Você está na página 1de 6

GEMES – Estudo n° 45 / Tema: OS DOIS FUNDAMENTOS / Mt

7:24-29

Mateus: 7. 24. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas


palavras e as põe em prática, será comparado a um homem
prudente, que edificou a casa sobre a rocha. 25. E desceu a
chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram
com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque
estava fundada sobre a rocha. 26. Mas todo aquele que ouve
estas minhas palavras, e não as põe em prática, será
comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa
sobre a areia. 27. E desceu a chuva, correram as torrentes,
sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela
casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda. 28. Ao concluir
Jesus este discurso, as multidões se maravilhavam da sua
doutrina; 29. porque as ensinava como tendo autoridade, e
não como os escribas. - Bíblia JFA Offline

INTRODUÇÃO: O apóstolo Paulo nos orienta a nos exercitarmos


pessoalmente na piedade (I Tm 4:7). Infelizmente, muitos têm a
forma de piedade, isto é aparentam devoção e respeito pelas
coisas sagradas, mas são hipócritas, pois negam com suas obras
a devoção e o respeito que possuem (II Tm 3:5). São pessoas que
ouvem a Palavra de Deus e não praticam. De nada adianta ouvir
ou pregar e não praticar. O fim de quem pratica a Palavra é
completamente diferente de quem não pratica. Você sabe qual é
esta diferença? O que é edificar a casa sobre a rocha? O que
significa “casa” nesta parábola? O que significa a chuva, os rios e
os ventos que se arremetem contra a casa? Este é nosso assunto
de hoje.

VERSICULOS 24-25: “Todo aquele, pois, que ouve estas


minhas palavras e as pratica será comparado a um homem
prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a
chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram
com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora
edificada sobre a rocha” – O QUE É UM HOMEM PRUDENTE?
R – Pessoa que tem a qualidade de encarar adversidades e
outras situações com cautela e moderação. Todo homem
prudente é discreto, moderado, cuidadoso, comedido, avisado,
etc. A Bíblia diz que “Todo prudente procede com
conhecimento...” e que “...é mais excelente adquirir a prudência do
que a prata (Pv 13:16, 16:16).

b) QUAL É A VANTAGEM DE EDIFICAR CASAS SOBRE


ROCHAS?
R – Evitar desmoronamentos. Por motivo de segurança, toda
construção deve ser edificada sobre base firme. Rochas são
sólidas e firmes, servindo de excelente base. Usar bases frágeis
pode fazer desabar todo edifício.

c) NESTA PARÁBOLA O QUE SIGNIFICA A CASA?


R: “Casa” nesta parábola significa a vida de qualquer pessoa.

d) DE ACORDO COM ESTE TEXTO, QUEM É A ROCHA


SOBRE A QUAL A CASA DEVE SER EDIFICADA? O QUE A
ROCHA SIGNIFICA?
R – Parábola é um recurso didático onde se usa elementos
conhecidos dos ouvintes para ilustrar verdades espirituais
desconhecidas. Numa parábola, os elementos conhecidos podem
ter significados diferentes de uma para outra. Por exemplo: Na
parábola do semeador (Mt 13:1-9) a semente significa a palavra
do reino (Mt 13:19), enquanto que na parábola do joio e do trigo
(Mt 13:24-30), a semente simboliza as pessoas (Mt 13:38).
Provavelmente muitos responderam a esta pergunta dizendo que
a rocha é Jesus, pois em muitos lugares da Escritura a rocha o
simboliza (Rm 9:33, I Pe 2:6-8), porém, neste texto a rocha não é
Jesus Cristo, mas a obediência à sua palavra. Assim, a casa
edificada sobre a rocha simboliza o homem que vive na prática da
Palavra de Deus.

e) QUAL O SIGNIFICADO DA CHUVA, DOS RIOS E DOS


VENTOS QUE SE ABATERAM SOBRE A CASA?
R – São muitas as conjecturas acerca do significado destes
elementos que se arremetem contra as casas, tanto à construída
sobre a rocha, quanto à construída sobre a areia. De uma maneira
geral, todos estes elementos simbolizam turbulências, tribulações,
provações e tentações para testar a resistência, fidelidade e
perseverança dos cristãos. São adversidades que vem de cima,
como a chuva que cai do céu que, segundo alguns podem ser as
próprias provações de Deus; que vem dos lados, como os
ventos que, segundo outros, podem ser as dificuldades dos
relacionamentos entre os homens e as que vêm de baixo, como
as enchentes, cujas correntezas se quebram sobre os alicerces
da casa, que muitos dizem ser as tentações de Satanás, que
geram dúvidas, produzem heresias e confusões, pois sua missão
é enfraquecer os alicerces, que, neste caso, é a pratica da
Palavra.

f) POR QUE A CASA DO CONSTRUTOR PRUDENTE DESTA


PARÁBOLA NÃO CAIU?
R – Porque foi edificada sobre a rocha.

g) O QUE DEVEMOS FAZER PARA QUE POSSAMOS


RESISTIR ÀS ADVERSIDADES DA VIDA (DUAS COISAS)?
R – Jesus nos ensina o segredo de uma vida estável e
abençoada. Este segredo consiste na obediência de dois
princípios. Jesus disse: “Todo aquele, pois que ouve estas minhas
palavras...”, mostrando que em primeiro lugar, é necessário
“ouvir”. Nesta questão é bom lembrarmos que muitos escutam,
mas nem todos ouvem. Na carta às sete Igrejas mencionadas no
livro de Apocalipse, Jesus repete para todas elas a seguinte
advertência: “Quem tem ouvidos para ouvir ouçam o que o
Espírito diz às Igrejas” (Ap 2:7, 11, 17, 29, 3:6, 13, 22). As cartas
foram enviadas a todos os cristãos das Igrejas, mas Ele sabia que
somente alguns realmente ouviriam suas palavras. Ouvir não é
somente escutar, mas também compreender, crer e ter disposição
para obedecer. Sem estas ações a Palavra fica infrutífera e não
produz transformação. Em seguida Jesus acrescentou: “...e as
prática”, o que, em segundo lugar, fala da necessidade da
obediência inquestionável à Palavra de Deus. Só ouvir e entender
não é suficiente, é preciso obedecer. Sobre isto Tiago diz: “Tornai-
vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes,
enganando-vos a vós mesmos” (1:22). A obediência e prática da
palavra é o grande segredo da prosperidade (Dt 1:14), pois
“aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da
liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas
operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar”
(Tg 1:25).

VERSÍCULOS 26-27: “E todo aquele que ouve estas minhas


palavras e não as pratica será comparado a um homem
insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a
chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram
com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande
a sua ruína” – O QUE É UM HOMEM INSENSATO?
R – O homem insensato é aquele que é falto de senso ou razão;
demente, louco, que não revela bom senso.

b) POR QUE O HOMEM INSENSATO EDIFICA SOBRE A


AREIA?
R – Por ser insensato ele não consegue perceber o perigo que
uma casa edificada sobre um alicerce frágil oferece. O insensato é
tão cego que ele mesmo se torna um perigo. A Bíblia diz: “Melhor
é encontrar-se com uma ursa roubada dos filhos do que o
insensato na sua estultícia” (Pv 17:12). A maioria das pessoas é
insensata quanto ao futuro, pois não se prepara para a eternidade,
mesmo com tantas advertências sobre o juízo que virá, sobre a
possível condenação eterna, sobre o inferno e outros perigos,
teimam em levar a vida sem ouvir e praticar a Palavra de Deus.

c) QUAL É A DIFERENÇA ENTRE AS TRIBULAÇÕES QUE


ADVEM SOBRE A VIDA DO HOMEM INSENSATO E DO
PRUDENTE? O CRENTE FIEL TEM MENOS TRIBULAÇÃO DO
QUE OS INFIÉIS?
R: O crente fiel não tem menos tribulações do que os infiéis ou os
incrédulos, pelo contrário, ao abraçar a fé, ele se opõe ao mal e
passa a ter Satanás por inimigo, o que pode até ocasionar mais
lutas. Entretanto, passa a ter Deus como seu aliado e nunca vai
perder se permanecer firme. Fora disto, o texto deixa claro que as
lutas, dificuldades e tribulações vêm para todas as pessoas
igualmente, tanto para as que praticam, como para as que não
praticam a Palavra de Deus. Observe que o texto diz que a chuva,
o vento e os rios deram com ímpeto contra ambas as casas (v.25,
27). Entretanto, a diferença entre o que pratica a Palavra e o que
não pratica se tornará evidente, pois a casa de quem pratica não
cairá, ao passo que a casa de quem não pratica desabará. Esta
diferença vai ser ainda maior no momento do encontro com Deus.
A palavra diz: “Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o
perverso, entre o que serve a Deus e o que não serve. Pois eis
que vem o dia e arde como fornalha; todos os soberbos e todos os
que cometem perversidade serão como restolho; o dia que vem os
abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de sorte que não lhes
deixará, nem raiz nem ramo. Mas para vós outros que temeis o
meu nome nascerá o sol da justiça, trazendo salvação nas suas
asas...” (Ml 3:18, 4:1-2).

VERSÍCULOS 28-29: “Quando Jesus acabou de proferir estas


palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua
doutrina; porque ele as ensinava com quem tem autoridade e
não como os escribas” – O QUE É UM ESCRIBA?
R – Escribas eram copistas e mestres das escrituras (escrivão) do
V.T.
Eram chamados “doutores da lei” entre os judeus, cuja função e
profissão era copiar manuscritos. Ex: Esdras era um escriba
(Ed.7:6)

b) ESTE VERSÍCULO DIZ QUE JESUS ENSINAVA COM


AUTORIDADE E NÃO COMO OS ESCRIBAS. POR QUE JESUS
PODIA ENSINAR COM AUTORIDADE?
R: Os escribas conheciam a lei de Moisés assim como os
fariseus, mas não poderiam pregá-la com autoridade, por três
motivos: Primeiro não a compreendiam; segundo, porque
alteraram a lei com a criação de preceitos e doutrinas de homens;
terceiro, eram legalistas, soberbos e infiéis a ponto de praticarem
alguns ensinos da lei para serem glorificados pelos homens (Mt
15:3, 8-9). Tudo isso lhes tirava a autoridade, pois a autoridade na
ministração da Palavra não vem do homem, nem depende de
gritos, de gestos ou de força, mas da unção e presença de Deus.
Jesus era ungido por Deus (Lc 4:18) para ministrar e não somente
pregava, como também praticava o que pregava. Isto lhe conferia
autoridade.

FINAL – Conforme estudamos anteriormente, os dois caminhos


se referem ao começo da vida de fé e, como é estreita a porta e
apertado o caminho, nos leva à seguinte meditação: Nossa
profissão de fé nos custou alguma coisa? As árvores de fruto bom
e de fruto ruim evidenciam o resultado da fé, o que nos leva a
outra meditação: Nossa vida mudou? Fomos transformados em
árvores com bons frutos? As duas casas mostram o final da vida
cristã, onde a vida edificada na pratica da Palavra de Deus irá
resistir a todas as intempéries da vida. Após estas lições, Jesus
mostra que a Palavra produz, além de transformação de vida,
milagres. Nos capítulos 8 e nove ele realiza dez milagres. O
primeiro foi a cura de um leproso. Sobre isto argumentamos:
Jesus realizou milagres para mostra o seu poder? Por que Jesus
realizava milagres? Por que o leproso não poderia se aproximar
de Jesus? O que é a lepra? Por que a lepra é comparada ao
pecado? Isto aprenderemos no próximo estudo. Não perca!

- Líder você é o pastor de seu grupo. Cuide de suas ovelhas. Se


alguém faltou por 02 reuniões é porque está com problemas.
- Intercessão da Semana GEMES Poder da Oração - Pra. Têula
- Confraternização de Férias do Gemes. Dias 05 e 06 de Agosto,
prepare seu grupo e sua apresentação (teatro, música,
coreografia, jogral e etc.)
- Mais de Deus para Mulheres 18,19 e 20 de Agosto. Mais
Informações com Pra. Têula 98129-3101, Daine 98492-7521 e
Rosana 98579-1330.