ou lápis de grafite preta. Por exemplo
“Força Cósmica”.

Este cartão será colocado no centro do “Disco das 36


Forças”. Nesse ponto todo o gráfico emitirá apenas a Força
especificada.

Isto pode ser útil se quisermos impregnar um acumulador


um pouco maior do que um frasquinho de florais.

Exemplo Prático de Tratamento

Foi assim que utilizei o “Disco das 36 Forças” para ajudar uma pessoa em dificuldades.

Residente e trabalhando em New Orleans, cidade que foi devastada em 2005, pelo furacão
Katrina. A minha amiga e o marido conseguiram escapar antes da chegada do furacão, sendo
hospedados pelos sogros, no Alabama.

Estive em contacto com ela, por email, e procurei confortá-la de alguma forma.

Estavam sãos e salvos mas temiam que a sua casa


em New Orleans tivesse sido destruída pelo
furacão, saqueada ou incendiada. Tinham de
respeitar o período de quarentena determinado
pelas autoridades.

Também não sabiam se, ao regressarem, iriam


manter os seus empregos. E estavam muito tristes
com a situação, devido às inúmeras vítimas daquele desastre natural.

Decidi recorrer ao “Disco das 36 Forças”, para a ajudar a superar a sua crise emocional da melhor
maneira.

Pelas experiências anteriores, pensei que as forças adequadas seriam o “espiritual”, “a vida”…
ou algo assim. Porém, para superar aquele momento difícil, o pêndulo indicou que a minha
amiga precisava de duas forças: a 14 – “Das Formas (ondas de forma) e 18 – “ultra-som”.

Um bom enigma… aprofundando a pesquisa compreendi que provavelmente chegariam


mensagens de consolação e que essa informação seria recebida através de “ondas de forma” e
“ultra-sons”. Para poder absorver e descodificar essas mensagens, a minha amiga precisava
activar nela as Forças 14 e 18.

Assim, preparei um acumulador feito com um pedaço de algodão embrulhado num pedaço de
papel e fechado com fita adesiva. Primeiro foi carregado com a Força 14 e depois com a Força
18.

A seguir preparei um procedimento composto pelos “Losangos de Herrinckx”, o bilhete com a


intenção, o testemunho da minha amiga (uma foto) e o acumulador carregado com as Forças 14
e 18. Com recurso ao pêndulo, apurei que a emissão deveria ocorrer sete noites seguidas, oito
horas por noite, de preferência entre as 23h e as 7h (horário do Alabama, onde a minha amiga
estava).

Deixei o tratamento prosseguir, mantendo-me em contacto com a minha amiga, para ir


acompanhando a evolução da situação.

Com a ajuda do tratamento radiónico, a minha amiga superou o período difícil sem muito stress
e, passado o período de quarentena oficial, voltou com o marido para New Orleans.

Encontraram a sua casa miraculosamente intacta: não tinha sido alcançada pela água, nem pelo
fogo, nem tinha sido saqueada. Retomaram os seus anteriores empregos e esse infortunado
episódio é agora uma coisa do passado.

Uma Breve Introdução à Radiestesia e à Radiónica

Esta introdução destina-se a recordar conhecimentos básicos


necessários à compreensão das matérias seguintes.

Um dos bons aspectos da radiónica é que, assim que se


compreenderam os princípios básicos e se reuniram algumas
ferramentas de trabalho, é possível obter resultados fazendo as várias
técnicas interagirem umas com as outras.

Anteriormente foi analisado como o Disco das 36 Forças de Servranx


pode ser utilizado para criar acumuladores – substâncias neutras
impregnadas – que podem ser utilizados como tratamentos, com
recurso a um qualquer gráfico radiestésico emissor, por exemplo os
losangos, a espiral ou outro.

Iremos passar a analisar como combinar as 36 Forças ao pêndulo


egípcio e ao pêndulo cilíndrico de Jean De la Foye.
Em primeiro lugar recorde as instruções de utilização do pêndulo egípcio.

O Pêndulo Egípcio e o “Disco das 36 Forças”


Como anteriormente foi dito, uma das técnicas utilizadas com o “Disco das 36 Forças” consiste
no recurso a um rectângulo de cartão com 1x4cm onde se escreveu com tinta preta ou grafite o
nome de uma das 36 Forças.

Este cartão é colocado no centro do Disco, para que todo o gráfico emita apenas naquela Força.

A partir daqui pode ser seguido o


seguinte protocolo:

1. Posicione o gráfico losangos ao


lado do Disco das 36 Forças,
orientados a Norte. No centro do
losangos colocar um cartão com
a intenção e o testemunho do
paciente.
2. Com o indicador da mão
secundária, tocar o centro do
Disco das 36 Forças.
3. Com o pêndulo egípcio na mão
dominante, canalizar a energia
da Força emitida pelo Disco,
girando o pêndulo no sentido
horário sobre o gráfico losangos
e dando o comando “EMISSÃO”.

O Pêndulo Egípcio emitirá apenas a Força


especificada no cartão colocado no
centro do Disco e parará quando a
emissão for suficiente. A força emitida pelo pêndulo é, na prática, o verdadeiro remédio deste
tratamento radiónico.

Com efeito, graças à capacidade de canalizar do Pêndulo Egípcio, qualquer tipo de remédio pode
ser emitido bastando tocar-lhe com o dedo da mão secundária e girar o pêndulo no sentido
horário e dando o comando “EMISSÃO”.

Os Símbolos das 36 Forças


Além de ter criado o Disco das 36 Forças, Servranx também descobriu radiestesicamente os
símbolos dessas 36 Forças. Ei-los:
Cada símbolo é usado como um emissor de uma força específica e tem o mesmo poder que o
respectivo sector do Disco.

Assim, podem ser usados em conjunto com o Pêndulo Egípcio, de forma similar ao que já foi
explicado:

1. Com o indicador da mão secundária toca-se num dos 36 símbolos (em vez de colocar
um cartãozinho no centro do Disco).
2. Com o pêndulo egípcio na mão dominante emite-se aquela Força em particular, fazendo
o pêndulo girar no sentido horário sobre o gráfico losangos com o cartão da intenção e
o testemunho do sujeito a ser tratado. O comando é sempre “EMISSÃO”.

Estes símbolos também podem ser usados como um remédio radiónico normal, bastando
colocá-los nos losangos, sobre o cartão intenção e o testemunho do sujeito.

O Pêndulo Cilíndrico De La Foye e as 36 Forças


No seu livro “Ondas de Vida, Ondas de Morte”, Jean De La Foye fala sobre um pêndulo cilíndrico
adequado quer para análise quer para emissões. Fá-lo nestes termos: “a pesquisa sobre as
formas levou a um pêndulo feito com a pega cilíndrica de uma ferramenta, de 3 a 4 cm de
diâmetro e de 5 a 6 cm de comprimento, perfurado ao longo do eixo para passagem do fio. Está
ao alcance de qualquer um. A madeira deve ser despolarizada fazendo duas ranhuras paralelas
numa das faces planas do cilindro, de forma simétrica em relação ao centro da secção.”

De La Foye diz ainda que, se encamisarmos o pêndulo (colocando uma tira de papel com um
símbolo desenhado) o pêndulo emitirá esse tipo de energia. Para emitir, o pêndulo deve ser
seguro com a face das ranhuras virada para baixo. Eu faço-o girar no sentido horário, tal como
ao pêndulo egípcio.

O pêndulo cilíndrico é geralmente conhecido como Pêndulo Hebraico, tendo a etiqueta uma
palavra escrita em hebraico bíblico. Este pêndulo é usado com muito sucesso em tratamentos.

Pensei associar o pêndulo hebraico aos símbolos das 36 Forças de Servranx e o resultado foi o
seguinte:

Para simplificar, criei um conjunto de 36 etiquetas, cada uma com um símbolo. Este conjunto de
etiquetas está no Anexo 3. Podem ser impressas, cortadas e guardadas em separadores.

Como Utilizar Este Pêndulo Cilíndrico?


Este pêndulo pode ser usado directamente sobre o sujeito, mas muitas vezes é mais cómodo
usá-lo com o Losango.

A Força a ser enviada como medicamento é escolhida através de métodos da radiestesia e a


etiqueta a usar no pêndulo cilíndrico é colocada com um elástico. Deve verificar-se que o elástico
não passa sobre o símbolo e que este está correctamente posicionado (ou seja, que não está
invertido); além disso, deve-se verificar se as ranhuras estão para baixo.

Prepara-se o gráfico Losangos, orientando-o para Norte e colocando no seu centro o cartão com
a intenção e o testemunho do sujeito.
O pêndulo cilíndrico é lançado no sentido horário e
dado o comando “EMISSÃO”.

Quando a emissão for suficiente, o pêndulo detém-


se sozinho. Por assim dizer, não há riscos de
emissão excessiva por funcionar automaticamente.

Bibliografia

B. G. Condé, Méthodes et pratiques de Radiesthésie, Maison de la Radiesthésie, Paris


1995

Revue La Radiesthésie pour Tous, avril 1949, ed. Servranx, Bruxelles

Revue La Radiesthésie pour Tous, mai 1956, ed. Servranx, Bruxelles

Revue Exdocin, mars 1959, ed. Servranx, Bruxelles

F. Servranx e V. Peretti Brizzi, Les 36 Forces et le Yi-King, ed. Servranx, Bruxelles 1998

Servranx, V. Peretti Brizzi & collaborateurs, Pa-Koua, Yi-King, Yin-Yang ed. Servranx,
Bruxelles 1998

E, como dizia Servranx…

A l’oeuvre, et bon succès !


Anexo 1
Disco das 36 Forças
Anexo 2
Losangos de Herrincks
Anexo 3
Etiquetas

Você também pode gostar