Você está na página 1de 1

CLUBE DE LEITURA

ou em vias de desenvolvimento. A única (2mg) revelou-se equivalente à


existência de uma alternativa eficaz penicilina G benzatínica (2,4 mi-
e de administração mais fácil au- lhões UI). Os autores relevam a im-
mentaria o grau de controlo da doen- portância deste resultado para a
ça. Diversos estudos publicados nos prática clínica, mas não omitem o
últimos anos apontavam para a pos- facto de existir a possibilidade de re-
sibilidade da azitromicina poder ser sistência ao macrólido.
utilizada como alternativa à penici- Serão necessários mais estudos
lina na abordagem terapêutica da para solidificar esta evidência. A rea-
sífilis. Mas se alguns estudos de- lização de um ensaio clínico deste
monstravam resultados promisso- tipo em várias regiões do mundo per-
res outros apelavam ao cuidado na mitirá conhecer de forma indirecta
utilização do macrólido pois eram a variabilidade geográfica da resis-
descritos sucessivamente casos de tência do Treponema pallidum à azi-
ineficácia terapêutica. Muitos auto- tromicina e consequentemente a
res lançaram o alerta para a eleva- sua eficácia na abordagem terapêu-
da frequência de uma mutação res- tica da sífilis. Para já é fortalecida a
ponsável pela resistência do Trepo- premissa de que este macrólido é
nema pallidum à azitromicina. Pe- uma alternativa à penicilina G ben-
rante este cenário de incerteza a zatínica, não só pela sua eficácia,
dúvida mantinha-se: seria a azitro- mas também pela sua fácil adminis-
micina equivalente à penicilina G tração e cobertura de eventuais in-
benzatínica no tratamento da sífi- fecções sexualmente transmissíveis
lis? A necessidade de mais estudos concomitantes.
e investigação era apontada como
capital para o esclarecimento desta João Sequeira Carlos
USF Rodrigues Miguéis
questão.
Centro de Saúde de Benfica
Com o objectivo de analisar a efi-
cácia da azitromicina versus penici-
lina G benzatínica numa população
de risco, os autores deste estudo
randomizado controlado recrutaram
328 indivíduos com sífilis recente
A AZITROMICINA É EQUIVALENTE numa grande cidade da Tanzânia.
À PENICILINA G BENZATÍNICA NO De forma aleatória foram criados
TRATAMENTO DA SÍFILIS? dois grupos, sendo aplicado a cada
um deles um dos esquemas tera-
Riedner G, Rusizoka M, Todd J, Maboko L, Hoelscher pêuticos considerados neste ensaio
M, Mmbando D, Samky E, Lyamuya E, Mabey D,
Grosskurth H, Hayes R. Single-dose azithromycin ver- clínico. A cura foi registada em qua-
sus penicillin G benzathine for the treatment of early se todos os participantes até à con-
syphilis. N Engl J Med; 353(12):1236-44. sulta de reavaliação clínica realiza-
Disponível em: http://content.nejm.org/cgi/con-
tent/full/353/12/1236 da aos nove meses. A taxa de cura
foi de 97,7% (IC 95%, 94,0 - 99,4) no
Um dos problemas que surge com grupo submetido a azitromicina e de
maior frequência no tratamento da 95,0 % (IC 95%, 90,6 - 97,8) no gru-
sífilis diz respeito às desvantagens po ao qual foi aplicado o esquema da
da injecção de penicilina, desde o penicilina G benzatínica.
desconforto à possibilidade de aler- Neste estudo a abordagem tera-
gia, sem esquecer os problemas de pêutica e profilática da sífilis recen-
higiene em países subdesenvolvidos te com azitromicina tomada em dose

638 Rev Port Clin Geral 2005;21:637-39