Você está na página 1de 4

SEXTA NA PALAVRA

SEXTA NA PALAVRA – ESTUDOS BÍBLICOS

PRINCÍPIOS DA INTERPRETAÇÃO BÍBLICA


INTRODUÇÃO
Em nosso estudo das leis e regras de interpretação da Bíblia, precisamos partir de
algumas pressuposições:
1. A Bíblia tem autoridade; 2 Tm 3:16
2. A Bíblia contém suas próprias leis de interpretação que, quando entendidas e
aplicadas apropriadamente, produzem o sentido correto de determinada
passagem;
3. O objetivo primário da interpretação é descobrir o sentido que a passagem tinha
para o autor;
4. A língua pode comunicar verdades espirituais.
Há quatro partes básicas no estudo correto da Bíblia:
1. Observação: responde à pergunta: “Que vejo?”. Aqui o estudante da Bíblia
aborda o texto como um detetive. Nenhum pormenor é sem importância;
nenhuma pedra fica sem ser revirada. Cada observação é cuidadosamente
arrolada para a consideração e comparação posteriores.
2. Interpretação: que responde à pergunta: “Que significa”. Aqui o intérprete
bombardeia o texto com perguntas como: “Que significam esses pormenores
para as pessoas às quais foram dados? [Por que o texto diz isso?]” “Qual a
principal ideia que ele está procurando comunicar?”
3. Correlação: que responde à pergunta: “Como isto se relaciona com o restante
daquilo que a Bíblia diz?” O estudante da Bíblia deve fazer mais do que examinar
somente passagens individuais. Deve coordenar o seu estudo com tudo mais
que a Bíblia diz sobre o assunto. A precisa compreensão da Bíblia sobre qualquer
assunto leva em conta tudo que a Bíblia diz sobre aquele assunto.
4. Aplicação: que responde à pergunta: “Que significa para mim?” Esta meta dos
outros três passos. Um especialista nessa área disse-o sucintamente:
“Observação e interpretação sem aplicação é aborto”.
A Bíblia é Deus falando. Sua Palavra exige resposta. Essa resposta tem de ser nada
menos do que obediência à vontade de Deus revelada. (Sl 119:10, 11)

PRINCÍPIOS GERAIS DE INTERPRETAÇÃO


São os que tratam da matéria global da interpretação. São universais em sua natureza,
não se limitando a considerações específicas.

1
SEXTA NA PALAVRA – ESTUDOS BÍBLICOS

• Trabalhe partindo da pressuposição de que a Bíblia em autoridade;


• A Bíblia é sua interprete; a Escritura explica melhor a Escritura;
• A fé salvadora e o Espírito Santo são nos necessários para compreendermos e
interpretarmos bem as escrituras;
• Interprete a experiência pessoal à luz da Escritura, e não a Escritura à luz da
experiência pessoal;
• O propósito primário da Bíblia é mudar nossas vidas, não aumentar nosso
conhecimento;
• Cada cristão tem o direito e a responsabilidade de investigar e interpretar
pessoalmente a Palavra de Deus.

PRINCÍPIOS GRAMATICAIS DE INTERPRETAÇÃO


São os que tratam do texto propriamente dito. Estabelecem as regras básicas para o
entendimento das palavras e sentenças da passagem em estudo.
• A Escritura tem somente um sentido, e deve ser tomada literalmente;
• Interprete as palavras no sentido que tinham no tempo do autor;
• Interprete a palavra em relação à sentença e ao seu contexto;
• Interprete a passagem em harmonia com o seu contexto;

PRINCÍPIOS HISTÓRICO-CULTURAL DE INTERPRETAÇÃO


São os que tratam do contexto em que os livros da Bíblia foram escritos. As situações
políticas, econômicas e culturais são importantes na consideração do aspecto histórico
dos seu estudo da Palavra de Deus.
• A Escritura originou-se num contexto histórico, e só pode ser compreendida à
luz da história bíblica;
• Embora a revelação de Deus nas Escrituras seja progressiva, tanto o Velho como
o Novo Testamento são partes essenciais desta revelação e formam uma
unidade.

PRINCÍPIOS TEOLÓGICOS DE INTERPRETAÇÃO


São os que tratam da formação da doutrina cristã. São por necessidade, regras
“amplas”, pois a doutrina tem de levar em consideração tudo o que a Bíblia diz sobre

2
SEXTA NA PALAVRA – ESTUDOS BÍBLICOS

dado assunto. Embora tendam a ser regras complicadas, nem por isso são menos
importantes, pois desempenham papel de profunda relevância na obra de dar forma
aquele corpo de crenças a que você chama de convicção.
• Você precisa compreender gramaticalmente a Bíblia, antes de compreendê-la
teologicamente;
• Uma doutrina não pode ser bíblica, a não ser que resuma e inclua tudo o que a
Escritura diz sobre ela.

TRADUÇÕES BÍBLICAS
A seguir uma lista com os nomes de algumas das principais traduções da Bíblia
para o Português do Brasil:
1. ARA – Almeida Revista Atualizada
2. ARC – Almeida Revista Corrigida
3. NAA – Nova Almeida Atualizada
4. NBV-P – Nova Bíblia Viva - Português
5. NTLH – Nova Tradução na Linguagem de Hoje
6. NVI – Nova Versão Internacional
7. NVT – Nova Versão Transformadora
8. TB – Tradução Brasileira
9. ACF – Almeida Corrigida Fiel
10.KJF – King James Fiel
11.KJA – King James Atualizada

BIBLIOGRAFIA
HENRICHSEN, Walter A. Princípios de interpretação da Bíblia. Mundo Cristão, 1989