Você está na página 1de 3

CASOS CLÍNICOS – Dr.

Vinícius França

DESCREVER OS EXAMES ABAIXO E SUAS INDICAÇÕES

Enema opaco – estudo do intestino grosso.

Esofagografia – indicado em casos em que não se consegue


progredir com o endoscópio ou estudo de distúrbios de
motilidade (p. ex.: esôfago em quebra nozes).
Trânsito do intestino delgado – quase obsoleto.

PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 14 ANOS, COM DOR NA FID,


VÔMITO E LEUCOCITOSE.
Diagnóstico: apendicite aguda.

PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 29 ANOS, COM DOR INTENSA NO


HIPOCÔNDRIO DIREITO E VÔMITO, APRESENTANDO FEBRE E DE
LEUCOCITOSE.

PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 45 ANOS, APRESENTANDO DOR


INTENSA EM BARRA NO ANDAR SUPERIOR DO ABDOME. RELATA
INGESTÃO ABUSIVA DE BEBIDA ALCOÓLICA.
Diagnóstico: pancreatite aguda (amilase e lipase aumentadas; TC
para avaliação da extensão da doença).
PACIENTE DO SEXO FEMININO, 64 ANOS, COM DOR NA FIE E
FEBRE.
Diagnóstico: diverticulite aguda.

PACIENTE DO SEXO FEMININO, 36 ANOS, COM DOR NO


HIPOCÔNDRIO DIREITO E VÔMITO, SEM EVIDÊNCIA DE
LEUCOCITOSE.
Diagnóstico: colecistolitíase.
PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 36 ANOS, COM DOR LOMBAR
INTENSA SEM MELHORA COM ANALGÉSICOS.

Distensão dos cálices da pelve renal e do ureter proximal (pela


USG só é possível analisar até o ureter proximal, pois o restante é
retroperitoneal).

Por meio da TC é possível analisar a bexiga, as vesículas seminais


(H), o reto, a gordura e o mesorreto. Presença de microcálculo na
bexiga.

PACIENTE DO SEXO FEMININO, 18 ANOS, APRESENTANDO


DISÚRIA, PIÚRIA, FEBRE, SUDORESE, MAL ESTAR E DOR LOMBAR.
Diagnóstico: pielonefrite aguda (o exame de escolha é TC).

Áreas de baixo realce do contraste: processo inflamatório (edema


de tecido renal). Nefrograma homogêneo (normal) x Nefrograma
estriado (c/ estrias em tecido renal: pielonefrite aguda unilateral).