Você está na página 1de 26

Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 2

Revisão de Análise Vetorial


2.1) Mostre que, para que os campos vetoriais A e B sejam perpendiculares em
qualquer ponto Ax.Bx + Ay.By + Az.Bz = 0.

2.2) Obtenha as relações que devem ser satisfeitas entre as componentes


cartesianas de dois campos vetoriais A e B para que sejam paralelos em todos os
pontos do espaço.

Ax Ay Az
R.  
Bx By Bz

2.3) Dados A = 5.ax e B = 4.ax + By.ay calcule By de modo que o ângulo entre A e B
seja 45o.

R. By =  4

2.4) Dados A = 2.ax – az, B = 3.ax + ay e C = -2.ax + 6.ay – 4.az, mostre que C é
perpendicular, mutuamente, a A e a B.

2.5) Calcule o versor que liga (2, -5, -2) a (14, -5, 3).

R. â = (12/13).âx + (5/13).âz

2.6) Calcule a área da região 0    , de uma casca esférica de raio a, usando


coordenadas esféricas, efetuando cálculo integral. Qual o resultado para  = 2.?

R. 2.  . a2  S = 4 .  . a2

2.7) Calcule o volume de uma casca hemisférica de raio interno 2 m e raio externo
2,02 m, usando coordenadas esféricas.

R. 0,1616. m3

2.8) As superfícies r = 3, r = 5,  = 100º,  = 130º, z = 3 e z = 4,5 limitam uma


superfície fechada. Determine o volume contido nesta superfície.

R. 2.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 1
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 3

Forças de Coulomb e o vetor campo


elétrico
3.1) Duas cargas Q1 = 250 µC e Q2 = -300 µC estão localizadas em (5,0,0) m e
(0,0,-5) m, respectivamente. Determine a força elétrica sobre Q2 em virtude de Q1.

R. F2 = 9,54594155.(âx + âz) [N]

3.2) Quatro cargas pontuais de 20 µC cada estão fixadas sobre os eixos x e y em


± 4 m. Determine a força sobre uma quinta carga pontual de 100 µC localizada em
(0,0,3) m.

R. 1,73.âz [N]

3.3) Cargas pontuais idênticas Q estão localizadas nos oito vértices de um cubo de
lado L. Mostre que a força de Coulomb sobre cada carga tem módulo dado por:

3,290129.k.Q 2
F
L2

3.4) O caso da pirâmide elétrica: quatro cargas positivas de 10 nC cada estão


localizadas no plano z = 0 nos cantos de um quadrado de 8 cm de lado. Uma quinta
carga de 10 nC está localizada no eixo z a 8 cm das demais. Utilizando a Lei de
Coulomb determine a magnitude da força elétrica sobre a quinta carga devido às
quatro cargas.

R. F  397,7475. â z N

3.5) Uma carga pontual de 20 C se localiza na origem e outra carga pontual de 40


C se localiza no ponto (2,0,0) m. Onde se pode colocar uma carga livre qualquer
entre estas cargas e sobre o eixo x de modo que ela permaneça em repouso?

R. x = 0,8284 m

3.6) Desenvolva uma expressão, em coordenadas cartesianas, para o campo E


devido a uma distribuição linear de cargas, infinitamente longa, com densidade
uniforme l.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 2
Eletromagnetismo Exercícios

  x.aˆ x  y.aˆ y 
R. E  2.k . l . 
 x y
2 2

3.7) Uma linha carregada uniformemente de densidade linear L está posicionada
entre os pontos x = a e x = -a. Utilizando a Lei de Coulomb determine o campo
elétrico desta linha no ponto z = h.

 2.k . L .a
R. E .aˆ z
h. a  h
2 2

3.8) Determine E na origem devido a uma distribuição linear de cargas, com l = 3,3
nC/m constante, paralela ao eixo z, em (3,4,0) m.

R. -7,13.âx – 9,50.ây N/C

3.9) Uma linha infinita carregada com densidade 10 C/m se localiza no ponto
(1,0,0)m e é paralela ao eixo z. Outra linha infinita carregada com densidade 10
C/m se localiza no ponto (0,1,0)m e é paralela ao eixo z. Qual a densidade de uma
terceira linha infinita carregada localizada no ponto (-1,-1,0)m, paralela ao eixo z,
que anularia o campo elétrico das demais linhas na origem?

R. L = 20 C/m

3.10) Duas películas infinitas de cargas, ambas de densidade S = (10-9/6.) C/m2,


estão localizadas em z = - 5 m e y = - 5 m. Determine a densidade linear de carga
necessária para produzir o mesmo valor de E em (x,2,2) m, se a linha de cargas está
localizada em (x,0,0) m.

R. 0,6666666666666 nC/m

3.11) Dois planos infinitos estão carregados com densidade 20 µC/m2 e estão
posicionados nos pontos x = -1 m e y = -1 m. Se uma carga pontual está na posição
x = 1 m e y = 1 m qual seria seu valor para gerar o mesmo campo elétrico dos
planos na origem?

R. Q  355,430635 C

3.12) Um anel circular de cargas de raio 2 m situa-se no plano z = 0 e centrado na


origem. Se a densidade de cargas no anel vale 10 nC/m determine a carga pontual
Q que, se colocada na origem, produziria o mesmo campo E em (0,0,5) m.

R. 100,5826 nC

3.13) Determine o campo elétrico E em (1,1,1) m causado por quatro cargas


idênticas de 3nC posicionadas em (1,1,0) m, (-1,1,0) m, (-1,-1,0) m e (1,-1,0) m.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 3
Eletromagnetismo Exercícios

R. 6,82.âx + 6,82.ây + 32,8.âz [N/C]

3.14) Calcule E na origem se as seguintes distribuições de cargas estiverem


presentes no espaço livre:

Carga pontual  Q = 12 nC em (2,0,6) m

Densidade linear de carga uniforme  3 nC/m em x = -2 m e y = 3 m

Densidade superficial de carga uniforme  0,2 nC/m2 em x = 2 m

R. −3.9âx − 12.4ây − 2.5âz V/m

3.15) Um anel carregado com densidade linear l está localizado no plano z = 0 e


centralizado na origem. O anel possui raio de 10 cm. O anel será substituído por um
disco de mesmo raio, mesma localização, mas carregado com densidade +20
C/m2. Determine l para que o campo elétrico de ambos seja o mesmo em z = 1 m.

R. 1,828075 mC/m

3.16) Um feixe de elétrons possui forma cilíndrica com r = 1 cm e está localizado


entre as cotas z = 2 cm e z = 4 cm. A distribuição volumétrica de cargas do feixe
pode ser dada pela expressão:

ρVol  5.e10 .r.z μC/m 3


5

Determine a carga elétrica total no interior do feixe.

R. -0,0785 pC

3.17) Uma densidade volumétrica de carga uniforme de 0,2 µC/m3 está presente em
uma casca esférica que se estende de r = 3 cm a r = 5 cm. Determine a carga
elétrica total presente na casca.

R. 82,1 pC

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 4
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 4

Fluxo elétrico e Lei de Gauss


4.1) Utilizando a Lei de Gauss, prove que o vetor D de uma carga pontual +Q,
localizada na origem, num ponto P distante de r metros da origem pode ser dado
por:

 Q
D x.aˆ  y.aˆ y  z.aˆ z 

4. . x  y  z
2 2

2 3/ 2 x

4.2) Uma superfície fechada S contém uma distribuição linear de cargas limitada por
0 ≤ L ≤  m, cuja densidade de cargas vale l = -o.sen(L/2) [C/m]. Que fluxo
elétrico total atravessa a superfície?

R. -2.o [C]

4.3) Cargas estão distribuídas na região esférica r ≤ 2 m com densidade dada por
 = -200/r2 [µC/m3]. Que fluxo elétrico total cruza as superfícies r = 1 m, r = 4 m e
r = 500 m?

R. -800. µC; -1600. µC; -1600. µC

4.4) Uma linha de cargas de densidade uniforme l = 3 µC/m está localizada ao


longo do eixo x. Que fluxo elétrico atravessa uma superfície esférica centrada na
origem com r = 3 m?

R. 18 µC

4.5) No centro do sistema de coordenadas esféricas foi colocada uma carga Q.


Encontre o fluxo elétrico que cruza uma área de 4. m2 de casca esférica
concêntrica de raio 3 m.

R. Q/9

4.6) Uma linha uniforme de cargas de densidade l = 5 µC/m situa-se ao longo do


eixo x. Determine o vetor D no ponto (3,2,1) m.

R. 0,3183099.ây + 0,1591549.âz [µC/m2]

4.7) Considerando D = 5.x2.âx + 10.z.âz (C/m2) determine o fluxo elétrico que


atravessa, de dentro para fora, a superfície de um cubo de aresta 2 m centrado na
origem. As arestas do cubo são paralelas aos eixos.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 5
Eletromagnetismo Exercícios

R. 80 C

4.8) Uma carga pontual Q = 2 nC está localizada na origem do sistema esférico de


coordenadas. Uma distribuição esférica concêntrica de cargas está localizada em r =
1 m e possui densidade de cargas S = 40. pC/m2. Que densidade superficial de
cargas distribuída sobre uma casca esférica em r = 2 m resultaria em D = 0 na
região r > 2 m?
R. - 71,2046623 pC/m2

4.9) Uma densidade volumétrica uniforme de cargas de 80 µC/m3 está presente na


região 8 < r < 10 mm. Na região 0 < r < 8 mm a distribuição volumétrica de cargas é
nula. Determine a carga total dentro da superfície esférica r = 10 mm e utilize a lei
de Gauss para determinar o valor de D em r = 20 mm.

R. 164 pC; 32,5 nC/m2

4.10) Uma distribuição volumétrica de cargas limitada na faixa 1 < r < e (e =


2,718281828459...) possui densidade de cargas dada por Vol = o.r -3. Ao seu redor
existe uma casca esférica de raio 2.e e densidade S = -0,25.o.e-2. Utilizando a Lei
de Gauss, determine o vetor D nos pontos 1 < r < e, e < r < 2.e e r > 2.e.

  o . ln r   o  
R. D .aˆ r  D  2 .aˆ r  D0
r2 r
4.11) Uma região espacial em coordenadas esféricas possui o seguinte vetor D:

 Q
D .aˆ r  0  r  a
4. .r 2
  Q  a 
2

D    S .  .aˆ r  r  a
 4. .r 2  r  

Descreva uma configuração de cargas que provocou o surgimento deste vetor D
nesta região espacial.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 6
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 5

Eletrodinâmica
5.1) Determine o trabalho necessário para mover uma carga pontual de valor -20 µC
da origem até o ponto (4,2,0) m, dentro do campo elétrico dado por:

E  2.x  4.y.â x  8.x. â y [V/m]

ao longo da trajetória x2 = 8.y.

R. 1,6 mJ

5.2) Determine a diferença laboral (labor = trabalho) de transportar uma carga de 2


nC do infinito até o raio 2 m e depois do infinito até o raio 4 m através de um campo
elétrico dado, em coordenadas esféricas, por E = 105.r -2.âr [V/m].

R. 50 µJ

5.3) Uma carga Q precisa ser transferida do ponto A(0,0,0) m até um ponto B(3,9,0)
m através de um campo elétrico dado por: E = y2.âx + x.ây no SI utilizando como
caminho a curva y = x2. Sabendo-se que o trabalho necessário para transportar a
carga no campo dado pelo caminho dado vale 20 mJ determine Q (em C). Se fosse
dado a você outro caminho para transportar Q no mesmo campo eletrostático o
trabalho dado seria o mesmo? Por quê?

R. Q  300,300 C

5.4) Um campo eletrostático é descrito como sendo:



E  y.â x  x. â y [V/m]

Deseja-se transladar uma carga de -20 C da origem do sistema de coordenadas


até o ponto (4,2,0) m pela trajetória y = x3. Para tal pede-se:

a) Utilizando o teste da derivada prove que o campo elétrico dado é


conservativo;

b) Calcule o trabalho elétrico (em mJ) de transladar a carga dada da origem até
o ponto dado pela trajetória dada através do campo eletrostático dado;

R. 5,12 mJ

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 7
Eletromagnetismo Exercícios

c) Prove que este trabalho fisicamente não existe para o sistema dado;

5.5) Para uma linha de cargas posicionada sobre o eixo z a densidade uniforme de
cargas vale 5.10-10 C/m. Calcule VAB onde A é o ponto (2 m, /2 rad, 0) e o ponto B
é o ponto (4 m,  rad, 5 m).

R. 6,24 V

5.6) Um total de 160 nC de cargas está inicialmente separado em quatro cargas


pontuais, espaçadas em intervalos de 90º ao redor de um circulo de raio 3 m.
Determine o potencial em um ponto sobre o eixo perpendicular do circulo, situado a
5 m de distância do plano que contém o circulo. Se esse total de carga for separado
em oito cargas pontuais idênticas, em intervalos de 45º, qual é o potencial no ponto
supra citado?

R. 247 V

5.7) Em coordenadas esféricas um ponto A dista de 2 m da origem enquanto que o


ponto B dista a 4 m. Se o campo elétrico é dado por:

  16
E  2 .â r [V/m]
r

determine o potencial no ponto A se o potencial no infinito é nulo. Repita o cálculo


para o ponto B. Determine a ddp VA – VB.

R. -8 V; -4 V; -4 V

5.8) Um anel carregado com densidade linear +20 C/m possui raio 1 m. O anel
está localizado no plano z = 0 e centralizado na origem. Determine o potencial do
anel do ponto z = 1 m supondo potencial nulo no infinito.

R. 799,71893 kV

5.9) Um disco carregado com densidade +20 C/m2 e raio 1 m está localizado no
plano z = 0 e centralizado na origem. Determine a ddp entre o seu centro e o ponto z
= 1 m.

R. 662,508853 kV

5.10) Repita o exercício 5.9 para um plano infinito carregado com a mesma
densidade e na mesma localização.

R. 1,130973355 MV

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 8
Eletromagnetismo Exercícios

5.11) Dada a função potencial V = -x.y no SI de uma certa região do espaço


cartesiano. Nesta região, deseja-se transladar uma carga elétrica de +20 C do
ponto (0,0) até o ponto (3,9) m através do caminho dado por y = x2. Determine o
trabalho necessário para transladar a carga por dois métodos: a) pela definição de
potencial elétrico; b) pela relação entre V, E e W;

R. 540 J

5.12) Uma barra retangular de cobre tem dimensões 0,02 x 0,08 x 2 m. Se entre as
extremidades há uma queda de tensão de 50 mV determine a resistência, a
corrente, a densidade de corrente, o módulo do campo elétrico e a velocidade de
arrasto dos elétrons de condução.

R. 21,5517 µ; 2,32 kA; 1,45 MA/m2; 25 mV/m; 0,106622335 mm/s

5.13) Um fio de platina de 1,02 mm de diâmetro apresenta uma resistência de 1,21


m/cm. Determine a condutividade (em S/m) deste fio.

R. 10 MS/m

5.14) Determine a resistência por metro de um condutor de alumínio na forma de um


cilindro oco com diâmetro externo de 32 mm e espessura da casca cilíndrica de
6 mm.
R. 57,9673 µ/m

5.15) Determine a corrente total em um condutor circular de raio 2 mm se a


densidade de corrente é dada por:

1000
J [A/m 2 ]
r
R. 12,566371 A

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 9
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 6

Campos magnéticos estacionários


6.1) Aplicando a Lei de Biot-Savart mostre que o campo magnético devido a um
elemento de corrente finito mostrado na fig. abaixo é dado por:

 I
H .( sen 1  sen 2 ).aˆ
4. .r

6.2) Utilizando a Lei de Biot-Savart determine o campo magnético de uma espira


quadrada de lado L centrada na origem do sistema cartesiano, cujos lados são
paralelos aos eixos e cuja corrente elétrica I circula no sentido anti horário.

 2. 2.I
H .aˆ z
R.
 .L
6.3) Um condutor está localizado entre os pontos x = -L/2 e x = L/2 e é percorrido
por uma corrente I na direção +âx. Utilizando a lei de Biot-Savart prove que o campo
magnético deste condutor no ponto z = L pode ser dado por:
Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba
Página 10
Eletromagnetismo Exercícios

 I
H  0,071176254. .aˆ y
L
6.4) Um condutor está posicionado entre o pontos (0,0,0) e (0,0,z) e, por ele,
conduz-se uma corrente elétrica I no sentido +âz. Utilizando-se da Lei de Biot-Savart
determine o campo magnético num ponto distante r metros da origem no plano xy
positivo devido à configuração.

 I.z
H  .âφ
R.

4.r.π r  z
2

2 0,5

6.5) As correntes nos condutores interno e externo da figura a seguir são


uniformemente distribuídas. Use a lei de Ampère para mostrar que, para b  r  c:

 I  c2  r 2 
H  2 .aˆ
2  
2. .r  c  b 

6.6) Duas espiras circulares de corrente, idênticas, de r = 3 m e I = 20 A estão


localizadas em planos paralelos, em z = - 5 m e z = 5 m respectivamente. Encontre
H na origem devido à contribuição das duas espiras concomitantemente.

R. 0,908.âz (A/m)

6.7) Dado o vetor genérico A = (cos x).(sen y).âz + (sen x).(cos y).ây, calcule o
rotacional A na origem.

R. rot A = âx + âz

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 11
Eletromagnetismo Exercícios

6.8) Um condutor cilíndrico de raio 1 cm possui um campo magnético interno dado


por:

  100.r 2 
H  (4,77.10 4 ). 0,5.r  .aˆ [A/m]
 3 

Determine a corrente total no condutor.

R. 5 A

6.9) A intensidade de campo magnético é dada em certa região do espaço como:

  x  2. y  2
H  .aˆ y  .aˆ z A/m
 z 
2
z
Determine J e use J para determinar a corrente total que passa através da superfície
z = 4, 1  x  2, 3  y  5 na direção âz.

R.
 2.x  2. y  1
J 3
.aˆ x  2
.aˆ z A/m 2
z z
1
I A
8

6.10) Dado que:

   .x   2 y
B  2,50. sen .e .aˆ z
 2 
Em unidades SI, determine o fluxo magnético total que cruza a faixa z = 0, y ≥ 0,
0 ≤ x ≤ 2 m.

R. 1,59 Wb

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 12
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 7

Indutância e circuitos magnéticos


7.1) Calcule a indutância por unidade de comprimento de um condutor coaxial com
raio interno a = 2 mm e um condutor externo em b = 9 mm, supondo que r = 1.

R. 0,301 .H/m

7.2) Calcule a indutância por unidade de comprimento de dois condutores cilíndricos


paralelos, onde os raios dos condutores são de 1 mm e a separação centro a centro
é de 12 mm.

R. 0,992 .H/m

7.3) Dois condutores idênticos, cilíndricos, paralelos, separados por 1 m, tem uma
indutância por unidade de comprimento de 2,12 .H/m. Determine o raio de cada
condutor.

R. 5 mm

7.4) Um solenóide com núcleo de ar, com 2500 espiras de espaçamento uniforme,
tem um comprimento de 1,5 m e raio 0,02 m. Determine a indutância L.

R. 6,58 mH

7.5) Calcule a indutância do enrolamento da fig. 7.8 se r1 = 1 cm, r2 = 2 cm, l = 3 cm


e N = 800 esp.

R. 4,70 mH

7.6) Um toróide de seção reta quadrada e núcleo em ar (fig. 7.2) apresenta raio
interno de 5 cm, raio externo de 7 cm e altura de 1,5 cm. Se a indutância é de
495 H, determine o número de espiras deste toróide.

R. 700 esp.

7.7) Determine as permeabilidades relativas do ferro fundido, aço fundido, aço-silício


e liga níquel-ferro para uma densidade de fluxo de 0,4 T, utilizando as curvas B x H
dadas na teoria.

R. 303,1523  1383,9560  5305,1648  42441,3182

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 13
Eletromagnetismo Exercícios

7.8) Um entreferro de comprimento 2 mm tem uma densidade de fluxo 0,4 T. Calcule


o comprimento do núcleo magnético que apresenta mesma queda NI se o núcleo é
de (a) ferro fundido; (b) aço fundido; (c) aço-silício;

R. (a) 0,64 m  (b) 2,77 m  (c) 10,6 m

7.9) A fig. abaixo mostra um circuito magnético cujos braços são de aço fundido. A
parte 1 tem comprimento médio 34 cm, seção 6 cm 2. A parte 2 tem comprimento
médio 16 cm e seção 4 cm2. Os enrolamentos possuem N1 = 200 esp., N2 = 100 esp.
e fluxo magnético de 120 Wb. Determine a corrente de enrolamento I1 supondo I2 =
0,5 A.

R. 0,65 A

7.10) Duas bobinas idênticas de 500 esp. possuem correntes iguais e estão
enroladas como mostra a fig. abaixo. O núcleo de aço fundido tem um fluxo no braço
3 de 120 Wb. Calcule as correntes dos enrolamentos e o fluxo no braço 1.

R. 0,41 A  0 Wb

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 14
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 8

Lei de Faraday e corrente de


deslocamento
8.1) Uma barra condutora de 20 cm de comprimento está posicionada
perpendicularmente ao eixo x e está centralizada nele. Ela se move
paralelamente ao eixo x da posição x = 0 até a posição x = 20 cm com
velocidade de 2 m/s e atravessa um campo dado por B = 0,2.sen(377.t)âz [T].
Aplicando a Lei de Faraday determine o valor eficaz da ddp induzida na barra.

R. 2,133384 V

8.2) A figura a seguir mostra uma espira retangular que se move para a direita
com velocidade U = 2,5 m/s. O lado esquerdo atravessa o fluxo sob ângulos
retos, onde B1 = 0,30 T, enquanto o lado direito corta fluxo idêntico, em
sentido oposto. Calcule a corrente instantânea na espira.

R. 15 mA

8.3) Conhecida a densidade de corrente de condução num dielétrico dissipativo, Jc


= 0,02.sen 109.t (A/m2), determine a densidade de corrente de deslocamento
se  = 103 S/m e r = 6,5.

R. 1,15.10 -6 . cos 109.t (A/m2)

8.4) Um condutor de seção reta circular de 1,5 mm de raio suporta uma corrente ic
= 5,5.sen 4.1010.t (A). Quanto vale a amplitude da densidade de corrente de
deslocamento sendo  = 35 MS/m e r = 1?

R. 7,87 nA/m2

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 15
Eletromagnetismo Exercícios

8.5) Determine a freqüência para a qual as densidades de corrente de condução e


deslocamento são idênticas em água destilada ( = 2.10 -4 S/m e r = 81) e
água salgada ( = 4 S/m e r = 1).

R. 4,44.104 Hz  7,19.1010 Hz

8.6) Duas placas planas e paralelas de área 0,05 m2 encontram-se separadas por
2 mm de um dielétrico com r = 8,3 e  = 8 . 10 -4 S/m. Aplica-se uma tensão v
= 10.sen 107.t (V) entre elas e pede-se determinar:

a) O valor eficaz da corrente de condução; R. 0,14142136 A

b) O valor eficaz da corrente de deslocamento; R. 0,12973308 A

c) O fator de perdas do dielétrico; R. 1,09

d) O valor eficaz da corrente total; R. 0,19191319 A

8.7) Seja as dimensões internas de um cabo coaxial de comprimento L, com


diâmetro do condutor interno d e diâmetro do condutor externo D. O dielétrico
do cabo é um material homogêneo com  = 10-11 F/m e  = 10-5 S/m. Se no
dielétrico a intensidade do campo elétrico pode ser dada por:


. cos 10 5.t .aˆ r V/m 
10 6
E (t ) 
r

Determine o fator de perdas do dielétrico.

R. 10

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 16
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 9

Equações de Maxwell e ondas


eletromagnéticas
9.1) No espaço livre D = Dm.sen(.t + .z).âx. Utilizando as equações de Maxwell
prove que:

   . o .Dm
B .sen( .t   .z ).aˆ y

9.2) Para o espaço livre é dado que:

B  Bm .e j .( .t   . z ) .aˆ y
Utilizando as equações de Maxwell mostre que:

   .Bm j .( .t   . z )
E e .aˆ x

9.3) Numa região homogênea onde r = 1 e r = 50 tem-se que:

E  20. .e j .( .t   . z ) .aˆ x [V/m]

B   o .H m .e j .( .t   . z ) .aˆ y [T]

Utilizando as equações de Maxwell determine  e Hm se  = 1,78 m.

R. 1,5.108 rad/s  1,18 A/m

9.4) Seja  = 3.10-5 H/m,  = 1,2.10-10 F/m e  = 0 por todo o espaço. Se H =


2.cos(1010.t - .x).âz [A/m] use as equações de Maxwell para obter o valor de .

R.  600 rad/m

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 17
Eletromagnetismo Exercícios

9.5) No espaço livre tem-se que:

 j .(1,5.108.t   . z )
H ( z, t )  1.e .aˆ x (A/m)
Determine a amplitude de E(z,t) e a direção de propagação da OEM.

R. amplitude de E(z,t) = 377 V/m  direção - âz

9.6) No espaço livre é dado que:



H ( z, t )  0,133. cos(4.10 7.t   .z ).aˆ x (A/m)
Determine a amplitude de E(z,t) e os valores de  e .

R. amplitude de E(z,t) = 50 V/m   = 4/30 rad/m   = 15. m

9.7) Calcule a amplitude e direção de:



E ( z, t )  10.sen(.t   .z ).aˆ x  15.sen(.t   .z ).aˆ y (V/m)

em t = 0 e z = 3. /4.

R. amplitude = 18,03 V/m  0,555.âx – 0,832.ây

9.8) Determine  em 500 kHz para um meio que tem r = 1, r = 15 e  = 0. Sob qual
velocidade ocorrerá a propagação de uma OEM nesse meio?

R. j.4,06.10 -2 m -1  7,74 .10 7 m/s

9.9) Uma OEM se propaga no espaço livre com comprimento de onda de 0,20 m.
Quando a mesma onda penetra em um dielétrico perfeito, seu comprimento de onda
varia para 0,09 m. Supondo que r = 1 determine r e a velocidade da onda no
dielétrico.

R. 4,94  1,35.108 m/s

9.10) Uma OEM se propaga no espaço livre com constante de defasagem de 0,524
rad/m. Quando a mesma onda penetra em um dielétrico perfeito, sua constante de
defasagem varia para 1,81 rad/m. Supondo que r = 1 determine r e a velocidade
da onda no dielétrico.

R. 11,9  8,69.107 m/s

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 18
Eletromagnetismo Exercícios

9.11) Determine a constante de propagação num meio onde r = 16, r = 4,5 e  =


0,6 S/m, para f = 400 MHz. Calcule também a razão entre a velocidade U e a
velocidade de espaço livre c.

R. 99,58 60,34o  0,097

9.12) Num dado metal não magnético uma OEM possui os seguintes dados:

  568966,62850845o m -1
U  15,617376 km/s

Determine a frequência da OEM e a condutividade do metal.

R. f = 1 GHz   = 41 MS/m

9.13) Em um dielétrico perfeito sejam os campos E(z,t) = 1800.cos(107..t - .z).âx


[V/m] e H(z,t) = 3,8.cos(107..t - .z).ây [A/m], os quais representam uma onda plana
uniforme que está se propagando com U = 1,4.108 m/s. Determine os valores de ,
, r e r.

R. 0,224 rad/m  28 m  2,69  1,70

9.14) Determine a relação entre as freqüências de uma OEM para que, quando ela
penetrar no cobre e no alumínio, possua mesma profundidade de penetração.

R. fCu/fAl = 0,6069

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 19
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 10

Reflexão de OEMs e Vetor de


Poynting
10.1) Uma OEM está incidindo do espaço livre para um meio onde 2 = 545º m.
Se o campo elétrico incidente possui amplitude de 1 V/m determine as amplitudes
dos campos elétrico refletido, elétrico transmitido, magnético incidente, magnético
refletido e magnético transmitido.

R. Er = 0,99997347 V/m  Et = 2,65255.10-5 V/m  Hi = 0,00265258 A/m


Hr = 0,0026525 A/m  Ht = 0,005304967 A/m

10.2) Uma OEM se transfere de um meio 1 para um meio 2 e a relação entre as


impedâncias intrínsecas dos meios é dado por:

1  n.2  n  


Escreva os coeficientes de transmissão elétrico e magnético em função de n.
Determine estes coeficientes quando n = 75400 (transmissão espaço livre – bom
condutor).

R.
2 2.n
E   H 
n 1 n 1
n  75400   E  2,6524847.10 5   H  1,9999735

10.3) Para o exercício 10.1 determine o percentual de potência média transmitida


por m2 de área incidente.

R. 0,005305023406%

10.4) Determine a potência total que atravessa uma região cilíndrica limitada por
1  r  2 m, 1  z  2 m, 0     rad, onde os campos elétrico e magnético valem,
respectivamente, E = 100.âr [V/m] e H = 1.â [A/m].

R. 471,24 W

10.5) Determine a faixa da potência total que atravessa uma região cilíndrica limitada
por 1  r  2 m, 1  z  2 m, 0     rad, onde os campos elétrico e magnético
valem, respectivamente, E = 100.âz [V/m] e H = -1.â [A/m].

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 20
Eletromagnetismo Exercícios

R. 100.  P  200. W

10.6) No espaço livre é dado que E(z,t) = sen(.t - .z).âx [V/m]. Determine a
potência média que atravessa um disco circular de raio 15,5 m num plano z = cte.

R. 1,00104167 W

10.7) No espaço livre é dado que E(z,t) = 150 . sen(.t - .z).âx [V/m]. Calcule a
potência total quando a OEM atravessa uma área retangular de lados 30 x 15 mm
situada no plano z = 0.

R. 26,8567 mW

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 21
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 11

Linhas de transmissão
11.1) Determine os valores de L e C de uma LT sem perdas onde vp = 2.108 e Zo =
50 .

R. L = 250 nH/m  C = 100 pF/m

11.2) Uma LT possui L = 0,5 m, Zo = 70 , U = c e propaga uma OEM com f = 100


MHz. Determine o valor de Zent da linha se ela for aberta, terminada em curto e
casada.

R. -j.40,4145188   j.121,2435565   70 

11.3) Em certa velocidade angular de operação de rádio de 500 Mrad/s, os valores


típicos de circuito para uma determinada LT são: R = 0,2 /m  L = 0,25 H/m 
G = 10 S/m  C = 100 pF/m. Determine os parâmetros característicos da linha (,
, , , vp e Z0).

R. 2,5000016 m-1  2,25 mNp/m  2,5000006 rad/m  2,5132735 m  2.108 m/s


 50-0,04010704o 

11.4) Uma LT possui os seguintes dados a serem utilizados na propagação de uma


OEM de f = 100 MHz: R = 1 /m  L = 1 H/m  C = 1 nF/m  G = 1 fS/m.
Prove que, apesar de R > 0 e G > 0, esta LT pode ser considerada ideal.

11.5) Um sistema Thévenin + linha bifilar sem perdas + carga possui os seguintes
parâmetros:

Thévenin: Zth = 500   Vs = 50 V/200 MHz

Linha bifilar: L = 5 m  Zo = 500   vp = 2,8.108 m/s

Carga: 250 

Determine a potência transmitida à carga.

R. 0,55555555 W

11.6) Um sistema real antena + linha bifilar sem perdas + receptor de FM possui:

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 22
Eletromagnetismo Exercícios

Antena: Zth = 300   Vs = 0,6 mV/100 MHz

Linha bifilar: L = 2 m  Zo = 300   vp = 2,5.108 m/s

Receptor de FM: ZL = -j.300 

Determine a constante de reflexão e a potência média fornecida para a carga do


sistema.

R.  = –j.1  0 W

11.7) Uma LT possui Zo = 50 , Zent = 25 – j.20 , L = 60 cm e  = 2 m. Utilizando a


carta de Smith completa determine o valor de ZL a qual a linha está terminada.

R. 36,25 + j.35 

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 23
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 12

Guia de ondas e fibras ópticas


12.1) Se a freqüência de corte de um guia de onda retangular é 4 GHz quais modos
o guia não conseguirá propagar se a freqüência da OEM for 3 GHz?

R. TE e TM

12.2) Um guia de onda retangular com núcleo de ar possui a = 2.b. Prove que a
freqüência de corte do modo TE02 é a mesma do modo TE40.

12.3) Para um fator de qualidade de 5.104 determine as arestas das cavidades


ressonantes cúbicas com núcleo de ar (em cm) de cobre e de alumínio e suas
respectivas freqüências dominantes (em GHz), determinando também o volume
interno da maior cavidade (em litros).

R. aCu = 50 cm  fdCu = 0,4 GHz  aAl = 75 cm  fdAl = 0,28 GHz  421,875 L

12.4) Determine o índice de refração do núcleo de uma fibra óptica monomodal com
8 m de diâmetro no seu núcleo e nc = 1,45 para que ela seja uma LWP.

R. 1,456027  0,4157% acima da casca

12.5) Uma forma simples de transformar uma fibra monomodal em multimodal é


aumentar o diâmetro do seu núcleo mantendo-se os índices de refração do núcleo e
da casca fixos. Para provar isto admita que a fibra óptica monomodal do exercício
12.4 aumente seu núcleo para 62,5 m de diâmetro. Determine o número de modos
de propagação para que a fibra continue sendo uma LWP.

R. N  177 modos

12.6) Projete uma fibra óptica para um sistema óptico com os seguintes dados:

Margem de potência máxima requerida: 40 dB


Número de conectores: 2
Atenuação do cabo de fibra óptica: 0,75 dB/km
Atenuação da reserva: 0,3 dB/km
Atenuação por emenda: 0,2 dB
Atenuação por conector: 0,5 dB
Sistema de dados para 140 Mbits

R. L  34 km  ne = 16  Me = 10,3 dB b = 2200 MHz.km

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 24
Eletromagnetismo Exercícios

Capítulo 13

Antenas
13.1) Uma antena curta é excitada por uma corrente cujo máximo valor vale
Io = 1 A e irradia uma OEM com freqüência de 100 MHz em condições de espaço
livre. Considerando que, na antena, d = 0,01. determine o módulo do campo E para
 = 0o e R = 10 cm. Localize este ponto no gráfico da figura 13.11.

R. 878,0840 V/m  é o ponto mais afastado da vertical

13.2) Para a antena do exercício 13.1 determine a potência média irradiada e a


resistência de irradiação.

R. 39,4784 fW  78,9568 m

13.3) Utilizando o diagrama de irradiação da antena da figura 13.13 determine o


percentual de potência irradiada se o ângulo de abertura do cone imaginário de
irradiação for de 60º.

R. 75%

13.4) Determine o eirp de uma antena tipo dipolo de meia onda se a mesma
transmite numa potência de 2 mW.

R. 5,1603 dB

13.5) Uma antena tipo dipolo de meia onda transmite para uma antena receptora
tipo dipolo curto um sinal de FM cuja freqüência é de 100 MHz. A distância entre
elas é de 1 km. O sistema de recepção só conseguirá decodificar o sinal se sua
potência for maior que 14,5 W para evitar a perda do mesmo. Se a transmissão se
faz a uma potência de 100 W haverá perda no sinal? Justifique matematicamente
sua resposta, sabendo que ambas as antenas obedecem à Lei de Friis.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 25
Eletromagnetismo Exercícios

Referências
1) HAYT JUNIOR, William Hart. BUCK, John A. Eletromagnetismo. 6ed. Rio de
Janeiro: LTC, 2003. 339p.

2) EDMINISTER, Joseph A. Eletromagnetismo. São Paulo: McGraw-Hill, 1980.


232p.

3) MARIOTTO, Paulo Antonio. Ondas e Linhas. Rio de Janeiro: Guanabara Dois,


1981. 134p.

4) WENTWORTH, Stuart M. Eletromagnetismo aplicado, abordagem antecipada


das linhas de transmissão. Porto Alegre: Bookman, 2009. 672 p.

Prof. André Vitor Bonora Faculdade de Engenharia de Sorocaba


Página 26

Você também pode gostar