Você está na página 1de 28

ANÁLISE

SINTÁTICA
ESTUDO DO PERÍODO SIMPLES
FRASE, ORAÇÃO
E PERÍODO
Presença Sentido
Conceito Exemplos
do verbo completo

Socorro! [Frase não verbal]


Frase Facultativo Obrigatório
Ajude-me! [Frase verbal]

Ajude-me! [Frase verbal e Oração]


Oração Obrigatório Facultativo
Ajude-me, pois o prédio está em chamas! [Somente Oração]

Ajude-me! [Período Simples]

Período Obrigatório Obrigatório Ajude-me, pois o prédio está em chamas! [Período Composto]

Ajude-me, pois o prédio está pegando fogo! [Período Composto]


CLASSIFICAÇÃO DAS FRASES

INFLEXÃO SENTIDO

1. Declarativa 1. Imperativa

2. Interrogativa 2. Optativa

3. Exclamativa 3. Imprecativa
TERMOS ESSENCIAIS
DA ORAÇÃO
SUJEITO E PREDICADO

Sujeito Predicado
A professora corrigiu todas as provas de redação hoje.

Sujeito Predicado
A moça alta de cabelos pretos e curtos virá somente amanhã.

ESTUDO DO SUJEITO
CONCEITO GERAL
• Sujeito é o termo de valor substantivo, determinado pelo predicado da
oração, geralmente definindo a concordância verbal.
• Seu núcleo é a palavra base, a qual pode ser representada por
substantivo, adjetivo, pronome ou palavra substantivada.

Os alunos conversavam antes do jogo da seleção.


Os brasileiros conversavam antes do jogo da seleção.
Todos conversavam antes do jogo da seleção.
Ambos conversavam antes do jogo da seleção.
CONCEITO GERAL
• Sua posição pode variar de acordo com a estrutura do oração, podendo
estar na ordem direta ou inversa.

Ordem direta: Sujeito + Verbo + Complemento


Os alunos conversavam antes do jogo da seleção.

Ordem inversa: Depois do predicado ou no meio dele


Conversavam antes do jogo da seleção os alunos.
Conversavam, os alunos, antes do jogo da seleção.
CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO
Oração sem
Sujeito Sujeito ou
Sujeito
Determinado Sujeito Inexistente
Desinencial Indeterminado
Composto

Paciente
Simples
SUJEITO SIMPLES
• Ocorre quando é possível determinar o elemento da oração que
funciona como sujeito. No caso do sujeito simples, identificamos
somente um núcleo.

Isso não é uma disputa


Eu não quero te provocar
Descobri faz um ano e
Tô te procurando pra dizer
Hoje a farsa vai acabar
SUJEITO COMPOSTO
• Ocorre quando é possível determinar o elemento da oração que
funciona como sujeito. No caso do sujeito composto, identificamos
sempre mais de um núcleo.

Tramas do sucesso,
Mundo particular e
Solos de guitarra
Não vão me conquistar
Uh! Eu quero você
Como eu quero!
SUJEITO DESINENCIAL
• Ocorre quando é possível determinar o elemento da oração que
funciona como sujeito a partir da desinência verbal. Também pode ser
chamado oculto, implícito ou elíptico.

Descobri que te amo demais


Descobri em você minha paz
Descobri sem querer a vida
Verdade
SUJEITO INDETERMINADO
• Ocorre quando não está expresso na oração e nem outro termo fornece
elementos para seu reconhecimento. Pode acontecer em três casos:

Com verbo no infinitivo impessoal:


Não adianta protestar contra os preços da gasolina.

Com verbo na 3ª pessoa do plural sem agente expresso:


Rescindiram o contrato do jogador.

Com verbo na 3ª pessoa do singular + pronome se:


Precisa-se de bons jogadores.
Importante!

• O sujeito indeterminado com verbo na 3ª pessoa do singular + pronome


se ocorre em estruturas que não necessitam de complemento direto:
Verbo de ligação, Verbo intransitivo e Verbo transitivo indireto.

Fica-se um pouco triste depois das despedidas.


Anda-se quase sem esperanças nesse país.
Vive-se muito bem fora das cidades grandes.
Dorme-se muito mais durante o inverno.
Precisa-se de professores de redação.
Sabe-se que o país enfrenta graves problemas.
Importante!

• O sujeito indeterminado com verbo na 3ª pessoa do singular + pronome


se (índice de indeterminação) não ocorre em verbos transitivos diretos.
• Nesses casos, temos uma estrutura em voz passiva, cujo sujeito é
determinado (paciente) e o pronome se é apassivador.

Compra-se muitos livros em países europeus.


Derrubou-se as placas da estrada principal.
Ouviu-se uma música suave durante a reunião.
Perde-se tempo reclamando dos problemas.
Visita-se os doentes aos finais de semana.
ORAÇÃO SEM SUJEITO
• Ocorre quando a informação presente no predicado não se remete a
elemento algum, pois se estrutura em torno de um verbo impessoal.

Com verbo haver no sentido de existir ou ocorrer:


Há muitos sonegadores impunes.

Com verbos indicativos de tempo cronológico ou meteorológico:


Era muito cedo quando ele chegou.

Com verbos indicativos de fenômenos da natureza:


Choveu muito no final de semana.
Importante!

• O verbo ser, de modo impessoal, concorda com predicativo, portanto


pode ser flexionado para o plural:
É cinco horas da tarde. = São cinco horas da tarde.

• Quando verbos que exprimem fenômenos da natureza não expressos


em sentido figurado, é possível localizar o sujeito da oração:
Choveram críticas ao governador do estado.

ESTUDO DO PREDICADO
CONCEITO GERAL

• É o termo que, na maior parte das vezes, contém uma declaração sobre
o sujeito da oração. É nele que está contido o verbo:

Os retirantes são muito pobres.


Os retirantes fogem da seca.
Não chove no nordeste faz tempo.
Chove muito no sul do país.
CLASSIFICAÇÃO DOS VERBOS
VERBO DE LIGAÇÃO

• É o verbo que não expressa uma ação, mas um estado. Deste modo, liga
características ao sujeito, estabelecendo entre eles alguma relação.

Ficar
O choro da criança parecia fraco. Estar
Ser
O garoto permaneceu calado. Tornar
A vida humana é muito frágil. Andar
Permanecer
A seca tornou-se hostil. Parecer
Continuar
Os retirantes continuaram firmes. Viver
Virar
VERBO INTRANSITIVO
• É o verbo que expressa uma ação e que não precisa de complementos
para ter seu sentido compreendido. Contudo, pode apresentar palavras
ou expressões com valor adverbial.

O sol despontou.
O sol despontou lá fora.
A criança chora.
A criança chora muito.
As folhas caem.
As folhas caem no quintal.
VERBO TRANSITIVO DIRETO

• É o verbo que expressa uma ação e que precisa de um complemento


não preposicionado para ter seu sentido compreendido. Desse modo,
sua ação transita para o objeto direto.

Os feirantes tiveram lucro.


Os gatos comeram a ração.
Ouvimos um forte barulho.
Derrubaram a casa velha.
VERBO TRANSITIVO DIRETO

• É o verbo que expressa uma ação e que precisa de um complemento


preposicionado para ter seu sentido compreendido. Desse modo, sua
ação transita indiretamente para o objeto indireto.

Todos nós precisamos de respeito.


Eu não acredito em você.
Não concordo com o que disseste.
Contaremos com a sua ajuda.
VERBO TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO

• Também chamado de bitransitivo, é o verbo que expressa uma ação e


que precisa de um complemento não preposicionado e de outro
complemento preposicionado para ter seu sentido compreendido.

As crianças receberam elogios de seus pais.


Os alunos entregaram ao diretor um convite.
Enviamos um e-mail ao diretor da escola.
Demos ao professor um lindo presente.
CLASSIFICAÇÃO DOS PREDICADOS
Predicado Estrutura Exemplos

A população permanecia apreensiva.


Aquelas esculturas eram valiosas.
Nominal Sujeito + VL+ Predicativo do Sujeito
Este homem parece uma criança.
Patrícia anda meio desligada.

(Sujeito) + VI + (Complemento) As árvores floresceram na primavera.


(Sujeito) + VTD + Objeto direto Os pássaros fazem seus ninhos.
Verbal
(Sujeito) + VTI + Objeto indireto Os professores contaram com a presença dos pais.
(Sujeito) + VTDI + OD + OI Os alunos fizeram uma homenagem aos pais.

Sujeito + VI + Predicativo do Sujeito A turma de estudantes partiu alegre.


Verbo
Sujeito + VTD + OD + Predicativo do Sujeito Os alunos fizeram a prova tranquilos.
Nominal Sujeito + VTD + OD + Predicativo do Objeto Os alunos consideraram a prova fácil.

Você também pode gostar