Você está na página 1de 2

TOC - Neurose obsessiva Freud: retração defensiva envolvida no

• É representado por um grupo diverso de sintomas que caso de desejos edípicos que provocavam a ansiedade.
incluem pensamentos intrusivos, rituais, preocupações e Regressão à fase anal.
compulsões.
• Essas obsessões ou compulsões recorrentes causam
sofrimento grave à pessoa.
• Elas consomem tempo e interferem significativamente
em sua rotina normal, em seu funcionamento ocupacional,
em atividades sociais ou nos relacionamentos.
• Um indivíduo com TOC pode ter uma obsessão, uma
compulsão ou ambos.

ALGUNS DADOS
• 2 a 3% da população geral;
• Uma das 10 doenças mais incapacitantes;
• Em torno de 10% da população ambulatorial;
• Idade média de início 20 anos, mais cedo em homens;
• Entre os adolescentes e crianças, sexo masculino;
• Entre adultos pouco mais comum em mulheres;
• O início pode ocorrer na infância, não é incomum;
• Pode ocorrer comorbidades como Depressão e Fobia
social; CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS DO DSM-5
A. Presença de obsessões, compulsões ou ambas:
TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo Obsessões são definidas por (1) e (2):
• Obsessões ou compulsões recorrentes, suficientemente 1. Pensamentos, impulsos ou imagens recorrentes e
graves para causar sofrimento notável; persistentes que são vivenciados, em algum momento
• A Obsessão é um pensamento, sentimento, ideia ou durante a perturbação, como intrusivos e indesejados e
sensação recorrente e intrusiva; que na maioria dos indivíduos causam acentuada ansiedade
• A compulsão é um comportamento consciente, ou sofrimento.
padronizado e recorrente; 2. O indivíduo tenta ignorar ou suprimir tais pensamentos,
• O indivíduo percebe a irracionalidade da obsessão e sente impulsos ou imagens ou neutralizá-los com algum outro
que tanto ela quanto a compulsão são egodistônicas. pensamento ou ação.
As compulsões são definidas por (1) e (2):
TEORIAS ETIOLÓGICAS 1. Comportamentos repetitivos (p. ex., lavar as mãos,
• Biológica: organizar, verificar) ou atos mentais (p. ex., orar, contar ou
- Serotonina: mais pela resposta dos medicamentos; repetir palavras em silêncio) que o indivíduo se sente
- Nora: em investigação; compelido a executar em resposta a uma obsessão ou de
- Genética; acordo com regras que devem ser rigidamente aplicadas.
- Infecção por Streptococcus β hemolítico? 2. Os comportamentos ou os atos mentais visam prevenir
ou reduzir a ansiedade ou o sofrimento ou evitar algum
• Comportamental: evento ou situação temida; entretanto, esses
- Exageros de comportamentos aprendidos para comportamentos ou atos mentais não têm uma conexão
sobrevivência (autolimpeza, marcar território); realista com o que visam neutralizar ou evitar ou são
- De acordo com as teorias do aprendizado, as obsessões claramente excessivos.
são estímulos condicionados; • Nota: Crianças pequenas podem não ser capazes de
- Estímulo neutro por alguma resposta condicionada é enunciar os objetivos desses comportamentos ou atos
associado a acontecimentos nocivos ou provocadores de mentais.
ansiedade – Obsessão!
- A descoberta da ação que reduz a ansiedade ligada a B. As obsessões ou compulsões tomam tempo (p. ex.,
Obsessão leva implementação de estratégias de evitação tomam mais de uma hora por dia) ou causam sofrimento
sob a forma de rituais – Compulsão! clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento
social, profissional ou em outras áreas importantes da vida
• Psicossocial: do indivíduo.
- 30% tem trações obsessivos pré mórbidos;
C. Os sintomas obsessivo-compulsivos não se devem aos - As ideias suicidas também podem ser obsessivas, mas
efeitos fisiológicos de uma substância ou a outra condição uma avaliação cuidadosa sobre os riscos de suicídio deve
médica. sempre ser feita.

D. A perturbação não é mais bem explicada pelos sintomas • Simetria.


de outro transtorno mental. - O quarto padrão mais comum é a necessidade de simetria
ou precisão, que pode levar a uma compulsão de lentidão.
• Especificar se: - Os pacientes podem literalmente levar horas para
- Com insight bom ou razoável: crenças são falsas, terminar uma refeição ou fazer a barba.
provavelmente não verdadeiras ou podem ou não ser
verdadeiras. • Obsessões religiosas e acúmulo compulsivo são comuns
- Com insight pobre: crenças são provavelmente em pacientes com TOC.
verdadeiras. • Puxar o cabelo e roer as unhas de maneira compulsiva
- Com insight ausente/crenças delirantes: completamente são padrões comportamentais relacionados ao TOC.
convencido de que as crenças são verdadeiras. • A masturbação também pode ser compulsiva.

• Especificar se: TRATAMENTO DO TOC


- Relacionado a tique: O indivíduo tem história atual ou • ISRS em altas doses:
passada de um transtorno de tique.  Fluoxetina 80 mg;
 Sertralina 200 mg;
PADRÕES DE SINTOMAS  Paroxetina 60 mg;
• Os sintomas individuais de um paciente podem se • Clomipramina em altas doses até 300 mg;
sobrepor e mudar com o tempo, mas o TOC tem quatro • Associar a Carbonato de Lítio, Valproato ou
padrões principais de sintomas. Carbamazepina para potencializar os efeitos;
• Associar antipsicóticos atípicos: Risperidona 2 mg,
• Contaminação Olanzapina 5 mg.
- Obsessão de contaminação, seguida de lavagem ou •O paciente invariavelmente necessita de Psicoterapia
acompanhada de evitação compulsiva do objeto que se Adjuvante.
presume contaminado. • A curto prazo a Terapia Cognitivo Comportamental
- O objeto temido costuma ser difícil de evitar (p. ex., fezes, apresenta melhores resultados.
urina, pó ou germes). • Psicoterapia Psicanalítica e Psicologia Analítica possuem
- Ansiedade é a resposta emocional mais comum ao objeto bons resultados em casos refratários.
temido, mas vergonha e nojo obsessivos também são
frequentes.
- Acreditam que ela se espalha de objeto para objeto ou de
pessoa para pessoa com mínimo contato.

• Dúvida patológica
- Obsessão de dúvida, seguida de uma compulsão por
verificação.
- A obsessão costuma implicar algum perigo de violência (p.
ex., esquecer de desligar o fogão ou de trancar uma porta).
- A verificação pode envolver múltiplas viagens para
verificar o fogão, por exemplo.
- Dúvidas obsessivas sobre si mesmos e sempre se sentem
culpados achando que esqueceram ou cometeram algo.

• Pensamentos intrusivos
- Pensamentos obsessivos intrusivos sem uma compulsão.
- Pensamentos repetitivos de um ato agressivo ou sexual
repreensível para o paciente.
- Os pacientes obcecados com pensamentos de atos sexuais
ou agressivos podem se reportar à polícia ou se confessar a
um padre.