Você está na página 1de 7

Hepatectomia – Material de circulação

Armazém:

- Trouxa universal / trouxa de cesariana (é preferível – sala de urologia)

- Batas / Luvas

- Saco de Mayo

- Campo 175 x 150

- 2 Lâminas de 24

- 1 Lâmina de 15

- Agrafos

- Caixa de cortantes esterilizadas

- Lixa

- Aspirador

- 1 Dreno de sylastic 12 mm

- 1 Bolsa de drenagem para ostomia de 75 ml (para dreno de sylastic)

- Sonda de lavagem (armazém de urologia)

Algaliação

- Tabuleiro de algaliação

- Foley nº 16

- Instilagel

- Seringa de 10 cc com água destilada

- Compressas de anestesia / Betadine dérmico

- Urimiter
Sala de suturas

- vycril 3/0 agulha 30 mm romba

- vycril 2/0 agulha de 30 mm romba

- Laqueações 2/0 e 3/0

- Referências vasculares vermelhas e brancas

- seda 2/0 para fixar dreno de sylastic e black.

Sala de arsenal cirúrgico

- Base grande de cirurgia geral nº2

- Caixa de vascular abdominal

- Afastador de Stieber (1 caixa + material em manga)

Armazém fechado

- Ligasure 5 mm- 23 cm

- Peça de mão de tripla função para Argon Beam Coagulator (Argon, coagulação e
corte)

- Placa neutra Argon

- Pinça focus comprida para ultracision (Harmonic focus 17 cm)

- Cabo azul

- Dreno Blake com reservatório 19 mm

Esterilização

- Taça grande

- Ebonite grande

- Ebonite média

- Tabuleiro de desinfecção
- Punhos de pantof

- Garrote

Sala

- Compressas pequenas/grandes com contraste (contagem)

- Balde de contagem

- Gerador de ultracision (ligasure)

- Gerador de Argon (ABC)

Pode ser necessário Radiofrequência:

- Aparelho de RF (sala de troleys)

- Pinça de biópsia hepática (armazém geral)

- Ecógrafo (Drº António Gomes costuma trazer)

- Manga de ecógrafo

- Capa de raio x

- Cool-tip RF ablation Single Electrode Kit E Series 15 cm – 3 cm (agulha de biópsia


hepatica).
Hemicolectomia dta V.L - Material de circulação:

Arsenal cirúrgico:

- Caixa de CVL (esterilização)

- Caixa de bypass gástrico / cólon dta (esterilização)

- Base grande de cirurgia geral (no caso de converter)

- Gosset e Piquet

Esterilização:

- Tabuleiro de desinfecção

- Tabuleiro de algaliação

- Taça grande

- Ebonite grande

- Ebonite média

- Nastro

Algaliação:

- Algália Foley nº 16

- Seringa de 10 cc

- Água destilada

- Lidoject

- Compressas esterilizadas

- Betadine dérmico

Armazém geral:

- Trouxa universal
- Batas/luvas

- Stockinette (para colocar ligasure ou outros instrumentos)

- Caixa de cortoperfurantes

- Seringa de 5 cc

- Agrafos

- 2 sacos de instrumentos

- Bisturi eléctrico

- Lâmina 24 (2)

- Lâmina 15

Armazém fechado:

- Óptica de 30º

- Termo

- Endogia ultra 12 mm

- Ligasure 5 mm 37 cm (indicado para laparoscopia)

- Tampa para o termo (é descartável)

- Endogia 60 mm

- Trocar de 12 mm e 11 mm

- Alexis

- Capa para a câmara

- Cabo de luz fria

- Cabo de bipolar (conexão fêmea)

- Kit de laparoscopia

- Esponja afastador para laparoscopia

- Recarga de clips
O início da cirurgia é realizada pelos cortes para colocação dos trocares.

Fornecido ao cirurgião lâmina 24 ou 15 mediante o tamanho dos trocares.

Agulha de veress é colocada (ouve-se sempre 2 estalos), seringa com 3 cc de SF.

Nota: O soro que se fornece é sempre soro endovenoso.

Neste momento e segundo ordem do cirurgião passa-se o insuflador para a velocidade


de 40 fluxo por minuto. Inicialmente a velocidade está a 2.0. A pressão está sempre a
12.

Dá-se o trocar de 10 mm da caixa porque não tem lâmina.

O primeiro trocar é colocado no umbigo para a câmara.

Depois de colocarem a câmara a luz aponta para baixo, para ver o trajeto das veias e
artérias e depois colocam os descartáveis, que têm lâmina.

Nota: Avisar sempre o cirurgião que são trocares com lâmina.

Pode ser necessário os hemolocks L – roxo e XL – dourados (só entra nos trocares de
12, tal como a endogia).

- A coagulação em laparoscopia o corte está sempre a 0.

Spray está a 60 ou 80, conforme pedido.

A óptica tem de estar quente, colocar no termo. Secar bem a óptica.

A fita de nastro dá-se uma volta na pinça de roupa e o cirurgião prende a câmara, cabo
de luz fria, cabo da bipolar.

A GIA corta e deixa os 2 topos selado (pode ser utilizado 60 ou 80).

Protocolo Zebra-fish: Para este protocolo é necessário um tubo de bioquímica e um


tubo roxo especial. A peça vai a frio acompanhado pelo livro de anatomia patológica e
pela requisição.
Para retirar a peça é feito um corte maior a nível umbilical com o bisturi eléctrico, dá-
se o alexis. Atenção para não se contaminar à volta dos trocares .

Você também pode gostar