Você está na página 1de 32

Programa de Ação 2019

Escola Estadual de Ensino Integral Professor Antonio Fachada

Nome: REGIANE DA CRUZ TOSTES

Função: Professora de Língua Estrangeira Moderna (LEM) – Língua Diretor: Adriana Alves Rodrigues
Inglesa da Base Comum, nas 6ª séries A, B, C, 7ª séries A, B, C, e na Vice-diretor: Mateus Bibiano Facirolli
Parte Diversificada em Nivelamento (Orientação de Estudos) na 8ª
série B. Também ministrando aula na disciplina Eletiva: com o PCG: Susan Lopes Marangoni
projeto Cinema e Literatura. PCA: ---------
1. RELATO SOBRE A ESCOLA E A COMUNIDADE EM QUE ESTÁ INSERIDA.

A Escola Estadual de Ensino Integral. Prof. Antonio Fachada, situada à Rua: Úrsula Pousa de Araújo Torre, 740 – Bairro Leporace I, em Franca-SP, - Diretoria de Ensino
Região de Franca, mantida pelo Poder Público Estadual e administrada pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, foi inaugurada em 11/09/1981, de acordo com o ATO DE
CRIAÇÃO: DECRETO Nº 17.686, e Ato de Instalação e 08/12/1981 e funcionando com Ensino Fundamental Ciclo Intermediário (6º ano), Ensino Fundamental Ciclo Final (7º ao 9º ano)
e Ensino Médio. Faz parte da sua região de abrangência Parque Vicente Leporace I, II, II – Vera Cruz I, II, III, Moreira Junior, Jardim Pinheiros I e II, Jd. Portinari, Jd. Luiza I e II e
adjacentes. Está distante aproximadamente 8 km do centro da cidade.
Pela Resolução SE 08/1981, a escola homenageia o senhor Professor Antonio Fachada, homem que em vida fez muito pela cidade e pela educação, pessoa querida e
bondosa. O prédio construído em 1981 passou por ampliação em 2001, com o aumento de 04 salas de aulas e zeladoria. Atualmente possui 20 salas de aulas e 01 sala de leitura com
acervo considerável, Sala de Informática com 17 computadores que necessitam de manutenção regular, 01 salão para reuniões e demais atividades pedagógicas, 01 Sala para direção,
02 salas para Vice-diretores, 01 sala para coordenação pedagógica, 01 sala para secretaria com sala interna para informática.
A E.E. De Ensino Integral Prof. Antonio Fachada, mantem hoje o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, atendendo alunos com faixas etárias entre 10 e 18 anos, e
funcionamento no período integral e noturno.

Resultados de aprendizagem dos alunos

Os resultados apresentados nos últimos IDESP são:

Ano Ensino Fundamental Ensino Médio


2012 2,48 1,71
2013 2,08 1,76
2014 2,53 1,46
2015 2,80 1,79
2016 2,10 1,68
2017 3,00 2,09
2018 2,69 2,27

2. RELATO INDIVIDUAL SOBRE O EXERCÍCIO DA SUA FUNÇÃO

Apoiada nas atribuições específicas das funções de PCA – (Coordenador de área de Linguagens, Códigos e suas tecnologias) e Professora de Língua Inglesa,
constantes no Mapa de Competências Programa de Ensino Integral, avalia minhas atribuições como de fundamental importância para a concretização desse currículo
integrado que o Programa oferece. O fortalecimento da equipe de professores com os Valores, Princípios e Premissas do Programa estão alicerçados no meu
comprometimento com essa proposta em sua totalidade, o que resulta em uma atuação voltada a garantir a formação continuada dos professores e a
implementação do Plano de Ação da Escola, visando principalmente, a excelência acadêmica dos alunos. Como professora, responsabilizar-me pelas disciplinas e
atividades da Base Nacional Comum, da Parte diversificada e do Projeto de Vida contribuindo com a formação plena do educando, o que requer um novo jeito de ver,
sentir e cuidar dos discentes, em uma prática pedagógica que garanta o acesso, a permanência e a aprendizagem. Nesse sentido, a disposição para aprender é
fundamental, e isto envolve a predisposição à avaliação da minha própria atuação e as adequações que se fizerem necessárias para atingir melhores resultados.

Como professora de LEM- Língua Inglesa, Orientação de Estudos e Eletiva desta escola de Ensino Integral, minha função é atender as expectativas e necessidades
para o desenvolvimento integral dos alunos articulando oportunidades educativas capazes de atendê-las, atuar em sintonia com o Programa de ação da
escola, trabalhar de forma colaborativa com outros professores da escola, criando conversa interdisciplinar para compartilhar desafios e propor estratégias
articuladas que respondam às demandas do desenvolvimento integral. Ser atuante nas tutorias conhecendo o Projeto de Vida de cada aluno, contribuir e incentivá-
los na formação individual, autônoma, solidário e competente, capazes de projetarem seus sonhos, aprimorando como pessoa de sucesso na vida pessoal e
profissional, envolvê-los, no desenvolvimento e capacidade de projetarem sua vida, tornando-os atores principais. Conhecer os interesses e anseios apoiá-los a
alcançar seus objetivos, promover o protagonismo juvenil, para que se tornem autor e proponente do seu próprio processo pedagógico. Ser um mediador, facilitador
e articulador do conhecimento, provocando o aluno a aprender a partir de seus próprios questionamentos. Colaborar com a equipe gestora no sentido de apontar
necessidades de propor projetos e ações inovadoras e se envolver com atividades do programa que extrapolem a sua sala de aula.

3. PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO

De acordo com as atribuições específicas da função professor coordenador de área de conhecimento das Escolas Estaduais do Programa Ensino Integral – artigo 4º da
Lei Complementar nº 1.191, de 28 de dezembro de 2012, além daquelas inerentes ao ocupante do respectivo posto de trabalho:
I - Elaborar, anualmente, o seu programa de ação com os objetivos, metas e resultados de aprendizagem a serem atingidos;
II - Organizar, planejar e executar sua tarefa institucional de forma colaborativa e cooperativa visando ao cumprimento do plano de ação das Escolas;
III - Planejar, desenvolver e atuar na parte diversificada do currículo, no que se refere a disciplinas eletivas, estudo dirigido e apoio aos clubes juvenis;
IV - Incentivar e apoiar as atividades de protagonismo e empreendedorismo juvenis, na forma da lei;
V - Realizar, obrigatoriamente, a totalidade das horas de trabalho pedagógico coletivo e individual nos recintos das respectivas Escolas;
VI - Atuar em atividades de tutoria aos alunos;
VII - Participar das orientações técnico-pedagógicas relativas à sua atuação na Escola e de cursos de formação continuada;
VIII - Auxiliar, a critério do Diretor e conforme as diretrizes dos órgãos centrais, nas atividades de orientação técnico-pedagógicas desenvolvidas nas Escolas;
IX - Elaborar guias de aprendizagem, sob a orientação do Professor Coordenador;
X - Produzir material didático-pedagógico em sua área de atuação e na conformidade do modelo pedagógico próprio da Escola;
XI - Substituir, na própria área de conhecimento, sempre que necessário, os professores da Escola em suas ausências e impedimentos legais.

De acordo com o documento Modelo de Gestão do Programa Ensino integral, também compete ao PCA:
 Validar e monitorar as disciplinas da Base nacional Comum da sua área a partir das informações obtidas com os professores;
 Integrar e alinhar, simultaneamente, sua função e atividades com as de outros profissionais da equipe pedagógica da escola, PCA das outras áreas,
professores da mesma área e PCG, garantindo a implantação do Plano de Ação, visando, principalmente, a excelência acadêmica;
 Alinhar com o PCG e demais PCA atividades e ações dos professores em relação às disciplinas da Base Nacional Comum e a interação com as inovações,
principalmente com as disciplinas e atividades da Parte Diversificada;
 Garantir o alinhamento de todos os Guias de Aprendizagem na sua área de conhecimento.

De acordo com o documento Modelo de Gestão do Programa Ensino integral, compete ao PROFESSOR:
 Responsabilizar-se pelas disciplinas e atividades da Base Nacional Comum, da Parte Diversificada e do projeto de Vida na sala de aula;
 Promover interações entre a sua disciplina e as demais de sua área tanto da Base Nacional Comum como da Parte Diversificada;
 Garantir o alinhamento com os professores das disciplinas Base Nacional Comum e com os professores.

Prioridade 1 - Potencializar ações formativas nos ATPCG/ATPCA


Prioridade 2 - Avaliar e monitorar sistematicamente as aprendizagens individuais de modo a reavaliar, redirecionar as práticas pedagógicas.
Prioridade 3 - Aprimorar o conselho de classe visando uma melhor discussão e tomada de decisão sobre os níveis de proficiência dos alunos.
Prioridade 4 - Documentar/desenvolver práticas, socializar, discutir nas reuniões pedagógicas para o fortalecimento da equipe.
Prioridade 5 - Monitorar e acompanhar a prática docente.
Prioridade 6 - Desenvolver/utilizar metodologias que contemplem a diversidade/multiplicidades de conhecimento dos alunos.
Prioridade 7 - Planejar e organizar agrupamentos produtivos para atender os diferentes níveis de proficiências.
Prioridade 8 - Utilizar as estratégias de leitura nos diferentes gêneros textuais em todas as disciplinas.
Prioridade 9 - Utilizar as mídias sociais como meio de estimular a leitura e escrita na formação social e cultural dos alunos.
Prioridade 10 - Articular a BNC com a PD.
Prioridade 11 - Monitorar e Identificar causas da infrequência dos alunos.
Prioridade 12 - Intensificar ações baseadas na pedagogia da presença para garantirmos maior assiduidade dos alunos no cotidiano.
Prioridade 13 - Propiciar vivências pedagógicas fora do ambiente escolar para garantirmos maior aprendizagem.

4. ALINHAMENTOS ENTRE ATRIBUIÇÕES


Fonte: Modelo Gestão do Programa Ensino Integral – Caderno do Gestor – p. 15

 Alinhamento Vertical e Horizontal entre todos os membros da Equipe Escolar.


 Alinhamento entre Diretor, Vice-diretor, PCG e PCAs.
 Alinhamento entre Diretor, Vice-Diretor, Gerente de Organização Escolar e Agente de Organização Escolar.
 Alinhamento entre Diretor, Vice-Diretor e Supervisor de Ensino.
 Alinhamento entre Plano de Ação e Agenda Bimestral-Secretaria da Educação.
 Alinhamento entre Agenda Bimestral- Secretaria da Educação e Agenda da Escola.

5. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NECESSÁRIAS PARA DESEMPENHAR AS ATRIBUIÇÕES

PREMISSAS COMPETÊNCIAS Descrever as competências a serem desenvolvidas por premissa


PCA
 Buscar conhecer os professores de minha área em sua individualidade, conhecendo
suas potencialidades e fragilidades através do acompanhamento de sala de aula e das
reflexões e discussões sobre variados temas nas ATPCA.
Evidências: através do acompanhamento de sala de aula, de discussões e reflexões sobre
as aulas nas devolutivas e nas formações em ATPCA. Orientação sobre o preenchimento
dos documentos do PEI e rotina semanal. As potencialidade e fragilidades dos
professores são pontuadas nas devolutivas, para que o docente perceba o seu avanço
profissional e o seu processo de aprendizagem e formação, assim como o aluno. Nas
conversas individuais modelizar algumas situações didáticas para que sirva como
referência a ser replicada em sala de aula e busco sempre manter um vínculo positivo
com todos os professores da área.
 Incentivar os professores da área a conhecer os alunos em sua individualidade
através da aplicação de avaliações diagnósticas e avaliações bimestrais, cujo objetivo é a
percepção de suas fragilidades para traçar ações corretivas ao longo do processo
educacional.
* Evidências: Elaboramos a avaliação diagnóstica no início do ano letivo, para o início do
nivelamento e para os bimestres, com habilidades previstas para o ano/série em que os
alunos se encontram. Foi orientada a análise dos indicadores com os alunos para que
pudessem avaliar seu desempenho e identificar as habilidades em defasagem e fazer um
propósito de mudança de atitude e comportamento em sala de aula. O professor deve
dizer da importância de se estudar em casa e procurar tirar as dúvidas com os
professores.
1. RESPEITO à INDIVIDUALIDADE:
PROFESSOR
respeita a individualidade,
ajudando a formar pessoas  Buscar conhecer alunos durante as aulas, percebendo os avanços e as fragilidades que
autônomas, solidárias e compõem o seu processo educacional individual, a fim de traçar novas estratégias que
PROTAGONISMO possam potencializar as suas aprendizagens.
competentes. Busca conhecer e
trabalhar as dificuldades e * Evidências: Por meio da observação em sala de aula da participação dos alunos, das
potencialidades de aprendizagem colocações sobre o conteúdo e habilidades que estão sendo tratados, em conversas
individuais. Respeita as escolhas informais nos corredores da escola, intervalos e tutoria e grupos de whatsapp. Realização
pessoais. de atividades complementares para reforçar o conteúdo visto em sala de aula. Correção
das atividades com análise e reflexões do que foi realizado por eles. Aula dialogada e
questionamentos aos alunos com maior dificuldade.
Atendimento aos alunos com dificuldades no horário do almoço para auxiliá-los com
atividades e discussões sobre os conteúdos que apresentaram dificuldades em interpretar,
PCA
 Orientar os professores da área sobre como promover práticas que potencializem a
realização dos Projetos de Vida dos alunos.
* Evidências: orientação em ATPCA e incentivo na parceria de projetos com outras áreas e
disciplinas do conhecimento. Nas primeiras ATPCAs fiz algumas orientações didáticas
aos professores com o intuito de organizar melhor o andamento das aulas, como:
- O planejamento de aula que é de fundamental para que se atinja êxito no processo de
ensino e aprendizagem. A sua ausência pode ter como consequência, aulas monótonas
e desorganizadas, desencadeando o desinteresse dos alunos pelo conteúdo e tornando
as aulas desestimulantes.
- Ao propor uma atividade, usar exemplos e explicar de várias maneiras o que deve ser
feito. Se necessário, pedir para os alunos falarem o que entenderam.
- Circular pela sala para observar como os alunos estão realizando a tarefa e sempre
garantir que eles registrem a aula dada.

 Orientar os professores a propiciar espaço para que o aluno seja o sujeito principal da
ação (por exemplo: propostas de atividades da disciplina, gestão de sua aprendizagem,
acompanhamento dos Guias de Aprendizagem).
* Evidências: orientação e incentivo para diversificação das aulas, para ir além das
propostas do Currículo, intensificar o uso da tecnologia e promover o hábito pela leitura.
Além disso, oriento os professores a incentivar o aluno a participar das aulas de forma
significativa. Mesmo que a conclusão dele esteja errada, alguns colegas podem ter feito o
mesmo raciocínio. Pedir que o aluno explicasse o que pensou. Utilizar os agrupamentos
produtivos como estratégia de aprendizagem e para os alunos que precisam de mais
atenção, retomar a matéria dada em sala de aula e organizar o material pedagógico que
vai usar antes de entrar para a sala de aula e se necessário adaptar as atividades.
1.1. PROMOÇÃO DO
PROTAGONISMO JUVENIL:  Orientar os professores no apoio à formação dos alunos pessoal, acadêmica e
desperta o interesse pelo estudo, profissionalmente.
mostrando que a escola pode Evidências: orientação para manter um ambiente agradável na sala de aula, manter o
oferecer meia (disciplinas, diálogo e criar vínculos afetivos com os alunos. Em ATPCA sempre trocamos as boas
eletivas, laboratórios, tutores) práticas assim como as práticas negativas, relatamos o problema indisciplinar de alguns
para ajudar na concepção e alunos para encaminhá-los ao tutor. Os professores são orientados a fornecer atividades
realização de seus projetos de complementares aos alunos com rendimento insatisfatório, defasagem na aprendizagem
vida. Ouve, apoia, orienta e e redobrar a atenção aos alunos com muita dificuldade.
acompanha os alunos
contribuindo para a formação de
PCA
 Atuar como modelo a ser seguido pelos professores de sua área.
Evidências: Acredito que sim, quando planejo minhas aulas, entrego os documentos em
dia, faço as formações em ATPCA, respeito alinhamentos que são acordados entre a
equipe gestora, apresento boas atitudes, tenho bom relacionamento com os colegas,
trato as pessoas com respeito e educação, faço parcerias com professores de outras
áreas e sou muito responsável e comprometida com tudo que me proponho a fazer.
 Orientar os professores no apoio à formação dos alunos pessoal, acadêmica e
profissionalmente.
Evidências: orientação em ATPCA e devolutivas. Peço que os professores incentivem os
alunos na realização de tarefas. Procuro discutir metodologia e a didática que os
professores utilizam análise do que deu certo e o como foi feito. Oriento os professores a
falar sobre a importância de se estudar, rever o conteúdo que foi visto em sala de aula.
Evidências: Planejamento, organização e realização do evento Cultura Viva com o objetivo
de desenvolver as linguagens artísticas, corporais e linguísticas dos alunos, despertando
interesses e habilidades em outras áreas do conhecimento.
1.2. PROTAGONISMO SÊNIOR: tem
PROFESSOR
clareza do seu propósito de
 Refletir sobre o meu propósito de atuação, relacionando-o com o papel de professor.
atuação de forma ampla,
Evidências: sempre. Em todas as minhas aulas busco a reflexão do que poderia ter feito
servindo como exemplo
melhor. Avalio, reavalio e tento estratégias diferenciadas como oriento meus
(presença educativa).
professores a fazerem o mesmo.
 Atuar como modelo a ser seguido pelos alunos e profissionais da escola.
Evidências: Acredito que cumpro meus horários, planejo minhas aulas, faço as entregas
que são necessárias a minha PCG, promovo atividades lúdicas com os alunos em sala e
tutoria, tenho um bom vínculo positivo com alunos e professores.
 Trabalhar a corresponsabilidade com os alunos, demonstrando a importância dos
mesmos tomarem iniciativas de solução em problemas corriqueiros que aparecem no
ambiente escolar tanto em nível de sala de aula como nos atendimentos de tutoria,
estimulando o Protagonismo Juvenil em cada um.
Evidências: oriento em qualquer atividade a responsabilidade no cumprimento das
tarefas, seja ela qual for, atenção na explicação dos professores e no hábito do estudo em
casa, pois só a explicação do professor não é suficiente para o desenvolvimento da
excelência acadêmica. Datas e prazos são colocados em pauta para criação de hábitos e
atitudes responsáveis.
Evidências: cobro as tarefas em sala de aula, entrega de trabalhos nas datas previstas;
2. DOMÍNIO DO CONHECIMENTO E
 Possuir domínio e competência em minha área de conhecimento;
CONTEXTUALIZAÇÃO:
Domínio de sua área de  Organizar o conhecimento e garante a aprendizagem dos alunos;
conhecimento, sendo capaz de
comunicá-la e contextualizá-la,  Ser capaz de contextualizar o assunto de meu domínio, relacionando-o com a realidade
relacionando-a com a realidade do aluno.
do aluno, à prática, às disciplinas  Formação contínua: disposição e proatividade ao desenvolvimento contínuo.
da Base Nacional Comum, à parte
diversificada, às atividades  Devolutivas: solicitar devolutiva de minha atuação aos alunos, gestores e aos
FORMAÇAO CONTINUADA complementares e aos Projetos profissionais para meu autodesenvolvimento.
de Vida.
3. DISPOSIÇÃO AO
AUTODESENVOLVIMENTO  Disposição para mudança: estar aberta para o novo (ferramentas, tecnologias,
CONTÍNUO: Busca contínua da conhecimentos e práticas) e apresenta disposição para mudanças pessoais e
aprendizagem e do profissionais.
desenvolvimento como pessoa e
profissional, apresentando
predisposição para reavaliar suas
práticas, tecnologias, ferramentas
e formas de pensar.
 Planejamento: realizar o planejamento de minhas ações a partir do diagnóstico, com
definição de metas coerentes com o Plano de Ação da escola (alinhamento vertical) e
4. COMPROMETIMENTO COM O com os Programas de Ação dos demais profissionais (alinhamentos vertical e
PROCESSO E RESULTADO: horizontal).
Demonstra determinação para
EXCELÊNCIA EM GESTÃO  Execução: realizar as ações de aprendizagem e de gestão planejadas.
planejar, executar e rever ações,
de forma a atingir os resultados
planejados.  Reavaliação: reavaliar constantemente as ações planejadas a partir da execução das
ações previstas e dos resultados observados, replanejando sempre que necessário.

CORRESPONSABILIDADE 5. RELACIONAMENTO E 1 - Relacionamento e colaboração: criar vínculos positivos e desenvolver relacionamentos


CORRESPONSABILIDADE: positivos. Colabora para um bom clima de trabalho. Apresentar disponibilidade para
Desenvolve relacionamentos ajudar outras pessoas.
positivos com alunos, professores,
funcionários, direção, pais e 2 - Corresponsabilidade: apoiar o trabalho e formação dos colegas tendo em vista
responsáveis e atua de forma melhorar os resultados conjuntos. Envolver e mobilizar outras pessoas na construção de
corresponsável tendo em vista o projetos comuns. Buscar parcerias e incentivar a participação dos pais e responsáveis
desenvolvimento dos alunos e promovendo a Corresponsabilidade pela aprendizagem dos alunos.
profissionais da escola.

6. SOLUÇÃO E CRIATIVIDADE: Tem 1 - Visão crítica: identificar avanços e pontos de melhoria. Ponderar minhas colocações,
visão crítica e foca em solucionar tendo em vista o contexto.
os problemas que identifica,
criando caminhos alternativos 2 - Foco em solução: ter foco na solução e não no problema. Propõe e implementar ações
sempre que necessário. que possam melhorar os resultados.

3 - Criatividade: disposição para mudanças e flexibilidade para adotar novas práticas e


REPLICABILIDADE tecnologias. Quando identificar um problema que não pode ser solucionado por vias
comuns, é capaz de criar soluções alternativas.

7. DIFUSÃO E MULTIPLICAÇÃO:
Difunde e compartilha boas Difundir e compartilhar boas práticas, considerando a própria atividade como parte
práticas, considerando a própria integrante de uma rede.
atividade como parte integrante
de uma rede.

6. PRIORIDADES, CAUSAS, RESULTADO ESPERADO E DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE NA FUNÇÃO E PREMISSAS.

IDESP da Escola 2018 - Ensino Fundamental: 2,69; Ensino Médio: 2,27

PRIORIDADES DA ESCOLA CAUSAS RESULTADO DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE NA FUNÇÃO


ESPERADO

Meta 2019: Diminuir a  Sanar as defasagens  Focar nas habilidades e competências não atingidas pelos alunos nos
porcentagem de alunos apresentadas. resultados das avaliações bimestrais e contínuas durante o percurso
abaixo do básico e básico.  Aulas desalinhadas com Projeto de das aulas;
Aumentar, Vida dos alunos;  Aulas mais atrativas
consequentemente a que estejam de acordo  Promover retomadas necessárias, aumentando o nível de
 Falta formação docente para trabalhar
com agrupamento por nível de com o interesse dos complexidade das atividades mas também avançar no conteúdo
proficiência; discentes. proposto bimestralmente.

 Buscar os resultados da AAP para diagnosticar


quantidade de alunos no
competências/habilidades individuais e aplicar atividades diferenciadas
adequado e avançado em
nos agrupamentos;
Língua Portuguesa EF.
 Desenvolver as habilidades e competências para que os mesmos
possam ter a iniciativa de solucionar os seus problemas, como
adversidades e conflitos.

 Aulas desalinhadas com Projeto de  Sanar as defasagens  Focar nas habilidades e competências não atingidas pelos alunos nos
Vida dos alunos; apresentadas. resultados das avaliações bimestrais e contínuas durante o percurso
das aulas;
Meta 2019: Diminuir a  Falta formação docente para  Aulas mais atrativas
porcentagem de alunos trabalhar com agrupamento por que estejam de  Promover retomadas necessárias, aumentando o nível de
abaixo do básico e básico, nível de proficiência; acordo com o complexidade das atividades mas também avançar no conteúdo
aumentar, interesse dos proposto bimestralmente.
consequentemente, a discentes.
 Buscar os resultados da AAP para diagnosticar
quantidade de alunos no
competências/habilidades individuais e aplicar atividades diferenciadas
adequado e avançado em nos agrupamentos;
Matemática EF.
 Desenvolver as habilidades e competências para que os mesmos
possam ter a iniciativa de solucionar os seus problemas, como
adversidades e conflitos.

Meta 2019: Diminuir a  Aulas desalinhadas com Projeto de  Sanar as defasagens  Focar nas habilidades e competências não atingidas pelos alunos nos
porcentagem de alunos Vida dos alunos; apresentadas; resultados das avaliações bimestrais e contínuas durante o percurso
abaixo do básico e básico, das aulas;
aumentar,  Falta formação docente para  Aulas mais atrativas
consequentemente, a trabalhar com agrupamento por que estejam de  Promover retomadas necessárias, aumentando o nível de
quantidade de alunos no nível de proficiência; acordo com o complexidade das atividades mas também avançar no conteúdo
adequado e avançado em interesse dos
discentes. proposto bimestralmente.

 Buscar os resultados da AAP para diagnosticar


competências/habilidades individuais e aplicar atividades diferenciadas
Língua Portuguesa do
nos agrupamentos;
Ensino Médio.
 Desenvolver as habilidades e competências para que os mesmos
possam ter a iniciativa de solucionar os seus problemas, como
adversidades e conflitos.

 Aulas desfocadas dos Projetos de  Sanar as defasagens  Focar nas habilidades e competências não atingidas pelos alunos
vida dos alunos com excesso de apresentadas; nos resultados das avaliações bimestrais e contínuas durante o
conteúdo, ausência de percurso das aulas;
contextualização, sem participação  Aulas mais atrativas
dos alunos; que estejam de  Promover atividades/explicações de forma diferente aos alunos
acordo com o com dificuldades de aprendizagem;
Meta 2019: Diminuir a
 Uso de entorpecentes e o interesse dos
porcentagem de alunos  Buscar os resultados da AAP para diagnosticar
envolvimento em outras atividades. discentes.
abaixo do básico e básico. competências/habilidades individuais e aplicar atividades
. Ações preventivas e educativas que
Aumentar, diferenciadas;
informem os jovens sobre os
consequentemente, a
malefícios do envolvimento em
quantidade de alunos no  Desenvolver as habilidades e competências para que os mesmos
atividades de risco, acompanhadas
adequado e avançado em possam ter a iniciativa de solucionar os seus problemas, como
de repressão inteligente e coibição
Matemática no Ensino adversidades e conflitos.
ao uso e ao comércio de drogas nos
Médio.
entornos escolares são opções
viáveis para solucionar este
problema;

 Falta do entendimento da
importância da escola para vida.
 Falta de desenvolvimento de Boas  Redução da taxa de  Identificar os pontos fracos da escola.
Práticas dentro do ambiente escolar; absenteísmo/Evasão
Escolar  Avaliar o projeto pedagógico;
 Falta de entendimento que da
escola como espaço de liberdade e  Pensar se as linhas pedagógicas adotadas na minha disciplina estão
criatividade. contribuindo ou não para o interesse dos alunos no estudo. As aulas são
interessantes? Os alunos estão aprendendo adequadamente? Aqueles
que têm mais dificuldade recebem acompanhamento individual?
É muito importante que o currículo ofereça atividades que deem prazer
aos alunos e proporcionem o contato com as disciplinas por meio de
atividades motivadoras e instigantes. Os planos de aula também devem
ser feitos pensando na organização da rotina de estudos dos alunos. Além
disso, aulas que estimulam a criatividade e atividades extracurriculares
devem estar presentes para contrabalancear as mais teóricas e garantir o
Diminuir a Evasão Escolar engajamento dos alunos.
de 7% para 5% em 2019 do
 É necessário também pensar no acompanhamento individual dos
Ensino Fundamental e
estudantes como forma de orientá-los sobre a importância e o valor da
Médio.
formação escolar.

 Oferecer materiais didáticos adequados. Um fator que também


contribui para a evasão é o desinteresse pelas aulas e pelo material
didático defasado ou inadequado. Na era da tecnologia educacional, é
preciso pensar em um material interativo, atualizado e, se possível,
interdisciplinar e participativo. Em resumo, é preciso que o material
didático potencialize o aprendizado e atraia de fato a atenção dos
estudantes. Para isso, o material deve trazer temas e assuntos
relacionados à realidade dos estudantes, para criar com os alunos uma
identificação, despertando o interesse deles pelas disciplinas. O
potencial da tecnologia não deve nunca ser descartado! Mesmo com
baixo custo é possível utilizar recursos modernos e que tornam o
aprendizado muito mais atrativo.
 Falta de entendimento do conceito  Replicabilidade; Através de ATPCAs e ATPIs fazer formações para disseminar boas
e aplicabilidade do Protagonismo práticas, conscientizar a equipe docente que é preciso que tenham
Juvenil, em que o jovem se torna o  Troca de outro olhar sobre o que produzem e avaliem o que pode ajudar os
experiências; colegas e os alunos. Registrar etapas do trabalho, fazê-los entender
elemento central da prática
que a sistematização é essencial. Lembrá-los de que o resgate de uma
educativa, participando ativamente boa prática geralmente exige mais tempo do que fazer o registro
 Equipe motivada,
Efetivação e Consolidação de todo o procedimento, desde a durante a execução. Não burocratizar os processos. Os educadores
sentindo-se
das Boas Práticas. elaboração, a execução até a precisam ver propósito no que sistematizam, o ideal é que façam
valorizada pelo
avaliação das ações propostas. A parte da própria construção. Ser fiel à experiência. Além de objetivo,
retorno positivo do passo a passo, material necessário e tempo estimado, relatar pontos
ideia principal é fazer com que o
seu trabalho. de atenção e até erros, para esclarecer melhor o processo. Avaliar a
jovem tenha uma legítima
linguagem. Muitos trabalhos relevantes disponíveis na internet não
participação social; conseguem impactar porque a forma como relatam não é adequada e
atraente. Pensar na linguagem é importante para garantir que a
mensagem seja bem compreendida.
Protagonismo Juvenil/  Falta de entendimento do  Jovens autônomos e “Protagonismo juvenil é a participação do adolescente em atividade que extrapolam
os âmbitos de seus interesses individuais e familiares e que podem ter como espaço a
Liderança. conceito e aplicabilidade do competentes dentro do
escola, os diversos âmbitos da vida comunitária; igrejas, clubes, associações e até
processo ensino
Protagonismo Juvenil, em que o mesmo a sociedade em sentido mais amplo, através de campanhas, movimentos e
aprendizagem e no outras formas de mobilização que transcendem os limites de seu entorno sócio-
jovem se torna o elemento central contexto de vida social; comunitário ” (Costa, 1996:90)
da prática educativa, participando
ativamente de todo o  Alunos participativos Para que tudo isso aconteça, é preciso que não nos restrinjamos apenas às
das ações, desenvolvendo disciplinas convencionais da escola e estejamos abertos às novas
procedimento, desde a elaboração,
um papel importante de possibilidades. Para desenvolver um projeto de protagonismo juvenil é
a execução até a avaliação das ações importante estabelecer um novo tipo de relacionamento entre os alunos, em
liderança, mobilizando
propostas. A ideia principal é fazer que o adulto deixa de ser um transmissor de conhecimento para ser um
outros alunos a colaborador e um parceiro do jovem na descoberta de novos conhecimentos e
com que o jovem tenha uma reconhecerem os na ação comunitária. O que acontece hoje na escola é inverso, sendo o adulto
legítima participação social. problemas enfrentados e as sempre o detentor do conhecimento. O aluno deve ser visto como fonte de
soluções de melhoria. iniciativa, fonte de liberdade e de compromisso. Por isso, o mais importante
em um projeto de protagonismo juvenil é estimular que os jovens tomem a
frente dos processos e, ao mesmo tempo, vivenciem possibilidades de escolha
e de responsabilidades.
Para vivenciar estas práticas, algumas etapas são importantes. Etapa de
iniciativa da ação proposta, planejamento da ação, execução, avaliação e
apropriação dos resultados. O educador, assim, toma a frente ao propor
discussões e debates a respeito de alguma questão da escola e da comunidade.
Além disso, direcionar os alunos a chegarem a uma solução. Mas o papel do
educador não é o de propor soluções, e sim de fazer em conjunto, pensar
formas de atuação e como podem atingir bons resultados com o projeto
educativo. Os alunos que participam das ações acabam desenvolvendo um
papel importante de liderança, mobilizando outros alunos a reconhecerem os
problemas enfrentados e as soluções de melhoria. Vale destacar também que o
protagonismo juvenil é um processo que pretende facilitar a inserção dos
jovens no mundo adulto por meio do exercício de participação social dentro
dos espaços em que eles pertencem.

O professor para ter uma boa liderança e conseguir despertar nos alunos o
protagonismo juvenil deve estar antenado com as mudanças do mercado. Promover
a mudança de atitudes necessárias para sua equipe atender ao “novo consumidor”.
Fazer planos com antecedência, não “em cima da hora”. Ter capacidade de mobilizar
a equipe para executar seus planos e obter resultados. Estimular atividades de
trabalho em equipe. Proporcionar treinamento e desenvolvimento pessoal.
Desenvolver maneiras de integrar as equipes para aproveitar mais “sinergia”. Ter um
senso de prioridade e passá-lo ao grupo: o que é importante se realizar primeiro?
Cumprir os programas de avaliação de desempenho, definindo as metas de melhoria.
Dar os feedbacks necessários para pessoas e equipes, para que saibam o que está
dando certo e o que é preciso melhorar.

7- AÇÕES - A PARTIR DA DESCRIÇÃO DE SUAS ATIVIDADES NA FUNÇÃO, APONTE AS AÇÕES CORRESPONDENTES A CADA PREMISSA.
ASPECTOS SUA AÇÃO
PROTAGONISMO
Respeito à PCA:
individualidade
Protagonismo  Permitir que o professor se manifeste em relação ao que lhe é mais importante. Sobre suas habilidades e fragilidades;
 Respeitar à individualidade e no momento em que as diferenças forem somadas, trabalhar o desenvolvimento das boas
práticas; para respeitar o direito à criação, a criatividade que é a ferramenta principal numa época em que o
conhecimento é o diferencial;
 Propiciar formação sólida, conhecimentos extras que serão condições de oportunidades para o professor atuar em
diferentes áreas passando a dominar as diferentes informações culturais e tecnológicas, bem como desenvolver sua
capacidade de inovação tornando-se predisposto a mudanças mantendo-se, dessa forma, atualizado e desenvolvendo
postura crítica que lhe propiciará a interpretação antecipada das necessidades futuras da sociedade.

PROFESSOR

 Desenvolver atividades diferenciadas que atendam aos diferentes níveis de compreensão das habilidades não adquiridas
e as potencialidades de aprendizagem de cada aluno.
 Realizar o acompanhamento de alguns alunos que apresentam dificuldades no que diz respeito às disciplinas de Língua
Inglesa, através de atendimento diferenciado utilizando a adaptação de atividades para o seu nível de proficiência,
enquanto os demais alunos realizam as atividades propostas;
 Acompanhar nos momentos de Tutoria, meus alunos, em relação à suas faltas e rendimento escolar; e aqueles que de
alguma maneira, durante minhas aulas, não comparecerem ou não participarem das atividades avaliativas propostas
(formais ou de acompanhamento durante o bimestre).
Promoção do
Protagonismo PCA
Juvenil  Fazer formações no ATPCA sobre Protagonismo para que o professor leve essa reflexão para a sala de aula;
 Mostrar ao professor que para tonar-se protagonista significa estar no centro do palco da vida. Conseguir quebrar o
“ciclo do vitimismo” para escapar das armadilhas que nos separam dos melhores resultados pessoais e profissionais;
 Buscar conhecer os limites e manter-se em movimento para expandi-los;
 Assumir o protagonismo e procure soluções viáveis e factíveis para os problemas;

PROFESSOR
 Nas aulas LEM, nos 6ºs e 7ºs anos conscientizar os alunos da existência e da importância de outros universos
linguísticos que cumprem a mesma função comunicativa de sua língua materna;
 Motivar e preparar os alunos, do ponto de vista linguístico e
psicológico, para futuros estudos, estabelecendo uma relação positiva quanto à aprendizagem de línguas estrangeiras;
 Instigar a descoberta das variedades culturais existentes, ampliando a visão de mundo dos alunos;
 Formar alunos críticos, reflexivos, criativos e participativos;
 Levar o aluno a observar a inserção da língua inglesa em seu universo linguístico;
 Operacionalizar, através de atividades agradáveis e lúdicas, os conteúdos ministrados;
 Associar vocábulos da Língua Inglesa com a Língua materna; utilização de palavras e expressões simples de uso
cotidiano em diferentes situações;
 Desenvolver a capacidade de reconhecimento auditivo e visual da Língua Inglesa, bem como capacidade oral, através
da fala;
 Promover ao aluno a capacidade de elaborar perguntas e respostas simples em Inglês;
 Enriquecer o vocabulário, através de jogos, brincadeiras, trabalhos artísticos, músicas, vídeos, gravuras e outros.
 Preparar meus alunos da Eletiva e Orientação de Estudos, em suas apresentações e organizações orais, melhorando
suas argumentações e articulações, através de pesquisas, debates, roda de conversa. Em Língua Inglesa, provocar nos
alunos o desejo para que comecem a escrever e falar em inglês, através de aulas expositivas, diálogos e dinâmicas.
 Estimular, durante minhas aulas, a autonomia na resolução das atividades, exercícios e pesquisas propostas pelo
planejamento, de forma individual ou coletiva, propiciando um espaço de produção real do aluno.
 Promover práticas que potencializam a realização dos Projetos de Vida dos alunos, propiciando o espaço para que o
aluno seja o sujeito e gestor de sua aprendizagem.
PCA

 Fazer os professores entender que ser protagonistas não é estar no centro do palco, mas posicionar-se como líder do
processo pedagógico, que foca seu trabalho na efetiva aprendizagem do aluno e não se prendem às limitações
externas para alcançar seus objetivos;

 Propor ideias através de frases para que os professores possam se inspirar:

1- PROTAGONISTA é o professo que se preocupa com o ambiente relacional da escola e com a qualidade das
interações dos adultos com os jovens.
2- PROTAGONISTA é o professor que abre mão de ser o centro das atenções.
3- PROTAGONISTA é professor que incentiva o faz de conta e a imaginação.
4- PROTAGONISTA é o professor que não apenas fala, mas também escuta.
5- PROTAGONISTA é o professor que sabe que existe um mundo fora dos muros da escola e que também leva isso
em conta ao pensar suas práticas.
6- PROTAGONISTA é o professor que incentiva seus estudantes a dialogar entre si, a tomar decisões e a criar regras
Protagonismo
coletivamente.
Sênior
7- PROTAGONISTA é o professor que não tem medo das novas tecnologias

PROFESSOR
 Executar com dedicação minha função de professor; cumprir o cronograma das atividades e projetos/ações
propostas para o ano de 2019, durante o Planejamento Escolar, sendo ponto de equilíbrio e apoio para a equipe de
docentes e alunos, auxiliando-os nas práticas de ensino e organizacionais, na busca de melhores resultados que venham
a favorecer o ensino do PEI, gerando impacto na comunidade escolar em geral.
 Exercer a Pedagogia da Presença e a Tutoria, conscientizando o aluno sobre a importância dos estudos, para que
consiga sua Excelência Acadêmica e consequentemente um grande salto para a contemplação do seu Projeto de Vida, de
forma que o aluno perceba na minha atuação: responsabilidade e dedicação.
 Refletir sobre meu propósito de atuação de acordo com a legislação vigente, os modelos de gestão.
E pedagógico do PEI com meu PIAF. Retomar meu papel de educador frente às demandas de cada aluno. Atuar como
modelo a ser seguido por alunos, profissionais da escola, desenvolvendo as premissas e princípios do PEI e transformar o
espaço de sala de aula, trazendo metodologias e conteúdos diferenciados que potencializem o trabalho com o Currículo
Oficial.
FORMAÇÃO CONTINUADA
Domínio do Domínio do PCA
conhecimento e Conhecimento O PCA desempenha duplo papel , coordenador e professor. Essa duplicidade de ações está ligada por um lado ao
contextualização
desenvolvimento de ações de gestão e por outro à atuação dos gestores como difusores do conhecimento organizacional.

 Demonstrar domínio do currículo em relação às disciplinas da minha área e domínio da interdisciplinaridade


também;
 Retomar leituras e estudar sobre coordenação pedagógica (Pós gradução em Coordenação Pedagógica UFSCAR);
 Conhecer e dominar a leitura e interpretação de leis e resoluções que rege o PEI e Mapa de Competências;
 Ter facilidade para me relacionar com pessoas e liderança;
 Promover boas reuniões de formação, fornecer embasamento teórico a fim de aumentar a bagagem dos professores;
 Estimular professores a fazer conjuntamente o planejamento de atividades;
 Pensar com a equipe em estratégias para aproximar a família da escola;
 Reunir os profissionais de um agrupamento quando há problemas específicos a serem tratados.

PROFESSOR
 Relacionar o Currículo do Estado de São Paulo, o Guia de Transição (1° Bimestre) e Livros Didáticos, contemplando as
habilidades já existentes e aquelas consideradas novas, principalmente as trabalhadas nas AAP, SARESP e SAEB, por
meio de atividades de leitura, realização de exercícios (gramaticais, de interpretação textual e produção), na intenção
de que os alunos não tenham prejuízos, nem lacunas diante de tal movimento, através da organização de materiais de
apoio que venham a atender a necessidade da demanda.
 Demonstrar domínio do Currículo do Estado de São Paulo em sua disciplina; conhecer os princípios do Currículo do
Estado de São Paulo e sua relação com o Programa Ensino Integral e dominar o uso dos instrumentos de apoio ao
ensino para que a gestão de suas atividades atenda as expectativas dos alunos.
Didática PCA

 Ter clareza onde se pretende chegar com a formação;

 Ser didático em minhas orientações;

 Usar o termo estratégia, no sentido de estudar, selecionar, organizar e propor as melhores ferramentas facilitadoras
para que os professores se apropriem do conhecimento;

 Oferecer textos e leituras sobre estratégias de didática como: Aula expositiva dialogada, Phillips 66, Tempestade de
ideias (Brainstorming), Mapa conceitual, Estudo dirigido, Resolução de problemas, Estudo de caso, Júri simulado, Fórum
e Ensino com pesquisa.

PROFESSOR
 Realizar atividades de leitura e escrita, para garantir o avanço dos alunos em seus níveis de proficiência, através de
estratégias de leitura (grifo, marginalia, localização de tema central, palavras-chave, tese e argumentos), atividades de
leitura de gêneros textuais diversos e da organização intencional do espaço de aprendizagem, fazendo uso dos
diferentes movimentos metodológicos: agrupamento, duplas produtivas e individuais.
 Realizar atividades que estimulem o aprendizado da LEM, dando a este significado e sentido, criando espaços e
oportunidades para que o estudante tenha contato diário com a língua. Para tanto, atividades diversificadas e
interativas serão realizadas, como: trabalho com música; seminários; “flash mob.”; chamada oral, construção de
diálogos, leitura e compreensão de texto. Tudo isso, para proporcionar ao aluno um espaço de troca, multiplicação de
conhecimento e acolhimento do conhecimento que já possui.
 Utilizar práticas de ensino e da aprendizagem que oportunize uma aprendizagem significativa, permitindo a
participação efetiva dos alunos em sala de aula.
 Realizar avaliações coerentes com as habilidades previstas bimestralmente de acordo com o Currículo.
Contextualização PCA:

 Orientar professores a considerar o contexto (realidade) dos alunos na condução de suas atividades;
 Mostrar ao professor que em todo o processo de aprendizagem, é necessário fazer as conexões entre os
conhecimentos;
 Criar situações comuns do dia a dia do professor trazendo o cotidiano para a sala de aula e aproximando o dia a dia
dos alunos do conhecimento científico para dar vida e significado ao conhecimento.

PROFESSOR:

 Nas aulas de LEM Vincular o conhecimento à sua origem e à sua aplicação;


 Definir o tratamento a ser dado ao conteúdo que será ensinado e, depois, tomar as decisões didáticas e
metodológicas necessárias para que o ambiente de aprendizagem contextualizada seja eficaz;
 Requerer a intervenção do estudante em todo o processo de aprendizagem, fazendo as conexões entre os
conhecimentos;
 Fazer com que o aluno assuma um papel central, ser o protagonista; como um agente que pode resolver problemas e
mudar a si mesmo e o mundo ao seu redor;
 Desenvolver nas aulas da disciplina Eletiva “Cinema e Literatura”, as habilidades leitoras e escritora a partir da
narrativa e adaptação para o cinema, levando em conta os propósitos da relação Literatura x Cinema. Incentivar e
ampliar o gosto pela literatura e cinema, e consequentemente auxiliar nas aulas de Língua Portuguesa. Incentivar
hábitos de leitura e desenvolver a criticidade dos alunos, bem como a sua escrita, além de promover a integração e o
trabalho em equipe.
 Relacionar os conceitos da disciplina às demandas dos alunos, em especial ao Projeto de Vida. Desenvolver a Parte
Diversificada como forma de aprofundar o Currículo.
Disposição ao Formação contínua PCA
autodesenvolvimento

 Realizar o curso EAD de Coordenador pedagógico módulo 1 – O papel do coordenador pedagógico na unidade escolar.
contínuo
Duração: 12 semanas (60 horas). O curso está organizado em torno de atividades on-line de formação de professores,
estudo de texto, fóruns de discussão e outras atividades virtuais interativas que visam problematizar a organização do
tempo e o estabelecimento de prioridades para o trabalho do coordenador pedagógico na escola. Na biblioteca será
possível acessar artigos técnicos sobre a formação de professor e relatos de boas experiências inspiradoras para outros
coordenadores que vivem situação semelhante. O curso tem como objetivo contribuir com o processo de formação do
coordenador pedagógico, assegurando um espaço de interlocução para análise e reflexão da própria prática, apoiar a
construção de rotinas de trabalho que contemplem as diferentes dimensões do trabalho de coordenação, articulando o
tempo necessário para isso. O curso tem como conteúdos: Concepção de educação, Papel e atribuições do coordenador
pedagógico e Os problemas da gestão do tempo na escola e a construção de rotina do coordenador pedagógico.
https://avisala.org.br/index.php/cursos/coordenador-pedagogico-modulo-1-o-papel-do-coordenador-pedagogico-na-
unidade-escolar/

PROFESSOR
 Frequentar o curso BRITE-ENGLISH, oferecido e realizado pelo CCBEU na intenção aprender novas metodologias e
práticas para realizar em sala de aula.
 Realizar os cursos: Leitura vai escrita vem: práticas em sala de aula, Caminhos da Escrita, Sequência Didática:
aprendendo por meio de resenhas, Avalição Textual: análises e propostas e Nas tramas do texto, ofertados pelo site
Escrevendo o Futuro:
https://www.escrevendoofuturo.org.br/conteudo/formacao/cursos-on-line/informacoes)
PCA
 Buscar constantemente devolutivas junto à PCG, Gestão e professores da área, para que haja revisão e adequação de
práticas em sala de aula, com objetivo de melhorar o desempenho disciplinar e acadêmico, com foco na melhoria de
indicadores de resultado.

Devolutivas PROFESSOR
 Fazer uma análise reflexiva da minha atuação em sala de aula faz, para que haja uma adequação às necessidades e
vontades dos alunos, alinhando-as aos conteúdos propostos pelo Currículo, e não menos importante, buscando sempre a
melhora da aprendizagem e a organização da sala de aula.
 Realizar na última semana de aula junto aos aslunos, uma avaliação das aulas e da atuação como docente.

PCA

 A partir das devolutivas, reavalio minha atuação frente as demandas e alinhamentos colocando em pratica os
aprendizados adquiridos e fazer auto avaliação;
 Re-aprender a processar os níveis: o Cognitivo (racional), o dos Valores Emocional) e o da Conduta (prática).Para
combinar entre o Pensar, o Sentir e o Agir.
 Abrir mão do “conhecido”,m sair do zona de conforto e alterar a dinâmica do trabalho;
 Valorizar os desafios como possibilidade de desenvolvimento.
Disposição para
PROFESSOR
mudança
 Colocar em prática o que foram identificadas como fragilidade na devolutiva da entrevista para entrada no PEI, as
devolutivas feitas pela PCG nas observações das minhas aulas, o levantamento junto aos alunos e observação do
rendimento bimestral, reverem os planejamentos, sequência e tratamentos didáticos, atendendo seus pedidos,
sempre que sejam necessários e coerentes para a melhoria da aprendizagem e prática de sala de aula, refletindo
diretamente nas metas e no rendimento acadêmico.
 A partir das devolutivas, reavaliar minha atuação frente às demandas e alinhamento colocando em prática os
aprendizados adquiridos na formação.
EXCELÊNCIA EM GESTÃO
Comprometimento Planejamento PCA
com o processo e
resultado
 Realizar o planejamento de minhas ações a partir do diagnóstico, com definição de metas coerentes com o Plano de
Ação da escola (alinhamento vertical) e com os Programas de Ação dos demais profissionais (alinhamentos vertical e
horizontal).

 Montar cronograma de ações:


1- Rotina: para organizar o trabalho pedagógico, ajudar na organização das atividades diárias.
2- Como conciliar as tarefas burocráticas com as ações formativas. Para amenizar o excesso de tarefas e dar mais atenção à
formação docente, estabelecer algumas ações importantes, como compartilhar seu calendário semanal com a equipe e
identificar os processos administrativos que não deveriam ser feitos por ele.
3- Planejar as ações de formação dos professores. Antes de iniciar a semana, reunir com os outros PCAs e analisar ao
demanda de trabalho, elaborar um plano de intervenção pedagógica e levantar os conteúdos que serão trabalhados com os
professores.

PROFESSOR
 Estabelecer planejamento e fazer alinhamento dos procedimentos didáticos com os pares;
 Fazer o planejamento para acontecer em três etapas: finalidade, realidade e plano de ação;
 Transformar ideias em realidade;
 Revisar e reavaliar o que já foi feito;
 Trocar ideias e experiências entre os docentes;
 Conciliar os interesses dos alunos com o Currículo;
 Transformar o planejamento em metas realizáveis, através de tarefas que sejam:
1- objetivas, no sentido de trazerem ações concretas e claras;

2- mensuráveis, possibilitando que, mais tarde, seja possível verificar nitidamente se a ação foi concluída ou não;

3- datadas, com um prazo para seu cumprimento.

*ATPI: Professor de Inglês Matheus, visando o alinhamento dos procedimentos, oferecimento de várias estratégias para
a aprendizagem de sala de aula e na diversidade de tipologias e temática textual; alinhamento das ferramentas
avaliativas (quantidade e valores).
PCA
 Realizar ações de aprendizagem e de gestão planejadas.

Execução PROFESSOR
 Executar com máximo zelo as atividades que foram planejadas e organizadas para cada série/ano.
 Realizar ações planejadas utilizando estratégias de gestão de sala de aula garantindo a aprendizagem dos alunos.

PCA:
 Reavaliar constantemente as ações planejadas a partir da execução das ações previstas e dos resultados observados,
replanejando sempre que necessário.

PROFESSOR:
Reavaliação  Reavaliar a minha prática, sempre que alguma atividade proposta no Planejamento de 2019, ou de ações
rotineiras, apresentem problemas em sua execução, apontados através de devolutivas oferecidas pela PCG e também
pelos alunos e demais pares (professores), a fim de otimizar o tempo e espaço da aprendizagem.
 Reavaliar constantemente as ações planejadas a partir da execução das ações previstas e dos resultados
observados, replanejando sempre que necessário.
CORRESPONSABILIDADE
Relacionamento e Relacionamento
Corresponsabilidade e Colaboração
PCA
 Desenvolver relacionamentos positivos com todos professores, funcionários, Gestão, pais e/ou responsáveis,
atuando de forma corresponsável, tendo em vista o desenvolvimento dos alunos, profissionais da escola e
colaborando para a criação e permanência de um ambiente respeitoso;
 Mostrar-me próxima e construir vínculo positivo com os alunos e profissionais da escola, estando sempre
disponível dentro e fora de sala de aula.
 Colaborar com os outros profissionais da escola no dia a dia, apoiar e oferecer ajuda.

PROFESSOR

 Desenvolver relacionamentos positivos com todos os alunos atuando de forma corresponsável, tendo em vista o
desenvolvimento integral deles;
 Mostrar-me próxima e construir vínculo positivo com os alunos, estando sempre disponível dentro e fora de sala
de aula.
PCA

 Apoiar o trabalho e a formação dos demais profissionais da escola tendo em vista melhorar os resultados conjuntos
(ATPCG, sugestões e socialização de atividades, livros e cursos);

 Realizar boas formações com a equipe de professores sobre os documentos da PEI, Programa de Ação e PIAF e fazer
as reuniões como um espaço de formação continuada;
 Promover ações de levantamento de informações sobre os alunos com baixo rendimento, dificuldade e defasagem com
vistas a melhoraria;
 Mostrar-me aberta a ouvir e apoiar os professores da minha área em seu processo de formação acadêmica e profissional
tendo em vista melhorar os resultados conjuntos;
 Participar ativamente de todas as formações e orientações que me forem direcionadas, além de repassar, por
replicabilidade, as orientações da Direção e PCG aos professores da área.

PROFESSOR

Corresponsabilidade  Promover, junto aos alunos, a conscientização da importância dos estudos, principalmente da Língua Inglesa e da presença
dos pais na escola;
 Orientar pais e/ou responsáveis sobre o desempenho escolar dos alunos, incentivando sua participação como
corresponsáveis;
 Apoiar na elaboração de atividades para o nivelamento (professores de Matemática) e formação sobre habilidades de
leitura tendo como referência textos pertinentes à série e ano.
*Compartilhei o texto “ 5 Estratégias de estudo – Técnica Pomodoro - o que é e como funciona.
HTTPS://brasilescola. uol.com.br/dicas-de-estudo/tecnica-pomodoro-que-e-e-como-funciona.htm
 Construir projetos pedagógicos em conjunto com alunos e outros professores;
*Na hora de Estudo me reúno com o professor Matheus que também ministra aulas de inglês, com o objetivo de
planejarmos nossas aulas, ferramentas de avaliação, assim como temas para pesquisa e projeto específicos da língua
inglesa “Valentine’s Day, Saint Patrick’s Day, Flash Mob (country music) e Halloween“.
* Área de Linguagens, no primeiro semestre fará um trabalho sobre o autor Machado de Assis.
*Parceria no nivelamento com a professora Leonara. (A professora preferiu não fazer trocas de alunos. Cada professor
fica na sua sala)
*Parceria com os professores de Arte e Educação Física no Projeto Didático Flash Mob.
PCA
 Identificar avanços e pontos de melhoria dentro das atividades docentes e conhecer o contexto atual para atender a
mudança da comunidade escolar;
 Incentivar os professores da área a desenvolverem a visão crítica;
 Reconhecer as habilidades e respeitar à individualidade dos professores. (Essa é a estratégia pretendida e usada para
motivá-los). Não se trata apenas de foco na psicologia positiva, mas de investimento na formação em sua integralidade,
objetivando fortalecer os professores. No modelo de ensino integral, onde a escola oferece aulas da parte diversificada
já faz com que os professores ensinem de uma forma diferente. É necessário que os professores entendam que a
mesmice desmotiva e que nossos alunos forma uma geração que necessita do novo, pois tem acesso a tantas
informações, são seres pensantes, capazes de transformar a realidade social, e têm energia suficiente para fazer várias
coisas ao mesmo tempo, sem perder o foco. As aulas precisam ser atrativas, envolventes e surpreendentes. A sala de
aula não pode estar limitada a lousa e paredes.
 Incentivar os professores da área a ponderarem suas colocações tendo em vista o contexto.

PROFESSOR
 Promover questionamentos a todo o momento;
REPLICABILIDADE

 Levantar temas polêmicos que demandem posicionamento;


Solução e
 Oferecer embasamento para as argumentações (Livros, letras de músicas, vídeos da internet, filmes em curta-
Criatividade
Visão crítica metragem, documentários);
 Estabelecer o foco da discussão (É importante salientar que esses momentos destoantes da discussão podem ser
bem comuns, pois os jovens de hoje enfrentam maior dificuldade em manter o foco, devido às inúmeras distrações
tecnológicas ao redor deles);
 Escolher conteúdos que dialoguem com o universo dos alunos;
 Ensinar os alunos a desenvolverem autocrítica;
 Diversificar as aulas e minhas abordagens.

*Minha visão crítica na sala de aula é acerca da postura do professor e do aluno diante do conhecimento. Busco
seriedade, lisura em meu trabalho e no exercício de minha função, não deixando de lado o carinho, cuidado e atenção
com todos os alunos numa relação mútua de respeito.
Foco em PCA:
solução  Incentivar os professores da área a desenvolver a postura de foco em solução (não focar no problema, mas em sua
solução). Propor ações para melhorar os resultados junto aos professores, criando espaços colaborativos e proposta por
ações protagonistas.
 Programar ações para melhoraria dos resultados (gestão de sala, planejamento de aulas, gestão de tempo e formação
continuada).
*Sempre coloco a situação-problema para o grupo pensar e sugerir na solução mais adequada do problema.
*Durantes as reuniões de ATPCA procuro refletir com os professores sobre os problemas que surgem, focando nas
necessidades da escola e nas intervenções necessárias, buscando sempre enxergar melhorias para o bem de toda
comunidade escolar.
*Na Reunião de Entrega dar sugestões pertinentes (entrega de barrinha integral e suco na sala de aula pelo professor.)

PROFESSOR
 Reconhecer pontos fracos e fortes das aulas, implantar ações para melhoraria dos resultados e conseguir atingir todos os
alunos na realização de atividades e participação na aula;
*Nas atividades e avaliações procuro observar o que deu certo ou não, para aprimorar melhores resultados na
aprendizagem dos alunos nas próximas aulas.
PCA
Criatividade  Apresentar disposição para buscar e testar novas práticas (estratégias inovadoras de ensino, de gestão pedagógica e
de formação dos pares), mudanças na gestão de sala de aula, buscando ferramentas para novas metodologias, avaliação
e estratégias de ensino que permitam um ensino de qualidade. (Ensino híbrido)
*Aprendo muito com as observações de sala de aula e formações e procuro adequar e colocar em prática nas minhas
salas de aula (agrupamentos diferentes, abordagens, atividades lúdicas) e incentivo os professores a socializarem a
atividade que consideram uma boa prática.
 Incentivar os professores da área de linguagens a testar novas práticas e atividades.
*Sugestão de agrupamentos e pesquisas para as professoras Maria Eduarda e Beth, sugestão para o uso de vídeos sobre
um esporte especifico para o aluno contextualizar prática com teoria para os professores Donizeti e Maria Eduarda
Sugestões feitas após as observações de aula e devolutivas.

PROFESSOR
 Apresentar disposição para testar novas práticas e atividades de modo a desenvolver o aluno (organização da sala de aula
forma de avaliação, novas estratégias de ensino como aulas expositivas, duplas e grupos colaborativos, uso de mídias e
tecnologia voltado à aprendizagem).
*Uso da tecnologia, principalmente do celular, através dos aplicativos QR Code, Google Tradutor, Dicionário Bílingue
Inglês x Português e do site lyrics.com para trabalhar gramática, vocabulário e oralidade através das músicas em inglês.
*Sugestão de agrupamentos e pesquisas para as professoras Maria Eduarda e Beth, sugestão para o uso de vídeos sobre um
esporte especifico para o aluno contextualizar prática com teoria para os professores Donizeti e Maria Eduarda. Sugestões feitas
após as observações de aula e devolutivas.
PCA
 Documentar as boas práticas adotadas, possibilitando o compartilhamento com meus pares; (Ata dos ATPCas e ATPIs)
 Incentivar os professores da área a documentarem as boas práticas adotadas tendo em vista a replicabilidade (experiências e
ferramentas).
*Participação no grupo de whatsapp “Difusão PEI Franca” e “PCA 2019 – Estado” para aprender e compartilhar boas
Registro de práticas.
boas práticas *ATPCA com o grupo de Linguagens da escola Scarabucci.

PROFESSOR
 Documentar as boas práticas mostradas através de ATPCG e ATPCOE, planejar boas aulas, otimizar o tempo e adaptar as
atividades de acordo com a necessidade do aluno;
 Realizar portfólios com fotos, relatos e atividades dos alunos.

PCA
* Compartilhar boas práticas desenvolvidas pelos docentes da área e também aos outros funcionários da escola.
Difusão e Multiplicação - O compartilhamento é feito em ATPCA ou via email, whatsapp ou drive da escola.
(Oferta de cursos, dicas de leitura e filmes, estratégias de plano de aula e gestão de sala)

Difusão PROFESSOR
 Compartilhar as boas práticas desenvolvidas por mim aos professores e profissionais da escola (novas estratégias de ensino
ações de melhoria de aprendizagem, ações de apoio ao nivelamento).
 Documentar e desenvolver práticas, socializar, discutir nas reuniões pedagógicas para o fortalecimento da equipe.

PCA
 Incentivar os professores a multiplicar as boas práticas e difundir positivamente o Programa Ensino Integral em toda a
comunidade escolar.
PROFESSOR
Multiplicação
 Disseminar as boas práticas adotadas na escola com outros professores. Difundir positivamente o Programa Ensino
Integral, sendo um embaixador para a rede e a comunidade.

DIRETOR DE ESCOLA: SUPERVISOR DE ENSINO: DIRIGENTE REGIONAL DE ENSINO:


Adriana Alves Rodrigues Silma Rodrigues de Oliveira Leite Marcos Antônio Pereira do Amaral
DATA DA ELABORAÇÃO: DATA DA REVISÃO:
10/05/2019