Você está na página 1de 12

NUTRIÇÃO

ESPORTIVA
SUMÁRIO
1- Introdução 5- Creatina
2- Ubiquinol 6- Beta-alanina
3- Peak ATP 7- Fórmulas
4- L-citrulina
introdução
Sabe-se que exercício regular, moderado e planejado tem muitos benefícios em pessoas treinadas.
O exercício reduz o risco de doença cardíaca, hipertensão, insuficiência cardíaca, depressão, dia-
betes, diminui a mortalidade, o risco de câncer e taxas reduzidas de síndrome metabólica.

O treinamento de força é uma das modalidades mais praticadas de exercício físico, por indivíduos
de diferentes faixas etárias, de ambos os sexos e com níveis de aptidão física variada. O treino
regular é um potente estimulo à ocorrência da hipertrofia muscular. A hipertrofia muscular é obtida
da equação treinamento específico/alimentação adequada, sempre supervisionado por
profissionais da área.

O foco da nutrição esportiva tem sido sobre o consumo de proteínas e aminoácidos para melhorar
resposta hipertrófica. Os treinos intensivos induzem o aumento na captação de proteínas, princi-
palmente pelo tecido muscular. A alimentação equilibrada pode suprir parte dessa demanda, con-
tudo a suplementação com proteínas pode melhorar a recuperação desse tecido e consequente-
mente a performance, além de aumentar a massa magra. Os estudos analisados apontam que a
proteína tem um efeito positivo, maximizando os resultados.
Ubiquinol
O Ubiquinol é a forma reduzida da Coenzima Q-10, onde atua carrean-
do elétrons pela membrana das mitocôndrias, sendo indispensável
para a energia celular. Por ser muito sensível a oxidação, possui um po-
tente poder antioxidante nas mitocôndrias e membranas lipídicas,
eliminando os radicais livres.

Em um estudo conduzido por Sarmiento et al. (2016) teve como objeti-


vo avaliar os efeitos da suplementação com Ubiquinol na prevenção
do estresse oxidativo associado à prática de exercícios intensos e ob-
servaram que quando administrado antes da prática de exercícios de
alta intensidade previne o excesso de radicais livres e, consequente-
mente, seus efeitos deletérios sobre o organismo, o que pode resultar
em efeitos positivos sobre a função endotelial, suprimento de
substrato energético e recuperação muscular.
Peak ATP
O Peak ATP é uma nova forma de ATP que age na melhora da sinaliza-
ção anabólica aumentando a composição corporal e o desempenho
atlético. Além disso, melhora o fluxo sanguíneo e, portanto, eleva a
oferta de oxigênio e nutrientes para o músculo. Um estudo avaliou os
efeitos da administração oral de Adenosina trifosfato em praticantes
de exercícios físicos durante 12 semanas. De acordo com os resulta-
dos, o grupo ATP demonstrou uma maior resistência corporal total em
comparação com o placebo. A suplementação com ATP resultou em
aumento da força de 12,9% e 16,4% para agachamento e levantamento
terra, respectivamente (Wilson et al., 2013).
L-citrulina
A L-citrulina é um aminoácido presente no corpo e é um potente pre-
cursor endógeno da L-arginina, que é um substrato para a óxido nítrico
sintetase.
Estudos em humanos reportam que o óxido nítrico melhora o desem-
penho no esporte. Isto ocorre por que o óxido nítrico é um potencial
modulador do fluxo sanguíneo, do metabolismo energético
e dos processos de respiração mitocondrial durante os exercícios.
Com o aumento dos níveis séricos de l-arginina, há redução da sensa-
ção de fadiga muscular e aumento da performance física.
Creatina
A creatina é um suplemento que gera interesse na
medicina esportiva, 90% do composto corporal está
presente na musculatura esquelética. Ela se apre-
senta na forma fosforilada em conjunto com a
molécula de ATP.

Serve como reserva energética que é essencial para


a contração muscular, melhora a força muscular,
hipertrofia e aumenta a massa magra.
Beta-alanina
A beta-alanina é um aminoácido não proteogênico, ou seja, que não
participa da estrutura de proteínas, cujo único local de produção endó-
gena conhecido é o fígado. A produção desse aminoácido é resultado
do metabolismo de degradação da uracila (Invernizzi et al., 2015).

Estudos realizados por Andrade et al. (2016) avaliaram os efeitos da su-


plementação de beta-alanina na melhora da performance durante 4
semanas. Para isso, 23 atletas receberam Beta-Alanina e Placebo, e
observaram que a suplementação de beta-alanina é eficaz no aumen-
to da performance em atletas durante a prática de exercícios físicos de
alta intensidade, reduzindo a fadiga e a dor muscular (Invernizzi et
al., 2015).
fórmulas
Cápsulas de Ubiquinol Cápsulas de Peak ATP® Sachês de L-Citrulina Sachês de Creatina
Ubiquinol………………...................………..200 mg Peak ATP®..............................................400 mg L-Citrulina....................................................2,4 g Creatina – Dose de Ataque (5 Dias)
Excipiente qsp....................................1 Cápsula Excipiente qsp....................................1 Cápsula xcipiente qsp..........................................1 Sachê Creatina .......................................................25 g
Excipiente qsp........................................1 Sachê
Administrar 1 cápsula ao dia, com início 14 dias Administrar 1 cápsula ao dia ou conforme Administrar 1 sachê ao dia ou conforme orienta-
antes da prática do exercício extenuante, ou con- orientação médica/nutricional ção médico/nutricional. Administrar 1 sachê ao dia por 5 dias ou conforme
forme orientação médica/nutricional. orientação médica/nutricional

Sachês de Creatina Sachês de Beta-Alanina


Creatina – Dose de Manutenção Beta-Alanina...............................................6,4 g
Creatina ..........................................................5 g Excipiente qsp........................................1 Sachê
Excipiente qsp........................................1 Sachê
Administrar 1 sachê ao dia ou conforme a
Administrar 1 sachê ao dia ou conforme orienta- orientação médica/nutricional.
ção médica/nutricional.
referências
Sarmiento A1,2, Diaz-Castro J1,3, Pulido-Moran M1,4, Moreno-Fernandez J1,3, Ka-
jarabille N1,3, Chirosa I5, Guisado IM6, Javier Chirosa L5, Guisado R6, Ochoa
JJ1,3. Short-term ubiquinol supplementation reduces oxidative stress associated
with strenuous exercise in healthy adults: A randomized trial. Biofactors. 2016
Marques C. Liberali R. CONSUMO DE PROTEÍNAS NA PRÁTICA DO TREINA- Nov 12;42(6):612-622. doi: 10.1002/biof.1297. Epub 2016 May 19. : WILSON, Jacob
MENTO DE FORÇA - REVISÃO SISTEMÁTICA Revista Brasileira de Nutrição M et al. Effects of oral adenosine-5 -triphosphate supplementation on athletic
Esportiva, São Paulo. v. 6. n. 32. p. 158-164. Março/Abril.
2012 performance, skeletal muscle hypertrophy and recovery in resistance-trained
Sarmiento A1,2, Diaz-Castro J1,3, Pulido-Moran M1,4, Moreno-Fernandez J1,3, Ka- men. Nutrition & Metabolism, [s.l.], v. 10, n. 1, p.57-11, 2013. Springer Nature.
jarabille N1,3, Chirosa I5, Guisado IM6, Javier Chirosa L5, Guisado R6, Ochoa WILSON, Jacob M et al. Effects of oral adenosine-5 -triphosphate supplementa-
JJ1,3. Short-term ubiquinol supplementation reduces oxidative stress associated tion on athletic performance, skeletal muscle hypertrophy and recovery in resis-
with strenuous exercise in healthy adults: A randomized trial. Biofactors. 2016 tance-trained men. Nutrition & Metabolism, [s.l.], v. 10, n. 1, p.57-11, 2013. Springer
Nov 12;42(6):612-622. doi: 10.1002/biof.1297. Epub 2016 May 19.Suzuki T1, Morita Nature. .Suzuki T1, Morita M1, Kobayashi Y2, Kamimura A1. Oral L-citrulline
M1, Kobayashi Y2, Kamimura A1. Oral L-citrulline supplementation enhances supplementation enhances cycling time trial performance in healthy trained
cycling time trial performance in healthy trained men: Double-blind randomized men: Double-blind randomized placebo-controlled 2-way crossover study. J Int
placebo-controlled 2-way crossover study. J Int Soc Sports Nutr. 2016 Feb Soc Sports Nutr. 2016 Feb 19;13:6. doi: 10.1186/s12970-016-0117-z. eCollection
19;13:6. doi: 10.1186/s12970-016-0117-z. eCollection 2016. 2016. de Andrade Kratz C, de Salles Painelli V, de Andrade Nemezio KM, da Silva
WILSON, Jacob M et al. Effects of oral adenosine-5 -triphosphate supplementa- RP, Franchini E, Zagatto AM, Gualano B, Artioli GG.Beta-alanine supplementation
tion on athletic performance, skeletal muscle hypertrophy and recovery in resis- enhances judo-related performance in highly-trained athletes. J Sci Med Sport.
tance-trained men. Nutrition & Metabolism, [s.l.], v. 10, n. 1, p.57-11, 2013. Springer 2016 Aug 26. :Bereket-Yücel S1. Creatine supplementation alters homocysteine
Nature. level in resistance trained men. J Sports Med Phys Fitness. 2015 Apr;55(4):313-9.
Sarmiento A1,2, Diaz-Castro J1,3, Pulido-Moran M1,4, Moreno-Fernandez J1,3, Ka-
jarabille N1,3, Chirosa I5, Guisado IM6, Javier Chirosa L5, Guisado R6, Ochoa
JJ1,3. Short-term ubiquinol supplementation reduces oxidative stress associated
with strenuous exercise in healthy adults: A randomized trial. Biofactors. 2016
Nov 12;42(6):612-622. doi: 10.1002/biof.1297. Epub 2016 May 19. : WILSON, Jacob
M et al. Effects of oral adenosine-5 -triphosphate supplementation on athletic
performance, skeletal muscle hypertrophy and recovery in resistance-trained
men. Nutrition & Metabolism, [s.l.], v. 10, n. 1, p.57-11, 2013. Springer Nature.
WILSON, Jacob M et al. Effects of oral adenosine-5 -triphosphate supplementa-
tion on athletic performance, skeletal muscle hypertrophy and recovery in resis-
tance-trained men. Nutrition & Metabolism, [s.l.], v. 10, n. 1, p.57-11, 2013. Springer
Nature. .Suzuki T1, Morita M1, Kobayashi Y2, Kamimura A1. Oral L-citrulline
supplementation enhances cycling time trial performance in healthy trained
men: Double-blind randomized placebo-controlled 2-way crossover study. J Int
Soc Sports Nutr. 2016 Feb 19;13:6. doi: 10.1186/s12970-016-0117-z. eCollection
2016. de Andrade Kratz C, de Salles Painelli V, de Andrade Nemezio KM, da Silva
RP, Franchini E, Zagatto AM, Gualano B, Artioli GG.Beta-alanine supplementation
enhances judo-related performance in highly-trained athletes. J Sci Med Sport.
2016 Aug 26. :Bereket-Yücel S1. Creatine supplementation alters homocysteine
level in resistance trained men. J Sports Med Phys Fitness. 2015 Apr;55(4):313-9.
http://www.hinutrition.com.br/

Você também pode gostar