Você está na página 1de 12

Colégio Municipal Ângelo Jaqueira – Código: 29303362

Rua Olavo Gil, 346 – Centro - Tel. (73) 3531-4206 – Ipiaú – Bahia. Ato da Autorização através
da resolução 021/07 homologada em 07/11/2007 pelo CME.

“A COPA DO MUNDO 2018 NO MUNDO ESCOLAR”

Ipiaú-Ba

2018.
"A educação tem que surpreender, cativar, conquistar
os estudantes a todo momento. A educação precisa
encantar, entusiasmar, seduzir, apontar possibilidades
e realizar novos conhecimentos e práticas. O
conhecimento se constrói a partir de constantes
desafios, de atividades significativas, que excitem a
curiosidade, a imaginação e a criatividade".

José Manuel Moran (trecho do texto: A escola que


desejamos)
IDENTIFICAÇÃO:

EQUIPE DIRIGENTE:

DIRETORA: Suzanne Nicolle

VICE-DIRETORA:

Fátima Lopes

Kátia Lago

Sandra Passos

COORD. PEDAGÓGICA: Marta Graciela Souza da Silva

ARTICULADORA PEDAGÓGICA: Suely Gonçalves

PÚBLICO ALVO: alunos matriculados nos turnos: diurno e noturno

PERÍODO: ano letivo de 2018.


SUMÁRIO

Introdução................................................................................................05

Justificativa..............................................................................................05

Objetivo Geral...........................................................................................06

Objetivos Específicos...............................................................................06

Fundamentação Teórica .........................................................................07

Metodologia .............................................................................................09

Recursos ..................................................................................................10

Culminância...............................................................................................11

Avaliação...................................................................................................11

Referências............................................................................................... 11
INTRODUÇÃO

“Futebol é o ópio do Povo”; “O Futebol é a grande manifestação da cultura


popular brasileira”; “o futebol já está no sangue do brasileiro”; “O Brasil é a pátria de
chuteiras”; “A copa do mundo é o maior evento do planeta”. Sobre futebol brasileiro e
copa do mundo já é comum ouvirmos ou lermos as frases mencionadas, sejam por
personagens da sociedade científica ou profissionais de mídia, sejam por anônimos em
rodas de conversas, após o popular “baba” ou “pelada” do fim de semana. De certo, no
Brasil, o futebol, há décadas é o esporte mais praticado nos campos oficiais e oficiosos
espalhados por este imenso país, destacando-se como um fenômeno cultural, que, vem
ao longo dos anos influenciando e sendo influenciado pelos fatos sociais, políticos e
econômicos que o mesmo está inserido. Segundo Betti (2009, p.54-55)

Para os culturalistas, o esporte é um constituinte significativo das


relações pelas quais as pessoas produzem e atribuem sentido ao
mundo; é uma forma cultural constantemente produzida e
reproduzida em conjunção com as mudanças sociais, históricas e
circunstâncias ambientais, e que compreende diferentes
significados para diferentes grupos e classes.

No caso do espaço escolar, é notório que os esportes, e em específico o futebol,


ganha notório privilégio nos corredores, becos, cantinhos, sala, quadra, pátio nas
escolas.

A escola é reconhecidamente um espaço com uma função social importante e não


está alheia as temáticas que emergem de produções humanas. A copa do mundo é um
grande exemplo disto. Neste período as discussões na impressa em geral aproximam
ainda mais professores, alunos, familiares desta temática, o que é muito natural. Caberá,
contudo, aos professores utilizarem as riquezas destas discussões e análises de
diversas conjunturas que emergem diante do tema, para instrumentalizar os educandos,
ao mediar o conhecimento sobre o assunto, tornando-os indivíduo reflexivos, críticos a
partir de uma práxis pedagógica formadora e como consequência transformadora.
JUSTIFICATIVA

A Copa do Mundo é um evento esportivo extremamente importante, momento em


que todas as atenções estão voltadas para o Futebol mundial, desta forma é relevante à
escola trabalhar a temática. Com esse intuito O Colégio Municipal Ângelo Jaqueira
planejou a aplicação do presente projeto, visando desenvolver competências
pedagógicas na área, social, intelectual, política e cultural, e enriquecendo as aulas
através da pesquisa da história e cultura dos países participantes da Copa do Mundo.
O Projeto busca levar o educando a conhecer, valorizar, respeitar e desfrutar da
pluralidade de manifestações de cultura de diferentes países do mundo, percebendo-as
como recurso valioso para a integração entre pessoas e entre diferentes grupos sociais,
como recomenda os Parâmetros Curriculares Nacional Educação Física (BRASIL,
1998).
Para isso, se faz necessário abordar as diferentes etnias existentes nos países
estudados e sua influência no âmbito cultural como: obras de arte, danças, brincadeiras,
músicas e artesanato, pois é preciso incentivar nossos discentes a superar preconceitos
raciais e culturais, tornando-os cidadãos críticos que participam do processo social,
conscientes de seus direitos e deveres na sociedade com base no respeito mútuo,
buscando uma “educação para a tolerância”, “cultura paz” e “respeito às diferenças
culturais” entre povos, etnias, nações (LOPES, 1999).
O objetivo do Projeto é promover uma educação para a cidadania,
proporcionando uma convivência com a cultura do outro. Desta forma, damos um passo
importante em prol de uma proposta educacional e curricular multiculturalista, na medida
em que levamos a comunidade escolar a reconhecer o valor da pluralidade e da
diversidade cultural, bem como a necessidade de formar para a cidadania com base no
respeito às diferenças, como orienta os Parâmetros Curriculares Nacional quando trata
do tema Transversal “Pluralidade Cultural” (BRASIL, 1998).

OBJETIVO GERAL
Conhecer aspectos políticos, econômico, histórico, geográfico e cultural dos países
participantes da Copa do Mundo através da pesquisa, fazendo uso das informações
para trabalhar competências curriculares através de temas relevantes como diferenças
étnicas, sociais e culturais, valorizando o contexto social e político de cada país, não
deixando de fazer a interdisciplinaridade a fim de que o educando venha ter um melhor
aproveitamento no presente projeto.

OBJETIVOS ESPECIFICOS

 Identificar os países participantes da Copa do Mundo;


 Conhecer, respeitar e valorizar a cultura de cada País envolvido no evento;
 Reconhecer a importância da história de cada país para sua situação atual;
 Compreender a necessidade do trabalho coletivo para o sucesso do grupo;
 Compreender as principais características de cada país estudado;
 Conhecer as contradições dos países estudados;
 Valorizar a copa do mundo como um evento importante que reuni vários países;
 Reconhecer as diferentes formas de representações dos números;
 Ampliar o tratamento da informação;
 Ampliar os conhecimentos das diferentes formas de expressão artística e de
diversas obras ligadas a cultura de cada país estudado;
 Ampliar as possibilidades expressivas do próprio movimento como gestos e
ritmos, utilizando expressões encontradas nos diferentes países estudados.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A Copa do Mundo, segundo afirmou Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU: “[…]


Como único jogo realmente global, praticado em todos os países, por todas as raças e
religiões, é um dos poucos fenômenos tão universais quanto as Nações Unidas.
Podemos até dizer que é ainda mais universal”.
A Copa do Mundo é um evento que tem grande poder de agregar. Além disso, é
um jogo em que vence a soma dos talentos, a coesão e o trabalho em equipe. No
futebol, é preciso unir esforços em torno de um objetivo comum.
A brincadeira de tocar a bola com os pés, driblar o parceiro, fazer gol, nascida na
Inglaterra, cruzou oceanos, ganhou o mundo e virou paixão nacional brasileira. Tornou-
se tão nossa que até nos esquecemos de suas origens.
O Brasil se autodenomina o país do futebol e assim o é. Somos a única nação a
participar de todas as edições da Copa do Mundo desde 1930 e a vencer cinco das
dezenove competições mundiais, ocorridas em 1958, 1962, 1970, 1992, 2002. Em 1958,
com apenas dezessete anos, Pelé fez seu primeiro gol numa Copa do Mundo.
A ideia de transformar um torneio olímpico de futebol amador num mundial
nasceu na França. Em 1928, a ideia foi aprovada no Congresso da FIFA, em Amsterdã,
e coube ao Uruguai, no centenário de sua independência, organizar sua primeira edição.
Foi assim que Montevidéu se tornou a cidade-sede da primeira Copa do Mundo, a Copa
de 1930, que contou com treze países participantes, quatro deles europeus (Bélgica,
França, Romênia e a antiga Iugoslávia) que, para tomar parte na competição, cruzaram
o Atlântico num navio; as outras equipes eram do continente americano, entre elas
estavam Estados Unidos e México. Uruguai disputou a final com a Argentina e levou
para casa a primeira Taça do Mundo.
A partir de então, a cada 4 anos, os jogos da Copa do Mundo acontecem em um
país diferente. O último mundial foi sediado no Brasil.

Refletindo sobre valores


Apesar dos interesses financeiros e políticos que envolvem o mundial, a Copa é
um evento em torno do qual as nações se agregam. O futebol é mais que um jogo,
tornou-se uma linguagem universal; nela, homens e mulheres, crianças e jovens, ricos e
pobres, letrados e não letrados se encontram.
Abordar o tema Copa do Mundo na escola é abrir um baú de oportunidades para
explorar valores, como diversidade cultural, trabalho em equipe, responsabilidade pelo
outro, confiança, respeito, honestidade. Ideias como passar a bola, vestir a camisa,
sentir-se equipe somam-se ao princípio de que somos mais fortes quando estamos
juntos, quando compartilhamos ideias, inquietudes, sonhos, desejos… Pois, “sonho que
se sonha só é só um sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade”. (Prelúdio, Raul
Seixas)
A Copa do Mundo é também momento para trabalhar a autoestima, para sentir-se
povo, amar a pátria, orgulhar-se de nossa cultura, nossas riquezas, nossa gente.
No que tange a Copa do Mundo três aspectos podem ganhar mais atenção dentro
da escola: econômico, político-social e histórico-cultural. Afinal, uma Copa do Mundo é
bem mais do que um simples evento esportivo.
Do ponto de vista econômico, o evento movimenta bilhões. Os números são até
difíceis de contabilizar de uma só vez. São investimentos públicos para infraestrutura,
mobilidade urbana e outros setores. As empresas investem forte no setor. Muitos
empregos de temporada são criados. O turismo fica aquecido, o comércio se prepara
com grande expectativa e nos vemos submersos numa atmosfera totalmente verde e
amarela empacotada em notas de cem. Mas quem paga a conta? E quem fica com o
lucro? Estas duas simples perguntas podem desencadear grandes debates na escola.
A partir da visão político-social, é possível investigar as relações sociais
estabelecidas durante a competição. As questões morais e éticas podem ser fortemente
discutidas com os alunos, pois a competição envolve regras de jogo dentro de campo, e
de convivência fora das linhas do gramado. Além disso, é importante abordar o que é e
como funciona a diplomacia entre os países e como ela interfere nas decisões relativas
ao mundial. Diz-se que o mundo todo está de olho na bola que rola dentro campo. Mas
será que todos estão de olho na mesma bola?
Por fim, a abordagem histórico-cultural permite trabalhar a influência do futebol na
formação da identidade do povo brasileiro. É essencial olhar para a história das
competições e colocá-la frente ao contexto de cada período. Qual era o contexto vivido
aqui, no “país do futebol”, quando recebeu uma copa há 64 anos? E qual é cenário de
hoje? O torcedor brasileiro de 1950 é o mesmo patriota de hoje?
Cabe destacar, que inúmeras análises tanto positivas quanto negativas de cunho
econômico, social, político, urbanístico, geográfico, entre outros, vêm sendo feitas sobre
esse, que é o maior evento de futebol do mundo. Essa constatação nos leva à
percepção de que o futebol não é apenas um esporte (entendido como um conjunto de
regras, organizado em federações, com calendário próprio e corpo técnico específico -
jogadores, administradores e público assistente), ele é muito mais, já que faz conexões
históricas com temas e dilemas sociais, o que nos leva a inferir que deve estar presente
de maneira reflexiva no cotidiano escolar.

METODOLOGIA

O presente projeto acontecerá durante os meses de maio a julho com todas as


turmas dos turnos matutino, vespertino e noturno. Durante todo o processo teremos
atividades em sala de aula com aprofundamento teórico e atividades práticas
relacionadas ao tema propostos através de: atividades individuais e em grupos, vídeos-
aulas, construção de tabela dos jogos, folder, pintura em telas com as bandeiras dos
países participantes da Copa, painel, acróstico, seminários, produção de textos, entre
outros. As disciplinas de Educação Física, Matemática e Artes ficarão responsáveis
pelas principais ações, contudo este projeto será interdisciplinar e todas as disciplinas
trabalharão com a temática. Teremos como ações principais:

 Mesa redonda evidenciando os aspectos positivos e negativos da Copa do


Mundo, para alunos de 9º ano. Com essa proposta pretende-se fazer com que os
alunos tenham uma visão crítica a respeito da temática trabalhada, bem como
explorar as curiosidades sobre a Copa do Mundo;

 Exposição de telas com as bandeiras dos países participantes, bem como


maquetes do estádios e taça da Copa do Mundo 2018. Com essa atividade os
alunos terão a oportunidade de conhecer um pouco sobre a história, a cultura,
economia, entre outros aspectos dos países participantes do evento;

 Jogos Inter salas. Neste evento, valores como: solidariedade, cooperação,


colaboração, lealdade, espírito de equipe, respeito, entre outros, serão
evidenciados no sentido de conduzir nossos alunos para uma educação voltada
para à transmissão destes valores.
RECURSOS

Os recursos utilizados neste projeto serão materiais disponibilizados pela escola e


alunos, bem como teremos o suporte da Secretaria de Educação. Serão necessários os
seguintes materiais: papel ofício, lápis, borracha, caderno, cartolinas, lápis de cor, piloto,
cola, fita adesiva, telas para pintura, tinta coloridas, data show, microfone, material
gráfico, figurino do Mascote da Copa, bolas de futebol, entre outros.

CULMINÂNCIA

Optamos por realizar algumas ações durante os meses de maio a julho (mês em
que encerra a Copa do Mundo), tais como: mesa redonda, no mês de maio, exposição e
inter salas no mês de julho. Durante todo o período será trabalhada a temática em sala
de aula em todas as disciplinas e as ações serão agendadas de acordo ao andamento
das atividades da escola.

AVALIAÇÃO

Para avaliar os professores deverão estar atentos quanto ao alcance dos


objetivos propostos. Caso verifique que os resultados não são satisfatórios, deverão
elaborar novas estratégias para trabalhar com os alunos, haja vista, avaliação é
essencial à educação, inerente e indissociável enquanto concebida como
problematização, questionamento, reflexão sobre a ação.
REFERÊNCIAS

 Annan, Kofi. Como invejamos a Copa do Mundo. Folha de S.Paulo, 9 jun.


2006. Tendências e debates;

 http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/educacao-e-midia/o-que-podemos-
aprender-e-ensinar-com-a-copa-do-mundo/

 SILVA, Welington Araújo. O esporte enquanto elemento educacional. Disponível


em www.efdeportes.com/

 BETTI, Mauro. Educação física escolar: ensino e pesquisa-ação. Ijuí: Ed. Unijuí,
2009