Você está na página 1de 3

Escola Padre Dr.

Francisco da Motta e Colégio Sonja Kill


Mantenedora: Associação dos Amigos da Escola Padre Dr. Francisco da Motta e Colégio Sonja Kill – AME

Aluno(a): Nº: Turma: 3001

Prof.: Rafael e Paula Disciplina: Biologia Nota: Data: 25/05/2014


1. (Uff 2010) Apesar da série de polêmicas sobre os efeitos negativos da mestiçagem racial discutidos no século
XIX e referidos no texto de Marta Abreu, atualmente a ciência já estabelece que a identidade genética é o que
realmente determina a incidência de doenças e anomalias presentes nas populações. Assim, a miscigenação pode
diminuir a incidência dessas doenças, ao diminuir estatisticamente o pareamento de genes recessivos naquelas
populações.
O heredograma a seguir mostra a ocorrência de uma determinada anomalia em uma família.

A condição demonstrada no heredograma é herdada como característica:


a) dominante autossômica.
b) recessiva autossômica.
c) recessiva ligada ao cromossomo Y.
d) recessiva ligada ao cromossomo X.
e) dominante ligada ao cromossomo X.

2. (Enem cancelado 2009) Mendel cruzou plantas puras de ervilha com flores vermelhas e plantas puras com flores
brancas, e observou que todos os descendentes tinham flores vermelhas. Nesse caso, Mendel chamou a cor
vermelha de dominante e a cor branca de recessiva. A explicação oferecida por ele para esses resultados era a de
que as plantas de flores vermelhas da geração inicial (P) possuíam dois fatores dominantes iguais para essa
característica (VV), e as plantas de flores brancas possuíam dois fatores recessivos iguais (vv). Todos os
descendentes desse cruzamento, a primeira geração de filhos (F1), tinham um fator de cada progenitor e eram Vv,
combinação que assegura a cor vermelha nas flores.

Tomando-se um grupo de plantas cujas flores são vermelhas, como distinguir aquelas que são VV das que são Vv?
a) Cruzando-as entre si, é possível identificar as plantas que têm o fator v na sua composição pela análise de
características exteriores dos gametas masculinos, os grãos de pólen.
b) Cruzando-as com plantas recessivas, de flores brancas. As plantas VV produzirão apenas descendentes de flores
vermelhas, enquanto as plantas Vv podem produzir descendentes de flores brancas.
c) Cruzando-as com plantas de flores vermelhas da geração P. Os cruzamentos com plantas Vv produzirão
descendentes de flores brancas.
d) Cruzando-as entre si, é possível que surjam plantas de flores brancas. As plantas Vv cruzadas com outras Vv
produzirão apenas descendentes vermelhas, portanto as demais serão VV.
e) Cruzando-as com plantas recessivas e analisando as características do ambiente onde se dão os cruzamentos, é
possível identificar aquelas que possuem apenas fatores V.

3. (Uerj 2014) Considere o cruzamento de um bode sem chifres com três cabras. Em cada cruzamento, foi gerado
apenas um filhote. Observe os dados na tabela:

Presença de chifres
Cabra
na cabra no filhote
1 sim não
2 sim sim
3 não sim

Admita que a ausência de chifres em caprinos seja uma característica monogênica dominante.
Utilizando as letras A e a para representar os genes envolvidos, determine os genótipos do bode e das três cabras.
__________________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________

1
4. (Uece 2014) Em um aconselhamento genético, a chance calculada pelo cientista de um casal portador de uma
doença recessiva ter uma criança afetada é de:

a) 75%.
b) 100%.
c) 1/8.
d) 1/4.

5. (Ufrn 2013) A fibrose cística é uma doença hereditária causada por alelos mutantes, autossômicos, recessivos.
Em uma família hipotética, um dos genitores apresentava o fenótipo, enquanto que o outro não. Esses genitores
tiveram dois descendentes: um apresentou o fenótipo e o outro não.

Com relação ao genótipo dessa família:

a) ambos genitores seriam heterozigotos, um descendente seria homozigoto recessivo, e o outro, heterozigoto.
b) um dos genitores e um dos descendentes são homozigotos recessivos, e os outros dois, genitor e descendente,
são heterozigotos.
c) ambos genitores seriam homozigotos recessivos, um descendente seria homozigoto recessivo e o outro,
heterozigoto.
d) um dos genitores seria homozigoto recessivo, enquanto que o outro genitor e os descendentes seriam
heterozigotos.

6. (Udesc 2013) Assinale a alternativa correta em relação ao tipo sanguíneo na seguinte situação: um casal tem
três filhos, sendo que dois filhos possuem o tipo sanguíneo O, e um filho possui o tipo sanguíneo A.

a) A mãe possui o tipo sanguíneo O, e o pai o tipo A heterozigoto.


b) A mãe possui o tipo sanguíneo A heterozigoto, e o pai o tipo O heterozigoto.
c) A mãe e o pai possuem o tipo sanguíneo AB.
d) A mãe possui o tipo sanguíneo O, e o pai o tipo sanguíneo A homozigoto.
e) A mãe possui o tipo sanguíneo O, e o pai o tipo sanguíneo AB homozigoto.

7. (UFSCar-SP) O crescimento das raízes e caules das plantas é devido à ação de hormônios vegetais, dentre eles,
as auxinas. Esse crescimento se deve ao alongamento das células sob a ação desses fitormônios. O gráfico mostra
o que ocorre com a raiz e o caule em relação a diferentes concentrações de auxina.

A análise do gráfico mostra que:

a) a concentração de auxina em que se observa maior crescimento do caule é menor do que aquela em que se
observa maior crescimento da raiz.
b) a mesma concentração de auxina promove o máximo crescimento das raízes e dos caules.
c) o crescimento, tanto das raízes como dos caules, é diretamente proporcional às concentrações crescentes de
auxina.
d) concentrações elevadas de auxina que promovem o crescimento do caule são inibidoras do crescimento das
raízes.
e) as células das raízes e caules respondem igualmente às concentrações de auxina.

8. (PUC-SP) O professor levou para a aula de Biologia seis mamões verdes. Riscou com uma faca três dos
mamões e em seguida os embrulhou com jornal (lote A). Os outros três não foram riscados nem envolvidos com
jornal (lote B). Os mamões do lote A amadureceram mais rapidamente que os do lote B. Essa diferença no tempo
de amadurecimento se deve a:

a) maior concentração de auxinas no lote A, o que acelera o amadurecimento dos frutos.


b) menor concentração de etileno no lote A, o que acelera o amadurecimento dos frutos.
c) maior concentração de etileno no lote B, o que retarda o amadurecimento dos frutos.
d) maior concentração de auxinas no lote B, o que retarda o amadurecimento dos frutos.
e) maior concentração de etileno no lote A, o que acelera o amadurecimento dos frutos.

2
9. (UFSCar-SP) Fotoperiodismo é a influência exercida pelo período de luz incidente sobre certos fenômenos
fisiológicos, como a floração. Plantas de dia longo e plantas de dia curto foram submetidas a três diferentes regimes
de luz, como representado no esquema.

Pode-se dizer que as plantas de dia curto floresceram:

a) no regime A e as de dia longo no regime C, apenas.


b) no regime B e as de dia longo nos regimes A e C, apenas.
c) nos regimes B e C e as de dia longo no regime A, apenas.
d) nos regimes B e C e as de dia longo no regime B, apenas.
e) no regime C e as de dia longo no regime C, apenas.

10. (UFAL) A fisiologia vegetal busca compreender as diferentes funções exercidas pelos tecidos e órgãos das
plantas, funções essas que as mantêm vivas e em harmonia com o meio ambiente. Assinale V (verdadeiro) ou F
(falso):

( ) A gutação é a perda de água da planta, sob a forma líquida. Essa água sai da planta em gotas que brotam
das margens das folhas através de poros especiais denominados lenticelas, causada por pressão negativa da raiz.
( ) Nas árvores, qualquer que seja sua altura, a seiva bruta atinge as folhas devido ao impulso da raiz, ou seja, a
seiva bruta é empurrada da raiz para as folhas.
( ) Gavinhas são estruturas que têm a função de prender a planta a um suporte. Já os espinhos são folhas
modificadas que evitam a perda de água por transpiração, estando adaptados a climas secos.
( ) Observe a figura a seguir. A planta A é controle, não recebeu tratamento algum. A planta B teve sua gema
apical retirada e a região foi tratada com lanolina, uma substância inerte. A planta C foi tratada com auxina após a
retirada da gema apical. Esse experimento demonstra que a auxina inibe as gemas laterais.

( ) A tabela abaixo especifica as condições às quais foram submetidas as plantas I e II, informando também os
resultados obtidos. De acordo com esses dados, conclui-se que I é uma planta de dia longo e II uma planta de dia
curto.