Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS


FACULDADE DE EDUCAÇÃO
DIDÁTICA DE HISTÓRIA II - 2019/2
Prática de Ensino de História
PROFESSOR: AMILCAR ARAUJO PEREIRA

PLANO DE CURSO
EMENTA:

O ensino de Histoó ria nos livros didaó ticos; cinema e ensino de Histoó ria; ensino de
histoó ria local; ensino de Histoó ria em espaços naã o-formais; o uso escolar de
diferentes fontes documentais; histoó ria oral e ensino de Histoó ria; diferentes
modalidades de articulaçaã o entre Histoó ria e Memoó ria e suas implicaçoã es políótico-
pedagoó gicas para o ensino dessa disciplina; ensino de Histoó ria e construçaã o de
identidades; avaliaçaã o e ensino/aprendizagem de Histoó ria.

OBJETIVOS GERAIS

 Adquirir e/ou desenvolver competeê ncias (saberes pedagoó gicos e


disciplinares, valores, atitudes, habilidades, linguagem) a serem mobilizadas
no processo de ensino-aprendizagem desta disciplina.
 Perceber as contribuiçoã es e implicaçoã es políótico-pedagoó gicas dessa
disciplina escolar para a elaboraçaã o de uma grade de leitura do mundo
passado e presente.
 Posicionar-se em relaçaã o ao lugar da Histoó ria nos curríóculos escolares da
atualidade
 Analisar criticamente as questoã es e desafios atuais que perpassam os
contextos de formaçaã o do professor de Histoó ria
 Iniciar-se no processo de profissionalizaçaã o do docente de Histoó ria do
ensino fundamental e meó dio

PROGRAMA:

Aula 1: (14/08) Apresentação do Programa do Curso e debate sobre a


Educação e o ensino de História no séc. XXI

Unidade 1. Livros didáticos e outros materiais didáticos no ensino de história

Objetivos específicos: Refletir sobre a complexidade e especificidade do saber


histoó rico escolar, especificamente no que diz respeito ao livro didaó tico.
Compreender a importaê ncia de elaborar materiais didaó ticos e experimentar a
elaboraçaã o desses materiais didaó ticos para o ensino de Histoó ria.
Aula 2 (21/08): Livros didáticos: da elaboração à escolha dos professores
BITTENCOURT, Circe. “Livros e materiais didaó ticos de Histoó ria”. In Ensino de
História: fundamentos e meó todos. Saã o Paulo: Cortez, 2004.

 avaliaçaã o e seleçaã o de coleçaã o de livros didaó ticos

Aula 3 (28/08): Materiais didáticos para o ensino de História


ALBERTI, Verena. “Proposta de material didaó tico para a histoó ria das relaçoã es
eó tnico-raciais”. In Revista História Hoje, v. 1, nº 1, p. 61-88, 2012. Disponíóvel em:
http://anpuh.org/conteudo/view?ID_CONTEUDO=1049

Unidade 2. Abordagens e recortes da história escolar

Objetivo específico: Analisar diferentes perspectivas para o ensino de histoó ria no


que se refere a abordagens metodoloó gicas e a seleçaã o e organizaçaã o de conteuó dos.
a. Narrativas e analogias como estrateó gias docentes
b. Recursos didaó ticos e uso de fontes no ensino de histoó ria
c. "Escola sem partido" e Diversidade Religiosa no ensino de Histoó ria
d. O ensino de histoó ria em espaços educativos naã o-formais
e. Histoó ria cronoloó gica e histoó ria temaó tica: propostas e reflexoã es
f. Memoó ria e histoó ria oral no ensino de Histoó ria
g. cultura popular, cidadania e histoó ria local

Aula 4 (04/09): Fontes históricas e ensino


KNAUSS, Paulo. “Sobre a norma e o oó bvio: a sala de aula como lugar de pesquisa”. In
NIKITIUK, Soê nia (org.) Repensando o ensino de História. Saã o Paulo: Cortez, 1996.

Aula 5 (11/09): Analogias no ensino de História


MONTEIRO, Ana Maria. “Entre o estranho e o familiar: o uso de analogias no ensino
de histoó ria” In: Caderno Cedes, Campinas, vol. 25, n. 67, p. 333-347, set./dez. 2005.

 exibiçaã o e anaó lise do víódeo A coroa do imperador e das experieê ncias


observadas no estaó gio supervisionado

Aula 6 (18/09): "Escola sem Partido" e a Prática de Ensino de História


PENNA, Fernando de A. "Programa 'Escola sem partido': uma ameaça aà educaçaã o
emancipadora". In GABRIEL, Carmen T.; MONTEIRO, Ana Maria; MARTINS, Marcus
L.B. (Orgs.) Narrativas do Rio de Janeiro nas aulas de História. Rio de Janeiro: Mauad
X, 2016.

Aula 7 (25/09): História oral e diversidade étnica nas escolas


PEREIRA, Amilcar Araujo. “Memoó ria, Democracia e Educaçaã o: reflexoã es sobre
diversidade eó tnica e histoó ria oral”. In História Oral, Revista da Associaçaã o
Brasileira de Histoó ria Oral, Vol. 16, n. 1. Rio de Janeiro, 2013.

Aula 8 (02/10): Histórias e culturas indígenas: memórias e ações


SILVA, Edson. "Povos indíógenas: histoó ria, culturas e o ensino a partir da Lei
11.645/08". In Revista Historien UPE/Petrolina, v. 7, p. 39-49, 2012.
BITTENCOURT, Circe. "Histoó ria das populaçoã es indíógenas nas escolas: memoó rias e
esquecimentos". In PEREIRA, Amilcar A. & MONTEIRO, Ana Maria (Orgs.) Ensino
de História e culturas afro-brasileiras e indígenas. Rio de Janeiro: Pallas, 2013.

Aula 9 (09/10): Ensino de História na era digital


ALBAINE, Marcela. “Ensino de História e tecnologias digitais: trabalhando com
oficinas pedagógicas”. Revista História Hoje, v. 4, nº 8, pp. 261-279, 2015.

PESSI, Bruno S. O uso da internet no aprendizado de História: possibilidades e


dificuldades. Revista do Lhiste, Porto Alegre, num.3, vol.2, jul/dez. 2015

 Discutir como tem sido feito o uso das tecnologias digitais nas escolas
 Elaboraçaã o de "memes" para o Ensino de Histoó ria

Aula 10 (16/10): Aula a ser elaborada a partir de sugestões da turma.

Aula 11 (23/10): E vamos à lei!


ABREU, Martha & MATTOS, Hebe. “Em torno das ‘Diretrizes curriculares nacionais
para a educaçaã o das relaçoã es eó tnico-raciais e para o ensino de histoó ria e cultura
afro-brasileira e africana’: uma conversa com historiadores”. In Estudos Históricos,
Rio de Janeiro, vol. 21, nº 41, janeiro-junho de 2008.

CNE/MEC/Brasil. Diretrizes curriculares nacionais para a educaçaã o das relaçoã es


eó tnico-raciais e para o ensino de histoó ria e cultura afro-brasileira e africana.
Disponíóvel em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/cnecp_003.pdf acesso em
10/08/2014.

Aula 12 (30/10): E a história local?


LIMA, Monica. "Caminhos da Histoó ria africana e afro-brasileira: aulas de campo no
Cais do Valongo no ensino de Histoó ria na cidade do Rio de Janeiro." In GABRIEL,
Carmen T.; MONTEIRO, Ana Maria; MARTINS, Marcus L.B. (Orgs.) Narrativas do Rio
de Janeiro nas aulas de Histoó ria. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016.

PEREIRA, Amilcar A. e LIMA, Thayara S. de "Isso naã o eó Histoó ria? Professores de


Histoó ria no Rio de Janeiro entre perspectivas e narrativas nacionais e locais sobre
Histoó ria e Cultura Afro-Brasileiras". In GABRIEL, Carmen T.; MONTEIRO, Ana Maria;
MARTINS, Marcus L.B. (Orgs.) Narrativas do Rio de Janeiro nas aulas de Histoó ria.
Rio de Janeiro: Mauad X, 2016.

 apresentaçaã o dos planejamentos em grupo para o trabalho num espaço de


memoó ria

Aula 13 (06/11): Jornais históricos nas aulas de História


DE LUCA, Taê nia R. Por traó s da notíócia. Revista de Histoó ria da Biblioteca Nacional.
Abril de 2013.

XAVIER, Giovana. "Jaó raiou a liberdade": caminhos para o trabalho com a histoó ria da
poó s-aboliçaã o na Educaçaã o Baó sica. In PEREIRA, Amilcar A. e MONTEIRO, Ana Maria
(Orgs.) Ensino de Histoó ra e culturas Afro-Brasileiras e Indíógenas. Rio de Janeiro:
Pallas, 2013.

 Elaboraçaã o de planejamento para trabalho com jornais histoó ricos no ensino

Unidade 3. Planejamento didático: uso de recursos e avaliação da


aprendizagem

Objetivo específico: Reconhecer e aplicar criticamente no aê mbito do


planejamento diferentes possibilidades de usos de recursos didaó ticos e de
atividades de avaliaçaã o da aprendizagem

a. Construindo processos avaliativos: concepçoã es, instrumentos e praó ticas

Aula 14 (13/11): Avaliação e Ensino de História


SCHIMIDT, Maria Auxiliadora. Ensinar História. Saã o Paulo: Scipione, 2004.

LUCKESI, Cipriano. “Avaliaçaã o da aprendizagem escolar” apontamentos sobre a


pedagogia do exame”. In LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar.
Saã o Paulo: Cortez, 2005.

Aula 15 (27/11):
Apresentaçaã o do trabalho final, material didaó tico elaborado em grupo, e avaliaçaã o
do curso.

METODOLOGIA:
Seraã o utilizadas, ao longo do curso, diferentes estrateó gias didaó ticas: dinaê micas e
trabalhos em pequenos grupos, aulas expositivas, debates, seminaó rios, anaó lise de
textos de diferentes naturezas. Aleó m disso, as experieê ncias realizadas durante o
estaó gio supervisionado seraã o objeto de observaçoã es e anaó lises.

AVALIAÇÃO:

A composiçaã o da nota final da disciplina seraó subsidiada pela avaliaçaã o dos


seguintes aspectos:
- assiduidade e pontualidade
- participaçaã o nas atividades propostas
- atividades em grupos

- trabalho de elaboração de materiais didáticos, em grupo


- resenha crítica individual articulando dois dos textos do curso

Você também pode gostar