Você está na página 1de 4

Cuidados com a manutenção em sistemas

EGR aplicados em Vans e Utilitários com


motor Diesel
EGR permite que parte dos gases do escapamento seja enviada de volta para o
coletor de admissão para uma nova combustão, gerando redução das emissões de
NOx e baixando a temperatura na câmara de combustão

Nos últimos anos, as leis que regulamentam a emissão de poluentes têm se tornado
cada vez mais exigentes. No Brasil, o Proconve (Programa de Controle da Poluição do
Ar por Veículos Automotores) é o responsável por essa regulamentação. Esse programa
já está em sua fase 7, que equivale à norma europeia Euro 5. As fabricantes de veículos
Diesel adotaram novas tecnologias para atender às exigências dessa norma, que entrou
em vigor em 2012. Os veículos fabricados após esse ano contam com sistemas que
visam a diminuir a formação de fuligem na queima do Diesel.

Sistema EGR

Em Vans e utilitários a Diesel (como nas caminhonetes) o sistema responsável por


diminuir as emissões é o sistema EGR. Esse sistema está presente até mesmo em
alguns caminhões, como nos motores MAN D08. O sistema EGR (Exhaust Gas
Recirculation) permite a recirculação parcial dos gases de escape, levando-os de volta
à admissão para comporem novamente a mistura de combustão. Esse processo diminui
a temperatura máxima no interior da câmara devido a menor taxa de Oxigênio, o que
reduz as emissões de NOx (Óxido de Nitrogênio) e a formação de Material Particulado
(fuligem).

O sistema EGR consiste em vários componentes eletromecânicos importantes, como


borboletas de admissão que trabalham em conjunto com a Válvula EGR, um trocador
de calor dos gases da queima e até mesmo o Módulo de injeção que controlará a taxa
de recirculação do sistema. Porém podemos dizer que o componente principal é a
Válvula EGR. Esta válvula é a responsável por responder aos comandos da Central de
Injeção e permitir ou bloquear a passagem dos gases vindos da queima.

Falha em Válvula EGR

É comum a válvula apresentar falhas devido a acúmulo de fuligem da queima, visto que
tem contato direto com a saída dos gases. O acúmulo dessa fuligem pode causar até
mesmo o travamento da válvula em sua posição aberta.

Sintomas de defeitos na Válvula EGR

Uma válvula EGR suja ou travada pode gerar vários sintomas no veículo:

- Perda de potência no motor;

- Excesso de fumaça na saída da queima em marcha lenta;

- Luz da injeção acesa no painel de instrumentos;

- Código de falhas via scanner.


Manutenção Preventiva em Válvula EGR

A manutenção preventiva é importante para que a válvula não chegue a ficar travada ou
obstruída e o veículo não venha a perder potência ou aumente as emissões de poluentes.
Essa manutenção pode ser feita com aproximadamente 60.000 KM. Consiste em uma
análise visual dos componentes do sistema, em especial a válvula EGR.

Com a EGR em mãos, realize a limpeza dos resíduos de fuligem que já estão presos à
válvula. Para efetuar a limpeza será necessário um produto apropriado para dissolver o
material particulado da queima do Diesel e que não danifique nenhum componente do
sistema.

Cuidados nas Manutenções Regulares

Nas manutenções regulares do veículo que tem o sistema EGR, em especial a troca de
óleo do motor, é preciso tomar cuidados específicos. Os veículos Diesel antes de 2012
contavam apenas com o sistema EGR. Porém após 2012, com a Proconve 7 em vigor,
os veículos estão equipados não só com sistema EGR mas também com filtro de
partículas Diesel.

Os óleos lubrificantes também se adaptaram a esses novos sistemas. Sendo assim, a


preocupação agora em uma troca de óleo não deve ser somente na viscosidade, mas
também na Homologação do óleo. Os óleos lubrificantes apropriados para o cuidado
com Válvula EGR e filtro de partículas devem ser os especificados ou aprovados pelo
manual do fabricante. Esses óleos contam com especificações como as ACEA
(Associação dos Fabricantes Europeus de Automóveis), da série C, para veículos com
filtro de partículas e sistema EGR.

Vale lembrar que nas trocas de óleo deve-se respeitar os períodos de rodagem
determinados pelo fabricante. Aqueles que determinam corretamente o período entre
trocas são os fabricantes dos veículos, e não os fabricantes dos óleos lubrificantes.

Não é recomendado misturar óleos lubrificantes diferentes, mesmo que atendam às


mesmas especificações. Isso poderia diminuir seu desempenho. Por isso, completar o
nível de óleo não deve alterar os períodos entre trocas completas do fluido.

Outro cuidado importante é no abastecimento de combustível. Para diminuir as


emissões de poluentes, os combustíveis também evoluíram. Motores com sistema EGR
devem ser abastecidos sempre com Diesel S10, que tem uma menor taxa de enxofre
que os demais, resultando assim em maior durabilidade na limpeza da Válvula EGR e
menor formação de fuligem na queima. Deve-se passar para os clientes da oficina a
importância desses cuidados e dar prioridade à manutenção preventiva e não corretiva.

Benefícios de manter o sistema EGR limpo

Nosso planeta tem sofrido muitas mudanças devido à queima de combustíveis fósseis.
Por isso, sistemas que reduzem os efeitos nocivos relacionados a isso devem ser
mantidos em funcionamento sempre. Esse é o principal motivo de se fazer as
manutenções no sistema EGR.

Além disso, veículos que possuem todos os sistemas em funcionamento têm maior valor
devido a sua originalidade. As manutenções preventivas são importantes para que o
condutor não tenha que sentir os efeitos de mau funcionamento do sistema EGR, como
a perda de potência e gastos com manutenção corretiva. É preciso tomar todos os
cuidados necessários para manter esse importante sistema em funcionamento.

Fonte: https://www.oficinabrasil.com.br/noticia/tecnicas/cuidados-com-a-manutencao-
em-sistemas-egr-aplicados-em-vans-e-utilitarios-com-motor-diesel