Você está na página 1de 11

2

O porquê e como podemos nos sobressair se a genética e o corpo são praticamente o


mesmo

Com raras exceções de talentos nato o sucesso tem que ser precedido de muito
esforço, paciência e perseverança. Pessoas talentosas naturalmente vencem na vida,
quando talentosas e esforçadas ficam imbatíveis, como o caso do jogador Cristiano
Ronaldo, que é um símbolo de esforço, paciência e perseverança e mesmo se não
fosse talentoso teria vencido no mundo do esporte, como uniu o talento virou o
número um do futebol por sucedidas vezes, mesmo em confronto direto com
talentos maiores, contudo menos esforçados.

Mas e as pessoas comuns, sem talento algum, podem vencer? A resposta é SIM,
lógico que podem vencer, mas para isso precisam ter alguns parâmetros simples e
objetivos na cabeça:

1) Não é o corpo que você deve convencer, mas sim a mente:

Com a cabeça boa o corpo aguenta quase tudo. Essa expressão retrata muito bem o
chamado autoconhecimento. Quando comemos bem, nos exercitamos e quando
sabemos exatamente o que queremos a coisa flui, porque a mente está no comando.
Depois disso é ter a ciência que as coisas podem dar errado por um tempo, mas que
elas irão se acertar e que mais cedo ou mais tarde o sucesso vira.

2) Ter foco

O mundo hoje é feito de distração e isso vai de redes sociais a conteúdos se


agregação de valor algum na internet. Quando tivermos um projeto em mente ele
deve ser claramente externado e temos que char as ferramentas certas para alcança-
los, o certo é que como diria Jack Ma fundador do site Alibaba: “- Em um ano nenhum
sucesso se realiza, mas em dez anos é possível alcançar, se você tiver foco e
constância no que está projetando.

Assim, a palavra de ordem é não distração e total atenção com planos a longo prazo
para seus projetos e eles irão se realizar.

3) Falhas

As pessoas normais possuem os mesmos genes, possuem as mesmas dificuldades do


mundo moderno e não são talentosas, assim, se você é uma dessas e não tem talento
o que sobra é o esforço constante em busca dos seus objetivos.

Merdas acontecem no caminho, a você basta coloca-las, mesmo que por indução nos
seus projetos, assim, sabendo que uma hora você vai cair, que as coisas darão errado,
você estará preparado para falhar, cair e levantar, o importante é seguir em frente e
lembrar que a derrota é quando você cai e fica, o fracasso é quando você caiu,
levanta e tem a capacidade de seguir em frente! Esses últimos no futuro serão
vencedores.
3

O ponto zero de partida para mudança

Como você enxerga a vida? Quantas vezes ao final do ano você fez planos para o novo
ano? Quantas vezes já parou e montou metas pessoal? Quantas vezes em sua vida
parou e foi ente modificador da vida de alguém, aquela pessoa que monta planos
vitoriosos para outras pessoas baseado em modelos pessoais? Quais foram suas
realizações pessoais no ano passado? Quantas pessoas vocês influenciou
positivamente nos últimos anos?

Bem, se eu for responder essas perguntas dariam pelo menos uns 3 livros inteiros,
mas se a sua resposta ocupar 10% de uma linha com o simples “não sei responder” é
porque esse livro está no caminho correto, mas vamos validar nas linhas abaixo!

Quantas vezes esse ano você teve orgulho sincero de uma conquista foda que
realizou? Quanto em dinheiro você conseguiu juntar e investir em validação de sua
competência? Quantas vezes você se olhou no espelho e deu os parabéns a você
mesmo pelo mês dedicado a dieta intensa e a treinos físicos sensacionais? Enfim,
quantas vezes nesse último ano você se olhou e disse: “- Eu sou foda”!

Eu posso até ver sua cara ao ler! Você deve estar pensando: “O Evandro deve estar
achando que sou um supe-herói?”

Acredite, nem de perto é isso! Pessoas simples podem ter desempenhos grandiosos
com planejamento e muita organização e basicamente será isso que o livro vai tratar
nos capítulos a frente, sempre com o víeis de ajudar você a alcançar seus sonhos e
suas metas de vida!

A problemática zero um é a forma que as pessoas enxergam a vida, eu uso uma


expressão que não é muito agradável de se ler, mas que funciona perfeitamente para
expressar a forma que a maioria das pessoas vem levando a vida:

“LEVAR A VIDA A MODA CARALHO!”


É isso MEMO! Levar a vida a moda caralho significa acordar e levantar sem um
objetivo definido, passar semana após semana, ano após ano sem um plano de
metas, sem ao menos um desafio, isso é estar praticamente morto em vida e
acredite, a maioria das pessoas estão assim!

Todo final de ano é a mesma coisa! Chega natal e ano novo e os normais comem feito
loucos, bebem feito louco e ganham muitos quilos adicionais, mas não se planejam
em nada para o próximo ano! Quem dirá fazer planos anuais, trimestrais e mensais!
Metas? Esta de sacanagem não é? Metas nem fazem parte do vocabulário de final de
4

ano, que comporta praticamente somente uvas passas e muitos panetones e lógico,
aqueles frangos lotados de gordura!

Sei que parece que estou esculachando com você, mas na verdade tenho uma frase
histórica que é minha marca: “A verdade dói somente na hora, mas a mentira corrói
você para a eternidade!”
Montar metas pessoais é o princípio do sucesso! Todos deveriam fazer um planos de
metas e isso é simples! Você pode começar no estilo desafio pessoal, mas o que seria
isso mesmo?

Desafio pessoal é quando você resolve fazer algo que sempre tentou e nunca
conseguiu manter, o desafio pessoal padrão é a danada da dieta. As pessoas
tendeciam em falar a palavra errada, quando na verdade deveria ser “estilo de vida”!

Vou falar um pouquinho da dieta, mas nos capítulos a frente o estilo de vida estará
presente em tudo, inclusive na vida financeira! Quando você vai ao supermercado
encontra uma variedade de produtos Light, Diet e similares que prometem encurtar
seu caminho, mas o que esquecemos é que o simples é o que dá certo e que procurar
atalhos geralmente dá merda!

Outra forma de perder fácil é procurar formas mágicas de curto espaço de tempo na
web, isso é o princípio do fracasso! Fazer dieta na verdade é ligar o Looping do hábito
que será tema de um capítulo inteiro. Em algum momento você terá que ter um
gatilho e projetar recompensas, se isso acontecer o hábito será uma rotina agradável!

Eu costumo dizer que receber crítica construtiva de quem nunca construiu nada não
vale, por isso comecei com o tópico dieta! Eu sempre tentei fazer dieta e sempre fui a
academia, mas fazia todo o processo sem acompanhamento e sem estudar o que
estava fazendo. Como eu ensino o Looping do hábito eu simplesmente “liguei” em
mim essas estruturas e tudo aconteceu! Ganhei muita massa magra e perdi gordura
absurdamente com reeducação alimentar, treinos constantes e eliminando da minha
vida coisas que não iriam contribuir com o novo estilo de vida, principalmente bebida
alcóolica que foi meu maior desafio e meu maior triunfo, mas isso será assunto para
as páginas a frente! Por hora, escolha seu desafio pessoal e anote ao lado dessas
páginas, vai precisar dessa anotação!

Eu gosto de saber que sou o tipo de pessoa que deito no arame farpado para o irmão
passar por cima! Que sou do tipo de pessoa que não existe meio termo, ou me amam
ou me odeiam! Mas porque isso acontece? Isso acontece porque você em algum
momento da sua vida tem, assim como eu , a obrigação de montar algo pensando em
outras pessoas e não somente membros da família! Quando eu era policial eu sempre
tive atitudes que iriam gerar prosperidade e que iriam contribuir com alguém e
sempre repudiei conversas em que falavam mal de outras pessoas, porque esse é o
princípio zero um para contribuir com alguém, simplesmente não falando mal!

Mais a frente vamos ver que toda pessoa que pensa em ficar rica e monta projetos
nesse sentido fracassa, e quem monta projetos para realização de conquistas
5

consegue feitos inigualáveis, entre os quais alcançar a riqueza, que repito, nunca deve
ser o foco principal, assim, sempre ao montar seus projetos pensem em fazer alguém
crescer junto, se isso for unido a outros pilares a coisa irá tomar outro rumo!

Outra grande frustação é chegar no novo ano e olhar para trás sem ter ao menos
realizado uma conquista pessoal! Isso é de doer e porque mesmo isso ocorre? É isso
MEMO, ocorre porque é a primeira vez que está tendo acesso a um tipo de
informação real, dolorida e sem a putaria da auto ajuda, por isso esse livro até o
último capítulo vai tirar você definitivamente da multidão e se você topar, irá
transformar você em uma pessoa de sucesso!

O pior de tudo e pegando o gancho é que você nem ao menos influenciou alguém no
ano anterior, não foi sequer um ponto de motivação primário ou o herói da vida de
alguém! Mas isso irá mudar!

Essas e outras tantas perguntas iremos responder e ajustar um plano para que você
saia da mesmice, mas lembre-se: É igual fazer uma prova bem difícil: “As pessoas
podem ajudar, podem estudar com você e até ensinar o caminho das pedras, mas no
fim é você com você mesmo e ponto final!”

Então apertem os cintos, pois se resolveu aceitar o desafio da mudança iremos nos
capítulos que se seguem levantar voo!

O bom é inimigo do ótimo

Jim Collins, coach e escrito americano publicou sua obra mais conhecida, que no
Brasil recebeu o título de empresas feitas para crescer! Nesse livro Jim Collins trás o
conceito das empresas que em dado lapso temporal simplesmente deixaram de
existir porque eram apenas “boas” e empresas que se tornaram as mais rentáveis dos
Estados Unidos porque deixaram de ser boas para se transformar em ótimas
empresas!

“95% DAS PESSOAS MEDIANAS SE


CONFORMAM COM O BOM, ENQUANTO OS
5% DE PESSOAS QUE ESTARÃO NO TOPO
ESTÃO SEMPRE EM MOVIMENTO!
MOVIMENTO É SUCESSO!”
6

Esse conceito do bom é inimigo do ótimo se encaixa perfeitamente no contexto de


vida de pessoas de sucesso e pessoas “normais”! Temos por hábito desde pequeno
fazermos planos para uma boa vida. Queremos uma empresa “boa”, uma “boa” casa,
um “bom carro” e fazer pelo menos uma viagem “boa” por ano!

Bem, não há nada de ruim em ter coisas “boas”, o grande problema é que ao passar
do tempo essas boas coisas vão ficando razoáveis ao ponto de ficarem ruins e de
gerarem uma sensação de fracasso inconfundível!

Para sair do campo empírico e para ficar mais inteligível vamos exemplificar! Meu pai
por muitos anos trabalhou na rede ferroviária federal, nessa época a empresa era
estatal e como tal dava a ele uma sensação boa de que o governo federal iria mudar
para cima os padrões da empresa e que as coisas por serem federais iriam melhorar!

Resumindo, estava “bom”! Com o tempo e as mudanças estruturais do Brasil a


empresa foi privatizada e o plano estratégico do Brasil não previa mais malhas
ferroviárias como prioridade para o país. Resultado disso: Meu pai se aposentou pelo
INSS e o que era bom ficou uma “merda”, fazendo com que ele ganhasse hoje cerca
de pouco menos de um salários mínimos de aposentadoria!

O que podemos extrair disso, onde estão os erros e onde o bom inimigo do ótimo
entraria e poderia de vez solucionar esse problema!

Vamos por parte:

Em primeiro plano, podemos extrair que o mundo está em franca modificação e que
essa mudança nos alcança também! Assim, a palavra de ordem aqui é ficar atento a
tudo que estar por vir e as mudanças de estratégia do país, pelo menos no que tange
a emprego. Outro ponto fundamental é a nossa mudança interna em saber se aquela
ocupação é o que nos fará feliz, porque nada importa dinheiro se você está
completamente insatisfeito com a realidade e não raros empregos que eram super
legais se transformarem em empregos medíocres na nossa concepção interna!

Contudo, vou mais além e estenderei a ideia para todos os campos de atuação da
vida!

Casamentos são outros ótimos exemplos do bom é inimigo do ótimo e porque com
frequência eles se acabam tanto! As pessoas tendem em fazer bons namoros, não
ótimos! Conhecem-se, namoram por um tempo razoável e as vezes por muitos anos e
quando a coisa fica morna resolvem casar, ou seja, já entram com o pé esquerdo em
uma relação estável!

Começam uma vida, compram uma boa casa financiada, ao mesmo tempo trocam de
carro para um bom carro financiado e como se fosse algum tipo de obrigação e sem
muito programarem encomendam o primeiro filho!
7

Quando olho esse relato me dá vontade de soltar aquele meme com a carinha se
estapeando, porque é isso que as pessoas fazem, ou seja, querem ter coisas boas sem
planejarem o ótimo!

Não quero ser o cavaleiro da desgraça, mas o relato acima é o famoso bom que fica
razoável que em pouco tempo fica uma merda!

Outro grande exemplo construtivo para você é a ideia do corpo ideal para você!
Geralmente ninguém busca o ótimo, mas sim o bom! Não raro pessoas dizendo: “-
Quero somente perder uns quilinhos e enxugar um pouquinho a barriga”! “-Não
quero ser atleta, quero só entrar na roupa!”

Todos esses exemplos são de fatos que com certeza irremediável irão dar MERDA
uma hora porque mais dia ou menos dia o bom vai ficar razoável que vai ficar ruim
que vai passar para ser uma merda!

Essas construções de ideias futuras se chamam planejamento com organização com o


ponto mais fundamental que é pensar grande, que diga-se de passagem, é falado aqui
no livro a doses cavalares!

Em segundo plano, vamos passar para os erros fundamentais da ideia de pensar em


ter boas coisas e ser bom para as coisas, o porquê que o bom é inimigo do ótimo e
pode transformar você em um fracasso real!

A ideia de que movimento é vida exista a milhares de anos e assim como o ser
humano se adaptou a buscar seus alimentos, a se movimentar em atividade física
para ter uma vida saudável e a estar em permanente evolução as coisas que nos
cercam a principalmente nosso conceito de vida deve estar em volta a isso!

O erro fundamental é a chamada “acomodação”! Se em algum momento da sua vida


você se acomodar as coisas ficarão em uma descendente e por mais que isso parece
óbvio você não dá ouvidos ao que estar ao seu redor!

A nossa ocupação de trabalho é o exemplo clássico do erro! Não há nada de errado


em você se transformar em um policial e fazer o trabalho que gosta, o erro está em
entrar na profissão e não tentar ser melhor todos os dias! Ser melhor não é ser um
babaca completo tentando provar a todos que você é o melhor, ser acima da média é
ter atitudes diferenciadas, como não se acomodar ao sair do trabalho e continuar
estudando, é pensar em alcançar cargos mais altos, mais responsabilidades e pensar a
todos os dias em ser um destaque naquilo que você faz!

Aqui vou avocar a conhecida história do meu amigo Evanildo Ferreira, esse menino
começou a estudar comigo em 2009 e de sem-terra e analfabeto se transformou em
agente da polícia federal do Brasil e não satisfeito, assim que entrou para o órgão já
começou a estudar para ser delegado federal e há arranha cogitar a magistratura!
Convenhamos, esse rapaz é um super-homem não é mesmo? Bem, sob a minha
concepção ele só odiava e ainda odeia ser normal! Estar em movimento não significa
8

que você nunca estará satisfeito com nada, não é isso! Opa, ao falar desse assunto,
permita-me fazer um corte e voltar ao assunto das hienas!

Quando jogamos o conceito bom inimigo do ótimo é quase que um chamariz para o
aparecimentos das hienas, isso é lógico se abrirmos a boca e começarmos a falar
nossos planos, coisas que já ensinei em frases”

“Quanto menos pessoas souberem de sua vida e seus projetos, mas feliz e bem
sucedido você será!”

Qualquer pessoa “hiena” vai pegar a ideia vencedora do bom inimigo do ótimo e vai
querer dizer coisas do tipo: “-Você não se conforma com nada!” “-Vá curtir a sua
vida!” “- Você só trabalha, não tem vida!” “-Nossa, eu sonho estar onde você está e
você está ai, reclamando!”

Bem, vou pegar o gancho da última fala idiota para desenvolver o texto! De início de
conversa quem pensa no bom inimigo do ótimo não está reclamando de
absolutamente nada, só não está satisfeito com a conquista do momento e está
querendo melhorar e isso não está nada errado sob o olhar de pessoas vencedoras,
mas absolutamente incompreensíveis para pessoas normais e conformadas!

Assim, quando fizer seus planos para o ótimo não esqueça: Não conte a ninguém
porque nunca saberá quando uma hiena estará a sua espreita!

A última pergunta desse tópico se situa na seguinte situação: “-Mas como o bom
inimigo do ótimo pode ser meu grande solucionador de problemas?!

Bem, a ideia aqui é simples e temos que começar de um ponto de partida simples:

“A VIDA ESTÁ EM PLENA EVOLUÇÃO E


NÃO PODEMOS FICAR PARADOS
OLHANDO COMO SE TUDO ESTIVESSE
PERFEITO!”
Para ajudar de forma didática vou me colocar no assunto e dar minha experiência de
vida, ao final das contas é sempre ótimo uma crítica construtiva a sua vida como
estou de fazendo de alguém que construiu alguma coisa!

Desde de pequeno as pessoas me chamam de inquieto, incomodado, agitado,


birrento e outros adjetivos que descobri serem sinônimos sob minha concepção para
a palavra pró ativo!
9

Aos 12 anos eu já vendia cartão de natal em frente ao ponto de taxi do meu pai e
acreditem eu gostava daquilo, mais deixava o dono maluco quando eu trocava a
banca de lugar toda semana!

Depois disso e pouco depois dos 15 anos eu fui trabalhar em uma firma chamada
metalúrgica Barra do Piraí, de um cara chamado Ronald de Carvalho, esse cara era
engraçado porque minha cidade é pequena, pouco mais de 100 mil habitantes e ele ia
trabalhar de helicóptero! Bem, nem precisa disser que eu ficava lá carregando
caminhão e incomodado como uma pessoa ia trabalhar daquele jeito e eu de ônibus,
aqui é muito, mais muito legal ter aquela idade porque você ainda não tem muita
noção das coisas!

Enfim, comecei a trabalhar e acredite o trabalho era BOM para minha época! Eu
ganhava mais que todos da minha idade e já tinha desde cedo responsabilidades,
como ajudar a pagar algumas contas da casa e desde essa época sempre juntei
dinheiro!

Certo dia, vi alguns engenheiros da Alemanha chegando para regular as máquinas que
faziam as bombonas plásticas, isso mesmo, pasmem, vieram da Alemanha para
“regular” máquinas! Nessa época eu já estava na empresa fazia um ano e pouco e
fiquei incomodado com aquilo e uma pergunta que ninguém se fazia eu me fazia o
tempo todo! “Mas por que diabos esses caras precisam vir uma vez por ano para
regular essas benditas máquinas, já que é só “regulagem” e não montagem, será que
ninguém aprende isso?”

Nos dias que os engenheiros ficaram na empresa eu arrumei um jeito de dobrar


serviço para sempre que dava acompanhar! Diga-se de passagem, toda a vez que
dava eu dobrava pelo extra! Os meus turnos eram de 6 as 12, 12 as 18, 18 as 00 e 00
as 6, isso seis dias na semana com uma folga e mudança de turno, assim, já era
comum na saída eu ficar esperando para ver se alguém faltou, como era comum eu
sempre assumia o trabalho de alguém e geralmente não era na expedição e sim nas
maquinas, que eu adorava!

Passei uma semana dobrando serviço e anotando tudo que eu via os engenheiros
fazer, confesso que não entendia muito, mas era meio que instintivo! Quando a
maquina dava defeito por exemplo na extração da massa de borracha era porque ela
desviava para um lado ou para outro! Eu fiquei vendo eles regularem e era
complicado, mas simples! Massa para direita, X regulagem, massa muito grossa, X
regulagem e tudo eu ia anotando feito um louco, o problema é que existiam três tipos
de máquinas, as Pavan Zenit que faziam bombonas de 60 litros a que eu trabalhava,
as BM que faziam bombonas de 200 litros e as sopradoras que faziam tampas e
lacres, como eu não conseguiria entender as três optei em ficar de olho nas Pavan
Zenit, que além de ser as que eu trabalhava pareciam ser as mais simples!

Pois bem, depois que eles foram embora e nos meses subsequentes eu me atraquei
em ser o “curioso” e a ajudar em pedirem a ser o regulador das maquinas, o que deu
isso:
10

Porque deu merda? Deu merda


LÓGICO, DEU MERDA!!! porque eu descobri que os
operadores gostavam que as
máquinas parassem e que se
isso acontecesse eles ficavam “de bobeira”! Ora, se as máquinas parassem no outro
dia ninguém me chamava para fazer extra porque por mais que faltassem sempre
tinha trabalho ocioso, ai era foda, porque todo mundo perdia, o empresário porque
não faturava e tinha prejuízo, a empresa que não crescia, eu que não fazia extra e a
Petrobrás que não ia ter a bombona que precisava!

Olha, eu não tinha ideia que anos depois eu ia entender que aquilo era o bom inimigo
do ótimo! O emprego era legal, eu não precisa me estressar e era ir lá, trabalhar,
ganhar o meu, não me aborrecer e viver a vida “boa”! Mas como o ótimo mesmo que
subconsciente sempre esteve presente em mim eu comprei a briga! Irritei meio
mundo e continuei a regular!

Um belo dia o líder das sopradores saiu de férias e o encarregado me perguntou:


Quer assumir por um mês? Eu falei: “Lógico!” Se fosse hoje seria: “Alô você!”

Nesse mês eu “mudei a forma de pensar do meu turno”! Primeiro que ajeitei a
bagunça no setor das sopradoras e fui atrás das metas propostas pela empresa, coisa
que o líder de férias nunca fez! Do primeiro dia que assumi até o último de férias do
líder original batemos 30 dias de metas, o que não acontecia a anos!

Quando ele voltou advinha:

É isso MEMO, ele foi


para a rua e eu assumi de
forma definitiva!

Agora o negócio estava legal não é? Aos 17 anos, líder de setor, com um chevette
marrom cor de geladeira com banco de napa marrom clarinho e som na mala eu era o
“cara”! Agora se acomodou né Evandro?

Porra nenhum, cismei de fazer faculdade e virar diretor da empresa, bem, essa era a
ideia original, mas tudo mudou e eu comecei a fazer faculdade e fui trabalhar no
escritório do meu cunhado, logo depois entrei para Polícia Militar do Estado do Rio de
Janeiro, mas isso é outra história!

A lição original do bom inimigo do ótimo é que você não pode se acomodar com o
seu status hoje, e mesmo que você tenha chegado no seu ótimo você deve ficar
atento as mudanças ao seu redor e a sua própria!
11

Não dá para ficar parado em lugar sem buscar algo melhor! Um grande exemplo são
juízes que chegam ao cargo dos sonhos, mas permanentemente estão em franca
modificação estudando para serem melhores nas sentenças, para se atualizarem,
continuam a se especializar e tentam a todo momento serem melhores que eles
mesmos!

Contudo, essa visão está originalmente enraizada nos empreendedores de sucesso,


que não possuem medo do novo, que desafiam a própria existem em prol de serem
ótimos todos os dias, mesmo que isso por vezes os detonem! A busca em ser ótimo
não pode ser uma obrigação, tem que ser uma necessidade interna, se isso acontecer
você será uma pessoa de sucesso!
Orientação para a vida:

Nunca se conforme com o Bom e não de ouvidos a pessoas que irão jogar você para
baixo! O exagero esta nas suas avaliações e não em criticas construtivas de quem não
construiu nada!

Se você ingressou em um cargo público e não esta satisfeito com ele, MUDE! Se
construiu uma casa e acha que ela não esta de acordo, não se conforme, vá lá e faça
planos para o futuro!

Olhe-se no espelho e NUNCA ache que o bom é o suficiente, sempre queira estar em
evolução!

Fomos calibrados para se conformar com o bom, com o razoável e não raro com o
ruim e acha que esta tudo “normal”, quando na verdade não esta! O mundo é mais
que seu bairro, seu estado ou até mesmo seu país! O mundo esta ai para ser
desbravado e para termos pessoas de sucesso que fazem a diferença, mas um mundo
feito dos normais que se confortam com o BOM não será um mundo em franca
modificação!

Quem diria quem um dia falaríamos em um pequeno objetivo e que ele transmitira
dados, quem disse que no futuro iremos continuar dirigindo com o vinda dos carros
autônomos?

Essas coisas só acontecem porque alguém em algum momento não se confirmou com
o Bom e quis o ótimo presente em sua vida, faça essa escolha e verá sua vida mudar!