Você está na página 1de 2

CANTO DE COMUNHÃO I

Cantar a beleza da vida, presente do amor sem igual:


Missão do teu povo escolhido! Senhor, vem livrar-nos do mal!

Vem dar-nos teu Filho, Senhor, sustento no pão e no vinho, E a força do Espírito Santo, unindo teu
povo a caminhar!

Falar do teu Filho às nações, vivendo como Ele viveu: Missão do teu povo escolhido, Senhor vem cuidar
do que é teu!

Viver o perdão sem medida, servir sem jamais condenar: Missão do teu povo escolhido, Senhor vem
conosco ficar!

Erguer os que estão humilhados doar-se aos pequenos, aos pobres: missão do teu povo escolhido,
Senhor, nossas forças redobre!

Buscar a verdade, a justiça, nas trevas brilhar como a luz: Missão do teu povo escolhido, Senhor nosso
passos conduz!

Andar os caminhos do mundo, plantando teu Reino de paz: Missão do teu povo escolhido. Senhor nossos
passos refaz!

Fazer deste mundo um só povo, fraterno a serviço da vida: Missão do teu povo escolhido, Senhor, vem
nutrir nossa lida.

CANTO DE COMUNHÃO II

Procuro abrigo nos corações de porta em porta desejo entrar.


Se alguém me acolhe com gratidão, faremos junto a refeição, (bis)

Eu nasci pra caminhar assim, dia e noite; vou até o fim. O meu rosto o forte sol queimou, meu cabelo o
orvalho já molhou: eu cumpro a ordem do meu coração.

Vou batendo até alguém abrir. Não descanso. O amor me faz seguir, é feliz quem ouve a minha voz, e
abre a porta, entro bem veloz: eu cumpro a ordem do meu coração.

Junto à mesa vou sentar depois e faremos refeição, nós dois. Sentirá seu coração arder e esta chama
tenho de acender; eu cumpro a ordem do meu coração.

Aqui dentro, o amor nos entretém; e, lá fora, o dia eterno vem. Finalmente nós seremos um^ e teremos
tudo em comum! Eu cumpro a ordem do meu coração.

CANTO DE COMUNHÃO III


De Mãos Estendidas Ofertamos o que de Graça recebemos

A natureza tão bela que e louvor, que e serviço. O sol ilumina


as trevas, transformando-as em luz.
O dia que nos traz o pão, e a noite que nos da repouso.

Ofertamos ao Senhor, o louvor da criação.

Nossa vida toda inteira, ofertamos ao Senhor, Como prova de amizade, como prova de
amor. Com o vinho, com o pão, ofertamos ao Senhor. Nossa vida toda inteira, o louvor da
criação.
CANTO DE COMUNHÃO IV

Sim, que quero que a luz de Deus que um dia em mim


brilhou, jamais se esconda e não se apague em mim o seu
fulgor.
Sim, eu quero que o meu amor ajude o meu irmão a
caminhar guiado por tua mão. Em tua lei, em tua luz,
Senhor!

Esta terra, os astros, o sertão em paz, Esta flor e o pássaro feliz que vês, não sentirão, não poderão
jamais viver esta vida singular que Deus nos dá.

Em miiúYalma cheia de amor de Deus, Palpitando a mesma vida divinal. Há um resplendor secreto do
infinito ser. Há um
profundo germinar de eternidade.
Quando eu sou um sol a transmitir a luz, e meu ser é templo onde habita Deus, todo o céu está presente
dentro em mim, envolvendo-me na vida e no calor.

Esta vida nova, comunhão com Deus, no batismo, aquele dia eu recebi; vai aumentando sempre e vai
me transformando, até que Cristo seja todo o meu viver.