Você está na página 1de 17

PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO

DE SAÚDE OCUPACIONAL
PCMSO / NR - 07
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

PCMSO
Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional 05/12/2018
FUNILARIA ZANETTE LTDA

Identificação
Empresa
FUNILARIA ZANETTE LTDA (90002529)
Endereço Complemento CNPJ
AV DEP EUCLIDES NICOLAU KLIEMANN, 3240 , 91.402.305/0001-85
CEP Cidade Bairro UF
96835-422 SANTA CRUZ DO SUL ARROIO GRANDE RS
CNAE Grau de Risco Descrição CNAE
2221-8/00 3 Fabricação de laminados planos e tubulares de material plástico

Identificação
Empresa
FUNILARIA ZANETTE LTDA
Endereço Complemento CNPJ
AV DEP EUCLIDES NICOLAU KLIEMANN, 3240 , 91.402.305/0001-85
CEP Cidade Bairro UF
96.835-422 SANTA CRUZ DO SUL ARROIO GRANDE RS
CNAE Grau de Risco Descrição CNAE
2221-8/00 3 Fabricação de laminados planos e tubulares de material plástico

OBJETIVOS

OOOOOOOO Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO - tem por objetivo cumprir as exigências previstas nos
artigos 154 a 201 da CLT, e encontra respaldo na Convenção 161 da Organização Internacional do Trabalho, este cuida da elaboração
e implementação de um conjunto de ações destinadas a promover e preservar a saúde do (s) trabalhador (es) da empresa. As
diretrizes gerais e os parâmetros mínimos a serem observados na execução do PCMSO estão contidos na Norma regulamentadora nº
7, da Portaria Nº 3.214/78. O PCMSO está articulado com as disposições das demais NR's, em especial a NR9, que normatiza o PPRA
(Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) que lhe serve de base programática. O PCMSO foca as questões incidentes sobre o
indivíduo e a coletividade dos trabalhadores, privilegiando o instrumental clínico-epidemiológico na abordagem da relação entre saúde
e o trabalho. O objetivo, portanto, é eminentemente de prevenção, não incluindo ações assistenciais. Para atingir seus objetivos, o
presente programa adota os seguintes passos:
1. A Definição das Responsabilidades.
2. A Avaliação dos Riscos Ambientais.
3. O Controle Médico dos Trabalhadores.
RESPONSABILIDADES

OOOOOOOO PCMSO (Programa de Controle Médico da Saúde Ocupacional) está soba responsabilidade do Médico Coordenador. A
responsabilidade pelos exames médicos e exames complementares é de quem os realiza, seja ele o Médico Coordenador ou Médico
familiarizado com os princípios das patologias ocupacionais, encarregado pelo Coordenador, bem comoas clínicas e os laboratórios.
OOOOOOOO empregador é o responsável pelo encaminhamento do trabalhador para atendimento aos exames, observando os
respectivos prazos, bem como a gestão e implementação do PCMSO. Ele deverá custear sem ônus para o empregado, todos os
procedimentos relacionados no PCMSO.
OOOOOOOAs empresas de grau de risco 1 e 2 acima de 25 empregados e grau de risco 3 e 4 acima de 10 empregados são obrigadas
a indicar Médico Coordenador, já para as demais não há necessidade, porém a Unimed VTRP indica médico coordenador para todas.
Caso o médico coordenador não possa realizar exame a empresa poderá consultar com outro médico do trabalho conforme o guia
médico da UNIMED VTRP.
AVALIAÇÃO DOS RISCOS AMBIENTAIS

OOOOOOOOs riscos considerados (ou sua ausência) são os indicados no PPRA da empresa. É importante diferenciar entre AGENTE
(físico, químico ou biológico) e RISCO. Os agentes de diferentes tipos existem em CONCENTRAÇÕES variáveis, seja no ambiente
ocupacional ou na natureza. Eles só passam a constituir um RISCO quando se encontrarem intensidade ou concentração ACIMA de um
patamar denominado Limite de Tolerância (LT). Até este limite não causam dano e não configuram insalubridade. Para maior
segurança dos trabalhadores, estes agentes serão controlados no PCMSO a partir de 50% do LT (chamado Nível de Ação), ou seja,
ANTES de configurar o risco. Em consequência, se um agente se encontrar muito próximo a seu LT, qualquer alteração de um ano
para outro poderá se refletir na inclusão ou exclusão de exames no PCMSO. Por outro lado, o TEMPO DE EXPOSIÇÃO aos agentes
identificados no PPRA (ocasional, intermitente ou permanente) será determinante para sua caracterização como risco ou não.
Enfatizamos que é de fundamental importância que a empresa informe imediatamente aos responsáveis pela Segurança e Saúde
Ocupacional toda e qualquer modificação nos postos de trabalho que implique na introdução de novos agentes, métodos e rotinas de
trabalho, bem como maquinários ou equipamentos. É importante avaliar a eliminação ou introdução de novos riscos e seus reflexos
sobre o controle médico dos funcionários envolvidos.
CONTROLE MÉDICO

2
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

OOOOOOOA atividade do médico do trabalho visa a realização dos objetivos propostos neste PCMSO.
OOOOOOOA periodicidade para repetição dos exames referenciados no PCMSO é medido em meses, tempos diferentes indicam
alternativas decorrentes de idade ou outras circunstâncias como acordo coletivo.
OOOOOOOO trabalho básico para alcançar esses resultados compreende:
EXAMES MÉDICOS OCUPACIONAIS

OOOOOOOA Saúde Ocupacional dos trabalhadores é controlada mediante exames médicos, compreendendo avaliação clínica física e
mental e exames complementares conforme a norma. A atenção concentra-se na procura de sinais clínicos ou subclínicos de possíveis
danos à saúde, ocasionados por exposição a riscos identificados no PPRA. Outros achados clínicos, de natureza não ocupacional,
determinarão a orientação para procurar assistência na especialidade médica adequada, o que pode ser realizado pela empresa, por
convênios ou pelo SUS. A Medicina Assistencial foge ao escopo da Medicina Ocupacional, que tem cunho estritamente preventivo. De
acordo com seus propósitos, os exames ocupacionais enquadram-se em distintas categorias, com datas e prazos definidos. São eles:
Admissional: O exame médico é realizado antes que o funcionário assuma suas atividades.
Periódico: O exame médico periódico é realizado nos trabalhadores expostos a riscos ou situações de trabalho que impliquem no
desencadeamento ou agravamento de doença ocupacional, ou ainda para aqueles que sejam portadores de doenças crônicas a cada
ano ou intervalos menores, a critério do médico encarregado ou se notificação pelo médico agente de inspeção do trabalho ou ainda
como resultado de negociação coletiva de trabalho; de acordo com a periodicidade especificada no anexo nº 6 da NR 15 para os
trabalhadores expostos a condições hiperbáricas.
Para os demais trabalhadores: quando tiver menos de dezoito anos e maiores de quarenta e cinco anos de idade anualmente e a cada
dois anos para os trabalhadores entre dezoito e quarenta e cinco anos de idade quando em trabalhos sem riscos específicos.
De Retorno ao Trabalho: o exame médico deverá ser realizado no primeiro dia de volta ao trabalho após ausência igual ou superior a
30 (trinta) dias por doença ou acidente. O afastamento por férias não é considerado.
De Mudança de Função: será realizado antes da data da mudança para a nova função, toda e qualquer alteração de atividade, posto
de trabalho ou de setor que implique na exposição do trabalhador a risco diferente daquele a que estava exposto antes da
mudança.
Demissional: esse exame médico deve ser realizado até a data da homologação, não precisa ser a data de afastamento da empresa,
desde que o último exame médico ocupacional tenha sido realizado há mais de cento e trinta e cinco dias para as empresas de grau de
risco 1 e 2, do quadro I da NR 4 e noventa dias para as empresas de grau de risco 3 e 4 segundo o quadro I da NR 4.
EXAMES COMPLEMENTARES

OOOOOOOO contrato básico firmado entre a empresa e a Unimed VTRP compreende a realização dos exames previstos nos quadros I
e II da NR 7.
OOOOOOOPodem ser expandidos, seja por liberalidade do empregador, necessidade médica frente a atividades especiais como, por
exemplo, trabalho em altura, espaço confinado e NR32, exigências tais como ISO's de clientes, acordos coletivos de trabalho, ou
ainda, por exigência da fiscalização das Delegacias Regionais do Trabalho.
OOOOOOValidade dos exames para fins de exame médico periódico, retorno ao trabalho e demissional, o Raio-X de Tórax tem
validade de 12 ou 24 meses conforme o risco, a Espirometria de 24 meses e a Audiometria 12 meses para o periódico e retorno ao
trabalho, e de 90 dias para o demissional.
OOOOOOOOs riscos constantes na planilha como "risco ocasional" ou "abaixo do nível de ação" não são considerados como
desencadeante de doenças, portanto, não guardam relação com os exames complementares, mas servem de orientação médica para a
avaliação clínica.
OOOOOOOO exame audiométrico para funcionários expostos ao risco de ruído será realizado no momento da admissão, no 6º mês
após a mesma, anualmente a partir de então e na demissão quando não realizado há mais de 90 dias.
PLANEJAMENTO ANUAL DOS EXAMES MÉDICOS

OOOOOOOO planejamento dos exames encontra-se abaixo da descrição da atividade de cada setor, que considera a presença ou não
de riscos específicos a cada função, a natureza destes riscos, a periodicidade dos exames, a natureza e necessidade ou não de exames
complementares, bem como a categoria (admissionais, demissionais, etc.) dos mesmos. O agendamento será intermediado pela
Unimed VTRP, que emitirá as convocações para a empresa. O planejamento será refeito a cada ano, refletindo sempre as atualizações
do PPRA.
EMISSÃO DE ASO (ATESTADO DE SAÚDE OCUPACIONAL)

OOOOOOOPara cada exame médico ocupacional será emitido um ASO, indicando APTIDÃO ou INAPTIDÃO para uma função
determinada.
OOOOOOOO ASO não atesta saúde física e/ou mental. Não informa ausência ou presença de doenças. Atesta aptidão para exercer
determinada atividade em determinado ambiente, quer apresente ou não doenças preexistentes. Visa assegurar que o trabalhador
apresenta condições para exercer seu trabalho sem criar agravamento de doença ou risco para si mesmo ou para terceiros.
OOOOOOOAssim sendo, INAPTO não caracteriza INCAPACIDADE. Por ser específico apenas para uma atividade determinada, em um
ambiente específico, tem caráter de proteção e não de exclusão. Estas considerações são mais evidentes e inquestionáveis, mas não
exclusivas, para os ASOs de Pessoas Portadoras de Deficiências.
PCD E DOENÇAS CRÔNICAS

OOOOOOOSegundo a NR7 (7.4.3.2-a): "para trabalhadores expostos a riscos ou situações de trabalho que impliquem no
desencadeamento ou agravamento de doença ocupacional, ou ainda, para aqueles que sejam portadores de doenças crônicas, os
exames deverão ser repetidos a cada ano ou a intervalos menores, a critério do médico encarregado ou, se notificado pelo médico
agente da inspeção do trabalho, ou ainda, como resultado de negociação coletiva de trabalho". Dessa forma, condições patológicas

3
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

compensadas ou equilibradas pelo uso regular de medidas higiênico-dietéticas ou medicamentosas são compatíveis com o trabalho,
desde que tomados os cuidados de adequar o binômio função exercida e impedimento relativo. Assim, o PCMSO inclui cuidados
diferenciados aos funcionários aptos a desempenhar suas funções que no entanto, apresentam patologias que podem ser agravadas,
seja por motivos ocupacionais ou não. As situações que requerem atenção e proteção diferenciada serão detectadas durante os
exames de admissão e periódicos. O mesmo se aplica aos funcionários admitidos com deficiências físicas ou mentais específicas,
independente de estar expostos a riscos ocupacionais ou não. Portanto, fica como responsabilidade da empresa, encaminhar
anualmente os funcionários que estão cadastrados como PCD ou com doenças crônicas, mesmo que não tenham sido convocados.
TRABALHO MENOR DE IDADE

OOOOOOOO artigo 402 ao 441 da CLT trata do Trabalho do Menor, a nossa Constituição Federal, em seu artigo 7º, inciso XXXIII
considera menor o trabalhador de 16 (dezesseis) a 18 (dezoito) anos de idade. Segundo a legislação trabalhista brasileira, é proibido o
trabalho do menor de 18 anos em condições perigosas ou insalubres. Os trabalhos técnicos ou administrativos serão permitidos, desde
que realizados fora das áreas de risco à saúde e à segurança. Ao menor de 16 anos de idade é vedado qualquer trabalho, salvo na
condição de aprendiz a partir de 14 anos, e é admissível o Contrato de Aprendizagem - este deve ser feito por escrito e por prazo
determinado conforme artigo 428 da CLT (na redação dada pela Lei 11.180/2005), outra função que pode ser exercida por menores é
o Estágio - Lei 6.494/77. Alunos que estiverem frequentando cursos de nível superior, profissionalizante de 2º grau, ou escolas de
educação especial podem ser contratados como estagiários. São proibidos de trabalhar no horário das 22:00 as 05:00 (considerado
como noturno).
GESTANTE

OOOOOOOLEI N 13.287, DE 11 DE MAIO DE 2016 Acrescenta dispositivo - Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo
Decreto-Lei n 5.452, de 1 de maio de 1943, para proibir o trabalho da gestante ou lactante em atividades, operações ou locais
insalubres. A empregada gestante ou lactante deve ser afastada, enquanto durar a gestação e a lactação, de quaisquer atividades,
operações ou locais insalubres, devendo exercer suas atividades em local salubre.
CAT
OOOOOOOA Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) é um documento emitido para reconhecer tanto um acidente de trabalho ou
de trajeto (acidente ocorrido no exercício da atividade profissional a serviço da empresa ou no deslocamento
residência/trabalho/residência, e que provoque lesão corporal ou perturbação funcional que cause a perda ou redução (permanente ou
temporária) da capacidade para o trabalho ou, em último caso, a morte), bem como uma doença ocupacional (produzida ou
desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério
do Trabalho e da Previdência Social). A empresa é obrigada a informar à Previdência Social todos os acidentes de trabalho ocorridos
com seus empregados, mesmo que não haja afastamento das atividades, até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência.
OOOOOOOEm caso de morte, a comunicação dever ser imediata.
OOOOOOOO INSS disponibiliza um aplicativo que permite o Registro da CAT de forma on-line, desde que preenchidos todos os campos
obrigatórios, o registro da CAT também poderá ser feito em uma das agências do INSS, para tanto, o formulário da CAT deverá estar
inteiramente preenchido e assinado, principalmente os dados referentes ao atendimento médico.
OOOOOOOCaso a área de informações referente ao atestado médico do formulário não esteja preenchida e assinada pelo médico
assistente, deverá ser apresentado o atestado médico, desde que nele conste a devida descrição do local/data/hora de atendimento
bem como o diagnóstico com o CID e o período provável para o tratamento, contendo assinatura, o número do Conselho Regional de
Medicina (CRM) e o carimbo do médico responsável pelo atendimento, seja particular, de convênio ou do SUS.
REGISTRO E ANÁLISE DE DADOS

OOOOOOOOs dados obtidos nos exames médicos ficam registrados em prontuários individuais, e protegidos por sigilo médico, sob a
responsabilidade do médico coordenador. Caso o exame médico seja feito pelo médico examinador esse deve encaminhar o prontuário
e exames complementares ao médico coordenador para que seja arquivado por 20 anos a partir da demissão do trabalhador.
Situações que exijam adequações ambientais para proteção do(s) trabalhador(es) serão tratadas com foco na segurança e na
proteção, sem exposição da intimidade do(s) trabalhador(es) envolvido(s), os dados serão analisados à luz de conceitos
epidemiológicos para estabelecer se apresentam nexo ocupacional ou se representam particularidades individuais.
OOOOOOOFrente a grupos homogêneos de exposição (GHE) muito exíguos, os números podem não atingir valores significativos
inviabilizando sua análise estatística. Nesta eventualidade, a análise será individual, caso a caso.
CONDUTAS MÉDICAS: SEU ESTABELECIMENTO E SUAS REVISÕES

OOOOOOOO PCMSO é um programa dinâmico. As observações colhidas ao longo do ano indicarão a necessidade ou não de
inclusão/exclusão de ações corretivas, preventivas ou educativas, ocasionando reflexos na próxima edição do PCMSO. Ou seja, o
PCMSO se moldará à evolução e às necessidades da empresa. Programas específicos, quando cabíveis, serão conduzidos em paralelo
ao PCMSO, que se manterá restrito aos preceitos da NR 7.
PROTEÇÃO NO TRABALHO: VACINAS

OOOOOOOOs trabalhadores receberão orientações sobre vacinas, conforme o esquema proposto pelo Ministério da Saúde para
vacinação de adultos saudáveis. A orientação visa conferir a cobertura vacinal, com recomendações, se necessário, para sua
complementação mediante aplicação de reforços. Embora sem caráter compulsório, a recusa de um trabalhador em receber o
benefício será registrada em seu prontuário médico. A portaria nº 1.602 de 17 de julho de 2006 do Ministério da Saúde determina que
as vacinas sejam fornecidas gratuitamente pelas unidades de saúde integrantes do SUS. Os comprovantes de vacinação devem ser
fornecidos pelos responsáveis das unidades de saúde do SUS. A proposta mínima, abaixo destacada, poderá ser estendida em virtude
de necessidades regionais, ou condições especiais de trabalho, ou ainda, por recomendações de autoridades sanitárias frente à

4
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

emergência de epidemias.
Nome da Vacina Esquema de Aplicação
- Com vacinação completa: Reforço de 10/10 anos, com dT tipo adulto IM.
dT (difteria, tétano). - Com vacinação básica incompleta: 01 dose de vacina dT tipo adulto + 02
doses vacina dupla dT (2 em 2 meses) IM, região deltoide.
Influenza (gripe). Dose única anual, deltoide. (Grupos de risco, ou para > de 60 anos).

PRIMEIROS SOCORROS

OOOOOOOO estabelecimento deverá estar equipado com material necessário à prestação dos primeiros socorros, considerando-se as
características da atividade desenvolvida. O material necessário deverá ser guardado em local adequado, ou seja, de fácil acesso,
claramente identificado, em ambiente seco e temperatura estável, e com sua data de validade conferida periodicamente. O material
mínimo sugerido compreende estojo com os seguintes itens: Soro fisiológico, Luvas descartáveis, Curativo tipo Adesivo, Gaze,
Esparadrapo, Algodão, Atadura de crepom, Tesoura, Números de telefones para urgências. Deverá estar aos cuidados de pessoa
treinada para esse fim. A Unimed VTRP disponibiliza cursos de Primeiros Socorros para trabalhadores leigos, como parte dos cursos
para Cipeiros. Para tanto, a empresa deve inscrever os membros da CIPA ou os funcionários representantes, nas datas programadas
para estes cursos ao longo de cada ano. Basta fazer contato com a área de Saúde Ocupacional, pelos telefones (51) 3713-8340 (Santa
Cruz do Sul) ou (51) 3714-7109 (Lajeado). Casos de gravidade significativa necessitam de suporte médico especializado imediato,
devendo ser solicitado de imediato o apoio de pessoal habilitado para remoções, aparelhados com talas, macas rígidas e colares
cervicais, entre outros. Para tanto, deve haver anotações atualizadas, facilmente visíveis, junto ao estojo de emergências, contendo
telefones dos estabelecimentos para atendimentos de urgências ou emergências mais próximos disponíveis.
PLANEJAMENTO ANUAL

OOOOOOOO Planejamento Anual do PCMSO consiste na previsão das atividades médicas para cada período de 12 meses. Contem a
determinação de quais os exames clínicos e complementares são necessários para cada função, setor por setor, considerando as
atividades exercidas, os riscos específicos indicados no PPRA. Atende além disso à periodicidade preconizada pela legislação trabalhista
para cada situação específica. A posterior convocação para realização dos exames nas datas previstas, dentro dos prazos indicados, é
intermediada pela Unimed VTRP. A planilha contendo o detalhamento desse planejamento encontra-se ao final do presente PCMSO.
RELATÓRIO ANUAL

OOOOOOOA Unimed VTRP disponibilizará à empresa o Relatório Anual do PCMSO a cada doze meses da vigência do programa. Ele
deverá ser apresentado e discutido na CIPA, quando existente na empresa, sendo sua cópia anexada ao livro de atas daquela
comissão. O médico cooperado encaminhará à Unimed VTRP a 3ª via dos ASOs, que contem os elementos necessários para gerar
eletronicamente este relatório. As informações do Relatório Anual ajudam a formar a massa de conhecimentos necessária para a
gestão da saúde dos trabalhadores, setor por setor.
CONTATO

OOOOOOOEm caso de dúvidas, contatar a área de Saúde Ocupacional pelo telefone (51)3714-7109, (51)3713-8340 ou pelo e-mail
saudeocupacional@unimedvtrp.com.br .
BIBLIOGRAFIA

Decreto-lei n° 5.452, de 1° de maio de 1943 - DOU de 09/08/1943 - CLT.


Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978, e suas atualizações.
Sistema de Legislação da Previdência Social - Sislex.
Segurança e Medicina do Trabalho - Manuais de Legislação - (Equipe ATLAS).
Sugestões de Condutas Médico Administrativas da ANAMT (Associação Nacional de Medicina do Trabalho).
Resoluções do CFM - Conselho Federal de Medicina.
Unidade: FUNILARIA ZANETTE LTDA

Sexo Número Percentual


Masculino 20 95.2%
Feminino 1 4.8%

Setor: FUNILARIA
A Funilaria tem ventilação por exaustor, ventilador de parede e natural, piso madeira, paredes de alvenaria, forro de estrutura de
madeira e telhas fibrocimento, iluminação artificial e natural.
A Área de pintura tem ventilação por exaustor e parede e natural, piso concreto, paredes de alvenaria, forro de estrutura de madeira e
telhas fibrocimento e translúcidas, iluminação artificial e natural.
Possui banheiro e vestiário.

Nº de Funcionários
Cargo: MOTORISTA Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar, Vibração - Corpo Físico
Inteiro, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)

5
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro
Óleo lubrificante e/ou graxa a base de hidrocarbonetos(Ocasional) Químico
Acidentes de trânsito, Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 12 meses X X X

Funcionários
LAURICIO SILVEIRA
Setor: FUNILARIA OPERACIONAL INTERNO
A Funilaria tem ventilação por exaustor, ventilador de parede e natural, piso madeira, paredes de alvenaria, forro de estrutura de
madeira e telhas fibrocimento, iluminação artificial e natural.
A Área de pintura tem ventilação por exaustor e parede e natural, piso concreto, paredes de alvenaria, forro de estrutura de madeira e
telhas fibrocimento e translúcidas, iluminação artificial e natural.
Possui banheiro e vestiário.

Nº de Funcionários
Cargo: AUXILIAR DE FUNILEIRO Masc.: 1 Fem.: 1 Menor: 0 Total: 2
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho, Ruído - Contínuo ou Físico
Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Fumos metálicos, Manganês e seus compostos, Óleo lubrificante e/ou graxa a Químico
base de hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
ESPIROMETRIA X 24 meses X
HEMOGRAMA COM CONTAGEM DE X 6 meses X
PLAQUETAS OU FRACOES (ERITROGRAMA,
LEUCOGRAMA, PLA
MANGANÊS 6 meses
RX DE TORAX P.A. X 24 meses X

Funcionários
FAGNER LUCAS BOBROWSKI
MIQUEIAS SILVEIRA PEREIRA
Setor: OPERACIONAL EXTERNO
As atividades são realizadas nos estabelecimentos dos clientes.

Nº de Funcionários
Cargo: AUXILIAR DE FUNILEIRO Masc.: 5 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 5
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar, Ruído - Contínuo Físico
ou Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Cola a base de hidrocarbonetos, Óleo lubrificante e/ou graxa a base de Químico
hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico, Trabalho em altura Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
2,5 HEXANODIONA NA URINA 6 meses
ACIDO HIPURICO (PARA TOLUENO) 6 meses
ACIDO METILHIPURICO (PARA XILENOS) 6 meses
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
METIL ETIL CETONA 6 meses

Funcionários
ANDRE INACIO SIMIANER
ANGELO FERREIRA MIOTTO
CASSIO DAVILA FERREIRA
LUIZ CARLOS MACHADO

6
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

NEOSI DE MELO
Nº de Funcionários
Cargo: AUXILIAR DE SERRALHEIRO Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho(Ocasional), Radiação Físico
não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar, Vibrações Localizadas
(Mão-Braço)
Cola a base de hidrocarbonetos, Fumos metálicos(Ocasional), Manganês e seus Químico
compostos(Ocasional), Óleo lubrificante e/ou graxa a base de
hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico, Trabalho em altura Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
2,5 HEXANODIONA NA URINA 6 meses
ACIDO HIPURICO (PARA TOLUENO) 6 meses
ACIDO METILHIPURICO (PARA XILENOS) 6 meses
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses X X X
METIL ETIL CETONA 6 meses

Funcionários
GELVANE BATISTA DOS SANTOS
Nº de Funcionários
Cargo: FUNILEIRO Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar, Vibrações Físico
Localizadas (Mão-Braço)
Cola a base de hidrocarbonetos, Óleo lubrificante e/ou graxa a base de Químico
hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico, Trabalho em altura Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
2,5 HEXANODIONA NA URINA 6 meses
ACIDO HIPURICO (PARA TOLUENO) 6 meses
ACIDO METILHIPURICO (PARA XILENOS) 6 meses
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses X X X
METIL ETIL CETONA 6 meses

Funcionários
JAIR MACHADO
Nº de Funcionários
Cargo: SERRALHEIRO Masc.: 2 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 2
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho(Ocasional), Radiação Físico
não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar, Ruído - Contínuo ou
Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Cola a base de hidrocarbonetos, Fumos metálicos(Ocasional), Manganês e seus Químico
compostos(Ocasional), Óleo lubrificante e/ou graxa a base de
hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico, Trabalho em altura Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
2,5 HEXANODIONA NA URINA 6 meses
ACIDO HIPURICO (PARA TOLUENO) 6 meses
ACIDO METILHIPURICO (PARA XILENOS) 6 meses
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
METIL ETIL CETONA 6 meses

Funcionários
IVAN DOS SANTOS ALVES
SANDRO DE SOUZA FOLJARINI
Setor: OPERACIONAL EXTERNO I

7
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro
As atividades são realizadas nos estabelecimentos dos clientes.

Nº de Funcionários
Cargo: SERRALHEIRO Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar, Ruído - Contínuo Físico
ou Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Cola a base de hidrocarbonetos, Óleo lubrificante e/ou graxa a base de Químico
hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico, Trabalho em altura Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
2,5 HEXANODIONA NA URINA 6 meses
ACIDO HIPURICO (PARA TOLUENO) 6 meses
ACIDO METILHIPURICO (PARA XILENOS) 6 meses
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
METIL ETIL CETONA 6 meses

Funcionários
ROSELIO MARIO PFEIFER
Setor: OPERACIONAL INTERNO
A Funilaria tem ventilação por exaustor, ventilador de parede e natural, piso madeira, paredes de alvenaria, forro de estrutura de
madeira e telhas fibrocimento, iluminação artificial e natural.
A Área de pintura tem ventilação por exaustor e parede e natural, piso concreto, paredes de alvenaria, forro de estrutura de madeira e
telhas fibrocimento e translúcidas, iluminação artificial e natural.
Possui banheiro e vestiário.

Nº de Funcionários
Cargo: AUXILIAR DE FUNILEIRO Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Ruído - Contínuo ou Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço) Físico
Óleo lubrificante e/ou graxa a base de hidrocarbonetos(Ocasional) Químico
Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 12 meses X X X

Funcionários
ANGELO DARLAN RODRIGUES DE OLIVEIRA
Nº de Funcionários
Cargo: AUXILIAR DE SERRALHEIRO Masc.: 3 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 3
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho, Ruído - Contínuo ou Físico
Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Fumos metálicos, Manganês e seus compostos, Névoas de tintas(Ocasional), Químico
Óleo lubrificante e/ou graxa a base de hidrocarbonetos(Ocasional), Tintas a
base de hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
ESPIROMETRIA X 24 meses X
HEMOGRAMA COM CONTAGEM DE X 6 meses X
PLAQUETAS OU FRACOES (ERITROGRAMA,
LEUCOGRAMA, PLA
MANGANÊS 6 meses
RX DE TORAX P.A. X 24 meses X

8
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

Funcionários
INGO GORCH
LUIS CARLOS DE OLIVEIRA
MARCIO ROBERTO SCHNEIDERS

Exames aplicados diretamente no funcionário LUIS CARLOS DE OLIVEIRA

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
2,5 HEXANODIONA NA URINA 6 meses
ACIDO HIPURICO (PARA TOLUENO) 6 meses
ACIDO METILHIPURICO (PARA XILENOS) 6 meses
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses X X X
ESPIROMETRIA X 24 meses X
METIL ETIL CETONA 6 meses
RX DE TORAX P.A. X 24 meses X

Riscos aplicados diretamente no funcionário LUIS CARLOS DE OLIVEIRA

Risco Ocupacional Específico Grupo


Diluente a base de hidrocarbonetos, Névoas de tintas, Thinner a base de Químico
hidrocarbonetos, Tintas a base de hidrocarbonetos

Nº de Funcionários
Cargo: SERRALHEIRO Masc.: 2 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 2
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho, Ruído - Contínuo ou Físico
Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Fumos metálicos, Manganês e seus compostos, Óleo lubrificante e/ou graxa a Químico
base de hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
ESPIROMETRIA X 24 meses X
HEMOGRAMA COM CONTAGEM DE X 6 meses X
PLAQUETAS OU FRACOES (ERITROGRAMA,
LEUCOGRAMA, PLA
MANGANÊS 6 meses
RX DE TORAX P.A. X 24 meses X

Funcionários
ANTONIO JAIR RODRIGUES DE OLIVEIRA
GENESIO DUARTE MUNIZ
Nº de Funcionários
Cargo: TRACADOR Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Ruído - Contínuo ou Intermitente Físico
Óleo lubrificante e/ou graxa a base de hidrocarbonetos(Ocasional) Químico
Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 12 meses X X X

Funcionários
PAULO CESAR DOS SANTOS MARTINS

9
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro
Setor: SERRALHERIA OPERACIONAL INTERNO
A Serralheria tem ventilação por exaustor, ventilador de parede e natural, piso concreto e cerâmico, paredes de alvenaria, forro de
estrutura de madeira e telhas fibrocimento, iluminação artificial e natural.

Nº de Funcionários
Cargo: SERRALHEIRO Masc.: 1 Fem.: 0 Menor: 0 Total: 1
Risco Ocupacional Específico Grupo
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho, Ruído - Contínuo ou Físico
Intermitente, Vibrações Localizadas (Mão-Braço)
Fumos metálicos, Manganês e seus compostos, Óleo lubrificante e/ou graxa a Químico
base de hidrocarbonetos(Ocasional)
Choque mecânico Acidente

Exames ADMISSÃO APÓS ADM. PERIÓDICO RET. TRAB MUD. FUNÇ. DEMISSÃO
AUDIOMETRIA OCUPACIONAL OU DE X 6 meses 12 meses X
SELEÇÃO
AVALIAÇÃO CLÍNICA X 6 meses 6 meses X X X
ESPIROMETRIA X 24 meses X
HEMOGRAMA COM CONTAGEM DE X 6 meses X
PLAQUETAS OU FRACOES (ERITROGRAMA,
LEUCOGRAMA, PLA
MANGANÊS 6 meses
RX DE TORAX P.A. X 24 meses X

Funcionários
MARCO ANTONIO RODRIGUES
NORMA REGULAMENTADORA 35 - TRABALHO EM ALTURA

OOOOOOOTRABALHO EM ALTURA
OOOOOOOO trabalho vertical (altura superior a 2 metros do nível inferior) é uma das principais causas de acidentes de trabalho fatal
no mundo. Uma prevenção eficiente consiste na capacitação/treinamento dos trabalhadores, análise de risco e a observância dos
procedimentos operacionais indicados na NR35, bem como avaliação médica, emissão da Permissão de Trabalho (PT - NR 35.4.7) e
uso de EPIs adequados. Falhas na segurança, ou más condições psicossociais tem precedência sobre as causas clínicas. Ou seja, as
falhas humanas são mais comuns do que patologias que poderão originar mal súbito e queda de altura. As causas clínicas de mal
súbito mais encontradas incluem, entre outras, as de origem oto-neurológicas, cardiovascular, endócrina e psicossociais. Uma
avaliação clínica adequada permite descartar a maioria das condições apontadas. Contudo, algumas situações poderão exigir exames
complementares além dos constantes na NR7. A avaliação médica levará em consideração, além dos riscos específicos, os fatores
psicossociais. A aptidão para trabalho em altura deve ser consignada no atestado de saúde ocupacional do trabalhador.

Exames complementares não


contemplados pelos anexos I e II da Periodicidade Admissão Periódico
NR7
Avaliação Psicossocial 12/12 m X X
Audiometria ADM X -
Hemograma Completo 12/12 m X X
Glicemia jejum 12/12 m X X
Gama GT 12/12 m X X
Eletroencefalograma (realizar no
periódico se não realizado no ADM X (X)
admissional)
Eletrocardiograma convencional 24/24 m X X
(repouso)

OOOOOOOA relação de exames laboratoriais elencados acima como anexo do planejamento anual do PCMSO é uma sugestão e pode
ser utilizada como guia de orientação, mas não como regra definida. São úteis para avaliar o estado de saúde dos trabalhadores que
exercem ou exercerão atividades em altura e voltados à patologias que poderão originar mal súbito. Poderão ser necessários para
definir a aptidão para o trabalho e conclusão do ASO.
OOOOOOOOs mesmos, não fazem parte da relação de exames laboratoriais constantes no quadro I e II da NR7. Serão solicitados em
receituário médico próprio, com prévio contato do médico com a empresa. Os referidos exames deverão ser realizados por conta da
empresa, sem participação do trabalhador. A critério desta, estes exames poderão ser realizados via Unimed VTRP, por serviços
prestados, mediante prévia negociação, caso essa não ocorra os exames não serão autorizados. Para definir a aptidão para o trabalho
em altura levar em consideração além dos exames médicos e laboratoriais os fatores Psicossociais. No ASO do trabalhador deverá
estar consignado, os exames médicos, exames laboratoriais realizados obrigatoriamente a Aptidão para trabalho altura com avaliação

10
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

estar consignado, os exames médicos, exames laboratoriais realizados obrigatoriamente a Aptidão para trabalho altura com avaliação
psicossocial.
PCMSO-TRABALHO DE MOTORISTA

Resolução - CONTRAN 267/ 2.008 foi substituída pela Resolução CONTRAN Nº 425 DE 27/11/2012.
Dispõe sobre o exame de aptidão física e mental, a avaliação psicológica e o credenciamento das entidades públicas e privadas de que
tratam o art. 147, I e §§ 1º a 4º e o art. 148 do Código de Trânsito Brasileiro. Visando a redução da alta incidência de acidentes de
trânsito, torna-se indispensável a avaliação médica periódica de todos os que exercem ou exercerão atividades de motorista através
da implantação e realização de exame clínico completo e quando necessário, a critério médico exames laboratoriais, exames especiais
e avaliação com especialistas.
Motoristas Profissionais (Lei 12.619 de 30/04/2012).
Disciplina a jornada de trabalho e o tempo de direção do motorista profissional. Integram esta categoria profissional os motoristas
profissionais de veículos automotores cuja condução exija formação profissional e que exerçam a atividade mediante vínculo
empregatício nas seguintes atividades ou categorias econômicas: trasporte rodoviário de cargas e transporte rodoviário de passageiros
(passageiros e escolares).
Resolução Nº 405/ 12 - CONTRAN
Estabelece os procedimentos para fiscalização do tempo de direção e descanso do motorista profissional na condução de veículos de
transporte de escolares e de passageiros com mais de 10 lugares e de carga com peso bruto superior a 4.536 kg.O médico
examinador do trabalhador motorista, conforme critérios clínicos pode solicitar exames complementares e podem ser úteis para avaliar
o estado de saúde dos que exercem ou exercerão atividades de motorista, esses exames prestam-se à investigação de patologias que
podem influenciar negativamente no desempenho seguro e/ou eficiente do trabalho ou causar mal súbito, com risco para o
trabalhador e para terceiros.
Lei nº 13.103 de 02 de março de 2015 - dispõe sobre o exercício da profissão de motorista, altera a Consolidação das Leis de Trabalho
CLT, aprovada pelo Decreto-lei nº 5.452 de 1º de maio de 1943, Lei nº 9.503 de 23 de setembro 1997 -Código de Trânsito Brasileiro e
Lei nº 11,442 de 05 de janeiro de 2007 (Empresas e Transportadores Autônomos de carga) para disciplinar a jornada de trabalho e o
tempo de direção do motorista profissional, altera a Lei nº 7.408 de 25 de novembro 1985, revoga dispositivos da Lei º 12.619 de 30
de abril de 2012 e das outras providências. Essa lei trata dos motoristas de transporte rodoviária de passageiros e de transporte
rodoviário de cargas.
Total de Funcionários
Masculino Feminino Menor Total
Funcionários 20 1 0 21

_____________________________________ _____________________________________
Roque Walter Duré FUNILARIA ZANETTE LTDA (90002529)
Responsável pelo PCMSO
CRM: 11974/RS
NIT(PIS/PASEP):111.46177.67-9
Especialidade: Medicina do Trabalho

11
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro

PCMSO
Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional 05/12/2018
FUNILARIA ZANETTE LTDA
Orientações Médicas

Risco Orientações Médicas


Ruído - Contínuo ou Intermitente A NR7 ANEXO I do QUADRO II (Incluído pela Portaria n.º 19, de
09 de abril de 1998) estabelece diretrizes e parâmetros mínimos
para a avaliação e o acompanhamento da audição do trabalhador
através da realização de exames audiológicos de referência e
sequenciais. Entende-se por perda auditiva por níveis de pressão
sonora elevados as alterações dos limiares auditivos, do tipo
sensorioneural, decorrente da exposição ocupacional sistemática a
níveis de pressão sonora elevados. Entende-se por exames
audiológicos de referência e sequenciais o conjunto de
procedimentos necessários para avaliação da audição do
trabalhador ao longo do tempo de exposição ao risco, incluindo:
anamnese clínico-ocupacional; exame otológico; exame
audiométrico realizado segundo os termos previstos nesta norma
técnica e outros exames audiológicos complementares solicitados
a critério médico. Os exames audiométricos serão realizados, no
mínimo, no momento da admissão, no 6º (sexto) mês após a
mesma (visa detectar os trabalhadores hipersensíveis),
anualmente a partir de então e na demissão (no momento da
demissão, do mesmo modo como previsto para a avaliação clínica
no item 7.4.3.5 da NR -7, poderá ser aceito o resultado de um
exame audiométrico realizado até: 90 (noventa) dias retroativos
em relação à data do exame médico demissional do trabalhador).
Pesquisas sugerem que a PAIR pode ser agravada através da
exposição simultânea do trabalhador a ruídos e outros agentes,
tais como produtos químicos e vibrações. Da mesma forma pode
ocorrer aumento da susceptibilidade ao ruído pela presença de
outras doenças e pela ingestão de tóxicos. Efeitos sobre a saúde:
perda auditiva por níveis de pressão sonora elevados (surdez, o
risco de surdez varia de acordo com a intensidade e a duração
da exposição); Efeitos a saúde: cansaço, irritação, dores de
cabeça, problemas do aparelho digestivo, surdez temporária,
perda auditiva permanente, ações sobre o sistema nervoso
cardiovascular (taquicardia, perigo de infarto), alterações
endócrinas. alterações fisiológicas reversíveis; mudanças
bioquímicas - Fonte: NR7.
Névoas de tintas Ao respirar o vapor que sai da tinta, pode gerar dor de cabeça,
tontura, enjoo, sentir dificuldade para dormir, fraqueza, e com o
tempo pode ter perda de memória e outros sintomas que podem
ser devido ao solvente. Dependendo do tamanho da partícula
(aerodispersóide) pode aumentar a probabilidade de reações
alérgicas e, em casos extremos, provocar sintoma semelhante aos
da silicose, câncer de pulmão, má formação de feto e morte
prematura.
Fumos metálicos Os sintomas geralmente ocorrem dentro de 4 horas de exposição e
incluem calafrios, febre, sede, dor muscular, dores no peito, tosse,
fadiga, náusea e gosto metálico na boca.
Sinusite. Irritantes dos olhos, nariz, peito e trato respiratório,
causando tosse, respiração curta, bronquite, líquido nos pulmões
(edema pulmonar) e aumentam o risco de pneumonia - Fonte:
Rene Medes 2003.
Radiação não Ionizante - Ultravioleta, incluindo radiação solar Para os efeitos da Norma Regulamentadora 15, anexo 5 e 7, são
radiações não ionizantes as de natureza eletromecânica as
microondas, radiações infravermelha e ultravioleta de lâmpadas e
dos diversos tipos de soldas e raio laser.
OPERAÇÕES COM SOLDA. (ELÉTRICA, OXIACETILÊNICA OU
SOLDA MIG).
A exposição a radiações não ionizantes ocorre nas operações com
solda elétrica. Os funcionários expostos serão avaliados quanto à
exposição ao agente mencionado durante os exames periódicos.
Além das radiações não ionizantes a solda provoca outros
fenômenos no ambiente de trabalho, que em determinadas
situações podem ser significativos clinicamente, quais sejam, as
liberações de fumos para o ambiente.
Efeitos sobre a saúde: esterilidade masculina, aquecimento do
corpo humano, produzindo catarata nos olhos, queimaduras
localizadas e danos aos órgãos internos, convulsões, as radiações
não ionizantes não causam mutações, não são cumulativas e são
de baixa penetrabilidade. A solda elétrica são as radiações
ultravioleta, na faixa de comprimento de onda de 0,100 micra a
0,400 micra e sua principal ação é sobre a pele (eritema,
escurecimento, espessamento) e sobre os olhos
(ceratoconjuntivite actínica, que é reversível, mas pode ser
extremamente dolorosa).
Vibração - Corpo Inteiro As vibrações mecânicas atuam de várias maneiras no corpo do
trabalhador, em função da frequência, aceleração e principalmente
das características específicas e da suscetibilidade de cada
indivíduo. Efeitos sobre a saúde: as vibrações provocam enjoos ou
náuseas, chegando a extremos de afundamento do tórax, que
levam a sensações de constrição do peito e tosse, diminuição da
sensibilidade táctil, problemas nos ossos e nas articulações,
alterações sobre a coluna vertebral.

12
PCMSO-Funilaria Zanette Ltda-90002529-Rev11
Mês Base de Renovação: Novembro
Orientações: O equipamento de proteção individual do tipo de
luvas acolchoadas também ameniza o problema. VCI - Vibrações
de Corpo Inteiro: são de baixa frequência e alta amplitude,
situam-se na faixa de 1 a 80 Hz, mais especificamente 1 a 20 Hz.
Estas vibrações são específicas para atividades de transporte
(trabalho em veículos, ônibus, tratores, caminhões, plataformas,
aviões, helicópteros, trens, máquinas agrícolas, etc.
Vibrações Localizadas (Mão-Braço) As vibrações mecânicas atuam de várias maneiras no corpo do
trabalhador, em função da frequência, aceleração e principalmente
das características específicas e da suscetibilidade de cada
indivíduo. O equipamento de proteção individual do tipo de luvas
acolchoadas ameniza o problema. VMB - Vibrações de Mãos e
Braços (também conhecidas como segmentais ou localizadas): são
as mais estudadas, situam-se na faixa de 6,3 a 1250 Hz,
ocorrendo nos trabalhos com ferramentas manuais (furadeiras,
parafusadeiras, politrizes, motosserras, marteletes, etc. A
exposição continuadas às vibrações de mãos e braços, traz efeitos
neurológicos, vasculares e musculoesqueléticas.
Desta forma muitos são os efeitos registrados, sendo os principais
e mais danosos: a perda do equilíbrio, simulando uma labirintite,
além de lentidão de reflexos, manifestação de alteração no
sistema cardíaco, com aumento da frequência de batimentos do
coração, Efeitos psicológicos, tais como a falta de concentração
para o trabalho, apresentação de distúrbios visuais com visão
turva, efeitos no sistema gastrointestinal, com sintomas desde
enjoos até gastrites e ulcerações, manifestação do mal do
movimento (cinetose), que ocorre no mar, em aeronaves ou
veículos terrestres, com sintomas de náuseas, vômitos e mal estar
geral, comprometimento, inclusive permanente, de determinados
órgãos do corpo, degeneração gradativa do tecido muscular e
nervoso, especialmente para os submetidos a vibrações
localizadas, apresentando a patologia, popularmente conhecida
como dedo branco, causando perda da capacidade manipulativa e
o tato nas mãos e dedos, dificultando o controle motor.
Radiação não Ionizante - Radiação Visível e Infravermelho Para os efeitos da Norma Regulamentadora 15, anexo 5 e 7, são
radiações não ionizantes as de natureza eletromecânica as
microondas, radiações infravermelha e ultravioleta de lâmpadas e
dos diversos tipos de soldas e raio laser.
OPERAÇÕES COM SOLDA. (ELÉTRICA, OXIACETILÊNICA OU
SOLDA MIG).
A exposição a radiações não ionizantes ocorre nas operações com
solda elétrica. Os funcionários expostos serão avaliados quanto à
exposição ao agente mencionado durante os exames periódicos.
Além das radiações não ionizantes a solda provoca outros
fenômenos no ambiente de trabalho, que em determinadas
situações podem ser significativos clinicamente, quais sejam, as
liberações de fumos para o ambiente.
Efeitos sobre a saúde: esterilidade masculina, aquecimento do
corpo humano, produzindo catarata nos olhos, queimaduras
localizadas e danos aos órgãos internos, convulsões, as radiações
não ionizantes não causam mutações, não são cumulativas e são
de baixa penetrabilidade. A solda elétrica são as radiações
ultravioleta, na faixa de comprimento de onda de 0,100 micra a
0,400 micra e sua principal ação é sobre a pele (eritema,
escurecimento, espessamento) e sobre os olhos
(ceratoconjuntivite actínica, que é reversível, mas pode ser
extremamente dolorosa).

13
Lajeado, 31 de Dezembro de 2018.

Declaração

Declaro que a emissão do TERMO DE COMPROMISSO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA DO


MÉDICO(A) COORDENADOR(A), é emitido uma única vez no momento de início do vínculo do
médico coordenador com a empresa contratante.
O atual médico coordenador tem acesso anualmente a atualização do Programa de
Controle Médico de Saúde Ocupacional.
É emitido um novo TERMO DE COMPROMISSO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA DO
MÉDICO(A) COORDENADOR(A), caso a contratante e/ou o médico coordenador solicite a
alteração da coordenação médica dos programas.

Você também pode gostar