Você está na página 1de 2

ROMANOS 4

R OMANOS 4 Sal Luz Grupo de Estudo Cristão “ 1 Portanto, que diremos do nosso

Sal Luz

Grupo de Estudo Cristão

1 Portanto, que diremos do nosso antepassado Abraão? 2 Se de fato Abraão foi justificado pelas obras, ele tem do que se gloriar, mas não diante de Deus. 3 Que diz a Escritura? "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça". 4 Ora, o salário do homem que trabalha não é considerado como favor, mas como dívida. 5 Todavia, àquele que não trabalha, mas confia em Deus que justifica o ímpio, sua fé lhe é creditada como justiça. 6 Davi diz a mesma coisa, quando fala da felicidade do homem a quem Deus credita justiça independente de obras: 7 "Como são felizes aqueles que têm suas transgressões perdoadas, cujos pecados são apagados. 8 Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa". 9 Destina-se esta felicidade apenas aos circuncisos ou também aos incircuncisos? Já dissemos que, no caso de Abraão, a fé lhe foi creditada como justiça.

10 Sob quais circunstâncias? Antes ou depois de ter sido circuncidado? Não foi depois, mas antes!

11 Assim ele recebeu a circuncisão como sinal, como selo da justiça que ele tinha pela fé, quando ainda não fora circuncidado. Portanto, ele é o pai de todos os que crêem, sem terem sido circuncidados, a fim de que a justiça fosse creditada também a eles; 12 e é igualmente o pai dos circuncisos que não somente são circuncisos, mas também andam nos passos da fé que teve nosso pai Abraão antes de passar pela circuncisão. 13 Não foi mediante a lei que Abraão e a sua descendência receberam a promessa de que ele seria o herdeiro do mundo, mas mediante a justiça que vem da fé. 14 Pois se os que vivem pela lei são herdeiros, a fé não tem valor, e a promessa é inútil; 15 porque a lei produz a ira. E onde não há lei, não há transgressão. 16 Portanto, a promessa vem pela fé, para que seja de acordo com a graça e seja assim garantida a toda a descendência de Abraão; não apenas aos que estão sob o regime da lei, mas também aos que têm a fé que Abraão teve. Ele é o pai de todos nós. 17 Como está escrito: "Eu o constituí pai de muitas nações". Ele é nosso pai aos olhos de Deus, em quem creu, o Deus que dá vida aos mortos e chama à existência coisas que não existem, como se existissem. 18 Abraão, contra toda esperança, em esperança creu, tornando-se assim pai de muitas nações, como foi dito a seu respeito: "Assim será a sua descendência". 19 Sem se enfraquecer na fé, reconheceu que o seu corpo já estava sem vitalidade, pois já contava cerca de cem anos de idade, e que também o ventre de Sara já estava sem vitalidade. 20 Mesmo assim não duvidou nem foi incrédulo em relação à promessa de Deus, mas foi fortalecido em sua fé e deu glória a Deus, 21 estando plenamente convencido de que ele era poderoso para cumprir o que havia prometido. 22 Em conseqüência, "isso lhe foi também creditado como justiça". 23 As palavras "lhe foi creditado" não foram escritas apenas para ele, 24 mas também para nós, a quem Deus creditará justiça, para nós, que cremos naquele que ressuscitou dos mortos a Jesus, nosso Senhor. 25 Ele foi entregue à morte por nossos pecados e ressuscitado para nossa justificação.”

1) Justiça de Deus. Na Justiça de Deus, o justo justifica o injusto, pois este não tem justiça própria. A fé e a lei estão em contradição. A lei aponta as transgressões, conduzindo a Cristo (Gálatas 3.24). A justificação sempre foi pela graça. O cumprimento da lei é impossível ao homem. Tanto morre imerso na lama rasa como nas profundezas do mar, bastando transgredir uma única vez (Tiago 2.10; ”

Dt 27.26). “O Senhor detesta os pensamentos dos maus

são capazes de terem cerca de 70 mil pensamentos por dia. Se tivermos pelo menos 4 (quatro) pensamentos ruins por dia, no final de 50 (cinquenta) anos, teremos 72.800 (setenta e dois mil e oitocentos) pecados que nos acusarão (Ezequiel 18.20). Só a graça do Senhor, para nos salvar de nós mesmos, pois os méritos humanos são frágeis diante de Deus. Deus enviou seu Filho como Seu representante e lançou sobre Ele na cruz toda Sua ira (1 João 2.2). A justiça que temos não vem de nós mesmos, mas sim a que vem mediante uma resposta de fé em Cristo. Pergunta: Você confia que levará uma vida reta ou uma vida na dependência da graça de Deus?

(Provérbios 15.26). Os seres humanos

Gl 3:24 Assim, a lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé. Tg 2:10 Pois quem obedece a toda a Lei, mas tropeça em apenas um ponto, torna-se culpado de quebrá-la inteiramente. Dt 27:26 "Maldito quem não puser em prática as palavras desta lei". Todo o povo dirá: "Amém! " Ez 18:20 Aquele que pecar é que morrerá. O filho não levará a culpa do pai, nem o pai levará a culpa do filho. A justiça do justo lhe será creditada, e a impiedade do ímpio lhe será cobrada. 1Jo 2:2 Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo.

2) A fé. Fé é acreditar ou confiar em um pessoa. A fé olha sempre para os problemas à luz das promessas. Fé é uma confiança racional (Salmo 32.8-9). Não se pode crer sem pensar. E, assim, à medida que sua mente acolhe as promessas, os problemas vão se encolhendo na mesma proporção. O que o Senhor prometeu haverá de cumprir (Números 23.19). Somos justificados, porque cremos. A justificação pela fé é o descanso em Deus do injusto que resolveu não mais se rebelar (Isaías 64.4). Perguntas: Qual o efeito do conhecimento de Deus na sua fé? Você descansa nas promessas de Deus?

Sl 32:8-9 Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você. Não sejam como o cavalo ou o burro, que não têm entendimento mas precisam ser controlados com freios e rédeas, caso contrário não obedecem. Nm 23:19 Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir? Is 64:4 Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam.

3) Abraão. O que Paulo ensinou na Carta aos Romanos já estava no Antigo Testamento. Abraão e Davi são os exemplos da justificação pela fé. Abraão é o pai da fé, considerado amigo especial de Deus. A circuncisão não é causa, mas consequência da justificação. A justificação vem para todos, pois Abraão foi justificado e depois ele foi circuncidado. Tal como o batismo, a circuncisão é o selo, não salvando, mas evidenciando externamente o que internamente se passou. O problema é que os judeus/religiosos substituíram o signo pelo significado. No caso de Abraão, foi justificado 14 (quatorze) anos antes de ter sido circuncidado. Abraão é o pai de todos os crentes, independente de serem ou não circuncidados. Lei e promessa são incompatíveis (Gálatas 3.17). Criação e ressurreição são significativas manifestações de Deus (Jeremias 32.17-19). Através da falta de vitalidade de Abraão e do ventre adormecido de Sara, o Senhor cumpriu a promessa. O Senhor mostrou que poderia ressuscitar Isaque (Hebreus 11.11-19). Pergunta: Símbolos religiosos já lhe foram ou são mais fortes do que o significado?

Gl 3:17 Quero dizer isto: A lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não anula a aliança previamente estabelecida por Deus, de modo que venha a invalidar a promessa. Jr 32:17-19 "Ah! Soberano Senhor, tu fizeste os céus e a terra pelo teu grande poder e por teu braço estendido. Nada é difícil demais para ti. Mostras bondade até mil gerações, mas lanças os pecados dos pais sobre os seus filhos. Ó grande e poderoso Deus, cujo nome é o Senhor dos Exércitos, grandes são os teus propósitos e poderosos os teus feitos. Os teus olhos estão atentos aos atos dos homens; tu retribuis a cada um de acordo com a sua conduta, de acordo com os efeitos das suas obras.

4) Davi. Davi cria que Deus credita justiça independente de obras (Salmo 32.1-2). O pecado de Davi com Bate-seba tinha sido descoberto pelo profeta Natã. Davi de pronto se arrependeu, recebendo a justificação de Deus (2 Samuel 12.1-13). Embora vivesse sob a lei, aproximou-se de Deus através da justificação pela fé. O mesmo Deus que creditou justiça a Abraão e a Davi creditará também para nós, que cremos naquele que ressuscitou dos mortos a Jesus, nosso salvador. Pergunta: A consciência do pecado causa que efeito em você?

Sl 32:1-2 Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados! Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa e em quem não há hipocrisia!