Você está na página 1de 2

PANCREATITE CRÔNICA – Dr.

Marcus Vinícius QUADRO CLÍNICO


DEFINIÇÃO • Dor abdominal: ataques intermitentes, epigástrica, em barra,
Processo inflamatório crônico e contínuo, caracterizado por após a alimentação. Duração de horas.
mudanças morfológicas progressivas e irreversíveis, afetando as - Hipertensão ductal, isquemia, inflamação perineural.
funções do órgão. - A abstinência alcoólica pode reduzir a intensidade.
• Diarreia, esteatorréia, perda ponderal: medo de se alimentar e
EPIDEMIOLOGIA insuficiência exócrina (90% parênquima).
EUA: 87 mil casos/ano. • Diabetes mellitus: insuficiência endócrina. (80% parênquima
Brasil: 5/ 1000 internações hospitalares. endócrino).
Mais comum em homens (álcool induzida; mulheres: idiopática e • Posição antálgica durante crises de dor.
hiperlipidemia), entre 40 e 50 anos. • Massa epigástrica palpável: pseudocisto.
• Estigmas de insuficiência hepática.
CLASSIFICAÇÃO
• P. Calcificante Crônica: 95% dos casos. Obstrução ductal por DIAGNÓSTICO
plugs proteicos + calcificações. Etilismo. • Laboratório:
• P. Obstrutiva Crônica: menos comum. Tumor, estenose, - Amilase e lipase levemente aumentadas. Aumentam durante as
pancreas divisum. crises. Com o passar do tempo e fibrose, diminuem.
• P. Inflamatória Crônica: rara. Agressão inflamatória sem - Análise da gordura fecal: ineficiente na detecção precoce da
obstrução. Doenças autoimunes. doença. Sudam.
- Teste secretina-colecistocinina: S: 90-95%; E: 90%, com 30 – 50%
ETIOLOGIA de perda da função.
• P.C. Alcoólica: 70 - 80%. Média 100g etanol/dia por 5 anos. Teste bentiromida e dilaurato fluoresceína: dosagem urinária após
• P.C. Idiopática: 10 - 30%. Forma juvenil e senil. Mutação gene clivagem enzimática.
fibrose cística, disfunção do esfíncter de Oddi. • Rx abdome: calcificações pancreáticas. 25-75% PC alcoólica; 35-
• P.C Autoimune: 5%. Associada a doenças autoimunes (Sjögren, 85% na idiopática.
colangite esclerozante, hepatite e cirrose biliar primária). • TC: S: 80-90%; E: 85% diagnostico da PC. Atrofia, aumento
pancreático, calcificações, dilatações ductais, pseudocistos.
FISIOPATOLOGIA
• Álcool:
- Aumenta secreção acinar.
- Diminui fluidos e bicarbonato. ↑ viscosidade
- Obstrução canalicular plugs proteicos + deposição cálcio,
ativação enzimática, inflamação, isquemia.
- Estresse oxidativo, diminuição de antioxidantes.
- Toxicidade direta do álcool.
• Fatores de crescimento x citocinas: deposição de matriz
extracelular e proliferação de fibroblastos: TGF beta.

HISTOPATOLOGIA
• Aumento de tecido conectivo entre os ácinos e ductos, infiltrado
linfocitário, fibrose parênquima e envolvimento tardio das ilhotas
de Langerhans.
• Plugs proteicos e calcificações intraductais.

CPRE
- S: 90- 95%; E: 90%. Não avalia o parênquima. Permite coleta de
exame citológico.
TRATAMENTO CLÍNICO DA DOR
• Interrupção do uso de álcool.
- Melhora da dor na doença inicial.
- Mortalidade 3x maior.
• Analgesia: analgésicos, AINES, antidepressivos e opiáceos.
• Preparados de enzimas pancreáticas.
• Fracionamento das refeições.

TRATAMENTO INVASIVO DA DOR


• Descompressão endoscópica: papilotomia, remoção de cálculos,
dilatação, stents: Melhora em 50% dos casos curto prazo.
• Descompressão cirúrgica:
- Pancreatojejunostomia látero-lateral (Cirurgia de Puestow): 72%
COLANGIORRESSONÂNCIA de alívio dor com Wirsung > 10mm. 40 a 50% de alívio longo
- Avalia o parênquima e outros órgãos. prazo.

• Ressecções cirúrgicas: doenças de pequenos ductos, obstrução


biliar e duodenal.
• Pancreatectomia subtotal (corpo-caudal): 60-80% melhora da
dor.
• Duodenopancreatectomia (Whipple).
• Ablação Plexo nervoso Celíaco. Eficácia 50%.

TRATAMENTO
• Esteatorréia:
- Preparados enzimáticos 25 a 30mil U lipase por refeição.
- Dieta pobre em gorduras (AGCM).
ULTRASSONOGRAFIA ENDOSCÓPICA - Vit ADEK.
- Melhor exame de imagem. - IBP.
- Permite coleta de tecido e derivação interna de pseudocisto. • DM: insulinoterapia.

DIAGNÓSTICOS DIFERENCIAIS PROGNÓSTICO


 Neoplasia cística • Sobrevida Global 70% e 45% em 10 e 20 anos.
 Neoplasia peri-ampular • 4% câncer em 20 anos.
 Colangite - Pseudocisto.
 Colecistite - Obstrução duodenal e biliar.
 Doença de Crohn - Trombose v. esplênica: hipertensão portal segmentar.
 Gastrite crônica - Pseudoaneurisma de a. esplênica.
- Ascite pancreática.
TRATAMENTO
• Dor.
• Insuficiência exócrina.
• Insuficiência endócrina.
• Complicações.