Você está na página 1de 9

CIÊNCIAS HUMANAS

E SUAS TECNOLOGIAS
Frente: História II
EAD – MEDICINA
Professor(a): Nilton Sousa

AULA 25

Assunto: Crise de 1929

conquistas industriais e tecnológicas obtidas com o esforço de guerra,


e se julgavam únicos no mundo. Nesse clima de euforia patriótica, a
Resumo Teórico Liga das Nações teria pouca chance de ser aprovada pelo Congresso
americano.
O golpe fatal contra a formação da Liga foi desfechado em
25 de setembro de 1919, quando Wilson sofreu um ataque de paralisia
Crise de 1929 do qual não mais se recuperou. Sem a sua influência, os democratas, que
“Força, força máxima, força sem restrições ou limites”, também estavam divididos sobre o tema, não tinham chance de passar
apelava o presidente democrata Woodrow Wilson aos empresários a proposta da Liga. De fato, em março de 1920, o Senado dava um voto
e trabalhadores, a toda a nação americana, em abril de 1917, final contra a participação dos Estados Unidos naquele organismo. Sem a
quando os Estados Unidos declararam guerra à Alemanha, ao adesão da nova potência, qualquer organismo internacional seria marcado
lado da Grã-Bretanha, Bélgica e França. Wilson hesitou em por uma debilidade congênita.
declarar a guerra. Unicamente os laços históricos de amizade entre Esse fato é importante porque mostra o grau de isolacionismo
Estados Unidos e Grã-Bretanha não eram razão suficiente para que os Estados Unidos se impuseram em relação ao resto do mundo.
mobilizar a opinião pública americana. Mas os alemães tornaram-se Esse isolacionismo não se traduzia apenas em termos políticos.
cada vez mais agressivos. No começo de 1917, atacaram e afundaram O Congresso aprovou também, em 1920, uma série de leis tarifárias
pelo menos oito embarcações civis americanas em águas neutras. A destinadas a proteger o mercado interno. Foi levantado um verdadeiro
paz tornou-se impossível. “muro” contra a importação de artigos. Ao mesmo tempo, a Europa
Passando das palavras à ação, devia bilhões de dólares aos Estados Unidos.
Wilkmedia Commons

Wilson decretou várias medidas de Como os países europeus poderiam saldar sua dívida, se um de
guerra de grande envergadura: impôs seus maiores mercados – o americano – estava fechado à exportação
normas e metas aos empresários de seus produtos? De onde os europeus iriam tirar dinheiro para pagar
industriais, aos operários e agricultores. a dívida? O isolacionismo americano criou uma espécie de camisa-de-
Assumiu o controle das ferrovias e força que limitou radicalmente o crescimento do mercado mundial. Os
telégrafos. Fez uma campanha Estados Unidos pagariam muito caro por essa atitude, como veremos
fantástica para os padrões da época, alguns parágrafos adiante.
através da mídia, para estimular a Durante um certo tempo, nos anos 20, o clima era de absoluta
produção e o engajamento do país na prosperidade nos Estados Unidos. O governo, agora chefiado por
guerra. republicanos, retirou-se totalmente da esfera econômica, e as empresas
Em poucos meses, os resultados privadas, revitalizadas pelo esforço de guerra, passaram a empregar
Woodrow Wilson – presidente dos
começaram a aparecer, com rapidez EUA em 1913-1921. as novas tecnologias na produção de bens e mercadorias. Os bancos,
inacreditável: a produção agrícola e a de combustível cresceram 25%, estimulados pelo governo, liberavam crédito fácil para incentivar o
a de carvão 40%. Com empréstimos e novos impostos, o governo consumo.
arrecadou 36 bilhões de dólares, dos quais emprestou uma parte aos
aliados e o resto aplicou em investimentos no próprio país. Frenetic dancing days
Wilkmedia Commons

Nasce a potência mundial


Quando a Primeira Guerra chegou ao fim, em novembro de
1918, o país estava completamente transformado. Ampliara as bases
para um tremendo surto produtivo e conquistara um lugar de potência
no cenário internacional. Começava uma nova era para os Estados
Unidos e para o mundo.
Wilson era favorável à formação de uma Liga das Nações
para regulamentar as relações entre os Estados, mas enfrentou uma
forte oposição em seu país. O Partido Republicano, em especial,
argumentava que um organismo desse tipo poderia significar uma
grave limitação à soberania nacional americana. O patriotismo
Trabalhadores da Ford
estava muito exacerbado. Os americanos estavam orgulhosos com as

F B O NLINE.COM.BR OSG.: 120792/17

//////////////////
Módulo de Estudo

A indústria do carro, do cinema e do rádio cresceu com Europa em pedaços


velocidade vertiginosa, criando e ampliando, a cada dia, as fronteiras
de um novo mundo. Em 1920, havia 9 milhões de automóveis em Consolidou-se, nos anos 20, um cenário de absoluto
circulação, número multiplicado por três em 1930. No final dos anos contraste entre a prosperidade americana e o resto do mundo.
20, 100 milhões de americanos frequentavam o cinema todas as A Alemanha vivia o caos da República de Weimar, a precária
semanas. O rádio tornou-se obrigatório em toda casa. democracia instaurada após a derrota na Primeira Guerra. O país
tentava, arduamente, recuperar-se da destruição, agravada pela perda
É quase impossível calcular os efeitos culturais, históricos
de territórios e dinheiro, exigidos pelo humilhante Tratado de Versalhes
e psicossociais que esse surto de modernidade teve na vida das
a título de indenizações de guerra. Foi nesse clima que um obscuro
pessoas. Automóvel, cinema e rádio tornaram-se os três elementos
pintor austríaco, de nome Adolf Hitler, conquistou adeptos para suas
fundadores do modo de vida americano, e espalharam sua influência
teorias radicais de ódio ao estrangeiro e de recuperação da economia
por todo o mundo. Quem, na Grã-Bretanha, Índia, China ou Brasil, da Alemanha mediante o expansionismo militar.
não conhecia os ídolos da América – Charles Chaplin, Rodolfo França e Grã-Bretanha, vencedoras da guerra, também
Valentino e tantos outros? Que família não sonhava com o dia em tentavam reconstruir suas economias, afetadas em graus
que teria um carro em sua garagem e pelo menos um rádio na sua diferenciados pelo esforço bélico. Apesar de terem herdado o
sala? Assim foi disseminado o sonho americano, que contaminou Oriente Médio como resultado da fragmentação do império
com suas imagens e proezas tecnológicas praticamente todas as otomano, suas economias e poderio bélico não seriam suficientes
nações da Terra. para preservar as colônias, perdidas após a Segunda Guerra.
O mundo começava a viver, O império britânico, em particular, vivia dias melancólicos, após um
Domínio Público/ Wilkmedia Commons
pela primeira vez na história, a glorioso apogeu no século XIX.
sensação da simultaneidade dos A Rússia, quando começava a se recuperar do dilaceramento
eventos. Algo que acontecia no provocado pela Guerra Civil (1918-21), seria novamente sacrificada
local mais remoto do planeta logo pelo ditador Josef Stalin, que, em 1929, ordenou um processo de
repercutiria no coração das coletivização das terras. Pelo menos 13 milhões de pessoas morreram
metrópoles. As artes incorporavam ao longo de três anos de terror e confisco de impostos pelo Estado.
as informações levantadas por A fome, o medo e a miséria eram tão generalizados que em algumas
antropólogos e pesquisadores. Em regiões da Rússia surgiu a prática do canibalismo.
Paris, o compositor russo Stravinski

Reprodução
revolucionava a música com a
introdução de batuques e ritmos
sincopados. Outro russo, o bailarino
Nijinski, escandalizava as plateias Chaplin e Jackie Coogan em
dançando a música de Stravinski The Kid (1920).
com a paixão e desenvoltura de um africano, e a América se
escandalizava com Isadora Duncan. O corpo humano começava a se
libertar da férrea armadura criada pelo Classicismo e Romantismo do
século XIX.
Em meados dos anos 20, a demanda de bens de consumo
era, aparentemente, inesgotável nos Estados Unidos. Tudo o que
se produzia era rapidamente consumido por uma multidão ávida e
confiante no futuro. Os trens circulavam abarrotados de mercadorias
– de carros a aspiradores de pó. Milionários e novos-ricos americanos A Crise de 1929 deixou milhões de desempregados em todo o mundo.
visitavam a Europa e compravam quadros ou patrocinavam artistas
– entre eles, Picasso, Max Ernst, Picabia, Salvador Dali etc. Da Esse quadro de angústias e incertezas na Europa realçava,
Europa, importavam também formas e estilos que influenciaram a por efeito de contraste, a ilusão de que não poderia haver limites ao
arquitetura e o design industrial. O arquiteto Frank Lloyd Wright, crescimento americano. Tudo parecia confirmar que a América estava
que se propunha a integrar edifícios e meio ambiente, revolucionou destinada a ser, para sempre, a primeira estrela entre as nações. Os
a arquitetura mundial e criou uma escola tipicamente americana. que acreditavam na mística do manifest destiny (destino manifesto)
tinham razões de sobra para inflar-se de patriotismo e admirar o
A construção civil foi renovada e trabalhava a todo vapor.
próprio umbigo, pouco se importando com o que acontecia no resto
As ações das empresas americanas subiam de preço a cada
do mundo.
dia, e os negócios nas Bolsas de Valores atingiam cifras estonteantes.
Mas, pouco a pouco, as empresas americanas começaram
Muitos ficaram ricos da noite para o dia, simplesmente porque
a produzir muito mais do que a nação poderia consumir.
haviam comprado o lote certo de ações. Outros empobreciam com Além disso, a Europa começava a importar cada vez menos
a mesma rapidez. Mas o resultado geral é que o jogo tornava-se alimentos dos Estados Unidos à medida que deixava para
cada vez mais alto, como consequência de uma febre especulativa trás a fase mais negra da destruição causada pela Primeira
que, pouco a pouco, desviou crescentes somas do capital produtivo Guerra. Ao mesmo tempo, os europeus não tinham, ainda,
para a Bolsa. dinheiro suficiente para tor nar-se um mercado capaz de
Muitos se perguntavam por que deveriam investir na dar conta da superprodução de bens e serviços gerada na
indústria, por exemplo, se ações e papéis davam um retorno muito América. E, não menos importante: a política protecionista
maior e mais rápido. Multiplicaram-se as instituições financeiras adotada por Washington no início da década provocara
por todo o país. Wall Street tornou-se a meca de um novo mundo, ressentimentos e desejo de represálias por parte dos europeus.
cujos deuses eram o individualismo, a iniciativa privada, a ousadia, O isolamento que a América se impôs voltava-se, agora, contra
a especulação. ela.

F B O NLINE.COM.BR 2 OSG.: 120792/17

//////////////////
Módulo de Estudo

A grande queda saboreava os frutos da prosperidade. Seus compromissos políticos


e partidários eram com os setores mais abastados e conservadores
Na segunda metade dos anos da sociedade americana. Qualquer ação reguladora por parte

Reprodução
20, os preços, em especial os de do Estado soava como heresia, como restrição à capacidade de
alimentos e produtos agrícolas, autorregeneração do mercado, mediante a ação de indivíduos ousados
começaram a despencar. Entre 1920 e empreendedores.
e 1932, a renda agrícola caiu de 5 Havia um fundo altamente ideológico na argumentação de
bilhões para 0,5 bilhão de dólares. Hoover e seus seguidores. A Revolução Russa, que acontecera 12 anos
Mas os preços das maquinarias não antes, despertara a simpatia de um certo número de intelectuais e
caíram na mesma proporção. trabalhadores americanos. Além disso, a sucessão de graves impasses
Resultado: comprar máquinas e econômicos na Europa e nos Estados Unidos parecia dar razão
fazer sua manutenção tornou-se às previsões mais sinistras feitas por Vladimir Ilitch Lenin, líder da
algo cada vez mais caro para o Revolução Russa, sobre o “colapso iminente do capitalismo mundial
produtor rural. Entre 1927 e 1932, em seu último estágio, o imperialista”.
pelo menos 10% das propriedades
Hoover, além de acreditar sinceramente nos ideais liberais,
agrícolas foram levadas a leilão por
O quarteirão da Bolsa de Valores de temia que a crise desse aos Reds (vermelhos, na gíria depreciativa da
famílias de pequenos produtores
Nova Iorque, durante os agitados extrema direita de então) argumentos para recrutar mais simpatizantes
que não conseguiam pagar suas dias de 1929. e, eventualmente, realizar a revolução socialista na América.
dívidas. Em 1930, o total de
Radicalizava, por isso, nos argumentos contra qualquer proposta de
hipotecas atingia a cifra de 9 bilhões de dólares.
ação social mais significativa para amenizar as perdas provocadas pelo
O fantasma da crise assombrava, finalmente, a América.
colapso do sistema financeiro.
Ironicamente, foi um fantasma feito de abundância, não de falta.
A América pagava por seus excessos. O auge aconteceu com a grande
quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 29 de outubro de 1929. Roosevelt anuncia o New Deal
A quebra aconteceu porque havia uma diferença cada vez
maior entre os preços das mercadorias e produtos comercializados Em 1932, o candidato do Partido

Domínio Público/Wikimedia Commons


no mercado, e os preços das ações das companhias e empresas Democrata às eleições presidenciais,
produtoras. Os preços das mercadorias caíam, mas os das ações Franklin Delano Roosevelt, apresentou
eram negociados a valores mantidos artificialmente, pelo puro jogo argumentos opostos aos de Hoover.
especulativo. Um simples boato de que tal empresa havia, por exemplo, Roosevelt apoiava uma forte intervenção
encontrado petróleo no Texas poderia aumentar em muito o seu valor. do Estado, incluindo uma
Mas, naquele dia fatídico, as ações das maiores empresas – regulamentação das relações entre
American Telephone and Telegraph, General Electric e General Motors capital e trabalho, entre sindicatos e
– completaram uma semana em que despencaram até duzentos empresas. A plataforma de Roosevelt foi
pontos, isto é, seu preço foi reduzido a nada. No final de outubro, considerada “esquerdista” e “socialista”
seus acionistas haviam sofrido uma perda calculada em 15 bilhões pelos republicanos e até pelos setores
de dólares (o que equivaleria a cerca de 45 bilhões de dólares atuais, mais conservadores do próprio Partido
Franklin Roosevelt.
quase a metade da dívida externa brasileira). Democrata.
Num país federativista, que apostava tudo nos valores
Reprodução

individuais e na iniciativa privada, e que rejeitava até mesmo a


noção de um poder central com capacidade de intervir nos Estados
da Federação, as ideias de Roosevelt – que refletiam uma corrente
fortemente influenciada pelo economista John Maynard Keynes
– soaram como uma espécie de subversão absoluta de valores
consagrados pela Constituição. Roosevelt respondia às críticas
dizendo que ele era o único candidato verdadeiramente conservador,
já que, em sua opinião, ou o Estado apresentava alternativas rápidas à
nação, ou os bolcheviques teriam condição de liquidar o capitalismo.
Para Roosevelt, a crise interna dos Estados Unidos atingira
proporções tão graves, que deveria ser tratada com a mesma
Os automóveis estavam sendo vendidos cada vez urgência e rigor com que se trataria uma agressão externa. A Grande
mais baratos após o crash da Bolsa. Depressão tinha de ser enfrentada com medidas de guerra. Não
havia outra alternativa, a não ser correr o risco de uma revolução
No final de 1929, as perdas somavam cerca de 40 bilhões socialista no país. Em defesa do capitalismo, portanto, Roosevelt
de dólares. Calcula-se que 5 mil estabelecimentos bancários e propôs aquilo que, para a História, tornou-se conhecido como o
32 mil casas comerciais fecharam suas portas em todo o país. New Deal (Novo Acordo).
Milhares de famílias perderam as economias de toda uma vida, o Apesar de preso a uma cadeira de rodas, como consequência
que incluía as casas em que viviam. Indústrias faliram aos milhares. de um ataque de paralisia em 1920, Roosevelt mostrou-se enérgico
A construção civil foi praticamente paralisada. A arrecadação de
e disposto a quebrar todas as tradições políticas de seu país, se
impostos pelo governo chegou a um nível tão baixo que todos os
necessário, para defender seus pontos de vista. A primeira tradição
serviços públicos beiraram o colapso. O desemprego, finalmente, jogou
foi rompida quando Roosevelt resolveu participar pessoalmente da
12 milhões de pessoas nas ruas.
convenção do Partido Democrata reunida em junho de 1932, em
O então presidente Herbert Hoover, republicano e liberal
Chicago, com o objetivo de escolher o candidato do partido às novas
convicto, não admitia a hipótese de o Estado intervir na economia.
eleições presidenciais. Candidatos jamais faziam isso.
Hoover fora eleito no final de 1928, quando a América ainda
OSG.: 120792/17
3 F B O N L I NE .C O M . B R
//////////////////
Módulo de Estudo

Roosevelt foi, finalmente, escolhido na convenção de Chicago, O New Deal em ação


mas após várias votações nervosas. Estava claro para todo o mundo que
o candidato do Partido Democrata seria o novo presidente do país, já Apesar de todas as acusações, Roosevelt seria eleito por
que o Partido Republicano estava desmoralizado pela crise. Roosevelt quatro vezes sucessivas ao cargo de Presidente dos Estados Unidos, só
tinha um ótimo currículo. Era culto (formado na Universidade de deixando a Casa Branca em abril de 1945, quando morreu. Roosevelt
foi o responsável pelas maiores reformas econômicas e sociais de seu
Harvard) e, como governador de Nova Iorque, era eficaz e popular entre
país no século XX. Montou uma estrutura nacional de seguro social,
os eleitores. Mas o momento era de profunda crise nacional, e ninguém
civilizou as relações entre capital e trabalho e assegurou um mínimo de
sabia ao certo se ele teria a energia e a experiência necessárias. Além
bem-estar aos pobres, além de estabilizar uma sólida classe média – a
disso, a ala conservadora do Partido Democrata não via com bons coluna dorsal do capitalismo americano.
olhos o programa de Roosevelt, que, para ela, tinha ênfase excessiva O New Deal, na concepção de seu formulador, seria praticado
no componente social. em duas etapas, a partir de sua posse, em 1933: a primeira, de
Ao assumir sua candidatura, Roosevelt anunciou o New recuperação da economia; a segunda, de reformas estruturais de
Deal, comprometendo-se a reduzir as despesas improdutivas longo alcance. É claro que nem sempre era possível definir com clareza
(desnecessárias) do Governo Federal, a dar ajuda aos agricultores e o limite entre uma etapa e outra, mas essa classificação ajudava a
aos mais prejudicados pela crise, e prometeu realizar obras públicas hierarquizar os atos da Administração por ordem de urgência. O New
para gerar empregos. Mas, principalmente, Roosevelt declarou que o Deal também preocupou-se, fundamentalmente, com quatro grandes
Governo Federal tinha uma responsabilidade permanente de assegurar áreas da economia e da sociedade: agricultura, indústria, previdência
o bem-estar social. Tratava-se de um importante ponto de inflexão na social e governo.
história americana, um verdadeiro divisor de águas. O país em que o No setor da agricultura, Roosevelt desenvolveu uma política
capitalismo apresentava seus triunfos mais decisivos e espetaculares de dotação de créditos às milhares de famílias de produtores em
preparava-se para fazer grandes concessões de natureza social. dificuldades. Para reduzir a oferta de produtos no mercado, e
Hoover disputou com Roosevelt sua reeleição pelo Partido dessa forma aumentar seu preço, o governo oferecia subsídios aos
Republicano. O aspecto mais interessante dessa disputa é que ela agricultores que voluntariamente diminuíssem sua produção, ou
apenas se dedicassem a cultivar que enriquecessem o solo, sem
revelou, de forma cristalina, a bipolaridade que, em circunstâncias
potencial de mercado. Em 1940, cerca de 6 milhões de agricultores
distintas, sempre marcou a política americana: a tensão entre
faziam parte desse programa.
“individualistas” – os que defendem o primado do “cada um por si”
Roosevelt também

Divulgação
– e “sociais” – os que têm certas preocupações com o bem-estar da dedicou atenção à busca de
sociedade como condição para a evolução da nação como um todo. novos mercados para os
Autores consagrados, como Arthur Schlesinger Jr., que foi assessor quais os Estados Unidos
especial do presidente John Fitzgerald Kennedy, acreditam mesmo poderiam exportar sua
que a vida política dos Estados Unidos é determinada por uma série produção agrícola. Em 1939,
de ciclos, em que os dois polos se sucedem. c o m o re s u l t a d o d e s s e
Quando a economia está mal, como na Grande Depressão, conjunto de providências, a
e o país tem de se recuperar, são os “sociais” que ganham renda agrícola havia dobrado
predominância. Atingindo novamente um estágio de equilíbrio e em relação à de 1932.
abastança, os conservadores passam à frente, e começa um novo ciclo Na indústria, o
de individualismo. Nessa alternância, que refletiria as oscilações da New Deal criou uma série
classe média, estaria o segredo da prosperidade americana: um novo de decretos e programas,
ciclo corrigiria as distorções e extremos da época que acabava de se cujo objetivo era diminuir a
encerrar (para um aprofundamento deste tema, veja o excelente livro jornada de trabalho, proibir
Os ciclos da História americana, de Arthur Schlesinger Jr., Civilização a exploração de mão de obra O intervencionismo estatal do New Deal
recuperou a economia norte-americana.
Brasileira: Rio de Janeiro, 1992). infantil, assegurar o direito
Mas, mais interessante ainda, essa característica não pode de negociação coletiva dos trabalhadores e seu direito de se filiarem
ser totalmente creditada às oscilações da classe média. Faz parte da aos sindicatos de sua escolha. Tornou, também, ilegal uma prática que
política americana desde que o país começou a existir, no século XVIII. era muito comum: as empresas tinham o direito de não contratar um
Exemplo disso foram as polêmicas entre dois dos fundadores do Estado trabalhador associado a algum sindicato ou associação trabalhista. Em
americano, Alexander Hamilton e Thomas Jefferson. Hamilton era 1940, havia 9 milhões de trabalhadores sindicalizados nos Estados; esse
partidário de um Estado eficiente, que colocava a ordem, a disciplina número subiu para 15 milhões em 1945, logo após a Segunda Guerra.
e a produção acima de tudo, e que se baseava, amplamente, no apoio No setor da previdência social, o New Deal deu, pela
das grandes corporações e grupos econômicos. Jefferson, autor da primeira vez na história dos Estados Unidos, garantias aos velhos,
desempregados e inválidos. Até aquela época, os Estados da Federação
Declaração de Independência dos Estados Unidos, enfatizava os direitos
é que tinham a incumbência de legislar sobre o assunto. Mas, além de
individuais, a democracia, e temia o poder financeiro.
gerar injustiças sociais (muitos Estados simplesmente vetavam qualquer
Nas eleições presidenciais de 1800, em que Jefferson disputou
tentativa no sentido da instituição da proteção social), cada Estado,
com o então presidente John Adams, seus adversários o acusavam
individualmente, não poderia dar conta de problemas de dimensões
de “revolucionário”, “ateu”, e excessivamente identificado com a
grandiosas e nacionais. Roosevelt teve de desenvolver uma árdua
Revolução Francesa (1789). Para muitos, Jefferson era a personificação batalha para aprovar, no Congresso, programas prevendo benefícios
dos “jacobinos” – a ala da Revolução Francesa que mais longe queria para cegos, aleijados e crianças excepcionais, seguro-desemprego e
levar os ideais utópicos de “liberdade, igualdade, fraternidade”. serviços de saúde pública.
Jefferson era atacado quase nos mesmos termos – mas, obviamente, Roosevelt também criou mega-projetos públicos que, além de
em circunstâncias históricas totalmente distintas – com que os adversários captar preciosos recursos para o Estado, também ofereciam dezenas
de Roosevelt tentariam identificá-lo aos bolcheviques, em 1932. de milhares de empregos. O mais importante dentre esses projetos foi

F B O NLINE.COM.BR 4 OSG.: 120792/17

//////////////////
Módulo de Estudo

o Tennessee Valley Authority (Administração do Vale do Tennessee), Os fatos apresentados permitem inferir que
que incluía a construção de barragens hidrelétricas, reaproveitamento A) as despesas e prejuízos decorrentes da Primeira Guerra
de solo para cultivo e fomento a inúmeras atividades econômicas Mundial levaram à crise de 1929, devido à falta de capital para
naquela região. investimentos.
No âmbito da administração pública, Roosevelt desenvolveu B) o significativo incremento da produção industrial e agrícola
uma forte campanha contra a corrupção em cargos do governo, e norte-americana durante a Primeira Guerra Mundial consistiu
contra o abuso de poder por parte dos partidos. Mais importante num dos fatores originários da crise de 1929.
ainda, o presidente forçou um debate nacional sobre o Poder C) a queda dos índices nas Bolsas de Valores pode ser apontada
Judiciário, que estava funcionando como uma verdadeira barreira
como causa do aumento dos preços de ações nos EUA em
ao New Deal. Os juízes simplesmente consideravam inconstitucionais
outubro de 1929.
os projetos que afrontavam suas próprias concepções filosóficas.
D) a crise de 1929 eclodiu nos EUA a partir da interrupção de
Roosevelt, que lutou para impor uma reforma no Judiciário,
afirmava que o funcionamento independente de um Poder não empréstimos ao exterior e da criação de altas tarifas sobre
significava que aquele Poder tinha o direito de obstaculizar, em nome produtos de origem importada.
de suas convicções, medidas constitucionalmente legítimas e urgentes E) a crise de 1929 gerou uma ampliação do mercado consumidor
para a nação. A polêmica restituiu ao cidadão médio americano a externo e, consequentemente, um crescimento industrial e
noção do valor da democracia, que se perdera em meio à crise no agrícola nos EUA.
início da década de 30.
03. (Enem – Cancelado/2009) A depressão econômica gerada pela
Crise de 1929 teve no presidente americano Franklin Roosevelt
(1933-1945) um de seus vencedores. New Deal foi o nome
Exercícios dado à série de projetos federais implantados nos Estados
Unidos para recuperar o país, a partir da intensificação da
prática da intervenção e do planejamento estatal da economia.
01. (IBMECRJ/2009) A crise que atingiu a Bolsa de Nova York, em Juntamente com outros programas de ajuda social, o New
1929, serviu para demonstrar a crise do modelo liberal aplicado Deal ajudou a minimizar os efeitos da depressão a partir de
na economia norte-americana, e para superá-la foi executado um 1933. Esses projetos federais geraram milhões de empregos
programa que tinha como base: para os necessitados, embora parte da força de trabalho
A) a não intervenção do Estado, objetivando dar ao mercado norte-americana continuasse desempregada em 1940. A entrada
condições próprias de superação do grave momento do país na Segunda Guerra Mundial, no entanto, provocou a
econômico. queda das taxas de desemprego, e fez crescer radicalmente a
B) uma política de investimento maciço em obras públicas, que produção industrial. No final da guerra, o desemprego tinha sido
ficou conhecido como “Aliança para o progresso”. drasticamente reduzido.
C) um conjunto de medidas intervencionistas que ficou conhecido EDSFORD, R. America’s response to the Great Depression.
como New Deal. Blackwell Publishers, 2000 (tradução adaptada).
D) a supressão de uma série de conquistas da classe trabalhadora, A partir do texto, conclui-se que
como o salário-mínimo, com a finalidade de facilitar a geração A) o fundamento da política de recuperação do país foi a
de empregos. ingerência do Estado, em ampla escala, na economia.
E) o rompimento dos acordos anteriormente firmados com o B) a crise de 1929 foi solucionada por Roosevelt, que criou
FMI, acordos que haviam sido assinados numa época de medidas econômicas para diminuir a produção e o consumo.
expansão econômica e que agora ficaram inviabilizados. C) os programas de ajuda social implantados na administração
de Roosevelt foram ineficazes no combate à crise econômica.
02. (Enem – Simulado/2009) A crise de 1929 e dos anos D) o desenvolvimento da indústria bélica incentivou
subsequentes teve sua origem no grande aumento da o intervencionismo de Roosevelt e gerou uma corrida
produção industrial e agrícola, nos EUA, ocorrido durante armamentista.
a Primeira Guerra Mundial, quando o mercado consumidor, E) a intervenção de Roosevelt coincidiu com o início da Segunda
principalmente o externo, conheceu ampliação significativa. Guerra Mundial e foi bem sucedida, apoiando-se em suas
O rápido crescimento da produção e das empresas valorizou as necessidades.
ações e estimulou a especulação, responsável pela “pequena
04. (UFRGS/2016) Leia o segmento abaixo, sobre a história da América
crise” de 1920-21. Em outubro de 1929, a venda cresceu nas
Latina no século XX.
Bolsas de Valores, criando uma tendência de baixa no preço das
ações, o que fez com que muitos investidores ou especuladores A Grande Depressão da década de 1930 terminou a demolição
vendessem seus papéis. De 24 a 29 de outubro, a Bolsa de Nova do neocolonialismo e energizou movimentos nacionalistas
York teve um prejuízo de US$ 40 bilhões. A redução da receita por toda a América Latina. Nos anos após o colapso da Bolsa
tributária que atingiu o Estado fez com que os empréstimos de Nova York, de 1929, o volume do comércio internacional
ao exterior fossem suspensos e as dívidas, cobradas; e que latino-americano reduziu-se à metade, em um violento espasmo.
se criassem também altas tarifas sobre produtos importados, Com o avanço da década de 1930, ocorreu um importante
tornando a crise internacional. fenômeno, um efeito colateral positivo do colapso do comércio
internacional.
RECCO, C. História: a crise de 29 e a depressão do capitalismo.
Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ CHASTEEN, J. América Latina: uma história de sangue e fogo.
ult305u11504.shtml>. Acesso em: 26 out. 2008 (Adaptado). Rio de Janeiro: Campus, 2001. p. 187.

OSG.: 120792/17
5 F B O N L I NE .C O M . B R
//////////////////
Módulo de Estudo

O segmento faz referência a um importante fenômeno histórico C) nos fins dos anos 1920, com a economia desorganizada
na América Latina. pela Primeira Guerra Mundial, o capitalismo
Assinale a alternativa que indica esse fenômeno. norte-americano cresceu rumo à superprodução, com
A) Industrialização por substituição de importações, modelo econômico investimentos na indústria, à restrição ao crédito e ao
que se tornaria predominante na região até os anos 1980.
controle da especulação na bolsa de valores, pois a crise
B) Dependência das exportações do setor primário, com a
consequente ampliação das monoculturas nos países latino- foi motivada apenas por motivos internos, o que facilitou a
americanos. intervenção do Estado.
C) Desindustrialização local decorrente do colapso do comércio D) a crise de 1929 foi gerada pelo próprio funcionamento do
internacional com os Estados Unidos, principais compradores capitalismo nos Estados Unidos dos anos 1920, em um clima de
dos manufaturados latino-americanos. euforia com o aumento da produção, a especulação na bolsa de
D) Adoção de políticas neoliberais, como privatizações de valores, a concentração de renda e o crédito fácil, sem intervenção
empresas públicas e cortes de gastos sociais, no período
do Estado, apesar da diminuição das importações europeias e dos
subsequente à Grande Depressão.
E) Transformação da América Latina na região mais industrializada crescentes índices de desemprego.
do globo, a partir do colapso completo das indústrias europeias E) a crise dos anos pós-Segunda Guerra Mundial mostrou a
e norte-americanas, durante a década de 1930. importância da ação do Estado, na medida em que a intervenção
reduziu os desequilíbrios causados pelo próprio funcionamento
05. (PUC-RS/2016) A economia dos Estados Unidos, favorecida pelas da economia norte-americana, isto é, preservou o lucro dos
condições internacionais do pós-Primeira Guerra, conheceu um empresários, baixou os índices da produção agrícola e industrial,
período de forte expansão e euforia nos anos 1920. Todavia, ao
e controlou os altos níveis do desemprego.
final dessa década, o país seria um dos principais focos da crise
mundial de 1929 e da Grande Depressão internacional dos anos
1930. Um dos motivos dessa reversão de expectativas foi 08. (FGV/2014) O New Deal caracterizou-se por um conjunto de
A) falência das principais medidas estabilizadoras do New Deal. medidas econômicas que visavam
B) a política antitruste determinada pela Sociedade das Nações. A) superar a crise econômica da década de 1920 com medidas
C) a perda de mercados devido à descolonização afro-asiática. liberais que dessem maior autonomia à dinâmica dos mercados
D) o efeito do protecionismo europeu sobre a produção internacionais.
norte-americana de grãos.
B) estabelecer acordos entre patrões e operários com o objetivo
E) o crescimento da dívida norte-americana com as principais
potências europeias. de redistribuir rendas e permitir experiências de cogestão
administrativa.
06. (EsPCex-Aman/2015) Nos primeiros anos da década de 1930, o C) garantir mais empregos através da intervenção do Estado na
mundo assistiu a uma grave crise econômica que atingiu boa parte economia, sobretudo através do financiamento de obras públicas.
do mundo capitalista. Para combatê-la o governo dos Estados D) reformar a economia soviética planificada duramente afetada
Unidos da América adotou um conjunto de medidas que ficou pela crise econômica registrada a partir de 1929.
conhecido como New Deal. Esse programa E) diminuir o consumo e estimular a recessão econômica como
A) diminuiu a intervenção do Estado na economia.
forma de diminuir os altos índices de inflação registrados na
B) aumentou a intervenção do Estado na economia.
C) retirou a presença do Estado da economia. década de 1920.
D) tornou a economia americana mais liberal.
E) provocou a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, dando origem 09. (UEPB/2013) Em 1933, Franklin Delano Roosevelt tomou posse
ao episódio que ficou conhecido como a “quinta-feira negra”. para cumprir mandato como o 32° presidente dos Estados Unidos
da América. Os EUA experimentavam a mais aguda de todas as
07. (FGV/2015) Esses anos [pós-guerra] também foram notáveis sob suas crises, em consequência do “Crack da Bolsa de Nova York
outro aspecto, pois à medida que o tempo passava, tornava- de 1929”. Para se ter ideia da extensão dos danos, um quarto
se evidente que aquela prosperidade não duraria. Dentro dela
da força de trabalho norte-americana estava desempregado, sem
estavam contidas as sementes de sua própria destruição.
contar os trabalhadores subempregados e os que tinham desistido
J. K. Galbraith, Dias de boom e de desastre In: J. M. Roberts (org), de procurar emprego.
História do século XX, 1974, p. 1331. Assinale a única alternativa incorreta.
Segundo Galbraith, A) Roosevelt foi eleito uma vez e reeleito mais três vezes seguidas
A) a crise do capitalismo norte-americano em 1929 não abalou – caso único na história americana. Mas isso só foi possível
os seus fundamentos porque foi gerada por ele mesmo, isto pelas circunstâncias da época. A grande depressão e a Segunda
é, o funcionamento da economia provocou a superprodução Guerra Mundial criaram as condições para que ele obtivesse até
agrícola e industrial, a especulação na bolsa de valores, e a mesmo um quarto mandato, encerrado precocemente devido
expansão do crédito, o que garantiu os lucros aos empresários, à sua morte, em abril de 1945.
diminuindo a desigual distribuição de renda com o recuo do
B) Roosevelt recebeu apoio total para governar. O Congresso
desemprego.
B) a época referida no texto diz respeito à crise dos anos 1950, americano e o Judiciário foram fundamentais para que o New
pós-Segunda Guerra, portanto externa ao capitalismo dos Deal fosse um sucesso. A Suprema Corte dos EUA julgou o
Estados Unidos, uma vez que os Estados europeus, endividados plano constitucional e deu plenos e absolutos poderes para que
e destruídos, continuaram a contrair empréstimos e a comprar Roosevelt governasse, de tal forma que ele tomava decisões
produtos norte-americanos, e os empresários, internamente, sem ter que consultar os outros poderes.
especularam na bolsa de valores, para minimizar os efeitos do
desemprego.

F B O NLINE.COM.BR 6 OSG.: 120792/17

//////////////////
Módulo de Estudo

C) Roosevelt foi eleito presidente dos EUA não aceitando a visão 12. (Unesp/2012) Os problemas econômicos da década de 1930,
de que crises são movimentos normais da economia. Ele citados no texto, derivaram, entre outros fatores,
defendia que a economia americana vivia um estado patológico A) dos fortes movimentos sociais e mobilizações revolucionárias
incomum e que nenhuma teoria econômica poderia justificar na América Latina, em especial no México, que impediram
o sofrimento da população. a exportação de produtos industrializados norte-americanos
D) Roosevelt teve como marca maior de seus governos o chamado New para a região.
Deal (novo contrato), que não defendia um conjunto de medidas pré- B) do conjunto de reformas financeiras e sociais realizadas
estabelecidas, mas que o governo deveria se comprometer a assumir na União Soviética após a Revolução de 1917, que fechou
a responsabilidade de agir pela prosperidade da economia e pela os mercados do bloco socialista aos países capitalistas do
melhoria do bem-estar da população. Ocidente.
E) Roosevelt foi eleito por ter oferecido ao povo americano um C) da ascensão do nazismo alemão e dos regimes fascistas na
projeto pelo qual o governo interviria na economia com os Itália, Espanha e Portugal, que provocaram a Segunda Guerra
instrumentos necessários para que se pudesse combater a Mundial e paralisaram a produção industrial europeia.
grande depressão. Em sua posse ele pronunciou a frase, que se D) de uma ampla crise do liberalismo, que ganhou contornos
tornaria o lema de seu governo: “ Não há o que temer, senão mais nítidos após a Primeira Guerra Mundial e desembocou
o próprio medo.” na quebra da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929.
E) do forte crescimento econômico da Alemanha na passagem
10. (FGV/2013) Quando se processaram as eleições de novembro de do século XIX para o XX e da acirrada competição comercial
1932, o país estava numa situação pior do que nunca. Todas as e naval deste país com a Grã-Bretanha e a França.
“curas” do Sr. Hoover não conseguiram dar vigor ao paciente
moribundo. Os trabalhadores eram assolados pelo desemprego; 13. (IFSP/2011) Em seu discurso de posse, em 1933, o presidente
os lavradores eram arrasados pela crise da agricultura; a classe
dos EUA, Franklin Delano Roosevelt, tentou encorajar seus
média tinha perdido suas economias nas falências dos bancos e
compatriotas: “O único medo que devemos ter é do próprio
temia pela sua segurança econômica.
temor. Uma multidão de cidadãos desempregados enfrenta
Em 8 de novembro de 1932, o povo americano elegeu Franklin
o grave problema da subsistência e um número igualmente
D. Roosevelt para presidente dos Estados Unidos.
O New Deal do Sr. Roosevelt foi chamado de revolução. Era e não grande recebe pequeno salário pelo seu trabalho. Somente um
era. Era uma revolução quanto às ideias, mas não na sua parte otimista pode negar as realidades sombrias do momento.”
econômica. O problema que atemorizava os EUA, cujos efeitos foram
desemprego e baixos salários, referido pelo presidente
Leo Huberman, História da riqueza dos EUA (Nós, o povo).
Roosevelt, era:
Não era uma revolução econômica, pois A) a Primeira Guerra Mundial, em que os EUA lutaram ao lado
A) o volume de recursos destinados à recuperação econômica era da Tríplice Entente contra a Tríplice Aliança, obtendo a vitória
pequeno e beneficiou apenas as regiões industrializadas. após três anos de combate. Entretanto, a vitória não trouxe
B) não ocorreu qualquer alteração no direito à propriedade privada, crescimento econômico, mas, sim, desemprego e fome.
assim como foi mantida a mesma estrutura de classe. B) a Segunda Guerra Mundial, quando os norte-americanos
C) os operários e produtores rurais não tiveram nenhum lutaram ao lado dos Aliados contra o Eixo nazifascista.
ganho importante, uma vez que os benefícios atingiram Embora vencedores, o ônus financeiro da guerra foi muito
exclusivamente as classes médias. pesado.
D) os principais causadores da crise – os grandes conglomerados C) a Guerra do Vietnã, quando os EUA apoiaram o Vietnã do
oligopolistas – foram os que mais recursos receberam do Sul contra o avanço comunista do Vietnã do Norte , tendo
governo americano. gasto milhões de dólares em uma guerra infrutífera.
E) privilegiaram-se os investimentos diretos em agentes D) a depressão de 1929, causada pela existência de uma
econômicos tradicionais, como as grandes casas bancárias e superprodução, acompanhada de um subconsumo, crise
as principais corporações.
típica de um Estado Liberal.
11. (FGVRJ/2012) O período entre as duas grandes guerras mundiais, E) a Primeira Guerra do Golfo, quando o Iraque invadiu o
de 1918 a 1939, caracterizou-se por uma intensa polarização Kuwait e os EUA , na defesa de seus interesses petrolíferos,
ideológica e política. Assinale a alternativa que apresenta somente invadiram o Iraque na defesa de seu pequeno estado aliado.
elementos vinculados a esse período:
A) New Deal; Globalização; Guerra do Vietnã. 14. (PUC-RS/2010) Inicialmente favorecida pelas condições
B) Guerra do Vietnã; Revolução Cubana; Muro de Berlim. internacionais do pós-Primeira Guerra, a economia dos Estados
C) Guerra Civil Espanhola; Nazifascismo; Quebra da Bolsa de Nova Unidos conheceu um período de forte expansão e euforia nos
York. anos 1920. Todavia, ao final dessa década, o país seria um dos
D) Nazifascismo; New Deal; Crise dos Mísseis. focos da crise mundial de 1929 e da Grande Depressão que a
E) Doutrina Truman; República de Weimar; Revolução Sandinista. seguiu. Um dos motivos dessa violenta reversão de expectativas
foi
• (Unesp/2012) Texto para a questão 07. A) a falência das principais medidas estabilizadoras do New
A história dos vinte anos após 1973 é a de um mundo que Deal.
perdeu suas referências e resvalou para a instabilidade e a crise. B) a política antitruste determinada pela Sociedade das Nações.
Só no início da década de 1990 encontramos o reconhecimento C) a perda de mercados devido à descolonização afro-asiática.
de que os problemas econômicos eram de fato piores que os da D) a superprodução no setor primário dos Estados Unidos.
década de 1930. Em muitos aspectos, isso era intrigante. Por E) o crescimento da dívida norte-americana em relação às
que deveria a economia mundial ter-se tornado menos estável? principais potências europeias.
Eric Hobsbawm. Era dos extremos, 1995. (Adaptado)

OSG.: 120792/17
7 F B O N L I NE .C O M . B R
//////////////////
Módulo de Estudo

15. (IBMECRJ/2009) Inúmeras foram as consequências da Crise de 06. Somente a proposição B está correta. Em 1929 ocorreu a “Grande
29. Dos itens a seguir, assinale o que não está relacionado a ela: Crise” de produção que quebrou a bolsa de valores de Nova York
A) vitória dos democratas com a eleição de Franklin Roosevelt e todo o mundo capitalista (exceto a URSS, liderada por Stalin).
para o governo dos Estados Unidos. Em 1932, Franklin Delano Roosevelt, do Partido Democrata, foi
B) agravamento da crise na Alemanha, facilitando a ascensão do eleito presidente dos EUA. Apoiado nas ideias do economista
nazismo ao poder. inglês Keynes, Roosevelt criou o New Deal, um plano economista
C) retração do comércio internacional e da produção industrial; para tirar o país da crise. Tal plano consistia em uma intervenção
D) problemas com a comercialização do café brasileiro, produto do Estado na economia atuando na gerando empregos, moradia,
considerado supérfluo. transportes, entre outros. As demais alternativas estão incorretas.
E) crescimento econômico soviético em função da aplicação da NEP. Foi a crise do Estado liberal e o surgimento do Welfare State, ou
o “Estado do bem-estar” social.
Resoluções
01. O antigo modelo liberal, antes adotado pelo governo norte- Resposta: B
americano, não se adequava mais ao contexto de uma
crise avassaladora que abalou os mais diversos setores da 07. Somente a proposição D está correta. A questão remete a crise de
economia. Franklin Delano Roosevelt teve que adotar o modelo 1929 no EUA. Após a Primeira Guerra Mundial, a Europa estava
intervencionista baseado na teoria keynesiana. em profunda crise econômica. Este continente até então dominava
o mundo no campo econômico, político e cultural. Assim, com
Resposta: C
a crise econômica europeia este “vazio de poder” foi ocupado
pelos EUA, país que mais se beneficiou com a Primeira Guerra.
02. Capitais acumulados, expansão ostensiva das exportações,
A década de 1920 nos EUA foi caracterizada por uma profunda
alta produtividade, todos os sinais demonstravam uma saúde
euforia e otimismo. Aumento da produção industrial e agrícola,
econômica invejável. No entanto, a década de vinte foi marcada,
crédito fácil, especulação financeira na bolsa de valores e
progressivamente por um processo de retração dos mercados.
prevalecia a Lei de Say, ou seja, o liberalismo econômico com a
A Europa necessitava se recuperar dos traumas financeiros da
não intervenção do Estado na economia. Acontece que a Europa
guerra e os seus respectivos governos começaram a adotar
políticas protecionistas. Tais medidas já representavam que uma adotou o protecionismo e começou a melhorar sua economia,
crise se avizinhava rápido de suas fronteiras, mas a onda maior diminuindo a importação de produtos dos EUA. Enquanto isso,
atingiria os Estados Unidos, com efeitos reversos na direção de a produção estadunidense crescia muito e começou a faltar
todas as nações a ele integradas. mercado consumidor. O resultado foi a crise de 1929, quebrou
Havia capitais, porém, não havia áreas para investimento; havia os EUA e todo o mundo capitalista, exceto a URSS, que vivia o
produção, mas não havia compradores; houve um desequilíbrio, comunismo Stalinista.
e a famosa “Lei da Oferta e da Procura” estava ameaçada.
Resposta: D
Resposta: B
08. A questão remete ao New Deal. A Crise de 1929 começou
03. O novo presidente dos Estados Unidos, o democrata Franklin nos EUA e quebrou o mundo capitalista. Em 1932, o Partido
Delano Roosevelt, a partir de 1932, elaborou um conjunto de Democrata ganhou as eleições no EUA com o presidente Franklin
reformas econômicas denominadas Novo Acordo ou New Deal. Delano Roosevelt. Para aliviar a crise econômica, este presidente,
Ele abandonou os princípios do economista Adam Smith e,
apoiado nas ideias do economista inglês Keynes, criou o New
convertendo o Estado norte americano de um governo liberal
Deal, um programa com intervenção estatal visando melhorar o
para um governo intervencionista, inspirando-se no pensamento
social através da geração de empregos com a criação de obras
de John Maynard Keynes. Podemos afirmar, portanto, que o New
públicas, seguro desemprego, aposentadorias, entre outras
Deal, que tinha a missão fundamental de gerar emprego, para
medidas importantes.
gerar salário e daí gerar consumo, era um programa econômicos
baseado no Keynesianismo.
Resposta: C
Resposta: A
09. Apesar do apoio do poder Legislativo norte-americano para a
04. Diversas nações da América Latina tiveram que alterar o curso dos aprovação do New Deal, o plano não teve vida tão fácil nos EUA.
seus investimentos para promover a substituição das importações, Em 1936, inclusive, devido a pressões dos grandes líderes de
estimulando o processo de industrialização e reforçado a ideologia negócios, o plano de reestruturação de Roosevelt foi considerado
nacionalista dessas regiões. inconstitucional pelo governo americano.
Resposta: A
Resposta: B
05. Os estadunidenses estavam vivendo uma fase de áurea de
prosperidade econômica, com grande circulação de capitais 10. O New Deal foi um plano de recuperação econômica que não
próprios e estrangeiros; havia se tornado a economia segura para previa qualquer mudança na estrutura de classe dos norte-
investir; tinha se ampliado ainda mais a especulação financeira e o americanos, bem como não contava com nenhuma alteração no
sonho americano de riqueza não era distante ao cidadão comum; conceito de propriedade privada dos EUA.
o país havia deixado de ser devedor da Europa e o aceleramento O plano previa a recuperação econômica através de uma maior
do processo produtivo garantiu uma sustentabilidade industrial oferta de emprego aos norte-americanos, o que faria com que a
impressionante. Esse estado de euforia financeira e social foi capacidade de circulação de dinheiro nos EUA se recobrasse.
denominado de American Way of Life, ou “Estilo de Vida
Americano”. Resposta: B
Resposta: D

F B O NLINE.COM.BR 8 OSG.: 120792/17

//////////////////
Módulo de Estudo

11. Conhecimento factual e cronológico. A Guerra Civil Espanhola


ocorreu entre 1936 e 39; Mussolini ascendeu ao poder em 1922
e Hitler em 1933, e a quebra da Bolsa de Nova Iorque ocorreu
em 1929. Normalmente afirma-se que o Período Entre Guerras
foi caracterizado pela crise do liberalismo.

Resposta: C

12. Todo o período posterior à Primeira Guerra é entendido como


a crise do liberalismo, percebido tanto pelo avanço de modelos
totalitários – na URSS e principalmente modelos fascistas na
Europa –, como pela crise econômica acentuada nos países
de economia liberal, com pequena intervenção do Estado na
economia. O autor dá ênfase ao aspecto econômico da crise que,
nos anos 30, foi reflexo da superprodução, da não intervenção e
que culminou com a quebra da Bolsa de Valores em 1929, com
consequências sociais nefastas nos anos seguintes nos Estados
Unidos e no mundo.

Resposta: D

13. A crise econômica desencadeada a partir de 1929, quando a


quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque reflete a crise mais geral
do capitalismo liberal e da democracia liberal. No período entre
guerras (1919-1939), a economia procurou encontrar caminhos
para sua recuperação, a partir do liberalismo de Estado, ao mesmo
tempo em que se consolidava o capitalismo monopolista.

Resposta: D

14. Durante e logo após a Primeira Guerra Mundial, agricultores


norte-americanos haviam investido muito na aquisição de terras,
equipamentos e outros recursos necessários para atender à
demanda crescente dos mercados internos e externos. A partir
de 1924, após um período otimista devido a boas colheitas,
verifica-se uma queda na procura e os preços dos gêneros agrícolas
começam a cair. Os agricultores precisavam vender seus produtos
para saldar dívidas e hipotecas, o que não conseguiam fazer. Esse
quadro contribuiu para o agravamento da crise econômica que se
iniciava nos Estados Unidos e que chegaria ao colapso em outubro
de 1929.

Resposta: D

15. A alternativa E está correta porque a NEP (Nova Política Econômica)


é do ano de 1921, enquanto as consequências da Crise de 1929
ocorreram a partir de 1930. Além disso, podemos citar a União
Soviética como a única nação que não foi afetada pela crise devido
ao seu isolamento perante os países capitalistas.

Resposta: E

SUPERVISOR/DIRETOR: Marcelo Pena – AUTOR: Nilton Sousa


DIG.: Raul

OSG.: 120792/17
9 F B O N L I NE .C O M . B R
//////////////////