Você está na página 1de 5

Departamento de Física

CURSO DE LICENCIATURA EM ENSINO DE FÍSICA


Campus de Lhanguene, Av. de Moçambique, km 1, Tel: +258 21401356, Fax: +258 21401356, Maputo

Seminário-1 Física Molecular e Termodinâmica 1º Ano

Conteúdos: Conceitos básicos, escalas termométricas e expansão térmica de substâncias, gás


ideal e processos termodinâmicos.

1. Estabeleça a diferença entre as descrições macroscópicas e microscópicas dos fenómenos


térmicos.

2. a. Como é que se caracteriza o estado de equilíbrio termodinâmico dum sistema?


b. Quando é que dois sistemas termodinâmicos estão em equilíbrio térmico?
3. Se um sistema A não está em equilíbrio térmico com B e se B não está em equilíbrio térmico
com C, quais são as conclusões que se podem inferir, se possível, sobre as temperaturas TA, TB e
TC? Em particular, pode-se concluir que TA e TC não são iguais?

bágua.
a. Qual é a pressão quando o termómetro mede uma temperatura de 300 K?
(R≈54,9 mm-Hg)
b. Qual é a temperatura de gás ideal que corresponde à pressão de 68 mm-Hg?
(R: ≈371,5 K)

5. Um termómetro de resistência é um termómetro cuja propriedade termométrica é a resistência


eléctrica. Podemos definir as temperaturas, medidas por este termómetro, em Kelvin como sendo
directamente proporcionais à resistência R, medida em Ohms. Um certo termómBetro de
resistência possui uma resistência de 90,35 Ω quando o seu bulbo é colocado em água na
temperatura do ponto tríplo (273,16 K). Que temperatura será indicada pelo termómetro, se o seu
bulbo for colocado em um meio tal que sua resistência se torne igual a 96,28 Ω?
(R: 291,1K)

6.Duas barras, iguais, de betão duma ponte de 250,0 m de comprimento são colocadas um a seguir
ao outro de modo que não há fenda de dilatação térmica entre elas. Se um aumenta de 20º C se
regista na temperatura das barras, a que altura y se levantarão as barras quando elas se dilatam?
(R: 2,74 m)

250 m
7. A relação L f  Li .(1   .T ) é uma aproximação que melhor serve para a descrição do
fenómeno de dilatação linear quando o coeficiente médio de dilatação for menor. Se o α for
dL
maior, é necessário integrar a relação   .L , para determinar o comprimento final.
dT
a. Assumindo que o coeficiente médio de dilatação linear permanece constante quando o L
varia, determine a expressão geral para o comprimento final.

b. Dada uma barra de 1,00 m de comprimento e uma variação de temperatura de 100º C, determine
o erro causado pela aproximação quando α=2,00.10-5 ºC-1 e quando α=0,0200 ºC-1.
(R: 2,00.10-4 % ; 59,4 %)
8. A que temperatura os seguintes pares de escalas fornecem a mesma leitura?
a. Fahrenheit e Célsius. (R: - 40 graus)
b. Fahrenheit e Kelvin. (R: 575 graus)

9. A resistência dum metal varia, aproximadamente, com a temperatura de acordo com a seguinte
expressão R  Ro .(1  A.TC ) , onde Ro e A são constantes. Um certo elemento tem a resistência de
50,0 Ω à temperatura de 0oC e 71,5 Ω à temperatura de 231,97 oC.
a. Determine as constantes A e Ro.
b. A que temperatura a resistência é igual a 89,0 Ω?

10. Considere um relógio de pêndulo. O período do pêndulo é de 1,0 s à temperatura de 20,0 oC.
Se a temperatura aumentar para 30,0 oC: para o latão alfa é 19.10-6C-1
a. De quanto varia o período? (R: 9,49.10-5 s)
b. Quanto tempo o relógio ganha ou perde durante uma semana? (57,4 s)

11. Considere um objecto homogéneo, de forma cilíndrica. Qual é a percentagem de aumento


no momento de inércia do objecto quando é aquecido desde 0 oC até 100 oC se ele é composto de
(em ambos casos considere que o coeficiente de dilatsntação linear não varia no intervalo entre 0
o
C até 100 oC)
a. Cobre.
b. Alumínio.

12. Um cilindro é fechado por um pistão que está ligado à uma mola cuja constante é de 2,00.103
N/m. Enquanto a mola não está deformada, o cilindro é preenchido por 5,00 k litros de gás à
pressão de 1,00 atm e a temperatura de 20,0 C.Se o pistão tem uma secção transversal
o

cuja a área é de 0,01 m2 e massa desprezível, a


que altura o pistão se elevará quando a temperatura
250º C
é aumentada para 250º C?
a. Qual é pressão do gás à 250º C? h
20ºC

13. Um quarto cujo volume é de 80,0 m3 contém ar cuja massa molar é equivalente à 28,9
g/mol. Se a temperatura do compartimento for aumentada de 18,0 oC para 25,0 oC, que massa de
ar, em kgs, sairá do compartimento? Assuma que a pressão do ar no compartimento é mantida
constante e igual a 101 kPa.

14. Um cilindro vertical cuja secção transversal tem uma área A é fechado por um pistão, sem
atrito e ajustado, de massa m.
a. Se n moles de um gás ideal estão contidos no cilindro a
Temperatura T, a que altura h no qual o pistão se encontra
nRT
em equilíbrio sob o seu próprio peso? (R: h  )
mg  Po A

b. Qual é o valor de h se n = 0,200 mol, T = 400 K,


A= 0,008 m2 e m = 20,0 kg? (R: 0,661m)

15. Um cilindro com 40,0 cm de raio e 50,0 cm de altura está cheio de ar à temperatura de 20º C
e a uma pressão de 1 atm. Um pistão de 20,0 kg é utilizado para tapar a parte aberta do cilindro,
comprimindo o ar nele contido. Finalmente, um homem de 75,0 kg de massa fica em pé em cima
do pistão, comprimindo ainda mais o ar que permanece a temperatura de 20º C.
a. A que profundidade ∆h o pistão se move quando o homem se coloca em cima desse
pistão?
b. A que temperatura deverá ser aquecido o gás para que levante o pistão e o homem de
nnovo à altura h1?

∆h
50 h
0

16. Um vaso tem um pistão e contém 1 mol de um gás, na pressão inicial de 2 atm e na
temperatura inicial de 300 K.
a. Qual é o volume inicial do gás?
b. O gás expande-se a temperatura constante até que a pressão seja 1 atm. Qual é o novo
volume?
c. O gás é agora comprimido e aquecido ao mesmo tempo até retornar ao volume inicial,
quando então a pressão é 2,5 atm. Qual é a sua temperatura?

17. Um mol de um gás ocupa um volume de 10 litros à uma pressão de 1 atm.


a. Qual é a temperatura do gás?
b. O recipiente tem um pistão de modo que o volume pode modificar-se. O gás é aquecido a
pressã o constante e expande-se até um volume de 20 litros. Qual é a temperatura em
Kelvins? E em graus celsius?
c. O volume agora está fixo em 20 litros e o gás é aquecido a volume constante até que a
sua temperatura seja 350 K. Qual é a sua pressão?
18. O gás foi comprimido isotermicamente do volume inicial V1= 8 litros até ao volume V2= 6
litros. A pressão aumentou, durante este processo, em ∆p = 4 kPa. Qual era a pressão inicial p1?

19. Calcular a temperatura do gás que se encontra num recipiente fechado se durante o processo
de aquecimento em 1 K, a sua pressão aumenta em 0,4%.

20. Na figura está representado o gráfico de variação do estado do gás perfeito nas coordenadas
V, T. Apresentar este mesmo processo em gráficos das coordenadas p, V e p, T.
Problema-22 p
Problema-20
V 2 p2

p1
1
3
V2 V1 V
0 T

21. Uma bolha de gás de 25 cm3 de volume encontra-se no fundo de um lago, a 30 m de


profundidade e à temperatura de 4,0 ºC. A bolha sobe à superfície onde a temperatura é de 20 ºC.
Suponha que a temperatura da bolha é sempre igual à da água, na sua vizinhança. Considere a
densidade da água ρ = 103kg/m3 e a pressão atmosférica normal.
a. Calcule a pressão a que se encontra a bolha de gás, no fundo do lago. (R: 4,0.105Pa)
b. Determine o volume da bolha, imediatamente antes de atingir a superfície.
(R:1,05.10-4 m3)
22. 20 g de hélio (μ=4 g/mol) encerradas em um cilindro por um pistão, muito lentamente passa
do estado com volume de 32 L e pressão de 4,1 atm, ao estado com volume de 9 L e pressão de
15,5 atm. Qual é a maior temperatura atingida pelo gás nesse processo, se no gráfico de
dependência da pressão em relação ao volume do gás, o processo é representado por uma linha
recta?

23. Um gás que ocupa um volume de 1L à pressão p1 = 1 atm, expandiu-se isotermicamente até o
volume de 2 L. Para este volume, a pressão do gás diminui-se em duas vezes. Posteriormente, o
gás expandiu-se a uma constante até o volume de 4 L. Representar graficamente a dependência
de p em relação a V e, utilizando este gráfico, estabeleça em qual dos processos descritos, o gás
realizou o maior trabalho. Como variou a temperatura?

24. Mostre que a densidade de um gás ideal que ocupa um volume V é dada pela expressão
p.
 , onde μ é a massa molar. Determine a densidade do oxigénio à pressão atmosférica e a
R.T
20 ºC.
25. A partir da equação p.V  N .k B .T , mostre que a pressão total P num recipiente contendo
n
uma mistura de vários gases ideais é P   pi (lei de Dalton das pressões parciais) onde pi é a
1
pressão que o i-ésimo gás exerceria se o recipiente estivesse cheio só deste (as pressões pi
chamam-se pressões parciais).

Você também pode gostar